Preferimos as coisas com Bluetooth e wi-fi - Elaine Gaspareto- Dicas para blogs e inspirações para a vida

Preferimos as coisas com Bluetooth e wi-fi

Publicado em 15/12/2018



Topei por acaso com esse vídeo e achei que ele diz muito sobre algo que sempre penso...inclusive já falei sobre o assunto aqui no blog.
Trata-se de uma dessas apresentações que crianças fazem para os pais em festas escolares.
Eu chorei muito vendo o vídeo. Lembrei de um artigo que li outro dia que falava sobre a solidão das crianças que possuem tudo, mas que veem os pais muito mais nas redes sociais do que ao vivo. Crianças solitárias dentro de casa. Cara, tem noção do quanto isso é triste?

Pode parar para observar, eu fiz isso ontem e hoje: passamos, marido e eu, por um barzinho aqui na minha cidade e não achei nenhuma mesa, dentre tantas que havia, onde ao menos uma pessoa não estivesse imersa no mundo paralelo da internet.
Vi, pasma como sempre, mesas com casais onde cada um estava com seu celular.

Vi pessoas no restaurante outro dia que comem rolando a tela, sem sequer olhar a cara de quem está na mesma mesa, só olham o próprio prato na hora de fotografa-lo...
Vejo crianças nas mesas do restaurante com um tablet, a mãe com um celular, cada um em seu mundo. Crianças de 3, 4 anos.
Vejo meu sobrinho comer com uma mão enquanto rola a tela com a outra, num almoço na casa da minha irmã vi que as pessoas não aguentam ficar muito tempo sem checar Facebook, sem postar foto...
Me apavora.
Nem celular eu carrego porque sei que o vício pode pegar a gente.
Me apavora.

Veja o vídeo do começo do post.
Talvez seja hora da gente reolhar a realidade real e não apenas olhar incansavelmente a realidade virtual.
A vida, pasme, acontece muito mais aqui, do lado de fora da tela, e ficar algumas horas, ou dias, sem tocar o dedinho numa tela não vai matar a gente.
Sério, não vai.
Né?

Painel Reolhar a Vida

Blogagem Coletiva Reolhar a Vida.
Clique aqui e saiba tudo sobre a proposta, e veja como fazer parte!
Seja muito bem-vindo para participar!









2 comentários

  1. Isso também tem me assustado bastante porque já fui assim. Hoje, o celular fica mais em casa do que comigo e só abro para responder coisas essenciais. Costumo fazer uma listinha antes de abrir o computador e/ou celular nos finais de semana pra ir nos lugares certos e fazer o que preciso. Tem também as quartas-feiras que é qdo me dedico mais ao blog, responder pessoas, estudar... Estou de férias e estabeleci dias certos de acesso. Ainda penso com muito carinho em acabar com um perfil (tenho 2) do Facebook. Beijos

    ResponderExcluir
  2. É assustador mesmo!! O vídeo é lindo, a mensagem é oportuna, mas fico pensando se é isso mesmo que as crianças querem, no dia a dia, esse tempo com os pais, com o mundo real...Já temos uma geração que nasceu dentro dessa tecnologia toda, não sei se terão paciência ou vontade de interação real.
    Os pais são responsáveis tanto pelo exemplo quanto pelo limite que pouco vemos. Tenho medo desse mundo artificial.
    Faz só 2 meses que estou usando Smartphone e para o básico, tenho me desconectado um pouco das redes "sociais" e está sendo bom, mas sou de outros tempos, então imagino ser mais fácil.
    Abração, Elaine.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…