O que diz sobre mim o like que eu dou ou a fala que eu apoio? - * Blog Elaine Gaspareto *

O que diz sobre mim o like que eu dou ou a fala que eu apoio?

Publicado em 07/08/2018

Tempo de leitura:

Quais seus limites? Até onde você aceita ceder, se calar, não levar em conta, fingir que não viu, que não leu, que não se importa, que não se incomodou para não desfazer a amizade?
Qual o seu limite?
Não estou sendo muito clara, né? Vamos papear e eu explico melhor o que ando pensando faz alguns anos, desde que rede social se tornou cabo (de guerra) eleitoral, de ideologias, de posicionamento, de opção religiosa, etc...

Daqui há exatos 2 meses, no dia 07 de outubro deste ano, mais ou menos na hora em que escrevo esse post, muito provavelmente nós saberemos quem será o próximo presidente do Brasil, ou quem serão os 2 candidatos que disputarão o 2º turno.
Escrevo esse texto hoje, dia 7 de agosto, antes da guerra que vai ser a campanha política pegar fogo. Eu sei que vai. Muitas brigas vão acontecer, muita coisa será dita, muitas mágoas vão surgir e muitas pessoas descobrirão quem são seus amigos e seus vizinhos, o que de fato eles pensam, o que escondem debaixo da civilidade de todo dia...
Eu, em geral, me esforço pra não me meter em treta. Primeiro porque quero paz nessa vida, sou daquelas pessoas que se esforçam pra viver bem com todo mundo, e por isso, na maioria das vezes, eu me calo, deixo pra lá.
E também por preguiça mesmo. Que me importa, eu penso... no que vai afetar minha vida? O mundo pode passar sem que minha opinião seja conhecida, afinal quem sou eu na fila do pão? E tem coisa que dá uma preguiça enorme discutir, especialmente com certo tipo de interlocutores que se recusam a ver que toda questão tem mais de 1 lado...

Mas eu disse em geral, porque tem alguns pontos que, pra mim, são determinantes na decisão de continuar ou não tendo contato (ainda que virtual) com uma pessoa.
Vou exemplificar com algo simples de explicar: eu amo cachorros.
Se a pessoa ama também, já ganha minha atenção.
Se cuida, se posta foto, se demonstra respeito e carinho, ganha meu coração e por causa disso eu sou capaz de "perdoar" muita coisa, sou capaz de relevar falas e fatos com os quais eu não concordo e me calar.
Mas se a pessoa maltrata (e pior, se vangloria disso), ofende protetores, é cruel e faz piadinha falando que mata/queima/mutila/joga fora/espanca, aí, meu amigo, pode ser a pessoa mais gentil do mundo comigo, pode ser amante dos livros, pode ser nerd como eu, pode ter milhões de qualidades, pode ser o que for, pra mim não presta, quero distância.
Entendeu?

Meu ponto-limite é esse, não precisa amar mas precisa respeitar os animais e ser incapaz de maldade com eles e com quem os protege. Se não, de mim, não quero perto.
Citei o caso dos cachorros como exemplo, mas tem outros pontos, claro, e não  são negociáveis, e aí é coisa bem pessoal mesmo.
Gente que faz piada ou usa de sarcasmo e/ou ironia com minorias, que é abertamente (ou dá a entender que é, ou apoia quem é) racista, machista naquele nível patológico, gordofóbico, preconceituoso naquele nível doentio e se orgulha disso... eu me afasto porque sei que, cedo ou tarde, vou me estressar.

Gente extremista, seja de direita ou de esquerda, também me afasto porque acho que o bom senso não é extremista.
Sabe aquela pessoa que endeusa um partido político, uma posição ideológica, uma pessoa (Lula, Bolsonaro, e afins), uma denominação religiosa  ou um movimento? E que coloca todos os outros na mesma sacola do "é lixo"?
Eu me calo, e quando começa a me incomodar, eu me afasto. Deleto. Bloqueio. Dou unfollow. Sem dó.
Pensar diferente de mim, entender diferente, ter vivências diferentes, acho bom e me faz crescer como pessoa.
Já mudei de opinião ao ler ou falar com gente esclarecida, que não repete discurso mas dialoga com calma e sabedoria. Sigo gente muito diferente de mim porque, como disse, quero conhecer todos os lados de uma questão.
Mas replicar discursos que me incomodam, defender ideias que eu considero violentas e/ou agressivas e perigosas, aí eu me afasto porque, como disse antes, eu quero paz.
E eu tenho medo de quem usa palavras gentis enquanto apoia falas e posturas violentas e perigosas...

Estava com esse texto entalado há muito tempo, e como estamos naquele período no qual todo mundo é profundo entendedor de política e sabe com toda a certeza o que é melhor para mim o Brasil quis me precaver e deixar claro que se você tem intenção de defender com unhas e dentes seu político de estimação, seu partido do coração ou sua ideologia mais querida fique à vontade.
Faça isso, o perfil na rede social é seu, o blog, caso tenha, é seu, vai fundo e se joga.
Só não esqueça que as falas que replicamos, a ideologia que defendemos, a opinião com a qual concordamos e o candidato cuja fala e postura apoiamos (claramente ou na entrelinhas) diz muito sobre quem de fato somos.
E é no like que damos, no post que compartilhamos, na fala que reproduzimos e nas pessoas das quais nos declaramos apoiadores que transparece o que de fato vai em nosso coração...

Não é?





10 comentários via Blogger
comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Ótimo texto, muito pertinente.
    Já perdi alguns amigos, uns até queridos por causa de política...Uns se tornaram números, acho que não nos vemos hehehe
    A tendência e vivermos isolados em uma redoma no mundo virtual que cada vez mais vai sendo real nesta extensão cerebral.
    Penso como você, se vota num cara que diz por exemplo que mulher é inferior, vou achar que você concorda com ele, então...prefiro longe.
    Tem outra, nos alfinetamos muitas vezes pelo motivo errado, por interpretação sem sentido, pelo que querem que seja. Esses dia comentei na página da CBN que o Boulos foi o que melhor se saiu nos questionamentos nas entrevistas...Você não imagina as coisas que escreveram, machismos e outras adjetivações, menos argumentar contra o que afirmei. Argumento é ofender.
    Como disse outro dia, acho que vou hibernar até o fim das eleiçãoes, se eu aguentar :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dalva, eu sempre vejo pessoas dizendo que é burrice se afastar de amigos por causa de política, mas como disse no texto acho que, na verdade, é inteligente aproveitar os temas polêmicos para conhecer melhor quem nos relacionamos...
      Não dá pra achar que meu amigo apoia ideias que me ofendem e que ele não tem as mesmas ideias, ou ao menos parte delas.
      Não vou hibernar (queria rsrsrs) mas não me meto em discussão. Tenho preguiça rsrsrsr
      beijosss

      Excluir
  2. Esse post é pra levar pra vida! Principalmente a vida online, onde as pessoas são tóxicas e não conseguem respeitar outras opiniões. E eu sou bem assim, mexeu com meus filhos (bichinhos) eu viro a própria fera e brigo com quem for.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mexa com nossos filhinhos, né, Camila? rsrsrsr
      bjssss

      Excluir
  3. É bem por aí, Elaine. Uma coisa é respeitar opinião com argumento. Outra coisa é repetir discurso alheio, disseminar o ódio. Todo radicalismo é nocivo e ter bom senso, ser capaz de pensar, de analisar exige esforço - não é todo mundo que faz.
    Seguia uma pessoa que era fofa, só tinha msgs de amor, motivação, fé, religiosas (sim, religiosas)... um dia vi um comentário desta pessoa criticando (de uma forma grosseira) a atitude d uma cantora, q fez parceria com um tipo de música totalmente diversa ao seu estilo original. Fiquei pensando: onde as duas pessoas combinam, a das imagens e msgs fofas com esta crítica cheia de ódio, sem propósito? E aí você vê que o discurso foge da realidade. Vc vê o qto a pessoa é nociva.
    Claro q a gente não pode "ler" todas as pessoas que conhece. Algumas são mais óbvias, outras nos causam tremenda decepção. Mas no fundo, torço que todos tenham a chance de perceber que precisam melhorar como ser humano e que, mesmo eu, que condeno uma atitude, sou capaz de cometer erros grosseiros.
    Espero que as pessoas busquem atitudes uns nos outros, que comprovem o pensamento que vendem. E q a gente melhore a cada dia como ser humano, que seja capaz de se colocar no lugar do outro.
    Amei seu texto! Beijo grande, menina...
    Luiza Mallmann

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, acontece muito comigo: eu recebo solicitações de amizade, por exemplo. Dou uma olhada por cima e aceito, especialmente se conheço de fato a pessoa ou se temos muitos amigos em comum. Daí, com o tempo, vou vendo melhor e chega naquele ponto de me afastar.
      Aí rola DR "se ia me ignorar porque aceitou amizade?"
      Simples, só fui conhecer depois rsrsr
      E o mesmo vale pra mim, certamente já decepcionei muita gente que tinha uma impressão sobre mim e depois descobriu que eu era diferente, para o bem ou para o mal rsrsrsr
      vida que segue, né?
      beijosssss

      Excluir
  4. Tempos difíceis. Tenho um grupo político no FacebooK,mas só para denunciar as picaretagens desse pessoal que abusa do poder e faz o povo de bobo.Já me custou o bloqueio do link do meu blog por denúncias de conteúdo abusivo.Olha que eu nunca dou nome aos bois nele. Não coloco nada que não seja verdade.Não sei em quem votar,mas sei nos quais não devo votar.Sei que muita água suja vai correr por baixo da ponte.Não tento fazer a cabeça de ninguém porque sei que é briga na certa e sinceramente não adianta.Eles são radicais e simplesmente não acreditam. Seria dar murro em ponta de faca.No meu grupo deve ter um montão de espiões. KKKK!!!Hoje mesmo,um certo ministro libertou uma trinca de corruptos.Isso é correto?Não aguento ver esse tipo de coisa.Vamos torcer para que vença o melhor.Será possível?E se as urnas forem fraudadas ou se povão alienado escolher a pior opção?E se??? E que venham dias melhores.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, infelizmente não há melhores, só piores rsrsr
      Sei que é muito cinismo falar isso, mas sabe? Pra mim não salva um, não há sequer um que mereça eu sair de casa, pegar fila pra votar...
      Tristes tempos...

      Excluir
    2. Concordo.Estou assistindo ao debate. Todos conhecem os problemas e têm solução para tudo.Já ri de chorar com os ataques de uns dois novatos. Fiquei imaginando a raiva do atacado.O Brasil é uma piada.Se não escolhermos um candidato a coisa pode ficar pior.Vai que eles elegem o que nos colocou no FUNDO DO POÇO?

      Excluir
  5. Elaine... faço minhas as suas palavras! Ando com preguiça de rede social... é mais ringue do que rede! Afff!! E vc tem toda razão é nos likes que dizemos bem mais do que somos e pensamos!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…