A inesperada hora de dizer adeus... - * Blog Elaine Gaspareto *

A inesperada hora de dizer adeus...

Publicado em 18/06/2018

Tempo de leitura:

Ao longo desses quase 10 anos como blogueira eu conheci muitas pessoas, especialmente nos primeiros anos, quando a interação era muito maior.
Conheci gente boa, gente má, gente que me decepcionou e gente a quem eu decepcionei.
Conheci virtualmente pessoas que gostaria de abraçar pessoalmente e pessoas que, graças a Deus, estão longe o bastante pra eu nunca precisar conversar de fato.
Ou seja, gente de todo jeito, exatamente como na vida do lado de cá da tela.

Conheci M@myrene lá naqueles primeiros anos. Ela sempre esteve na ala das pessoas que eu sonhava abraçar um dia.
Gentil, doce, jamais, nesses quase 10 anos, eu a vi metida em alguma treta, jamais a vi ser nada menos do que gentil e elegante nas falas, na escrita simples, nos comentários tão queridos. Nunca a vi falar mal de quem quer que fosse. E isso, na internet, é raro.
Ela era rara...

Ela se chamava Irene mas pra mim, e pra tantas outras pessoas, sempre foi a M@myrene.
Irene faleceu no sábado, dia 16/06/2018.

Teve um mal súbito, segundo me contou sua parceira no blog que era sua paixão, o Saleta de Leitura. E faleceu.
Assim, sem post de adeus, sem terminar o livro que com certeza estava lendo.
Partiu sem ver a estreia do Brasil na copa, partiu antes da Bienal onde estava marcando encontrinhos, animada e tão dedicada.

Partiu sem post de adeus, sem arrumar aquele último detalhe no layout do blog, sem dizer a última poesia, sem entregar a última resenha escrita com a delicadeza do coração.

Ainda me deixa meio abismada que blogueiros morram.
A gente lê os blogs, nem comenta, porque pensa que eles sempre estarão ali.
Que sempre estaremos aqui...
Não estarão.
Não estaremos.

Não sinto medo da morte, sinto pena de morrer.
A gente está lendo um livro, acompanhando uma série, com a carne descongelando para o final de semana e de repente morre. Parece que a vida fica pausada... sinto pena... uma tristeza infinita...


Sinto sua morte, M@myrene.
Me fez reolhar minha jornada como blogueira, como mulher.
Me fez reolhar minhas coisas, meus livros, minhas gavetas, as coisas por terminar, o vestido que nunca usei, o batom que estou guardando.
Saber da sua morte me fez pensar, me fez triste, me fez pequena diante daquilo que não entendo...

Passei um tempo lendo o que escreveram de ti por aí, nas redes sociais da vida.
Só aquilo que eu já sabia.
Quem dera que quando chegar minha vez de ir tenham 1% a dizer de mim do que escrevem, dizem e pensam de ti...

Sentirei saudades.
Achei que sempre estarias aqui... lendo meus posts, dizendo coisas bonitas... escrevendo coisas bonitas... ensinando a gente daquele jeito que as pessoas sábias ensinam, sem parecer que estão ensinando, apenas mostrando como fazer.
Como ser...

Painel Reolhar a Vida

Blogagem Coletiva Reolhar a Vida.
Clique aqui e saiba tudo sobre a proposta, e veja como fazer parte!
Seja muito bem-vindo para participar!









36 comentários via Blogger
comentários via Facebook

36 comentários:

  1. Fiquei chicafa com essa partida tao inesperada da nossa querida mamyrene...Uma pena. Assusta!
    Emocionante teu post e homenagem! Ela descansa em paz. Mas na certa ainda nao queria...tinha sempre tanto a fazer... bks.chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imagino mesmo que ela não quisesse ir, tão cheia de vida...
      beijossss

      Excluir
  2. Deixo um abraço solidário amiga. E me retiro pedindo a Deus que a acolha e lhe dê a paz eterna.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, estimada Elaine!
    Que notícia mais triste!
    Ela era assim mesmo...
    Que tristeza eu sinto aqui ao ler esta notícia!
    O meu Deus, sei que todos vamos um dia mas nunca estamos a espera...
    Que ela descanse em paz!
    Fez tanta coisa boa no blog, iniciativa bonita da qual participava com alegria.
    Quase nos conhecemos em Saquarema... nos falamos algumas vezes.
    Obrigada por nos avisar.
    Abraco carinhoso e fraterno de pesar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roselia, eu soube pela Vivian, fiquei o fim de semana todo com ela no pensamento....

      Excluir
  4. Estava pensando nisso agorinha. Como a morte na blogosfera sempre nos pega desprevinida, nos parece precoce pq não sabemos tudo da pessoa, não sabemos se ela estava doente, se sofria do coração...a gente só sabe que ela era querida e continuará sendo e fará parte de uma lista de blogueiras muito queridas que se foram, mas nós deixam um pouco de suas almas em seus blogs. Beleza de crônica e homenagem, Elaine! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Anne, a gente sabe pouca coisa das pessoas por trás dos blogs...
      Também lembro de alguns blogueiros que partiram...
      beijos

      Excluir
  5. Elaine:
    Por isso que devemos aproveitar cada momento e ter muita gratidão por tudo. Nunca se sabe.
    😘

    ResponderExcluir
  6. Que linda homenagem. Ela merece. E que livro será que ela estava lendo? Que resenha deixou de ser publicada?
    Como a vida é efêmera.
    Por isso o melhor a fazer é "carpe dien"...aproveite o dia de hoje.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neli, a citação Carpe Diem me lembrou outro blogueiro que se foi uns anos atrás, o Rob...
      O blog nan sei se ainda existe...
      Verdade, aproveitar o dia, sempre...
      beijos

      Excluir
  7. É cara amiga, a morte é surpreendente mesmo, a vida é curta e temos que repensar a cada dia nosso tempo e atitudes.
    Triste ver que nossos amigos partem inesperadamente... assim é a vida. Um abraço fraterno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yolanda, eu fico muito triste, mesmo sabendo que é da vida essas idas...
      beijos

      Excluir
  8. Parece que no ano de 2018,as gaiolas estão se abrindo e os pássaros se libertando.
    já aconteceu isso com três pessoas que eu conhecia.Tudo tão inesperado.
    Aconteceu ontem,com o irmão de uma amiga,na hora do jogo.Ele deitou e dormiu...
    A irmã de uma outra amiga no início de junho e no começo do ano, o médico que tratou da minha mãe .Qual das duas dói mais?A esperada ou a inesperada?Não sei...A esperada sofremos antes e depois e a inesperada,depois...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, boa pergunta... Acho que se eu pudesse escolher seria ir repentinamente. Tenho medo de sofrimento....

      Excluir
  9. Olá Elaine, que bonita homenagem. De fato, pessoas que partem "sem avisar" deixam as coisas a meio, as tarefas por acabar e um gosto a amargo na boca de quem fica, por não termos "adivinhado" e feito aquele telefonema ou marcado aquele encontro que adiámos vezes sem conta. Que Mamyrene descanse em paz. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Val, pensei nisso esses dias, nas pessoas que sempre penso e não procuro, na corrida da vida...
      beijos

      Excluir
  10. Que notícia triste, espero que Deus conforte o seu coração e da família, a morte é algo difícil, mas a gente se acostuma com este fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, sabe que eu nuncae acostumo? Sempre espero o dia que a morte não mais existirá...
      Será?
      beijos

      Excluir
  11. Quando éramos crianças as morte era algo que se passava distante, com alguém que não nos era próximo em afeto, mas o tempo vai mudando isso e cada vez mais vemos gente querida ir...
    Tenho pensado muito em morte, a idade chega, o corpo sente, tenho acertado minhas pendências, bagunças, cedo ou tarde ela chega. Em setembro passado perdi uma amiga querida, pouco mais nova que eu, cheia de vida, alegre, com planos e se foi...atropelada, foi muito triste.
    Vamos viver cada dia sendo o que queremos e podemos ser.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dalva, eu entendo você completamente. Também tenho pensado muito na morte, não de um jeito macabro mas do jritj prático. Não tenho filhos então penso em ter tudo bem definido porque vai que...
      Né?
      beijos

      Excluir
  12. Não a conhecia, mas por essa homenagem tão sincera, emocionante e verdadeira, percebe-se que ela era e ainda continua sendo, uma pessoa especial, simples e com coração sempre aberto a amizade e a fazer o outro feliz. Meus sentimentos pela perda dessa sua grande amiga!
    Abraços afetuosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lúcia, você teria gostado dela, era uma alma gentil...
      beijos

      Excluir
  13. Olá Elaine, meus sentimentos.
    É triste dizer adeus a pessoas queridas e especiais, mas acredito que Deus confortará o coração da família dela e os amigos também. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, ass espero. Especialmente do marido, filho, nora...
      beijos

      Excluir
  14. Oi Elaine,
    Não conheci a Irene, mas vc me deixou com um nó na garganta... Esta é a quarta blogueira que sei que faleceu. Uma delas tem seu blog aberto até hoje, a claudiaroma, sempre acredito que um dia ainda alguém vá tirar o o pó e atualizar o blog, pois algo tão bom não devia acabr assim. blogueiras não morrem, virão lembranças virtuais com jeitinho de quero mais.
    Sinta-se fortemente abraçada por mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Betty, eu conhecia a Cláudia, livro de outras também, a Glorinha
      ..
      Também gostaria que meu blog permanecesse.
      Seria deixar um legado né?
      beijos


      Excluir
  15. Soube pelo meu querido amigo Mauj Alexandre (do Japão).
    Ah Elaine que triste, nunca esperamos que uma blogueira se vá ...
    E já foram tantas.
    Penso como você, não tenho medo de ir, mas quero muito mais tempo para viver, para abraçar mais os meus parentes e amigos queridos. Conversar mais virtualmente pela blogosfera, dar tempo de arrumar tudo meu para não deixar trabalho nem tristeza para quem gosta de mim ..... enfim, não somos donas do nosso amanhã. E temos que aproveitar o hoje.
    Vida que acaba para uns e vida que segue para outros.
    Vida, como entendê-la?
    Beijos querida.
    blogjoturquezzamundial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Jô, como entender a vida? Nunca darei conta...
      beijos

      Excluir
  16. Olá, querida Elaine!
    No mundo virtual a gente conhece pessoas de todo jeito, tem umas que a gente se decepciona e outras
    a gente carrega no ♥ para a vida inteira.
    Eu não conheci a Irene, é muito triste saber que mais uma blogueira deixa o mundo real e virtual e dessa vez para sempre.
    Desejo que ela descanse em paz e que Deus conforte o coração de toda família.

    Forte abraço
    Andréa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andréa, você gostaria de tê-la conhecido...
      beijos

      Excluir
  17. Olá, Elaine!
    Li sua singela carta de carinho com saudades dos dias em que eu lia com maior frequência seus posts.

    Não conhecia Irene e seu blog mas acredito que tenha suas palavras e gestos tenha alcançado muitas pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diana, se sentir vontade leia uns posts dela, t bastante dela nos textos do blog.
      Assim como tem da gente nos nossos, né?
      beijos

      Excluir
  18. Querida Elaine
    Que triste! Não conhecia a Irene pessoalmente, mas a acompanhava principalmente pelo IG.
    Concordo totalmente com você, a gente gosta, acompanha e parece que vai acompanhar os blogs sempre...
    Também tenho a maior pena de morrer.
    Tenho certeza que ela continuará lendo seus livros e trilhando seu caminho...e ó, não acredito que vá descansar nadinha não...rs, vai continuar produtiva e feliz, se Deus quiser
    Um abraço bem apertado

    ResponderExcluir
  19. Texto profundo este! Também li muita coisa sobre a morte desta querida blogueira que conheci há anos. E assim como outras que já foram, deixa um vazio imenso!
    Fazia tempos que não passava por aqui. Você está muito bem com cabelos curtos. Também cortei estilo joãozinho, só não adotei os brancos e nem pretendo porque o contraste fica imenso! beijo

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…