Do tempo em que éramos amigos... - * Blog Elaine Gaspareto *

Do tempo em que éramos amigos...

Publicado em 07/05/2018


Dia desses eu encontrei acidentalmente uma pessoa que não via há muito tempo, uma amiga de outros tempos, de uns 10 anos atrás, ou mais...
Conversamos brevemente, na fila do supermercado.
A conversa, cheia de frases que começavam com:
"Você lembra quando..."
A pessoa em questão tem memória tão boa quanto a minha, lembrava de frases inteiras que eu dizia na época em que tínhamos contato muito próximo e muito íntimo, eu fui madrinha de casamento dela, vivemos muitas coisas juntas, eram tempos muito bons e diferentes de hoje...
E ela lembra de uma Elaine que não existe mais...
Fiquei pensando...

Eu não sou mais aquela pessoa, em quase nada.
Não que eu seja melhor ou pior hoje, apenas sou outra pessoa, que não acredita mais em quase nada do que cria naquele tempo...que pensa diferente, que tem menos paixão, talvez mais sabedoria, certamente menos arrogância do que tinha naqueles dias, tantos anos atrás. Não reconheceria a moça das fotos daqueles dias, não fisicamente, mas a pessoa mesmo. Sou tão outra que me pergunto, de vez em quando, quem sou, afinal...

Dos amigos que eu tinha não mantive contato com praticamente nenhum. Não se afastaram, eu me afastei.... por tantas razões...
E se recuar um pouco mais no tempo e olhar minhas próprias fotos de casamento com certeza me perguntarei porque aqueles convidados, aqueles padrinhos (e aquele vestido, meodeos!).
Cada tempo nosso tem seus próprios personagens, né? E também nós somos personagens no tempo de alguém, com certeza.

Admiro muito quem consegue manter amigos por muitos anos, uns pela vida toda.
Amigo mesmo, próximo, de jantar junto, de fazer as coisas junto e não apenas amigo de encontrar na rua, de vez em quando... ou pelas redes sociais.
Dos amigos que tive há 10, 15 ou 20 anos não mantive nenhum, e nenhum me manteve.
Mantive o afeto, o carinho da maioria, mas a amizade real, não...
Amigo real é aquele pra quem a gente liga se tiver vontade de chorar, ou pra contar uma vitória.
Amigo pra quem a gente liga se sofrer um acidente na rua...
Você tem algum amigo assim?

Pensei tanto nisso que lembrei dessa canção.
Ela diz muito do que eu queria dizer nesse texto meio confuso, meio saudosista, meio triste mas profundamente eu.
Profundamente meu.




Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
Quantas mentiras você condenava
Quantas você teve que cometer
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você


Painel Reolhar a Vida

Blogagem Coletiva Reolhar a Vida.
Clique aqui e saiba tudo sobre a proposta, e veja como fazer parte!
Seja muito bem-vindo para participar!







9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários:

  1. É bem complicada a coisa! Mudamos...Ainda tenho amigas bem.la de trás ...mas tao.poucas... bem reflexivo teu texto! Gostei! 😗😗

    ResponderExcluir
  2. Olá Elaine!
    Acompanho o seu blog lá no Instagram e vim conferir esse post sobre amizade. Estava pensando sobre este assunto no final de semana quantos amigos se foram e quantos ganhei de presente da vida e de Deus.
    Amigos verdadeiros permanecem independente da distância ou do tempo conheço pessoas assim poucas, mas fiéis.
    Desejo que Deus coloque em sua vida pessoas do bem.
    Sucesso.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, amada.
    QUe delícia esse post. Amo essa música e super me identifico com a tua experiência de não se enxergar mais em muitas coisas de mim mesma no passado... puxa, quantas mudanças. Quantas coisas a gente deixa gravado no coração das pessoas né?
    Gostaria de participar do Reolhar, posso? Hehehee
    Vi a brincadeira no blog da Dalva e amei.

    Beijo grande, querida. até breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, pode participar sim, claro!
      Faça seu post semanal e inclua o link no painel, será um prazer!
      beijossss

      Excluir
  4. Botei a música para tocar e estou aqui pensando. Outro dia uma amiga minha dos tempos da graduação deixou um recado no meu in box do face, eu respondi, a conversa não seguiu, parou ali. Vivemos tanta coisa juntas e não e não conseguimos manter uma conversa numa rede social para nos reaproximar, tudo aquilo ficou no passado mesmo, no antigamente. Fiquei triste, mas é da vida né?!?! É difícil manter e se manter na vida das pessoas.

    ResponderExcluir
  5. Elaine, tenho algumas amigas de infância/adolescência, mas o contato é raro, cada uma com suas dificuldades e nessa altura do "campeonato" não dá para cobrar presença, o afeto para mim é o mesmo, mesmo as redes sociais expondo o lado de cada um que nem sempre bate mais como nos velhos tempos onde tudo era mais simples e intenso.
    Novas amizades? Tenho carinho por muita gente, mas não acho provável uma aproximação tipo Best Friends Forever e assim tá bom, acredito que a gente só pode cobrar aquilo que é capaz de dar.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Elaine nossa sabe que me acho uma et as vezes pois me afastei de tudo e todos relacionado a passado e tb penso quem são aqueles convidados no meu casamento , meu Deus , vejo mundo hoje sabe Eliane muito competitivo horrível tenho muita vontade ate de me relacionar mais com as pessoas mas como e difícil tenho medo sabe pois como já sofri eu e meu marido conversamos muito a respeito.Mas vida que segue
    muito boa sua postagem
    abraco bom final de semana elisa

    ResponderExcluir
  7. Amigos de verdade ficam. Os demais vão passando pelas nossas vidas e todos, se buscarmos a fundo nos deixam lições porque a vida é, e sempre será um grande aprendizado. Analisando a postagem revejo que eu mesma do meu passado não tenho um só amigo. Mas tenho algo muito maior. Pessoas que nunca vi e não conhecia, enriqueceram a minha história com as suas presenças. Muito tenho a agradecer aos amigos que a Providencia Divina colocou no meu caminho para me instruir. Hoje posso dizer que nem em sonho sou a mesma pessoa do passado. Mas, posso dizer sem medo de errar que essa mesma Providencia Divina me envia pessoas com as quais sempre aprendo algo de bom. Sejamos amigos de todos e o resto virá como recompensa. Os amigos que ficam é porque são amigos de verdade. Os que se foram e deixaram decepções de alguma forma, agradeço pelo ensinamento que deixaram.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Me identifiquei muito com o seu relato, Elaine. Nos últimos anos, tenho sofrido muitas baixas em amizades que eu achei que durariam para sempre. Já me culpei muito por não conseguir manter esses laços que se foram, já tentei muito manter todos por perto. Sempre fico pensativa ao ouvir as palavras de Oswaldo Montenegro. Mas, há algum tempo, eu finalmente entendi que é inútil tanto empenho em manter algo que já não cabe mais na nossa vida. O mais sábio mesmo é deixar ir.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…