* Blog Elaine Gaspareto *

O que ser mãe de cachorro fez por mim- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão


Como você, que acompanha o blog já deve saber, eu tenho atualmente 3 cachorros em casa: Menininha, Princesa e Bloguinho. Todos resgatados da rua, meus amores.
Já tive muitos mais, houve uma época que eram 11 ao todo.
Os anos foram passando, e dos mais antigos ficou comigo minha Menininha.

Há quase 13 anos já somos eu e ela, o dia e a noite toda juntas.
Não desgruda de mim um minuto sequer. Me espera sentada na porta do banheiro.
E meu amor, minha amiga, minha companhia mais frequente. A gente se entende, somos parecidas em tudo. Amo muito, mas muito mesmo.
Não sei viver sem ela, e toda noite, enquanto ouço o ronquinho dela, fico pensando, e temendo, o dia em que ela partirá. Não sei como será viver sem ela, dói só de imaginar.

Menininha e sua caminha tão amada...

Se você não curte cachorros (ou animais em geral) então talvez esse post não seja pra ti, eu entendo. Ninguém é obrigado a gostar, né?
Mas dificilmente eu gosto de alguém que não gosta de bichos. Aliás esse é um dos meus critérios mais importantes para ter ou não algum tipo de relação interpessoal com alguém: não precisa amar enlouquecidamente como eu amo, mas se maltratar, desprezar ou zombar de quem ama/cuida/protege... aí não tem chance de ser meu amigo, de jeito nenhum.

Vamos passear de carro?

Cuidar de um cachorrinho me fez ser muito melhor como pessoa. Aprendi a ser mais paciente, a ser mais tolerante, a não gritar... tanto que raramente altero a voz porque eles me olham com aqueles olhinhos enormes, assustados, e eu não aguento isso. E levei isso pra vida. Eles me ensinam sobre amar sem condição, a relevar, me ensinam a esquecer quando alguém me magoa. Eles sabem perdoar.

Aprendi, ao longo dos anos, a me doar mais porque muitas vezes eles adoecem. E já passei noites e noites com um peludo doente. Já segurei uma patinha peluda enquanto a dona dava o último suspirinho. Já tive que tomar a decisão de abreviar a dor de uma filha canina. Jamais esquecerei enquanto viver.

Já cometi erros, como quando internei minha Lolita e ela morreu sozinha na clínica, deitadinha em uma gaiola fria, sem uma caminha, com soro no bracinho. Sinto essa dor até hoje, tantos anos depois.
Já errei outras vezes, e até nisso eles me ensinam, me ensinam a aceitar que sou falha e por melhor que seja a intenção, ainda assim posso fazer algo muito errado.
Sou grata por cada um dos cachorros que passaram pela minha vida.
E desejo, do fundo do coração, que aqueles com os quais eu errei possam me perdoar. Rezo por isso muitas e muitas vezes.

Sou um mini-poodle...

Me sinto grata e abençoada por ter aprendido a amar com eles. Não aprendi o que é amor com pessoas, fui aprender com meus cachorros, desde muito cedo.
Desde menina era com eles que eu me sentia mais segura, mais amada. Sou grata demais!

Tenho essa empatia, essa ligação, e sinto que não é algo que eu tenha apenas construído ao longo da vida, sinto que é um presente, uma dádiva. E é mais que eu, maior que eu... e me faz bem, me faz ser melhor.
Meus filhinhos de 4 patas me fazem querer ser de fato a pessoa que eles acham que eu sou...


Essa postagem faz parte da  da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão
Venha participar com a gente!
Faça seu post, traga seu link para o Painel da Gratidão!
Sim, pode começar (ou retornar) quando desejar!
Vem!!!!



QUERO LER O POST COMPLETO

Dica de série (boa!): Timeless

Dica de série (boa!): Timeless

Há muito tempo eu não vejo novelas, uns 2 anos, eu acho.
A última novela que vi quase inteira foi Cheias de charme, quando passou a primeira vez. Amava a novela, e depois vi alguns trechos de novelas das 6, A vida da gente, 7 vidas, e só um pedaço de Além do tempo.
Não vejo telejornal, não vejo programas, não há nada que me prenda, nem mesmo futebol tenho visto mais...
Meu interesse mesmo são as séries.
E minha vida enquanto pessoa que assiste séries pode ser dividida assim:

1- Séries já finalizadas, que já assisti todos os episódios; 
Estão nessa lista Diários do Vampiro (sim, eu sei, não precisa falar nada...),Glee, Downton Abbey, Marvel Agent Carter, Gilmore Girls, The Tudors, etc...

2- Séries que vou assistindo quando acaba a temporada porque não quero passar pela sofrência do episódio semanal;
Nessa lista estão  Scandal, Vikings, Reign, Once upon a time, etc

3- Séries finalizadas que ainda não assisti mas estão na lista das maratonas futuras;
True blood, Dexter, The OC, Friends (sim, eu juro), etc..

4- Séries que têm muitas temporadas mas que começo e paro, ou que vi temporadas inteiras e sempre volto pra retomar:
Grey's Anatomy, Supernatural, Doctor Who, Law and Order: SVU, etc...

5- Séries que estou assistindo, naquela sofrência de um episódio por semana;
Nessa categoria estão Gothan, todas as de super-heróis do Arrowverse (sim, The Flash e cia., ...), How To Get Away With Murder, etc...

E tem aquelas séries que a gente está assistindo, está gostando mas está na sofrência de não saber se serão ou não renovadas. Provavelmente não.
Estou falando de Timeless.


Antes de falar da série preciso confessar uma coisa: sou apaixonada por séries que tratam da viagem no tempo.
Se eu pudesse realizar um único sonho na vida seria esse: poder viajar no tempo, para o passado ou para o futuro.
Gosto tanto do tema que Doctor Who me ganhou pra sempre, além de Legends of tomorrow.
E Timeless. É dela que quero falar hoje. Porque terminou, não parece que haverá renovação para uma segunda temporada e eu tô orfã...

A série tem a seguinte premissa:
A única esperança reside em uma inesperada equipe: um cientista (Malcolm Barrett, de Better Off Ted), um soldado (Matt Lanter, de 90210) e uma professora de história (Abigail Spencer, de Rectify), que devem usar um protótipo da máquina para viajar de volta no tempo para impedir eventos críticos.
Timeless é uma série de ação e aventura em que um misterioso criminoso (Goran Visnjic, de ER) rouba uma máquina do tempo secreta de última geração com a intenção de destruir a América alterando o passado.
A única esperança reside em uma inesperada equipe: um cientista (Malcolm Barrett, de Better Off Ted), um soldado (Matt Lanter, de 90210) e uma professora de história (Abigail Spencer, de Rectify), que devem usar um protótipo da máquina para viajar de volta no tempo para impedir eventos críticos.

Tem apenas 1 temporada, 16 episódios, é cheia de defeitos, o roteiro tem furos incríveis, mas eu amo!
Faz a gente viajar (literalmente) por períodos da História mundial e especialmente pela História americana.

Vou dar um exemplo: sabe o filme Estrelas além do tempo?
Antes de conhecer através do filme a matemática Katherine Johnson (no filme ela é interpretada pela linda Taraji P. Henson) eu conheci a estória dela na série Timeless.


No 8º episódio, Space Race, ela é a responsável por trazer a Apolo 11 de volta à Terra depois que o "vilão" da série deixa a Nasa sem comunicação com os astronautas.
De fato ela foi responsável por muito do sucesso da corrida espacial americana. Um computador humano de saias, como era chamada.
Na série a matemática foi interpretada pela atriz Nadine Ellis.

Além de Katherine Johnson Timeless mostra também Al Capone, George Washington, Jesse James, Bonnie e Clyde, a batalha do Álamo, dentre outros momentos da história.






O figurino é lindo, os cenários são perfeitos, e embora o roteiro nem sempre seja preciso, ainda assim é uma delícia ir à pontos diferentes do tempo.

Sério, eu quero uma máquina do tempo. Preciso muito...
Acho que todo apaixonado por História iria querer... imagina ver os eventos históricos de perto... ver a história, conferir como as coisas realmente aconteceram...

Como eu disse a série Timeless tem apenas 1 temporada, não há informação de renovação e mesmo assim vale a pena.
Diversão garantida.

Onde assistir:
Está sendo transmitida pela rede NBC, mas tem online em alguns sites, pesquise "assistir Timeless online" e aparecem muitos resultados.
A primeira temporada terminou, não há informação sobre a renovação mas ainda assim vale o passeio proporcionado pela máquina do tempo de Timeless...

Se você já conhecia, me diz o que achou? Tô ansiosa querendo trocar impressões com alguém que já tenha visto...

Update: Timeless foi renovada para a 2ª temporada. Uhu!!!



QUERO LER O POST COMPLETO

Como colocar emoticons animados nos comentários do blog?

Como colocar emoticons animados nos comentários do blog?

Dias atrás eu publiquei aqui no blog um tutorial que ensina como inserir as reações/reactions do Facebook ao final dos posts do blog.
Recorde: Como colocar os emoticons Reações do Facebook em posts do Blogger?
Conforme eu disse ao final daquele tutorial vou mostrar hoje como colocar a opção do seu leitor usar emoticons ao comentar em posts do blog.
Quando estiver pronto vai ficar assim:


Demonstração do tutorial


Vamos aprender?
Sugiro que você teste antes em um blog de testes. Acredite em mim, isso evita muita dor de cabeça...
Precaução tomada, vamos trabalhar?
Comece abrindo a página com todos os códigos necessários a execução do tutorial:


Copiar os códigos

A seguir acesse a aba Modelo de seu blog de testes e clique em Editar HTML.
Dentro da caixa de códigos que abrir tecle Ctrl+F e na barra de busca que aparecer digite ]]></b:skin> e tecle Enter para localizar.
ACIMA dessa tag de fechamento cole o CÓDIGO CSS.
Salve.

Agora, na barra de pesquisa, digite isso:



Tecle Enter para localizar.
ACIMA dessa linha cole o CÓDIGO HTML.
Salve.

Digite </body> na barra de pesquisa e localize.
ACIMA disso cole o CÓDIGO JAVASCRIPT.
Salve.

Se tudo deu certo os emoticons aparecem em sua área de comentários, mais ou menos assim:



Como usar os emoticons para comentar?


Simples!
Observe que cada emoticon possui um "código" ao lado dele.
Exemplo:  :)
Basta digitar esse codigozinho ao comentar e o emoticon vai aparecer.
Faça o teste em meu blog de testes e você verá...  ;)


Deu tudo certo em seu blog de testes? Então faça agora em seu blog oficial, mas antes, uma recomendação da tia Elaine:
Faça o backup de seu template e guarde para evitar dor de cabeça caso algo não fique como deveria.
Não sabe fazer backup? Leia:




Perguntas que podem surgir


1- Fiz, deu certo mas quero tirar...
Simples: refaça o tutorial ao contrário, apagando os códigos inseridos ou então simplesmente use o backup feito antes.

2- Esse recurso pesa no carregamento do blog?
Tudo, absolutamente tudo que colocamos no blog tem um peso, de uma imagem simples até um código mais complexo.
Nesse caso é peso é pouco, nos testes que fiz, mas é claro que existe.

3- Fiz tudo certo e não apareceu nada...
Releia o tutorial e certifique-se de haver realmente feito tudo certo.

4- No meu template não tem as linhas indicadas para localizar...
Tem sim. Todos os templates do Blogger possuem essas linhas. Tente de novo, certamente vai estar lá.

5- Por que voce não usa tudo que ensina em seu blog?
Porque se eu colocasse tudo que sei neste blog ele jamais abriria, e mesmo se abrisse voce não conseguiria ler tamanha confusão que seria...


Créditos:
Tenho esse código arquivado há anos, desde 2012, e já o vi em vários lugares.
Quando eu o salvei foi deste blog aqui: Kkangismet então vou creditar a ele mas sem certeza de que seja de fato o desenvolvedor.


Gostou do tutorial?
Então que tal deixar um comentário, ou compartilhar/curtir o post?
Eu agradeço muito, muito...
QUERO LER O POST COMPLETO

A mãe da mãe

A mãe da mãe

Enquanto os olhos do mundo estão no bebê que acaba de nascer, a mãe da mãe enxerga a filha, recém-parida. O papel de avó pode esperar, pois é a sua menina que chora, com os seios a vazar.

A mãe da mãe esfrega roupinhas manchadas de cocô, varre o chão, garante o almoço. Compra pijamas de botão, lava lençóis sujos de leite e sangue. Ela sabe como é duro se tornar mãe.

No silêncio da madrugada, pensa na filha, acordada. Quantas vezes será que foi? Aguentará a manhã com um sorriso? Leva canjica quentinha e seu bolo favorito.

Atarefada, a mãe da mãe sofre em silêncio. Em cada escolha da filha, relembra suas próprias. Diante de nova mãe, novo bebê, muito leite e tanto colo, questiona tudo o que fez, tempos atrás. Tempo que não volta mais.

Se hoje é o que se tem, então hoje é o que é. Olha nos olhos, traz pão e café. Esse é o colo, esse é o leite. Aqui e agora, presente.

A mãe da mãe ajuda a filha a voar. Cuida de tudo o que está às mãos para que ela se reconstrua, descubra sua nova identidade. Ela agora é mãe, mas será sempre filha.

Toda mãe recém-nascida precisa dos cuidados de outra mulher que entenda o quanto esse momento é frágil. A mãe da mãe pode ser uma irmã, sogra, amiga, doula, vizinha, tia, avó, cunhada, conhecida.

O fato é que o puerpério necessita de união feminina, dessa compreensão que só outra mãe consegue ter.
O pai é um cuidador fundamental, comanda a casa e se desdobra entre mãe e filho, mas é preciso lembrar que ele também acaba de se tornar pai, ainda que pela segunda ou terceira vez.


Este texto pertence à página Canjica,da autora Marcela Feriani 


Feliz Dia das Mães

QUERO LER O POST COMPLETO

Pequenos prazeres, pequenas alegrias-Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

Pequenos prazeres, pequenas alegrias-Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

Pequenos prazeres... pequenas alegrias que a gente vai tendo ao longo da semana e nem se dá conta...
Mas é preciso parar e olhar essa pequenas alegrias pois são justamente elas que fazem a vida ser boa e não ser um peso insuportável...
Fiquei pensando nisso essa semana, e posso testemunhar que as pequenas alegrias, em alguns momentos, me salvaram essa semana...
Daí, como forma de expressar minha gratidão, quis compartilhar contigo, querido amigo que compartilha comigo suas gratidões todas...


Abrir um livro novo e sentir aquele cheirinho inconfundível...
Tomar um chá gostoso (ou café, se preferir) enquanto lê...


Deitar a cabeça em um travesseiro macio, o cheirinho da fronha recém-lavada e passada... o lençol macio sob o corpo, o quarto silencioso e fresco, num dia de verão...
Beber uma caneca de água fresca, naquela temperatura exata entre normal e gelada, e senti-la descendo pela garganta seca...
Ouvir o barulhinho da chuva mansa, sentir o cheiro da terra (ou do asfalto) molhada...

Quer ouvir barulhinho de chuva? Clique aqui!

Sentar em uma cadeira confortável depois de muito tempo de pé.
Tirar os sapatos e esticar as pernas.
Tirar o sutiã ao chegar em casa, sentir o que significa liberdade (entendedoras entenderão).
Lavar o cabelo com aquele shampoo preferido.
Abraçar quem a gente ama (um amor, uma criança, um gatinho, o catioro...)


Fazer uma comida gostosa e comê-la com vontade. Saciar a fome com algo bem gostoso.
Ter saudade de alguém e a pessoa te ligar, falando que estava com saudades.
Chegar no ponto e o ônibus estacionar no minuto seguinte. E ter lugar pra sentar.
Fazer um bolo. E ele sair inteirinho da assadeira, sem quebrar.

Receita? Sim, temos! Clique aqui!


Gostar de uma roupa e ela servir. E estar com 70% off.
Aquele momento exato em que a gente sente a dor de cabeça indo embora, e o alívio que vem em seguida.
Ganhar um presente inesperado. Dar um presente inesperado pra alguém.


Gargalhar alto.
Chorar, seja de alívio, de alegria ou de emoção...
Apreciar um pôr do sol maravilhoso... ou um entardecer tranquilo ao lado de alguém amado...



Tantos motivos para ser grata... tantas coisas pequenas e "bobas" que fazem a gente ser mais feliz...
Gratidão, sempre. Por cada pequeno prazer, por cada pequena alegria que posso experimentar!!!!

Essa postagem faz parte da  da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão
Venha participar com a gente!
Faça seu post, traga seu link para o Painel da Gratidão!
Sim, pode começar (ou retornar) quando desejar!
Vem!!!!


QUERO LER O POST COMPLETO

Assinatura automática para os posts (ou box de biografia) em blogs com mais de um autor

Assinatura automática para os posts (ou box de biografia) em blogs com mais de um autor

Eu publiquei, em 2013, um tutorial mostrando como inserir uma assinatura automática em blogs com mais de um autor.
Recorde: Assinatura automática em blogs com mais de um autor
Posteriormente, em 2016 eu publiquei um tutorial que mostra como exibir em seu blog um box com a mini biografia do autor do post e suas redes sociais.
Relembre: Box com mini biografia e redes sociais do autor do post

Daí que sempre me pedem para mostrar como inserir esse mesmo box com as redes sociais e mini biografia ao final dos posts em blogs com mais de um autor.
Conforme prometi em um dos comentários que respondi no post original, vou mostrar hoje como fazer isso.
Na verdade é bem simples, o segredo está no uso da condicional que fará a mágica acontecer.
Vamos aprender?


Como colocar assinatura e/ou box com redes sociais para cada autor do blog?


Para começar, antes de mais nada, você precisa já ter instalado em seu blog o Box com mini biografia e redes sociais do autor do post
Clique no link acima, realize o procedimento padrão para inserir o box, e a seguir retorne aqui para aprender como fazer com que ele apareça automaticamente para cada autor de seu blog.


Box instalado?
Então agora você precisa do nome exato de perfil de cada autor de seu blog.
Preste atenção!
É o nome de perfil, aquele com o qual ele gerencia a conta Google que é autora de seu blog.

Onde eu acho essa informação?
Vá ao painel de seu blog e clique na aba Configurações.
Role a página até encontrar Permissões.
Aí estão os nomes dos autores e/ou administradores de seu blog.
Cada nome que aparece aí é o nome que você vai precisar para implantar o recurso.

Muito importante: tem que ser a grafia exata. Se tiver acento, use acento. Se não tiver, não invente. Grafia exata, ok?
E se um dia algum autor mudar de nome de perfil esse hack tem que ser atualizado senão deixa de funcionar.
Entendido isso, vamos trabalhar.


Instalando a condicional que fará o recurso funcionar sem erros



Vá até a aba Modelo de seu blog e localize o CÓDIGO HTML que foi inserido quando você implantou o box.
Ele deve estar já com seus dados, suas redes sociais, seu nome de autor, etc...
Será semelhante a isso, claro que já com suas informações:


<b:if cond='data:blog.pageType == &quot;item&quot;'>
<div class='authorboxwrap'>
<div class='authorboxfull'>
<div class='avatar-container'>
<a href=''>
<img class='author_avatar' expr:alt='data:post.author' expr:src='data:post.authorPhoto.url' height='110' width='110'/>
</a>
</div>
<div class='author_description_container'>
<h4><a href='LINK DE SUA PÁGINA SOBRE' rel='author'><data:post.author/></a></h4>
<p>
<data:post.authorAboutMe/>COLOQUE AQUI O TEXTO QUE DESEJAR    
</p>
<div class='authorsocial'>
<a class='img-circle1' href='LINK DE SEU FACEBOOK' rel='nofollow' target='_blank'><i class='fa fa-facebook'/></a>
<a class='img-circle2' href='LINK DE SEU TWITTER' rel='nofollow' target='_blank'><i class='fa fa-twitter'/></a>
<a class='img-circle3' href='LINK DE SEU GOOGLE+' rel='nofollow' target='_blank'><i class='fa fa-google-plus'/></a>
<a class='img-circle4' href='LINK DE SEU INSTAGRAM' rel='nofollow' target='_blank'><i class='fa fa-instagram'/></a>
<div class='clr'/>
</div>
</div>
</div>
</div>
<div style='clear:both'/>
</b:if>


Agora vem o truque!
Antes deste CÓDIGO HTML cole a condicional do autor, ou seja: a condiconal que diz que essas informações só serão exibidas nos posts deste autor.


Copiar a condicional


O CÓDIGO HTML ficará assim:

<b:if cond='data:post.author == &quot;NOME DO AUTOR&quot;'>
AQUI VAI O CÓDIGO HTML COMPLETO DE CADA AUTOR
</b:if>


Entendeu? Em negrito destaquei a condicional e seu fechamento. Em capslock destaquei onde você vai inserir o CÓDIGO HTML do box.

Onde está escrito AQUI VAI O CÓDIGO HTML COMPLETO DESSE AUTOR você apaga e coloca o CÓDIGO HTML referente à esse autor, conforme expliquei no tutorial que ensina como inserir o box com as redes sociais..
E o mais importante: onde está NOME DO AUTOR você coloca, claro, o nome do autor ao qual esse box diz respeito.
Cuidado com as aspas e demais sinais, ok?

Repita esse código tantas vezes quantas forem os autores de seu blog, sempre colocando o nome exato do perfil de cada um.
Aqui no meu blog, por exemplo, eu tenho 2 colaboradoras ativas no momento; portanto eu repeti o código 3 vezes: 1 para mim mesma e mais 1 para cada autora. E coloquei as informações referentes à cada uma de nós.
Feito isso, salve.
Tá feito.
Se tudo deu certo cada autor terá seu box, com seu avatar, suas redes sociais, etc...

Importante!
Cada autor tem que postar logado em sua própria conta Google/Blogger.
Se postar logado em uma conta única o recurso não funciona, ok?


Perguntas frequentes


1- Fiz tudo certinho e não deu certo.
Se não deu certo é porque você não fez tudo certinho.
Releia o tutorial com atenção e se certifique de haver entendido tudo.
Na dúvida, refaça. E refaça de novo até conseguir. Persistência é a chave.

2- Como sei qual o nome exato de perfil de cada autor do meu blog?
Vá em Configurações/Permissões. Os autores e/ou administradores estão lá.
atenção para acentos e grafia de modo geral.

3- Nem todos os autores têm todas as redes sociais...
Não importa, coloque as que cada um tiver, respeitando a ordem do CÓDIGO CSS.

4- Fiz, deu certo mas não quero mais. Como excluir?
Simples: faça o tutorial ao contrário, apagando os cófdigos inseridos anteriormente.

5- Quero usar outra imagem como avatar, onde troco?
O avatar será sempre o avatar de sua conta Google/Blogger. Para trocar tem que acessar sua conta e gerenciar lá.

6- Todos os autores postam usando a conta única do blog...
Aí não dá certo. Cada autor precisa estar logado em sua prórpia conta, sem exceção.

7- Gostei, fiz e deu tudo certo...
Que maravilha!
Então aproveita e curta, compartilhe e comente no post... assim eu também fico feliz...


Tem mais perguntas?
Diz aí e eu ajudo se for possível...

QUERO LER O POST COMPLETO

Pseudônimo Mr. Queen - Loraine Pivatto

Pseudônimo Mr. Queen

Imagine que uma dessas profecias apocalípticas finalmente se realizou.
Para alegria de todas as outras espécies do planeta Terra, finalmente, uma grande parcela da humanidade desapareceu assim do nada, deixando cidades desertas, ruas vazias e aqueles projetos megalomaníacos e ecologicamente não sustentáveis abandonados, enquanto apenas uma pequena parcela dos seres humanos tenta sobreviver da melhor forma possível.

Imaginou? Então, é desse pressuposto que parte a história contada por Loraine Pivatto em "Pseudônimo Mr. Queen".

O Apocalipse imaginado pela Loraine, além de eliminar uma enorme porcentagem de humanos do planeta, muda também as regras de sobrevivência.
É como se toda ordem natural das coisas fosse modificada por uma força sobrenatural (não explicada no texto) e à partir de então todos os seres humanos passam a gozar de duas vidas: a primeira até os 70 anos e a segunda, à partir dos 20 e até os 100.
TODOS viverão exatamente 150 anos.

Além desse tempo de vida, na nova sociedade não vai haver espaço para desigualdade, dinheiro, doenças ou qualquer coisa que gere mortes prematuras.
Até existe uma forma de morrer, mas essa forma é um segredo guardado a sete chaves por um grupo restrito e fechado.



Exposto esses dados você pode pensar: Meu Deus, então a Loraine escreveu uma Utopia???
A partir de agora todos os seres humanos vão ser bonzinhos e esse livro conta a história do dia no qual a Terra virou um paraíso tão sonhado por milhares de religiosos e marxistas do multiverso????

Definitivamente NÃO!

A Loraine Pivatto escolheu um caminho muito mais realista no qual situar sua história e dentro desse contexto de reconstrução do mundo sobre novas regras ela nos conduz através da história de três gerações de mulheres: Regina, Larissa Brandão e Vitória Brandão.
Através dos amores, amizades, vida profissional e relacionamentos sociais construídos por elas nós acompanhamos a forma como a humanidade se comporta nesse novo mundo.

Como desigualdades sociais são impossibilitadas e ninguém pode se valer de nome, dinheiro ou contatinhos para adquirir privilégios, logo é criado um sistema de desigualdades simbólico no qual as redes sociais passam a ocupar um lugar central e se sofrimentos físicos são impossíveis os sofrimentos psicológicos, muito comuns no nosso cotidiano, surgem à torto e à direito pois popularidade e manutenção de um padrão estético passam a ter um papel central na vida das pessoas.


Nesse contexto duas coisas me chamaram atenção e se tornaram pontos fortes da história da Loraine, a saber:

1-O ceticismo com o qual a autora encara a capacidade humana de aceitar viver de forma igualitária.
Para ela simplesmente nossa espécie não é capaz disso e sempre vai se ocupar de construir e reconstruir formas de desigualdades ainda que simbólicas.
2- A crítica severa à forma como muita gente abre mão de viver experiências significativas no mundo concreto e passa a viver uma eterna festa da insignificância só para ter fotos legais para postar nas redes sociais e aparentar ser feliz deixando o ser feliz totalmente de lado.
    Em "Pseudônimo Mr. Queen"  Loraine faz uma discussão ampla sobre a capacidade humana de fugir da realidade, optar por caminhos mais curtos, usar muletas psicológicas e se conformar com muito pouco amor por medo de simplesmente ficar sem nada.

    Quanto aos pontos frágeis do livro:
    Pesou muito os parágrafos muito longos e o excesso de narração que afogou os diálogos.
    Gostaria de ter visto as protagonistas conversando mais, vivendo mais, muitas vezes coisas demais na vida delas aconteciam em um parágrafo ou um capítulo sendo simplesmente contadas pela narradora, dando aos meus olhos um efeito semelhante ao de acelerar o filme.
    Particularmente eu prefiro histórias nas quais eu posso ver os personagens vivendo e tirar minhas próprias conclusões sobre as escolhas e atitudes deles.




    Onde encontrar o livro Pseudônimo Mr. Queen:

    Ficou curiosa ou curioso para conhecer essa história?
    O e-book do livro já esta a venda através da Amazon podendo ser lido no Kindle ou em tabletes, celulares e computadores através do aplicativo do Kindle que pode ser baixado gratuitamente.

    Ah, falando em gratuito, para quem assina o Kindle Unlimited (um tipo de Netflix para e-books da Amazon) o livro é disponibilizado gratuitamente.



    Dados do Livro:
    Título: Pseudônimo Mr. Queen
    Autora: Loraine Pivatto
    Ano de publicação: 2015
    Páginas: 404
    Editora: Independente

    Dica da Elaine:
    Tem mais de 170 resenhas cadastradas no Skoob. Vale a pena conferir!
    Clique: Pseudônimo Mr. Queen - Loraine Pivatto no Skoob



    Encontre a Pandora:
    Blog Uma Pandora e sua caixa
    Fanpage O que tem na nossa estante


    QUERO LER O POST COMPLETO

    Como colocar os emoticons Reações do Facebook em posts do Blogger?

    Como colocar os emoticons Reações do Facebook em posts do Blogger?

    Alô, pessoas blogueiras!
    Você costuma navegar pelo Facebook? Possivelmente sim, né?
    Então você certamente conhece os botões das reações, aqueles emoticons bomnitinhos que a gente usa para expressar nosso sentimento diante de uma postagem.
    Mais ou menos assim:


    Quer aprender como colocar em seu blog um widget semelhante?
    E tem mais!
    Esse widget dá acesso à um painel de controle bem legal, fornecido pelo site que gera o serviço, e que mostra coisas como quantas pessoas reagiram ao post do blog, quantas clicaram, quais foram as reações, etc...
    Também é possível personalizar e trocar as palavras, e ainda adicionar o recurso de compartilhar o post no Facebook. E ainda tem posts recomendados! Uma belezinha!
    Quer aprender?
    Depois de pronto o resultado será esse:


    Demonstração do tutorial


    Como colocar os emoticons Reações/Reactions do Facebook em posts do Blogger?



    Para começar acesse o site que gera os emoticons: Vicomi
    Lá você verá a página incial; role um pouco a página, preencha os campos pedidos e clique no botão Proceed to step 2:

    Na página seguinte selecione o estilo de seu widget e clique em Done ao final da página.
    Abrirá a página com seu código.
    Copie-o. Deixe a página do site Vicomi aberta, vamos voltar lá depois.

    Agora vamos instalar em seu blog.
    Acesse a aba Modelo e clique em Editar HTML.
    Dentro da caixa do código fonte tecle Ctrl+F e na barra de busca que abrir cole essa linha:



    Tecle Enter para localizar.
    Talvez você ache 2 ocorrências dessa linha; estamos em busca da segunda ocorrência, ok?
    Abaixo dela cole o código copiado do site Vicomi.

    Agora preste atenção!
    Caso queira que os emoticons apareçam na página inicial de seu blog não precisa fazer mais nada, basta salvar e tá pronto.
    Porém eu recomendo que você deixe que os emoticons apareçam somente nas páginas internas dos posts.
    Fica menos repetitivo e mais bonito, eu acho.
    Para fazer isso é bem simples:

    Antes do código copiado do site cole isso em seu código fonte:



    Aí cole seu código e finalize fechando a condicional com </b:if>
    Ficará assim:

    <b:if cond='data:blog.pageType == &quot;item&quot;'>
    Seu código aqui
    </b:if>

    Salve, entre em algum post do blog e veja o resultado.
    Legal, né?

    Caso queira colocar os emoticons em outro lugar de seu template precisará testar.
    Experimente antes de <div class='post-footer-line post-footer-line-1'> ou <div class='post-footer-line post-footer-line-2'> por exemplo.
    Teste até achar o melhor lugar para você.

    Emoticons instalados?
    Agora volte à página do site Vicomi e clique em Go to my dashboard, que aparece no final da página com seu código.
    Abrirá a página com seu painel de controle.
    Tem muita coisa lá, não vou detalhar; é ir mexendo e aprendendo.

    Exemplo: clicando em Settings, na lateral esquerda do seu painel Vicomi dá pra mudar as palavras dos emoticons, dá pra configurar o compartilhamento via Facebook, etc...
    Vá mexendo, se familiarizando... e divirta-se!
    Altere como quiser, salve e tá feito!

    Créditos:
    A imagem que ilustra o começo do tutorial foi editada por mim e é uma cortesia Shutterstock.


    Gostou da dica, querido leitor?
    Aproveita que tamo aqui e deixe seu comentário, ou curta/compartilhe esse post!
    Se você curtir em breve eu publico um tutorial de como instalar emoticons nos comentários do blog...

    QUERO LER O POST COMPLETO


    Contando...

    Dias online
    Postagens
    comentários

    Visualizações