7 romances históricos ótimos para ler e suspirar... - * Blog Elaine Gaspareto *

7 romances históricos ótimos para ler e suspirar...

em 09/08/2017


Sou apaixonada por romances históricos! 
Como o nome sugere nesse gênero autores e autoras ambientam suas histórias no passado, escolhendo qual aspecto vão destacar em seu texto.

Livros históricos podem ser mais ou menos fiéis à realidade material, cultural, social e econômica do período abordado. 
Alguns livros históricos tendem a ser mais lúdicos e outros mais didáticos; alguns mais políticos e outros mais neutros; mais provocativos ou mais divertidos. 
Tudo depende da intenção do autor e do público-alvo da publicação.

Aqui vou abordar os Romances históricos lúdicos, feitos para nos fazer suspirar com histórias de amor emocionantes, cheias de reviravoltas, risos e casais idealizados com os quais podemos sonhar dormindo ou acordadas. 
Esses romances estão invadido o mercado editorial brasileiro, conquistando lugar nas listas de mais vendidos, destaque nas prateleiras de livrarias, espaço entre os lançamentos das editoras e afeto no coração das leitoras. 
Escolhi apenas sete pois esse é o número da perfeição.


1. Simplesmente o Paraíso - Julia Quinn



Toda lista de romance histórico PRECISA começar pela Julia, ela é a rainha do gênero.
Sua narrativa é uma delícia, fluida, suave, envolvente. Nossa!!!
Ela é mestre dos diálogos bem produzidos, da construção de relações consistentes, da arte de nos fazer sorrir.

Ela é capaz de transportar a pessoa para um mundo no qual as damas são opiniosas e fortes e os cavalheiros estão ali prontos para sentirem o amor transformar seus corações e elevarem suas virtudes.

A série mais famosa dela é Os Bridgertons, mas eu tenho preferência pela série Quarteto Smythe-Smith.
Simplesmente o Paraíso é o volume 1 da série do Quarteto Smythe-Smith e nele vemos como os amigos de infância Honória e Marcus Holroyd se apaixonam.


2. Ligeiramente Perigosos - Mary Balogh



Das autoras de romances históricos que conheço a Mary Balogh é a mais conscienciosa com a reconstrução dos paradigmas sociais do século XIX.
Também é a menos sensual e mais hábil na arte de construir cenários e situações nas quais os personagens vivem seu romance. 

Ligeiramente Perigosos é o último volume da série Os Bedwyns; nele ela conta como o duro e frio Wulfric Bedwyn, o duque de Bewcastle, se apaixona pela vibrante, desastrada e maravilhosa Christine.

Como esse é o último livro da série, se você se interessar por ele comece lendo o volume 1 da série: 
Ligeiramente Casados no qual conhecemos a história do irmão de Wulfric, o Lorde Coronel Aidan e Eve, uma mulher INCRÍVEL. 
Tá, estou trapaceando, em vez de indicar um livro indiquei uma série inteira, mas gente, vale tanto a pena!!!


3. A Rosa do Inverno - Patrícia Cabot



Patricia Cabot é o codinome usado pela famosa escritora infanto juvenil Meg Cabot para escrever romances históricos sensuais e divertidos.
Em A rosa do Inverno ela conta a história do libertino Lord Edward Rawlings e de Pegeen, que é uma mulher culta, filha de pastor e extremamente disciplinadora.
Os dois se conhecem quando o pai de Edward morre e o rapaz precisa ir atrás do sobrinho de Pegeen pois o menino é o legitimo herdeiro da fortuna da família.

Esse é o tipo romance no qual os opostos se completam, pois o Lord Rawlings é um homem sem limites ou muito senso de responsabilidades e Pegeen é uma mulher disciplinadora, organizada e com forte senso de justiça.
Ela chega na vida dele para colocar as coisas em ordem. Ele chega na vida dela para mostra que é possível curtir as coisas, relaxar.
Eu simplesmente AMO esse livro.


4. O último dos canalhas - Loretta Chase



De todas as autoras de romances históricos, Loretta Chase é a mais hilária. 
Seus protagonistas são homens meio destrambelhados, grandes demais, emotivos demais, dados a excessos, um tanto sem limites. Suas protagonistas são invariavelmente mulheres emocional e economicamente independentes, cujas vidas parecem completas até o momento no qual encontram o amor e descobrem o espaço para algo mais. 

Como seus protagonistas sempre tem personalidade forte o embate entre mocinhos e mocinhas sempre é pontuado por situações impagáveis e desfechos maravilhosos, a gente ri de gargalhar e se apaixona e se enternece. 
Em O último dos canalhas ela conta a história Lord Vere Mallory e da jornalista Lydia; os dois são gigantes em personalidade e passionalidade e o romance deles é explosivo e inesquecível.


5. Nove Regras a ignorar antes de se apaixonar - Sarah MacLean



Se existe a perfeição quando o assunto é romance histórico, Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar alcançou esse patamar.
A história da sonhadora Callie e do desregrado Gabriel tem todos os elementos de uma historia perfeita.
Desde a adolescência Callie é apaixonada por Gabriel, um notável conquistador de beleza acima da média, mas ela também é atormentada pela força do machismo da época, por ser gordinha, por se sentir presa de diversas formas.

Um belo dia tudo se torna pesado demais e ela elabora uma lista de nove coisa a fazer, todas são coisas comuns para os homens e capazes de destruir a reputação de uma mulher.
Quando ela toma a vida dela nas mãos e resolve realizar seus desejos, mesmo indo contra os paradigmas sociais, tudo muda para ela e bem, até Gabriel ela conquista. Ah, a Sarah MacLean é uma autora muito sensual, então esse é um romance bem caliente!


6 & 7: Desejo a Meia-Noite e Era uma vez no Outono - Lisa Kleypas



Lisa Kleypas é a minha autora de romances históricos feitos para suspirar favorita!
Ela tem uma veia poética e uma capacidade de questionar a ordem social vigente no século XIX sem perder o fio da meada do romance.
Sendo minha autora favorita destaquei dois romances dela em vez de um.

Desejo à meia-noite foi primeiro romance dela que li e nele é contada a história de Cam, um cigano, e Amélia, a irmã mais velha e chefe da família mais disfuncional de Londres.
Eu costumo dizer que em todas as meia-noites da vida meus sonhos são com Cam e é verdade.
Ele é um homem sensual, sábio, se torna um pai de família incrível e Amélia é aquela mulher responsável e disciplinadora que adora controlar tudo e todos e garantir a felicidade do seu clã.

Em Era uma vez no Outono (que é o volume 3 da série As quatro estações do amor) acontece o contrário:
Marcus Marsden, o lorde Westcliff, é o irmão mais velho consciencioso, responsável e duro na queda. Lillian Bowman é uma jovem opiniosa, firme e sem papas na língua. Em um primeiro momento os dois se detestam, mas através da convivência descobrem o quanto opostos podem se completar.
O caminho traçado por Marcus e Lilliam até seu final feliz é lindo, sensível e recheado de situações ilarias e comoventes.


Essa foi minha lista. Se você tiver a sua compartilha comigo, me conta tudo, vamos trocar figurinhas!

2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

2 comentários:

  1. ♥Ola,tudo bem?Eu gosto muito da autora Danielle Steel.
    Beijos.♥

    ResponderExcluir
  2. Eu também gosto muito da Danielle Steel, para mim, ela é a grande dama do romance.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…



No Instagram