O fogão, o ferro de passar e a água na torneira- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão - * Blog Elaine Gaspareto *

O fogão, o ferro de passar e a água na torneira- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

em 05/08/2017

Minha mãe conta que, quando ela e as minhas tias eram jovens, a vida era bem diferente do que é hoje em dia.
Elas, pra lavar roupa, iam na bica da colônia onde viviam. Uma bica d'água pra muitas famílias, e era longe. E na volta cada uma das 7 irmãs trazia uma lata d'água pra usar na casa. E era longe...
Não havia energia elétrica (e no entanto minha mãe tem ainda as toalhas bordadas à luz de lamparina, coisa mais linda), não havia nenhuma das facilidades que temos hoje. O ferro de passar era abastecido com brasa, sabão feito em casa, o fogão à lenha...

Eu mesma, que nem vivi em fazenda, lembro da vida sem energia elétrica, do ferro de brasa, do fogão à lenha...
Na casa dos meus pais a primeira geladeira chegou em meados dos anos 80, eu já trabalhava fora.
Minha mãe, a vida toda, lavou roupa no tanque, fervendo as mais sujas (de carvão de cana queimada) no fogão à lenha.
O primeiro tanquinho chegou eu já era adulta.


Na casa dos meus pais teve, por anos e anos, um fogão bem parecido com esse. Eu encerava com cera em pasta, e dava lustro.
Não, não é fofo, era sofrido. Ter como opção é muito diferente de ter como única possibilidade...


A gente vê muito ferros assim usados como objeto de decoração.
Acredite em mim, é terrível de usar. A brasa viva vai dentro do ferro, a gente pode ver a brasa alaranjada pelos vãos do ferro. E quando esfria vira carvão, claro. Pense na dificuldade em manter a roupa limpa...
Ah, e a tampa é fechada com um preguinho.
Uma vez esqueci de botar o raio do prego e deixei a brasa cair nos meus pés.
Lembranças boas? Não. Nenhuma rsrsr

Em minha própria casa só foi ter máquina de lavar pouco tempo atrás. Embora eu só tenha lavado roupa na mão poucas vezes na vida de casada, ainda assim é algo pra não esquecer #sofrência
Água encanada, esgoto (na casa onde cresci não havia esgoto, era fossa. Sim, é tenso), luz elétrica... só dá valor pra isso quem já viu como é viver sem...
Fogão à gás, ferro de passar elétrico ( à vapor, olha que facilidade), isso pra ficar no básico.
Mas se pensar mais um pouco a gente percebe como a vida moderna é cheia de coisas pra facilitar.

Eu me sinto imensamente grata por essas coisas!
Sério, pode parecer bobagem, mas só quem carregou feixe de lenha na cabeça pra esquentar água pra tomar banho e depois aproveitou as brasas pra passar a roupa de trabalhar no dia seguinte é que sabe o valor de cada conforto...

Quando vejo gente lavando até asfalto de mangueira sinto um aperto no coração e lembro de uma frase que li uma vez e nunca mais saiu de mim:
"Só quem carrega a própria água sabe o valor que cada gota tem".
Pois é assim que penso: a gratidão pela facilidade das coisas não pode me deixar, sob o risco de me tornar insensível às durezas que tantos ainda sofrem...

Pense nisso... em como seria sua vida sem as facilidades que a gente considera tão naturais.
Eu penso muito nisso, e sempre que penso agradeço por tudo, por viver numa época (e lugar) de antibióticos, de analgésicos, de ferro de passar, de água nas torneiras e de máquina de lavar.
Ah, e de fogão  à gás.
Você faz ideia de como somos abençoados?
Gratidão!

Venha participar com a gente da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão!
Clique aqui e saiba como é simples participar!


11 comentários via Blogger
comentários via Facebook

11 comentários:

  1. Bem verdade tudo o que vc escreveu. É a geração de hj não entende nada disso. Não fazem ideia, por exemplo, de como era difícil é caro ter uma linha fixa de telefone com direito a acampamento em frente a Telesp.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Neli, esqueci do telefone.
      Só fui ter depois de anos de casada, internet só em 2008.
      E hoje meus sobrinhos não valorizam o celular comprado com esforço, a internet rápida...
      Aliás, a moçada raramente valoriza pois já conheceram assim.
      A gente, que tá aqui desde que a internet era mato é que sabe rsrsrsr
      bjssss

      Excluir
  2. Puxa, sem dúvida só podemos agradecer o que a modernidade nesse ponto nos permite! Deus me livre !Naquele tempo era uma trabalheira! CREDO! E era feito o trabalho!!! Adorei! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é que é mais incrível, né? Não é porque era dificílimo que deixava de ser feito...
      bjsssss

      Excluir
  3. Elaine, é bem isso. Falo essas coisas para as minhas filhas e elas perguntam: "mas ninguém morria, mamâe?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsr o problema é esse, morria, e muito.
      Mas mesmo sobrevivendo, era tenso. Louvado seja Deus pela aspirina, né?
      bjsssss

      Excluir
  4. Obrigada Elaine por me lembrar de todas essas recordações guardadas na minha alma. Com os meus 70 anos vivi todos esses momentos. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mãe tem 77 anos, vocês são quase contemporâneas...
      Muitas lembranças, né?
      beijosssss

      Excluir
  5. Que Lindo Elaine,tão inspirador esse post.Me fez até sair do jejum lá no meu blog e postar sobre gratidão também e isso me fez muito feliz.
    Obrigada por compartilhar esses posts tão ricos com a gente.
    Abraço=)

    ResponderExcluir
  6. Oi Elaine! Como não ser grata, não é mesmo?! Cheguei a ir com minha vó buscar lenha no mato para usar no ferro e no forno...a imagem até me veio a mente, eu com meu feixinho de lenha no ombro imitando minha vó, as folhas pelo chão...Amo as facilidades de hoje!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá, querida Elaine!
    Tão bom poder desfrutar de fogão a lenha ainda nos dias atuais! Meus primos têm sítios e eu me delicio por lá.
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…



Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários