Agosto 2017 - * Blog Elaine Gaspareto *

O que é ser blogueira? Um papo franco sobre blogs e produtores de conteúdo

em 31/08/2017


Faz tempo que eu sinto vontade de tratar deste assunto aqui no blog, mas sempre acabava adiando.
Mas agora, terminando esse período louco que é o Beda (não sabe o que é Beda? Pergunte-me nos comentários e eu explico 😉) achei que seria oportuno e adequado.
Afinal, o que é ser blogueira?

Se eu chegasse num grupo de amigos há alguns anos e dissesse que havia me tornado blogueira a maioria não faria ideia do que eu estava falando.
Blog, quando eu comecei, 9 anos atrás, era algo desconhecido das pessoas comuns, embora, claro, existissem muitos e muitos blogs.
Para a maioria das pessoas daquela época com acesso à internet ela, a internet, se resumia ao Orkut, e talvez fazer pesquisa no Yahoo...
Ser blogueira, ter um blog, em 2004, 2005 era coisa incomum, e eu mesma recebi comentários negativos e depreciativos de amigos da época. E olha que eu comecei o blog já em 2008.

O tempo passou e a roda girou.
Ter um blog, em 2010, 2011, era o máximo! Muitas blogueiras de beleza famosas hoje em dia começaram nessa época, um pouco antes, talvez.
Foi uma época de crescimento do número de blogs.
Os blogs de ajuda para blogueiros eram os mais procurados, afinal era todo um mundo novo que estava surgindo, e as pessoas queriam aprender.

Ser blogueira, naqueles anos, significava apenas isso: ter um blog e escrever nele.
Na maioria das vezes era algo pessoal, quase um diário. Raramente alguém ganhava dinheiro com o blog, só os grandes blogs conseguiam.
E ser grande, naqueles anos, significava ter uns 1000 acessos por dia, 2000 quando o blog era top!


Nos últimos anos eu vi acontecer na internet um boom de blogs de moda, beleza e lifestyle. Foi tão intenso e avassalador que para a maioria das pessoas ser blogueira, atualmente,  virou sinônimo de postar looks do dia, testar produtos de beleza, ganhar esses produtos de beleza das empresas, fazer eventos, e mais recentemente, gravar vídeos ensinando maquiagem ou afins no Youtube. Muita gente inclusive só considera blogueira aquela pessoa que tem canal no Youtube...
Duvida? Pesquise "blogueira" no Google e você verá que as imagens que aparecem são quase que exclusivamente de blogueiras de moda e beleza...
Contudo, essa visão restrita não poderia ser mais enganadora e nem estar mais longe da verdade.
Ser blogueira, ou ser blogueiro, é muito mais que isso.

E sim, querido leitor, pasme!
Existe blogueira, e blogueiro, que não posta foto de look do dia! Nem faz resenha de produto de beleza. Nem faz evento. Nem ganha rios de dinheiro e nem vive exclusivamente do blog.
Sim, nós existimos e sim, nós somos blogueiros!

Ser blogueiro pode ser simplesmente ter um espaço na internet que é só seu, gerenciado e conduzido por você, que fala sobre aquilo que você gosta, entende ou domina.
Pode ser um blog de culinária.
E não, nem todo blog de culinária é feito para ganhar produto de graça das empresas alimentícias. Muitos são feitos por blogueiras e blogueiros que amam o blog e fazem por amor.

Pode ser um blog de resenhas literárias.
E não, nem todo blog literário foi criado para ganhar livro de graça das editoras. Muitos são feitos por amor, e seus donos investem tempo, dinheiro e dedicação para compartilhar uma paixão em comum: os livros.

Pode ser um blog de games, um blog de concursos, um blog de ilustrações, um metablog (que ajuda outros blogs com tutoriais), um blog de poesias, um blog apenas pessoal, um blog materno, um blog sobre política...

Pode ser um blog como este onde você está, um blog de variedades, que tem de tudo um pouco, um blog essencialmente pessoal, sobre aquilo que o blogueiro, que a blogueira (no caso esta, que vos fala) gosta, pensa, vive, sente, aprende e ensina.

E não, nem sempre blogs ganham dinheiro.
Eu posso ter um blog por anos a fio e nunca ter tido renda com ele. E tá tudo bem se for assim.
Não ganhar dinheiro com o blog, não viver dele, não ganhar produtinhos com ele não faz ninguém ser mais ou menos blogueiro, ou blogueira.
Mas sim, pode acontecer do trabalho ser tão bem feito, com tanta paixão e dedicação, que acabe chamando a atenção e gerar alguma renda.
E tá tudo bem também; conciliar paixão e ganho não é pecado, nem faz quem consegue gerar renda com o blog ser mais ou menos blogueiro, ou blogueira.


A grande verdade é que não somos, na imensa maioria dos casos, famosos; não estamos na mídia, não contratamos equipe técnica e fotógrafos para o look do dia, nem gravamos vlogs das viagens patrocinadas.
Não vivemos, na imensa maioria dos casos, apenas do blog.
Para a maioria dos blogueiros e blogueiras o blog é um caso de amor.
E ainda assim somos todos blogueiros e blogueiras.

Sem curso de como ser um blogueira famosa, sem ser blogueira ou blogueiro profissional, sem ser digital  influencer (desgosto do termo, aliás), sem muita grana, sem "recebidos do mês", mas ainda assim, blogueiros e blogueiras.
É isso que somos. Temos um blog.
Somos blogueiros e somos blogueiras.


QUERO LER O POST COMPLETO

Eu também tenho Esclerose Múltipla!

em 30/08/2017


Aí, de repente, você começa a sentir uma fadiga que nunca sentira antes. Começa a ter um formigamento nas pernas que não tinha antes. Cansaço permanente, mesmo passando a tarde toda sem fazer qualquer esforço físico. Calor mais intenso. Dores, que tornam impossível levantar um prato.
E começa a cair, quase como se estivesse bêbado, mas você não bebe... tropeça e cai, mas também cai sem tropeçar, apenas cai porque a perna não tem força para suportar a troca do passo.
A memória começa a falhar e concentrar-se numa tarefa fica mais custoso. Sem contar a visão embaçada, ou dupla, ou as duas juntas, que coisa chata...

E tudo isso vem sem avisar;você acorda bem e pensa: hoje o dia vai ser bom, vai ser legal! Levanta todo serelepe, animado...
No trajeto da cama para o banheiro tudo muda e você mal consegue se arrastar de volta.
As mãos tremem de fadiga, o corpo não obedece.
Nada funciona como antes. Nada, nada mesmo, entendeu?
Sentimentos, memória, sexualidade, resistência física... nada é como antes.
Seu corpo está em luta contra si mesmo.

As pessoas estranham... tão jovem, de bengala... que foi? Machucou? Você explica, pela milésima vez.
"Ah, mas vai sarar, é só tomar o remédio certinho e ter fé em Deus..."
Não, não vai sarar. Vai progredir.
"Ah, tem que ter fé"...
Nunca foi caso de fé. E ouvir isso ofende. Sério, não seja essa pessoa.

E as pessoas continuam se recusando a entender, indicam pastores, igrejas, simpatias, remédios milagrosos e revolucionários (como se você fosse um ignorante da própria condição e não lesse, estudasse e pesquisasse 10 vezes mais que qualquer pessoa "normal" sobre a doença que estará contigo por toda a vida.).
As pessoas não entendem o cansaço, a fraqueza, a fadiga, a falta de concentração.
Não entendem.


E ser alvo de julgamento é a dor mais constante, mais até do que a fadiga, o calor, a fraqueza, os surtos, os exames constantes, a preocupação eterna, a injeção de todo santo dia, os calombos pelo corpo, o medo de perder a visão, o medo de sair sozinho e cair, e se machucar. O medo de perder a memória.
O pavor de perder-se de si mesmo  rápido demais...
A tristeza que bate de vez em quando, o fantasma da depressão que ronda... o que será de mim? Vou ficar sem andar? Quando será? E se a minha medicação parar de ser fornecida (governo confiável, #sqn), e tantas coisas mais a gente pensa, que não cabem num texto só.

E também tem as pessoas que você ama. Pais, cônjuge, irmãos, filhos...
Eles sofrem, a dor é sua mas também é deles. Medo por você, medo de te deixar sozinho, medo de você se ferir, medo de você ficar cego, eles sentem medo o tempo todo.
E sentem a sua dor, sentem vontade de te amparar. Não falam dos medos, mas eles estão lá, no olhar.
Porque sabem que a doença é caminhante que não pára.

E se os pais são velhinhos ainda tem o medo de não estarem aqui quando você mais precisar. Eles não falam, mas está lá, nos olhos deles.
E a dor deles passa a ser também sua porque quem ama sente compaixão, que é o ato de sentir junto...

Clique e veja o artigo completo

Tudo isso, assim, junto, parece terrível, né?
E pode ser mesmo.
Mas sabe? Não é tão ruim quanto a gente pensa  que será quando recebe o diagnóstico, ou quando finalmente cai a ficha do que é a doença.
A gente pensa que o mundo da gente acabou, mas na verdade ele só mudou.
E vai continuar mudando, mudando...
Não é a sentença de morte que a gente acha no começo; não é fácil mas se não fica mais fácil com o passar do tempo a gente trata de ficar mais forte.

Assusta? Sim.
Mas não é tão ruim quanto a gente achou que seria.
Ainda não.

Querido leitor, o texto que você acabou de ler foi transcrito por mim, Elaine,  com base conversas que tenho com meu marido, o moço portador de EM.
Recebam com carinho, é um desnudar de sentimentos que vale a pena ser lido pois revela um pouco da realidade de quem vive a doença no dia a dia...
Leia e lembre que cada paciente é único e cada um tem seu modo de experienciar a Em.
Esse é o nosso modo de ver, sentir, viver...

QUERO LER O POST COMPLETO

Como colocar efeitos variados nos links dos posts do blog

em 29/08/2017

Como colocar efeitos variados nos links dos posts do blog

Uma das coisas que eu mais gosto de testar no blog são os efeitos simples que dão aquele charme extra aos posts, sabe?
Ao longo do tempo eu já compartilhei alguns na categoria Dicas para blogs.
Hoje quero te mostrar alguns efeitos legais que podem ser aplicados aos links de seu blog.
Vamos fazer um teste?
Clique neste link abaixo:


Legal, né?
E não é só esse efeito, tem alguns outros pra você escolher qual mais te agrada:












Como colocar os efeitos em links dos posts do blog?

Quer aprender como ter em seu blog?
Vou te mostrar 2 modos, ok? Um geral, que aplicará o mesmo efeito em todos os links do post, incluindo imagens, e outro mais trabalhoso ( pero que no mucho) que permite definir manualmente qual efeito aplicar, em quais posts e em quais links (meu preferido).
Para começar  escolha o método que deseja usar.
Como você verá deixei tudo separadinho na página de códigos.


Aplicando o efeito escolhido em todos os links do blog


Esse é o método mais fácil de todos. O único problema que eu achei e não consegui solucionar foi que o efeito é aplicado também às imagens dos posts; se você não se importa então esse é o método indicado pra você.
Faça assim: acesse a página com os códigos todos e selecione qual quer testar:


Copiar os códigos deste método


Agora acesse o painel de seu blog e clique na aba Tema (ou Modelo, é a mesma coisa). Escolha Editar HTML.
A seguir tecle Ctrl+F dentro da caixa do código fonte de seu template. Na barra de pesquisa que expandir digite ]]></b:skin> e tecle Enter para localizar.
Acima de ]]></b:skin> cole o código do efeito que você escolheu.
Ajuste as cores que desejar e salve. Sim, só isso.

Importante:
Lembre que todas as cores são precedidas do sinal #, então se quiser alterar é só alterar o código hexadecimal, ok?
A cor do link é a cor padrão dos links de seu blog, definido por color: $(link.color);
Caso queira mudar basta apagar $(link.color) e no lugar colocar o código hexadecimal da cor que desejar, sempre precedido de #.




Aplicando o efeito escolhido apenas em determinada postagem


Esse é meu método favorito porque me dá controle sobre onde e como usar o efeito, ou os efeitos que eu quero.
Dá mais trabalho, mas em compensação me permite usar mais de 1 efeito no blog, e definir exatamente onde ele aparecerá.
Para aplicar esse método acesse a página com os códigos específicos e deixe-a aberta:


Copiar os códigos deste método



Vá ao painel de seu blog e escreva seu post normalmente (ou faça um post qualquer em um blog de testes, recomendo isso), como está acostumad@.
Depois de tudo pronto clique em HTML, no alto do editor de postagens.
Essa ação, como eu sempre digo, reverterá seu post para o modo html.
Role a página até o final e após o fim do post cole o CÓDIGO CSS do efeito escolhido.

Aí, no local onde deseja que apareça o link com efeito cole o CÓDIGO HTML do efeito escolhido.
Vamos supor que seja esse efeito:


O código HTML será esse:

<a class="duplocentro" href="LINK AQUI">Acima e abaixo opostos</a>

E o código CSS será esse:

<style>
a.duplocentro {
  position: relative;
  overflow: hidden;
  display: inline-block;
  text-decoration: none;
  color: #333;
  font-size: 18px;
  line-height: 26px;
  padding: 0 0 6px;
}

a.duplocentro:before,
a.duplocentro:after {
  content: "";
  position: absolute;
  top: 0;
  left: -100%;
  width: 100%;
  height: 3px;
  background: #333;
  transition: left .8s;
}

a.duplocentro:hover:before {
  left: 0;
}

a.duplocentro:after {
  top: auto;
  bottom: 0;
  left: auto;
  right: -100%;
  background: #333;
  transition: right .8s;
}

a.duplocentro:hover:after {
  right: 0;
}
</style>

Importante:
Como eu disse antes, todas as cores são personalizáveis, basta trocar o código que aparece após o sinal # e a cor será alterada.
Se quiser mudar o tamanho da fonte basta alterar conforme mostro no vídeo.
Leia o código, ele te dirá a maioria das coisas que podem ser alteradas.



Para não deixar dúvidas quanto aos efeitos eu gravei a execução do tutorial em um post de testes.
Nele, apenas como exemplo, escolhi um efeito e mostrei como é simples aplicar em um link do post.
Aperta o play!




Aproveite e se inscreva no canal de tutoriais do blog.
Não é bem um canal do Youtube, é essencialmente um apoio aos tutoriais do blog, mas sua inscrição ajuda muito na divulgação do meu trabalho.
Se inscreve aí, mig@s!



QUERO LER O POST COMPLETO

Guia de estilo para seu blog: como usar cores, fontes e imagens para deixar seu blog com a sua cara

em 28/08/2017


Assunto é o que não falta quando se trata de deixar o nosso blog lindo e prático de usar por quem nos lê, certo?
Na tendência do Instagram e dos perfis que mais bombam nessa rede, vamos falar um pouco hoje sobre estilo.
Não, não é de moda, é estilo para o seu blog, já pensou nisso?

Provavelmente você já deve ter visto que os perfis de pessoas e marcas famosas seguem um jeito todo próprio, um estilo que define e expressa os atributos dessa marca ou as preferências dessas pessoas.

Por exemplo, o Instagram da Beyoncé traz uma mistura de fotos em preto e branco, muito dourado, além do rosa. Essas são as cores que definem a personalidade, o jeito dela.
Da mesma forma, por exemplo, a marca de moda Forever 21 tem um perfil cheio de fotos editoriais urbanas, ambientadas na cidade, além daquelas que mostram as roupas e acessórios em fundos claros ou totalmente brancos e no estilo "flatlay".

Os instafoods ou foodies, instagramers de comidas, usam e abusam da "flatlay", a foto tirada de cima.
Os elementos devem estar bem distribuídos, organizados e alinhados.
A ideia da flatlay é essa mesma, organização, arrumação, objetos que têm a ver entre si, em uma superfície plana, como se você estivesse olhando de cima para baixo.

Essa tendência de imagem tomou conta das redes sociais e tem se mantido. Quer ver, conhecer e tentar?
Acompanhe o @flatlays no Instagram, uma comunidade de usuários da rede no mundo inteiro que postam fotos nesse estilo!

Assim, você também pode criar o seu estilo online e marcar a sua presença, para que ela seja coerente e bem definida, atraindo mais seguidores e claro, mantendo fiéis os que já seguem.
Por isso, é importante manter a mesma linguagem no blog e nas demais redes sociais que você participa.


Como criar um estilo pessoal e único para o seu blog?


Encontre o seu jeito de se expressar, aquele jeito que só você tem de falar das coisas que gosta e das suas atividades.
Se você faz isso de forma constante, seus seguidores têm muito em comum com o seu gosto pessoal, por isso  seguem você.
Então, preste atenção em como você se comunica visualmente.

Defina a sua linguagem, escolhendo as fontes, as cores e o estilo das suas fotos. Essa escolha é tão pessoal que fica impossível dizer faça isso ou aquilo, mas em linhas gerais, tudo deve seguir um padrão que você mesma vai definir.


Cores: defina sua paleta 



De preferência, as cores do seu blog devem estar presentes nas imagens que você usa e divulga. Elas podem ser as cores principais do seu logo ou cores que você determinou já no template do seu blog.

Comece selecionando de 2 a 4 cores que serão as principais e as que refletem a sua marca ou a sua personalidade.
Usar uma cor diferente em cada imagem não cria um estilo, deixa as pessoas confusas e sem saberem que aquela imagem é sua ou do seu blog, simplesmente porque ela não tem a sua cara, não tem nada a ver com você.

Além das cores principais, você pode eventualmente escolher mais 2 ou 3 no máximo para serem cores secundárias que serão usadas de vez em quando.

Organize a sua paleta de cores! 
Assim como uma paleta de sombras que você gosta de usar ao compor a sua maquiagem, as cores do seu blog e de toda a sua comunicação devem estar organizadas!
Use um caderno para anotar o "esquema de cores" do seu blog e das suas imagens.

Para a web, as cores são definidas em um padrão conhecido como hexadecimal. Se você já fez algum dos tutoriais da Elaine, deve ter visto que ela muitas vezes ensina a trocar as cores de um determinado elemento no seu blog, como por exemplo, um verde pode ter o código E0F4F3, ou um verde mais claro pode ser 67A769.
São esses números que identificam as cores e é importante que você saiba os códigos de cada cor que escolheu.
A melhor coisa é anotar tudo em um caderno para não se perder!

Como a Elaine é super organizada, ela já deixou pronta uma página aqui no blog, que tem amostras de todas as cores e os respectivos códigos, o que facilita muito a nossa vida na hora de escolher e de criar a nossa paleta pessoal. Veja:


Além de usar essa tabela no código do seu blog, você também poderá usar na maioria dos editores de imagens. Isso é muito útil, especialmente em relação às fontes, para que você tenha sempre a mesma cor em uso e sempre a correta.



Paleta de cores baseada em uma imagem

Dica extra:
Conheça esse Tumblr, que gera paletas de cores muito lindas com base em imagens. Um prato cheio de inspiração!


Fontes: selecione as que melhor definem seu estilo


Faça o download das fontes da imagem acima:


A Elaine sempre fala das fontes aqui no blog! Veja tudo o que já foi publicado sobre o assunto:



As fontes são muito importantes: elas dão o tom do seu blog e devem refletir a sua personalidade, mas atenção: o ideal é ter no máximo 3 tipos diferentes de fontes. Assim:

1. Fonte principal, que pode ser a fonte do seu logo, ou a fonte que foi definida para o cabeçalho do seu blog. Ela pode ser usada também no título das suas postagens e deve ser usada nas suas imagens, em textos sobre as suas fotos, por exemplo.

2. Uma fonte secundária, que pode ser usada em subtítulos nos seus posts e na lateral do seu blog e em textos menores sobrepostos nas suas fotos.

3. Uma fonte "fantasia", mais trabalhada ou mais rebuscada, ou uma fonte manuscrita, para ocasiões especiais, como um banner para ilustrar um post,  um encerramento ou assinatura para fechar o post, ou para um elemento de destaque na lateral do seu blog.

A escolha das fontes deve levar em consideração a qualidade da leitura. Por isso, escolha fontes que sejam mais fáceis de ler para o corpo das suas postagens, fontes que possam ser lidas por qualquer navegador, em qualquer dispositivo (tablets, celulares, etc), como as da família Arial ou Times.

A combinação de cores e fontes deve transmitir a sua personalidade, deve ser usada para criar o seu jeito de se expressar. Faça várias experiências para ver o que combina mais com você e com o seu blog!


Um guia de estilo para os nossos blogs não deve ser uma coisa que não muda nunca, mas com certeza não deve mudar a todo momento.
Defina os seus elementos e fique com eles por algum tempo, assim você conseguirá criar uma forma de comunicação consistente para o seu blog e para as suas redes sociais que seja facilmente reconhecida, lembrada e seguida por muitas pessoas.

Fazer um blog é algo que nunca acaba, que está em constante evolução.
A gente mesmo, como pessoa, às vezes muda tudo: a cor do cabelo, o estilo das roupas e muito provavelmente de opinião sobre determinado assunto, certo?
Por isso vale a pena pensar se o nosso blog reflete aquilo que somos e a mensagem que queremos passar para os nossos leitores.


QUERO LER O POST COMPLETO

5 melhores programas de culinária da TV : para despertar o chef que existe em você!

em 27/08/2017

5 programas de culinária para despertar o chef que existe em você!

Olá, querido leitor!
Tu gostas de programas de culinária? Desses que passam na televisão, de receitas, ou os realities como MasterChef, por exemplo?

Como você, que acompanha o blog, já deve ter percebido, eu gosto de cozinhar.
Aqui no blog tem uma categoria só de Receitas, que cresce dia a dia...
E, além de cozinhar, eu gosto de cozinha como diversão, como terapia mesmo.
Então, lógico, os programas de culinária da tv são os poucos que sento e assisto de fato.
E hoje, à convite dos Combos Net fiz uma seleção dos meus 5 programas de culinária exibidos na tv fechada.
Antes da minha lista, porém, vamos papear?


Quando eu tinha uns 15 anos (ontem, que foi?) havia na televisão um programa de culinária chamado Cozinha Maravilhosa da Ofélia, que foi transmitido pela Bandeirantes de 1968 até 1998, ano da morte da culinarista.
Eu amava!
Sempre via quando dava, e foi esse programa que despertou em mim o encanto pela culinária mostrada em programas de televisão.
Vieram outros depois, claro.

Uns programas (e culinaristas) eram bons, ficaram ruins; outros eram medianos e continuaram assim; outros sempre foram ruins (tem canal no Youtube que dá de 10 a 0 em alguns) e tem alguns que nunca consegui desapegar, mesmo sendo ruins.
Lembro de ver programas ruins só esperando a hora da receita.
Sim, porque com o tempo a televisão aberta passou a relegar a culinária para um cantinho de programas muito mais de variedades do que de culinária propriamente dita (sim, Namaria, tô falando de você).

Mas aí chegou aqui em minha vida a época da televisão a cabo, os canais da televisão fechada, que fazem a alegria da cozinheirinha que habita em mim.
Eu sou aquela pessoa que nunca vai fazer tudo o que vê, mas que quer ver tudo, que gosta de aprender, de adaptar, de experimentar ainda que devagar.

Então vem comigo, separei uma lista com 5 programas de culinária que passam em canais pagos e que eu amo ver e aprender.
Minha lista, como sempre, é aleatória, ok?


Cozinha Prática- Rita Lobo


Antes de conhecer o programa (atual) que Rita Lobo apresenta no GNT eu conheci o Panelinha, blog maravilhoso que ela mantém há bastante tempo.

No programa Rita apresenta receitas factíveis, mas com aquele toque de glamour, sabe? E as fotos? Coisa mais linda!
Cada temporada do programa é focada em algo específico. Na temporada atual (Receitas com Memória), por exemplo, as receitas evocam memórias pessoais, cheiros, pessoas, viagens...

O que é essa cozinha, me fala?


Fico desejando dicunforça os utensílios, o charme, a organização...

Serviço:

Onde ver: GNT
Quando vai ao ar? Segunda-feira, 20 horas.
Receita de chef pra testar:






Tempero de Família- Rodrigo Hilbert



Já virou meme na internet o fato desse moço tão bonito ser tão bom naquilo que se propõe fazer, seja dançar na Dança dos Famosos, seja cozinhar, seja construir uma casa de madeira para os filhos...

Mas, discussões e memes à parte, não tem como não se apaixonar pelo programa, pelo jeito descomplicado que ele tem de cozinhar, pela maneira simples de falar e pela alegria visível que Rodrigo Hilbert transmite quando faz uma comida, seja para os amigos, seja para os filhos, ou para a esposa.
E é um programa gostoso de ver, é bem feito, a edição é muito boa e as receitas são simples, sem frescura nenhuma.
Sim, sou #teamrodrigo rsrsrsr

A atual temporada é dedicada à cozinha portuguesa, que eu não conheço quase nada. Então é um plus, né? Além de apreciar o apresentador ainda aprendo coisas que não sabia/conhecia/entendo.

Serviço:

Onde ver? GNT
Quando vai ao ar: Quinta-feira, 20 horas
Receita do chef para experimentar:





Bela cozinha e Vida + Bela- Bela Gil



Quando vi os primeiros programas do Bela cozinha fiquei pensando: "Hum, isso não vai pegar não, brasileiro gosta de comida com "sustância". Essas comidinhas muito naturebas não vai ter público não..."
Acontece, querido leitor, que eu me enganei. E muito.

Tanto me enganei que o programa rendeu mais um fruto para a culinarista especializada em alimentação saudável. Falo do Vida + Bela.
Então, aqui vou "roubar" e indicar os 2 programas dela, ao invés de 1, ok?


Embora as receitas, combinações e sugestões de Bela Gil de vez em quando pareçam mesmo meio despropositadas, ainda assim o programa é uma delícia de ver, muito bom pra quem deseja aprender mais sobre alimentos, mais do que simplesmente aprender receitas.
Vale a pena parar uns minutos e assistir. Sempre aprendo algo e olha, já me fez adotar algumas substituições aqui em casa.

Serviço:

Onde ver? GNT
Quando vai ao ar? Bela Cozinha disponível no GNT Play e Vida + Bela: terça-feira, 20 horas
Receita de chef para experimentar:




Cake Boss- Buddy Valastro



E pra não falar que só tem programas GNT (ai, gente, eu gosto, fazer o que?) vamos falar de Cake Boss, exibido no canal Home&Health.
Buddy Valastro é fofo, né? Além de fazer bolos inacreditáveis, ele tem carisma e um jeito muito legal de conduzir o programa.
E o que dizer de criações assim?

Catedral de São Basílio, na Rússia

Claro que está anos-luz de distância do que eu consigo fazer, mas sonhar é tão bom.... e ver coisas inacreditavelmente lindas é um carinho na alma, né?

Serviço:

Onde ver? Canal Home&Health
Quando vai ao ar? Terça-feira, 20:30hs.
Receita de chef para experimentar:



Receitas da Carolina- Carolina Ferraz



Daí alguém pode dizer:
"Ah, mas ela nem é cozinheira bla bla bla..."
Verdade.
Mas as receitas que ela ensina são tão legais e tão fáceis que a gente pensa: "se ela, com essa cara de rycah consegue, eu consigo".
E olha, Carolina Ferraz é esperta, tem mesmo jeito pra cozinha, e tem aquela risada gostosa, sabe?
E pra quem não lembra ela não começou como atriz, mas sim como apresentadora. Do Fantástico.
Sim, a bela é versátil rsrsr

Atualmente o programa não está no ar mas está disponível no GNT Play, então assinantes dos Combos Net tem acesso a tudo que já foi ao ar. E tem muita coisa, viu?

Serviço:

Onde ver? GNT Play
Quando vai ao ar? Quando e onde tu quiseres rsrsr
Receita de chef para experimentar:



E é isso, querido leitor!
Agora é contigo: dos programas que citei você conhece/assiste/curte algum?
Tem algum outro que você gosta e que não entrou na lista?
Conta pra mim, vamos trocar figurinhas!
QUERO LER O POST COMPLETO

Sobre dar e receber- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

em 26/08/2017


Você topa fazer comigo um exercício bem simples e bem rápido?
É o seguinte: pense, nesse momento, em 3 pessoas que ajudaram você de alguma forma, ao longo da vida.
Sim, só 3 pessoas, que de algum jeito estenderam a mão quando você precisou, ou que te ensinaram algo que foi importante em sua vida ou trabalho. Ou ainda 3 pessoas que estavam lá quando você passou por alguma dor, aperto ou sofrimento.
Pensou? Consegue visualizar o rosto dessas pessoas? Lembra seus nomes, as circunstâncias da ajuda que te deram, o que você sentia na época...

Agora, o contrário: pense em 3 pessoas que você ajudou ao longo da vida.
Pessoas às quais você estendeu a mão quando precisaram, ou pessoas às quais você ensinou algo que foi relevante para a vida ou para p trabalho delas.
Pessoas cujo choro você enxugou no momento da dor e do sofrimento.
Pensou? Consegue lembrar do rosto das pessoas que ajudou? Lembra seus nomes, as circunstâncias da ajuda que deste para elas, o que talvez elas sentiram na época...

Talvez você seja a pessoa que se lembra mais rapidamente das ajudas que deu, das pessoas que ajudou, das pessoas que talvez sintam gratidão em relação a você.
Talvez você seja aquela pessoa que se recorda mais facilmente da ajuda que recebeu, da mão estendida quando precisou, do amparo na hora da dor...
Interessante esse exercício, não é?

Quando passamos pela vida e mais ajudamos do que somos ajudados, isso pode ser muito bom. Ou muito triste, depende de como a gente encara.
Se ajudamos mais do que somos ajudados pode querer dizer que a nossa vida vai bem, que não passamos por situações tão duras que precisemos que socorro.
Claro, isso é motivo de imensa gratidão!
Não é vergonha ter vida boa, muito ao contrário!
Minha vida é boa demais e eu sou grata por ela todos os dias!


Mas também pode acontecer da gente precisar de ajuda e não haver quem nos ouça, nos veja, nos perceba.
Isso pode ser bem triste, mas ainda assim pode ser motivo de gratidão.
Sim, não estranhe!
Na dificuldade, quando a gente se vê sozinho diante da vida, podemos notar em nós uma força muito maior do que imaginamos possuir.
Eu sei do que to falando.
Aconteceu comigo ao menos uma dezena de vezes na vida e eu cresci, amadureci e fiquei mais forte. Muito mais forte.
E adquirir resistência é motivo de gratidão!

Quando passamos pela vida e mais recebemos ajuda do que ajudamos também pode ser muito bom, ou não tão bom... depende de como encaramos.
Pode ser bom, na medida que percebemos que há gente em volta de nós que está disposta a nos ajudar, a nos socorrer, a nos dar a mão na hora da necessidade.
Ter com quem contar é um motivo de imensa gratidão.
Concorda?
Eu já passei por isso, de sentir desespero e na hora que eu mais precisava, a ajuda veio de onde eu menos imaginava.
E é uma sensação indescritível!
Receber ajuda, apoio, auxilio, seja lá do tipo que for, é maravilhoso! Tão bom que sempre tento fazer para alguém, sempre que posso. Em alguns poucos momentos salvou meu coração de endurecer...

Mas, claro, acostumar-se a sempre receber não é bom. Que nunca sejamos aquele tipo de pessoa que só sabe exigir, esperar, reivindicar... isso não ajuda em nada no crescimento da gente, né?
Sinto gratidão também pelos momentos em que esperei e não tive ajuda, quando tive que me virar sozinha. Foi ruim na hora, mas a longo prazo me mostrou que "Yes, I can!"
Gratidão... até mesmo pelos momentos em que achei que não ia dar conta...


Agora quero te convidar a partilhar comigo: me conta as pessoas nas quais você pensou...
Foi bom relembrar, não foi?
Gratidão por todo mundo que já me ajudou, ensinou, amparou e acudiu nessa vida...
E pelas poucas pessoas que eu consegui ajudar.
Percebo que fui muito mais ajudada do que ajudei.
E você? Mais ajuda ou mais é ajudado/ajudada?


Venha participar com a gente da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão!
Clique aqui e saiba como é simples participar!



QUERO LER O POST COMPLETO

Como incorporar publicações do Facebook no blog

em 25/08/2017

Como incorporar publicações do Facebook no blog
Há um recurso bem legal no Facebook que pouca gente usa, ou conhece.
Me refiro ao incorporamento de postagens, direto do Facebook para o blog.
Não sabe do que estou falando? Vou dar um exemplo prático de publicação incorporada:


No meu exemplo eu incorporei uma publicação da Margaret mostrando as bolsas lindonas que ela vende na Magalinda.
Aproveita e vai lá, a loja tá linda!


Também é possível incorporar publicações de páginas. Exemplo, essa minha publicação:


É bem simples de fazer, vou te contar os paranauê todos.

Primeiro você define a postagem do Facebook (seja de página, perfil ou grupo público) que deseja incorporar em uma postagem de seu blog.
A única regra é que a postagem escolhida precisa ser pública, ok?
Aí, na postagem escolhida, clique na setinha que aparece ao lado dela.
Ao clicar, se a postagem estiver em modo público, vai aparecer a opção Incorporar.
Clique nessa opção.
Vai expandir uma janelinha com o código de incorporação. Copie-o.

Vá ao painel do blog onde deseja incorporar a postagem e no editor de posts (lá onde você escreve seus posts) clique em HTML, no alto do editor.
essa ação vai colocar seu editor de texto em modo html.
Cole então o código de incorporação copiado do Facebook e a seguir clique em Escrever, para voltar o seu editor para o modo Escrever.
Aí é só terminar seu post como está habituado, colocar marcadores, descrição da pesquisa, etc...
E depois de tudo pronto é só publicar.

Simples e bem legal, muito útil pra divulgar publicações da fanpage no blog, por exemplo, ou para divulgar páginas de amigos/parceiros/lojinhas/cursos/serviços.

Também dá pra colocar a postagem incorporada na lateral do blog. Aí é só escolher a opção de gadget HTML/JAVASCRIPT e colar nesse gadget o código de incorporação.
Legal, né?

Aproveita que o tutorial foi rapidão e curte a nossa página no Facebook, é de graça e não custa nada :)




QUERO LER O POST COMPLETO

Quais as diferenças entre os vários tipos de algodão que existem no mercado?

em 24/08/2017


Imagina que você precisa pedir ao marido (ou irmão, ou pai, ou namorado, ou qualquer pessoa que não tenha familiaridade com o mundo algodoístico) pra passar na farmácia ou supermercado pra você e trazer algodão.
Agora imagine a pessoa parada diante da prateleira, com dezenas de pacotinhos de algodão, uns redondinhos, uns quadradinhos, outros em bolinha, outros sanfonados...
E ainda tem os coloridinhos, os que vem em caixas, os que vem em pacotes, os que vem em saquinhos...
Se for meu marido é certeza que me loga perguntando:
"Qual algodão eu levo?"

Você já parou pra se perguntar por que existem tantos tipos diferentes de algodão no mercado?
E quais as diferenças entre os tipos existentes?
Eu já.
Uma vez fiquei parada diante de uma prateleira das Lojas Americanas (não é propaganda, mas poderia ser, tamos abertas para propostas, alô Lojas Americanas) pensando nisso... qual algodão eu levo... por que tem tantos... tem diferença entre eles?

Acontece que sim, tem diferença.
Depende do uso que a gente quer dar ao algodão, há tipos mais indicados para esta ou aquela função.
Fiz uma pesquisa (na verdade pedi um release para uma grande empresa que produz vários tipos de algodão diferentes, a Cotton Line) e vou compartilhar contigo os paranauês todos desse mundo feito de algodão.
Vem comigo!



Algodão em bolas

Super macio, este algodão é enrolado em bolinhas.
Apresentado nas versões bola branca e bola colorida (Dia a dia com tons mais fortes e Baby Care, com tons mais suaves) possui várias gramaturas e são ideais para remoção de maquiagem, de esmaltes e para limpeza de pele, inclusive da pele delicada do bebê.


 Algodão Quadradinho



O algodão é prensado em várias camadas, em formato quadrado.
A superfície é gofrada, para auxiliar na absorção.
Apresentado na versão Dia a Dia (Embalagens com 40 e 95g), ele é indicado para remoção de maquiagem utilizando loções, muito bom para aplicação de cremes e ainda pode ser usado para remoção de esmaltes.
A linha Quadradinho Baby Care tem uma prensagem muito mais suave, com bordas macias, para ser usado na limpeza da pele do bebê, sem machucar.


Algodão Cosmetic Care



A Cotton Line criou uma linha especial para tratamentos cosméticos, composta por algodão em bolas (na embalagem com 50g ou na caixa decorada com o mesmo peso) e pelas esponjas de algodão em embalagem com 100g.


A linha Cosmetic Care é perfeita para os cuidados com a pele pois tem ótima absorção e muita maciez.

 Algodão Hidrófilo


Com alta capacidade de absorção, é um algodão especial, desenvolvido para uso profissional.
Vem em rolos de 250 e 500g. e também tem apresentação em caixinhas (25, 50g) e em formato sanfonado, em embalagens com 25, 50 e 95g.
Para cada necessidade, existe um algodão hidrófilo.
Por exemplo, o algodão profissional é indicado para necessidades médicas e de enfermagem, como bandagens e curativos.
O algodão em caixinha pode ser utilizado para os mesmos fins e ainda para aplicação de loções, tônicos de limpeza de pele, remoção de esmaltes, etc.


Algodão Hidrófilo Sanfonado


O algodão sanfonado é muito prático para o uso doméstico, para limpar superfícies sensíveis à riscos, como vidros, espelhos, telas de computador e o que mais você precisar.
Dentro da mesma linha de sanfonados, está o Algodão para Polimento, que não risca e é indicado para polir superfícies esmaltadas ou pintadas, como carros, geladeiras e outros eletrodomésticos. Ele vem em embalagem com 100g.


Informação extra:
Todos os algodões são produzidos pela empresa, que compra diretamente das fazendas e faz todo o processo, inclusive fornecendo o algodão processado para outras indústrias do setor.


Aqui em casa usamos (os humanos, os caninos e os sobrinhos grandes e pequenos...) e recomendamos os produtos Cotton Line.
Conheça os produtos da marca.



QUERO LER O POST COMPLETO

Como colocar o botão Amei! no Blogger

em 23/08/2017

Como colocar o botão Amei! no Blogger

Talvez você já tenha visto por aí, em blogs Wordpress, um botãozinho bem bonitinho em formato de coração (geralmente) que marca a quantidade de "Amei" que o post teve?
Mais ou menos assim:

Não dá pra ter exatamente igual nos blogs do Blogger, mas eu vou te ensinar hoje uma forma de personalizar as Reações e deixar como em meu exemplo:


Demonstração do tutorial



Importante:
Clicar no botão não leva o link pra lugar algum, não publica em nenhuma rede social, é só para o blog mesmo, um charme. Bem fofo, mas só um charminho para o blog.
Ok?



Como personalizar as Reações do blog e transforma-las no botão Amei!


Vamos aprender?
Para começar você precisa ativar as Reações (ou Reactions) em seu blog.
Vá até a aba Layout (ou Esquema, ou Design, é a mesma coisa) e clique em Editar na área chamada Postagens no blog.
Vai abrir uma janela mais ou menos assim (claro que com as informações de seu blog):



Marque a opção Reações e edite, colocando a palavra ou frase que deseja.
No meu exemplo vou usar apenas a palavra "Amei!". No exemplo da vídeo-aula coloquei uma frase. Faça como desejar, capriche!
Depois de feito isso, salve.
Salve a alteração do Layout e terminamos essa parte.
Agora vamos personalizar.
Acesse a página com os códigos necessários à realização do tutorial:


Copiar o código


A seguir vá até o painel de seu blog e clique em Modelo.
Acesse Editar HTML e dentro da caixa do código-fonte tecle Ctrl+F.
Dentro da barra de busca que aparecer digite <head> e tecle Enter para localizar.
Abaixo de <head> cole o código da fonte especial que gera o ícone do coração.
Salve.

Agora, dentro da barra de pesquisa, digite <span class='reaction-buttons'> e tecle Enter.
Caso consiga localizar o código apague de <span class='reaction-buttons'> até </span> e no lugar cole o código que eu disponibilizei.
Salve.

Não achou o código em seu template?
Não tem problema.
Copie o CÓDIGO JAVASCRIPT que disponibilizei na página com os códigos e cole abaixo de <div class='post-footer-line post-footer-line-1'>, conforme explico na página de códigos.
Feito isso, salve.

A seguir, na barra de busca, digite ]]></b:skin> e tecle Enter para localizar.
ACIMA de ]]></b:skin> cole o CÓDIGO CSS.
Esse código define o posicionamento do botão e a cor do coração.

Dica extra de personalização:
Para mover o botão para a direita ou para a esquerda altere os valores expressos em .reactions-label{
margin-left: 23em;
}

Quanto maior for o número mais distante da margem esquerda o botão ficará.
Ajuste até que fique como você deseja.

Os valores expressos em .reactions-iframe  se referem à distância do ícone do coração em relação ao widget propriamente dito.
Se precisar alterar mexa nos valores expressos aí, mas a distância  que deixei me parece boa :)

Se tudo deu certo o botão já aparece em seu blog.
Para facilitar a compreensão do tutorial, que é simples, fiz um mini vídeo mostrando o passo-a-passo.
Aperta o play!



Aproveite e se inscreva no canal de tutoriais do blog.
Não é bem um canal do Youtube, é essencialmente um apoio aos tutoriais do blog, mas sua inscrição ajuda muito na divulgação do meu trabalho.
Se inscreve aí, mig@s!
QUERO LER O POST COMPLETO

Como compartilhar citação (trecho) do blog no Facebook

em 22/08/2017

Como compartilhar citação (trecho) do blog no Facebook

Quer ver uma coisa bem bacana?
Acesse esse blog de testes e selecione qualquer trecho do meu conto, como se fosse copiar.
Apareceu uma janelinha com o símbolo do Facebook escrito Compartilhar citação?
Clique nela.
E veja que legal que é!
Fez o teste? Quer aprender como ter em seu blog?
E bem simples!
Olha o print:



Comece abrindo a página com os códigos necessários ao tutorial:


Copiar os códigos


A seguir acesse a aba Tema (ou Modelo) de seu blog e clique na opção Editar HTML.
Dentro da caixa do código-fonte tecle Ctrl+F e na barra de pesquisa digite </body>
Tecle Enter para localizar.
Acima de </body> cole o CÓDIGO JAVASCRIPT.
Salve.

Procure pela linha <body expr:class='&quot;loading&quot; + data:blog.mobileClass'>. Logo abaixo dela, adicione o CÓDIGO DE ATIVAÇÃO.
Se não achar a linha completa procure por <body> pois em alguns templates (baixados da internet, por exemplo) pode aparecer assim.
Salve.
Só isso.
Não é demais?

Nota: a citação só aparece na página interna do post, ok? Até dá pra colocar de modo que apareça na página inicial, mas aí seria compartilhada essa página inicial do blog e não o post.
Em blogs que utilizam os bloqueios de seleção de texto o recurso, obviamente, não funciona.
Mas se seu blog usa apenas o bloqueio do botão direito do mouse pode instalar que funciona sem problemas.

Curtiu?
Então deixa um curtir ou compartilhar ao final do post... eu agradeço demais!
QUERO LER O POST COMPLETO

Mapa dos posts do blog versão 2017- colocando Sitemap em seu blog em apenas 1 passo!

em 21/08/2017


Ao longo do tempo eu fui descobrindo, testando, editando e traduzindo alguns modelos de Sitemap.
E publiquei uns poucos cuja edição mais deu certo.
Relembre:


Mas nunca achei um que listasse de fato todos os posts do blog. Sempre era uma listagem parcial, e isso sempre me deixou intrigada.
De tanto mexer e remexer cheguei nessa versão, que compartilho contigo hoje.
Veja:


Demonstração do tutorial


Navegue pelo Sitemap, veja que legal!
Ele lista todos os posts, separados por categoria, de 10 em 10 posts, com botão Próxima e anterior para navegar entre os posts de cada categoria.
Quer colocar em seu blog?
Ele é bem simples, pode crer!
Faça assim:
Vá até o painel de seu blog e clique em Páginas.
A seguir clique em Nova Página, e no editor que abrir clique em HTML.
Isso vai reverter o editor de texto para o modo HTML.
Aí então cole este código:


Copiar o código


Onde está AQUI O LINK DE SEU BLOG, em pink, apague e coloque, claro, o endereço completo de seu blog, começando com http.
Clique em Publicar.
Está feito!

Como personalizar as cores do Sitemap?
Para personalizar de acordo com as cores que você desejar basta substituir os códigos hexadecimais das cores que estão no código (sempre aparecerão precedidos de #) pelos códigos hexadecimais das cores que desejar.
Aqui tem uma tabela de cores para web.
As fontes seguem o padrão de fonte de seu blog, ok?

Dica importante:
Pode acontecer de, após editar as cores, o sitemap sumir.
Se acontecer copie o código todo e reinstale.
Comigo aconteceu enquanto eu mexia, mas pode ter sido porque eu mexi demais, tentando ajustar.
De todo modo, #ficaadica

Falou, querido leitor?
Aproveita que foi fácil e clique em Curtir ou Compartilhar ao final do post.
Eu agradeço!
QUERO LER O POST COMPLETO


No Instagram