O que ser mãe de cachorro fez por mim- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão - * Blog Elaine Gaspareto *

O que ser mãe de cachorro fez por mim- Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

em 21/05/2017


Como você, que acompanha o blog já deve saber, eu tenho atualmente 3 cachorros em casa: Menininha, Princesa e Bloguinho. Todos resgatados da rua, meus amores.
Já tive muitos mais, houve uma época que eram 11 ao todo.
Os anos foram passando, e dos mais antigos ficou comigo minha Menininha.

Há quase 13 anos já somos eu e ela, o dia e a noite toda juntas.
Não desgruda de mim um minuto sequer. Me espera sentada na porta do banheiro.
E meu amor, minha amiga, minha companhia mais frequente. A gente se entende, somos parecidas em tudo. Amo muito, mas muito mesmo.
Não sei viver sem ela, e toda noite, enquanto ouço o ronquinho dela, fico pensando, e temendo, o dia em que ela partirá. Não sei como será viver sem ela, dói só de imaginar.

Menininha e sua caminha tão amada...

Se você não curte cachorros (ou animais em geral) então talvez esse post não seja pra ti, eu entendo. Ninguém é obrigado a gostar, né?
Mas dificilmente eu gosto de alguém que não gosta de bichos. Aliás esse é um dos meus critérios mais importantes para ter ou não algum tipo de relação interpessoal com alguém: não precisa amar enlouquecidamente como eu amo, mas se maltratar, desprezar ou zombar de quem ama/cuida/protege... aí não tem chance de ser meu amigo, de jeito nenhum.

Vamos passear de carro?

Cuidar de um cachorrinho me fez ser muito melhor como pessoa. Aprendi a ser mais paciente, a ser mais tolerante, a não gritar... tanto que raramente altero a voz porque eles me olham com aqueles olhinhos enormes, assustados, e eu não aguento isso. E levei isso pra vida. Eles me ensinam sobre amar sem condição, a relevar, me ensinam a esquecer quando alguém me magoa. Eles sabem perdoar.

Aprendi, ao longo dos anos, a me doar mais porque muitas vezes eles adoecem. E já passei noites e noites com um peludo doente. Já segurei uma patinha peluda enquanto a dona dava o último suspirinho. Já tive que tomar a decisão de abreviar a dor de uma filha canina. Jamais esquecerei enquanto viver.

Já cometi erros, como quando internei minha Lolita e ela morreu sozinha na clínica, deitadinha em uma gaiola fria, sem uma caminha, com soro no bracinho. Sinto essa dor até hoje, tantos anos depois.
Já errei outras vezes, e até nisso eles me ensinam, me ensinam a aceitar que sou falha e por melhor que seja a intenção, ainda assim posso fazer algo muito errado.
Sou grata por cada um dos cachorros que passaram pela minha vida.
E desejo, do fundo do coração, que aqueles com os quais eu errei possam me perdoar. Rezo por isso muitas e muitas vezes.

Sou um mini-poodle...

Me sinto grata e abençoada por ter aprendido a amar com eles. Não aprendi o que é amor com pessoas, fui aprender com meus cachorros, desde muito cedo.
Desde menina era com eles que eu me sentia mais segura, mais amada. Sou grata demais!

Tenho essa empatia, essa ligação, e sinto que não é algo que eu tenha apenas construído ao longo da vida, sinto que é um presente, uma dádiva. E é mais que eu, maior que eu... e me faz bem, me faz ser melhor.
Meus filhinhos de 4 patas me fazem querer ser de fato a pessoa que eles acham que eu sou...


Essa postagem faz parte da  da Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão
Venha participar com a gente!
Faça seu post, traga seu link para o Painel da Gratidão!
Sim, pode começar (ou retornar) quando desejar!
Vem!!!!



10 comentários:

  1. Post lindo!
    Eu também não consigo sentir conexão com pessoas que não gostam de animais.

    ResponderExcluir
  2. Ter cachorros, cuidar deles ,realmente é bom e muito nos ensina na vida! Adorei teu agradecimento! bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi Elaine !

    Tinha que ser um post assim pra me trazer de volta, rsrsrs
    esses seres lindinhos que alegram nosso coração...
    Nossa, eu te conheço há tanto tempo assim? Lembro de uma boa parte dos seus filhotes...da Brisa...das roupinhas que fiz, lembra?
    A minha pequena tem 15 anos e meio e esse ano me deu um baita susto. Desde o ano passado, onde descobrimos um hiperadrenocorticismo, la vem fazendo muitos exames e tratamento. Vinha bem. Ms agora em março/abril, subiu taxa, desceu taxa e ela ficou mal. Quase não comia e o que comia, vomitava. Foram mais de 10 dias assim, ela emagreceu muito e eu correndo para veterinário, tentando dar papinha de nene...muitos exames...tadinha... mas ela resistiu. Mudei todo o esquema de alimentação dela, estamos fazendo soro dia sim dia não. E...aguardando para fazer mais exames. Quem olha, acha que ela está super normal, fora o olhinho branco, que entrega a idade, ela parece uma garotinha!
    e eu estava comentando (e chorando) no post da Fernanda Reali, que sei que o dia dela partir está chegando. mas estou curtindo todos os minutinhos ao lado dela enquanto Deus a deixar comigo.
    Ela, assim como a sua Menininha, é coladinha comigo. Imagino que deve ter doído o fato de um dos seus não estar com você quando partiu...cheguei a pensar nisso quando o vet falou para deixa-la internada...optei por fazer o soro aqui mesmo. E hoje ela esta bem.
    Amor verdadeiro, isso é o que eles sentem. E nos ensinam também...

    Beijos, Renata
    do "abandonadinho" palpitandoemtudo, rsrs

    ResponderExcluir
  4. Elaine:
    Sem palavras só dizer que te entendo perfeitamente, pois tenho duas super amores Catarina 9a e Cacau 5a, as amo além da conta.
    beijocas

    ResponderExcluir
  5. Elaine eu tb fico arrasada em pensar que um dia o Thor vai me deixar. Ele só tem 2 anos, mas é pequeno e tenho medo de perdê-lo por uma bobagem...um chute sem querer, um tombo, uma doença.
    Lembro de vc há alguns anos ajudando entidades que cuidavam de animais, com seu trabalho nos blogs.
    Eles realmente nos fazem melhores.
    Enxergam na gente qualidades que nem temos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. PENSO COMO VC., JÁ TIVE MUITOS FILHOS DE 4 PATAS, ALGUNS JÁ ESTÃO CORRENDO NOS CAMPOS DO SENHOR, AINDA TENHO MUITOS COMIGO, PEÇO A DEUS TODOS OS DIAS PELA SAÚDE DELES.
    BJS.
    AUDENI

    ResponderExcluir
  7. Tive vários bichinhos (mas não tantos quanto vc). Alguns viveram muitos, muitos anos. Outros, poucos meses. Mas mesmo aqueles que ficaram pouco com a gente deixaram um vazio muito grande quando se foram. A gente se apega. Dói, mas faz parte do amor que a gente sente por eles!

    ResponderExcluir
  8. Amo cachorros já tive alguns, recentemente perdi dois que tinha mas só estou esperando um desmamar para adotar , eu tô muito ansiosa porque amo demais 😍

    Ótimo Post! Menininha lindaa!

    www.sempremorenaantenada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Elaine! Já sou desconfiada com pessoas, imagine se odiar bichos...Concordo com tudo que vc disse e admiro sua atitude de tirar alguns de uma vida muitas vezes sofrida. Todo mundo nessa vida deveria se dedicar a outro ser, é o único modo de aprendermos a deixar o egoísmo longe, quem não sabe se doar, só sabe receber.
    Lindo post, abraço!

    ResponderExcluir
  10. Prezada Elaine!
    Compartilho com você as mesmas ideias sobre animais de estimação. Estou passando por um momento bem complicado, pois tenho dois cachorrinhos SDR a Duna com problemas no coração precisa diariamente tomar 4 remédios manipulados e o Duque que está internado já faz uma semana...tenho esperança que se recupere logo e volte logo para casa!

    Maristela

    Sem julgamentos
    John Grogan

    Para um cão, você não precisa de carrões, de grandes casas ou roupas de marca. Símbolos de status não significam nada para ele. Um graveto já está ótimo. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Dê seu coração a ele, e ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa. De quantas pessoas você pode falar isso? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…



Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários