Quem (ou o que) somos na internet

em 15 de maio de 2016


Você está lá, de boa, navegando pelos seus blogs, sites ou vídeos preferidos, e então, desavisadamente, resolve fazer algo arriscado: ler os comentários.
Especialmente em posts do Facebook e vídeos do Youtube.
E em blogs com posts que sejam algo mais do que copiar e colar fotos bonitinhas do Pinterest.

Pois bem, os comentários... ah, os comentários...
Na enganadora sensação de invisibilidade e anonimato da internet (mesmo quando tem perfil, a ilusão de ser anônimo existe) os comentários muitas vezes revelam o que há de mais feio e detestável nas pessoas. Não gosto de pensar que mostre o que realmente somos...

Assisto ao vídeo feito com capricho pela menina que ensina como fazer uma pele perfeita e os comentários são de doer o coração:
"Você é feia"
Você é gorda"
"Gente, olha a unha dela, quebrada"
"Burra"
"Mim não gostou, você é chata, tem voz nojenta"
"Com essa cara, é corajosa de postar vídeos"


Isso é só exemplo, levinho. Em geral os comentários são "profissionais" na arte de magoar, ofender, rebaixar. Sei que tem muito adolescente (sem que os pais se deem conta, na maioria das vezes) fazendo isso no Youtube, mas acredite: tem muito "adulto" sendo escroto com quem nem conhece...
Haters.
Não gosta do vídeo, do youtuber... mas tá lá, em todo vídeo, assistindo, e sendo hater...
Eu, hein...


No Facebook é diferente. A agressão é mais "refinada".
Rola textão (e sim, estamos num nível tal que mais de 3 linhas já é textão, #mimata) pra alfinetar, responder, "se defender", agredir, marcar posição ou simplesmente provocar o amiguinho que pensa de forma diferente.
Rola também chuva de links pra apoiar algum ponto de vista.
Tem gente que sequer checa a data do link que está compartilhando.
Outro dia vi gente compartilhando link de matéria de 2012 como se tivesse acontecido há 10 minutos...
Não importa.
Importa é mostrar ao mundo que eu estou do lado certo da História. Ou da estória... porque a volatilidade dos posts em terras facebuqueanas é tanta que o textão de 3 linhas se perde em menos tempo do que levou pra ser escrito.

Infelizmente o mesmo não acontece com os sentimentos.
A raiva, a mágoa e a decepção costumam durar. E crescer, e se espalhar. E pedir revenge...
E dá-lhe textão, e chuva de links, e indiretas, com citações....
E o ciclo, já alimentado pela mágoa, se perpetua e se estende, alcançando mais gente...


Nos blogs é outro papo.
Também há comentários negativos, mas minha experiência diz que são quase nada se comparados com os vídeos do Youtube ou os posts do Facebook.
Em quase 8 anos de blog eu já vi e vivi muitas fases: da era das dezenas de comentários, da falta total de comentários, dos milhares de leitores, dos leitores sumirem...
Mas sempre, via de regra, só comenta em blogs quem tem algum laço com o blogueiro.
Seja afetivo, seja de amizade, seja porque o acompanha de longa data, seja por afinidade ou seja porque realmente gosta do conteúdo.
Essa é a regra, que como toda regra tem exceções, e muitas.

Há sim quem se dá ao trabalho de acessar um blog ao menos uma vez por semana para dizer que não gostou de tal post. Pra xingar o blogueiro...
Sério, tem gente que se expõe ao sofrimento de ler um blog do qual não gosta só pra dizer que é ruim, feio e bobo.
Num entendo... com milhares de opções e a pessoa insiste em ler o que não gosta... e comentar, ainda por cima...
Eu, hein...

E tem aquele comentarista/leitor que caiu de paraquedas no blog, vindo provavelmente de alguma busca na rede.
E, frustrado por não ter o que queria (no meu caso, muitas vezes, é relativo à algum tutorial) acha-se no direito de deixar umas "palavrinhas fofas" na saída.
É raro, mas acontece.

E há as grosserias inexplicáveis de gente maluca com problemas...
Outro dia, num blog de culinária que acompanho, vi uma pessoa ser extremamente grossa com a blogueira, que foi de uma paciência e calma sem tamanho.
O comentário era mais ou menos assim:
"Essa merda de receita tá sem o tempo de forno.
Sua idiota, como eu vou saber se você omite a informação?"
A blogueira respondeu (ela responde todos os comentários, coisa linda que eu invejo):
"Fulana de tal, desculpe meu esquecimento.
Já acrescentei a informação.
Obrigada."

Eu, sério, senti vontade de chorar porque me coloquei no lugar dela.
De vez em quando me acontece algo assim e eu digo, sem medo de errar, que atinge a gente.
Não porque concordemos com a ofensa, mas porque coloca em cheque o amor com o qual mantemos o blog e fazemos os posts...
Eu já sofri com isso, de ser ofendida, mas hoje em dia eu sei diferenciar e sei que o problema não sou eu, é a pessoa doida e desorientada que sai por aí vomitando ofensas e agressões.
Inclusive disse isso para a blogueira de culinária que citei acima. Ela me contou casos escabrosos que já viveu... mas que nunca divulga.


Minha amiga +Lia Angelica Agio do blog O tacho da Pepa uma vez me ensinou (acho que sem saber) que a gente deve valorizar, responder, divulgar e dar "ibope" para os leitores reais do blog.
Aqueles que, mesmo discordando, são gentis e educados.
E especialmente aqueles que sempre acessam, comentam, dão apoio, dão força e são o suporte do blog.
Esses são os leitores (e comentários) que devemos divulgar e valorizar, e destacar.


Nós, blogueiros, temos o mal costume de reagir quando o comentário é negativo/agressivo/tosco. Respondemos, vamos ao Facebook fazer textão de resposta, fazemos barulho...
Mas não fazemos o mesmo "estardalhaço" quando é elogio, agrado, fofura.
Sabe o por quê?
Porque sentimos aquela necessidade de defesa, de se explicar.
Que besteira...
Ao invés de  realçar o comentário feio, bobo e desnecessário, que tal realçar o que é bom, que acarinha a alma e/ou ajuda a crescer?
Vamos fazer isso? Valorizar e dar "ibope" ao que é bom, e não ao que é negativo...



Para terminar o bate papo longo (cê leu tudo?) e meio no estilo "tudo junto e misturado" quero dizer duas coisas:

A primeira coisa é uma experiência minha que quero compartilhar: não leve aquilo que você lê no Facebook tão à sério.
Sei que vivemos tempos em que é urgente expressar opinião, o mundo precisa saber o que eu penso, eu pre-ci-so dizer que te amo deixar clara minha posição...
Acredite: dá pra não ser tão enfático o tempo todo.
No fim, a roda gira quer eu manifeste minha opinião ou não... Calar não é fácil, mas em alguns momentos pode ser mais sábio...

Ali são pessoas, e pessoas são movidas por paixões do momento. Paixões passam, momentos passam.
E nem sempre vale a pena comprar uma briga, magoar pessoas, ofender grupos inteiros só pra expressar opinião.

Imagem daqui

A segunda coisa é que rede social é muito legal (ok, nem tanto, muitas vezes consome a gente sem dar nada substancial em troca), mas é volátil. Passa rápido demais, basta rolar a página e já foi...
Se perde na bruma (que poético isso...)

Muitos blogs estão parados porque Facebook, Instagram e Twitter são mais rápidos e dão a ilusão de mais interação. Ilusão isso. A interação ali, especialmente Facebook, não é real. A audiência não é real.

Dias desses recebi um comentário (graças à Deus os comentários aqui são sempre presentes! #gratidão) em um post de 2009.
A menina que comentou é a mesma que escreveu o post, numa categoria antiga do blog chamada Um pouco de amor.
O registro "histórico" está lá, naquele post.
Os comentários, o texto, as fotos...
Blog é isso, essa coisa linda, que faz valer a pena.
Não abandone seu blog. 
Ele pode ser um registro de sua vida, das coisas que você aprendeu, das coisas que ensinou, das coisas que viveu, alegrias e dores...
Algo mais permanente que timelines...
Não é?


Ficou com vontade de ler o post de 2009?
Aqui, ó:
Tyna e Matheus: amor eterno e sem limites

Vou voltar a categoria Um pouco de amor no blog... #mispera.



Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

58 comentários , comente também!

  1. Adorei o post, como sempre gosto de tudo que você escreve. O meu bloguinho está abandonado buáá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dany, e eu não sei?
      Tadinho do bloguinho, tão sozinho nesse mundo cruel rsrsrs
      Volta, fia!!!
      bjssss

      Excluir
  2. Elaine, sempre que posso passo aqui e gosto do que leio. Sempre com sensatez, tão necessária e também por muito esquecida...

    o FB uso quase que exclusivamente pra família e assim, não tenho problemas. Nos blogs,confesso que uma ou duas vezes tive algum probleminha.

    E continua por aqui, blogando, gostando de ler os amigos, amigas, comentar, brincar, sobretudo me divertir, pois a vida já é tão séria que temos que ter diversão . Pretendo continuar enquanto der,rs... Já com 67 na cacunda, pode a qualquer hora dar um tilt na veinha,rs bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, dada a sua energia e disposição, e ser tão presente nos blogs, eu sempre esqueço que você tem 67 anos.
      Eu, com 43, não tenho seu pique...
      Então, minha querida, vais estar aqui por algumas décadas ainda...
      Tomara que este meu blog também rsrs

      beijossss

      Excluir
  3. Por onde eu começo???? ha ha ha Essa é a minha dúvida aqui. E eu adoro um textão. Ah, minha guru... não apenas de blog, de lindos textos, de reflexões de vida. Mas de amor! Sim, amor! Aquilo que a gente ensina, que passa pra frente, que faz mover o outro. E acredite, você sabe bem como fazer isso! Claro que sempre existirão esses haters ou problemáticos (eu nem sei consigo imaginar o que essas pessoas querem afinal). E eu acredito que não dar valor é o que importa. Eu prefiro xingar sozinha... kkkkkkkk Sempre faço isso! Sim, xingo pacas na frente do pc, mas respiro fundo, e coloco amor na resposta. Peço desculpas (muitas vezes pelo erro que nem tive), e pronto. Ali a pessoa ou se cala ou se desculpa também! Na semana passada, no "auge" de correria de publicações em todas as redes sobre o #EBSA (o evento que organizo), eu estava tristinha. Por não escrever, escrever, sabe? Não parar para fazer aquilo que mais gosto: falar da vida... apenas! Desabafar em linhas, fazer textão! ha ha ha Adooooro! E parei, escrevi, escrevi... nada demais! Mas eu apenas queria "conversar" ali, no meu cantinho de desabafos. O blog pra mim é a minha casa mesmo. E mesmo hoje sendo o meu trabalho, meu ganha-pão, eu mantenho ele com o mesmo amor com que o fiz. Não quero ser a "profissional", quero ser na internet a pessoa que sou na vida real, a Si, apenas! ♥
    Lindo texto, e vou amar a categoria voltar, viu?
    Um super beijo e que a internet possa ter cada vez mais pessoas abençoadas como você!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone, é bem isso, né?
      Blog vicia a gente e se não dá pra escrever ficamos com essa sensação de abstinência rsrsrsr
      beijossss

      Excluir
  4. Percebo muito isso. Se eu assisto/leio algo a qual achei ruim, simplesmente fecho a janelinha e saio. Muitos adoram colocar a pessoa para trás. E o pior, tem alguns que nem assiste/ler até o final e já vai criticando. Tenho uma amiga que posta fanfics no site Spirit, assim como eu. Ela ficou depressiva, pois alguns que se diziam amigos dela, só faziam críticas destrutiva nas fanfics dela. Ela ficou tão mal que excluiu a conta. Depois, ela fez uma nova e decidiu não utilizar mais o nome que usava lá.


    Graças a Deus, eu não recebo críticas destrutivas; e quando venho receber alguma, é uma construtiva. E quando alguém vem com grosseria para o meu lado em algum comentário - nas redes sociais como face -, eu dou respostas zoeiras, utilizando a personalidade de um personagem de comédia da minha fic, que deixa a pessoa tão irritada, que me xinga e para de responder. euahehahhauhea :V Como aconteceu com a ex de um amigo. Faço a pessoa descer o nível sem eu descer do salto. :V

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bereu, eu também já vi pessoas desistindo de blogar por causa de haters.
      Eu, uma vez, quase desisti por causa de um desgosto.
      E é isso, saber rir da situação talvez seja o caminho.
      Difícil, mas sofrer é muito pior, né?
      beijossss

      Excluir
  5. Oie Elaine boa noite,
    Acho que voltar aos blogs nesses tempos difíceis e emoções exarcebadas é um afago na alma.
    Quanto as hostilidades na rede prefiro nem opinar, já o fiz algumas vezes rsss e segue o enterro rssss
    Talvez essa seja a mola propulsora para voltar ao que é importante.
    Mas quando se cai o véu pode ser que a pessoa que te ofendeu coletivamente ou pessoalmente te trate cordialmente porém sabemos o que pensa. E como se expressa. Bjos está melhor? Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, é verdade.
      Nos blogs os temas variam, e isso é bom... é um afago mesmo...

      Estou melhor sim. Ainda sinto dores, fiquei mal, parecia que ia morrer rsrs
      Mas vivi, tô aqui rsrsrs

      beijosss

      Excluir
  6. Boa noite, Elaine!

    Vejo muito isso, também em portais, até em comentários de perfis pessoais de muito acesso.
    Onde visivelmente as pessoas ali não gostam da pessoa, do posicionamento, mas não "largam o osso." O que aprendi : Não alimentem os trolls.
    As vezes é difícil, eu particularmente, sou muito reativa, imatura, inpulsiva, não sei. Mas diante de um ataque, nem sempre consigo me calar. Mas sei o mal que isso faz e que a energia é gasta atoa,
    afinal, eram atenção que queriam, atenção conseguiram.

    Hoje deixo cortarem a corda da linha de chegada, ganharem a parada, para me preservar. E tento seguir, mesmo machucada, com a consciência tranquila.
    Triste é que nem sempre isso venha de estranhos. Mas acho que estou misturando as estações aqui.

    Eu sou dessas que aderi ao textão, mas nem tanto como forma de defesa (pelo menos não dessas que atacam, e "lacram"), mas como forma de colocar as coisas em ordem dentro de mim, porque alguns comentários, algumas situações, facilmente me desestabiizam.

    Então, na esfera que for, nunca vou entender alguém que se mantém ligado a algo que não gosta. Que não sabe diferenciar opinião, posicionamento, com respeito.


    Eu sempre estive por aqui, mas sim, por um tempo caí nas graças das redes sociais e sua rapidez pra dizer tudo, mas venho me desapegando, aos poucos, pela forma como tudo se perde, e as pessoas vão se perdendo também.

    No blog me sinto mais a vontade para falar, talvez, não ainda para ser lida rsrsrs. Vai entender.
    Com o temppo o Facebook se tornou um lugar onde passei, por um lado, a ter medo de colocar o que penso e ser analisada por quem "entende mais do assunto" e a não saber lidar com posicionamendo contrário quando vem carregadas de preconceitos.
    Começou divertido e ficou desgastante. Uso mais como "ativismo de sofá" mas... até isso vem perdendo sentido pra mim, quando além dos comentários vejo pessoas que eram pra estar se unindo, querendo mostrar quem é mais certo.


    As pessoas esquecem que estão lidando com outras pessoas, com seus problemas particulares, feitos de carne, osso e sentimentos. Que somos mais que um post, ou um comentário (outro lugar que chove ofensas são em blogs e páginas feministas)


    Eu, com blog ou não, sempre passei por aqui, lia,sem comentar...rsrs Esse seu cantinho é um dos que mais me deixou saudades do tempo que eu blogava. Forte no conteúdo, e cuidado com tanto carinho, só poderia ter resistido a tudo isso: fases, comentários.
    Estou com meu blog novinho. Onde eu já disse para uma amiga e desculpa o termo: só escrevo merda, mas são minhas merdas rsrs. E não pretendo abandonar, porque sei como dói não poder recuperar, depois. Já amo tanto, sabe? Quero olhar pra ele, daqui um tempo, e ver o que mudei, o que posso melhorar, e quanto aprendi.


    Nossa, me empolguei, mas posts gostosos são assim mesmo, a gente se sente nessas conversas que não dá vontade de terminar nunca. Seu post foi um abraço pra mim, foi emocionante ver a minha história com meu pequeno, registros que acabei perdendo. Fico muito feliz.

    Beijossss e desculpa o textão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, sabe o que eu acho?
      Que você tá prontinha pra voltar e gritar: "I'm back" rsrsrsrs
      beijosss

      Excluir
    2. I´m back!!!

      Beijosssssssssssss

      Excluir
  7. Oi Elaine, adorei o post! Você tem toda razão: devemos dar ibope às coisas boas e não às negativas! Gracas a Deus não recebo muitos comentários negativos, mas sim, tem dia que entra um espírito de porco no blog só pra atazanar a vida da gente! Fiquei chateada esses dias com um comentário suuuuper grosseiro e deselegante, respondi com toda a educação do mundo mas os ataques foram ainda piores, tive vontade sim de responder e chorar, mas engoli o choro e deletei o comentário! Vida que segue! Melhor coisa que a gente faz: ignorar! É isso mesmo que eles querem, que a gente fique dando atenção! Quando ignorei o dito cujo sumiu!
    Preciso te pedir desculpas pois te enviei um e-mail, vc respondeu gentilmente e eu sumi! Perdoe-me, mas passei por problemas familiares e fiquei totalmente sem cabeça para resolver as questões do blog, quando as coisas acalmarem por aqui aí vejo com você sobre as mudanças que gostaria de fazer no blog. Agradeço imensamente pela sua atenção!
    Parabéns pelo post!
    Bjs, bom final de domingo, ótima semana! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sileni, não tem problema, quando der tu me responde.
      Eu também andei doente, depois marido teve uma alteração, daí eu atolei em atrasos... então fica tranquila, quando der você me retorna.
      beijossss

      Excluir
  8. Como sempre, sábias palavras! Eu levei muito em consideração tudo o que tu me disseste nos últimos e-mails, e tbm levo agora, aqui no post. Mesmo quando discordamos, é bom te ler. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, isso é uma das muitas coisas que aprendi contigo: discordar? Sim, claro.
      Mas saber separar uma discordância da amizade e do afeto.
      E bem eu queria ter essa sabedoria que enxergas em mim rsrsrs

      beijosss

      Excluir
  9. Oi Elaine
    Pessoas que omitam ofensas em blogs estão se expondo e se pensam que machucam sabem que sim. Se isso acontece comigo deixo lá o comentário da pessoa porque ela mesma está denegrindo a própria imagem. Ou será que ela pensa que é só o blogueiro que leu a ofensa
    Com certeza ela está percorrendo um caminho sem volta
    Quanto ao facebook uso pouco e meus contatos são amigos e familiares
    O seu artigo é de excelente qualidade e as dicas são fantásticas
    Uma semana de paz e serenidade
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLá Gracita,lindezaaa!Saudades de ti minha flor!Quem tem amigos nos blogs como vc que se consifere feliz!Abraços amoreco.

      Excluir
    2. Gracita, estou pensando nisso que disseste... sobre deixar o comentário grosseiro, como uma propaganda negativa para quem o fez...
      Não é o que eu faço, mas tem uma certa razão...
      Taí algo que vai me fazer pensar da próxima vez que uma alma perdida aparecer por aqui rsrsrs

      beijossss

      Excluir
  10. Elaine, minha amiga como sempre vc arrasa!!! Vc expressou e-xa-ta-men-te o que eu, nestes últimos tempos, venho observando e questionando. Acho que somos irmãs e não sabemos!!! Kkkk Nooossa o povo anda sem paciência para tudo!!! Poxa... seja educado ao comentar... e isso me afeta muito, infelizmente, às vezes leio cada coisa grosseira... Ainda bem que modero os comentários!!! Definitivamente não sou obrigada!!! E tb já cheguei a mesma conclusão que vc, o problema não está em mim...

    ResponderExcluir
  11. Oi Elaine
    Palavras ditas com muita propriedade e sabedoria, concordo com você. Apesar de gostar do Facebook, -acho que exatamente por este lado rápido- gosto mais ainda dos blogs, mesmo muitos estando à deriva.
    Penso que devemos mesmo valorizar aqueles que nos seguem, são nossos leitores fieis, estão sempre presentes, comentando, emitindo sua opinião, nos apoiando, é assim que eu faço e meus amigos virtuais, muitos de longa data, continuam firmes.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. Elaine, li tudo sim, e amo seus posts, estou meio sumida nos comentários mas sempre leio um post aqui outro ali e sempre me emociono ou rio bastante.... com sua história de vida e lutas... Até mais bjitos

    ResponderExcluir
  13. Elaine, amo escrever no blog!
    Agradeço a Deus, a todo momento, por ter encontrado você, que me possibilita ter o blog até hoje, dando assessoria como "Personal Blogger".
    Gosto muito de suas conversas, sempre muito sensatas, equilibradas, que acima de tudo, ama o que faz, obrigada Elaine, magnífico post!
    Existem pessoas preconceituosas, existem!
    Existem pessoas mal educadas, existem!
    Existem juízes, donos da verdade, que te avaliam por uma palavra, existem!
    Mas, no blog, eu tenho a liberdade de escolher, se posto ou não o comentário, enquanto que no face, caiu na rede, já era!
    Já tive alguns dissabores por conta de julgamentos, publiquei o comentário e agradeci, cada qual mostra o que realmente é, infelizmente.
    Como também, comentaram, exigindo que eu postasse, não postei e para me agredir, postaram no face, simplesmente copiei e enviei para a Justiça.
    Gosto do face, porque sigo alguns grupos de arte e outros de campanha para a causa que abracei, que me possibilitam ter um excelente material para as minhas postagens.
    No face, como o compartilhamento é muito rápido, precisamos estar atentos, para não cair em ciladas, além dos perfis falsos, criados para espalhar vírus, já cai em muitos; ainda tive o desgosto da pessoa entrar no meu perfil, para me mandar ameaças. Se entrou, através do meu perfil, para me ameaçar, pode também, mandar mensagens hostis para outras pessoas, utilizando o meu perfil. Esse é o meu maior receio, porque no face, se alguém me agride, nunca respondo, apenas corto a amizade e bloqueio.
    Ninguém me tira da cabeça, que escrever o que estava acontecendo comigo, foi o que me salvou da morte, ele nunca deixou pistas ou provas do que estava me fazendo e quando publiquei o sumiço dos BO's e consegui a cópia do Laudo do IML, ele se acovardou. Agora que todos sabem, pode até me matar, mas não receberá pensão por morte e será preso.
    A única coisa que eu acho que deveria existir, também no blog, é a possibilidade de bloquear as pessoas indesejáveis.
    Muito lindo o post da "Tina e Matheus", assim como tudo o que escreve, obrigada, Elaine, Deus te abençoe!
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa



    ResponderExcluir
  14. Tenho aprendido muito acessando seu blog, Elaine. Parabéns e muito mais sucesso para você.
    Obrigado, Edna.

    ResponderExcluir
  15. Eu acompanho seu blog mas nunca havia comentado aqui, depois de ler esse texto, senti a necessidade de fazê-lo.
    Suas palavras me deixaram bem pensativa, eu tenho um blog que comecei há pouco menos de um ano e já recebi um comentário negativo: chorei, me irritei, tentei responder educadamente, depois remoí tudo isso em minha mente... E como é engraçado que esse comentário eu nunca esqueci, mas se você me pedir para eu lembrar de um comentário pontual de algum leitor me elogiando eu vou precisar forçar a memória.
    Isso porque damos muita ênfase ao que é negativo e esquecemos de valorizar o que é positivo, como você diz no seu texto, vou tentar começar a seguir seu conselho. ;)

    Parabéns pelo texto, com certeza me ajudou a me manter firme e forte com meu blog que é uma parte muito importante da minha vida atualmente.

    Beijinhos, Hel - Leituras & Gatices

    ResponderExcluir
  16. Oi Elaine, nos conhecemos virtualmente há tantos anos e não deixo de vir e comentar aqui no seu blog.
    Gosto de tudo que você escreve.
    Sabe de uma coisa, estou meio que cansada desses "problemas" que existem no
    Face e em alguns blogs.
    Parece que as pessoas mudaram ...... tudo está ficando tão agressivo.
    Opiniões contrárias são xingadas, não são respeitadas.
    Estou achando difícil. Tem dias que me dá vontade de fechar tudo: Blogs, Face ...
    Só não faço porque tem pessoas que considero minhas amigas e que me dão atenção também.
    O mundo está complicado e isso reflete nas redes.
    Esperamos que as pessoas de bem continuem juntas e levando para frente a bondade, o carinho ...
    Enfim, vamos tentando fazer com que tudo fique melhor.
    Tenho muitas saudades dos velhos tempos dos blogs, quando o Facebook não atrapalhava tudo.
    joturquezzamundial

    ResponderExcluir
  17. Olá
    O seu texto foi grande mas acredite eu li tudinho e gostei e concordo contigo.Os blogs as pessoas pareciam ser mais verdadeiras em seu comentários e amizade, continuo escrevendo no meu sem muito incentivo pois não obtenho respostas nenhum comentário nem bom nem mal kkkkk.
    Acho que blogueiras como você, Fernanda Really e outras de peso deveriam criar uma campanha para voltar os blogs com força.
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Olá Elaine, eu encontrei seu blog por acaso (já faz uns 6 meses), procurando tutoriais para aperfeiçoar o meu blog (que está bem no comecinho...) e desde então não deixo mais de lê-lo. Gosto de tudo que você escreve e concordo com que você disse neste post.
    Ainda não tive nenhum comentário negativo no meu blog, mas sempre espero um pois estou iniciando e aprendendo a escrever sobre livros e confesso que tenho certo receio. Não sei qual será minha reação ao me deparar com um comentário negativo e mal educado....
    Não sei se você chegou a passar por lá e ficaria feliz se passasse.
    Já tive outros blogs, um onde falava sobre assuntos ambientais (que é meu ramo de trabalho) e outro da época que engravidei e o mantive até meu filho fazer 2 anos de idade, onde interagia com muita gente, isso antes dessa doideira de Facebook. Agora, percebo que tenho muito mais seguidores na página do blog no Face do que no próprio blog. Mas como você disse, é volátil. Lá eu não interajo com ninguém, onde tenho 117 seguidores. Prefiro os míseros 6 que tenho aqui no blogger.

    Um beijo e obrigada por suas palavras sábias.

    Renata Bonasio
    amo-os-livro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Elaine, como vai?
    Adorei seu post... Muito boas suas palavras.
    A gente que tem blog, faz vídeos pro YouTube, demora um tempão pra fazer uma postagem ou um vídeo, a gente faz com muito carinho, isso demanda tempo. Mas sempre tem alguém destilando ódio nos comentários né??
    Faz tempo que eu deleto esse comentários, e faço questão de esquecer deles.
    Realmente o problema é da pessoa, que deve ser uma pessoa muito triste, que não vê nada de bom em nada. E a gente não pode dar ibope pra isso mesmo, pra coisas negativas.
    Temos que dar ibope para coisas boas mesmo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Olá Elaine, gostei muito do post. Você, como sempre, soube se expressar perfeitamente!! Gosto muito do seu blog, tenho comentado pouco, mas sempre acompanho. bjsssssss

    ResponderExcluir
  21. Uai, gente mal amada tem em todo lugar! A verdade é que essas pessoas mal educadas simplesmente querem pegar carona nos blogs.

    Eu simplesmente não publico esse tipo de comentário. Acredito muito na moderação. Ela é importante para impedir que nossos blogs fiquem sujos com essas coisas.

    Um dia li um post da Margarets falando isso: o blog é meu e eu não deixo ninguém falar mal nele rsrs é isso aí!!

    Quer falar mal? Fala no SEU blog. Cria um pra você e manda ver no azedume. Eu tô fora.

    A minha vingança é deixar esse povo falando sozinho, é a melhor coisa, deixa a pessoa sapateando lá, vindo no blog para ver se publicaram o comentário, deixando outros igualmente ofensivos e que também não serão publicados rsrs

    Todo mundo precisa concordar? Não! Que bom que muitas pessoas não concordam. Só que isso não dá o direito de ser mal educado.

    Resumindo (que eu amo um textãooo rsrs): vai falar mal sem motivo, grosseiramente? Vai ficar falando sozinho.

    Vai discordar, dar pitaco, puxar orelha mas educadamente? Seja bem vindo.

    Blogs são "nossas casas" e devemos manter o lixo do lado de fora.

    E só pra terminar: redes sociais são bacanas, mas não valem o sofrimento. Não é possível agradar a todo mundo (e quem acha que precisa fazer isso tá precisando é de psicólogo!)

    Seja você mesma sempre, confie no seu conteúdo, valorize os amigos de verdade que gostam do que você escreve e deixe os malcriados falando sozinhos. Sem neuras =)

    Que bom ler suas reflexões. Às vezes fico achando que só eu sofro disso rsrs

    Textões sempre.

    beijossssss

    ResponderExcluir
  22. Elaine e sua capacixade de traduzir com palavras doces, acertadas e 'politicamente corretas' o que remói dentro de nós. Sabe que esta semana publiquei uma recordação de há 1 ano no Face (um vídeozinho que fiz intuitivamente de minha avózinha fazendo artesanato) e lá aparece um 'comentário todo 'doce', desta vez por escrito (pq sei que a crítica era antiga) e de pessoa bem próxima... deu vontade de responder, mas não vale a pena, só daria inicio a uma reação em cadeia trágica! Nem sei pq estou contando isto, mas agradeço a sua sensibilidade ao produzir textos tão brilhantes!!!

    ResponderExcluir
  23. Oi Elaine,
    Há pouco tempo falei sobre comentários maldosos no blog, mas só no blog, pq nunca vi problemas no FB e no YouTube.
    Tem gente que é maldosa e quer aparecer, já que não tem méritos próprios, pega carona em um post de sucesso e aproveita para deixar um lixo por lá para chamar a atenção.
    Estou tendo problemas nos posts que são rankeados na primeira página do Google, pois tem muita gente que vem comentar, ou melhor, usar os comentários para fazer publicidade de lojas on line ou do próprio blog. Estou tendo o maior trabalho para apagar este marketing de pobre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Eu sempre tive sorte, mesmo na época em que era viciada no Yahoo Respostas e o site virou um ringue de trolls, clones, exclusão de contas e outras formas estranhas de guerrear.O ser humano é podre, insano, tosco e o que de pior tiver e não me assusta nem surpreende. Pelo fato do pseudo anonimato as pessoas se mostram como são quando ninguém esta vendo.
    Eu não entendo quem critica alguem de forma grosseira e muitas vezes gratuita só pelo fato de pensar diferente. Como eu acho que posso discordar, já que esta público.... me envolvi em uma semipolemica. Digo semi porque deixei falarem e falarem, até que uma linda moça, do bem, destas que levantam bandeiras por aí resolveu responder a resposta de outra pessoa (pq até então eu me mantive calada) com preconceito puro e explícito: "essa coitada nem estudo deve ter...." Rá levou na cara! Phyna, como sou, no mesmo comentário expus como estava sendo preconceituosa e a ameacei (discreta e finamente)com processo de injuria,calunia e difamação. Em questão de minutos retirou os comentários ofensivos e veio toda mansinha se desculpando.
    Mas quando alguém fala idiotice sobre animais eu faço quantos textões eu achar necessários. E geralmente sou apoiada, uma vez achei que ia apanhar pra caramba pq o autor da imbecilidade além de policial era religioso, então juntando arrogância natural de muitos profissionais com o fanatismo, imaginei que estaria dando inicio à 3ª guerra mundial mas foi super tranquilo (descontando a irritação absurda em que fiquei, mas isto resolvi com outro textão rsrs)

    ResponderExcluir
  25. Puxa, as meninas do Tacho vivem falando do abandono dos blogs e eu sou uma que deixei a poeira acumular. Não por problemas, mas pelo tempo que toma montar um post com um assunto/tema relevante de acordo com o que quero divulgar. Mas sim, gente que xinga por xingar, discorda sem argumento, lê só pra criticar, tem aos montes. Existe outra dificuldade aqui também: quando escrevemos para alguém, se não soubermos usar bem as palavras, corremos o risco de ser mal interpretados. Porque vc não está olhando nos olhos da pessoa, não sabe o momento de cada uma e certos comentários podem doer mais diante disso. Mesmo que a crítica seja muito construtiva.
    Aí, o negócio é pensar naquela máxima: se não tiver nada de bom pra dizer, não diga nada. Você magoa menos pelo silêncio do que por uma resposta negativa. E palavras, bem, são fáceis de dizer, mas elas doem por muito tempo.
    Seu texto é bastante inspirador! Espero que vc esteja bem e também a sua família!

    Beijo,

    ResponderExcluir
  26. Um comentário rapidão:
    1: Nunca vou abandonar meu blog. Nele mantenho meus registros e as pessoas ainda não se tocaram disso.
    2: Amo os ensinamentos de Lia e Virginia. Elas tem uma sabedoria recheada de simplicidade que inspira
    3: te amo.... Adoro o jeito que voce escreve e opina sobre as coisas. Sem fanatismo, sem querer dar liçao de moral. Escreve pelo amor no ato de escrever.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  27. Meu Deus, qtos comentários longos!!!
    Eu até queri ler todos, mas não vou ter tempo.
    Elaine, seu post está primoroso e assertivo. Parabéns!
    Vc escreve mto bem, sabe traduzir em palavras o que vai na cabeça e no coração.
    Pra mim, rede social que vale messsmo é o blog, um registro histórico...da minha vida, do meu dia a dia. Agora meu blog tb traz os registros das minhas leituras. Pois é, fui me adaptando e não me arrependo. Afinal, o blog é meu e a vida é assim tb, a gente muda.
    Agora grosseria, nunca foi nem será a minha praia.
    Gente estressada, principalmente no Face, eu quero distância.
    Mas as redes sociais só traduzem a realidade, sé é assim on line, na vida real tb é.
    Pode até se revestir de fofo, meigo e educado por um tempo, mas um dia a máscara cai.
    Adorei seu post e quem sabe depois volto pra ler os outros comentários.
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. OI Elaine!

    Nunca entendi muito bem o porquê das "agressões" nas redes sociais, seja no Blogger, Face, Twitter, etc. Acho que é de uma crueldade... Eu vou às redes sociais para me divertir e me informar (hã), mas é verdade, acabo "descobrindo" muita coisa que me interessa na rede social. Acho que justamente pela variedade do que as pessoas postam, tem de tudo. Eu curto muito receitas rápidas e piadinhas bem bobas, daquelas que você ri frouxo, rsrs.
    Nas redes sociais também mato a saudade, ainda que rapidinho, de amigas que estão longe e não vejo a tempos. Tento não entrar nas polêmicas, mas tem hora que o dedo "coça", rsrs
    Outro dia mesmo estava comentando isso com a Pepa (Lia Agio) e ela até fez post sobre o assunto, o que me "atrai" na rede social (eu uso mais o Face) é a variedade e a rapidez. alguém posta algo e você já responde. É banal...não sei, talvez, mas o que gosto é que dá para você "bater o papo", comentar e ter a resposta ali, na hora.
    Quanto a compartilhar "noticia velha", sem olhar data...faço "mea culpa", eu fazia muito isso! Melhorei um pouco, às vezes ainda dou uma escorregada, mas quando acho o assunto legal vou lá "conferir" se é atual. Ás vezes também isso não interfere, vale pela informação.
    E finalizando...(senão eu "falo demais"), a rede social me afetou sim, meu blog ficou mais esquecido...eu sinto como se não tivesse tanto assunto interessante para postar. E o principal: para receber visita a gente deve fazê-las também e, eu ando em falta com as amigas!

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  29. Oi Elaine,que ótimo texto!Nem sempre é tarefa fácil responder todos os recadinhos,mais eu sinto um grande prazer em fazê-lo. Graças a Deus a maioria cordial e carinhosa,mais às vezes aparece um ou outro alienígena pra azucrinar mesmo,mais prejudicam mais à sí mesmos.Seu blog continua lindo.Abraços. Lilica :)

    ResponderExcluir
  30. Excelente, Elaine! Vejo as pequenas guerras crescendo e se tornando motivo de amizades desfeitas. Se admiro uma pessoa, um blog ou um trabalho, continuarei admirando, sem me importar com as preferências pessoais. Afinal, somos todos tão diferentes e tão iguais, rsrs Beijocas, querida!

    ResponderExcluir
  31. Muito bom o post. Acho que muitos blogs da nossa epoca estão se perdendo e não sendo atualizados. Hoje todo mundo quer o Youtube... Muito youtube... Beijos minha flor

    ResponderExcluir
  32. Oi, Elaine.

    O meu bloguito respira por aparelhos. Às vezes eu os tiro, mas penso também como você colocou: é um registro de tantos momentos, tantas histórias que o dia a dia nos faz esquecer.

    Quero fazer um upgrade nele. Reforma total e sei com quem vou contar, porque essa pessoa é MASTER BLASTER competente para deixá-lo lindo de viver.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  33. Oi Elaine esse teu post venho na hora certa, porque sou iniciante e é bom saber dessas coisas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. É incrível como essas manifestações nos move, nos envolvem, magoam e embora muitas vezes (como no meu caso) não ganho nada em troca sem ser a satisfação pessoal fazem falta. Fiquei muito tempo afastada das redes e com o blog parado, pesei muito e acabei voltando há uma semana, voltando mas ainda sem saber se realmente vale a pena. bjs
    Edi
    Lar de arteira

    ResponderExcluir
  35. Elaine, apesar da falta de tempo e essa semana estar adoentada eu não largo meu blog de jeito nenhum. Já tem tempo que fiquei bem seletiva no Facebook.
    Li o seu texto todo e valeu muito a pena. Rsrs
    Bjs.

    ResponderExcluir
  36. Elaine, que texto ótimo, concordo com tudo. Eu sempre ignorei os comentários maldosos, nunca perco tempo em responder, se for uma crítica, feita com educação eu respondo, mas gente grossa e sem noção não merece meu tempo nem resposta, vou lá e deleto o comentário, seja em que rede social ou no meu blog...sabe, como você disse temos que dar valor à quem realmente merece. Essas pessoas são doentes, nem vale a pena perder tempo em responder...E se ficar perseguindo, vou lá e deleto o perfil dos meus amigos, simples assim, meu tempo é precioso demais pra gastar com gente sem noção. bjosssssss

    ResponderExcluir
  37. Olá Elaine, como sempre muito pertinente seu texto, e toca num ponto que vem me entristecendo: o abandono dos blogs. Sobre facebook e utube, não posso me pronunciar. Nunca tive facebook, não acesso e jamais comentei. No Utube apenas vejo videos de tutoriais quando estou querendo aprender algo. Procuro o que mais se adapta ao que pretendo, assisto as vezes que preciso e nem vejo os comentários.
    Mas quanto aos blogs venho notando que tantos e tantos, que postavam pelo menos semanalmente, que ensinavam, inspiravam, partilhavam, estão parados. "culpa-se" o IG, o FB e o twitter, mas será? uso o IG apenas como fonte de inspiração (como se fosse um pinterest) e no meu perfil dou largas ao meu gosto pela fotografia. Somente isso. Mas nada se compara à interação e às amizades que se fazem com um blog. Quanto à comentários maldosos, destrutivos e ofensivos, nunca os tive, mas posto temas de DIY, decoração, costura, tudo feito por mim, ou seja nada é polémico, portanto é natural que não apareçam esse tipo de crítica ( se é que se pode chamar de crítica). Num entanto, já li essas coisas noutros blogs , com respostas ainda mais ofensivas, nomes feios, e, sério, não sei como a blogueira libera os comentários e ainda se dá ao trabalho de responder também num tom rude. Um absurdo, isso. E é isso, deixo aqui minha opinião, com o meu lamento de que tantas blogueiras com capacidade tenham se mudado de "midia". Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Oi Elaine! Menina, tá complicado as relações-interações no facebook, parece que estamos em guerra e todo mundo atirando pra todo lado, sem saber quem é amigo ou inimigo realmente. O problema são as ofensas em vez de argumentos, a não observação do limite de até onde se está sendo educado ou sendo inconveniente. É um tal de indireta pra cá e pra lá, de repente nem tem nada a ver e tá feita a encrenca...Tá chato.
    Nos blogs não tenho problema algum, são poucos que sigo e meu lado político fica meio apagado, pois não foi idealizado para isso, então acho que as pessoas não me odeiam ou me acham burra como no face. Só tenho um comentário grosseiro, foi de uma treta mesmo e embora não ache o local adequado para expor essas coisas, acabei deixando, palavras ditas devem ficar expostas.
    O que mais me incomoda nas redes são as mentiras manipuladas (videos, fotos, informação), exposição de dor e intimidade (tipo tirar foto da gorda de calça legging e postar para todos comentarem,rirem e humilhar...bomba!).
    Beijos!

    ResponderExcluir
  39. Amei o post. Li tudinho sim, pois sou do tempo que blogar era gostoso e a gente lia post da vida alheia, de sentimentos e dia-a-dia. Faziamos amizades virtuais mais sinceras. Hoje é tudo muito comercial, propagandas (o que não acho errado) e redes sociais. Muitas meninas caem de para quedas, nesses blogs de famosas da internet e se maravilham com a vida delas e pensam: ah vou criar um blog também para ganhar as coisas , viajar, ficar rica. Não sabem elas que blogar é amor, é paciência. É gostar do que faz, é fazer sem pretensão. Aí sim acredito que as coisas fluam...tenho um blog www.manuelleviana.com e estou até terminando um post isso, essa nova geração aspirante a blogueira. Essa semana sai esse novo post. Bom é isso, estou com esse blog a 1 ano e não pretendo desistir dele embora viva altos e baixos...já tive vários e desisti, mas desse já decidi que não vou! E seu post me animou muito, de ver que ainda existem blogueiras que sabem o que realmente é blogar. Admiro as bloggers famosas também, admiro 3 especificamente. Chegaram aonde chegaram merecidamente, porém as meninas aspirante não entende que não foi facil, que não caiu do céu, acham que é escrever qualquer coisa ou copiar algo alheio em seu blog e já são blogueiras... triste realidade!!! Gosto de posts gostosos de ler como os seus, não perdi minha essência. Abraços no coração e...melhoras para o marido! beijos até breve...

    www.manuelleviana.com

    ResponderExcluir
  40. Oi, Elaine...
    Na primeira agressão a gente fica estática, doída por dentro, querendo se defender, mas depois passa. A gente aprende a diferenciar quem é realmente importante pra dar palpite e quem é apenas uma nuvem passageira. No blog nunca tive problemas, mas na internet, em um outro blog, já fui agredida, xingada, humilhada, enfim, um comentário irônico (nem sempre entendem qdo é ironia). Enfim, fiquei muito chocada, mas passou. A internet dá esse poder às pessoas sem rosto, pessoas avatar que se acham no direito de impor suas verdades. E podem impor sim, mas não precisamos pegar tudo pra nós. Com o tempo nos acostumamos com avatares falantes, assim como também somos avatares falantes. Blog é bom por isso mesmo que vc disse, de ficar lá, praticamente eterno. os outros a gente aprende a dominar. Antes de comentar algo ou dar minha linda opinião, penso "pra quem interessa isso?" e geralmente apago tudo e continuo linda, leve e sem chateação. Se estou em cima do muro? Se não ajo, se não grito, se não palpito, se só posto coisas bestas? E daí? A quem interessa minha vida?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  41. Oi Elaine...
    Eu já recebi muitos comentários com palavrões, quando um tutorial não dava certo para alguém. mas eu respondia educadamente, mesmo ficando arrasada cá no meu cantinho!
    Você tem razão: o que devemos é exaltar quem nos faz bem, quem comenta com carinho verdadeiro. Eu tenho poucos comentários, atualmente, no meu blog. Nem divulgo muita coisa mas faço tudo com muito gosto....e respondo, visito e comento também, retribuindo a gentileza. Mas leio o blog das pessoas, comento sabendo o que estou falando pois ainda tem aqueles que só querem deixar o link e uma palavra apenas ou duas...rs
    Beijoss e bom FDS!

    ResponderExcluir
  42. Oi, Elaine, tudo bem?
    Ah, como não ler esse post, né?
    Pois é assim mesmo... o que são esses haters, PELAMORDEDEOS?! No meu blog Rock ur Nails! tudo vai de vento em popa, porquê o próprio título já expõe o tema, mas no Concatenando Ideias é engraçado que meus/minhas leitor@s deixem comentários no inbox do meu Face. Ainda não encarei nenhum hater sério mesmo, já li opiniões discordantes, mas nada ofensivo.
    Como estou em muitos grupos no Face, tem hora que pinta uma polêmica ou outra, mas eu avalio muito se vale a pena eu encarar aquela briga ou não, porquê não sou obrigada a me expor a nenhum desgaste. Desgaste eu sou obrigada é no meu local de trabalho.
    Amei essa matéria sua, é bom pra refletirmos mesmo. E também quanto ao povo que vai comentar bobagem ou mesmo discurso de ódio no YouTube, é algo incompreensível para mim. Se não gosta, não assista. Se não gosta, não leia. Simples assim.

    Um abraço e até mais!
    Bj e óteema semana =D
    Antonia / Concatenando Ideias
    http://concatenardeideias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  43. Excelente texto, como sempre aliás!

    ResponderExcluir
  44. Você ganhou mais um leitor e admirador, parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  45. Muito inspirador esse pots com certeza vou cuidar melhor do meu bloguinho....

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…