Maio 2016 - * Blog Elaine Gaspareto *

Slide (muito fácil!) de postagens recentes para sidebar do blog

em 31/05/2016

Slide (muito fácil!) de postagens recentes para sidebar do blog

Quer aprender como instalar em seu blog, na sidebar, um slide que exibe automaticamente seus posts mais recentes?
Esse slide que vou te mostrar hoje também pode ser usado para, ao invés de mostrar os posts recentes do blog, mostrar os posts recentes de determinada categoria do blog.
Um exemplo?
Aqui, mostrando os posts do meu blog dentro da categoria Receitas (mas poderia ser os posts de maneira geral):


Demonstração do tutorial


Legal, né?
E, olha: facinho, facinho!
Vamos aprender?

Para começar vá ao painel administrativo de seu blog e clique na aba Layout (ou Esquema, se você estiver em Portugal, ou Diseño se estiver falando espanhol).
A seguir clique em Adicionar um gadget e escolha a opção HTML/JAVASCRIPT.
Dentro da caixa que expandir cole este código:


Copiar o código


A única alteração obrigatória é você colocar o endereço de seu blog no lugar do endereço do meu.
Nessa parte do código:
featuredbwidget({
listURL:"https://elainegaspareto.blogspot.com/",
featuredNum:20,
listbyLabel:false,
feathumbSize:350,
interval:3000,
autoplay:true,
featuredID:"#featuredbwidget"
});


Configurando o slide


  1. Vê onde marquei em rosa? Aí você coloca o endereço de seu blog, completo.
  2. Onde marquei em azul é a quantidade de posts exibidos, altere se desejar.
  3. Onde marquei em verde você altera apenas se desejar exibir posts de determinado marcador. Vamos supor que eu queira exibir os posts da categoria Receitas que tem aqui no meu blog: eu trocaria a palavra false por "Receitas", com as aspas.

Entendeu? Releia tudo se tiver dúvidas.

Deixei marcado no código, em CAPSLOCK, as áreas seguras para editar. Cor e fonte, basicamente. Se você não domina programação sugiro que não altere mais nada, tá?
Contudo, se quiser tentar, vai lá, por sua conta e risco.

Feitas as edições que expliquei acima coloque título em seu slide, se desejar, e arraste para onde deseja que fique.

Atenção!
Só fica bom na sidebar (coluna lateral) do blog, tá?
Salve a alteração do Layout e pronto!
Só alegria!
QUERO LER O POST COMPLETO

Um olhar sobre São Joaquim da Barra...

em 29/05/2016

Nesse dia 30 de maio minha cidade completa 118 anos.
Eu, desde que eu criei esse blog, sinto vontade de te mostrar uns pedacinhos dela, do passado e do presente... dessa cidadezinha que eu amo tanto, lugar onde nasci, cresci e acredito, vou morrer.

Foto: Gláucia Maria Deienno Pinhal

Minha cidade nasceu como povoado, em terras que foram doadas por um fazendeiro e sua esposa, com escritura lavrada em 30 de maio de 1898. O povoado prosperou com a abertura de uma venda, pelo irmão do fazendeiro que doara as terras, a Venda Damásio, de Manoel Damásio Ribeiro. Tem até busto dele na cidade...
Olha uma foto dele, de 1952, em um desfile:


O nome, São Joaquim da Barra, se deve ao nome da fazenda mais o nome do principal córrego da cidade, Córrego da Barra, afluente do Rio Sapucaí.


Eu já passei de carro por essa ponte, é uma lindeza!
Se um dia vieres me visitar te levo lá, e te mostro onde meu sogro costumava pescar...
É uma beleza de rio, e eu só fui conhecer de perto há uns 3 anos... imperdoável.


Aqui uma foto da antiga matriz São Joaquim, que foi demolida para dar lugar à atual, logo abaixo:

Igreja antiga, demolida na década de 20
Projeto da igreja antiga

Fachada da Matriz São Joaquim


A Matriz São Joaquim por dentro, que linda!

Concerto de Natal

Aqui a outra Igreja Matriz, no bairro João Paulo II:


Eu vi essa igreja nascer, vi se tornar paróquia...
Lembro quando o chão era de cimento grosso, lembro dessas escadas sendo feitas... ajudei na construção dessa torre...
Essa igreja está sendo erguida há muitos anos, com esforço e dedicação das pessoas que a frequentam. Uma comunidade linda, que levanta a sua igreja muitas vezes com as próprias mãos...


Aqui a fonte da praça 7 de setembro, no centro da cidade.
É tão bonita, nas noites de domingo costuma ficar cercada de casais, jovens...




Aqui uma imagem do coreto. Nas noites de domingo tem banda, coisa linda!
A Sociedade Lira União e Trabalho foi fundada em 1924 e atua até hoje!


Aqui uma foto linda, com vários parentes do meu marido, na banda dos anos 50...


Banda de 1950
PRIMEIRA FILA:
-Luis Budelon-João Tavares-Levi Aristides de Andrade (Dunga)-Antônio Maito- Bastiãozinho
FILA DO MEIO : Adel Parada- Luis Leonello- prof. Reinaldo Teixeira Diniz- Izéquias Parada- Geraldo Valente Costa- Itamar Parada- Ismerai Parada- Zedéquias Parada- SENTADOS : Edgard Prócida - Torinho- Ílquias Parada e Uziel Parada.
O senhor magro, de bigode, é avô do meu marido, e Ismerai é irmão do meu sogro.

Fonte: Crônicas de São Joaquim

Aqui a Estação Mogiana, como era na década de 1990 e como está agora.
No momento abriga a Estação do Saber, que inclui a Biblioteca Municipal.


Foto Glaucio H. Chavez
Vem me visitar, e a gente vai na Biblioteca. O prédio ficou lindo...
Exatamente ali passava o trem, e por muitos anos, na década de 1990 e 2000 foi o terminal de ônibus circular.

A antiga casa do chefe da estação, hoje Ambulatório de saúde mental.
É tão bonitinha...


Aqui uma imagem linda de uma rua da cidade, a rua 15 de novembro.
Ipê amarelo, lindo demais...

Crédito da foto : Beto Medeiros
E tem ipê roxo também:

Foto:Crispin Antônio Carlos Dos Santos

Aqui a Avenida Orestes Quércia, a principal da cidade.
Foto: Fernanda Jossi

Foto da escola onde estudei quando menina, a E.E.P.G. Elza Miguel Francisco.
Saudades...



Se você vier me visitar um dia te levo na minha sorveteria preferida, que tem o melhor sorvete de doce de leite do mundo!
E tem um sorvete de capuccino que até eu, que não tomo café, me derreto!
Também te levo pra almoçar no meu restaurante preferido, que fica nesse hotel:


O Hotel São Jorge, lindo e na ativa desde os anos 50...


Minha cidade tem problemas, claro...
Qual cidade não tem?
Mas é um lugar lindo que eu amo, um lugar que nunca deixarei. Em cada lugar tem um pouco de mim...
Em cada rua que passo tem um pedacinho de quem eu sou, ou de quem eu fui... nas casas que trabalhei quando era menina, como empregada doméstica... nas fábricas de calçados que trabalhei e que não existem mais...

Tem uma parte de mim na esquina do Banco Itaú, onde meu marido me beijou pela primeira vez... o banco da avenida onde eu o conheci, naquela noite em que ele tomou da minha mão um saquinho de batata frita, há mais de 23 anos...a igreja onde casamos... o cemitério onde um dia vou repousar...

Em cada lugar tem uma memória... congelada no tempo. Olho aquela esquina do banco Itaú e vejo a cena tão claramente como se fosse um quadro: o jovem casal trocando o primeiro beijo...

Olho a praça e vejo a cena, congelada no tempo, da minha sobrinha/afilhada andando de motoquinha cor de rosa, 15 anos atrás... uma menininha que eu amei tanto, a filha que eu não tive...

Vejo a menina que eu era, rondando a biblioteca por horas, perdida no meio de tantos livros, que ela nem sabia que existiam...
Ali aprendi a amar os livros, a respeita-los...

Passo pela escola onde estudei e vejo claramente a menina que eu fui... os anos ali, o quanto sou grata e feliz por ter tido aquela escola em minha vida...

A rua Sergipe, onde cresci e onde vivi até me casar. A casa onde minha mãe vive até hoje, os vizinhos da minha infância, todos lá... a capela São José, que foi parte de mim por tanto tempo...

Vejo a rua onde nasci, a casinha existe até hoje, e penso no bebê de olhos claros que eu fui, nos meus pais vindos da roça, em tudo que aconteceu depois disso...

Minha vida está nessa cidade, e eu a amo demais!
É pequena, é simples, não tem grandes atrativos... mas é o lugar que eu mais amo nesse mundo!
Feliz aniversário, cidadezinha querida!
QUERO LER O POST COMPLETO

Carne de panela fácil e deliciosa

em 27/05/2016


Carne de Panela, comida de conforto!

Pode ser bobagem minha, não sei se você também é assim, eu tenho muito mais fome no frio do que no calor rsrs

Por isso, uma carne de panela é uma boa pedida! Fácil de fazer e muito boa de comer.

Usei 2 kg de coxão mole em cubos grandes (congelei uma boa parte depois de pronto), bem temperada com alho, ervas, pouco sal. Usei também duas cebolas grandes no cozimento e mais duas para finalizar (você já vai entender porquê).

Para começar, tempere a carne e deixe marinando, o ideal é de um dia para o outro, em uma caixa com tampa na geladeira.

A seguir, coloque óleo suficiente para cobrir o fundo de uma panela grande (eu uso a de pressão). Aqueça o óleo e coloque os pedaços de carne. Deixe dourar bem e vire. Doure todos os lados da carne, sem esfregar na panela, ok? Isso é muito importante!

Vá reservando os pedaços selados. Continue até acabar toda a carne, se necessário acrescente um pouco mais de óleo. Fritou tudo? (1) Ótimo, agora desligue o fogo e aguarde alguns minutos até o óleo esfriar um pouco ou coloque em um recipiente de louça ou inox, esse óleo deve ser descartado depois de frio, uma boa idéia é levar a uma estação de reciclagem, mas se você não conhecer nenhuma, coloque em uma garrafa, tampe e ponha no lixo, não jogue na pia, ok? Veja como fica o fundo da panela (2):


O fundo da panela é o que vai dar o sabor e a cor à sua carne!

Agora volte os pedaços de carne na panela, mantenha o fogo ligado no médio.  Cubra com água, acrescente duas cebolas fatiadas e tampe, conte 30 a 40 minutos de tempo após pegar pressão.

Olha a cor que já está ficando...

A carne vai cozinhar e todo o fundo da panela vai se desprender e formar aquele caldo maravilhoso. Além disso, as cebolas vão desmanchar e sumir, ajudando a engrossar e dar sabor.

Depois que a carne estiver macia, abra a panela de pressão com cuidado (colocando embaixo da torneira aberta até sair toda a pressão), acrescente as outras duas cebolas fatiadas e deixe em fogo baixo por mais algum tempo, até reduzir um pouco e amaciar a cebola. Misture bem. Se gostar e tiver à mão, complete esta delícia com bastante salsinha picada.

Sirva bem quente =) A minha foi com um arroz branquinho e ervilhas frescas refogadas, que eu adoro. Olha o pratinho simpático e de sustância:

Carne de panela com arroz branco e ervilhas frescas

Carnes boas para fazer na panela: patinho, coxão duro, maminha, lagarto... Essas são de primeira, as carnes de segunda também ficam deliciosas, como o músculo, o acém e a fraldinha, só dão um pouco mais de trabalho para limpar pois têm mais gordura.


Encontre a Paula Mello:
Blog Cozinha do Quintal
Loja virtual Cozinha do Quintal
Fanpage do blog
QUERO LER O POST COMPLETO

Menu com efeito de transição para blog

em 24/05/2016

Menu para blog: por mais que eu publique opções sempre aparece alguém que quer mais um... nunca é demais, né?
Veja aqui os que já foram publicados no blog:

Menus de navegação para blog, vários tipos


Hoje vamos aprender este, azul, que está no blog de Códigos:


Demonstração do tutorial



É claro que você vai poder mudar a cor, o nome das abas e os links do menu.
Ele é totalmente personalizável e bem fácil de instalar.
Vamos aprender?
Antes de mais nada vou dar as dicas básicas para que você consiga sem erros:

1- Eu testo todos os menus em templates nativos do Blogger, modificados ou não. Então, se for tentar em um template baixado da internet não garanto que dará certo, ok?

2- O melhor lugar para instalar esse menu é abaixo do cabeçalho. Para destravar essa área, caso esteja bloqueada em seu layout faça assim: acesse a aba Modelo de seu blog, clique em Editar HTML e dentro da caixa de código tecle Ctrl+F. Na barra de busca digite Cabeçalho e tecle Enter.
Aparecerá um código mais ou menos assim:

<b:section class='header' id='header' maxwidgets='1' name='Header' showaddelement='no'>
        <b:widget id='Header1' locked='true' title='Tsu (Cabeçalho)' type='Header' visible='true'>
          <b:includable id='main'>

Troque a primeira ocorrência da palavra true por false, o número 1 por 4 ou mais e "no" por "yes".
Salve.
Isso vai desbloquear a área abaixo do seu cabeçalho.

3- Edite as cores e links do menu de acordo com sua preferência. Ele vai centralizar onde você o colocar.

4- O efeito legal de transição não funciona no Explorer.

5- Cores são mudadas ao trocar o código hexadecimal precedido do sinal #.  A fonte é verdana; para alterar mude para qual desejar.



Dadas as dicas, copie este código:


Copiar o código


Agora vá ao painel de seu blog, clique na aba Layout e a seguir clique em Adicionar um gadget.
Dentre as opções escolha HTML/JAVASCRIPT e na caixa que expandir cole o código copiado.
Faça as alterações que desejar nas cores e nomes das abas, insira os links para onde deseja que o leitor seja direcionado ao clicar e salve.
Arraste para onde deseja que fique e salve as alterações do Layout.

Mole, mole, né?
E o melhor é que ele não causa conflito caso você tenha um menu fixo, por exemplo. Dá pra tê-lo pois ele usa basicamente CSS e nadinha de javascript. E isso deixa o menu bem mais leve, aliás.
Enjoy!





QUERO LER O POST COMPLETO

Cake pop salgado

em 20/05/2016


Oi, gente!
Vou compartilhar contigo essa receita tão simples e tão facinha de fazer!
Você já experimentou?
Fica muito gostoso!
Vem!!!

Ingredientes:

1 envelope Fermento Biológico Seco Instantâneo Dr. Otker ;
1 xícara (das de chá) de leite morno;
4 xícaras (das de chá) de farinha de trigo;
2 ovos;
2 colheres (das de sopa) de açúcar;
2 ½ colheres (das de chá) de sal;
2 colheres (das de sopa) de margarina;
1 cebola ralada;
2 tomates sem sementes em cubinhos;
100 g de presunto em cubinhos ou ralado;
1 cenoura pequena ralada;
100 g queijo prato ou outro que preferir em cubinhos ou ralado;
30 palitos de churrasco;


Modo de preparo:


Em uma vasilha coloque a farinha trigo, o fermento biológico, o açúcar, o sal, os ovos, a margarina e o leite e misture sovando a massa até ficar uma mistura homogênea.

Deixe a massa descansar por 30 minutos, coberta com um pano de prato.

Prepare o recheio: misture o presunto, a cebola, o tomate, a cenoura e o queijo.
Se gostar acrescente cheiro verde finamente picado. Também pode usar orégano, mas eu não gosto...
Misture tudo e reserve.

Coloque a massa em uma superfície (tipo bancada da pia) polvilhada com farinha de trigo e faça as bolinhas, mais ou menos do tamanho de uma bolinha de ping pong.

Abra a bolinha de massa na mão e recheie.
Feche bem fazendo movimentos circulares e a seguir coloque um palito de madeira em cada bolinha até o centro dela.

Coloque em uma forma de alumínio e deixe crescer por 30 minutos.
Se o tempo estiver frio pode demorar mais, depende muito da sua região.
Depois de crescidas as bolinhas pincele cada uma com gema de ovo e leve para assar em forno preaquecido a 200ºC por 30 minutos ou até que esteja assado.
Fica lindinho, e uma delícia!


Dicas extras:

1- Forno e marido, cada uma conhece o seu, né?
Meu fogão antigo era rapidão, mas comprei um novo, de inox e 5 bocas, todo automático, lindão. E lento que dá dó rsrsr
No meu forno antigo assava em 15 minutos, nesse levou quase 30 minutos.Então, fique de olho. Se dourar, tá bom. Se deixar assar demais, resseca.

2- Fermento fresco eu não usei, faz muito tempo que não uso.
Assim sendo não sei a quantidade de substituição, mas calculo que 50 gramas dão com sobra.

3- O tamanho do palito? Médio. Até palito de dente dá, mas fica ruim de segurar e feio..

4- Não untei a assadeira, mas é antiaderente. Se a sua não for recomendo untar.

5- Não leva jeito pra fazer massa? Experimente essa receita: Massa perfeita para salgados assados
Daí é só fazer as bolinhas, rechear e espetar no palito.
Mas vai por mim, a massa é facinha.

Faz aí e me diz se suas crianças não amaram!
Aqui até marido curtiu!
A receita original e a foto que ilustra o post são do site Dr. Otker.

QUERO LER O POST COMPLETO

Como personalizar o contador de visualizações do Blogger?

em 17/05/2016

Como personalizar o contador de visualizações do Blogger?

No Blogger nós dispomos de um contador de visualizações muito eficiente.
Ele não é um contador de acessos/visitas, mas sim um contador que diz quantas vezes as páginas do blog foram visualizadas.

Qual a diferença entre contador de acessos e contador de visualizações? 


Um contador de acessos marca a contagem de acessos do blog, em geral uma vez por IP dentro de um determinado período.
O contador de visualizações diz quantas vezes cada página foi visualizada.
Se uma pessoa acessa o blog conta uma visualização. Se essa mesma pessoa, do mesmo IP ou máquina, clica para comentar e o blog abre a página interna do post para que ela comente, conta-se outra visualização.
Se essa mesma pessoa clica em outro post para ler, mais uma visualização é contabilizada.
Esse é o motivo do número de visualizações ser tão maior do que o número de acessos.

Vou exemplificar:
Aqui no blog, em um determinado dia, tive 9.553 visualizações de página.
Nesse mesmo dia, de acordo com o Google Analytics o blog teve 6.184 acessos únicos.
Então o contador do Blogger está errado?
Não!
Está certinho!
Apenas que ele não conta acessos únicos e sim visualizações.

Então, para saber quantas visualizações de página o seu blog tem em um dia, confira as estatísticas do Blogger.
Para saber quantos acessos únicos ele teve confira o Analytics.

Isso dito vou te ensinar como personalizar o contador de visualizações nativo do Blogger.
Esse:

contador de visualizações do Blogger

As opções acima mostradas são as que o Blogger oferece.
Vou te dar algumas outras.
Escolha a sua:

Opção 1- com wish tape de fundo


Opção 2- com fundo colorido e borda

Opção 3- com fundo e sombra



Agora abra a página para copiar o código do modelo escolhido:


Copiar os códigos


Para começar a personalizar precisa ter o contador instalado em seu blog.
Faça isso em Layout/Adicionar um gadget/Estatísticas do blog.
Escolha a primeira opção, sem animação e sem imagem, e salve.
Arraste para onde deseja que fique e salve a alteração.

Agora clique na aba Modelo. A seguir clique em Editar HTML e dentro da caixa de código tecle Crtl+F.
Na barra de busca que expandir cole isso:



Tecle Enter para localizar. Acima dessa tag de fechamento cole o código da opção de personalização escolhida.
Edite conforme sua necessidade (altere corres, fundo, etc...) e salve.
Tá feito.
Viu que simples que é?

Dica extra:
Evite usar contadores "gratuitos" que encontramos em sites pela net afora.
Esses contadores são os maiores responsáveis pelos vírus que acusam malware nos blogs, sem contar que alguns, depois de um tempo, começam a fazer redirecionamentos não-autorizados. Cuidado, tá?


Brindes


Além do wish tape do meu Exemplo 1 separei mais esses pra você, caso opte pelo primeiro modelo.
Enjoy!









QUERO LER O POST COMPLETO

Quem (ou o que) somos na internet

em 15/05/2016


Você está lá, de boa, navegando pelos seus blogs, sites ou vídeos preferidos, e então, desavisadamente, resolve fazer algo arriscado: ler os comentários.
Especialmente em posts do Facebook e vídeos do Youtube.
E em blogs com posts que sejam algo mais do que copiar e colar fotos bonitinhas do Pinterest.

Pois bem, os comentários... ah, os comentários...
Na enganadora sensação de invisibilidade e anonimato da internet (mesmo quando tem perfil, a ilusão de ser anônimo existe) os comentários muitas vezes revelam o que há de mais feio e detestável nas pessoas. Não gosto de pensar que mostre o que realmente somos...

Assisto ao vídeo feito com capricho pela menina que ensina como fazer uma pele perfeita e os comentários são de doer o coração:
"Você é feia"
Você é gorda"
"Gente, olha a unha dela, quebrada"
"Burra"
"Mim não gostou, você é chata, tem voz nojenta"
"Com essa cara, é corajosa de postar vídeos"


Isso é só exemplo, levinho. Em geral os comentários são "profissionais" na arte de magoar, ofender, rebaixar. Sei que tem muito adolescente (sem que os pais se deem conta, na maioria das vezes) fazendo isso no Youtube, mas acredite: tem muito "adulto" sendo escroto com quem nem conhece...
Haters.
Não gosta do vídeo, do youtuber... mas tá lá, em todo vídeo, assistindo, e sendo hater...
Eu, hein...


No Facebook é diferente. A agressão é mais "refinada".
Rola textão (e sim, estamos num nível tal que mais de 3 linhas já é textão, #mimata) pra alfinetar, responder, "se defender", agredir, marcar posição ou simplesmente provocar o amiguinho que pensa de forma diferente.
Rola também chuva de links pra apoiar algum ponto de vista.
Tem gente que sequer checa a data do link que está compartilhando.
Outro dia vi gente compartilhando link de matéria de 2012 como se tivesse acontecido há 10 minutos...
Não importa.
Importa é mostrar ao mundo que eu estou do lado certo da História. Ou da estória... porque a volatilidade dos posts em terras facebuqueanas é tanta que o textão de 3 linhas se perde em menos tempo do que levou pra ser escrito.

Infelizmente o mesmo não acontece com os sentimentos.
A raiva, a mágoa e a decepção costumam durar. E crescer, e se espalhar. E pedir revenge...
E dá-lhe textão, e chuva de links, e indiretas, com citações....
E o ciclo, já alimentado pela mágoa, se perpetua e se estende, alcançando mais gente...


Nos blogs é outro papo.
Também há comentários negativos, mas minha experiência diz que são quase nada se comparados com os vídeos do Youtube ou os posts do Facebook.
Em quase 8 anos de blog eu já vi e vivi muitas fases: da era das dezenas de comentários, da falta total de comentários, dos milhares de leitores, dos leitores sumirem...
Mas sempre, via de regra, só comenta em blogs quem tem algum laço com o blogueiro.
Seja afetivo, seja de amizade, seja porque o acompanha de longa data, seja por afinidade ou seja porque realmente gosta do conteúdo.
Essa é a regra, que como toda regra tem exceções, e muitas.

Há sim quem se dá ao trabalho de acessar um blog ao menos uma vez por semana para dizer que não gostou de tal post. Pra xingar o blogueiro...
Sério, tem gente que se expõe ao sofrimento de ler um blog do qual não gosta só pra dizer que é ruim, feio e bobo.
Num entendo... com milhares de opções e a pessoa insiste em ler o que não gosta... e comentar, ainda por cima...
Eu, hein...

E tem aquele comentarista/leitor que caiu de paraquedas no blog, vindo provavelmente de alguma busca na rede.
E, frustrado por não ter o que queria (no meu caso, muitas vezes, é relativo à algum tutorial) acha-se no direito de deixar umas "palavrinhas fofas" na saída.
É raro, mas acontece.

E há as grosserias inexplicáveis de gente maluca com problemas...
Outro dia, num blog de culinária que acompanho, vi uma pessoa ser extremamente grossa com a blogueira, que foi de uma paciência e calma sem tamanho.
O comentário era mais ou menos assim:
"Essa merda de receita tá sem o tempo de forno.
Sua idiota, como eu vou saber se você omite a informação?"
A blogueira respondeu (ela responde todos os comentários, coisa linda que eu invejo):
"Fulana de tal, desculpe meu esquecimento.
Já acrescentei a informação.
Obrigada."

Eu, sério, senti vontade de chorar porque me coloquei no lugar dela.
De vez em quando me acontece algo assim e eu digo, sem medo de errar, que atinge a gente.
Não porque concordemos com a ofensa, mas porque coloca em cheque o amor com o qual mantemos o blog e fazemos os posts...
Eu já sofri com isso, de ser ofendida, mas hoje em dia eu sei diferenciar e sei que o problema não sou eu, é a pessoa doida e desorientada que sai por aí vomitando ofensas e agressões.
Inclusive disse isso para a blogueira de culinária que citei acima. Ela me contou casos escabrosos que já viveu... mas que nunca divulga.


Minha amiga +Lia Angelica Agio do blog O tacho da Pepa uma vez me ensinou (acho que sem saber) que a gente deve valorizar, responder, divulgar e dar "ibope" para os leitores reais do blog.
Aqueles que, mesmo discordando, são gentis e educados.
E especialmente aqueles que sempre acessam, comentam, dão apoio, dão força e são o suporte do blog.
Esses são os leitores (e comentários) que devemos divulgar e valorizar, e destacar.


Nós, blogueiros, temos o mal costume de reagir quando o comentário é negativo/agressivo/tosco. Respondemos, vamos ao Facebook fazer textão de resposta, fazemos barulho...
Mas não fazemos o mesmo "estardalhaço" quando é elogio, agrado, fofura.
Sabe o por quê?
Porque sentimos aquela necessidade de defesa, de se explicar.
Que besteira...
Ao invés de  realçar o comentário feio, bobo e desnecessário, que tal realçar o que é bom, que acarinha a alma e/ou ajuda a crescer?
Vamos fazer isso? Valorizar e dar "ibope" ao que é bom, e não ao que é negativo...



Para terminar o bate papo longo (cê leu tudo?) e meio no estilo "tudo junto e misturado" quero dizer duas coisas:

A primeira coisa é uma experiência minha que quero compartilhar: não leve aquilo que você lê no Facebook tão à sério.
Sei que vivemos tempos em que é urgente expressar opinião, o mundo precisa saber o que eu penso, eu pre-ci-so dizer que te amo deixar clara minha posição...
Acredite: dá pra não ser tão enfático o tempo todo.
No fim, a roda gira quer eu manifeste minha opinião ou não... Calar não é fácil, mas em alguns momentos pode ser mais sábio...

Ali são pessoas, e pessoas são movidas por paixões do momento. Paixões passam, momentos passam.
E nem sempre vale a pena comprar uma briga, magoar pessoas, ofender grupos inteiros só pra expressar opinião.

Imagem daqui

A segunda coisa é que rede social é muito legal (ok, nem tanto, muitas vezes consome a gente sem dar nada substancial em troca), mas é volátil. Passa rápido demais, basta rolar a página e já foi...
Se perde na bruma (que poético isso...)

Muitos blogs estão parados porque Facebook, Instagram e Twitter são mais rápidos e dão a ilusão de mais interação. Ilusão isso. A interação ali, especialmente Facebook, não é real. A audiência não é real.

Dias desses recebi um comentário (graças à Deus os comentários aqui são sempre presentes! #gratidão) em um post de 2009.
A menina que comentou é a mesma que escreveu o post, numa categoria antiga do blog chamada Um pouco de amor.
O registro "histórico" está lá, naquele post.
Os comentários, o texto, as fotos...
Blog é isso, essa coisa linda, que faz valer a pena.
Não abandone seu blog. 
Ele pode ser um registro de sua vida, das coisas que você aprendeu, das coisas que ensinou, das coisas que viveu, alegrias e dores...
Algo mais permanente que timelines...
Não é?


Ficou com vontade de ler o post de 2009?
Aqui, ó:
Tyna e Matheus: amor eterno e sem limites

Vou voltar a categoria Um pouco de amor no blog... #mispera.



QUERO LER O POST COMPLETO

5 livros de não-ficção maravilhosos

em 12/05/2016

Não é comum ou corriqueiro, visto que leio muito mais por vontade de abstrair da realidade, mas vez ou outra me pego agarrada com autores que abstraem-se da fantasia e se apegam à realidade e sobre elas escrevem.

Não vou dizer que ADORO livros de não ficção, mas tenho em minha estante alguns livros dignos de nota dentro desse gênero.
Separei 5 deles, espero que vocês gostem.


1. "Mulheres: retratos de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade"da Carol Rossetti: esse livro é uma compilação de todos os desenhos feito por Carol Rossetti para o projeto “Mulheres”, o qual consistia em desenhar diferentes tipos de mulheres junto com legendas que transpiram respeito às singularidades delas e ao direito que nós temos de ser quem somos, independente de qualquer tabu sócio-cultural.
Sou feminista e o trabalho da Carol representa muito do que penso; esse é um dos meus livros preferidos da vida.



2. "Ex-Libris" da Anne Fadiman: esse é outro dos meus xodós literários.
Encontrei com ele por acaso em uma mini-feira de livros e trouxe para casa.
Ele é composto por vários ensaios nos quais a Anne conta episódios deliciosos de sua vida de leitora.
Como seu pai lhe deixava brincar com seus, como uniu a sua estante a do seu marido ou quando ganhou quilos de livro de presente de aniversário.
É daqueles livros com os quais facilmente um apaixonado por literatura vai se identificar.



3. "Em busca de um Final Feliz" da Katherine Boo é um tapa na cara sonoro e retumbante.
Ela ganhou o Prêmio Pultezer por ele e foi merecido, pois retratar o cotidiano dos moradores de uma favela na Índia da forma conscienciosa, respeitosa e digna não é uma exercício fácil.
Precisa de empatia e humanidade e isso ela teve de sobra.
Ler Boo me fez compreender ainda melhor a importância de programas como o Bolsa Família e as Politicas Afirmativas, em um país como o nosso no qual , nas palavras do Ulisses Tavares, "tem gente passando fome e não é a fome que você imagina entre uma refeição e outra" esse tipo de leitura é fundamental.



4. "Pedagogia da Autonomia" de Paulo Freire: ah, gente, eu sou professora de história e educadora infantil. Como não ser fã do trabalho do Paulo Freire?
Ele foi um educador consciencioso, preocupado com a escola publica estatal e que escrevia de uma forma muito gostosa de ser ler.
Às vezes ele sonha muito alto, mas tenho a impressão que se todos sonhassem alto como ele tudo viraria realidade. "Pedagogia da Autonomia" marcou a minha vida, para mim é um livro MARAVILHOSO!



5. "Minha história das mulheres" de Michelle Perrot: Perrot é uma renomada historiadora francesa cuja especialidade é história das mulheres, além de trabalhar com os estudantes de  história ela também trabalhou em um programa de rádio durante anos falando de história e nesse livro ela resgata muito do que falou no radio. Gente, esse é um dos livros mais legais da minha estante, nele a gente conhece a história de diversas mulheres e se encanta e se identifica e amplia nossos horizontes. É perfeito e super gostoso de ler!


E ai? Vocês já leram algum desses livros? Me indicam outros? Discordam de minha opinião em algum ponto? Comentem!
Cheros, Pandora.


Encontre a Pandora:
Blog Uma Pandora e sua caixa
Fanpage O que tem na nossa estante





QUERO LER O POST COMPLETO


Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários