Deadpool, o filme (e seus espectadores mirins)

em 29 de fevereiro de 2016


Recentemente assisti, no cinema, ao filme Deadpool.
Sim, gente, eu sou aquela que vê quase todo filme de herói...
Até já falei de alguns aqui no blog...
Pois bem, fui assistir, e fiquei muito pasma.

Não com o filme em si, que aliás é bem mediano, divertido e raso. Nada que a gente saia do cinema pensando ou querendo ver mais. Diverte, distrai, vale o passeio.
O filme é extremamente violento, com cenas bem explícitas de violência, mortes, sangue pra todo lado, cabeças voando, corpos espetados, membros decepados, e já falei muito sangue, né?

Além da violência explícita tem os palavrões.
Gente, é muito palavrão, a maioria com conotação sexual, ditos à todo momento, meio que pra chocar mesmo, eu percebo.
Talvez eu tenha achado over porque eu sou aquela pessoa chatinha que jamais fala palavrão, aquela que não gosta de ouvir, e em meu mundo onde vivemos eu, marido e os cachorros ninguém fala palavrão.
Talvez por isso tenha parecido demais, mas o fato é que tem muitos, muitos mesmo. Dezenas, de todo tipo e intensidade...

E tem nudez. Masculina e feminina, cenas de sexo (não explícito, mas bem claro e "eficaz") e muitas, centenas de armas. Que causam estragos nas cabeças das pessoas.
As cenas de ação são boas, inverossímeis mas boas. Filme de super-herói, verossimilhança pra quê, né?

Não digo que o filme seja ruim, porque não é.
É raso mas divertido, dá pra rir sim porque algumas piadas são geniais.
E tem o fato do filme rir de si mesmo, o que ajuda a dar graça à coisa toda.
Ryan Reynolds assumiu mesmo o Deadpoll, está encaixado no papel.
Muito melhor do que foi em Lanterna Verde.

Em uma das cenas, aliás, ele faz piada com isso: "que o uniforme não seja verde, por favor!".

Tem piadas também com o universo dos X-men, em especial com Wolverine e com o ator Hugh Jackman, amigo pessoal do Ryan (eu, cheia de intimidade...)

Um destaque interessante é a atriz Morena Baccarin, muito bem no papel da namorada do Deadpool.
A brasileira está em alta, atualmente é vista também na série de televisão Gotham.
Que, curiosamente, é da DC. Comics, "rival" da Marvel, dona do Deadpool.
Vanessa é uma personagem interessante, divertida, desbocada, tagarela. Nos quadrinhos ela é a CopyCat, uma mutante. Não sei se isso será desenvolvido nas possíveis sequências de Deadpool. Sim, haverá sequência. E sim, seria legal ver a CopyCat de Morena Baccarin...



Dito tudo isso, e eu ainda não expliquei porquê fiquei pasma no cinema.
Não, não foi com o filme, foi com a plateia.

Toda vez que, na televisão, aparece uma cena mais controversa, seja de sexo, seja de um casal gay se beijando ou seja lá o que for surge, em especial nas redes sociais, um levante: e nossas crianças, vendo isso???
Como explicar para meu filho de 10 anos dois homens se pegando na novela???
Onde já se viu mostrar isso se nem são 10 da noite ainda???
E por aí vai...

Acontece que muitos dos que postam indignados nas redes sociais são os mesmos que levam os filhos ao cinema pra ver filmes com classificação indicativa 16 anos, como é o caso de Deadpool.
Sim, isso mesmo.
A sala de cinema estava lotada, era sessão de sábado, noite, e haviam dezenas de crianças na sala.
Crianças de 7, 8, 10 anos. Na fila atrás de mim tinha umas 5, aparentando terem entre 9 e 12 anos.
Com os pais.
Sério, eu fiquei pasma.
E não é que ninguém sabia do conteúdo do filme. Ao longo dos meses a campanha de divulgação foi intensa, e a gente já sabia exatamente o que esperar.
E, mesmo que não soubesse, alguma razão há para que a classificação seja 16 anos, né?


Sim, sou um pouco moralista, eu sei.
Mas, independente disso mas não levaria uma criança para ver um filme assim.
Claro que não sou ingênua e sei que há muitos e muitos meios de crianças terem acesso ao que não é indicado para a faixa etária delas, mas também acho que é dever dos pais ficarem de olho em internet, em televisão (especialmente televisão a cabo ou Netflix), e levar ao cinema realmente achei demais.

E as crianças riam, de gargalhar, com os muitos palavrões, com as piadas sexistas, com as insinuações sexuais, com as cabeças rolando, o sangue esguichando e os peitos das stripers.
Na saída, como é comum acontecer, as crianças repetiam algumas falas do filme. E imitavam as armas, e os gestos...
Eu, com 43 anos, fiquei envergonhada.
Sim, nasci em outro século mesmo...

Mas, fora isso tudo, o filme em si foi divertido.
Divertidamente raso.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

11 comentários , comente também!

  1. Bem esse filme não é de um super heroi, Deadpool nunca seria um então pra quem não conhece ele de antemão pode pensar o que você pensou, e se você entender mais um pouco o filme ainda foi aliviado um pouco, mas para os fãs ficamos muitos felizes, na verdade ele é o melhor que a Fox ja fez. Eu não recomendaria para pessoas que não o conhecem nem um pouco, se não elas não entende a historia... Eu achei que tinha mais piadas sobre a Fox sem fundos do que com conotação sexual, pra ser sincera eu amei, so não gostei do romance mas foi perfeito até da "futura" mimica eu gostei, por isso aprovei o love deles depois

    ResponderExcluir
  2. me identifico super com você... não curto palavão. Eu não conheço a história do personagem por isso ainda não assisti, mas tenho um professor que ama os quadrinhos, assistiu e também se espantou com o público... pais (totalmente sem noção, na minha opinião) indo no cinema para autorizar a entrada do filho, menor de 16, e depois iam embora, segundo ele, NEM ASSISTIA COM O FILHO, NEM SABE SOBRE O QUE É O FILME... na boa... Não sou capaz de opinar!

    Adoro sei blog.

    michellemourablog.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…