Aleatoriedades...

em 19 de julho de 2015

Faz tanto tempo que eu quero falar de mim no blog... falar de coisas que sinto, que penso, que faço, que não faço...
Sinto, às vezes, apesar do crescimento do blog e dos rumos que ele tomou, uma vontade grande de voltar ao tempo quando começamos, o blog e eu... quando aqui era um lugar pra falar das coisas que eu sinto, penso, quero...

Nem sempre dá, a gente cresce, amadurece e isso é bom, mas em contrapartida perde um pouco a espontaneidade, perde a ingenuidade e infelizmente perde a inocência...

Mas hoje, finalzinho de domingo, senti uma vontade imensa de escrever coisas sem ligação, sem muito nexo, aleatoriedades mesmo... coisas sobre como venho me sentindo, coisas sem muito a ver com  nada, sentimentos e pensamentos soltos.
Se não quiser, nem precisa ler, eu entendo que não sou interessante a ponto de valer um post...
Mas se quiser gastar uns minutos...

Faz dias, semanas... meses na verdade... venho sentindo algo que é mais que tristeza... é um pesar profundo, sabe? Esses dias chorei por 3 episódios seguidos de Glee... normal, não é...
Choro muito fácil, não consigo me concentrar, sem foco, sem agilidade mental...

Não, não aconteceu nada extraordinário, nada ruim... ao contrário, tudo está bem, melhor que ano passado, melhor do que eu esperava... E até mesmo isso é motivo de pesar, me sinto culpada, como se estivesse sendo ingrata, sabe?
Mas esse pesar não passa.
Eu sorrio, eu brinco com minhas cachorras, eu escrevo no blog, eu respondo emails, eu trabalho, eu faço comida, falo com marido, com algumas poucas pessoas... mas o pesar está lá, como um vulto. Dia e noite, esteja onde eu estiver...
Não sei explicar...

Uma vontade permanente de chorar, um cansaço que não passa...
Se eu pudesse realizar um desejo hoje seria morar numa casa escondida bem longe, sem telefone, sem internet, sem gente... só eu e Menininha... solidão é o que mais desejo...
Meio Greta Garbo, sabe?
"Me deixem só..."
E mesmo esse pensamento me enche de tristeza, porque me sinto ingrata com tudo que tenho... com tudo que dá certo, tudo que vai bem... e nem assim consigo deixar esse pesar pra lá...


Vou te perguntar uma coisa:
Pra você, é mais fácil ter compaixão dos outros ou ter autocompaixão?
Li algo sobre isso essa semana e fiquei pensando que eu tenho mais compaixão pelos outros do que por mim.
Sou, por muitos motivos, um poço de culpas, de arrependimentos, de autocríticas.
E percebi que preciso me olhar com mais compaixão, sabe?
Aceitar mais meus limites, aceitar que erro sim, mesmo quando quero acertar... aceitar que coisas do passado devem ficar no passado... e sobretudo parar, de vez em quando, e me olhar com mais tolerância, mais compaixão mesmo...

Tem gente que perdoa a si mesmo muito facilmente, mas tende a condenar e julgar os outros duramente. Releva os próprios erros mas aponta os dos outros...

Tem outra espécie de pessoa que perdoa, tolera e compreende os outros muito mais do que a si mesmo. E consigo é dura, intolerante, impaciente...
Sou do segundo tipo...
E isso é ruim, não ter autocompaixão...
Veja bem, não é autopiedade.
Compaixão não é piedade...


Há algumas semanas eu tive dengue.
Sarei. E na semana seguinte tive a maior gripe de todos os tempos (eita exagero!) e fiquei tão mal que um dia nem levantei da cama de tanta dor de cabeça.
Imunidade baixa, a gripe se aproveitou, essa safada rsrsr
Ainda dói um pouco pra respirar, sabe quando dói o pulmão, as costelas?
Mas estou quase 100% boa e nunca tomei tanto chá na vida.
Tem ideia do que é o trabalho acumulado, livros que a gente quer ler, filmes pra ver, comidas pra comer e o corpo se recusa?
Detesto ficar doente... e estive assim por mais de 30 dias.
Gostei não...


Meu marido está aposentado, esqueci de contar.
Quem acompanha o blog sabe que ele é portador de Esclerose Múltipla e foi demitido quando o diagnóstico saiu.
Desde então a gente passou por tempos terríveis, incertos. Nunca trabalhei tanto, apavorada de que ele precisasse de algo e a gente não tivesse...

Nem sempre ele está bem, e a incerteza quanto ao dinheiro é uma faça afiada, né?
Mas desde maio ele está aposentado.
Embora o valor seja bem menor do que deveria (o processo de readequação está tramitando) ainda assim é uma dádiva...
Não é tranquilidade total, mas nesses tempos de crise é uma segurança essencial.
E isso é mesmo uma bênção... sou muito grata!


Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

14 comentários , comente também!

  1. Olá Elaine! Autocompaixão é difícil. Somos nossas maiores críticas. E talvez, pelo fato de fazermos muita coisa ao mesmo tempo, não damo-nos o tempo necessário para recuperar uma simples gripe. É um processo contínuo, mas chegaremos lá. Fico feliz por ti e pelo Edirlan. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Elaine, tenho o blog há pouco tempo, mesmo assim, senti a necessidade de parar e ver se não estava escrevendo para agradar aos outros, ao invés de agradar a mim mesma. E eu estava. Às vezes a gente foca tanto em crescimento que esquece do porque de termos criado o blog, né? Que bom que você se permitiu usar o seu espaço para falar de si mesma.
    Eu sei como você se sente. Cobro muito de mim mesma, até tenho compaixão dos outros, mas de mim não. Hoje, tenho tentado melhorar quanto a isso, tenho tentado aprender a me amar, mesmo com meus defeitos, e me tratar com paciência, sabe? Estou conseguindo, aos poucos. Tente também!
    Sobre esse pesar, tome cuidado, viu? Me senti assim e estava com uma leve depressão... Tomei remédios e agora estou melhor. Procure um psicólogo, se puder. Tem me ajudado, e em breve, abandonarei o antidepressivo.
    Te desejo muita força para seguir sua vida e para cuidar do seu marido. Que Deus te abençoe e que nunca falte nada à sua família!
    Admiro seu trabalho no blog e agora admiro mais um pouquinho a sua pessoa :)

    Um beijão!
    Imperfeitas e Lindas

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga que acompanho a tanto tempo aqui neste mundo blogueiro, as vezes apareço, as vezes dou uma sumida, mas o Blog e colocar minhas ideias por aqui e alí me fazem muito feliz e eu sempre volto!
    Você é uma pessoa mais que maravilhosa, e em algumas coisas me identifiquei com as coisas que vc falou, pois já senti também. Eu sempre tive compaixão por outras pessoas e nunca por mim...até precisar olhar por mim, ter meu momento e ficar bem.
    Mas eu vou repetir para vc, algo que uma pessoa muito experiente me disse há alguns meses atrás, quando eu estava com a família passando por problemas de saúde, eu com dengue tb, situação financeira difícil, etc.
    "Tem momentos na vida da gente em que sim...temos que olhar, cuidar e prestar mais atenção em nós mesmos, cuidar da felicidade da nossa casa interior e estar firme e forte para poder então ajudar e estar para o próximo."
    Agradeça, viva e pense que se vc é abençoada é porque vc é merecedora, pelo seu esforço e fique em paz.
    Veja a alegria em vc, no seu trabalho e nas pequenas coisas sem se isolar, e não entrar em depressão. E mais uma coisinha que e eu faria, depois de ler tudo que vc escreveu, tome um banho de mar, um banho de sal grosso e faça muita oração pedindo proteção, pois suas energias podem estar sendo levadas! Bom, vai da crença de cada um, mas é minha dica! Fique bem , fique com Deus, coragem e sucesso sempre em sua vida Elaine!

    Beijos e desejos de uma ótima semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  4. Oi, Elaine! Me surpreendi com seu post! Como vc quase nunca fala de si, nunca imaginei que se sentisse assim... Autocompaixao é mesmo um exercício difícil e necessário. Não se sinta culpada pela sua tristeza! As vezes as coisas parecem muito bem e a gente está triste mesmo assim. Não é só com vc! Não é ingratidão com a vida! É a vida! Se vc me permite falar, acho que seria bom procurar um profissional. As vezes a gente precisa e ajuda para resolver alguns problemas e nesse campo da tristeza acho fundamental. Talvez ele te ajude a entender, a se perdoar e se livrar desse pesar de forma consciente para que não volte. Quero que saiba que vc é uma pessoa muito admirada e amada e vale sim um milhão de posts a seu respeito. Gostei do seu desabafo (claro que não queria que se sentisse assim, mas desabafar é bom!)! Faça sempre que quiser! Melhoras em todos os sentidos!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Querida...que vontade de ir aí te dar colo! Um abraço beeeeem apertado e beijinhos, muitos beijinhos!!!
    Te deixar chorar de verdade, com vontade, pra ver se as lágrimas levam embora de uma vez essa tristeza...
    Mas sei que nem tudo é simples assim, né?!
    Acho que, se ainda ão fez isso, devia ter mais compaixão por você mesmo e ir atrás de ajuda.
    A gente tem muito mais facilidade em ir atrás de médico para o corpo do que de médico para a "cuca", ou para a alma...
    Terapia ia te fazer bem, tenho certeza!
    Você passou por um susto e uma agonia muito grande esses últimos tempos...e os resquícios ainda estão em você...
    Se cuida!!! Gosto muuuuito de você pra te imaginar sofrendo desse jeito!
    E tem coisa que só nós podemos fazer por nós mesmos, certo?!
    Um milhão de beijos,
    Cris
    Obs. Fiquei felizona em saber que saiu a aposentadoria! Merecida!

    ResponderExcluir
  6. Olá Elaine, sei bem como se sente e é realmente bom desabafar com alguém, as vezes olhamos pro lado e não vemos alguém de confiança pra por tudo pra fora, alguém que só ouça, não julgue, não fale, mas é bom ter apoio, um ombro pra chorar.
    As vezes só queremos ficar só com nossos pensamentos, nossos problemas...
    Também estou muito chorona de uns tempos pra cá, é uma emotividade grande, qualquer coisa, noticia, palavra ou lembrança faz as lágrimas descer, e nossa vontade e de ir pra um rio no meio de uma floresta e gritar muuuuuuuuuuito alto, por pra fora rsrsrsrs
    Acho que auto compaixão (no meu caso) é mais difícil, perdoo muito fácil, mas não consigo me perdoar de acontecimentos passados e resolvidos, isso machuca muito, e olha que só tenho 17 anos rsrsrs tem muito arrependimento por vir... Mas a vida é isso, altos e baixos, uma hora estamos bem outras não, uns momentos felizes outros tristes, o diferencial é como enfrentamos isso. Sou uma menina muito diferente e de poucos amigos, me disseram uma vez que eu iria sofre muito sendo como sou, sendo quem eu sou, me aceitando... e realmente dói... Sim! Viver dói, dói muito...
    Respire fundo, relaxe, reflita e siga em frente...
    Beijos, abraços e melhoras :*

    http://maiaraangels.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Amiga, não se sinta assim. Todo mundo tem seus dias, às vezes bons, às vezes não tão bons, faz parte. O importante é ir lá no fundo e buscar as forças para continuar, reinventar os caminhos, superar. Nada é fácil, mas como dizem, Deus deixou as provas mais difíceis para os melhores guerreiros. Somos nós, Elaine! Não desistimos nunca. Uma paradinha de vez em quando, para respirar fundo e seguir em frente. Pro que vier.

    Tamo junta aí rsrs

    beijosssss

    ResponderExcluir
  8. Minha querida Elaine... Sei bem o que vc tá sentindo... Sou tb do segundo tipo... a que é severamente crítica consigo mesma... que tenta sempre agradar a todos... mas esquece dela mesma... Hj de madrugada, lendo o seu texto... me vi no seu lugar... Mas se te serve de consolo... a sua postagem sobre os comentários, serviu de inspiração para a minha postagem! E Elaine, pense mais em vc, faça coisas que TE FAÇA FELIZ!!! Lembre-se sempre do antigo nome do seu blog: UM POUCO DE MIM!!! E só para deixar registrado: VC É INTERESSANTE, SIM!!!! E VALE MESMO UM... DOIS... TRÊS... QUATRO POSTS!!!! Dias bons... dias ruins... fazem parte da vida e muito bom quando podemos desabafar!!! E uma das formas que eu encontro para isso é escrevendo, acredito que vc tb, então minha querida, use e abuse deste seu rico espaço, pense em vc primeiro, por favor!!! Tem dias que eu tb me sinto assim... ainda mais quando eu vejo a possibilidade de ser mãe, ficar cada vez mais distante... mas como meu esposo sempre me diz... "com ou sem filhos, a gente vai ser feliz!" Então Elaine... Eu te digo o mesmo... SEJA FELIZ!!! TE ADMIRO TANTO, QUE ME ENTRISTECE TE VER ASSIM!!! FAÇA AQUILO QUE TE DEIXA FELIZ E NAO AQUILO QUE VAI DEIXAR OS OUTROS FELIZES!!! VOCÊ EM PRIMEIRO LUGAR!!! E se precisar de algo... para chorar... para desabafar... Estou aqui!!! Um abraço carinhoso para vc!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Elaine,
    Eu tb sou do segundo tipo e passei anos em terapia para aprender a me perdoar, mas isto tem um lado bom. Não pela culpa, mas quando a gente assume a responsabilidade pelos erros, pode mudar as coisas, enquanto que quem joga a culpa para os outras, não pode mudar nada, pois não podemos mudar os outros e só a nós mesmos.
    Espero que vc encontre ânimo e alegria para seguir em frente e sabe que pode contar comigo se precisar de algo, não sabe?
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. As vezes passamos por momentos de tristeza mas temos que nos animar e tentar ultrapassar, solidão a longo prazo não faz mal e nunca fez.
    Espero que consiga encontrar felicidade o mais rápido possível :/.
    Beijo grande e tudo de bom para vc.

    ResponderExcluir
  11. Olá Elaine! Acompanho o seu Blog à pouco tempo e a ideia que tinha era de uma pessoa alto astral, de bem com a vida e fiquei surpresa com o que li ...pois é, acabei de receber uma lição ao ler o seu desabafo! Eu revi-me nas suas palavras pois me encaixo no segundo tipo também. Vivo preocupada com o bem estar de toda a família (minha profissão, minha mãe, meus filhos que já não vivem comigo, os que ainda estão comigo, e por aí vai) e acabo por me esquecer de mim. Tenho dias assim também, de acordar sem vontade de nada mas a obrigar-me a agir porque a vida continua e à gente a depender das minhas acções diárias. Não tenho tempo para auto-compaixão ou parar e olhar para mim mesma e ver os sinais de alerta a dizerem que "agora é a tua vez de te cuidares, de te mimares", mas eu tenho consciência que eles estão lá, vou adiando (mas já não vou fazer mais isso!) Você necessita disso AGORA, pense em você primeiro, nem que seja apenas desta vez porque, quando a gente adoece, significa que o organismo está no limite e a forma de a avisar de maneira a que entenda isso é padecer fisicamente. Deixe-me dizer-lhe isto Elaine...ver, ler e ouvir o seu blog (conheço a sua voz dos vídeos) me fez gostar de mais da pessoa por detrás deste mundo virtual, admiro o seu trabalho e estou a aprender com ele mas, gostaria de saber que esta querida chamada Elaine Gaspareto está feliz, está contente e de bem com a vida, por isso lhe peço, procure apoio num profissional porque me parece que está por aí a espreitar uma leve depressão. Vá que eu estarei aqui a aguardar a sua volta com um post que tenha por título."Momentos menos bons são passado"! Deixo-lhe um abraço apertadinho, um beijinho bem caloroso e as minhas orações para a sua protecção e melhoras! Até breve

    ResponderExcluir
  12. Que bom que seu marido conseguiu essa estabilidade Elaine. Fico feliz por você! Eu me identifiquei muito com você, sou uma pessoa difícil de se perdoar e me cobro, quero fazer tudo, quero atender as expectativas... Algumas pessoas que amo olham para mim e parecem esperar que eu faça chover, enquanto isso eu me sinto como alguém que pediu para ser burra no vale do ecooo... É um tormento e eu tenho sono, um sono que não acaba nunca, sou capaz de dormir 12 horas seguidas, levantar, fazer a higiene, tomar água e uma hora depois dormir mais 12 e ainda sentir sono depois de seis horas de trabalho kkk Como pode? E ainda assim me peguei acordando antes das seis, levantando antes das sete!

    E olha que a vida não vai mal... não vai mesmo... trabalho, vou voltar a estudar... minhas finanças andam se equilibrando... tenho bons amigos, pessoas amadas... Ai Jesus! Que ele nos ajude a passar por esse momento, nos de qualquer coisa como força e animo!

    ResponderExcluir
  13. Oi Elaine! Tenha forças para superar esta tristeza, ela é efeito de toda "lida", agora que as coisas estão se ajeitando poderá relaxar nem que seja um pouquinho, isso ajuda no processo de deixar a tristeza de lado...Se demorar, procure ajuda se puder, o nosso corpo é química, corpo e mente sentem o desgaste dessa louca vida.
    Abração!

    ResponderExcluir
  14. Gente querida, gente linda!
    Eu pensei:
    "Vou responder todos os comentários, um a um".
    E percebi que não dou conta...
    Já chorei rios com tudo que li, com cada palavra de carinho, de compreensão...
    Agradeço de todo coração, mas não tenho como responder, ia inundar o blog, ia ficar com os olhos tão inchados que nem o óculos ia dar jeito...
    Então, muito obrigada, à cada um em particular.
    De verdade.
    Você me fez sorrir, mesmo me fazendo chorar rios...

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…