A melhor coisa que fiz foi ser amiga da minha mãe...

em 7 de maio de 2015




Minha convidada de hoje é uma menina linda, talentosa e cheia de carisma.
Ela edita o blog Delineado Gatinho, tem canal no Youtube, é designer ....

O texto abaixo surpreende pela maturidade, e sobretudo porque dá a visão de uma filha à um tema que, em geral, os pais é que abordam.
Com você, Isabela Mascarenhas, a filha caçula da Margaret:


Pra mim não existe relação igual à relação da mãe com a filha. É algo inexplicável e muito forte!
Mas não é por isso que é fácil.
Qualquer relacionamento exige, de ambas as partes, paciência, amor, compreensão e respeito.

A sua mãe é, provavelmente, a pessoa que mais te conhece no mundo. Ela sabe suas qualidades,suas fraquezas, sabe quando você não está bem, quando está com fome, quando fez algo errado e está tentando esconder… Algumas mães sabem usar todas essas informações da forma mais inteligente possível, e outras não dão conta de como lidar com tanta coisa ao mesmo tempo.

Mas o que mais importa é que uma mãe sempre quer o melhor para seu filho. Mães são as criaturas mais perfeitamente imperfeitas que existem. E se ela fizer algo que não te agradou, tenha certeza que foi pensando no seu bem estar, por mais que possa parecer contraditório.
E porque estou dizendo isso?

Porque vejo que faltam as coisinhas que citei alí em cima (paciência, amor, compreensão e respeito) entre algumas mães e filhos.
E quando isso acontece, a força dessa relação vai enfraquecendo aos poucos.
Nós temos apenas uma vida e, normalmente, apenas uma mãe (seja ela biológica ou não).
E a melhor coisa que você pode fazer é ser amigo da sua.
Não importa se algumas atitudes dela parecem ir contra o seu desejo, se vocês pensam completamente diferente sobre algum assunto, ou se as vezes ela diz exatamente o que você não queria ouvir.

Nunca bata de frente com ela, nunca diga nada que a deixe magoada e machucada. Tudo se ajeita com diálogo e muita cautela. Nunca esqueça: tudo o que ela faz é pensando em você.

A melhor coisa que fiz foi ser amiga da minha mãe. Nada paga uma relação tão boa como a nossa.
E isso não foi uma coisa que cresceu naturalmente.
Nós adubamos, e muito!

Se a sua mãe fica feliz quando tem notícias suas, o que custa ligar pra desejar uma boa noite?
Ou ir almoçar com ela durante a semana, ligar pra contar alguma novidade…
Infelizmente as mães se vão. É triste? Sim.
Estou sendo muita dura? Talvez.

Mas é só pra abrir os seus olhos enquanto ainda é tempo.
Não lembre só do presente no Dia das Mães, Natal e Aniversário.
Lembre dela absolutamente todos os dias da sua vida, porque ela, com certeza, faz o mesmo.

Com amor para todas as mães (especialmente para a minha) e todos os filhos!




E falando em Dia das Mães, quer ganhar um presente?
Clica aqui, ó:http://www.elainegaspareto.com/2015/05/brincadeira-premiada-dia-das-maes-love.html
Vai, tá bombando!!!
E quem sabe não tem mais presente que não contei no post...

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

7 comentários , comente também!

  1. Lindo e verdadeiro! Acho maravilhosa a relação de mãe e filha que há entre vocês.
    O alerta que fez aos filhos também foi pontual.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Hummm conheço o blog da moça e não sabia que era filha da Margarete hahhaaa....Já queria a Margaretts de minha mãe toda hora!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo.. O amor de uma mãe para um filho não tem comparação.. Mas há que relembrar que muitos filhos amam muito as suas mães e fariam tudo para que elas ficassem bem !!
    Adorei o texto. Beijinhos**

    ResponderExcluir
  4. Elaine,
    Lindo texto, emocionante a sinceridade, a verdade e o coração colocados nele.
    Parabéns a Isabela e a Margarete.
    Besitos

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…