Fevereiro 2015 - * Blog Elaine Gaspareto *

Meu guri

em 28/02/2015


Dia 27 meu sobrinho Luís Henrick completou 14 anos de idade.
É um menino gente boa, amoroso, esquentadinho, sensível, sentimental, teimoso, da paz e da alegria.
Escreve no Facebook naquela língua que só a galera entende, um "internetês" incompreensível pra mim...
Menino lindo, guri que eu amei desde antes de nascer, que lutou pra viver desde a barriga da mãe...

Também é um menino que mora na periferia (na maior Cohab da cidade), é negro (ou pardo como diz o censo), pobre, todos os amigos são pobres como ele, moram na periferia como ele, e são quase todos negros como ele.

Você já parou para pensar em qual é a realidade de um menino assim, com essas características, no Brasil?
Eu penso nisso, penso todo dia porque meu sobrinho lindo, que eu carreguei quando era um bebezinho, que me pede bênção sempre que me vê, que andou abraçado comigo hoje quando fomos na loja comprar o tênis que ele quis de presente... meu sobrinho é um garoto em situação de risco.

Esse ano teve carnaval de rua aqui na cidade. A prefeitura montou um palco na avenida, fechou uns quarteirões, foram 5 noites de carnaval.
Eu não fui, claro, detesto gente demais junta, som alto, folia.
Mas passeei de carro pelas ruas próximas, e em diversas ocasiões vi a mesma cena: um grupo de garotos descendo da Cohab, uns 6 ou mais, uns na faixa de idade do meu sobrinho,outros mais velhos, nenhum com muito mais que 20 anos.
E a polícia, ao passar de viatura pelo grupo, fazia a abordagem.
Você já viu uma viatura abordando  5 ou 6 garotos na rua?


É bem como a gente vê nos filmes: a viatura para, os garotos param, os policiais descem, e aos meninos é mandado que coloquem a mão na cabeça. Numa das vezes eles foram encostados no muro de uma revenda de carros.
E aí começa a revista.
É chocante de ver, acredite. Principalmente quando a gente conhece os meninos e sabe que são gente boa...
Vi policiais sacando arma, vi e ouvi a dura, vi o olhar de terror dos meninos.
Todos negros, todos.

Também vi grupos vindos de outros lugares da cidade, grupos de garotos brancos. Passei por muitos grupos, a polícia passou também, e em alguns pontos eles é que passavam por nós ou pela viatura.
Eu não vi, em nenhuma das 5 noites, em momento algum, a viatura  parar um grupo de garotos brancos, bem vestidos com camisetas caras e bermudas de marca.
Pode ter acontecido, mas eu não vi.

Mas vi as revistas aos garotos que desciam da Cohab, os garotos de cabelo cortado à moda dos funkeiros, com desenhos, cheios de estilo. Garotos negros, pobres, que moram em um bairro pobre da periferia. Exatamente a descrição do meu sobrinho.

Não sou ingênua, à ponto de não saber que muitos meninos da periferia são envolvidos com drogas, muitos roubam, sei disso.
Mas o primeiro assaltante que vi agir na vida era branco. E vi negros entrarem pra vida do crime, e vi brancos. Gente muito pobre entra para o crime, gente bem de vida também. Meninos muito pobres se tornam pessoas trabalhadoras, meninos bem de vida, também.

Mas vejo que ser negro e pobre,  em um país racista como o nosso, já é meio caminho andado pra ser olhado com desconfiança, pra ser observado, avaliado, revistado.
Um amigo meu, negro, uma vez me disse isso, que eu, sendo branca, loura de olhos claros, jamais saberia qual é a sensação ao ser acompanhado com o olhar sempre que entra em uma loja, por exemplo. Jamais esqueci porque ele sabe o que estava falando. Ele vive na pele, literalmente, o que eu só observo e imagino como seja...

Sei muito bem que ser pobre, ser negro, morar na periferia e andar com uma galera é sinal de alerta para as pessoas e para a polícia. O tratamento dado à um garoto negro e pobre é sim diferente do tratamento dado a um garoto branco em situação semelhante.

Não, não estou exagerando, estou falando de algo que eu vejo, e que se você tiver olhos para ver vai enxergar em cada notícia de assassinato que a televisão mostra.
Observe os mortos em ação policial, observe as vítimas de extermínio, observe a idade, a cor da pele, a classe social, o lugar onde vive... Jovens, da periferia, negros, pobres...
E isso não é só aqui...
Veja essa charge feita por um ilustrador americano:

Origem da imagem
E aqui a versão em português:


Realidades parecidas, em lugares tão diferentes...
Tenho medo desse mundo, tenho um medo enorme pelo meu sobrinho, tenho um medo imenso pelos amigos dele que vi hoje na festa de aniversário.
Meninos como ele, crianças em risco...

Mas para não terminar o post assim, nesse tom preocupado, eu prefiro deixar algumas imagens do meu sobrinho lindo, menino que eu amo tanto e que mudou tão pouco, pra mim, desde quando era um bebê.
Feliz aniversário, meu amor!



QUERO LER O POST COMPLETO

Blogueirices: a Avareza

em 25/02/2015

Quando eu era bem menina o ator Ary Fontoura imortalizou na televisão o arquétipo do avarento. Era a novela Amor com amor se paga e o personagem Nonô Correa era o mais completo avarento que se pode imaginar. Daqueles que escondem comida, negam água às visitas, e esconde bem escondido tudo o que considera seu.

Você talvez nunca tenha reparado, mas existe um tipo de blogueiro que bem poderia ser chamado de blogueiro-nonô-correa...
Vou descrever:
O blogueiro nonô-correa nunca linka ninguém porque ele tem medo que os SEUS leitores se encantem por outro blog e desapareçam do seu; ele jamais divulga algum post bom que tenha visto porque isso significa dividir audiência.
E dividir é coisa que não lhe pertence...

Quando o blogueiro nonô-correa aprende algo para seu blog ele jamais conta onde aprendeu porque não quer que mais ninguém tenha o que ele tem.
O blogueiro nonô-correa não conta onde aprendeu algum recurso, e faz pior: ele aprende nos blogs que ensinam, mas jamais deixa um comentário agradecendo, dizendo que deu certo.
Se, ao contrário, ele tenta e não consegue aí sim, ele faz um comentário pra deixar clara sua irritação: "Não deu certo".
Mesmo que tenha dado certo em 10 outros tutoriais... agradecer não lhe pertence também...

O blogueiro nonô-correa nunca ajuda ninguém; quando pedem alguma ajuda ele manda ir procurar no Google. Mas ele, sempre que precisa, sabe exatamente para quem pedir pois está acostumado a receber e nunca dar...
E não é só pedir, é exigir!
"Se não quer explicar (mil vezes, se ele assim desejar, e rápido que eu tenho pressa) então não tenha blog..."

Se por acaso alguma vez o blogueiro nonô-correa der algo para alguém (seja um link, seja uma dica, seja uma divulgação) ele vai eternamente achar que a pessoa está em débito com ele.
Pode passar o tempo mas ele, o blogueiro avarento, sempre vai esperar mais e mais retribuição... e fazer #mimimi se achar que não está tendo o que merece.

O blogueiro avarento não interage.
Ele não curte, nem muito menos compartilha. Divulgar os outros? Não... ele não gasta seu precioso tempo com isso...
Ele não comenta nos posts que lê porque tem medo que seus comentários ajudem demais outros blogs.
"Depois todo mundo tem um monte de leitor e eu fico sem..."

O blogueiro avarento não responde quando perguntam sobre as parcerias que fecha para o blog porque tem para si que o mundo é uma concorrência.
O blogueiro nonô-correa vai terminar sozinho, cedo ou tarde, isolado em sua própria casca.
Mas sempre sem curtir, comentar ou compartilhar porque (acredita ele) isso é ruim para seu blog.
Seu lema?
"Farinha pouca? Meu blog pirão primeiro..."


Inteligência, o oposto da avareza

Mas existe no mundo dos blogs aquele tipo de blogueiro que é o oposto do blogueiro nonô-correa!
Sim, o blogueiro generoso, inteligente, que sabe que nessa imensa rede virtual só sobrevive (e cresce) quem está integrado de fato à rede, quem entende que para receber é preciso dar.
E dar com boa vontade, dar com gosto, dar bem dado!
Não pense sacanagem, estou me referindo às curtidas, aos comentários, aos compartilhamentos, às indicações.

Pare e pense comigo: quem você gosta mais de ler, de seguir e de ajudar a divulgar?
Aquele blogueiro distante, inatingível, egoísta e avarento, que jamais abre nada para ninguém, ou aquele que divulga as coisas boas, que gosta de ver todo mundo crescer junto?

E pense nos blogs que você mais admira: são feitos por blogueiros generosos ou por blogueiros avarentos?
Em qual categoria você quer estar?

Acredite, o mundo virtual muda muito rapidamente, e só vai sobreviver (que dirá crescer) aquele blogueiro que entende que a rede só se fortalece quando todos compartilham, dividem, e consequentemente, multiplicam.
Não é?


Este é o 2º post de uma série que vou fazer chamada Blogueirices.
Serão coisas que penso, que sinto, experiências que quero compartilhar e que se encaixam perfeitamente na vida cheia de blogueirices que a gente vive.
Veja o 1º post aqui:
Série Blogueirices: a Preguiça

Para não perder nenhum post da série (que ainda não sei qual tamanho terá e nem qual periodicidade) você pode:

→ Seguir o blog via gadget Seguidores: basta clicar em Participar deste site ali na lateral do blog e concluir o processo;

→ Pode curtir nossa fanpage: todos os posts têm seu link enviados pra lá no momento em que são postados. Basta clicar em Curtir!


→ Cadastre seu email e receba a atualização direto nele, assim que for postada.
Digite seu endereço de email:


Posso pedir uma coisa?
Compartilha o post?
Hein?
Diz que sim... é só um clique...

QUERO LER O POST COMPLETO

Como personalizar o menu de páginas do Blogger?

em 24/02/2015

personalizar o menu nativo do blogger

Todos os templates do Designer de Modelo do Blogger possuem em sua configuração um menu simples, de links ou de páginas.
Esse menu é assim, veja no print de um dos modelos Travel:


O menu funciona mas é bem simples.
Então hoje vou ensinar 2 personalizações diferentes, que funcionam em todos os modelos do Design de Modelo, menos os de Visualização dinâmica.
Vamos aprender?

Antes de mais nada edite a navbar do blog escolhendo a opção Desativado.
Vá em Layout/Navbar e faça a alteração.

Depois você precisa ter o menu instalado em seu blog.
Para isso clique em Layout, e a seguir clique em Adicionar um gadget.
Escolha a opção Páginas.
Caso você tenha páginas já criadas em seu blog elas aparecerão ao escolher essa opção de gadget.

E recentemente o Blogger adicionou uma nova funcionalidade ao gadget Páginas, que é a possibilidade de incluir nele links externos, não somente as páginas estáticas.
Veja o print:



Então dá pra ter um menu legal apenas personalizando o que já existe no blog, não é incrível?

Personalizar o menu de páginas do Blogger - Modelo acima do cabeçalho


Depois de personalizado o menu original ficará assim, no topo acima do cabeçalho, com o texto centralizado:


Vá ao seu painel do blog e clique em Modelo.
A seguir clique em Editar HTML e dentro da caixa de código tecle Ctrl+F.
Na barra de busca que expandir digite /* Tabs e tecle Enter para localizar.
Substitua tudo o que estiver contido nessa classe, entre /* Tabs e  /* Headings por este código:

Copiar o código do 1º modelo


Veja o print:

Depois de substituir salve as alterações.
Se tudo deu certo o seu menu estará agora acima do cabeçalho, no topo, ocupando 100% da largura do blog e com o texto centralizado.
Para alterar cores e fontes vá ao seu painel, clique em Modelo/Personalizar e a seguir na opção Avançado selecione trabalhar a opção Plano de fundo das guias e Texto das guias.

Importante:
Como você vê ele ficará no topo, acima do cabeçalho, mas não ficará fixo, ok? Ele rolará com a página.
Se desejar um menu fixo no topo do blog leia este tutorial:
Menu horizontal fixo no topo do blog com ícones de redes sociais

Personalizar o menu de páginas do Blogger - Modelo com abas separadas e com efeito


A segunda personalização que quero ensinar deixa o menu com as abas separadas, e tem efeito ao passar o mouse.
Assim:

Para ter essa versão proceda exatamente como expliquei em relação ao outro modelo.
Mas na hora de substituir o código no template use este:

Copiar o código do 2º modelo

Pode visualizar se desejar, e se estiver ok salve as alterações.
Cores e fontes você muda como expliquei em relação ao modelo anterior.

Dicas extras:
  • Faça sempre essas experiências em um blog de testes e só faça em seu blog depois de dominar completamente;
  • Caso seu blog use um template modificado esse tutorial não se aplica;
  • Caso você já tenha feito alterações no código original do menu do Blogger precisará substituir as alterações antigas pelas novas;
  • Esse tutorial só funciona para o menu nativo do Blogger;
  • Aqui tem um monte de menus que já ensinei caso prefira um mais elaborado.


Caso você queira ter em seu blog mas não consiga sozinho ou não tenha tempo e paciência para fazer entre em contato comigo e combinamos o valor, eu deixo prontinho em seu blog por um preço super acessível!


Gostou?
Que tal compartilhar o tutorial, ou curtir... ou recomendar no G+...
QUERO LER O POST COMPLETO

Das decepções, que sofremos e que causamos...

em 22/02/2015

Há mais ou menos uns 15 dias minha afilhada Ana Laura convidou uma amiga de muito tempo (naquela medição de tempo que a gente faz quando tem 15 anos, sabe?) pra dormir na casa dela.
Não era a primeira vez, a garota sempre frequentou a casa da minha irmã, ela e Ana Laura eram amigas desde sempre.
Pois bem...

Ela passou a noite, foi embora na manhã seguinte pois minha afilhada ia trabalhar de babá do filho de uma prima.
Num determinado ponto do dia Ana Laura deu falta de um perfume caro e muito estimado, que ela havia ganho de presente de aniversário em janeiro.
Mexe daqui, remexe dali, procura, colocaram até Luís Otávio pra interrogatório, e nada, o tal perfume havia sumido.

Como a única pessoa de fora que havia estado no quarto da Ana Laura era a amiguinha, minha irmã resolveu ligar pra ela, pra perguntar se ela tinha visto, de repente...
A mãe da garota atendeu, e assim, à queima-roupa, respondeu que sim, a filha havia chegado em casa com um perfume, mas disse que uma tia havia dado pra ela.
Minha irmã então relatou o caso, possessa porque descobriu que havia sido roubo mesmo.
A mãe da tal menina disse que ia apurar e ligaria em seguida.
Não ligou, claro.

Depois de muito tentar minha irmã conseguiu falar de novo com ela, que negou tudo, inclusive que havia visto algum perfume com a filha.
Para resumir: ela, a mãe, encobriu o roubo, e o perfume jamais foi devolvido.
Ana Laura ficou arrasada. Foi-se o perfume novo, foi-se a amiga de anos, foi-se um pouco da inocência...

Na noite de domingo, no auge do bafafá, eu a vi.
Estava abatida, rostinho cansado, até olheiras tinha... me deu uma pena, sabe?
Não pelo perfume em si, mas porque ela experimentou algo muito dolorido: a decepção causada por alguém que a gente gosta e confia.
Perder um amigo assim, e sem chance de volta, é muito dolorido.

Minha irmã disse que era bom, que assim ela aprendia a não confiar tanto nas pessoas, a não levar gente pra dentro de casa, etc... conversa de mãe, conhece?
Eu penso o contrário...
Penso que Ana Laura não está errada em confiar. A gente, quando se afeiçoa à uma pessoa, quando a coloca no roll dos amigos, precisa confiar. Sem confiança não há amizade real. Nem amor, nem afeto.

Mas sei também, depois de tanta experiência de vida, tendo sofrido algumas decepções e tendo causado algumas outras (porque a gente também erra com os outros, e isso também dói...) que medir os outros por nós mesmos nem sempre é sensato...
Sei que confiar abertamente é arriscado e que quase nunca acaba bem... as pessoas falham com a gente, e nós, por outro lado, algumas vezes também falhamos com as pessoas...
Triste mundo esse nosso em que a gente tem que confiar, desconfiando...

É dolorido porque esse episódio vai deixar marcas, e como eu disse, roubou um pouco da inocência dela. É inevitável que ela passe a desconfiar das pessoas agora. Ela é tão jovem, gostaria que demorasse mais tempo pra ela ter essas decepções...

Depois de tudo, conversando com ela, ela me disse algo que me fez pensar no que é a amizade.
Ela me disse que não ficou arrasada porque a menina roubou, embora saiba que é errado, mas ficou arrasada porque a menina roubou dela, Ana Laura.
Ela me disse assim:
"Madrinha, se ela tivesse roubado de outra pessoa eu ia ficar do lado dela, não ia deixar as pessoas xingarem ela,  ia fazer ela devolver, se precisasse eu ia lá e devolvia por ela. Eu fiquei com raiva porque ela roubou de mim..."
Meu coração partiu, sabe?

Infelizmente não há o que fazer em casos assim.
Minha irmã falou, gritou, ameaçou, mas a mãe da menina simplesmente não a atende, e nega tudo, mesmo tendo dito no começo que viu o perfume nas mãos da filha... depois se desdisse na maior cara de pau...
Mãos atadas, e isso deixou minha irmã ainda com mais raiva...

E fiquei pensando na mãe da tal garota.
Fiquei pensando se fosse comigo, se fosse uma filha minha a ladra. Como eu agiria?
Certamente não faria o que ela fez, mas por outro lado, como admitir o roubo? Como agir? Entregar a filha? Protegê-la?
Francamente, eu não sei...

O que você faria?
Tanto se a filha roubada fosse a sua, quanto se a menina que furtou fosse a sua filha.
O que fazer?
Complicado, né?


QUERO LER O POST COMPLETO

Costelinha de porco assada com batatas e molho tipo barbecue

em 19/02/2015

Receita de costelinha de porco assada com batatas e molho tipo barbecue.
Final de semana chegando, e dá aquela vontade de caprichar na comidinha, não dá?
Tudo bem que eu nem fiz no final de semana, fiz na quarta-feira, mas seja lá qual dia for essa costelinha fica di-vi-na de boa!

Vamos ver a receita (mega simples) e o modo como fiz?
Segue aí!

Costelinha de porco- modo de fazer e ingredientes

Para começar escolha costelinhas frescas, bem boas e lindas. Uns 2 quilos ou menos...
Veja as que marido comprou:


Separe:
1 saco grande de celofane (desses de assar);
Costelinha de porco fresca (eu usei já cortadinhas);
4 batatas grandes em cubos ou 1 quilo de batata bolinha;
suco de 2 limões;
sal à gosto (cuidado com o sal);
5 colheres de sopa de catchup, ou mais, o suficiente para envolver as costelinhas;
2 colheres de sopa de molho inglês;
4 colheres de sopa de açúcar mascavo (sim, isso mesmo, açúcar, e tem que ser mascavo pra dar essa cor linda);
pimenta do reino se gostar (eu só coloco um tiquinho porque marido não gosta) ou chili em pó se você gostar;
1 cebola grande ralada;
2 dentes de algo espremidos;
1 colher de sopa de azeite;

Tempere as costelinhas com todos os ingredientes, e acrescente batatas em cubos grandes. Se preferir pode usar batata bolinha com casca.
Misture tudo, coloque no saco de assar e deixe tomar gosto por ao menos 1 hora. Quanto mais tempo, melhor.
Aqueça o forno em temperatura alta e leve as costelinhas para assar.


Eu uso temperatura alta, 250 graus, por mais ou menos 1 hora, ou 1 hora e meia dependendo do forno.
O saco de assar preserva os líquidos e a carne não resseca, mas cuidado pois pode queimar se deixar muito.
Como eu disse, 1 hora pra mim foi o bastante.

Olha de pertinho:


Servi com arroz branco e feijão fresquinho.
Gente do céu, tava bom, viu...

Dúvidas?
Não, não fica doce, fica agridoce. Se realmente não gostar tire o açúcar, mas faz diferença na cor...
Pode assar sem o saco de celofane, coberta com papel alumínio, mas eu acho que resseca e demora mais, e suja mais a assadeira...
Use um catchup picante se não usar pimenta, dá um "tchan" a mais. E use de boa qualidade, claro...


Faz aí e me diz...
E nem precisa ser no final de semana...
Porque todo dia é dia de comer bem e de fazer algo especial...
Né?

QUERO LER O POST COMPLETO

Como colocar uma galeria de vídeos do Youtube no blog?

em 16/02/2015

Hey, pessoas!
O tutorial de hoje é algo que já me pediram algumas vezes, e eu nunca havia tentado fazer.
Pesquisei, e em nenhuma das minhas buscas achei algo que fosse simples de fazer e que pudesse ser explicado de forma clara e simplificada.
Daí fiquei pensando...

E descobri um modo de criar a galeria de vídeos, adaptando um outro código que uso pra exibir os ícones de redes sociais.
Para ver a galeria como fica role a página até o final, eu coloquei algumas de minhas vídeo-aulas ao final do blog.
Também coloquei em um blog de testes porque um dia posso não ter mais a galeria aqui...
Veja:

Demonstração do tutorial

Vamos aprender?

Para começar você precisa ter os códigos dos vídeos que deseja inserir na galeria.
Podem ser vídeos seus, caso você possua um canal Youtube (alô youtubers de beleza!), ou vídeos de terceiros que possam ser compartilhados.

Em ambos os casos você precisa apenas do código de cada vídeo, que você consegue indo ao Youtube e clicando em Compartilhar abaixo do vídeo escolhido.
Assim:


Quando você clica em Compartilhar abrem as opções, escolha Incorporar.
Vai aparecer o código, que está marcado em azul na minha imagem de exemplo.
Esse é o código do vídeo, exatamente assim:

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/j3Rhf1bHHKk?list=UU7RDVmGfFX7W82vy1qU410Q" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Você pode alterar a largura (expressa em width) e a altura (expressa em height).
No caso da minha galeria os tamanhos são 220 de largura e 188 de altura.
No trecho em vermelho é o endereço do vídeo, e, claro, cada vídeo tem o seu endereço próprio.

Agora que você já tem os códigos dos vídeos que deseja vou te mostrar como montar o script.

Copie este código:

Copiar o código

Depois de copiar o código cole-o em um bloco de notas para ser editado, ou em post de rascunho no blog, se preferir.
Edite-o seguindo as dicas abaixo:

Modificações necessárias para a galeria funcionar


Largura total da galeria:
Esse valor, que no código marquei em azul) depende de onde você deseja inserir a sua galeria e da largura de seu blog. E depende de quantos vídeos você quer exibir, e da largura de cada um deles.

Vou tomar como exemplo a minha galeria, ok?
É uma conta simples: se cada vídeo mede 220px de largura 3 vídeos medirão 660px de largura.
Acrescente as margens, por exemplo 10px e a largura total de sua galeria será 670px.
Aumente o valor das margens se desejar mais distância entre os vídeos.
Se medirem 300px, por exemplo, você precisará de 910px para que caibam, e assim por diante.

E, claro, a galeria precisa caber na área onde for inserida.
Para isso você precisa definir onde vai colocar e saber a largura da seção onde pretende colocar.
Veja esse exemplo, eu coloquei acima da área do post, que mede 700px. Coube certinho.

Neste outro exemplo coloquei abaixo do menu, e a área aí é de 1000px.
Nesse caso coloquei os vídeos em tamanho maior, e ficou bem legal.
Então, reforçando: a largura total da galeria depende do tamanho de cada vídeo e do local onde a galeria ficará.

Inserindo os códigos de cada vídeo:
No espaço que está escrito AQUI O CÓDIGO DO VÍDEO 1, coloque, claro, o código do primeiro vídeo a ser exibido na galeria.
Onde está AQUI O CÓDIGO DO VÍDEO 2  coloque o código do segundo vídeo a ser exibido, e assim sucessivamente.

Se quiser colocar mais de 3 vídeos repita este código, que é o código referente à cada vídeo na galeria:
<td style="text-align: center;"valign="undefined">AQUI O CÓDIGO DO VÍDEO 1</td>

O script finaliza assim:
</tr> 
</tbody> 
</table>
</center>
Então, se quiser inserir mais vídeos tem que ser acima desse trecho, tá?

Como inserir a galeria de vídeos no blog


Vá ao seu painel administrativo e clique em Layout. Escolha Adicionar um gadget e selecione a opção HTML/JAVASCRIPT, e dentro da caixa que expandir cole o código completo, já editado e com os endeços dos vídeos escolhidos.
Coloque título em seu gadget, caso queira (no meu blog de testes eu não coloquei), salve e coloque onde deseja que fique.
Salve as alterações do layout e voilà!
Está feito!

É bem simples, está explicado da forma mais didática que consegui, então leia e releia até se certificar de haver entendido. Garanto que se fizer com atenção dará certo.


Gostou do tutorial?
Curta, compartilhe! São ações assim que motivam e ajudam a alimentar o blog...
QUERO LER O POST COMPLETO

Você conhece o Aquário de Ubatuba?

em 12/02/2015




Durante as férias de verão, folgas e até mesmo finais de semana, tudo o que os turistas procuram quando vão de encontro ao litoral de São Paulo é um pouco de paz, e ao mesmo tempo diversidade em opções de lazer.
O município de Ubatuba, por exemplo, a apenas 250 km da capital paulista, chama atenção pela variedade de praias, sempre com mar limpo e areias claras. Mas, muitos pontos turísticos e passeios são indicados para crianças e adultos.

Um dos destaques da cidade é o famoso Aquário de Ubatuba, localizado na Rua Guarani, no Bairro do Itaguá.
No local, o mundo marinho pode ser explorado de pertinho, com doze tanques de água salgada, e, contando inclusive, com o maior tanque do Brasil, com 80 mil litros.

Entre os peixes da fauna nacional, conhecer os coloridos cavalos marinhos, tubarão lixa e as garoupas, baiacus e outros mais exóticos fazem o passeio já valer a pena.

Com a presença de monitores, o contato direto com os animais marinhos faz despertar a curiosidade e, consequentemente, a diversão será ainda maior. Isso acontece através do "Tanque de Contato”, uma das principais atrações, onde é possível tocar em estrelas do mar, ouriços, lagostas, entre outros.



O “Pinguinário” também agrada a todos, que podem acompanhar os passos dos Pinguins-de-Magalhães, e ainda têm a possibilidade de alimentá-los.

Painéis fotográficos explicam os ecossistemas de forma bem educativa, tanto quanto o Museu da Vida Marinha, com exemplares da fauna oceânica expostos em fósseis e esqueletos.

Desta forma, a prioridade realmente é a educação ambiental, principalmente pelo conhecimento que as espécies proporcionam às crianças. Além disso, ações como pesquisas, reabilitação de animais aquáticos e capacitação profissional estão sempre em pauta, dando oportunidade tanto aos bichinhos, quanto para aqueles apaixonados por eles.

Quanto custa o ingresso?

Os ingressos não passam de 20 reais, com opção de meia entrada mediante documentos.
É possível consultar o aquário sobre valores especiais para grupos, através dos e-mails staff@aquariodeubatuba.com.br e biologia@aquariodeubatuba.com.br. Diversas escolas procuram o local a fim de garantir momentos especiais aos seus alunos. Para isso, não faltam programações especiais aos pequenos.

Horários e dias de funcionamento

Desde fevereiro de 1996, quando foi inaugurado, o aquário de Ubatuba tem recebido milhares de visitantes, que olham, conhecem, e saem cada vez mais conscientizados sobre a importância de conservar o meio ambiente e admirar toda aquela biodiversidade.

Durante as férias, o local fica aberto diariamente, das 10h às 22h.
Já no período de aulas, das 10h às 20h de domingo à quinta-feira, e até às 22h nas sextas, sábados e domingos.

Mais informações sobre o aquário de Ubatuba e pousadas em Ubatuba acesse http://www.roteirodeturismo.com.br/hoteis-e-pousadas/sao-paulo/ubatuba/
QUERO LER O POST COMPLETO

Strogonoff de legumes

em 10/02/2015

strogonoff de legumes

A gente está acostumada a ver strogonoff de carne, de frango. Até de chocolate eu já fiz (fica uma perdição, logo vou mostrar como faço) mas de legumes eu nunca tinha experimentado.
Resolvi testar e gostei demais!

Aquele gostinho característico do strogonoff vem, como eu já imaginava, muito mais da mistura creme de leite+catchup+mostarda+molho inglês do que de qualquer carne.
E como ando tentando, aos poucos, tirar a carne de alguns pratos, achei a essa receita uma variação bem legal!
Vou te contar como eu fiz, tá?

Anote os ingredientes:

1 chuchu
1 batata monalisa grande (também já fiz com mandioquinha);
1 cenoura grande;
meio pimentão amarelo e meio pimentão vermelho (da próxima vez vou tirar, brigou com o molho inglês, eu achei);
1 colher de sopa de manteira ou azeite (prefiro manteiga já que azeite oxida ao aquecer);
1 cebola ralada;
1 dente de alho bem espremidinho;
cheiro-verde bem picadinho;
1 caixinha de creme de leite;
1 colher de sopa de molho inglês (se mamar dicunforça pode aumentar pra 2 colheres);
meia colher de sopa de mostarda (cuidado, a mostrada sobressai ainda mais sem a carne);
2 colheres de sopa de catchup;
1 tablete de caldo de legumes;
sal se precisar (eu não usei, mas sempre é bom provar);
250 ml. de água fervente (se precisar de mais pode colocar, mas em geral nem vai tudo).

Modo de fazer:

Comecei picando em cubos pequenos, olha que bonitinho que fica:

legumes picados em cubinhos

Em uma panela coloquei a manteiga e a cebola para refogar.
Acrescentei o alho bem picadinho e deixei murchar. Coloquei o caldo de legumes, desmanchei e coloquei os legumes.
Mexi e coloquei a água fervente. Deixei cozinhar até ficar al dente.
Depois dos legumes cozidos coloque o catchup, o molho inglês e a mostarda.
Incorpore tudo, desligue o fogo e acrescente o creme de leite e o cheiro verde picadinho.

Dica: se restar muito caldo depois do cozimento retire um pouco pois é legal ficar mais cremosinho.
Use o caldo pra fazer uma sopinha ou pra incrementar um arroz com legumes.

Eu servi com arroz branquinho e saladinha de alface, rúcula, tomate e manga.
Tava bom...
Experimente fazer, depois me diz...



QUERO LER O POST COMPLETO

Love in Home - com amor para sua casa

em 09/02/2015


Um dia, conversando via chat, Margaret (do blog Margaretss, conhece?) me disse: "vou abrir uma loja pra mim, sinto fata de vender minhas coisinhas, sempre fui vendedora".
Fiquei pensando...

Em qual momento essa pessoa iria conseguir fazer arte pra vender e alimentar a loja... garimpar coisas bonitas...
Sem contar todo o processo de realmente administrar uma loja... montar, elaborar as páginas, fotografar os produtos, editar as fotos, publicar, manter contato com o comprador, vender de fato, embalar, enviar...

Como sou boba... claro que ela achou um modo de fazer!
E, olha, não é só fazer, é fazer bem feito. Porque a loja ficou linda, os produtos fotografados com beleza, capricho e perfeição.
Tá achando que é exagero?
Então espia:
(para ir direto à página do produto clique sobre ele)

Meu favorito, garrei amor assim que vi...

Bule com xícara, já pode querer?
Moringa, tem como não amar essa cor?

Porta-copos com cestinho, coisa fofa...
Trio de bonecas

Tem muitas coisas mais na loja, coisas da Bahia, coisas feitas pela Margaret, coisas da casa dela na categoria Desapego...
E sabe o mais interessante?
A maioria é peça única. Da categoria Desapego é peça única, da categoria Feito pela Margaret, idem.
Gostou? Leva, porque não terá mais!
E acredite, no dia da inauguração já esgotou um tanto de coisa...


Daí fiquei me perguntando por que a loja vendeu bastante coisa logo no começo...
Será que é porque a Margaret é muito conhecida e querida?
Sim, isso ajuda, porque divulgação é a alma e a arma do negócio.

Mas tem mais: loja feita com capricho (levou dias e dias, e noites), fotos caprichadas dos produtos (lembre: comprar pela internet é algo muito visual, então foto boa é obrigação!), páginas explicativas claras e bem feitas são fatores que determinam se a loja venderá ou não...

Pense nisso ao visitar uma loja virtual... ou ao criar a sua, claro!
Porque todo mundo pode, acredite!

E a Margaret ter aberto uma loja na Divitae tem um bônus, especialmente para lojistas:
É que o fato da Margaret ter uma loja na Divitae vai dar à ela uma visão da plataforma exatamente igual à visão de todos os logistas!
Ela vai ver onde a plataforma pode avançar, e vai ver os pontos fortes a serem melhorados. Além da visão de dona da plataforma ela terá a visão do lojista...

E tem outro fator positivo: as dicas!
Sim, porque dona Margaret promete repassar aos lojistas da Divitae as dicas, caminhos e possibilidades que ela experimentar na própria loja.
Dicas quentes e de peso, alguém duvida?
Vou dar um exemplo que, se fosse eu lojista, iria adotar: vídeo de demonstração do produto.
Como a gente não pensou nisso antes???


Então, ficam os convites:
Conheça a loja da Margaret, se encante:



E conheça a plataforma de lojas virtuais Divitae.



Quem sabe não é esse o estímulo que você estava esperando pra ter uma renda extra, ter sua própria loja!
Já pensou?

QUERO LER O POST COMPLETO

Dica de viagem: Pousadas românticas em Camburi

em 05/02/2015

Uma viagem romântica... que tal?
Aproveitar com seu amor uns dias calmos, no litoral norte de São Paulo...
Você conhece Camburi?
Não???
Então vem comigo, veja as fotos lindas e ao final acesse o site Roteiro de Turismo para informações, e o mais legal: solicitar orçamento sem compromisso!




O charme da praia de Camburi, no litoral norte de São Paulo, é um convite aos casais que desejam curtir um tempo mais tranquilo juntos, apreciar os atrativos naturais e conhecer os diversos restaurantes e bares da região.


Como um destino com boa infraestrutura turística, não faltam opções de pousadas de qualidade, daquelas que fazem o dia começar e terminar da melhor forma possível.


A “Pousada Spa Ventos do Camburi” é uma das mais românticas da praia, pensada exclusivamente nos casais.
Acomodações confortáveis, piscina aquecida, espaço para jogos e massagens terapêuticas relaxantes são alguns dos destaques.


Os pacotes de refeições também chamam a atenção, com direito a almoço e jantar romântico. O espaço gourmet com cozinha equipada e completa ainda dá a liberdade ao casal, caso queiram preparar algo especial.

Se esta tem boa localização por estar a apenas 300 metros da praia, a “Pousada Villa Camboa” fica mais próxima ainda – a única ‘pé na areia’ de Camburi.

Com vista para o mar, o clima a dois fica ainda melhor. A pousada é famosa inclusive pelo sucesso ao realizar casamentos, com espaço de lazer e restaurante aconchegantes, contando ainda com uma piscina climatizada.


Pousada Camburi: 
É mais uma dica excelente, situada na Rua Uberlândia, uma ruazinha de terra que dá acesso à todo o conforto que os hóspedes procuram.
Como as outras referências, esta pousada oferece ar condicionado, além de frigobar e televisão com canais Sky.



Os Os ambientes e apartamentos são mais rústicos, sendo que uma das opções inclui varanda, caso seja a preferência do casal.


As piscinas realmente não podem faltar em uma boa pousada, e na “Solar de Camburi” está garantida.
A diferença fica por conta do belo jardim que cerca a piscina, dando um toque ainda mais relaxante ao ambiente.
O custo benefício, toda a infraestrutura necessária, e a localização a fazem ser considerada um bom tipo de hospedagem, a 5 minutos a pé da praia.


Na costa sul de São Sebastião, as praias de Camburi e Camburizinho já garantem por si só momentos incríveis a serem compartilhados a dois, pois contam com belas paisagens, mar límpido e areias claras.


Mas, após um longo dia, tudo o que o casal deseja é o descanso e privacidade merecidos, e se faz necessário opções confortáveis de pousadas.

Quando oferecem esses diferenciais românticos, melhor ainda – rumo a uma estadia perfeita!

Para maiores informações sobre pousadas em Camburi acesse http://www.roteirodeturismo.com.br/hoteis-e-pousadas/sao-paulo/camburi/ e boa viagem!


QUERO LER O POST COMPLETO

Todas as postagens do blog separadas por data de publicação (dia, mês e ano)

em 03/02/2015

Todas as postagens do blog separadas por data de publicação (mês e ano)

Em janeiro/2015 eu publiquei um tutorial que ensina como colocar no blog um índice com todos os posts por ordem de publicação, ou por ordem alfabética.
Relembre:
Como exibir todas as postagens do blog, em ordem de publicação ou ordem alfabética

Daí uma leitora me perguntou se eu conhecia um jeito de colocar os posts separados por mês de publicação.
Eu lembrei de um script que usei há tempos, que é o que compartilho hoje.
Eu o hospedei em minha conta, e o resultado é este:

Demonstração do tutorial


Tem um porém: ele não lista todos os posts.
Mesmo mudando a quantidade para o máximo, ainda assim ele não captura tudo, especialmente se seu blog tem centenas e centenas de posts. No caso do meu blog ele lista à partir de 2011; tentei de tudo, mexi no código, gastei algumas horas mas não há meio de capturar tudo.
Mas ainda assim ajuda bem. E vale a pena.

Para colocar em seu blog é bem simples e fácil.
Copie este código:

Copiar o código


Agora vá ao seu blog, clique na aba Páginas, crie uma nova página e no alto do editor clique em HTML.
Isso reverterá o editor para o modo HTML.
Cole então o código copiado.

No final do código, onde você lê AQUI O ENDEREÇO COMPLETO DE SEU BLOG  é imprescindível, claro, que você coloque o endereço correto e completo de seu blog.
E onde lê AQUI O LINK DE SEU ARQUIVO JS coloque o endereço de seu arquivo .js hospedado conforme explico abaixo:


Importante!
Para que o arquivo funcione você precisa baixar o arquivo .js para um bloco de notas e a seguir hospeda-lo em seu host preferido. O arquivo está na página dos códigos, ao final dela.
O host que hospedava o arquivo saiu do ar. Para evitar que isso ocorra hospede o arquivo .js em um host seu.

Aqui tem um passo a passo de como hospedar arquivos .js gratuitamente no Google sites.

Copie todo o código do arquivo ,js, cole em um bloco de notas e salve com a terminação .js.
Isso é importante!!! 
Ao salvar o arquivo no bloco de notas coloque a terminação .js
Aí hospede conforme ensino no link que coloquei acima e substitua AQUI O LINK DE SEU ARQUIVO JS pelo endereço de seu arquivo hospedado.


Depois da página pronta clique em Publicar.
O resultado deve ser a lista com a imensa maioria de seus posts, separados por mês e ano de publicação, exatamente como no meu exemplo.
Leia e releia o tutorial até se certificar de haver entendido, tá?
Nos testes que fiz sempre deu certo, então use de paciência caso algo dê errado da primeira vez.
Como te falei, para ajustar o código, hospedar e testar eu levei algumas horas, então tenha dedicação ao fazer.

Blog, como eu sempre digo, é testar, testar, até conseguir...
Acredite, nem sempre eu consigo nas 10 primeiras tentativas...


QUERO LER O POST COMPLETO

Yakissoba Clássico- delicioso e fácil de fazer

em 02/02/2015


Existem muitas variações desta receita, algumas mais incrementadas que podem levar iguarias como lagosta e camarões enormes.

Para uma versão clássica e simples, mas nem por isso menos gostosa, faça assim:

Ingredientes (para 4 porções):


500g de peito de frango (sassami) em tiras ou em cubos
500g de contra-filé em tiras
500g de brócolis ninja em buquês pequenos, aferventado
1 cebola grande em pétalas
1 cenoura grande em fatias finas
3 folhas de acelga cortada em tiras largas (opcional)
1 pimentão vermelho em tirinhas
1 sachê de Hondashi (tempero japonês de peixe)
1/2 xícara de molho shoyu
3 xícaras de água (além da água necessária para cozinhar o macarrão)
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 xícara de cebolinha em rodelinhas finas
1 pacote de macarrão para yakissoba

Como fazer?


Em uma panela anti-aderente frite a carne aos poucos até dourar e vá reservando em um prato. Faça o mesmo com o frango, na mesma panela. Coloque um fio de óleo na panela e a cebola, mantenha em fogo alto até que a cebola absorva todo o fundo das carnes, mais ou menos uns 2 minutos. Acrescente o brócolis e a cenoura, o pimentão e a acelga,  continue mantendo em fogo alto, misturando constantemente por 2 a 3 minutos. À parte, dissolva o hondashi em 2 xícaras de água. Junte aos vegetais e assim que levantar fervura, abaixe o fogo. Acrescente o shoyu e misture. Volte as carnes para a panela e cozinhe, semi-tampada por 2 a 3 minutos, ou até amaciar. Dissolva a farinha de trigo na água restante e despeje na panela, mexendo bem até engrossar. Deixe por 1 minuto e desligue. Cozinhe o macarrão, escorra bem e coloque em uma travessa. Coloque o molho com as carnes e vegetais sobre o macarrão, misture delicadamente. Polvilhe a cebolinha e sirva. 

Dicas profissionais:


- não é necessário colocar sal, pois o hondashi e o shoyu são bem salgados.
- o hondashi é o segredo desta receita, é ele que dá o sabor igualzinho ao yakissoba que se come em restaurantes.
- use vegetais diferentes para variar os sabores: vagem, outros pimentões, couve-flor, ervilha fresca, todos ficam ótimos. Use o que tiver à mão.
- pode-se usar carne de porco, como pedaços de pernil ou lombo, o resultado é maravilhoso.
- aumente a quantidade de água se necessário, para que os ingredientes fiquem cozidos, mas al dente.
- pode-se substituir a farinha por maisena, já que o objetivo é deixar o molho mais espesso. A vantagem da farinha é que assim você pode congelar o macarrão pronto, se desejar.
- existe um shoyu próprio para yakissoba, ele é bem mais denso do que o normal, não sendo necessário o uso da farinha (ou da maisena) neste caso.



QUERO LER O POST COMPLETO


No Instagram