Sobre os livros que sempre vou ler...

em 27 de janeiro de 2015

Sobre os livros que sempre vou ler...

Outro dia, quando estava no Facebook, apareceu na minha tela uma frase atribuída à Alan Rickman, o intérprete de Snape da série Harry Potter e hoje não sei porque acordei com essa frase na cabeça; então virei o meu face de cabeça para baixo e consegui chegar nela. 
É assim:

"Quando eu tiver 80 anos e estiver sentado em minha cadeira de balanço, estarei lendo Harry Potter. Minha família dirá para mim: 'Depois de todo esse tempo?'. E eu direi: 'Sempre.'. (Alan Rickman)

Procurei muito essa frase porque, seja ela ou não uma fala do Alan Rickman, me fez pensar naqueles livros pelos quais eu sempre vou nutrir o desejo de ler mesmo quando tiver 80, 90, 100 anos ou até mesmo na próxima vida, caso ela exista mesmo.

Me peguei olhando minha estante, tirando coisas do lugar, revisitando velhos amigos, alguns dos quais já estão em uma situação pavorosa e decidi escrever sobre isso.

Leio minha edição de "Ulisses entre o amor e a morte" do O. G. Rego de Carvalho desde os 9 anos. O livro fala sobre infância, o personagem principal dele é um menino do interior do Piauí. 
Episódios de sua infância e adolescência, seu primeiro amor e da perda de seu pai são os temas da narrativa. 

Ele é todo prosa poética deliciosa. 
A Jacilene de 9 anos não compreendia bem o texto, mas amava a cadência poética e lia o livro em voz alta só para sentir como as palavras soavam aos ouvidos. A de 28 compreende melhor, mas não consegue se livrar da mania de ler em voz alta.

Eu não fui uma criança cuidadosa com os livros

E o que dizer sobre "A casa dos espíritos"? Escrevo esse texto olhando para ele aqui do meu lado, ao alcance dos olhos, das mãos e do coração.


Isabel Allende contou a história dos Truebas e a do Chile de forma delicadamente costurada, à ponto de ser difícil definir se o centro do conto é a "História do Chile" ou a história das mulheres Trueba. Só de olhar para o livro sinto aflorar o amor pela Clara, Nivea, Rosa, a Blanca... E dos homens Esteban Trueba, tão parecido com meu pai; e Jaime Trueba, tão parecido com meu tio... Só de pensar... eu me pego... Respiraaaa... Vou reler "A casa dos Espíritos" pela... perdi as contas... a história começa assim: 

"Barnabás chegou à família por via marítima..."

Sei também da minha necessidade de ter ao alcance das mãos uma edição de "Helena" de Machado de Assis, a mais tocante e doce história do mestre maior da Literatura Brasileira. Por esses dias, finalmente consegui a festejada edição em mangá (história em quadrinho japonesa) dessa história. Quando eu peguei no livro e abrir as primeiras páginas tão perfeitamente adaptadas fiquei sem saber se ria ou chorava, na duvida fiz os dois.



Me pego enfim, olhando uma desorganizada e nada artística pilha de livros e intimamente faço uma prece para enquanto estiver viva poder ter esses livros como companhia! 

Livros como "Nebulosidade Variável", "Stardust, o mistério da estrela""O livro da coisas perdidas", "Em busca de um final feliz", "Quando tudo volta", "Lições de Vida", "O começo do adeus", "Na companhia das estrelas" são como amigos, companheiros de caminhada, sempre vou querer ler e reler e ler... e incansavelmente contemplar as histórias neles contadas.

Estou em minha Telemaquia, ou seja: "Em busca da Taça de Ouro trabalhada a Fogo"

23 comentários , comente também!

  1. O livro ''Dancing the Dream'' [poemas e crônicas escritos por Michael Jackson] é o meu livro de cabeceira. Escolho a página aleatoriamente, para ter bons sonhos quando adormecer. Muita ternura e sensibilidade de uma alma única, amada por milhares e incompreendia por outros tantos. Como ele disse em um de seus poemas, ''Nestes momentos, sinto meu espírito se elevar e se tornar um só com tudo que existe.Torno-me as estrelas e a lua. Torno-me o amante e o amado. Torno-me a vitória e a conquista. Torno-me o amo e o escravo. Torno-me o cantor e a canção. Torno-me o conhecedor e o conhecido. Continuo dançando, é a dança do criador. ''

    A boa leitura é alimento para o espírito.

    Bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosane seu comentário me emocionou! Obrigada por partilhar, aprendi a amar o Michael Jackson com uma amiga muito fã dele e agora fico mais fã ainda! Obrigada mesmo!

      Excluir
    2. Que bom, Pandora. Fico feliz em saber que vc também é fã dele. A vida de Michael é riquíssima, e eu fico muito triste quando uma pessoa que não pesquisa a sua vida, fale mal a respeito dele sem conhecimento de causa. Quem se der ao trabalho de pesquisar [antes de julgar] verá que ele foi o mais amoroso pai que uma criança poderia desejar, e ser o artista mais famoso do mundo não o impediu de fazer brilhar o seu lado humanitário. Uma grande inspiração. Bjs,

      Excluir
  2. Oi Elaine!

    Taí uma coisa que faço muito: reler livros, Tem uns que já li, reli e li de novo... entre os mais lidos estão os que tenho da Agatha Christie (tenho uns 50); As Brumas de Avalon - Marion Zimmer Bradley (amoooo); Violetas na Janela - Vera Lucia Marinzek esses são os que mais leio, mas quando o livro é gostoso eu "viajo" várias vezes.

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renata, também amo "As brumas de Avalon" foi um livro que ajudou a forma meu caráter. Também viajo quando leio!

      Excluir
  3. O primeiro livro parece mesmo antigo :D.
    Hoje em dia as crianças não gostam nada disso!! É só tablets e etc :/.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, um livro antigo Claudia, tem 20 anos agora! Eu tinha 9 quando pela primeira vez e não era uma criança cuidadosa. E sim, as crianças gostam muito de tablets, mas as vezes acho que é assim porque os pais muitas vezes preferem dar brinquedos tecnológicos que livros. M

      Excluir
  4. Sei bem como é essa sensação de ter livros tão queridos, mas tão queridos, que certamente vou querer lê-los para sempre e sempre.
    Quando um livro nos marca, é assim. A gente não consegue e nem quer se desfazer da estória. Pelo contrário, quer ler mais e mais, outra vez e sempre. A gente fica pensando na estória dias depois, meses e anos depois de tê-la lido, porque, seja a estória ou os personagens, marcou a gente de um jeito único.
    Ah, delícia de post! Nostálgico e muito bacana!
    Eu fiquei babando nessa edição em mangá de "Helena". Onde você achou essa preciosidade?
    Eu, depois de "velha", resolvi conhecer os mangás esse ano. Achei muito massa! Imagina que eu aprendi a sequência de leitura esse ano, quando comecei a ler Death Note. É de trás pra frente, muito louco, mas legal. =D

    Um abraço!

    Blog || FanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comprei na net mesmo Erica, acho que foi na Estante Virtual! Putz você me lembrou que eu preciso escrever um post sobre clássicos do ocidente que foram adaptados para mangás. Erica, os japoneses são incríveis néh?!?!? Eu sou apaixonada pela cultura literária que eles produziram através dos mangas! Não sou fã de Death Note, mas acompanho teus comentários sobre e tb espero uma resenha sua quando você chegar ao fim do livro viu?!?!?

      Cheros Nega!

      Excluir
  5. Eu evito reler livros, por mais que goste, pois tenho uma lista imensa de livros que quero ler, e esta nunca chega ao fim, pois sempre são lançados novos títulos.
    Entre os livros que reli e que talvez releia novamente estão: Ana Karenina, O Amor nos Tempos do Cólera, O Pequeno Príncipe.
    Bjs e ótima leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Betty, eu também tenho uma lista sem fim... Mas as vezes não me contenho, parece que os livros me atraem... Acho que eles que me leem e não eu a eles kkk E sim, morro de vontade de ler Anna Karenina!

      Cheros.

      Excluir
  6. adorei os livros,e adorei o teu blog também.. estou seguindo você beijos

    http://deboragalvaao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Pandora! Já me desfiz da maioria dos livros, na infância e juventude li muito...Tudo começou com O Meu Pé de Laranja Lima (ou seria O Pequeno Príncipe?). Agradeço eternamente minha madrinha/tia que me incentivou neste hábito. Muitos me marcaram e mesmo não estando mais comigo, estão aqui dentro. Existe magia em bons livros, ainda bem para nossa alma.
    Adorei seu post, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dalva você falou tudo "existe magia em bons livros"! Eu aprendi há alguns anos atrás a desapegar com o bookcrossing, mas alguns... ainda é difícil! Também tenho várias pessoas pelas quais agradeço por ser uma leitora!

      Cheros!

      Excluir
  8. ´

    Às vezes prefiro reler um livro de que muito gostei a ler um novo, cuja leitura me faz adormecer.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Pandora....
    A atitude de ler tornou-se uma virtude..kkk. Nem um belo post como esses as pessoas lêem.... só partem para o comentário. rsrs
    Querida, alguns livros preciosos: "A vez da minha vida", P.S eu te amo - : ambos da Cecelia Ahern - e minha leitura atual: A casa das orquídeas - Lucinda Riley....
    Já anotei alguns titulos sugeridos por você na minha lista de leitura.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão... Muitas pessoas não tem mais paciência para ler, querem tudo mastigado, não querem pensar e mastigar por si só as informações como os livros exigem de nós! Eu também gosto da Cecelia Aherm e preciso ler a Lucinda, todo mundo indica!!

      Cheros!

      Excluir
  10. Só guardo os livros da minha formação profissional, os outros eu doo a quem gosta de ler,sei que deveria doá-los a quem ainda não gosta, mas se é uma coisa que cuido, são os livros. Ah detesto livro de auto ajuda, vejo neles um investimento comercial do autor, prefiro um terapeuta, rs. Dos ivros acima, A casa dos Espíritos eu adooooorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho um problema existencial com auto-ajuda! E gosto de doar livros, mas confesso que não consigo doar um monte deles ainda... Parabéns por sua atitude Beth!

      Excluir
  11. Todos de Ágatha Christie Já li 60. E ela escreveu 80.
    Comer, Rezar e Amar.
    Amor entre Oceanos.
    São tantos (tenho guardados e não vendo, não dou, tenho ciúmes deles rsrsr).
    joturquezzamundial.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou assim também Jô! Tenho uma lista de livros dos quais não consigo me desfazer!

      Excluir
  12. Delicia de post, me fez ter vontande de reler meus velhos livros: Capitães de Areia , As brumas de Avalon, O mundo de Sofia, O cortiço, Poliana, tantos que me acompanharem a ajudaram a formatar a minha personalidade!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…