Era uma vez um pequenino país chamado Aqui...

em 27 de outubro de 2014

Era uma vez um pequenino país chamado Aqui.
Aqui era um lugar lindo, com paisagens bonitas e seus 100 habitantes (sim, Aqui era bem pequeno mesmo) eram pessoas bem diferentes entre si: alguns brancos, alguns negros, alguns índios, alguns orientais, mas a maioria era mesmo uma mistura de várias etnias.
Haviam casais casados, casais juntados, solteiros, namorados, alguns casais gays e alguns gays solteiros. Haviam magros, gordos, altos, baixos...
Haviam as casas ao sul, e haviam as casas ao norte. Uma pequena praça dividia sul/sudeste do norte/nordeste. Ao leste a ao oeste também a praça servia de divisão.
Tudo ia bem Aqui.
Ao menos, na fachada.

Aqui era regido pelo sistema democrático, o que aliás era algo muito bom. A vontade da maioria se sobrepondo à vontade da minoria.
Mas os governantes, e até mesmo os eleitores que formavam a tal "maioria democrática" que governava Aqui esqueceram-se que, além de ser o governo da maioria a democracia deve ser também a defesa pela maioria dos direitos das minorias.
Mas com o tempo, e sobretudo porque é bom ser maioria, esse preceito foi sendo posto de lado.

Cada vez que alguma minoria desejava ter algum direito reconhecido alguém (em geral, da maioria) logo propunha:
"Plebiscito"

casamento homoafetivo
Fonte: Pinterest
Foi assim quando os 2 casais gays quiseram se casar.
Pode? Não pode?
Não há precedentes.
Vamos fazer um plebiscito.
A maioria decidiu que não, eles não deveriam se casar. Onde já se viu???
Somos cidadãos, temos ou não os mesmos direitos?
E todos se casam, por quê nós não?
Porque a maioria escolheu assim.
Quem era essa maioria? Alguns homens, algumas mulheres e 1 dos gays solteiros, cuja mãe ainda não sabia que ele era gay...

E quando as mulheres quiseram o direito de trabalhar fora sem precisar de autorização escrita do pai ou do marido a resposta foi, claro:
"Plebiscito"
A proposta não passou por pouco: 3 mulheres votaram contra; lugar de mulher é em casa, cuidando dos filhos. Porque mesmo entre as mulheres haviam as mulheres-machistas, que acham que o homem é o senhor.
As mulheres reclamaram, pensaram em queimar alguma peça de roupa em protesto... mas a maioria não achou interessante queimar nada, então não teve protesto porque a maioria não queria se desfazer de lindos soutiens de rendinha... só umas poucas realmente protestaram, mas a maioria nem entendeu...e a maioria nesse caso eram homens, gays, e algumas mulheres...

E quando a minoria que plantava jardins quis que fosse feita uma lei que proibia as pessoas de pisarem a grama verde e pisoteasse os canteiros de flores, adivinha qual a resposta?
"Plebiscito"
Essa lei também não chegou a ser feita.
A maioria defendeu o direito de pisar onde desejasse, onde já se viu cercear a liberdade de ir e vir???
E daí que nunca mais nascesse grama, ou florzinhas azuis nos jardins? Ou que nunca mais uma muda de árvore conseguisse sobreviver?
A maioria decidiu... e dessa vez a maioria era composta por mulheres, gays, homens e até o jardineiro-chefe mudou de voto na última hora...

Mas Aqui quase se desfez mesmo quando os donos das casas do Sul quiseram que os
donos das casas do Norte parassem de sentar-se na praça ao fim de tarde.
Todo fim de tarde era uma invasão de gente do Norte, isso tinha que parar. Essa gente do norte senta nos melhores bancos, comem toda a pipoca...
Os donos das casas do Norte reagiram, a praça é nossa também. Temos o mesmo direito aos bancos e à pipoca.
É, não é... alguém propôs dividir a praça, mas faltou consenso sobre de qual lado o carrinho de pipoca ficaria.
Não houve plebiscito, ainda. Mas estão estudando isso... e realmente há quem ache uma boa dividir Aqui em Aqui do Norte e Aqui do Sul.
Cada lado jura que só os inteligentes, lindos e espertos ficarão em seu lado.
Do outro lado ficarão só os feios, bobos e chatos...

Aqui continua, mesmo com todos os problemas, sendo uma democracia. Parece que não há alternativa pois uma vez colocaram um homem sozinho pra decidir e as mulheres reclamaram.
Trocaram, colocaram uma mulher, e os outros habitantes se rebelaram.
Quando propuseram um gay os "homens de família" ameaçaram retomar o poder "pregando" em armas, sendo que alguns livros sagrados encabeçavam a lista dessas armas.

Não há solução por enquanto.
Aqui só será de fato uma democracia, no verdadeiro sentido da palavra, quando seus habitantes entenderem que democracia não é a vontade da maioria, apenas.
Democracia é aquele jeito espetacular de governar que defende o direito de todos, e não apenas da maioria. Nem apenas privilegia alguma minoria... mas defende o direito de todos, igualmente, sem privilégios, sem descaso...

Quando isso acontecer, se acontecer, Aqui será um lugar lindo, perfeito para viver.
Afinal, Aqui tem tudo o que precisa para ser um gigante... embora esse gigante às vezes permaneça assim, deitado, adormecido em berço esplêndido...


Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

10 comentários , comente também!

  1. Que beleza de texto! Lindo demais! E como seria bom que AQUI fosse logo esse lugar lindo, mas com segurança, liberdade de ir e vir, saúde, educação, RESPEITO pelo povo,. coisas que pelos que governam AQUI são esquecidas! Quem chega lá no comando só pensa em encher os bolsos, trapacear, enganar o povo e isso seja A,B ou C. Sempre foi assim em AQUI!

    Pena! Não gostaria, nem me entusiasma em nada essa divisão! AQUI é um TODO, adoro estas em outras partes dele e não acho necessária essa divisão.Isso é preconceito idiota! Tomara um dia em AQUI possamos ver tudo o que queremos e se pensarmos bem, não é muito! São coisas básicas, para cada cidadão poder ser feliz e não querer ir embora desse lugar chamado AQUI!


    bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Amiga acredito que existem pelo mundo fora muitos Aqui. E para não ir mais longe os portugueses também vivem Aqui. Acredito que não haja uma tão grande igualdade de votos nas próximas eleições, porque entretanto o lider do Ps, mudou e este é mais carismático e vai decerto aglomerar mais eleitores. De resto Aqui deste lado do Atlântico estamos iguais.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
  3. Texto belíssimo!
    O que esta acontecendo com as pessoas? Esqueceram o que significa democracia e estão virando ditadores sem perceberem?A liberdade de escolha esta sendo proibida e esqueceram que a Aqui é um lugar tão lindo de se viver...as mesmas pessoas que se uniram na copa e disseram que eramos um,hoje distilam ódio uns contra os outros.Triste por que os Governantes estão descansando em suas belas casas e rindo dessa baixaria! Devemos lembrar que a liberdade de um termina quando a do outro começa ;)
    Beijus no coração Elaine

    ResponderExcluir
  4. Oi Elaine! Que maravilha de texto !Relata bem a situação do País.AQUI é bem assim.Será que um dia AQUI ira mudar .Não acredito ,viver assim virou vício.AQUI é um País lindo demais,onde deveria prevalecer a união e direitos do povo e ser mais respeitados por seus governantes.

    Beijos Boa semana

    Arlete

    ResponderExcluir
  5. Oi Elaine!

    Ah, como seria bom se todos pudessem se entender...perfeito o que você escreveu. Essa eleição começou até que...bem, mas as coisas foram esquentando de uma maneira que ficou esquisito...
    Acompanhei alguma coisa pelo face e vi que muita gente acabou brigando...foi uma sucessão de ofensas...o tal do "eu é que tenho razão"... Agora estão vindo com ideia de separar...
    Eu só quero que "Aqui" seja um lugar de paz, onde todos possam ter voz e direito de viver!
    Belo texto!

    beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  6. Olá,Elaine!
    Bela metáfora.
    Aqui,talvez...quem sabe...um dia...se torne uma democracia, mas pelo visto, caminha mesmo é para o
    Socialismo.
    A desunião está instalada,enquanto o povo briga,eles se unem em torno de seus interesses e devem rir muito do pobre povo.
    Bjs.
    Elaine,leia sempre Salmo (74) que é para curar qualquer tipo de esclerose

    ResponderExcluir
  7. Lindo adorei eu moro aqui beijos Eliane lima.

    ResponderExcluir
  8. Oi Elaine ,adorei seu texto.
    Vou complementar que pais é este ,onde somos obrigadas a votar?
    Democracia de verdade o voto é facultativo,não obrigatório.
    Mocinha você vai ter que escrever um livro,espero viver tempo suficiente para comprar seu livro.
    Beijão para vc e família.

    ResponderExcluir
  9. Oi Elaine, que bacana essa crônica!!!
    Confesso que estou assustada com o povo de Aqui...Dos governantes e dos desgovernados...
    Beijos!.

    ResponderExcluir
  10. rsrsrs embora Aqui seja democracia, ou pseudo democracia, o que você descreveu como democracia está bem mais para aquilo que reuniriam os moradores de Aqui! Pelo menos uma vez, todos ou a imensa maioria, concordaria em ser contra: anarquismo!
    Eu sou adepta desde criancinha, mas os outros 99 habitantes dAqui me baniriam como já baniram outros num passado longínquo.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…