Dias de Elaine...

em 4 de agosto de 2014


Julho passou, e se eu disser que nem vi será verdade.
Não vi o mês mas vi os dias, cada um deles, cada um com suas dores e com suas dificuldades.
Não foi um mês ruim, mas foram dias tão, mas tão ruins que nem quis falar sobre isso.

No entanto, agora que agosto chegou e as coisas ainda são ruins, sinto um aperto no coração, uma necessidade de colocar em palavras o que os dias têm sido...
Escrever ajuda, ao menos me ajuda, e esse foi, lá no começo, o motivo deste blog existir.
Depois mudou, ou melhor, o motivo se tornou mais abrangente... mas ainda é um blog pequeno pra colocar as ideias em ordem...

Julho trouxe uma daquelas crises de coluna que eu não tinha há quase 2 anos. Ou não tido tempo de ter, e daí quando veio , chegou "dicunforça"...
Daquelas crises de não conseguir se mover, nem o pescoço eu conseguia mexer, foram 4 dias quase andando de 4, mais uns 10 operando em 50% da capacitada usual... Reduzi o tempo de trabalho, minha casa quase entrou em colapso. Meu trabalho também, está mais atrasado que nunca...

Daí melhorei um pouco, mas entre idas e vidas andei de pé bem menos do que gostaria.
Há dias em que simplesmente não consigo me levantar. Mas levanto porque a gente se obriga a ser resiliente, né?
Sentada não sinto dor, mas se mexer os braços já é paralisante.
Mais de 20 anos como costureira, mais os anos diante do computador, vida sedentária, excesso de peso, alimentação desregrada (quem trabalha em casa sabe que há dias em que a gente esquece de comer, de beber água...) cobram o preço, e a coluna tem esses episódios de travamento...
Quero retomar a hidroginástica, me fazia bem. Mas quando marido começou a não poder ficar sozinho acabei parando, dizendo que ia voltar e nunca voltei, #mimata...

Em julho também chegou o dia de fazer as ressonâncias do marido, que estava marcada desde fevereiro. Lembra que no fim do ano passado ele teve novo surto? Então...
Fui com ele, porque não dava pra não ir, né? Em pleno sábado porque houve re-agendamento no HC. Eu sozinha, sentadinha por 4 horas na sala da ressonância. Hospital deserto, nunca tinha visto, coisa apavorante rsrsrs
Li A última música inteirinho... E comecei outro livro, Noites de tormenta. Fase Nicholas Sparks total...

Esta primeira semana de agosto eu quase não estarei em casa.
Hoje e amanhã são dias de hospital, exames hoje, pulsoterapia do marido amanhã.
E no dia seguinte tem a consulta com a equipe médica que cuida dele. Daí saberemos o resultado das ressonâncias, saberemos se a medicação nova está sendo positiva, etc.
Essas consultas são bem profundas, demoram mais de 1 hora. Pulsoterapia demora cerca de 3 horas. Exames também, fora o tempo de espera. Como espera-se em hospitais, né?
E ficar indo e vindo de Ribeirão é bem cansativo.

Sem contar o quanto eu detesto aquele ambiente.
Há tanta dor lá, tanto sofrimento...
Sei que tem muita gente que diz que é bom ver essas coisas, que faz a gente ver o quanto somos abençoados.
Eu discordo.
Ver dor e sofrimento não me faz melhor, me faz pior, me detona, me faz ficar triste e com raiva.
Eu gosto de ver felicidade, mesmo que seja dos outros...


Nesses dias em que não estou em casa pedi para minha irmã ficar aqui. Por causa da minha cachorrinha Brisa.
Semana passada eu notei a Brisa diferente, mais magra, mais quieta.
Está doente, infecção no estômago, anemia, sintomas da doença do carrapato. Não come, tenho dado soro de meia em meia hora, remédio, caldo de carne; enquanto escrevo ela me olha com aqueles olhos imensos, pedindo ajuda.
E eu me sinto tão inútil, tão impotente, tão culpada.

Porque não vi antes, porque não posso fazer mais nada, porque perder outro cachorro meu só pode ser punição por eu não conseguir ser uma pessoa melhor...
Sim, tenho pensado isso... se a gente acredita em bênção tem que acreditar em punição, e é só nisso que eu penso, que ela está doente e vai morrer. E a culpa é minha.
Eu já perdi outros cachorros antes, sei muito bem como é, reconheço os sintomas, hoje a veterinária, só com o tom de voz, já confirmou o que eu já sei...
Tenho medo que a Brisa morra sozinha, sem ter ninguém por perto. Ainda bem que minha irmã vem ficar com ela... Ninguém deveria ficar sozinho quando está sofrendo...


Queria tanto ser duas, queria tanto dar conta...
E francamente, eu estou muito cansada...

Estou cansada de tanta coisa, cansada de mentir para as pessoas quando perguntam se está tudo bem, cansada de me sentir tão cansada, cansada de ser tão fraca e não conseguir dar conta...
Sei que tem tanta gente com problemas tão maiores que os meus, com dores mais fortes... e até isso me faz sentir mal, me faz sentir que estou sendo ingrata...
Na prática as coisas estão bem melhores do que eu imaginei 1 ano atrás, quando marido foi demitido.
Mas a pressão é grande, e eu sinto aquele medo irracional o tempo todo. Medo de não conseguir dar conta...

Sentimentos confusos, sem nexo, né?
Esse texto reflete bem o que tenho sentido, vivido, pensado.

Queria poder voltar em setembro de 2012, quando eu fiz 40 anos.
Estava vendo fotos, relendo os textos do blog daquela época...
Eu estava tão feliz, tão confiante...acho que foi a última vez que eu estive tão completamente feliz...

Eu sei que vai passar, eu sei que vou melhorar e que daqui à pouco vou estar bem de novo, mais animada. Reagir, seguir, eu sempre vou fazer isso.
Mas agora, nesse exato momento, eu só queria não estar sentindo o que estou... só queria que passasse...



Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

32 comentários , comente também!

  1. Esses dias assim conturbados que exigem tanto de nós são terriveis. A única coisa boa é saber que passam. E daqui, desejo que passes por tudo isso com a força que tens e que a dor te deixe! Fiquem bem por aí! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Nada de bom em fase de doença, nada. É só desgaste físico, psicológico, material. Só me resta dizer que tu tens que te cuidar, tomar vitaminas, fazer exames. Nada de culpa. Tu fazes tudo o que é possível ser feito. Dói não poder fazer mais, né? Faz o que é possível, faz com amor, te livra da culpa, te cuida. Um beijooo

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, Elaine. Um pouco tristinho, mas...
    Tudo vai se encaixando, tudo vai se organizando, porque tem Alguém dentro do seu coração, que vai mexendo as pecinhas a próprio gosto, e depois, no final, vai sorrir lá de cima e vocês aqui embaixo.
    Abraço, da amiga,
    Cássia Rezende.

    ResponderExcluir
  4. Porque há alturas em que tudo o que possamos dizer, nada mitiga a dor e o cansaço de quem nos lê, deixo um abraço e oro para que Deus lhe dê forças.

    ResponderExcluir
  5. Oh Elaine, vi no face que a Fernanda falou que por ai as coisas não andavam bem, e vim saber de vc. Sei que não sou a amiga intima, a que comparece sempre , a que está presente em sua vida, mas se vc soubesse o quanto eu te admiro, o quanto eu me identifico com muito do que vc escreve, tenho um carinho imenso por vc e respeito tb. Só tenho uma coisa para te dizer, fé que vai melhorar, nada como um dia apos o outro, acredite !! Vou rezar e pedir por vc , por seu marido e tb pela sua Brisa. Deus vai ajudar e as coisas vão melhorar. Bjs em seu coração .

    ResponderExcluir
  6. Pois é Elaine, tem momentos que a gente tem que ficar calada e ouvir. E acho que esse é o seu momento de desabafar e nós ouvirmos. Te darmos o colo que vc tá precisando. Se eu estivesse em Ribeirão iria te dar esse colo pessoalmente, mas como eu estou em SP te ofereço acolhida por aqui mesmo. Se vc vier por aqui, conte comigo, prometo que serei uma boa ouvinte. Bj grande prá vc.
    Meu email é anamargarid@uol.com.br Caso vc aceite o convite.

    ResponderExcluir
  7. Mas vai passar, Elaine, como tudo sempre passa. O problema é a travessia, né?, o momento em que ainda não passou mas vc precisa viver de qualquer maneira. Sei como é. Mas lembre-se de que há muita gente na torcida por você. E que Deus não permite provações maiores do que podemos suportar. Se a provação existe é porque, de algum modo, com alguma ajuda, não sei de que jeito... sobreviveremos.
    Que o momento da calmaria chegue pra vc, minha querida. Entendo-a muito. Eu também tenho mais facilidade em acreditar quando as coisas estão felizes ao meu redor. Ver pessoas sofrendo só me faz sofrer também... mas siga em frente. Insista. Eu tenho insistido também... pai com Alzheimer, há cinco anos preso à cama, totalmente dependente, mãe deprimida, tudo sobre os meus ombros (me parece). E eu mesma com uma doença crônica com a qual é preciso conviver. Mas vamos lá. Estou contigo.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Oi Elaine!

    O que eu posso te dizer? Só que gostaria de poder estar perto para poder te ajudar, te dar um abraço...fazer essa turbulência toda sumir...
    Sei que essa dor é terrível. A minha só consegui melhorar com alongamentos. E quando me vem a crise nem remédio adianta.
    Estou "acabada" com a notícia da Brisa. Ela é tão parecida com a minha Loretta...mas você não tem que se culpar, você sempre cuidou das suas meninas, deu carinho e amor. Ocorre que você também tem outra pessoa para cuidar. E não pense em punição, porque você teria que ser punida? O que é isso! Ainda mais você que sempre enfrentou tudo (e tantas vezes), buscando sua força lá dentro e descobrindo que você é muito mais do que você pensa.
    Minha querida amiga, tenha certeza de que estarei rezando e te enviando toda energia positiva para que as coisas melhorem.
    Te adoro!

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  9. Elaine,
    Tudo na vida tem seu tempo. Até o tempo de sofrer.
    Entendo a sua carga mas como te disse outro dia, você já parou pra pensar como você tem sido mocinha todo este tempo?
    Então mulher, tu da conta sim…é a pressão do dia a dia que faz com que voce ache que não vai dar conta.
    Quanto a cachorrinha nao sinta-se culpada. Doença não é culpa de ninguem e em cachorro nem sempre ela mostra os sintomas.
    Eu queria ta ai mais pertinho de tu. Eu ia dar um jeitinho de melhorar tua cabeça…ia sim.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  10. Olá, Elaine. As dores fisísicas, emocionais e/ou espirituais são sempre tão doídas, nada que eu fale vai curar seu coração cansado e exaurido. Mas, sei e percebo que você também, que escrever ajuda e muito. Escreva, escreva , querida, seque oe olhos e escreva mais ainda. A dor que sentimos e tão nossa, que por vezes é difícil dividi-la com alguém. Entretanto, isso não significa que deve passar sozinha por tudo isso, olhe ao seu redor, observe que existe sempre alguém inesperado e caridoso, disposto apenas a nos confortar, e secar nossas lágrimas. A mão estendida pode vir dos lugares mais improváveis. Pense nisso. Fique em Paz!!! Regina Santos

    http://reginasantos09.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Vai passar, Elaine!
    Minha mãe sempre dizia : " De hora em hora Deus melhora"!
    E vai melhorar, sim, tenha fé!
    Boa semana, um forte e saudável abraço em você, seu marido e na Brisa!
    Bjo!

    ResponderExcluir
  12. Querida...
    Nem sei o que dizer.
    Mas repito o que já disse em outras oportunidades: entendo você.Sofro junto... E queria poder fazer alguma coisa pra minimizar suas dores!
    Estou em oração... meu coração está aí, juntinho.
    Amo você!

    ResponderExcluir
  13. Oi Elaine boa noite li seu artigo e sinto não estar ai perto de você para ajudar e conversar isto ajuda mas tenho uma frase que sempre me acalma Deus não dá a carga maior que você pode carregar um beijo no coração fica com Deus Eliane Lima.

    ResponderExcluir
  14. Tenha fé em Deus Elaine, nada acontece por acaso, tudo tem uma razão de ser. Sei que não é facil, mas, não deixe sua fé ser abalada.
    Muita paz pra você
    Xerocas
    Go

    ResponderExcluir
  15. Tenha certeza que não estás sozinha! Gostaria de poder de dar um grande abraço pra dividir com você esse seu momento, mas mesmo sem poder estar presente te envio a minha melhor energia em forma de carinho e amor, pedindo ao nosso Pai Celestial que te abençoe e te fortaleça nesta sua jornada! Lembre-se, você é humana e não é de ferro! Permita-se sentir, chorar e experimentar os sentimentos... e use e abuse desse instrumento que tens em suas mãos para dividir com todas nós os seus desabafos! Estarei orando a Deus por vocês! Um beijo!

    ResponderExcluir
  16. AH! Elaine:
    Sei bem o que está sentindo, porque passo pela mesma situação.
    Tenho tendinite no braço direito, e quando chega o inverno, ela ataca e não consigo levantar o braço pra colocar água fervendo na garrafa térmica.
    Além disso, tenho me sentido inútil, improdutiva e quase sem forças pra mudar o rumo das coisas.
    Também sei que é apenas uma fase ruim, e que vai passar.
    O duro é suportar, enquanto não passa, né.
    Tomara que AGOSTO chegue e mude esse cenário cabuloso!
    Bjs.:
    Sil

    ResponderExcluir
  17. Olá menina,
    A vida é feita de altos e baixos, espero que o tempo ruim passe, e o sol volte logo a brilhar sobre a sua vida.
    Fique firme, estarei orando por vocês.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Ai, ai, ai Elaine!
    Que desânimo é esse, amiga?! Não pode, não!!!!
    Estou aqui com o coração apertadinho de te ver tão triste...pena estarmos tão longe, ou eu já estaria aí, te dando um colinho, carinho e fazendo um brigadeiro pra te animar! rs
    Imagino a dureza de tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Mas é aí que precisamos ser fortes...pra enfrentar, pra superar, para ajudar e para nos ajudarmos.
    E você é um ser humano tããão especial!!! Tenho certeza de que logo tudo entra nos eixos.
    E não se sinta punida, não! Encontre motivos para aprender, para crescer, para ser alguém mais forte!
    Paciência, paciência, paciência, força e FÉ!
    E se precisar de um ombro amigo (ainda que virtual), estarei sempre por aqui, certo?!
    Um abraaaaaaaaço "dicunforça" e muitos beijos,
    Cris

    ResponderExcluir
  19. Realmente tem dias que parece que tudo desaba ...mais quando isto acontece ,depois de chorar horrores ,começo a pensar no positivo ,Amanhã um novo dia se faz ! Desejo que Agosto te traga a sensação de Paz com dias Abençoados !

    ResponderExcluir
  20. Resiliente! As vezes essa é a única alternativa que temos. Ainda mais qdo a nossa força vem de Deus e depois de nós mesmas. Eu estou na minha fase estranha, peraê kk eu explico! Qdo estou cheia de problemas eu me isolo, procuro manter o equilíbrio, Enya não são da playlist. E se não fosse o blog eu estaria perdida pois, é o único lugar que me sinto feliz. Facebook só tem gente reclamando e se lamentando. Uma hipocrisia sem fim! Se eu voltasse o tempo talvez voltaria para o ano de 2000, era uma recém formada, prestes a ir a Portugal fazer mestrado, mas para agradar aos outros fui trabalhar em uma grande rede de supermercado, onde passei 14 anos e me tornei, sedentária e sem expectativas,pois profissionalmente falando e de certa forma minha vida pessoal não valeu mesmo a pena a escolha que fiz! Foram anos para hoje eu me sentir razoavelmente feliz, mesmo nas dificuldades. Nos últimos 10 anos a vida tem sido uma puxada de tapete aqui outra ali, mas esse blábláblá todo é para te dizer que depois que a tormenta passa a gente entendo o porquê de estarmos passando por essas dificuldades. Nada é por acaso mesmo, a mulher de 2002 hoje é diferente dessa de 2014, vc está cansada, mas está revendo, questionando, debatendo sobre sua própria vida, e essas análises meu bem sempre abrem um horizonte que só nós sabemos o qto fará a diferença. Fé&Força! Logo passa...bj

    ResponderExcluir
  21. Oi Elaine, nossa sinto-me sensibilizada com vc ao mesmo tempo que sei que não passei por algo tão problemático, tb me identifico, pq já me senti culpada diante da minha tristeza, fraqueza etc, só de pensar que alguém estava em situação pior, mas não dominamos nossos sentimentos se assim fosse não nos sentiríamos tristes nunca e tantos outros sentimentos ruins, enfim como vc já disse sabe que vai passar, mas meia hora triste é uma eternidade, eu imagino a preocupação e as incertezas que vc passa,c om marido doente, vc doente, ele desempregado, nossa é uma barra mesmo, não quero te colocar para baixo mais entendo, pois eu sou muito preocupada tb, então sei o que é isso, mas vejo uma força ai no fundo do túnel, vejo uma mulher inteligente, sábia, esforçada, educada eu só posso dizer que vou torcer por você, que espero que esta maré ruim passe, e que vc possa sentir a felicidade que sentiu aos 40 anos, e falo isso de verdade do fundo do meu coração, vc vai estar nos meus melhores pensamentos, se tiver algo além de boas energias que eu possa fazer me avise.

    bjs

    Gélia

    ResponderExcluir
  22. Li seu texto, menina. Não sei o que dizer, então não digo. Só quero que você saiba que tem aqui dois olhos amigos que lerão sempre o que você escrever e um coração que sofre quando você sofre e se alegra quando você se alegra. Beijos.

    Eneida

    ResponderExcluir
  23. Elaine,

    Não fique pensando assim! A sua cachorra adoeceu porque tinha que adoecer. Assim como nós adoecemos pq temos que adoecer. É justo? Não acho. Gente sempre apronta, então dá até pra pensar que o sofrimento tem razão de ser. O bicho não! Me fala que maldade uma cadelinha dessas fez pra alguma criatura? Me julguem quem quiser mas eu penso assim e ponto.
    Mas é vida, não fui eu nem você que criamos o processo de vida..... Esquece a culpa, e o "e se" porque ele não resolve nada, mas maltrata a gente e muito!
    Nunca, jamais se ache fraca! Você leva uma vida de guerreira! Se tem gente com problemas maiores, com dores maiores, também tem gente com desejos menores, com responsabilidades menores. Quem você esta vendo como um mártir, pode estar pensando que tem sorte, pois sua vida é mais dura! A dor e alegria tem a intensidade só pra gente, nunca pro outro. O que é futilidade pra mim, tá doendo de verdade no outro! Não é o problema que dói, é em que ponto fraco ele nos atinge! As pessoas tem dificuldade de aceitar isso, porque temos que ser senhores donos absolutos da verdade, ever! Não é porque você acha que minha unha quebrada é besteira, que eu vou sofrer menos, ou não vou sofrer, ou estou sendo chiliquenta! Eu amo minha unha! E aí?
    Assim como você ama a Brisa, um muuuuundo de gente vai te falar as frases infames: "Ah mas é só um cachorro!" ou "Com tanta criança doente, você gastando com um cachorro!"
    Crianças doentes e cachorros doentes sempre existiram e sempre vão existir, mas ninguém DA CONTA de sofrer por todas as mazelas do mundo. É o que esta perto de mim mesmo! Pra vc, pra mim, pro papa! A gente lamenta mas segue em frente! Mas o que esta próximo nos afeta é problema nosso, responsabilidade nossa e não é da conta de ninguém!
    Se está pesado pra você, é porque ta pesado mesmo! Não é porque você é fraca! Se permita chorar, se permita se sentir cansada, se permita ficar revoltada! Só não se permita se sentir culpada. O que é possível, o que está ao seu alcance, o que há de melhor você está fazendo. Milagres você não faz (e nem ninguém), super mulher você não é (e nem ninguém). Você é simplesmente humana, fazendo o melhor que pode, se não está funcionando como gostaria é porque esta alem do seu alcance, é maior do que você ou qualquer um de nós!

    ResponderExcluir
  24. E ainda assim vc trabalha, fala com a gente e nem percebemos... Acho que perder seu blichinho não seria punição assim como perder algúem que amamos não é uma punição. A morte é um fato natural da vida, mas lidar com ela é sempre difícil, a gente não quer acreditar, nem aceitar, quer sempre achar um culpado mesmo que joguemos a culpa sobre nós mesmos... Mas a culpa passa (na verdade o sentimento de culpa, pq ela de fato não existe) a dor é controlada. E dias melhores virão , é sempre melhor acreditar...

    ResponderExcluir
  25. Oi Elaine, vai passar, tenha fé! Perdi meu irmão há 4 meses atrás, achei que não ia sobreviver a isto, mas Deus me resgatou porque a sua bondade e misericórdia são infinitas!
    Forte abraço desejoso de melhores dias pra vc e sua família!
    www.viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  26. oh Elaine, fiquei muito triste por vc. Vc me parece muito cansada. Cansada de sofrer, de lutar. Não posso dizer aqui mais do que aquelas palavras gastas: que tenha fé, tenha força que as coisas vão melhorar. Parece que as provações surgem em catadupa: seu marido, vc, a cachorrinha. É demais para os seus ombros. Estou longe, pouco mais posso fazer do que lhe dizer que estarei pensando em si, e pedindo a Deus que alivie o seu fardo. Abraço apertado.

    ResponderExcluir
  27. Elaine, vou lhe dar um puxão de orelha (de mãe) por você ter dito algumas bobagens. Não se sinta culpada e nem ache que está sendo punida! Este não é um pensamento cristão. Deus não nos castiga, nunca. Acredite, sim, em bênçãos, afinal fomos criados para ser felizes. Que pai coloca filho no mundo para sofrer? Nenhum, muito menos Ele. Às vezes o sofrimento vem com força mesmo, e assim como veio, vai embora. Pode durar uma hora, um dia, um ano, etc. etc., mas vai passar. Só posso imaginar o que é passar pelo que vc está passando e não é consolo pensar que há muita coisa pior nesse mundo, cada sofrimento é único, é nosso, seja uma dor de unha encravada ou a dor de um tumor. Só quem sente sabe. Você é uma mulher inteligente e saberá acertar essa cabecinha, para ter pensamentos positivos, por mais difícil que seja.
    Cuide da sua Brisa o quanto der, infelizmente é assim, ela teve amor demais e se for embora, vai feliz, pode acreditar.
    Queria poder lhe dizer que tudo vai passar bem depressa e vc terá sua vida calma e serena de volta, junto com seus amores. Tenha fá, por mais que às vezes seja desanimador.
    Cuide-se bem, Ele está com vocês.
    Beijo e estou sempre aqui, se vc precisar.

    ResponderExcluir
  28. Sinto muito pela Brisa, sei como é difícil ver nossos amiguinhos doentes, já perdi vários bichinhos e é muito triste. Mas tenha fé em Deus que ela volte a ficar bem, fique em paz Elaine, não se sinta culpada, você faz o melhor!
    Sabe que pode contar comigo! Para o que precisar, de verdade!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Recorra as preces. Você se sentirá mais fortalecida.

    ResponderExcluir
  30. Elaine querida, é quando pensamos que estamos fracos é que encontramos força para continuar. Sei que não tem sido fácil pra você, mas você tem vencido todas as etapas com excelência. Vejo que você se entrega a causa do seu marido cuidando dele com amor e paciência. Viva um dia de cada vez fazendo o que você tem feito, ou seja, fazendo sempre o melhor pelas pessoas e por tudo que você ama. Esse é o segredo amiga. Mas antes, cuide de você para que estejas bem pra caminhar na frente transpondo barreiras.
    Caminhe na fé, acredite, nada é para sempre. Estamos às voltas dos nossos afazeres, das nossas dificuldades e barreiras que nos parecem intransponíveis, mas dentro de nós deve haver a chama acesa da fé. Afinal, é ela que nos mantêm vivos. Deus te abençoe imensamente querida. Bjs

    ResponderExcluir
  31. Como gostaria de ter o poder de lhe dar pelo menos uma trégua neste sofrimento...Não se culpe, infelizmente a dor e sofrimento fazem parte da vida e os fortes como vc não fogem apesar de todo cansaço físico e emocional...é um exemplo para todos.
    Também ando novamente com meu cachorrinho dodói, as vezes tenho esse pensamento de que não estou fazendo o suficiente para ele parar de sofrer, mas não posso fazer o que não está ao meu alcance...
    Meus pensamentos positivos para vc, marido e a pequena Brisa.
    Um abraço bem apertado.

    ResponderExcluir
  32. Vou te falar uma coisa que tem coisas bem piores, pode crer que tem sim... Fiquei 1 mês indo e vindo do hospital, pagando pessoas para ficarem com o irmão dia/noite até ele piorar e ir para o CTI. Depois de um mês lá, voltou pro quarto! E então eu vi que não teria mais jeito... era uma espécie de suicídio voluntário!
    Um dia, fui trocar plantão com uma amiga que dormia com irmão no quarto e o encontrei nas últimas... Chamei pelo nome dele:Luiz. Ele me respondeu como um último suspiro e se foi... Estava tão magro (pele e osso) que dava dó! Se entregou coitado, pq não aguentava mais ficar amarrado na cama pra não arrancar a sonda de alimento e nem o oxigênio constantes... E pq não se podia fumar ali! Para encurtar a história; na missa de sétimo dia dele, meu irmão que foi fazer um procedimento cirúrgico simples, faleceu tb! Sabe? Meu mundo caiu, despedaçou, estilhaçou... MAS com a força de Deus eu me reergui novamente, com muitos terços, com o terço da Misericórdia, estou indo em frente... O médico aumentou minha dose de remédio de depressão e estou indo em frente, aos trancos e barrancos... Mas estou de pé! Amiga, para a minha coluna eu tomo Ibuprofeno. Para minhas dores eu converso com Deus, com Nossa Senhora (sou devota), apesar de ser espírita!
    É o que tem me reerguido!
    Mas olha... vou continuar orando para vcs... Deus tarda, mas não falha!
    Te gosto mto!

    bjo
    Deus abençoe vcs!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…