Agosto 2014 - * Blog Elaine Gaspareto *

Dia Nacional da Conscientização sobre Esclerose Múltipla

em 30/08/2014

Hoje, dia 30 de agosto, é o dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.
Há 2 anos  jamais eu faria esse post porque Esclerose Múltipla, ou EM, era algo de que eu não havia ouvido falar concretamente, e não era de forma alguma uma preocupação pra mim.
Nunca havia pensado nessa doença, nem sabia o que era.
E o pouco que sabia era bem distorcido, achava que esclerosado era alguém com problemas psiquiátricos.
Mas meu marido foi diagnosticado com EM e tudo mudou, a doença passou a ser parte integrante das nossas vidas, e de certo modo ela modificou tudo, alterou tudo.

Você não sabe o que é a doença até viver com ela. E, embora seja cruel, as pessoas à sua volta também não sabem o que é a doença.
É muito comum, por exemplo, as pessoas acharem que é coisa que poderia ser prevenida, ou que se ele tomar a medicação certinha vai sarar, e tem ainda quem diz que ele é muito jovem, que isso é doença de velho.
Muitas pessoas dizem que é preciso reagir, que se entregar não adianta, que é preciso resistir à fadiga, entre outras tantas coisas que a gente ouve e que, hoje eu sei, são derivados de 2 coisas que quando combinadas são desastrosas: desinformação e achismos.
Nada poderia estar mais longe da realidade.

É muito importante saber que EM:
NÃO é uma doença mental.
NÃO é contagiosa.
NÃO é suscetível de prevenção.
NÃO tem cura e seu tratamento consiste em atenuar os afeitos e desacelerar a progressão da doença.

O que é Esclerose Múltipla?  

A esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica do sistema nervoso central que afeta o cérebro e a medula espinhal e que interfere na capacidade do cérebro e da medula espinhal para controlar funções, como caminhar, enxergar, falar, urinar e outras.
 A ABEM (Associação  Brasileira de Esclerose Múltipla) estima que, atualmente, 35 mil brasileiros são portadores de esclerose múltipla. Incide geralmente entre 20 e 50 anos de idade, predominando entre as mulheres.

Segundo o neurologista Benito Damasceno, coordenador do ambulatório de Esclerose Múltipla do HC de São Paulo os sintomas da doença são decorrentes do local onde a lesão acontece. Os mais comuns, diz, são a perda da visão ou visão dupla, formigamentos, tremores, fadiga, redução da força, dificuldade na fala, urgência ou incontinência urinária, transtornos cognitivos e emocionais. Estes sintomas podem ser leve, moderados ou intensos e surgem de maneira imprevisível, podendo evoluir em surtos ou de maneira lenta e progressiva.
Fonte


fita laranja símbolo da conscientização sobre esclerose multipla
A fita laranja?
Ela identifica a campanha de conscientização.
Hoje, em função de viver tão de perto a realidade da doença eu posso falar muito sobre o que ela é, o que ela faz, como se manifesta, quais são as fases, o que ela tira e o que ela traz.
Isso aconteceu porque eu li tudo o que achei, enchi os especialistas do HC de perguntas, falei com portadores que convivem há muito tempo com a doença. Eu me informei, eu aprendi.
E quanto mais aprendo mais me espanta encontrar médicos não-especialistas que sequer sabem o que é a doença.
No posto de saúde onde meu marido vai pra buscar encaminhamento quando precisa de algo aqui em nossa cidade nem a enfermeira padrão sabia o que era.
O médico da família que atende no posto nunca tinha visto um paciente com EM.
Já me falaram que na faculdade de medicina há uma única aula sobre EM.
Já pensou???

E a desinformação não é só entre as pessoas que estudaram pouco, ou pessoas mais simples.
Mês passado conheci um rapaz no HC que acabou de ser diagosticado com EM.
Ele é dentista, passou anos estudando, é culto, fala 3 idiomas, viajou muito e nunca ouvira falar da doença até descobri-la em si.

Esse é o motivo da necessidade de falar sobre EM. É preciso saber, conhecer os sintomas, e possibilitar um diagnóstico rápido. Sei de casos que levaram 10 anos até fechar o diagnóstico! Imagina as perdas que o portador sofre nesse tempo todo?
E quanto mais cedo o tratamento começar menos perdas definitivas o portador sofrerá!


Dia nacional de conscientização sobre a esclerose múltipla

Além disso há um outro motivo pelo qual eu muito me interesso:
Quanto mais esclarecida a pessoa for menos preconceito ela terá.
Sim, há preconceito.
De todo tipo. Há quem se afaste com medo de ser contaminado (sério), há quem ache que é coisa de gente maluca, com problemas mentais.
Há quem ache que é fraqueza, que a pessoa está se entregando, que é preciso reagir. Mais ou menos como muita gente ainda trata a depressão, por exemplo...
Há quem trate o portador como coitadinho; há quem diz coisas que magoam...


E isso, minha gente, é o mais cruel que a doença carrega consigo.. a discriminação e as frases erradas, na hora errada...

Então, fica o apelo: informação!
É de graça, não ocupa espaço e deixa a pessoa mais linda, fofa e interessante. E não só sobre EM, mas sobre tudo na vida.
Não é?





QUERO LER O POST COMPLETO

Creme de abóbora cabotiá com frango desfiadinho

em 28/08/2014

Tá, nem tá frio mas eu gosto muito de comidinhas que aquecem a gente, aquecem a alma e o coração, sabe?
E esse creme de abóbora é assim, confort food total, facinho de fazer e fica uma delícia!
Quer experimentar?
Você vai precisar de 1 quilo de abóbora cabotiá descascada e cozida em água e uma pitadinha de sal.
Não sabe o que é abóbora cabotiá?
Olha ela aqui:

Depois de cozida passe pelo espremedor ou amasse bem amassadinha com um garfo.
Se quiser o creme ainda mais delicado passe pela peneira.

Em uma panela aqueça 2 colheres de sopa de azeite e doure 1 dente de alho bem esmagado.
Acrescente meia cebola ralada e deixe murchar.
Coloque 1 xícara de chá de frango desfiado.
Se preferir pode substituir por carne seca desfiada, ou aquelas sobras de carne assada. Também fica bom com camarão bem miudinho.
Se usar carne desfie bem pequeno, tá?

Mexa e acrescente o creme de abóbora.
Incorpore tudo, prove o sal. Se gostar vale colocar uma pitada de pimenta-do-reino moída.


Depois de tudo bem incorporado desligue o fogo e acrescente ao creme de abóbora 1 caixinha de creme de leite.
Mexa para misturar e salpique cheiro verde picado bem miudinho (na foto não tem, eu esqueci de colocar, #mimata).

Sirva com mini torradinhas, ou croutouns.
Não sabe fazer croutons?
Faz assim: corte algumas fatias de pão de forma em cubos de igual tamanho. Disponha-os em uma assadeira, regue com azeite, salpique sal e leve ao forno médio até que os cubinhos dourem. Podem ser servidos em saladas também.
Fica tão bom...
Faz aí e me diz...

QUERO LER O POST COMPLETO

Como saber de quais países os visitantes do blog chegam?

em 27/08/2014

contador para blog com bandeiras dos países de origem
Oi, gente!
Recentemente, em um dos trabalhos que fiz(sim, eu personalizo blogs, olha meu Portfólio) a cliente me pediu para colocar um contador que mostrasse os países de origem dos leitores do blog.
Lembrei desse site, que eu usei lá no começo do meu blog e que faz bem esse trabalho.
Claro que estatísticas assim podem ser conseguidas através do Google Analytics mas não daria pra exibir no blog.
Esse gadget, ao contrário, dá pra mostrar e fica bem legal.
Vamos aprender?

Para começar você precisa acessar o site que gera o contador:
 http://s07.flagcounter.com/index.html

Você verá essa página:

 É a página de personalização de seu contador.

Vamos entender como personalizar:
-Marque a opção Top Countries;
-Selecione a quantidade de países a serem exibidos em Maximum Flags to Show;
- Selecione a quantidade de colunas em Columns of Flags;
- Clique na setinha em Label on Top of Counter e na caixinha que expandir clique em Custom, daí escreva o nome de seu contador. Eu coloquei De onde chegam os visitantes;
- Em Background-color defina a cor de fundo;
- Em Text Color defina a cor do texto;
- Em Border Color defina a cor da borda;
- Em Show Labels marque a caixinha. Se não quiser nome em seu contador não marque a caixinha;
- Em Show Pageview Count marque a caixinha se quiser ver o número de pageviews;
- Em Flag Size defina o tamanho da caixinha. Eu selecionei Large;

Depois de tudo pronto clique no botão GET YOUR FLAG COUNTER.
Vai aparecer uma janela pedindo para que você crie a conta.
No campo YOUR EMAIL coloque um email válido.
Você receberá uma confirmação, mas não precisa fazer nada.
Depois de colocar seu email abrirá a página com seu código, semelhante a esta:


Copie o código que aparece na linha abaixo de Code for websites (HTML).
Agora vá ao seu painel do blog e clique em Layout.
A seguir clique em Adicionar um gadget e na caixa de opções escolha HTML/JAVASCRIPT.
Dentro da janela que expandir cole o código copiado.
Salve, arraste pra onde deseja que apareça e salve as alterações do layout.
Prontinho, funcionando e lindo em seu blog!
E depois de 48 horas instalado ele começará a exibir estatítsticas mais detalhadas de seu blog.
Para ver basta clicar no contador e abrirá uma página com essas estatísticas.
Daí é só ir mexendo até se habituar. Muito divertido, experimente!

Olha o meu como ficou:

Free counters!


Gostou?
Curta a postagem, compartilhe no G+, deixe seu comentário!
Se fizer em seu blog me diz, e se tiver dúvidas não respondidas no tutorial diga nos comentários e se for possível responderei com a solução.


QUERO LER O POST COMPLETO

É verdade que os blogs vão acabar?

em 26/08/2014


Eu tenho este blog desde 2008.
E ele (assim como todos os seus irmãozinhos blogs) já enfrentou muitas fases, com concorrentes de peso lutando pela audiência e pelos acessos.
No começo era o MySpace. Tão grande (guardadas as devidas proporções) que ninguém imaginaria que teria fim.

Depois veio o Orkut. A maioria dos internautas estavam lá,  em uma época anterior à 2008 (ouvi dizer).
Quando entrei na internet, em 2008, ainda era forte a sua influência.
Percebi isso rápido e divulgava meu blog lá. Cerca de 80% do meu tráfego vinha do Orkut.
Claro, o Google não sabia que eu existia... e os links no Orkut ajudaram-me a dizer ao Google que eu existia enquanto pessoa que tem um blog...
Acontece que as comunidades do Orkut eram bem posicionadas em resultados de busca, e um link lá poderia aparecer quando alguém fazia uma busca.

Depois, lá pelos idos de 2010, o queridinho da vez era o Twitter. Nessa época os acessos ao meu blog vinham quase que 60% de lá, muito mais do que via Google ou via link direto de outros blogs.
Isso é compreensível pois os 140 caracteres do Twitter serviam muito bem para colocar o link daquele post legal, e a pessoa clicava e ia ao blog. Simples, legal, benditos 140 caracteres. E no começo nem imagem podia ter, lembra?
Mas...

Desde que o Facebook começou a crescer e se tornar o sucessor oficial e definitivo do falecido Orkut (sim, ele morreu) muito se tem dito sobre como ele, o Facebook, reduziu drasticamente o acesso aos blogs.
Não é conversa, é fato.
Antes do boom de 2012, que alavancou os acessos ao Facebook, havia posts neste blog  posts simples que passavam fácil dos 30 comentários.

Hoje, um bom post, que leva mais de 3 horas para ficar pronto (tá mais fácil fazer uma feijoada) pode render incríveis 10 comentários, se chegar a 20 erga as mãos e agradeça.
Mas, em contrapartida, um post com 5, 10 comentários pode render inacreditáveis 100, 150 curtidas. É muito mais fácil curtir do que comentar, não é?

O Facebook está fazendo o que o Twitter não fez por conta da limitação dos caracteres. No Facebook pode ter textos enormes, imagem, álbuns. A audiência é mais fácil...
E as pessoas vão ficando, preferem isso a ir aos blogs.... E os blogs vão morrer todos.
Será?

O que está de fato acontecendo?
Os blogs estão morrendo?
Os acessos pararam?

Tenho pensando muito nisso, e vi, ao longo do tempo, muitos blogueiros deixarem os blogs e se dedicarem às fanpages. Os mais valentes tentam levar ambos, e há toda uma nova leva de internautas que nem cogita ter um blog, quer a volatilidade e rapidez do perfil no Facebook.
Acho natural, é a onda do momento.

Mas acho que Facebook é o novo Orkut. Cedo ou tarde ele vai perder espaço e quem sabe? Pode ser que um dia eu ainda escreva um post, aqui neste blog, pra dizer que o Facebook morreu.
Delírios?
Nem tanto.

Pelo mundo afora outras redes estão ganhando força.
O Pinterest, por exemplo, é a segunda rede social mais acessada do mundo. No Brasil ainda perde para o Facebook, Twitter e Tumblr mas isso tende a mudar.
O Instagram, outra rede social com foco na imagem, vem crescendo e ganhando adeptos em especial entre famosos, fashionistas e blogueiras de moda.
Então a dica é: abra uma conta nessas redes sociais, nem que seja para reservar o endereço.
Acredite, daqui um tempo vai ficar difícil...

E com tantas redes sociais, como manter o blog vivo e ativo?

A resposta eu dei logo ali em cima. Percebeu?
A dica de ouro é usar as redes sociais como auxílio para o blog.
Eu descobri isso ainda na época do Orkut, apliquei desde então e acredite: funciona!
O Facebook é o 2º site que mais envia visitas ao meu blog.
Isso se deve aos fato de que eu posto todos os links de minhas publicações no Facebook, tanto em meu perfil pessoal quanto na fanpage do blog.
Só perde para o Google, que envia mais de 80% do meu tráfego (Google, i love you).

Em seguida estão os acessos diretos, de link meu em outros blogs.
E finalmente, o Google+.
Embora ele ainda seja discreto no envio de tráfego, envia tráfego de qualidade.
Muitas vezes, quando pesquisamos algo no Google perceba que ele mostra resultados de sua própria rede social.
Isso é interessante, e me faz cada vez mais compartilhar meus posts no Google+.

Então, a dica é: use as redes sociais para atrair acessos para o seu blog!
Faça assim:
  1. Compartilhe seus posts, todos eles, em seu perfil no Google+.
  2. Crie uma fanpage para seu blog e divulgue seus links lá, sempre.
  3. Faça o mesmo em seu perfil. 
  4. Retuíte seus posts.
  5. Tenha ao menos uma imagem boa em cada post e adquira o hábito de pinar (enviar para o Pinterest) cada post seu. Imagem boa, nesse caso, é fundamental.
  6. Se seu blog é de moda, make, beleza, etc faça o mesmo no Instagram. Muitas blogueiras de moda, tops, estão lá, e o tráfego (e os contatos) é intenso.

Não dá pra ignorar as redes sociais. Elas estão aí e a gente precisa tirar delas o maior proveito possível em relação ao nosso blog.
Como o tema é amplo não daria pra falar de tudo em um post só.
Será uma minissérie, pra não ficar maçante e longo demais.
Segue aí a programação:

1- É verdade que os blogs vão acabar?
2- Como fazer para que sua fanpage atinja mais pessoas sem pagar por isso?
3- Como usar o Google+ para ajudar o blog a crescer?
4- 5 erros que cometemos na hora de divulgar nosso blog


Para não perder nenhum artigo da minissérie você pode:
→ Seguir o blog via gadget Seguidores: basta clicar em Participar deste site ali na lateral do blog e concluir o processo;

→ Pode curtir nossa fanpage: todos os posts têm seu link enviados pra lá no momento em que são postados. Basta clicar em Curtir!


→ Cadastre seu email e receba a atualização direto nele, assim que for postada.
Digite seu endereço de email:


Se eu pudesse dar um conselho a todo mundo que tem blog esse conselho seria: não deixe seu blog pra se dedicar apenas à fanpage ou ao seu perfil.
No Facebook tudo é mais rápido, porém muito mais volátil. Falamos rápido, curtimos rápido, muitas vezes sem pensar. E esquecemos rápido também. E somos esquecidos, pode apostar, na mesma rapidez que esquecemos...
E pode acontecer com as fanpages o que aconteceu com as comunidades do falecido Orkut... tão importantes, tão recheadas de coisas boas e no fim...
O blog, ao contrário, é mais permanente. Ele é um registro permanente do que escrevemos, pensamos, sentimos, das artes que fizemos, das comidas que comemos, da roupa, do esmalte que usamos e dos livros que lemos...
Pense nisso...


Gostou? Venha ler os demais posts da minissérie!
Curta, compartilhe, conta prazamigas!
Eu agradeço demais!

QUERO LER O POST COMPLETO

Dormindo com o inimigo (das outras?)

em 24/08/2014


Recentemente foi preso no Paraguai o ex-médico condenado pelo estupro de 52 pacientes, Roger Abdelmassih.
Todo mundo conhece a história, todo mundo acompanhou o julgamento em 2011.
Todo mundo viu as vítimas aparecendo uma a uma, seus relatos, os depoimentos. As coisas horripilantes que as vítimas contaram, e o que elas não disseram claramente mas deixaram nas entrelinhas.
Acredito que foram muito mais que 52 vítimas, ao longo dos anos..
Nada disso é novidade, todo mundo sabia.

Mas, na reportagem que mostrou a prisão dele em Assunção, quando ia buscar os filhos na escola algo muito particular me chamou a atenção: ele vivia em um bairro nobre na capital paraguaia com a esposa.
Fiquei me perguntando...
Qual tipo de mulher  continuaria vivendo com um homem que foi condenado por estuprar dezenas, talvez centenas de mulheres, pacientes que haviam confiado nele  em um dos momentos de maior fragilidade que uma mulher pode viver, a luta para ser mãe.
Fiquei me perguntando... como uma mulher consegue dormir e acordar ao lado de um monstro assim, alguém que foi capaz de ferir tantas e tantas mulheres. Um estuprador.

Não é, de modo algum, um caso isolado.
Independe de classe social, de educação, de idade.
Anos atrás, em frente à casa da minha mãe, a casa onde eu cresci, morava uma família.
Eram novos ali, o homem, a mulher e uma menininha que estudava na mesma escolinha que minha sobrinha. Faz uns 10 anos isso.
A menininha era a coisinha mais triste desse mundo. Sabe criança que não ri, não brinca? Era ela.
Um dia sumiram, de alguma forma alguém denunciou. A menininha era estuprada pelo homem, a gente nunca soube ao certo se era filha dele ou não. Mas a mulher sabia, e nunca o abandonou, ao contrário, fugiu com ele quando foi denunciado.
Nunca mais soube deles.
Mas a menininha jamais me saiu da cabeça.
Como uma mulher pode aceitar isso, jamais conseguirei entender.

Assim como jamais conseguirei entender as mulheres que passam o domingo na fila dos presídios pra visitar maridos presos por estupro. Visitas íntimas, pra tornar ainda mais incompreensível pra mim.
Não consigo entender os motivos que levam uma mulher a viver com um estuprador como esse médico. Jamais entenderei, nem quero.


Este final de semana aconteceu um caso muito triste aqui onde moro.
Havia uma moça que a gente sempre via na rua, no centro da cidade.
Ela fazia bicos nas lojas, entregando propaganda. Marcelina.
Tinha problemas mentais, era uma criança no comportamento, sabe?
Inofensiva, não fazia mal á ninguém. Sorria pra gente, perguntava se a gente estava bem, entregava o panfleto, dançava se passava um carro de som.
Nesse sábado ela foi encontrada morta na estradinha que leva à Guará, cidade vizinha daqui.
Foi estuprada e morta à facadas.

Casos diferentes, eu sei.
Casos diferentes?

Sei muito bem que há um monte de gente que vai argumentar falando de perdão, etc e tal. Que as pessoas merecem uma segunda chance...
Pra resumir minha opinião em uma frase?
Pena de morte. Não era favorável, mas hoje eu sou. Alguém que estupra uma criança, que a mata, alguém que mata várias... quantas mulheres, quantas crianças, quantos homens é capaz de matar se tiver a ocasião?
Não acredito na recuperação de um ser que estupra e pra não ser denunciado, mata.

E sabe o que é pior?
Não sabemos quem é.
Pode ser o vizinho que te dá bom dia, pode ser o rapaz que embala suas compras no mercado. Pode ser o médico do consultório elegante e caro.

Tenho medo desse mundo... muito medo...especialmente por causa daqueles que acobertam os crimes, daqueles que se adequam, acomodam, que viram o rosto pra não ver, ou que seguem vivendo a vida ao lado do estuprador, do assassino... que seguem dormindo com o inimigo sem ao menos se dar conta de que o estupro de uma é, ou deveria ser, o estupro de todas nós....





QUERO LER O POST COMPLETO

Menu vertical para blog

em 21/08/2014

menu vertical para blog
Aqui no blog eu já mostrei vários tipos de menu para blogs.
Veja os modelos que já publiquei:


Menus para blog


A maioria são menus horizontais, mas hoje quero mostrar um modelo bem simples, vertical, e que não usa script algum, é todo em CSS.
Veja a demonstração:


Demonstração do tutorial


Para colocar em seu blog faça assim:
Acesse a aba Layout de seu blog e clique em Adicionar um gadget. Escolha a opção HTML/JAVASCRIPT e na janela que abrir cole este código:


Copiar o código

Agora preste atenção aos campos marcados no código.
Cada marcação define cor de fundo, cor e tipo de fonte, etc.
Altere para combinar com seu blog.
Aqui tem uma tabela de cores.
Cada cor é definida pelo código hexadecimal precedido do sinal #
Alterar esse código altera as cores, tá?

Isso é opcional, mas os campos que dizem Endereço do link e Nome da aba são obrigatórios.
Em Endereço do link, claro, coloque o endereço para onde o link deve levar e em Nome da aba coloque, claro, o nome da aba.
Ficaria assim, se eu colocasse em meu blog:
<li><a href="http://www.elainegaspareto.com/">Página inicial</a></li>
Sendo que em vermelho é o link e em azul é o nome da aba.

Faça isso com todos os links e depois de pronto, salve.
Arraste para onde deseja que fique e salve de novo.
Olha como fica o meu:




Gostou?
Deixe seu comentário se fizer em seu blog ou se tiver dúvidas.
Aproveita e compartilhe essa postagem, curta ou compartilhe no Facebook.
Isso ajuda o blog a crescer e melhorar.
Muito obrigada!

QUERO LER O POST COMPLETO

Bolo de limão com glacê durinho

em 19/08/2014


O conceito de confort food é muito difundido mundo afora.
Você sabe o que é?
São aquelas comidas que dão conforto, que causam aquela sensação de estar em casa, de sweet home, sabe?
Lembra casa, lembra aconchego.
Em geral são comidas simples, caseiras, sem grande sofisticação.
Esse bolo de limão é assim, ridiculamente simples de fazer, ideal pra comer de tarde, com aquele chazinho quentinho, enquanto a gente vê a chuvinha caindo pela janela.
Ou comer com limonada em um dia quente, de preferência ao ar livre, batendo papo com quem a gente gosta...

Vamos fazer?
Separe as claras de 4 ovos e bata-as em neve.Reserve.
Coloque na batedeira: 1 xícara e meia de açúcar, 200 gramas de manteiga (ou margarina) e 4 gemas.
Quando o creme estiver fofo e clarinho incorpore, alternadamente,  1 xícara e meia de farinha de trigo,  2 colheres de sopa de suco de limão.
Misture bem até  formar uma massa homogênea; fica uma massa firme, bem consistente. Se ficar muito firme acrescente 1 ou 2 colheres de sopa de água. Isso vai depender da farinha, há umas mais secas que outras.

Adicione então 1 colher de sopa rasa de fermento em pó  e misture delicadamente. Incorpore, também delicadamente, as claras em neve.
Leve ao forno em temperatura média(cerca de 200 graus, depende de seu forno) em uma assadeira pequena (eu usei de bolo inglês) untada.
Demora entre 25 e 30 minutos pra assar completamente. Mas, claro, depende de seu forno.
Espere esfriar um pouco e desenforme ainda morninho.

Para o glacê durinho de limão separe 1 xícara (de chá) de açúcar de confeiteiro e 4 colheres de sopa bem cheias de suco de limão.
Bata para misturar bem e aplique imediatamente sobre o bolo.


Quando o bolo esfriar completamente o glacê vai endurecer.
Raspe um limão, apenas a parte verdinha, e use para decorar.
Daí é só aproveitar a vida, que com gostinho de coisa boa fica melhor ainda!

Print Friendly and PDF


QUERO LER O POST COMPLETO

Noites de tormenta

em 18/08/2014

Você talvez já deva conhecer esse romance, muito provavelmente através do cinema, com o filme estrela do por Richard Gere (pausa para suspirar) e Diane Lane.
Veja o trailer:



Se não assistiu, assista! É um filme lindo, delicado, bem fiel ao livro e, claro, tem Richard.
Tem também James Franco, Viola Davis,  Christopher Meloni. elenco maravilhoso!

Mas não é do filme que quero falar, e sim do livro.
Aliás, leia o livro antes de ver o filme, se puder.
O livro é mais detalhista (claro) e nos revela o íntimo dos personagens de um modo muito profundo e pessoal.

Sinopse de Noites de tormenta:
Aos 45 anos  Adrienne Willis repensa toda a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais jovem. Com o coração partido e em busca de descanso ela segue para a pequena cidade de Rodanthe, na Carolina do Norte, para cuida da pousada de uma amiga.
Quando uma tempestade terrível se aproxima, Adrienne começa a achar que sua fuga perfeita está arruinada - isso até a chegada do novo hóspede, o Dr. Paul Flanner. 
Aos 54 anos, o médico chega a Rodanthe para repensar sua profissão e relação com a família. Agora, em meio à tempestade que os cerca, os dois seres feridos procurarão conforto um nos braços do outro - e esse único fim de semana despertará sentimentos que irão acompanhá-los pelo resto de suas vidas.
Eu li quase todos os livros de Nicholas Sparks.
Gostei de todos, uns mais que os outros.
Noites de tormenta não foge ao estilo do autor: é simples, fácil de ler, ideal para quem está começando a se aventurar no mundo maravilhoso da leitura.
É cheio de reminiscências, intercalando passagens do presente e do passado, e esse modo de construir o livro nos ajuda a conhecer profundamente ao Paul e à Adrienne de antes, a forma como eles se tornaram o que são quando finalmente se conhecem em uma pousada, naquelas noites de tormenta.
É doce. E é triste. Profundamente triste.
Muitos romances de Sparks são assim, tristes, não terminam em happy end.
Mas pelo caminho nos fazem pensar...

Quando li este livro eu o fiz em 3 horas. Foi um dos dias em que estava com meu marido no hospital, e um livro é sempre uma companhia preciosa naquele lugar.
Como eu disse, li de um fôlego só, sem parar, sem sentir vontade de parar.
E enquanto lia fiquei pensando em Paul, em Adrienne, e em como o amor nasce e pode curar um coração ferido.

Além de Paul e Adrienne outro personagem me cativou no livro: a filha de Adrienne.
A moça está de luto por ter perdido seu jovem marido para o câncer, e à despeito de ter 2 filhinhos pequenos para criar está desistindo da vida.
Esse é o motivo para que a Adrienne de 60 anos resolva finalmente contar à filha sua história com Paul, acontecida 14 anos antes e da qual jamais falara com ninguém, exceto com seu pai já falecido.
Um amor como o de Paul e Adrienne, mesmo nas circunstâncias em que desabrochou, pode ser capaz de ajudar a moça a superar sua própria dor?


Curiosidades:
Os nomes dos personagens principais são os nomes dos pais de Nicholas Sparks; 
O título em inglês (Nights in Rodanthe) faz referência à cidadezinha onde fica a pousada em que Paul e Adrienne se conheceram. O filme foi de fato rodado lá;
O primeiro título em português que o livro teve foi O sorriso das estrelas. Mas foi trocado depois do sucesso estrondoso do filme;
A crítica de cinema não recebeu bem o filme, mas o público sim;
Depois das filmagens um furação devastou a casa onde o filme foi feito.


Não vou detalhar nem resenhar o livro, não é meu estilo.
Gosto de compartilhar as coisas que leio, simples assim.
Se tiver a chance, lei o livro.
E veja o filme, que é lindo, delicado e nos transporta...


Assistir Noites de tormenta online
 

Baixar Noites de tormenta em pdf
 
 
Gostou?
Curta a postagem, compartilhe no G..
E caso sinta vontade deixe seu comentário. Isso é que torna o blog vivo e o mantém ativo!
QUERO LER O POST COMPLETO

Onde achar imagens para usar no blog?

em 16/08/2014

Onde achar imagens para usar no blog?
Não é de hoje que me perguntam isso:
Onde achar imagens para ilustrar os posts do meu blog?
Em geral eu digo que o ideal seria você produzir suas próprias imagens.
Uma câmera simples, um pouco de disposição e paciência, um editor de imagem simples e pronto! Fotos suas, pessoais e exclusivas.
Mas nem sempre é possível...

Acredito, porém,  que não há razão para usar fotos de outros blogs, em especial fotos pessoais sem autorização.
Além de errado e ruim para seu negócio blog você pode ter problemas se for descoberto.
Plágio, uso indevido de imagem e apropriação de imagens de terceiros violam a lei de direitos autorais.
Seu blog será notificado e acredite, você pode inclusive ser processado por causa disso.

Quer saber mais sobre isso?
Leia tudo o que já escrevi sobre o tema:
Plágios e suas variações

Se não tiver uma câmera pode usar até a do celular.
Um editor de imagem simples como o Paint por exemplo já ajuda muito.
Há ótimos editores online, nem precisa baixar nada em seu pc. E suas fotos podem ser redimensionadas (nunca ultrapasse 800px de largura para não comprometer seu limite de uploads), editadas, cortadas, ter moldura, etc.
Se você usa o Google+ pode inclusive editar suas fotos e imagens direto lá.
Muito simples e funcional.

Porém, se realmente não tiver a imagem na hora separei abaixo uma ampla lista de sites que oferecem imagens para seus posts.
A maioria tem a versão free, então vale pesquisar, mexer e garimpar.
Veja um exemplo:

Essa foto linda é daqui: http://pixabay.com/pt/vermelho-p%C3%A1prica-org%C3%A2nicos-vegetal-417106/
Quando você acessar o link verá, no canto inferior direito, todas as informações sobre a imagem. Em especial clique no item LICENÇA. O link levará à página da Creative Commons, que neste caso diz que o autor da foto a disponibilizou para domínio público, renunciando aos direitos sobre ela.
Então, use sem receio.
Sempre é legal verificar a licença, ok?

Olhe mais exemplos de imagens lindas, livres para uso:


Lindas, sem marca d'água, com permissão de uso.
Legal demais, em todos os sentidos, não é?

Sites que eu uso para encontrar imagens para o blog

O mais querido, de onde vieram as imagens que ilustram esse artigo:   http://pixabay.com/pt/
Este, ideal para ícones e vetores: http://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/dominio-publico

Veja a lista completa (é só clicar para ser direcionado, os links abrem em outra aba):

http://www.publicdomainpictures.net/?jazyk=PT
http://www.pdimages.com/web6.htm 

http://www.republicdomain.com  
http://www.publicdomainpictures.net  
http://www.public-domain-photos.com/ 
http://www.pdphoto.org
http://www.nasa.gov/multimedia/index.html  
http://www.public-domain-photos.com/ free-cliparts  
www.allfree-clipart.com  
http://www.wpclipart.com/browse.html

Guarde esse post em seus favoritos, sempre que precisar de imagens pode recorrer à ele para encontrar o que precisa.

Gostou?
Se foi útil para você curta o post, ou compartilhe no G+.
E não esqueça de comentar; são seus comentários que mantém este blog vivo e ativo! 
QUERO LER O POST COMPLETO

Copos personalizados para festas, eventos e lembrancinhas

em 14/08/2014

Para quem está à procura de uma lembrança para sua festa temos os copos long drink personalizados, que são ideias para entregar como lembrança em qualquer tipo de festa como batizado, aniversário infantil, festa de debutantes, chá-bar, noivado, casamento, bodas. E tudo o mais que você precisar! 

Aniversário infantil, com o personagem que você desejar!
   

Nossos copos também são muito utilizados para serem entregues como lembrança de formatura, churrascos, confraternizações...
Veja esses, para serem entregues como lembrança de aniversário de 15 anos:

     
 Também podem ser usados para lembrancinhas de chá-bar:


Ideais para festas temáticas:

 

E para quem deseja divulgar sua empresa, negócio, consultório ou qualquer tipo de estabelecimento em geral. Seja para conquistar ou presentear os clientes os copos long drink também são ideais.    


Para marcas ou empresas:




Veja esses, personalizados para casamentos:



 Mas se sua festa é de Bodas, veja que lindos:




Gostou?
Está precisando de copos personalizados para seu evento ou festa?
Não perca tempo entre em contato com a BRINDECEF.
Temos bom preço e qualidade  pois fabricamos os copos long drink e personalizamos em silk-screen de acordo com a necessidade do cliente.

Informações técnicas: 
Os copos são de acrílico *ps (poliestireno) e pesam 75 gramas  a unidade.
Copos long dring 320ml - 14,5 cm de altura
Copo long drink em diversas cores Personalização em silk-screen em uma cor 
Temos copos disponíveis nas cores:
Brilha sob luz negra: verde e laranja  translucidas: vermelho, cristal, rosa, azul, amarelo, violeta.
Opacas: branco, preto, rosa. 

Importante:
Atendemos tanto revendedor quanto cliente final.
Entre em contato conosco e solicite orçamento sem compromisso.

http://www.canecasdechopppersonalizadas.biz/como-comprar/orcamento-de-canecas/

QUERO LER O POST COMPLETO

Tradutor para blog com bandeiras

em 06/08/2014

O Blogger possui um tradutor nativo bem simples e funcional.
Mas se você quiser experimentar um outro tipo de tradutor, mais personalizado e mais fofo, veja esses dois:

Demonstração do código 1


Demonstração do código 2


Para colocar em seu blog é muito simples:
Acesse a aba Layout de seu blog. Clique em Adicionar um gadget e escolha a opção HTML/JAVASCRIPT.
Dentro da caixa que expandir cole o código escolhido:

Copiar o código l


Copiar o código 2


Salve, arraste para onde deseja que apareça e salve novamente.
Viu que facinho?
Gostou?
Curte aí!

QUERO LER O POST COMPLETO

Sobre Jane Austen

em 05/08/2014

Jane Austen é uma das autoras do século XIX mais amadas entre os leitores. 
E embora eu tenha a impressão que estou mais para uma personagem das  irmãs Brontë, ela tem sido por muito tempo minha autora favorita. 
Seus seis livros "Orgulho e Preconceito", "Razão e Sensibilidade", "Emma", "Persuasão", "Abadia de Northanger" e "Mansfield Park" estão no topo da minha lista de mais lidos e relidos dos últimos 28 anos.

Darcy, de "Orgulho e Preconceito, é um dos maiores e mais eloquentes amores de minha vida. Edward, de "Razão e Sensibilidade", é praticamente o meu modelo de homem ideal. Já perdi as contas das vezes que li "Orgulho e Preconceito", "Razão e Sensibilidade" e "Persuasão" e simplesmente não canso, muito pelo contrário, me enterneço mais, torço mais, sonho mais, me delicio mais com as histórias.

E os filmes?
O cinema decididamente não despreza os Austerianos: são inúmeras as adaptações feitas para o cinema baseadas em sua obra e também com elas vou ao delírio.
Sou apaixonada pela adaptação de "Emma" feita em 1996, a Gwyneth Paltrow foi uma Emma luminosa e perfeita.


Já a Elizabeth Bennet da Keira Knightley, na adaptação de 2005 de "Orgulho e Preconceito" não me cativou tanto, mas ainda assim teve vários momentos dignos de nota ao longo do filme...

Aliás, digno de nota mesmo foi a adaptação de "Razão e Sensibilidade" de 1996 dirigida por Ang Lee contando com as atuações brilhantes de Emma Thompson, Kate Winslet e Hugh Grant.
Eu não canso de ver e rever esse filme, pois ele é tudo que um filme deve ser e a Kate Winslet e a Emma Thompson reproduziram com perfeição a essência das irmãs  Elinor e Marianne Dashwood.


A fórmula inventada por Jane Austen, cujo esqueleto baseia-se na heroína que mesmo em estado de fragilidade social não pensa duas vezes para dar sua opinião, herói meio introvertido/misterioso que na hora certa salva a mocinha é copiada, e copiada a torto e a direito de inúmeras formas possíveis. Jane Austen, possivelmente, é a mãe das comédias românticas modernas responsáveis por enternecerem nosso coração.

A BBC é outra que se farta em Jane Austen e suas produções são tão bem construídas que nós fãs não descansamos até ter todas elas em nossas estantes.
Eu quase surtei quando completei minha coleção de adaptações da obra da Jane Austen:


O Alexandre estava comigo e a pedido meu relatou a cena!
"Entro aqui interrompendo este post para dizer uma coisa que Jaci não falou: Quando ela encontrou aqueles DVDs, ela  ficou como uma porta, olhando a capa dos filmes, falando sozinha, ou melhor, balbuciando qualquer coisa, enquanto eu tentava falar com ela, e ela em transe.Passei uns 5 minutos para poder ter minha amiga de volta. e finalmente disse: Compra logo, Jaci!!" (Alexandre Melo)
Enfim, para não ficar aqui tagarelando mais, vou deixar um trecho de uma matéria escrita por Raquel Sallaberry Brião( autora do site Jane Austen em português, aqui) e publicada na revista "Conhecimento Pratico Literatura" n. 39, cuja cópia colorida a Ana Seerig me enviou em dezembro de 2012:

"Jane Austen é para ser lida com prazer. A começar por "Orgulho e Preconceito", o "mais leve, luminoso e cintilante", segundo as palavras da própria autora. É fácil encantar-se com Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, e se divertir a valer com Mr. Collins. A seguir, apaixonar-se sem medidas junto com Marianne Dashwood, com o sempre amoroso apoio de Elinor, com plena "Razão e Sentimento". E, sem susto, prosseguir viagem até "A Abadia de Northanger", pois o senhor Tilney garantirá o riso. A próxima anfitriã é ninguém mais do que "Emma", disposta a nos fazer felizes, nem que para isso cisme em nos casar. Para repousar dessa maratona e meditar sobre a vida, nada melhor do que o silêncio de uma propriedade rural e a companhia da amável Fanny Price, em "Mansfield Park". Mas não se enganem! O campo também pode ser movimentado com os irmãos Crawford!

Ainda não se convenceu a ler Jane Austen?

Só me resta a "Persuasão" de Anne Elliot, perfeita conhecedora do coração de homens e mulheres."
QUERO LER O POST COMPLETO

Dias de Elaine...

em 04/08/2014


Julho passou, e se eu disser que nem vi será verdade.
Não vi o mês mas vi os dias, cada um deles, cada um com suas dores e com suas dificuldades.
Não foi um mês ruim, mas foram dias tão, mas tão ruins que nem quis falar sobre isso.

No entanto, agora que agosto chegou e as coisas ainda são ruins, sinto um aperto no coração, uma necessidade de colocar em palavras o que os dias têm sido...
Escrever ajuda, ao menos me ajuda, e esse foi, lá no começo, o motivo deste blog existir.
Depois mudou, ou melhor, o motivo se tornou mais abrangente... mas ainda é um blog pequeno pra colocar as ideias em ordem...

Julho trouxe uma daquelas crises de coluna que eu não tinha há quase 2 anos. Ou não tido tempo de ter, e daí quando veio , chegou "dicunforça"...
Daquelas crises de não conseguir se mover, nem o pescoço eu conseguia mexer, foram 4 dias quase andando de 4, mais uns 10 operando em 50% da capacitada usual... Reduzi o tempo de trabalho, minha casa quase entrou em colapso. Meu trabalho também, está mais atrasado que nunca...

Daí melhorei um pouco, mas entre idas e vidas andei de pé bem menos do que gostaria.
Há dias em que simplesmente não consigo me levantar. Mas levanto porque a gente se obriga a ser resiliente, né?
Sentada não sinto dor, mas se mexer os braços já é paralisante.
Mais de 20 anos como costureira, mais os anos diante do computador, vida sedentária, excesso de peso, alimentação desregrada (quem trabalha em casa sabe que há dias em que a gente esquece de comer, de beber água...) cobram o preço, e a coluna tem esses episódios de travamento...
Quero retomar a hidroginástica, me fazia bem. Mas quando marido começou a não poder ficar sozinho acabei parando, dizendo que ia voltar e nunca voltei, #mimata...

Em julho também chegou o dia de fazer as ressonâncias do marido, que estava marcada desde fevereiro. Lembra que no fim do ano passado ele teve novo surto? Então...
Fui com ele, porque não dava pra não ir, né? Em pleno sábado porque houve re-agendamento no HC. Eu sozinha, sentadinha por 4 horas na sala da ressonância. Hospital deserto, nunca tinha visto, coisa apavorante rsrsrs
Li A última música inteirinho... E comecei outro livro, Noites de tormenta. Fase Nicholas Sparks total...

Esta primeira semana de agosto eu quase não estarei em casa.
Hoje e amanhã são dias de hospital, exames hoje, pulsoterapia do marido amanhã.
E no dia seguinte tem a consulta com a equipe médica que cuida dele. Daí saberemos o resultado das ressonâncias, saberemos se a medicação nova está sendo positiva, etc.
Essas consultas são bem profundas, demoram mais de 1 hora. Pulsoterapia demora cerca de 3 horas. Exames também, fora o tempo de espera. Como espera-se em hospitais, né?
E ficar indo e vindo de Ribeirão é bem cansativo.

Sem contar o quanto eu detesto aquele ambiente.
Há tanta dor lá, tanto sofrimento...
Sei que tem muita gente que diz que é bom ver essas coisas, que faz a gente ver o quanto somos abençoados.
Eu discordo.
Ver dor e sofrimento não me faz melhor, me faz pior, me detona, me faz ficar triste e com raiva.
Eu gosto de ver felicidade, mesmo que seja dos outros...


Nesses dias em que não estou em casa pedi para minha irmã ficar aqui. Por causa da minha cachorrinha Brisa.
Semana passada eu notei a Brisa diferente, mais magra, mais quieta.
Está doente, infecção no estômago, anemia, sintomas da doença do carrapato. Não come, tenho dado soro de meia em meia hora, remédio, caldo de carne; enquanto escrevo ela me olha com aqueles olhos imensos, pedindo ajuda.
E eu me sinto tão inútil, tão impotente, tão culpada.

Porque não vi antes, porque não posso fazer mais nada, porque perder outro cachorro meu só pode ser punição por eu não conseguir ser uma pessoa melhor...
Sim, tenho pensado isso... se a gente acredita em bênção tem que acreditar em punição, e é só nisso que eu penso, que ela está doente e vai morrer. E a culpa é minha.
Eu já perdi outros cachorros antes, sei muito bem como é, reconheço os sintomas, hoje a veterinária, só com o tom de voz, já confirmou o que eu já sei...
Tenho medo que a Brisa morra sozinha, sem ter ninguém por perto. Ainda bem que minha irmã vem ficar com ela... Ninguém deveria ficar sozinho quando está sofrendo...


Queria tanto ser duas, queria tanto dar conta...
E francamente, eu estou muito cansada...

Estou cansada de tanta coisa, cansada de mentir para as pessoas quando perguntam se está tudo bem, cansada de me sentir tão cansada, cansada de ser tão fraca e não conseguir dar conta...
Sei que tem tanta gente com problemas tão maiores que os meus, com dores mais fortes... e até isso me faz sentir mal, me faz sentir que estou sendo ingrata...
Na prática as coisas estão bem melhores do que eu imaginei 1 ano atrás, quando marido foi demitido.
Mas a pressão é grande, e eu sinto aquele medo irracional o tempo todo. Medo de não conseguir dar conta...

Sentimentos confusos, sem nexo, né?
Esse texto reflete bem o que tenho sentido, vivido, pensado.

Queria poder voltar em setembro de 2012, quando eu fiz 40 anos.
Estava vendo fotos, relendo os textos do blog daquela época...
Eu estava tão feliz, tão confiante...acho que foi a última vez que eu estive tão completamente feliz...

Eu sei que vai passar, eu sei que vou melhorar e que daqui à pouco vou estar bem de novo, mais animada. Reagir, seguir, eu sempre vou fazer isso.
Mas agora, nesse exato momento, eu só queria não estar sentindo o que estou... só queria que passasse...



QUERO LER O POST COMPLETO


Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários