Sobre os romances hots de ontem e de hoje...

em 29 de abril de 2014

Há uns dias atrás padeci de uma virulenta ressaca literária, misturada com tédioooo...
Ia para lá, vinha para cá e não conseguia reaver meu equilíbrio leitor...
Então tive um momento de iluminação: "Preciso ler um bom romance velhinho!".

Então fui a ala exótica da minha estante composta por romances de banca e peguei a edição "Momentos Íntimos nº 139" o "Uma paixão para sempre" da Helen Brooks, publicado no Brasil em 1995 e li para relaxar meu juízo.



A história do livro é simples. Kim é uma mulher de 26 anos, viúva com uma filha para criar e em busca de emprego. Ela consegue uma entrevista com o poderoso dono e administrador de um mega império, o senhor Lucas Kane o qual a contrata. Desde o primeiro momento Lucas e Kim se interessam sensualmente um pelo outro, no entanto Kim tem suas ressalvas, seu marido morto não era bem uma flor de cerejeira e a deixou traumatizada. No entanto, como isso é um romance, os dois vão acertar seus pontos e consegui encontrar o delicioso final feliz, afinal para ver história sem final feliz a gente ler jornal não romance néh?!?!?

Eu amo a previsibilidade do enredo e os finais felizes e não leio romance de banca para pensar na vida ou coisas afins, mas às vezes acontece de me pegar pensando.

Assim, entre o inicio turbulento e o final feliz da história de Kim e Lucas, me peguei justamente refletindo sobre os romances hot de hoje e de ontem e como ao passo que muita coisa mudou nos últimos 20 anos conceito de "romance hot" outras permanecem as mesmas.

Em "Uma paixão para sempre", Kim e Lucas convivem por seis meses passando um inverno e um verão juntos e não rola nenhuma transa entre os dois, eles se sentem atraídos, mas ficam apenas em alguns beijos quentes que ele rouba dela e a cena mais ousada, quente e apimentada dos dois é uma sequência na qual ele perde totalmente o controle e vai com tudo na mocinha, quase chegando aos "finalmentes..."

No final ele consegue se controlar e deixa mulher no banheiro se recompondo, mas só a investida dele, sem o consentimento dela, caracterizou o que hoje chamaríamos de assédio sexual/estupro. Claro que depois ele pede desculpas e corre para socorrer a filhinha da mocinha... afinal isso é romance, não história policial.



Porém, lendo os romances hots da Bella André e a série "Cinquenta tons de cinza" percebo que essa coisa de não levar a sério "o não" da mocinha deixou de ser padrão nos romances hots.


O mocinho de hoje geralmente procura agir como macho alfa só depois do devidos consentimentos da mocinha. Assédio sexual, graça a Deus e a Nossa Senhora do Feminismo, não é mais considerado tão sexy assim.

Esse negócio de partir para o ataque sem ouvir o "sim" da mocinha (mesmo um sim receoso) não rola mais como antes.
Por outro lado, quando o "sim" vem.... Aaaah meu amor!!!
Rola de tudo... Não há tabus, a não ser a penetração com camisinha.
Acho incrível como nenhum herói que se preze, por mais quente que a situação seja ou esteja, se esquece da camisinha, eles sempre lembram de colocar a danada antes da penetração.
E claro, aquilo que na vida real faz muitas mulheres pensarem duas vezes, três ou até quatro vezes antes de topar, em romances assim vira rotina.
Os romances hots do século XXI fazem pensar que sêmen/esperma tem gosto de "tutti frutti" e tapa de amor, com consentimento, não dói.

Por outro lado se a postura do mocinho mudou, a estética dele permanece tediosamente a mesma...
A pessoa tem até que respirar fundo para superar tanto mais do mesmo nessa vida de leitora de romance de banca.
O Christian Grey da  E. L. James criado em 2011 é a copia fiel, esculpida e encarnada do Lucas Kane da Helen Brooks criado em 1995.
Homenzarrão, CEO de uma mega empresa, super poderoso, bem sucedido, alto, tudoooooo mesmoooo, a autora até faz várias referencias aos olhos cinzentos do homem, só faltava ele ter algum trauma de infância (o que não é incomum nesse gênero, diga-se de passagem).


Essa coisa do macho alfa, caucasiano branco, de olhos azuis e abdome ultra-plus-mega chapado, de magnetismo irresistível desde o primeiro momento é uma permanência tediosa no gênero e me frustra totalmente.
Sinto falta de encontrar homens negros bem sucedidos e asiáticos também...
Poxa, até os sultões parecem europeus nos romances de banca gente!
Nunca encontrei nenhum negro ou asiático (já achei índios e ciganos) entre os magnatas do petróleo, cowboys, administradores de grandes empresas, médicos, juízes de direito ou príncipes de reinos distantes...
O único gostosão negro que encontrei em toda literatura feita "de mulher para mulher" foi no livro "Sushi" da muito amada Marian Keyes.

Se alguém aqui já encontrou me conte, me apresente, não me escondam nada!
Porque  ninguém é obrigado a concordar comigo, mas eu, em um dia de chuva, uma tarde preguiçosa ou uma noite insone acho que nada é melhor que um bom romance para alegrar o coração, trazer bons sonhos e curar ressacas literárias.

E você? Curte romances?
Não curte?
Lê os livros hots?
Não lê?

Compartilhe comigo sua opinião!

E caso você goste de romances hot e tenha ficado com vontade de ler Uma paixão para sempre clique no botão abaixo e leia o livro em e-book:

Ler o livro Uma paixão para sempre online




E se você gosta de ler participe da promoção que termina amanhã e vai sortear esse livro:

http://www.elainegaspareto.com/2014/04/depois-da-escuridao-de-sidney-sheldon.html
Clique sobre a capa e participe!

Estou em minha Telemaquia, ou seja: "Em busca da Taça de Ouro trabalhada a Fogo"

9 comentários , comente também!

  1. Oi, Pandora. Nunca fui de ler esses romances, mas há pouco tempo li um da Julia Quinn e amei! É realmente uma ótima forma de relaxar a mente e curar ressacas literárias.
    Que bom que os romances de hoje estão dando mais valor ao prazer e consentimento femininos.
    Realmente esse estereótipo de homem branco, alto, forte de olhos azuis cansa! Queremos diversidade!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu lia romances quando era adolescente. Mas parei de ler. Prefiro livros. Mas este tom de cinzas não consegui ler.com carinho monica

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei o post! E concordo que o padrão de beleza é sempre o mesmo! Agora, quanto á camisinha,e les sempre se esquecem se o livro é sobre grávidas de empresários ou sheikss árabes rsrsrsrsrsrsr

    Bjs, Michele

    ResponderExcluir
  4. Eu vou concordar firmemente com essa questão do perfil: são sempre muito parecidos os protagonistas desses romances, acho que um pouco de variedade salvaria o gênero de cair na mesmice e, como aconteceu comigo, ir perdendo força a cada livro lido. Os homens não tem de ser todos enormes, e as mulheres sempre frágeis, com um histórico de abuso doméstico, uma vida de privações e etc.... Mas minha experiência é bastante limitada: eu ri muito com os 50 Tons de Cinza, livro impossível, do começo ao fim!, e gostei dos dois ou três primeiros da Bella Andre, mas daí caiu na mesmice e abandonei a série.

    Acontece ;)

    ResponderExcluir
  5. Eu já gostei mto! Hj Leio mais outros tipos, mas não descarto...nada!!!
    Mas sabe q marido é negão, lindo, gostoso e cheiroso?
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Adoro romances hots.
    Aliás, adoro ler de tudo e tenho minhas fases.
    Alterno mto pra não cair no tédio.
    Tb curto mto pegar um livro que já li e anda esquecido em algum lugar pra matar as saudades e alegrar o meu dia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Elaine, sou seguidora do seu blog ha um tempão mas nunca havia comentado nada. Mas quando li essa postagem, ah não teve como não comentar.
    Eu amo de paixão ler, leio de tudo, de bula de remedio à literatura hot, E com essa nova moda, que nem é tão nova assim, só ficou mais fácil e menos ¨vergonhoso ¨ ler livros quentes. Mas concordo com vc, muitas vezes esse cliche homem branco, musculoso, lindo, olhos profundos que geralmente são cinza, azul e verde, nunca um basico castanho...rrss ) tem dado meio no saco sabe. Precisamos inovar nas caracteristicas, tanto dos mocinhos como das mocinhas, Mais gordinhas, nada de inocente, pudica e doida pra conhecer um milionario mega lindo...
    Mas enfim, isso anima e faz a imaginação voar. Pra quem tem parceiro (a) ainda da umas ideias boas, pra quem esta só fica com gostinho de EU QUERO EU QUERO...

    Parabens pelo blog e por esse post maravilhoso

    Abçs carinhosos
    Ana Paula
    http://paixaoporleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Leio romances de banca sim, já li mais... e ajuda a esquentar as coisas antes do sono em noites chuvosas ou não, aliás marido fica tão feliz quando vê que eu estou lendo um!!!! rsrsrsrsrs!

    ResponderExcluir
  9. Olá Elaine,
    Que texto gostoso de ler vc postou aqui. Não sou de ler romances hots, os 50 tons de cinza, por exemplo, ainda tentei, mas não passei das 1as páginas. Gosto mesmo é de romances históricos, e alguns até são bem apimentados, mas como tudo se passa no antigamente, até a intimidade era encarada de forma diferente. Bj Elaine, e que tudo esteja correndo bem com vc e sua família.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…