Sobre o que faz a gente ser o que é...

em 22 de julho de 2013

 Conhecer a si mesmo não é tarefa das mais simples, não é verdade?
Saber o que nos move, o que nos alimenta, nos impulsiona, nos motiva..
Saber as razões pelas quais fazemos o que fazemos, reagimos como reagimos, sentimos como sentimos...
Diante de uma mesma cena por que as pessoas têm reações diferentes?

Andei pensando nisso esses dias, e especialmente esta semana...
Vou te contar mais uma coisinha (ou duas) sobre mim:

Eu tenho um problema sério em ver cachorros na rua, abandonados, sozinhos.
Se for filhote ou velhinho, então... é pior.
Chega a me dar um aperto no coração, meu sangue gela quando saio com marido e passamos pela avenida movimentada daqui e vejo alguns cachorrinhos atravessando a rua, parando entre os carros...

No posto onde abastecemos tem alguns; o posto fica fora da cidade e lá os funcionários colocam até caixas de papelão nas noites mais frias, e não é raro ver um peludinho aninhado dentro delas.
Gosto de ir naquele posto...

Sempre, sem exceção, sinto empatia pelo cachorro.
Em qualquer situação vou sentir mais simpatia por ele.
 
Quando me mudei para esta casa era raro um mês que não aparecesse uma ninhada abandonada em frente minha casa.
Por ser a última rua, e em frente ter uma imensa área remanescente da fazenda que deu lugar às casas era aqui que os filhotinhos eram abandonados.
Quantas vezes eu sentei e chorei, quantas noites de frio e chuva pra abrigar as ninhadas, quanta luta pra arranjar quem adotasse.
Até que foi aprovada uma lei municipal que pune quem pratica o abandono. Nunca soube de ninguém que tenha sido preso, mas já que a lei existe, bora fazer barulho?
Não cessou, claro, mas de tanto eu fazer escândalo, chamar polícia, fazer alarde, há uns anos não aparecem mais ninhadas.
Mas sempre aparece um abandonadinho...
E isso me corta o coração.

Basta dizer que das minhas 4 meninas atuais 3 são filhotinhos que foram abandonados por aqui...
E como eu ia dizendo no começo do texto sempre me perguntei porque isso mexe tanto comigo. Porque meu coração se comove tanto, porque sinto essa empatia?
Não é de hoje... acho que começou quando via os cachorros que meu pai surrava morrerem de tanto apanhar.
Lembro em particular de2, um preto grande, que morreu amarrado ao cajueiro, de tanto apanhar.
E um luluzinho pequeno, que ele matou depois de chutar...

São lembranças tristes, mas que fizeram nascer em mim um amor maior que tudo, uma compaixão imensa.
Também entendi, com o passar do tempo, que abandono é algo que me toca muito.
Porque não há nada mais triste nessa vida do que ser abandonado por quem deveria cuidar da gente.
Eu sei do que estou falando, eu vivi isso, e eu vi meus irmão pequenos serem abandonados pelo pai...
Daí que isso de abandono me toca demais...

É doloroso, mas como uma dor se tornou algo bom pra mim no fundo acho que mesmo as coisas dolorosas podem ser de alguma utilidade.
Ou não...
Porque sem dúvida que seria melhor aprender pelo amor, pelo exemplo bom, do que aprender pela dor...
Não é?

Para começar bem a semana, minhas meninas:


Fui reler esse texto antes de publicar, e ele me pareceu tão dolorido...
Não era bem essa a intenção, mas acho que aquilo que escrevemos reflete um pouco nosso estado de espírito.
Esses dias têm sido estranhos, dias de choro fácil, de introspecção, de sentir e de pensar... de sentir solidão... de sentir frustração...
Mas como tudo na vida, é preciso viver o momento, e apreender dele o que seja que ele queira ensinar.
Que esta semana nova seja mais amena, que seja uma semana de aprender pelo riso e não pela dor...

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

25 comentários , comente também!

  1. Eu amo animais e sinto a mesma coisa que vc quando vejo um abandonado, velhinho, machucado, se pudesse juntava tudo que é bichinho de rua, todos mesmo, sem exceção, mas não dá. Todos que tenho em casa são de rua, resgatados em condições bem críticas e tenho orgulho de vê-los hoje saudáveis.
    Ler sobre o que seu pai fazia me deu uma raiva que você não faz idéia. Meu pai também batia, mas depois de uma idade ele parou, porém eu acho que isso um dia a pessoa vai pagar, porque surrar um animal indefeso é a mesma coisa que surrar uma criancinha.
    Belo texto!
    bj
    Si

    www.toquinhadasi.com

    ResponderExcluir
  2. Também não gosto de ver ninguém sofrer, menos ainda um animal indefeso.
    Temos uma cachorrinha muito velha e doente mas, estamos tratando carinhosamente, na esperança que se recupere.
    Só Deus sabe o que espera aos que maltratam animais, crianças, idosos... e por aí vai.
    Deus os abençoe e lhes dê uma semana linda, mais alegre, cheia de esperança.
    Bjks. Neli - Iaiá Arteira

    ResponderExcluir
  3. OI, ELAINE. ENTENDO O QUE VC SENTE. POR TAMBÉM TER ESSE SENTIMENTO, É QUE TENHO 3 ADOTIVOS PELUDINHOS AQUI EM CASA. PODES CONHECÊ-LOS NO MEU BLOG.
    EU TENHO UMA DÓ TÃO GRANDE, QUE SE APARECE ALGUM PERDIDINHO POR AQUI, DOU COMIDA, ÁGUA. OUTRO DIA UMA CACHORRINHA PASSOU A NOITE AQUI, POR CONTA DE UMA CHUVA DE GRANIZO. ELA ESTAVA EMBAIXO DE UM CARRO, EM FRENTE À NOSSA CASA... TODA MOLHADA E COM MEDO. A AQUECEMOS, E PASSOU A NOITE BEM ENROLADINHA. MAS PELA MANHÃ CHOROU MUITO PARA IR EMBORA... ABRI O PORTÃO E ELA SE FOI... UMA DÓ... EU TERIA FICADO COM ELA. MEU MARIDO E MEUS FILHOS AMAM ANIMAIS. JÁ TEMOS 6 CACHORROS!!!
    SUAS MENINAS SÃO LINDAS, E AS ADOTIVAS SÃO ETERNAMENTE GRATAS À VOCÊS!!!

    BJS DE ADMIRAÇÃO

    ResponderExcluir
  4. Oi, Elaine! Lindas suas meninas, nem dá para imaginar o que pode acontecer a um cachorro abandonado.
    Das dores você tirou uma lição preciosa que é doar amor, doar o melhor de si...acho que os textos revelam o que somos e sentimos e compartilhar faz a alma ficar mais leve.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Elaine
    Seu texto é de cortar o coração.
    Também não aguento ver os bichinhos jogados na rua e sem ter condições de pegar todos e trazer pra casa.
    Tenho duas adotadas e não saberia viver sem essas criaturas que alegram e aquecem o coração e a casa da gente.
    Se estiver triste, brinque um pouquinho com elas, ajuda a aliviar um pouco o sofrimento.
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida Elaine
    Estive em Raposo neste fim de semana e vi tanto cachorrinho abandonado na rua que vc nem imagina... foi uma dó!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  7. Oi Elaine!

    Ai, nem me fala...eu fico com um aperto no peito! Fico com vontade de trazer para casa, mas não dá...
    Imagino como deve ter sido triste ver seus pequenos sofrerem. Como você disse é bom quando a gente consegue transformar o sofrimento em uma coisa boa, nem sempre a gente consegue e vai endurecendo...
    Adorei ver suas quatro meninas juntas, elas são lindas!

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  8. Oi Elaine! Isso só comprova que nem sempre os exemplos são seguidos, nada na vida tem regras definitivas, tudo pode mudar, sempre...para melhor ou pior. Muitas vezes lá no fundo de uma alma a bondade é o que prevalece apesar de qualquer mau exemplo.
    suas meninas estão lindas!!!

    Uma ótima semana, beijos!

    ResponderExcluir
  9. bom dia amiga!

    Fui dormir às três da manhã e as sete fiquei de pé... fui ao toalete e voltei pra cama... acordei agora...
    Então algo estranho aconteceu, um aperto no peito... e a sensação doída da tristeza... sei lá, mas algo não mto bom vai ocorrer... quase não falham...
    Tenho uma amiga que é como vc, ama os animais... Vou sugerir seu post pra ela...
    in box... no face...
    Não gosto q façam mal aos animais, mas ao contrário de vc, prefiro os gatos!
    Amo os meus...

    bjos

    ResponderExcluir
  10. Olá Elaine

    Eles são realmente nossos melhores amigos, além de fofos.
    Eu tenho a Sula e já estou com saudades, pois estou fora do Brasil, desde final de Março.
    Adorei a sua visita, obrigada.
    Ótima semana para vc...

    AMIGA DA MODA by Kinha

    ResponderExcluir
  11. Ai Elaine, me doeu tanto sua história. Triste demais ver uma pessoa, principalmente um pai surrar um ser indefeso. Chega dar arrepios.
    O meu pai tinha criação de cachorros e depois de desmamados vendia (mas só para os amigos que ele sabia que iam amar os amiguinhos peludos).
    Naquela época era comum vender, meu pai e nós crianças tratávamos os bichinhos com muito amor e aconchego. E íamos visitar para ver se eram bem tratados. Tive muitos peludos em toda minha vida, adoro de paixão e choro quando vejo aqueles sofrendo ou tristes pela rua. Infelizmente não posso trazer para casa, mas sempre dou um jeito de avisar às pessoas que recolhem eles para posterior adoção.
    E você, com sua história triste de abandono, floresceu para o amor, para amparar os que sofrem e dar muito carinho. Ainda bem que o sofrimento virou amor puro em seu coração.
    Admiro muito você, não só porque conheci pelo blog ou Face, mas pela pessoa linda que você é, em todos os sentidos.
    Queria tanto dar um abraço apertado em você! Mas de verdade, real.
    Tenha paz e luz em sua vida, você merece demais.
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  12. Tu tens um coração bom, por isso te dói ve ro abandono. Isso se chama compaixão. Fazes bem em fazer alarde, denunciar. Não soluciona o problema, mas inibe que novos abusadores ajam. Saudades de papear contigoooo!

    ResponderExcluir
  13. Nem vou comentar muito, mas, eu te entendo perfeitamente!
    E ainda dizem (claro e graças a Deus, existem as exceções) que os filhos tendem a ter o mesmo comportamento dos pais.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Elaine, é a Vi, nesta questão sou igual você, minha alma doe, quando vejo esses animais abandonados, os meus são todos adotados, e gosto de vira-latas, pois eu também sou vira-lata..kkk, então quando os "filhos" crescerem não vão notar muita diferença, entre eles e eu,kkkkk
    Quando passo por esses animais evito olhar, não tenho condições de abrir um gatil, ou um canil, e não adianta eu ficar me deprimindo por algo que eu não posso mudar.
    Obs: agora que aprendi abrir janelas, tá maravilhoso..kkk, obrigada por sua ajuda.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  15. Você é uma boa pessoa, daí a compaixão que sente pelos animaizinhos. Todas as pessoas de bom coração ficam comovidas com o abandono de um ser indefeso, seja criança ou animal. Uns mais (como você), outros menos.
    Desejo que sua semana seja repleta de alegrias.
    Escrever sobre os animais foi uma maneira de vc escrever sobre o seu abandono. Sinto muito que tenha vivido essa dor,que não passa nunca, por mais que a gente diga que passou...
    Beijo, Elaine. Você é mais forte, mais poderosa, do que os fantasmas que a atormentam.

    ResponderExcluir
  16. Oi Elaine! Sua historia e sempre muito comovente, mas li todos os comentários e vejo com alegria quantas pessoas adotaram animais de rua, eu também tenho uma a Elizabeth que é uma cachorra muito especial só tenho uma porque meu apartamento é muito pequeno e ela é de porte grande, mas um doce. O que podemos fazer? é ajudar os protetores que conhecemos, se não podemos levar para casa ajudar quem pode. Eu também como a Jo Turquesa gostaria de te dar um abraço. Um beijão

    ResponderExcluir
  17. Elaine, é muito bom ver a sua sinceridade. Vc abrindo assim seu coração só engrandece a pessoa maravilhosa que é, e abre um espaço para que todas nós façamos o mesmo.O Blog acaba sendo uma vitrine da nossa vida.E por que não mostrar nela tudo aquilo que vai na nossa alma, não é? Parabéns,bjs. Adorei. www.recicleiavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Elaine,
    Estou querendo mudar a interface do meu blog e entrei em contato com vc por e-mail. Será que vc recebeu?
    Eu tenho 6 gatos e um cachorrinho adotado. Minha conta na veterinária é lá em cima! Herdei isto de meu pai, que também vivia pegando bichinhos pela rua. Minha mãe não era apixonada por bichos, mas cuidava super bem.
    Aproveite a semana!
    Bjs

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  19. Oi Elaine, eu e uma amiga estamos tentando resgatar uma cadela que está na rua grávida, na minha cidade está chovendo e frio, estamos sem saber o que fazer, é uma longa história que espero ter um desfecho feliz amanhã - acabei de falar com minha amiga e recebi teu e-mail!

    Quando vejo um animal abandonado fico muito mal, em casa temos muitos resgatados, que p/ mim e marido são filhos.

    Peço a Deus que cuide e proteja todos os animais, principalmente proteja do bicho homem!!!


    Beijos e ótima semana a vc.


    Audeni

    ResponderExcluir
  20. Nossa eu também sou assim, adoro cachorros! O meu cocker faleceu em 2010 com 14 anos até hoje choro. Deus é tão bom que surgiu do nada um com raça não definida debaixo do meu tanque e eu adotei em agosto do ano passado.
    Abraços coração bom...

    ResponderExcluir
  21. Também sou assim!
    Hoje um pouco mais calma em relação a isso porque infelizmente não posso ajudar ou adoptar todos.
    Quando a fase da tristeza espero que passe rápido e que venham por ai muitas alegrias, muita força e energia positiva.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Você é incrível e teu coração é enorme.

    Beijos, Elaine. Saudades das nossas conversas.

    ResponderExcluir
  23. é incrível, ando passando dias sem ler esse blog ,e quando dá tempo de passar por aqui me deparo com palavras que despertam o desejo de aprender mais ,de viver mais ,de sentir mais de perto o que as pessoas querem nos dizer,parabéns pela sua paixão e dedicação aos animais ,eles são bons amigos e nos entendem sempre.hoje não tenho animais em casa ,já tive dois gatos e dois cachorros .um gato e um cachorro morreram atropelados na porta de casa, o cachorro era um poodle e estava com a gente a 13 anos, sofri muito e prometi que não queria mais! minha filha de 12 anos sofreu com a perda da gata e do gatinho que desapareceu,agora ela anda implorando por um yorkshare,vou ter que ceder ,os olhinhos dela brilham quando dão de cara com um .continue incentivando o amor e a proteção bjs Núbia rangel

    ResponderExcluir
  24. Olá Elaine vc é a pessoa certa para me ajudar,gostaria de organizar o meu blog pra ficar assim como o seu show, passa lá pra vc ver o que pode fazer pra me ajudar bjs.
    http://drea-amigos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá, é isto mesmo,as coisas que acontecem na nossa infância nos marcam para sempre.Hoje tenho mais de 60 anos e só agora é que me dei conta do motivo de ter aversão a um símbolo universal de uma religião. Sabendo disso vou atrás para resolver.Obrigada!
    Quanto aos peludos, tenho três: dois resgatados da rua correndo risco de morte, a segunda veio por causa do primeiro que achei que estava muito só em casa com dois adultos, pode isto!Ahhhh, são gatos e estão junto de mim em minha cama enquanto te leio. rs

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…