O dia em que eu botei fogo em casa

em 25 de fevereiro de 2013

Em 1978 eu tinha pouco mais de 6 anos. Em maio de 76 minha mãe havia dado à luz meu irmão do meio, um lindo menininho de olhos azuis (hoje são verdes... mistério....). E em 78 estava grávida da minha irmã caçula.

Em nossa pequena casinha de 3 cômodos não havia luz elétrica, e a iluminação era feita com lamparinas de querosene.
Você já sentiu o cheiro de querosene queimando dentro de casa? É inesquecível. Não chega a ser ruim, mas é algo que fica na gente pra sempre.

Minha mãe tinha um hábito incomum: ela tinha medo de estender as fraldinhas do meu irmãozinho fora de casa. E ela estendia as fraldas em um varalzinho acima das camas, dentro do quarto. Sim, muito incomum...
Uma noite, naquele ano de 1977, estávamos eu, meu pai e minha mãe na cozinha de casa, à alguns passos do meu irmãozinho no berço. Ele começou um chorinho e minha mãe me deu a lamparina e disse pra ir ao quarto "ver o menino".
Eu, acostumada tanto a olhar o neném quanto a manusear a lamparina, fui.
Entrei no quarto, me debrucei no bercinho e ergui um pouco a lamparina pra ver melhor o meu irmão.
A chama da lamparina lambeu a primeira fralda do varalzinho acima das camas.

Daí foi tudo muito rápido, eu lembro mas é tudo meio embaçado. O fogo e espalhou ligeiro nas fraldas secas, atingiu a cortininha do vitrô, meu pai e minha mãe correndo, pegando o bebê, me pegando... os vizinhos chegando, um deles enfrentando o fogaréu...meu pai carregando água em uma lata de manteiga enorme, de 20 litros, que minha mãe usava pra ferver água do banho...

Tenho poucas lembranças daquela noite. Lembro que no dia seguinte meu tio Valter foi até em casa e fez a instalação da energia elétrica. Um fio puxado, 2 bicos de luz. E adeus lamparina de querosene.
Ninguém se feriu, mas eu e meu irmão podíamos ter morrido se por exemplo meus pais estivessem no quintal e não na cozinha. Perdemos roupas, colchão... deve ter tido mais perdas, não lembro tudo...
Mas lembro do fogo.

Podia ter sido uma desgraça sem tamanho, eu podia ter morrido e hoje você não estaria aqui conversando comigo. Meu irmãozinho poderia ter morrido, sido ferido... e isso me marcaria pra sempre.
Mas ao invés da tragédia o incidente trouxe ensinamento. E trouxe o benefício da luz elétrica. Venceu a teimosia do meu pai, já que nossa casa foi a última a ter energia...

Assim eu vejo tudo que acontece. Vejo que mesmo algo muito ruim pode trazer algo importante, algo bom.
Cabe à gente ter olhos para ver e para aprender.

Tenho vivido coisas assim, alguns incêndios, alguns percalços... mas sempre tenho parado e tentado ver o que há por trás do fogo...

Em noites assim, de domingo, eu gosto muito de pensar na semana que me espera. Sempre penso que estou recebendo um livro em branco, novo, cheio de possibilidades, cheio de opções, cheio de coisas a realizar e a viver. E cheio de coisas para aprender. E quem sabe? Talvez ensinar...

Que esta semana seja assim, de vida, de aprender, de conseguir ver o bom por trás do ruim.
 De conseguir ver não só o fogo mas especialmente a iluminação que ele pode trazer...



Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

34 comentários , comente também!

  1. Sem palavras ! Só lágrimas de emoção. Linda e feliz semana amiga . Beijo carinhoso .

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Elaine, comovente historia, me emocionou muito.
    Uma ótima semana para você.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Recordações que carregamos por toda a vida e algumas como esta são terrivelmente assustadoras. Cada pessoa tem uma história que poderá ou não partilhar.
    Recordo um dia o meu irmão mais velho a brincar com uma caixa de fósforos e sem querer pegou fogo a um palheiro que tínhamos no quintal. As pessoas acudiram todas e recordo a minha avó recolhendo as roupas que estavam ao sol num varal.
    Os meus pais não estavam em casa nem por aqui perto. Valeu-nos a boa vontade de todos aqui perto de nós que apagaram tudo com água e terra...

    ResponderExcluir
  4. Na minha casa nunca coloquei fogo ñ mais já cheguei próximo disso varias vezes, fervendo feijão e esquentando café então já estraguei muitas panelas esquecendo de apagar o fogo.

    http://andersonpara.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que bom que vc tem esta visão da vida!
    E que das pequenas tragédias, venham grandes alegrias e progressos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Elaine.
    Que situação, tentei imaginar e deve ter sido muito aflitivo. E ainda bem que tudo acabou bem. Penso como você devemos tirar sempre uma lição do que nos acontece e ver o que podemos aprender de positivo. Embora as vezes seja difícil. Lindo texto e pensamento.
    Beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
  7. Uma semana boa e muito iluminada para si também.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Realmente uma boa reflexão para começar a semana...
    Que susto, para uma menininha então...Incrivel como hoje temos tantas facilidades e as pessoas reclamam tanto, fraldas descartáveis e luz a um clic...
    Uma semana bem bacana para vc!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Elaine!
    Que susto, hein?!
    Mas é vida é assim mesmo...a cada dia, um novo incêndio e, depois do susto, um aprendizado.
    Fico feliz em saber que você está bem. Sou leitora assídua do seu cantinho, sei que está passando por um "incêndio" agora, mas tenha fé que logo o fogo se apaga e o que vai ficar é a lição, a sua força, a sua coragem...exemplo de vida!
    Uma bela semana e saiba que tenho vocês em minhas preces.
    Beijocas em seu coração,
    Cris

    ResponderExcluir
  10. Anjos de Guarda sempre estão atentos!
    Claro que é mérito de vocês que nada tenha acontecido... mas essas coisas marcam a gente, né?
    Mas veja isso como um sinal de Deus aos seus pais, que logo mudaram para a energia elétrica...
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Cara senhora,
    sei o que é o cheiro de querosene queimando na lamparina...sei e não gosto, pois sou do tempo da vela e da lamparina.....e o pessoal de hoje só reclama....não sabem dar valor as pequenas coisas da vida...
    A sua história é um rico exemplo...em todos os sentidos..em todos!!!Acredito que seja assim que devemos encarar os fatos tristes que nos acontecem: um ponto de virada, para todo mal, há algo bom em contrapartida, mesmo que não saibamos reconhecer tal fato...
    abraços e boa semana iluminada por Deus Pai!


    de Maria Filomena

    ResponderExcluir
  12. Menina , ao ler sua historia lembrei de uma que aconteceu aqui ao lado do meu apto. ha 2 semanas atras...
    Meu marido chegou na varanda e viu uma fumaça estranha saindo da casa ao lado e me chamou para ver ..Quando eu chego me deparo com uma nuvem de fumaça cobrindo a casa e ele diz: " Essa casa ta pegando fogo" e desceu correndo ..enquanto ele chegava la , eu escutava os gritos de uma criança , entrei em desespero ...Quando ele chegou la , tinha uma criança , uma moça desmaiada e um sofa pegando fogo...Se ele nao chegasse a tempo o pior poderia ter acontecido ...
    Chamamos o bombeiro e o SAMU para prester socorro a moça.. ev graças a Deus acabou tudo bem !
    Mas o que vc disse tem razao , existem cetas coisas que acontecem para nos ensinar alguma coisa ..
    Bjus!

    ResponderExcluir
  13. Olá Elaine

    Felizmente sua história não teve maiores consequencias.
    Gostei da sua reflexão.
    Uma ótima 2º feira para vc...

    AMIGA da MODA

    ResponderExcluir
  14. tb sou assim, consigo enxergar algo bom nas piores tragédias.
    e ouvi uma história, qdo criança, de que o fogo é a renovação de energias. a partir dele se encerra um ciclo para iniciar um novo, talvez melhor.
    e ainda tem a Fênix que renasce das cinzas após sua autocombustão.
    sou fascinada pelo fogo dsd então.
    =*

    ResponderExcluir
  15. Estamos sempre aprendendo...Um grande abraço pra vc e tenha um ótima semana também.

    ResponderExcluir
  16. Incrível e tão emocionante.mas o bom é que com tudo aprendemos na vida... Ficam lições! Tudo bem por aí? beijos,chica

    ResponderExcluir
  17. Que realmente tenhamos uma semana iluminada.Um grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  18. Elaine sua postagem me inspirou, havrá sempre um "livro em branco" a servir de estímulo para escrevermos parte da nossa vida...A cada momento da travessia é salutar o empenho de sempre ver que poderia ter sido pior e o que acontece sempre nos faz aprender amar o que temos . Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Oi, Elaine. Temos que pedir a Deus sabedoria para entender esses percalços da vida, esses momentos difíceis que às vezes passamos e não entendemos o porquê. Tentar absorver o que de bom pode ser tirado desses momentos ruins e evoluir como pessoa.
    Um excelente semana pra você também.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  20. Oiii Elaine.
    Sei como é esse cheirinho, morei no interior!
    Menina realmente há males q vem para o bem, graças a Deus ninguem se feriu!

    Doce e iluminada semana,
    bjoos, eli.

    ResponderExcluir
  21. Que linda história Elaine, e que ficou marcada para sempre em sua memória, e é isso mesmo amiga, vivemos constantemente aprendendo, com os erros, enganos, decepções, tristezas e também alegrias, mas sempre aprendendo e tentando evoluir. Que bom que vc existe e está aqui contando para nós um pedaço da sua história. Beijinhos, ótima semana

    ResponderExcluir
  22. De tudo podemos tirar lições. A vida é mesmo uma caixinha de surpresas, Elaine.
    A célebre frase "há males que vêm para o bem", é verdadeira, você viu, "ganharam" a luz elétrica. E também enfrentamos riscos todos os dias e alguns "e se..." podem nos assustar.
    Ainda bem que foi apenas um susto!
    Imagino a menininha assustada!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  23. Querida amiga,

    Foi emoção demais ler suas lembranças e ver que bonito quando a gente tem um olhar iluminado sobre as coisas que acontecem nas nossas vidas. Uma dificuldade, uma tragédia, muitas vezes nos deixa apáticos diante da vida. Mas, ter um olhar renovador sobre experiências negativas é uma forma de "renascer das cinzas" como uma fênix, a linda ave do paraíso das histórias que costumamos ouvir.
    Tenho passado por alguns incêndios também, não dá nem pra entrar em detalhes, mas todas essas coisas me dá mais força de caminhar firme e com mais decisão sobre as certezas que Deus coloca no meu coração.
    Foi muito bom vir aqui e fico feliz de poder dizer que te conheço um pouco, porque a gente só conhece um pouco do outro diante das dores ou experiências doloridas do outro. Alegrar-se é muito bom, mas infelizmente o ser humano não aprende muito com as alegrias, elas funcionam como válvula de escape pras durezas da vida, mas não nos ensinam muito, não sei se me fiz entender...

    Obrigada por existir! Beijão,

    Drica.

    ResponderExcluir
  24. É isso ai...vamos sempre procurar a parte boa de algo ruim,
    Deus nos ensina até na adversidade.
    Uma ótima semana pra você também...bjs!!!

    ResponderExcluir
  25. Que texto lindo! E que viagem no tempo: o cheiro do querozene me veio claramente. Em casa, além de lamparinas, tínhamos um fogão a querozene, de duas bocas, que ficava na coberta do quintal, exatamente por causa do cheiro forte. Saudades!!!
    Bjks. Neli

    ResponderExcluir
  26. lindo post apesar da trágica história do incêndio ,lembro bem do cheiro de querosene e da lamparina a uns dez anos atrás na casa das tias do meu marido no interior da cidade de Mariana ainda não tinha luz elétrica e nem mesmo um banheirinho rsrsrs ,mas adorava passar as férias por lá,era fogão a lenha ,colchão de capim ,casinha de pau a pique ,camas feita de quatro pau pegado na mata ,sabão de cinza e elas achavam que meus dentes eram postiços rsrsrsrs ficavam vigiando eu escovar os dentes rsrsrs água vinha da nascente no meio de mata fechada ,meu sogro fez uma casa bem grande para elas depois que teve condições mas elas nunca moraram na casa grande ,gostavam mesmo da sua casinha pequenina mas muito limpinha com barro branco passado no chão ,nas paredes e no fogão a lenha ,infelizmente uma delas já se foi a outra que nunca se casou mora hoje com uma das irmãs na cidade de Mariana,a que se casou morreu com 85 anos e nunca teve pois ficou viúva com menos de três meses de casada ,e tinha o vestido de casamento guardado em um bau um vestido bem simples de fustão ,eu adorava passar as férias na casa delas e ouvir histórias antigas ,ver elas rezando o terço todos os dias as seis da manhã, seis da tarde ,,elas me ensinaram muito com suas simplicidades e sabedorias de quem nunca foi em uma escola e lembro o quanto ficava feliz nos dias que passava com elas ,sinto muita saudades ,a um bom tempo que não vou mais lá ,mesmo agora com casa grande e luz elétrica e alguns confortos ,não é a mesma coisa o que me fazia feliz em estar lá era a simplicidade ,amor que elas nutriam por min meu marido e nosso filho ainda um bebezinho o que mais gostava era as duas senhorinhas que gente amou muito ,bjss uma linda semana ,meireandakk

    ResponderExcluir
  27. Olá menina arteira!
    Voltei para agradecer sua visita ao meu cantinho!
    Quase morri do coração quando ví sua fotinho na lista de seguidores do meu bloguito. Você não tem noção da minha alegria!!!
    Obrigada.
    Beijocas,
    Cris

    ResponderExcluir
  28. Morei num sitio no Paraná e tinhamos lamparina a querosene o gozado que na época parecia que clareava tão bem hoje quando tem um apagão fico desesperado com a luz de vela!

    ResponderExcluir
  29. Olá Elaine amada...nossa susto é pouco heim!!!
    Adoro seu blog e sempre que posso dou uma passadinha aqui, pois sei que vou encontrar verdades.
    Citei vc no meu blog. Se puder dá uma passadinha lá pra distrair e se quiser aceitar o convite ficarei feliz.

    Bjs e uma ótima semana pra ti tbm.

    ResponderExcluir
  30. Elaine, a despeito de todos os incêndios e percalços, você tem sido inspiração pra muita gente. Talvez você nem saiba disso... Em todas as coisas há um propósito maior de Deus...
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  31. Credo, que susto. Antigamente os adultos eram mais irresponsáveis, né? Ou mais burros, sei lá... Deixar uma criança com lamparina na mão??? Fumavam na frente da gente, nos deixavam no carro sem cinto de segurança, nenhuma janela tinha tela ou grade... Antigamente tudo era pior.

    beijoooo

    ResponderExcluir
  32. Eu também sei o que é cheiro de querosene ,já vivi isso mas com lampião e liquim conhece ? E todos os dias eu e minha irmã enrolavamos papel em nossas pequenas mãos e limpavamos o carvão do vidro eu morria de medo do vidro estourar e me cortar mas era a nossa obrigação do dia ,que bom que tudo deu certo e que nuinguém saiu ferido né ,no final todos sobrevivemos e somos felizes ,linda história é sempre bom recordar o passado principalmente quando tudo acaba bem bjssssss

    ResponderExcluir
  33. Fiquei emociada, e pensando..... cada um vive suas histórias, todos tem lembranças que marcaram, como brasa em nossas mentes. Gostei muito de livro com a página em branco e é isso mesmo, temos que tentar sermos melhores do que o ontem.

    bjs

    Karine

    http://casadakarine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  34. Caramba...assim como vc tento tirar ensinamentos de tudo que passamos..sejam coisas ruins ou boas...amei o livro em branco..creio que ganhamos um a cada novo amanhecer..nunca jamais uma dia pode ser igual ao outro..beijus querida

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…