Uma manhã tingida de dor...

em 28 de janeiro de 2013

Aquele domingo amanheceu estranho. Amanheceu triste, amanheceu como se não devesse, como se a madrugada que o precedeu não devesse ter existido. Bem numa manhã de domingo, o dia da renovação, o Dia do Senhor, acordamos com a triste notícia das mortes em Santa Maria. Cada um de nós morreu um pouquinho... cada um de nós, filhos da mesma pátria, morremos um pouco com a morte precoce daqueles meninos e meninas.

Eu passei o dia trabalhando, tentando não ver nem ouvir o obssessivo e massacrante espetáculo promovido pela televisão, pelos jornais, por aqueles que, na esfarrapada desculpa de noticiar, escancaravam a dor, o sofrimento, a perda.
Como pode se intitular jornalista alguém que segura uma mãe pelo braço e pergunta o que ela sente ao identificar o corpo da filha de 22 anos. Como alguém pode fazer isso?
Como é possível que a busca por audiência supere a compaixão?

Também me pergunto como alguém pode ir ao computador, escolher uma imagem tosca, jogar num editor de imagem e fazer piada do horror, da dor, do desespero. Que tipo de criatura doente é capaz de sugerir que foi merecido porque "ali era lugar de pecado"??? Que tipo de gente é aquela que caça fotos bizarras, que tipo de gente é essa, meu Deus?

Eu, a centenas de quilômetros de Santa Maria, morri um pouco ontem.
A menina que comemorava a entrada na faculdade com amigos, eu morri um pouco com ela... morri um pouco com o menino que dançava feliz, pela primeira vez, com a garota dos seus sonhos.
Morri um pouco com a moça que tentou sair, tentou achar uma porta que a levasse para longe do horror. Morremos todos nós com o rapaz que não conseguiu sair a tempo, aquele cujos amigos choram agora..

Morreu um pouco de cada um de nós naquela manhã de domingo. Um pouco da alegria de um dia bonito se foi, talvez para sempre porque essa coisa terrível não é algo que possamos esquecer.
Na verdade, não devemos esquecer.


Agora é a hora do luto, hora das mães sepultarem seus filhos, hora de irmãos se despedirem, de amores se despedirem. Agora é a hora de chorarmos, de orarmos, de aquietar o coração e buscar a paz. Mesmo na dor e na incompreensão do motivo...

Mas o luto vai passar. Demorará, mas passará. Não a saudade, mas a dor vai amenizar. Um dia...
E depois do luto?
Talvez seja a hora de vir a luta.

Cabe a nós, que morremos um pouco naquela manhã de domingo, exigir que as autoridades não fechem os olhos à superlotação, à falta de segurança e de bom senso em locais que recebem pessoas.
Casas de shows, shoppings, cinemas, igrejas, todo e qualquer lugar fechado, precisa ser fiscalizado, precisa ser adequado, precisa ser vistoriado.

E não só as autoridades, mas nós, cidadãos, temos o dever de estarmos atentos.
Quem reclama com a boate lotada, quem questiona o aparato de segurança em um shopping? Aceitamos tudo, não questionamos, não exigimos, confiamos em quem não é confiável para zelar pela nossa vida.
Não, não podemos esquecer. Não devemos esquecer. Por mim, por você, pelo menino que tinha sonhos, pela menina de cabelo castanho...

Agora é a hora da luta, hora de movimentar o país porque essas coisas só mudarão se as pessoas se juntarem.
Agora é a hora.
Para que nenhuma manhã de domingo precise mais amanhecer tingida de dor.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

42 comentários , comente também!

  1. Não se iluda, Elaine. Amanhã, só as famílias envolvidas se lembrarão.
    A página foi rolada.
    Sem palavras.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Uma dor q somente o tempo amenizará. # Tristeza

    Logo teremos Loja Virtual!

    saúde e paz


    Ro e Va Monteiro

    ResponderExcluir
  3. Uma tragédia que poderia não ter acontecido,mas infelizmente aconteceu.Esperemos que os responsáveis não fiquem impunes,pois enquanto houver em nosso paísesta certeza da imunidade,essas coisas continuarão a acontecer.Muita tristeza,só Deus para amenizar tanto sofrimento das famílias que perderam seus entes queridos.Beijos.Lenira.

    ResponderExcluir
  4. Oi Elaine! Muito bonita sua mensagem!! É uma dor que todos nós sentimos, todos nós morremos um pouco com todas essas vidas interrompidas :(

    ResponderExcluir
  5. Muito triste mesmo ,imaginar a aflição o medo de cada um deles tentando sair ,tentando respirar , me arrepia, me faz ME imaginar la dentro . Poderia ser comigo ,com meus amigos . Eu espero que não volte a acontecer ,muitas vidas perdidas por pessoas que só queria saber de dinheiro e esqueceram que vidas valem mais do que qualquer boate lotada . Muito triste de verdade !

    ResponderExcluir
  6. Lamentável e triste o ocorrido Elaine, estou muito triste, pois eram tantos jovens que tinham tanto para viver ainda!! Poderiam ser nossos filhos, sobrinhos, netos,pena que o dinheiro, a ganância sempre fala mais alto nesse mundo. Só peço a a Deus que os que ficaram e estão ainda nos hospitais, consigam a cura, e os que partiram que sigam em paz, e aos familiares que Deus os conforte perante tamanha dor. Bjocas

    ResponderExcluir
  7. BOA NOITE, SÓ QUEM JÁ PERDEU UM FILHO, SABE O TAMANHO DA DÔR DESSA MÃE, DESSE PAI, DESSA FAMÍLIA, QUE A CADA DIA VAI ESPERAR QUE NAQUELE HORÁRIO, SEU FILHO CHEGUE DA ESCOLA, DO TRABALHO....... É HORRÍVEL,É UMA SAUDADE SEM TAMANHO, UMA DÔR QUE CUSTA PASSAR, É COMO DIZ A PALAVRA DE DEUS, COMO ENCONTRAR A MORTE.MAS OREMOS A DEUS, PARA QUE ELE VENHA CONSOLAR OS CORAÇÕES, DESSAS PESSOAS QUE HOJE ESTÃO CHORANDO, E OREMOS POR NOSSOS FILHOS, PARA QUE DEUS TENHA MISERICORDIA DELES E OS GUARDE´E LIVRE DE TODO MAL.

    ResponderExcluir
  8. Muito triste! Uma dor que todos nós sentimos.
    Beijooo, Lu!

    ResponderExcluir
  9. Triste o acontecimento ! Tudo que leio sobre esta triste madrugada me comove.Mais de 2 centenas de mães chorando, de sonhos acabando.Só nos resta rezar! Beijos

    ResponderExcluir
  10. Triste o acontecimento ! Tudo que leio sobre esta triste madrugada me comove.Mais de 2 centenas de mães chorando, de sonhos acabando.Só nos resta rezar! Beijos

    ResponderExcluir
  11. Nem fala... Essas tragédias tiram nosso chão... só muita oração neste momento. bj

    ResponderExcluir
  12. Crônica muito bonita embora o assunto seja muito triste, mas você conseguiu relatar fielmente como nos sentimos diante dessa tragédia. Fica o apelo para que as autoridades fiscalizem melhor essas casas de festa para que outras famílias não passem por essa mesma dor.

    ResponderExcluir
  13. Crônica muito bonita embora o assunto seja muito triste, mas você conseguiu relatar fielmente como nos sentimos diante dessa tragédia. Fica o apelo para que as autoridades fiscalizem melhor essas casas de festa para que outras famílias não passem por essa mesma dor.

    ResponderExcluir
  14. É isso amiga...
    Ontem, hoje e o amanhã nunca mais será o mesmo, ao menos para quem tem memória, compaixão, solidariedade...
    A dor da lacuna, nunca vai se fechar... vai criar casca para proteger a ferida, mas, sempre estará lá.
    Só Deus para acolher no seu amor profundo para ajudar a suportar e seguir... porque seguir em frente faz-se necessário.
    Pobres pais, irmãos, namorados, maridos, amigos, conhecidos, colegas de turma...
    Não existem palavras que consigam exprimir o sentimento de querer dar colo a essas pessoas.... mas, temos poder da oração para tentar ajudar...
    É o que eu tenho feito. É o que está ao meu alcance. E, a essas criaturas que não tem a CAPACIDADE de compreender a amplitude dessa tragédia, só resta também pedir que Deus dê sabedoria, e os livre da total ignorância e egoísmo!
    Um beijo afetuoso, e, hoje infelizmente cheio de muita dor.
    Patrícia Fagundes

    ResponderExcluir
  15. Não consigo expressar a dor que eu sinto no meu peito com a tragédia que ocorreu em Santa Maria. Como disse Carpinejar, todos nós morremos um pouco neste dia... Foi um dia negro como a fumaça que sufocou aqueles 231 jovens. Um dia para nunca mais ser esquecido. Um dia errado, um lugar errado, um momento errado... Nada funcionou. A porta de emergência não abriu, o extintor não destravou, a saída não foi encontrada... Vai ver era pra ser assim! Mas como vamos compreender tal ocorrência? E os nossos corações de pais choram copiosamente em coro com os pais destes jovens que deixaram tão cedo de caminhar na estrada desta vida terrena!

    Bjusss

    ResponderExcluir
  16. Realmente algo que não podemos mudar, mas podemos amenizar com orações verdadeiras,
    Pedindo para que tudo algum dia se amenize!
    Paz!
    boa semana
    Milla

    ResponderExcluir
  17. Lindo o que escreveu! Parabéns. Abraços

    ResponderExcluir
  18. lindo seu texto gostaria de menciona-lo no meu blog

    ResponderExcluir
  19. Difícil, muito difícil amiga, e pensar que nada disso poderia ter acontecido!
    Fiz uma postagem no meu blog, mostrei minha indignação........ para mim foi a gota d'água. E já comecei a agir.
    Paz e luz.
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  20. Que post lindo e verdadeiro!! Hoje o dia foi quieto, um dia de reflexão...

    Beijinhos
    Sheila
    http://vidasuculenta.blogspot.ie/

    ResponderExcluir
  21. Quanta tristeza...Me posicionei no lugar dos familiares e também de todos os jovens que lá estavam. Frequento muitas boates e reconheço que a maioria não tem estrutura adequada. Muitas só possuem uma saída.
    Agora é preciso uma maior fiscalização do poder público para evitar que outras tragédias como essa ocorram.

    Abraços

    ResponderExcluir
  22. Não houve um culpado isolado, porque nada foi intencional, mas muitos são os responsáveis por imensa negligência em vários segmentos: da lei, da casa de show, da banda e cada um carregará o peso de consequência tão tristes e de grandes proporções. Que novas leis sejam criadas e seguidas à risca. E que todas as orações e o tempo traga um pouco de conforto e amenize a dor das perdas. um abraço!

    ResponderExcluir
  23. Afinal li im texto q esperava ler! Nunca mais esquecerei este final de semana! Vc retratou como os coraçoes solidarios estão. Foram dias de dor!!!

    ResponderExcluir
  24. Elaine, você descreveu exatamente tudo aquilo que eu senti e sinto ainda hoje: a tristeza, a indignação, a revolta, a compaixão. A sociedade precisa se unir para pedir mais segurança de todas as formas. Esse movimento precisa começar pra ontem. O ser humano precisa amar ao seu próximo. Deixar a ganância, o egoismo e a sede de poder de lado, enfim o ser humano precisa ser verdadeiramente humano.

    ResponderExcluir
  25. Uma tragédia. Fiquei muito triste com a situação. E é um sofrimento que vai demorar a diminuir. A segurança deveria ser mais fiscalizada nesse tipo de lugares. Força para todas as famílias que estão a sofrer.
    Beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
  26. nossa que texto lindo! ele representa como estamos nos sentindo,vc disse certinho morremos um pouco junto com aqueles jovens que tiveram a vida ceifada, a dor tá grande mas a luta tbm tem que ser, agora é orar pra que DEUS conforte as famílias

    ResponderExcluir
  27. Concordo com suas palavras, Elaine....especialmente em relação a especulação exagerada dessas mídias. Eu sinceramene, preferi não assistir a quase nada sobre o assunto, especialmente a televisão abusa, exagera, não respeita...
    Acho que aquelas pessoas que perderam seus entes queridos mereciam um pouco mais de respeito!

    Postagem muito pertinente!

    Beijos..

    http://euameivctbmpode.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Muita dor, mesmo. E pra quem tem filha de 17 anos, o medo que dá, sempre de novo, de deixar filhos andarem pelas próprias pernas, tomarem suas decisões e estarem à mercê de irresponsabilidades...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Eliane realmente ver TV no domingo não foi fácil... E nem era porque o dia todo, quase todos os canais, falaram sobre a tragédia em Santa Rita, mas porque muito pouco do que se ouvia eram informações, maior parte eram especulações e uma necessidade mórbida de extrair a maior dor possível dali...

    A internet não foi menos fácil, problema aqui foram as "brincadeiras", com povo dizendo q se soubessem do fogo tinha levado carne pro "churras" e outras piadas com as virgens que morreram ser dar... e coisa e tal.
    Infelizmente nessas situações tem sempre a turma que dá nojo da raça humana.

    Mas também se viu viu muita solidariedade e muitas falas de gente que, no meio de tanta dor, conseguiram força pra emocionar com a sua perda, com as lembranças dos que se foram...

    Eu também escrevi, ontem, um texto, não exatamente sobre as vidas que se perderam ou a dor dos que ficaram, tentei evitar já que muito se tem falado sobre. Escrevi porque li e ouvi tanta coisa relacionada a tragédia que algumas delas, ideias e dúvidas, ficaram na minha cabeça...
    Vou deixar o link, espero que você não se incomode, caso algum dos seus leitores queira opinar ou apenas compartilhar dessas duvidas e ideias que estão sendo discutidas

    http://pitacosdelua.blogspot.com.br/2013/01/tragedias-mudam-comportamento-pessoas.html

    ResponderExcluir
  30. Você pôs em palavras tudo o que eu estava sentindo..... E concordo que essa é a hora de lutarmos por fiscalização honesta... sempre.
    bjs
    Sônia

    ResponderExcluir
  31. Lindas palavras. Enquanto mãe e ser humano sensível que sou, também morri um pouco.Que Deus se compadeça do sofrimento dessas pessoas.
    Bj

    ResponderExcluir
  32. Marcou-me muito o final do texto de uma jornalista novata (ou foca, conforme o jargão jornalistico). Tratava-se de um twitter recebido de um amigo contando que um bombeiro pegou um dos telefones que tocava no chão. O aparelho registrava 104 chamadas. Na tela: MÃE.
    Como alguem que liga 104 vezes para um filho, esperando ardentemente que suas suspeitas não se confirmassem e alguem diz algo ridículo como "casa do pecado". Pecado pra mim é vc ser insensível à dor, ao sofrimento e fragilidade do outro. Coisa de fanático religioso!

    ResponderExcluir
  33. Os meus sentidos pêsames às famílias dos falecidos e ao povo brasileiro.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  34. Oi Elaine
    querida
    Vi seu comentário e vim ver o post da blogagem retrô e me deparei com esse seu post. Sem dúvida tudo muito sofrido e difícil sobre os jovens de Santa Maria. Parecia que tinha aberto uma cratera debaixo de nossos pés, expectadores dessa tragédia. Só me senti dessa forma quando meu sobrinho levou os tiros do atirador de Realengo, não posso imaginar a dor das famílias, pois no caso do meu sobrinho ele sobreviveu, mas sentimos muita dor na hora de ir fazer reconhecimento, porque eu não sabia se ele era sobrevivente ou se estava morto ( só fotografaram mortos e vivos). Vi a dor de muitos pais, uma mãe enlouqueceu e isso não foi falado, ela (ainda vai) todos os dias para a porta do hospital e revive a dor do dia da morte da filha. Na época todos começaram a cuidar da segurança nas escolas, mas o tempo passou e tudo foi esquecido. Infelizmente será assim também com as boates e casas de shows. E nós continuamos a perguntar: até quando? até quando as coisas não vão ser levadas a sério no nosso país?

    PS: não achei teu e-mail para mandar meu endereço...

    bjos ♥

    ResponderExcluir
  35. Infelizmente, daqui uns dias, ninguém mais estará falando no caso e ninguém mais vai se ligar se todos os lugares que vamos têm ou não os aparatos de segurança.... e só os familiares ficarão com a dor da perda...
    ... Infelizmente!

    ResponderExcluir
  36. Também morri um pouco, sofri com a dor daquelas familias, tantas vidas perdidas que ainda tinham tanto para dar
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  37. Eu até hoje nem tenho dormido direito, acordo no meio da noite e fico orando por cada família que perdeu seu ente-querido. Oro pelas mães para que Deus fortaleça cada coração. Meu Deus! Fico muito triste! E me sinto pior por que eu não acredito que serão presos todos os culpados. Hoje mesmo já estavam um culpando o outro. Triste é para as famílias marcadas para sempre. Esse é o país que ainda vai ter Copa do Mundo aff!

    ResponderExcluir
  38. Bom dia, nem tenho o que falar sobre o que ocorreu,tenho pena das famílias, dos que ficaram e tem que encarar uma dor dessa, porque essa dor não tem limites, não tem psicologo que cure, é como se vc ficasse com um buraco em seu coração e não tivesse como preencher, só sendo muito forte e tendo muita fé, para superar a dor da perda de um ente querido,não consegui assistir por muito tempo, a parte que chegava os caminhões lacrados entaum... nossa muito forte todas as imagens, bom temos que tentar entender e compreender, mas como? se eram jovens na flor da idade?, não sei a única coisa que poderia dizer a alguém que perdeu um ente querido, seria " Receba do fundo de meu coração um abraço, e saiba que Deus existe e ele vai ti curar aos poucos"

    ResponderExcluir
  39. Oi Eliane, faço minha suas palavras.
    Precisamos divulgar e exigir q as autoridades cumpram o seu dever.
    bjs
    http://cphilene.wordpress.com

    ResponderExcluir
  40. orações/ preces em todas as linguas é tudo o que podemos fazer, pedir conforto e serenidade e aqueles que nãorespeitam o dor e o luto de outrem que DEUS possa tocar em seus corações e deixar um pouco de piedade e respeito ao infortúnio do outro
    bj

    ResponderExcluir
  41. Oi Elaine, concordo com o que falaste. Moro em Santa Maria, mas estava em férias na casa de meus pais, em São Gabriel.
    Quando acordei e meu pai falou que tinha dado na TV, não acreditei. Nunca fui à Kiss. Eu e minha irmã (que é Zootecnista formada pela UFSM) nunca fomos a lugares que tivesse uma porta só, por isso não conhecíamos o local. Sempre tivemos medo de lugares com muita gente, principalmente porque minha irmã já fraturou a bacia num acidente de trator, então tínhamos medo de empurra-empurra. Agora ela esta nos EUA, mas de imediato ela soube da notícia e ficou muito abalada.
    De São Gabriel foram 6 vítimas.
    Meu noivo tinha ido pra São Gabriel. Ele tem uma filha adolescente e uma sobrinha que frequentava a Kiss. Pedi que ligasse para saber se estavam bem, e estavam.
    Passada a semana fatídica, voltei ontem para Santa Maria e hoje fui ver o local. Parece que a ficha não caiu ainda pra mim. Penso em todas as festas que a turma de Zootecnia da minha irmã fazia, em tantos lugares diferentes, e lembro que eu só dormia quando ela chegava em casa. E esses jovens não vão mais voltar.
    Santa Maria está diferente. Eu fiquei diferente. O assunto, com o tempo, será outro, mas a lembrança disso tudo sempre irá retornar.
    Que Deus se compadeça e conforte a todos!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…