Março 2012 - * Blog Elaine Gaspareto *

Siamo tutti bonna gente

em 23/03/2012


Não sei se já falei aqui mas eu tenho ascendência italiana. Se bem que com Gaspareto no nome nem precisa falar, não é?

Pois então, eu sou bisneta daquela segunda geração de imigrantes italianos que vieram para o Brasil no começo do século 20, em busca de terras e trabalho. Trabalho eles acharam mas a terra já tinha dono fazia era tempo!

Minha bisavó italiana veio para o Brasil recém casada e grávida da minha avó materna. Ela era napolitana e minha mãe conta que era também uma guerreira. Ficou viúva com os filhos pequenos para criar, morando no que chamavam de colônias, que nada mais era do que um amontoado de casinhas construídas em semi círculo nas fazendas de café aqui de São Paulo e de Minas Gerais. Imagina uma viúva, sem falar a língua, com filhos pequenos para criar e distante de sua terra e de sua gente. Minha avó dizia que eles às vezes corriam atrás do cuidador dos porcos para pedir os restos que vinham da sede da fazenda com destino à pocilga para matar a fome. Fome, gente, fome de verdade. Nada do romantismo dos imigrantes retratada na televisão.

A família do meu avô veio da Calábria e meu avô chegou aqui recém nascido. Chamava-se Antônio Gaspareto e minha avó chamava-se Amélia Rosa Bolsoni. Minha mãe não conheceu os pais do meu avô e pouco sabe deles.

Meus avós tiveram 7 filhas. Sim, 7 filhas e nenhum filho. Imagine a desgraça! Numa época em que o homem era julgado pela capacidade de gerar filhos machos, e ainda mais importante, onde filhos homens significavam força de trabalho, calcule a dureza da vida do meu avô. Como resultado deste tanto de meninas em casa, minha mãe e minhas tias foram bem cedo para o trabalho na roça: aos 7 anos acabaram-se os bancos da escola rural e começava a luta pela vida. 

Surgiram daí mulheres fortes, aguerridas, capazes de fazer tudo o que um homem faria e mais: capazes de bordar toalhas lindas e delicadas (que eu guardo ainda hoje como relíquias) à luz de velas e lamparinas, capazes de aprender a costurar e de cozinhar como só as italianas sabem e também de construir cercas, capinar a roça, colher café, ordenhar o gado, abater o gado...

Minha tia mais velha tem hoje quase 90 anos e a mais nova tem 65. Das 7, apenas 2 tias e minha mãe têm o marido ( no caso dela, ex) vivo. E uma não teve filhos, assim como da minha geração apenas eu não os tive ( mesmo motivo, aliás). Mas o número de primos e primas é incalculável, passa de 50. Sem contar os de segundo e terceiros graus...Imagine esse povo todo junto!

Tem uma história que mostra bem de que material é feita a mulher desta família:
Quando estava grávida da 3ª filha minha avó soube que o marido tão bonitão, que saía todo domingo de tarde para assistir ao "jogo de bola" no campo da fazenda, de terno claro de linho e todo cheiroso, ia na verdade era em outra fazenda visitar... a noiva!

Isso mesmo, o meu avô ficou noivo de uma moça quando já era casado!
Logo que soube, minha avó não fez escândalo, não deu alarme. Deixou que ele se aprontasse todo e fosse para o "jogo". Assim que ele saiu, ela pegou as filhas pela mão e foi atrás. E neste dia ele foi de fato a um jogo de bola, mas acompanhado pela noiva! Quando chegaram ao campo de futebol, ela e as meninas de um lado e ele e a noiva do outro. Ela foi até eles e colocou as meninas, as duas, no colo da atônita moça, que nem desconfiava da esparrela em que estava se metendo.

Imagine a cena. Minha avó virou as costas e foi-se embora. Daí a pouco chega meu avô, todo rasgado com as duas filhas. Nem uma palavra. E nunca mais deu uma de engraçadinho. Levou uma surra do pai da moça.

Quando minha avó morreu eu tinha apenas 4 meses. Não conheço dela sequer uma foto, já que nunca se deixou retratar, tão parecida comigo! Sei apenas que era uma mulher a quem eu admiro muito. A nona, como os primos mais velhos chamam. Sim, porque eu sou a antepenúltima neta, a última que ela conheceu. Tenho primos com 70 anos...

De meu avô eu sou, juntamente com um primo que tem uma fazenda em Minas Gerais, a única que herdou o sobrenome. Todos os meus primos tem apenas os nomes de seus pais. Gaspareto, do Antônio, só eu e o primo mineiro. Tem outros, claro, mas de irmãos do meu avô; dele, só dois herdaram o nome.

Pois então, é dessa gente que eu descendo. Dessas mulheres fortes e valentes, das quais eu tenho um orgulho enorme. Sou muito brasileira, mas tenho pela Itália dos meus avós um amor, um respeito...

Um viva! para minha nona estrategista e para suas filhas bordadeiras e aguerridas!

QUERO LER O POST COMPLETO

Como registrar e proteger seus posts: licença MyFreeCopyright

em 21/03/2012

Recentemente publiquei aqui no blog algumas dicas e truques para dificultar o trabalho (?) dos plagiadores/chupinhadores de conteúdo. Ensinei como bloquear o botão direito do mouse, como impedir a seleção de textos e também falei do BlogCopy. Mostrei neste post aqui que  é possível monitorar seu blog e diminuir os riscos de roubo de conteúdo.

Não me refiro à citação, que também tem limites éticos, pois copiar e colar texto e imagem, ainda que dando os créditos, só é correto se o autor autorizou préviamente.

O assunto é polêmico, e tem quem não se importe de ver suas fotos e textos  postados por outra pessoa como se desta outra pessoa fossem. Não é o meu caso. Eu não gosto de ver textos meus, que levei tempo e pesquisa para conceber, ou ainda textos mais pessoais que falam dos meus sentimentos, postados por aí afora… Sei que não há meio de impedir definitivamente, mas sempre podemos dificultar, né?
Bora lá dificultar a vida dos chupinhadores mais um pouquinho?

Uma dica muito simples é: copie um trecho de um post seu e cole na pesquisa Google. Aparecerá onde ele está. Vou dar um exemplo:
Veja este trecho de um post meu:

Há uns dias atrás eu ensinei aqui no blog uns truques para dificultar a vida dos plagiadores. E o assunto rendeu algumas dúvidas e muitas perguntas. ... Respondi via email mas me ocorreu que muito mais pode ser dito sobre o assunto.

Agora faça o teste e cole este mesmo trecho na pesquisa Google. Nas primeiras colocações aparecerão os resultados da indexação do DigNow, um agregador excelente e em seguida outros resultados de outros agregadores que uso para divulgar o blog, além de meu próprio blog, claro.


Agora uma dica mais prática,de ouro, que serve para registrar tudo o que você publicar, seja texto, seja foto.
Acesse este site: MyFreeCopyright e clique no botão Protect My Creation, Right Now for Free,localizado no final da página. Veja:

image
Clique em Register, à direita acima. Preencha os dados pedidos, coisa simples. Depois marque a caixinha I Agree e clique no botão azul. Você receberá um email com um link para ativar sua conta. Clique no link que receber e você será levado de volta ao site.

Procure este botão:image Clique nele. Agora encontre este outro:
image Clique. Agora digite a url completa do feed do seu blog. Assim:
image Clique no botão azul. Pronto. Se tudo deu certo você receberá imediatamente um email informando que a partir de agora todos os seus posts estão registrados. Se um dia precisar provar pra algum engraçadinho que o post é seu esta licença MyFreeCopyright serve como documento, inclusive legal. E todos os dias, ou sempre que você postar em seu blog, receberá um email informando os códigos de registro do post.

Sugiro que você crie uma pasta em seu email só para arquivar esses envios do MyFreeCopyright.
Bom, né? E se quiser pode colocar um banner do site em seu blog para avisar aos navegantes que sua casinha tem alarme. Para isso basta copiar o código que o próprio site fornece e colar em um gadget. Veja o meu ao final do blog, à direita, bem no final mesmo. Se clicar sobre ele você verá uma página com todos os meus posts registrados.

Agora vou explicar, atendendo a pedidos, como “ler” o relatório fornecido pelo BlogCopy. Caso você ainda não saiba o que é ou não tenha cadastrado seu blog no site leia este post antes: Monitore seu blog e combata o roubo de conteúdo.
Para “ler” os relatórios do site faça login com o email e senha que utilizou para se cadastrar. Agora você verá esta página:
image Clique em View Report. Você talvez veja uma lista com seus posts e imagens copiadas. Calma, sem pânico. Vamos aprofundar. Clique, acima, à esquerda, em Copies. Aparecerá uma página semelhante a esta:
image Esta é do meu blog. Se eu quiser ver o relatório de hoje, dia  eu clico no quadradinho correspondente ao dia. Abrirá a página com as frases, palavras e expressões que foram copiadas. Mas atenção!

Antes de ficar aflito saiba que a maioria dessas cópias é do seu feed. Isso quer dizer que se você tem feeds ativados seus textos são copiados por seu próprio blog, entendeu? Se você reposta textos eles também aparecerão como cópias. Se você cita suas próprias palavras, como eu faço às vezes ao citar um artigo relacionado, isso também aparece como cópia. É que o site captura tudo mesmo. Postou em qualquer lugar, ele acha. Como meus posts são divulgados para vários agregadores de conteúdo é normal aparecerem muitas cópias, o que é chamado de “falso-positivo”.

Então como achar cópias? Olhando onde as cópias encontradas pelo site estão.Se aparecer um endereço que não seja do seu blog pode apostar: ali tem coisa copiada de seu blog. Mas de novo eu peço atenção e bom senso: selinhos, blogagens coletivas e afins apresentarão muitos resultados de cópias pois serão sempre muito parecidos.
Então, antes de sair brigando confira antes, tá? Aliás eu aconselho não brigar. O melhor a fazer é denunciar ao Blogger. Em menos de 24 horas o problema estará resolvido.

Saiba como denuncirar ao Blogger:
►Como lidar com o plágio

Também é possível encontar cópias não autorizadas de suas fotos seguindo uma dica simples:
Clique Google imagens. Na página que abrir clique na imagenzinha de uma câmera fotográfica. Vai abrir uma janelinha.Clique em Envie uma imagem e escolha a foto que quer perquisar. Caso sua foto tenha sido "roubada" em poucos segundo você encontra onde ela foi postada. Fácil, fácil, fácil! Se não aparecer é porque não houve cópia. E muitas vezes encontrando a imagem encontramos também o texto, em geral todo trabalhado no Ctrl+C/Ctrl+V...

 E só pra reforçar:  citar é uma coisa, copiar integralmente um post e colar em seu blog é outra bem diferente. Jamais faça isso, ficaadica. Gostou de algo e quer mostrar aos seus leitores? Coloque um link para o post de origem, direcionando ao blog do autor o tráfego. Isso é legal, copiar e colar dizendo que está divulgando, homenageando, etc e tal não é legal. A menos que o autor permita expressamente, não faça. Plágio é crime, contrafação também. E ambos são punidos sumáriamente pelo Google/Blogger.




Importante!

Essa postagem não tem mais qualquer valia pois o site MyFreeCopyright saiu do ar há alguns meses.
Mantive a postagem apenas para fins de registro mas os passos descritos nela não podem mais ser realizados.

QUERO LER O POST COMPLETO

As pessoas que você ama sabem que são amadas por você?

em 18/03/2012

bloquinho
Sabe aquele ditado popular: “Fale bem ou fale mal, mas fale de mim”? Então, eu discordo dele.

Eu fico pensando que não é verdade esse ditado do “fale bem ou fale mal…”. Todo mundo gosta de elogios, mas especialmente todo mundo gosta de ser querido. E como saber se ninguém diz?

Às vezes a gente ama muito uma pessoa; seja o marido ou esposa, sejam os filhos ou irmãos, os pais, aquele amigo ou amiga de todas as horas. Amamos muito mas jamais dizemos. Pensamos: “Ah, ele sabe!”.
image
Sim, pode ser que a pessoa saiba. Mas a palavra tem vida, tem alma, tem força! Saber é bom, e os gestos e atitudes são mesmo essenciais para alimentar e demonstrar o amor.

Mas a palavra… ah! a palavra!
Nada se compara a um sincero “Eu amo você!”
E palavras de elogio são uma turbinada e tanto na auto estima (junto? separado? comoescreve?) e faz a gente ser ainda melhor! Duvida? Experimente elogiar uma criança: ela tentará ser cada vez melhor!
Pois é isso que no fundo a gente é: criança que gosta de afeto!

Não sei quando e nem a que horas você está lendo isso mas:
As pessoas que você ama sabem que são amadas por você?

Agora não seria uma boa hora para dizer? Ou telefonar. Ou mandar um e-mail…
Boa semana nova para você!
QUERO LER O POST COMPLETO

Concurso literário 2012

em 16/03/2012

Em 2011, meio assim…desprentensiosamente… tive uma ideia: reunir em um livro de verdade contos escritos por blogueiros. Lancei a ideia, muita gente acreditou, e muita gente duvidou que aquilo realmente vingaria… mas depois de uma longa gestação, fruto de um sonho e do trabalho coletivo de autores, editor, jurados e desta blogueira apaixonada por livros, eis que nascia ele, nosso livro:

E a ideia mostrou que era mesmo viável, que seria sim possível incentivar o autor adormecido que habita tantos leitores, tantos blogueiros…Foi uma baita realização pessoal!

Por que estou relembrando isso?

Porque estamos lançando hoje, em parceria com a Digitexto, a 2ª edição do concurso que tem o mesmo objetivo da primeira edição: despertar (ou re-despertar) o autor adormecido que tantos trazem dentro de si. E claro, o resultado final será um livro com os trabalhos selecionados!

Para a edição deste ano temos algumas mudanças importantes. A primeira delas é que não será um livro exclusivamente de contos. Se você gosta de escrever crônicas, seja benvindo! Se gosta de expressar-se através de poesia, seja benvindo! Contos, crônicas, poesias… todos os estilos estão permitidos neste 2ª edição!

Outra mudança relevante é que não aceitaremos trabalhos que já tenham sido postados em algum veículo de comunicação, seja site, blog, mídia impressa ou quaisquer outros.

Então, para facilitar o entendimento e não deixar esta postagem muito extensa, criei uma página específica com todas as regrinhas para o concurso. Na página do regulamento estão todas as informações necessárias, bem como o nome das pessoas que escolherão os trabalhos para o livro, além de detalhes como datas e prazos. Confira clicando aqui: Concurso literário: Regulamento

Estou também disponibilizando um release do concurso para ser republicado em todos os blogs que desejarem, e também em páginas e perfis do Facebook. Caso você queira postar em seu blog ou em outro meio de comunicação  e ajudar a divulgar envie um email para concurso-literario@hotmail.com e eu envio o texto pronto para você. Se preferir pode também copiar o conteúdo desta caixinha e colar em seu blog:


Ou se preferir, este outro tamanho:


E tem uma outra novidade: escolheremos juntos o nome do nosso livro coletivo! Sim, isso mesmo! Em breve vou disponibilizar um formulário para o envio de sugestões de títulos. E o vencedor, aquele que indicar o nome escolhido, ganhará um presente com a marca Digitexto Editora, além de outras fofuras enviadas por mim! Fique atento e vá pensando em um título bem lindo e original para nosso bebê-livro, que entra em gestação AGORA!

Clique aqui: Concurso literário: Regulamento, leia o regulamento e arrisque! Não tenha receio, nem vergonha, e muito menos medo! Tem um lugar especial neste livro esperando por você!

QUERO LER O POST COMPLETO

Como trazer os seguidores de volta

em 07/03/2012

blogDesde o dia 1º de março de 2012 o Google desativou o Google Friend Connect. E o caos se instalou entre os blogueiros pois muitos viram desaparecer de seus blogs o gadget Seguidores.

Pra começar  vamos entender o que houve:

Com a exclusão do Google Friend Connect o gadget Seguidores, ou Membros, que era gerado com código do serviço (agora extinto) deixou de mostrar os seguidores. E os leitores que se cadastraram pra seguir determinado blog via Google Friend Connect desapareceram.

Isso significa que pode acontecer de você também parar de receber atualizaçoes de alguns blogs em seu painel, caso tenha usado o serviço extinto para se cadastrar.

Todos os blogs e sites externos ao Blogger não terão mais o gadget que era gerado pelo Google Friend Connect. Quem, por exemplo,  usa o WordPress em sua versão paga podia ter o recurso dos Seguidores, mas agora não é mais possível. E isso se aplica à sites em geral. Mas atenção!

Isso não se aplica aos blogs hospedados no Blogger! Mesmo se você tem seu blog com domínio próprio, isso não vai afetar você pois mesmo tendo domínio próprio você continua com seu blog hospedado no Blogger, que pertece ao Google.

Mas, como sempre ocorre quando mudanças são feitas, alguns erros aconteceram e muitos blogs hospedados no Blogger, tendo ou não domínio próprio, viram seus seguidores sumirem do blog. Passei 3 dias lendo e vendo as postagens no fórum de ajuda do Blogger até achar alguns modos de resolver o bug dos seguidores. Vamos aprender?

Se seu gadget Seguidores ficou em branco faça assim: exclua o gadget que está em branco e recoloque, desta vez substituindo o código que era do Google Friend Connect pelo Seguidores padrão do Blogger. Você faz isso clicando em Design/Adicionar um gadget/Seguidores. Salve e veja se aparecem seus seguidores.

Agora a solução para blogs que possuem domínio próprio e cujo gadget Seguidores ficou em branco de repente; aconteceu com meu blog e eu resolvi assim: voltei o blog para o endereço contendo blogspot. Então os seguidores voltaram a ser exibidos. Então retornei outra vez o blog para o domínio próprio e o seguidores continuaram a aparecer. Não sei o motivo, mas fiz e deu certo. Notei algumas perdas, mas nada grave.

 

Importante:

Você poderá notar uma grande alteração no número de seguidores que seu blog possuia antes do fim do Google Friend Connect. Isso não tem jeito pois se o leitor se inscreveu para seguir seu blog via Google Friend Connect, com a exclusão do serviço, esse leitor não segue mais seu blog. Vi casos em que o blog perdeu mais  de 1000 seguidores com a extinção do Google friend Connect…

Outra perda grande é que não será mais possível enviar boletins informativos aos seguidores, conforme expliquei neste post aqui: Como criar e enviar uma newsletter aos seus leitores do blog. Nem será mais possível importar e exportar seguidores de um blog para outro.

Com essa medida o Google quer incentivar os usuários a usarem a rede social G+, e formar nela uma comunidade. Inseri ao final da postagem o ícone do G+ para você se inscrever caso queira. E coloquei em minha sidebar o box do G+ para quem desejar me adicionar. Em breve vou mostrar como criar uma página no G+ para seu blog, e também como inserir os botões em seu blog. Afinal, temos de nos adaptar aos novos tempos, né?

Caso precise de ajuda para resolver este problema, ou instalar os botões que citei acima, entre em contato comigo. Eu faço pra você.

Contrate meus serviços

QUERO LER O POST COMPLETO

Coisas da vida…

em 05/03/2012

38Há uns 15 dias atrás minha mãe precisou ser hospitalizada às pressas, com mal estar e vômito, pressão alta, entre outras coisas. Uma vizinha dela a levou ao hospital, e me ligou às 7 da manhã. Justamente nesse dia minha irmã estava em Campinas, na Unicamp, meu irmão estava trabalhando em outra cidade e eu estava com a coluna travada, nem me mover eu podia. Quem correu até ela foi meu cunhado, que está desempregado.

No meio da manhã ela voltou pra casa, eu consegui começar uma sopa pra ela e ia pedir ao meu marido pra levar assim que ele chegasse pra almoçar; nem deu tempo, meu cunhado voltou às pressas com ela para o hospital, um dia de cão.

Meu marido saiu do trabalho e lá fui eu, com uma dor que não desejo à ninguém neste mundo, para o hospital.  E meu cunhado aflito, o médico dizia que era pra chamar a família, que era grave…Daí chegaram meu irmão e minha irmã, entrava um por vez pra ver a mãe, saíram chorando, uma mulher e um homem feitos aos prantos no hospital.

Então lá fui eu. Realmente foi uma cena dolorida, ela tão pequenininha, entubada, só os olhinhos se mexiam. E diante do choro dos irmãos, lá fui eu, toda trabalhada no autocontrole (Clau Finotti baixou em mim) falar com os médicos, saber o que era, o que seria, o que fazer. Daí pensar na parte prática da coisa, que acima de tudo sou uma pessoa racional.

Enfim…dias de hospital, remédios, minha cunhada, meio separada do irmão, sempre ali, dormindo com a ex-sogra… pra hospital não há pessoa mais solícita… gastos que você não imagina, exames e remédios. No fim ela não morreu, como todo mundo temeu, saiu do hospital, está em casa. Ontem foi passear com minha irmã. Eu até voltei a andar, esquecida da coluna (que aliás já cobrou seu preço pelo esquecimento rsrsr)

Sendo, como disse, uma pessoa racional, sei que um dia minha mãe vai embora, isso é fato. Mas enquanto ela está aqui vamos fazendo tudo o que pudermos, embora nem sempre seja simples pois há tanto sentimento envolvido, tantas coisas que deveriam ter ficado no passado… Coisas que achei que haviam passado percebi que não passam jamais… Mas vamos seguindo, enterrando o que precisa de fato ser sepultado…

E tem a teimosia dela, que recusa tratamento, insiste em ficar sozinha, trata mal a minha ex-cunhada, reclama de tudo… Está cada vez mais complicado ela morar sozinha, mas não há meio de mudar isso. As discussões são acaloradas… e eu sigo tentando ser o mais fria possível, alguém tem que apagar o incêndio… e isso é muito estressante!

Tudo isso me fez muito mal. Mas também me fez pensar… me fez pensar em mim, em meus sentimentos, em minha vida. Olhando meus irmãos chorando, em volta da cama do hospital, eu me perguntei o que acontecerá quando a velhinha na cama for eu… não haverão filhos pra chorar, nem ex-noras pra servir de acompanhante, nem uma filha andando dura com a coluna travada pra falar com médicos, comprar remédios, fazer sopinha de legumes…

Sim, pela primeira vez me perguntei como será, tanto pra mim quanto para meu marido. E percebi que no fundo sou mesmo muito sozinha. Não que ter ou não ter filhos seja determinante, sei bem que não é assim. Mas me fez pensar… se eu chegar à idade de minha mãe, como será? Jamais tive medo de envelhecer, acho lindo e natural. Mas agora me pego pensando nisso o tempo todo…

Pela primeira vez tive medo. E sabe? Isso não vai sair de mim…

Page-Divider

Pronto. Falei. Sabia que este blog nasceu por isso? Pela minha necessidade de falar aquilo que não dá pra ser dito em voz alta… depois foi tomando outros rumos…afinal a gente é mesmo eva de muitas faces, né?

Pra encerrar, duas coisas:

Primeiro que desejo uma semana comum. Absolutamente comum. Em semanas comuns eu não passo o que passei, em semanas comuns eu trabalho 16 horas por dia, eu durmo assim que deito. Sim, eu quero desesperadamente uma boa e linda semana comum!!!

A segunda coisa é que a vida não pára, então o blog também não vai parar (embora tenha querido fazer isso esta semana). Ao contrário, esta semana teremos uma mega novidade por aqui!

Tem a ver com livros. Seu livro, pra ser exata!

Aguarde!

Feliz semana nova pra você!

QUERO LER O POST COMPLETO


Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários