Quando a vida é uma grande vitória…

em 28 de outubro de 2011

Olá, leitor! Tudo bem com você?

Vamos papear um pouco? Quero apresentar a você mais uma participante da Blogagem coletiva Há amor em mim. E para começar, veja o início do texto dela:

Após 4 anos de casada, meu corpo deu sinais de que estava preparado e desejando gerar uma vida. Os exames apontaram a necessidade de tratamento para engravidar. Tratamento feito. Sucesso garantido! Gravidez e parto perfeitos! Um precioso e saudável garotinho fazia parte de nossa família!

O trecho acima foi escrito pela Alessandra Rigazzo. Imagine uma menina delicada, meiga e talentosa… ela é mais. Gentil e muito simples, daquelas pessoas que me dá um baita orgulho ter em minha vida virtual. Se bem que ela está tão perto de onde moro que de repente a gente sai do virtual para o real mais cedo do que ela pensa…

Conheci a Alessandra Rigazzo há tempos atrás, e me aproximei mais dela depois de personalizar Tomando uma chávena de chá, seu blog lindo, fofo, útil e imperdível para quem gosta de uma receitinha boa, de um bom papo e de dicas caseiras insuperáveis.

Mas não é de seu talento como dona de casa que o post que destaco hoje fala; ele fala de um outro dom, algo exercido com coragem, força e fé. Não vou entrar em detalhes porque nada do que eu escrevesse teria a força das palavras da própria Alessandra. Eu li, eu me emocionei, eu me vi fazendo as mesmas perguntas, eu me vi desejando encontrar as mesmas respostas.

E acredito firmemente que o relato dela, seguido de todas as demais experiências subsequentes podem ajudar, e muito, a todos que vivenciam estórias semelhantes.

Assim, deixo aqui o destaque e meu convite insistente: conheça Alessandra, leia seu relato impressionante até o fim. E descubra que muitas vezes a pergunta não é "por que?" mas sim "para que?'

Para encontrar o texto siga o link:

Há amor em mim – by Alessandra Rigazzo

Amanhã trago o último selecionado da blogagem, uma menina linda e querida, com a uma maravilhosa forma de viver e ser feliz…

Espero você, tá?

E sábado tem o sorteio do template personalizado por mim+ 1 ano de domínio próprio pago. Participou da Blogagem coletiva e seu link está no Mosaico dos participantes? Então acho que o presente pode ser seu…

Bora torcer? Resultado pela extração da Loteria Federal, tá? E mais umas surpresinhas minhas…

fp8

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

23 comentários , comente também!

  1. De todas as coisas que eu já li na internet, nada me tocou TANTO quanto este relato de vida da Ale.

    Beijooooo

    ResponderExcluir
  2. Olá Elaine,

    Fui lá conhecer e ler a participação da Alessandra na blogagem coletiva... Nossa, emocionante demais!
    Não tem como ler e não chorar... Mas como diz esse trecho da bíblia: "Porque, quando estou fraco, então, é que sou forte" (2 Coríntios 12:10) E ela está sendo muito forte para superar com garra todos esses momentos difíceis em sua vida!!!

    Uma grande mãe!!!

    Beijinhos ea té mais...

    ResponderExcluir
  3. Quase não consegui chegar ao final do texto da Alessandra de tanto sentimento que tomou conta de mim. Te agradeço mais uma vez por nos proporcionar a leitura de tantas histórias cheias de amor, verdade e superação.
    Bjo enorme,

    Alê

    ResponderExcluir
  4. Elaine, volto a dizer:
    " Nunca antes na história deste país" alguém proporcionou tantas lágrimas aos amigos em sua festa de aniversário.
    A cada postagem, uma expressão única de amor, mas todas demostradas com a força e a intensidade deste amor.
    As vezes fico imaginando quanta energia circulou você, entre ler, pensar e administrar este mosaico e sinto que você foi recompensada por toda a gentileza e paciência que tem se dedicado a nós em Dicas para blog.
    Mais que merecido o destaque da Alessandra.
    Cut beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Elaine, tudo bem?
    vou correndo lá ler o post que vc indicou!

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Ola passei pra deixa um grande abraço, continue com esse sucesso.

    ResponderExcluir
  7. Já tinha lido antes esta história.
    Muito bem escolhida por vocês.
    Realmente a vida apronta muitas, mas uma mãe sabe como superar e ser feliz, com certeza.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Sem dúvida vc descreveu o que acho da Ale, um amor d epessoa, pronta pra dividir...Vc tambem...
    obrigada por dividir há amor em mim conosco.

    beijos
    Fernanda

    ResponderExcluir
  9. Vindo do Blog da Alessandra e com o coração cheio de uma nova maneira de ver a vida e ter esperança.
    Que historia comovente, não diria mais triste e sim bela e estimlante.

    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  10. Oi Elaine, querida estou com uma dificuldade cruel.
    Não consigo ativar este Link Within em meu blogger.
    Se possível puderes me ajudar.
    Seu blogger como sempre show!!!
    Parabéns, e beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oie Elaine!

    como eu diria, a vida nos oferece um cardápio diário de felicidade, de tristeza, alegria, e nossa atitude diante dos percalços da vida que irá nos dizer como será carregar no lombo por assim dizer as nossas surpresas, incertezas e fragilidades.

    Se iremos puxar nossa cruz, arrastando e praguejando ou colocando rodinhas e agradecendo a oportunidade de sermos lapidados em sabedoria, paciência e no amor.

    Alesssandra nos mostra que somos seres humanos ilimitados, e que com coragem e amor podemos tudo, basta querer, erguer a cabeça e seguir adiante.

    (Grande beijo pra vc, menininha da menininha... muitas vezes nosso bichinho amoroso, nos faz ver o mundo com olhos de criança e de menininha né? eu me sinto assim, quando estou não muito bem, minhas gatas me fazem ver o mundo de uma forma mais ligth... como é bom amar, ser amor, uma plantinha, um bichinho, um sobrinho...sou grata. bjo amada)

    ResponderExcluir
  12. Fui conhecer a história da Alessandra e me emocionei com seu relato de dor, luta, bravura e amor, muito amor.
    Observando a vida, descobrimos como devemos ser gratas por tudo.
    Obrigada
    verdadesdemae.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Elaine,

    Excepcional o texto da Alessandra, mais que merecido estar aqui, me emocionei de tal forma que chorar foi impossível. Se tivéssemos mais mães como a Ale, com tanta doação e percepção, o mundo seria bem melhor.
    Grandes beijos

    ResponderExcluir
  14. Elaine...
    O que a gente pode falar numa hora dessa?
    Eu queria muito e vou fazer qquer dia desse o que ela quer e que eu prezo tanto: dar um abraço bem apertado nela e ouvir o que ela quiser dizer. Só ouvir.
    Eu prezo tanto essas coisas por não ter tido nunca isso.
    Abraço, atenção, afeto... Tudo tão longe de mim... Mas que eu faço questão de distribuir a quem precisa. Isso me fortalece tanto.
    E somos vizinhas... Ela está em minha cidade agora, Franca.
    E vc tbm é vizinha...
    Qquer hora a gente se esbarra por aí.

    Beijossss....
    Que Deus lhe abençoe, Elaine!

    ResponderExcluir
  15. Elaine, estou sem palavras. A história da Alessandra é muito forte e tocante. Que Deus a abençoe.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  17. Queridona! Eu estava agora mesmo conversando com ela no meu grupo do FB, até a Fer Reali postar teu link com a história dela aqui. Claro que vim ler!

    Meu filho "especial" tb tem crises convulsivas, é um horror, só quem vê, é mãe sabe o que vivemos. Vou lá ler a postagem que vc sugeriu!

    Bjão!

    ResponderExcluir
  18. Seu blog é lindo e realmente emociona,gosto disso de historias reais.Ana carla.
    http://ancarla.blogspot.com/
    http://minha-bagunca-organizada.blogspot.com/

    Eu ficarei muito feliz com sua visita se vc gostar de algo que eu escrevo sera uma honra,ja estou seguindo

    ResponderExcluir
  19. Querida Elaine, como nada é por acaso, hoje eu estava meio down, prá baixo, numa tristeza sem explicação, procurando motivos... eis que abro meu e-mail e deparo com UM POUCO DE MIM, fui ler e percebi que eu só tenho a agradecer a Deus por tudo na minha vida, inclusive os momentos difíceis, pois em nada se comparam com a luta da Alessandra! Obrigada minha amiga, por mais esta lição de vida!!! Bjussssssssssssss

    ResponderExcluir
  20. Aff, li o texto dela, como não chorar?
    ainda bem que meus filhos não estão aqui, pois quando li o texto da Rejane a dias atrás, eles estavam perto e se preocuparam comigo.

    Sou derretida demais. aff
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Elaine,obrigada por nos encaminhar a um blog tão bonito e ler essa emocionante história de vida!Eu adorei a Alessandra!bjs,

    ResponderExcluir
  22. Elaine querida!
    Muito obrigada por mais essa experiência enriquecedora.
    Foram tantas visitas carinhosas e recadinhos animadores...que não dá nem pra contar.
    Obrigada pelo carinho em suas palavras ao me apresentar, fico até vermelha com tanto elogio.
    Seus leitores são muito gentis, sensíveis e puderam ver coisas no texto, que eu mesma não tinha percebido.

    Um abraço carinho a você e a todos que me visitaram.

    Alessandra

    ResponderExcluir
  23. Elaine
    Chego para deixar minha marquinha em seus posts depois de já ter lido todos pelo feed.

    Li e reli o post da Alessandra e da mesma forma chorei, chorei e olhei para dentro de mim perguntando muito mais do que para que!!!

    Conhecer a história da Alessandra me fez refletir em muitas e principalmente na minha forma de pensar e agir.

    Já desabafei lá na post dela e estou melhor.

    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…