Agosto 2011 - * Blog Elaine Gaspareto *

Como consertar e organizar os marcadores em seu blog

em 31/08/2011

Aconteceu comigo: um belo dia eu criei este blog e comecei a postar nele. E, meio sem saber direito o que era e pra que servia, comecei a criar dezenas de marcadores, um pra cada assunto, a maioria sem muito nexo.

O tempo passou, eu aprendi pra que servem, e como são extremamente importantes os marcadores em um blog e o quanto o bom funcionamento de um menu de navegação depende dos marcadores estarem organizados. E daí a coisa complicou porque eu não sabia o que fazer com as dezenas de marcadores errados que eu já tinha…

Mas… pra tudo tem jeito nessa vida, não é? E organizando alguns blogs de clientes minhas eu descobri como trocar, excluir ou acrescentar marcadores às postagens já publicadas. Vamos aprender?

Pra ficar bem facinho de entender vou fazer o passo a passo com você, tá? Vou trocar o nome de um marcador meu, o post de segunda. Agora ele vai se chamar crônicas, (porque fica mais chique, e eu sou chique, benhê) Vou te mostrar, e se quiser fazer junto comigo escolhe um marcador seu que queira torcar e bora lá fazer…

Pra começar clique em Editar postagens. Vai abrir a página com todos os seus posts. Na coluna lateral esquerda aparecerão todos os seus marcadores. Clique sobre aquele que deseja mudar. Vai abrir a página com todos os posts que contém o marcador em questão.

Agora clique em Selecionar todos. Isso vai marcar a caixinha de cada post. Agora clique em Ações de marcador, role até achar Novo marcador. Assim:

image
Vai abrir uma janelinha. Digite o novo nome do marcador e clique em ok. Agora vamos remover o marcador que não queremos mais. Clique de novo em Ações de marcador e encontre Remover rótulo. Assim:
image
Remova o marcador que está excluindo, que no meu caso é post de segunda. Parabéns, você concluiu a criação de um novo marcador para postagens já existentes!

Atualizando:
A Maria Lúcia me lembrou que no novo painel do blog os marcadores não aparecem mais na coluna lateral esquerda. Fui conferir e realmente eles aparecem em outro lugar.
Se você usa o novo painel, clique sobre o nome de seu blog, depois clique em Postagens e veja que os marcadores aparecem acima, à direita. Assim:image
Daí o processo é o mesmo, tá?

Mas agora vou te mostrar uma novidade: os marcadores em forma de nuvem, que se movimenta ao passar o mouse sobre ela! Para ter em seu blog faça assim:

Clique em Design. A seguir clique em Adicionar um gadget. Vai abrir uma janela. Digite label no campo de pesquisa. Assim:
image

E clique no símbolo da lupa. Vão aparecer 3 opções; escolha a primeira: Label Sphere. Escolha um nome para seu gadget,  a largura que sua nuvem de tags terá e quantos marcadores quer que apareçam (veja quantos você tem e digite o número aproximado, ou selecione 20 por exemplo).
Serão mostrados os que tiverem mais postagens.

A esta altura você já estará visualizando sua nuvem de marcadores. Se estiver ok, salve e posicione onde deseja que apareça em seu blog. Legal, né?

E pra encerrar, algo que eu achei muito legal:
Mostrar as postagens mais recentes do blog em forma de mosaico de imagens. 


Pra inserir em seu blog é muito fácil. Clique aqui: Blogger Plugins e você será direcionado à página de configuração do mosaico. Esta página:

image

Selecione o blog no qual quer inserir o mosaico (caso tenha mais de um blog, claro). Clique na seta laranja. Vai aparecer esta página:

image

Nela você deve configurar como deseja que seu mosaico apareça.
Resumidamente:
  1. Coloque o título;
  2. Defina a altura do mosaico;
  3. Defina o número de posts que o mosaico mostrará. O meu tem 40;
  4. Vá mexendo, conhecendo as possibilidades. Assim que estiver ok, salve.

O meu está configurado asim:
image
Onde marquei em azul você deve deixar em branco pra que apareçam as miniaturas, tá?

Gostou? Ajudei você? Esta semana, quando setembro chegar, teremos um monte de novidades por aqui. Aniversários, presentes, livro sendo lançado, uma baita festa! Depois eu conto, tá?
Mispera?
Ansiosamente?
QUERO LER O POST COMPLETO

O mais difícil

em 29/08/2011

Qual a coisa mais difícil que você tem que fazer todos os dias? Acordar? Levantar depois que acordou? Ou ter que levantar sem ter acordado direito? Ter que enfrentar todo santo dia a mesma rotina? Ou a cada dia ter um leão pra abater?

Qual a coisa mais difícil que você faz, ou precisaria fazer, todos os dias? Já pensou nisso?

Eu já. E cheguei à conclusão que a coisa mais difícil que preciso fazer todos os dias é respeitar quem é diferente de mim. E isso inclui todo mundo, porque ao menos em um aspecto todos somos diferentes, né?

E como respeitar a diferença é difícil! Diferença de opinião, de postura, de valores. diferença de linguagem, de momento, de temperamento. De expectativas. Se a gente não tomar cuidado, nos estranhamos até com quem a gente gosta de verdade.

Eu preciso respeitar, por exemplo, que meu marido é diferente de mim. Ele gosta de coisas que eu não suporto, ele tem opiniões que eu não tenho e ele certamente pensa o mesmo sobre mim. E olha que vivemos juntos há mais de 15 anos…

Agora imagine o quanto de respeito é preciso nas relações virtuais, com pessoas que só conhecemos pelo que escrevem. E bem sabemos que somos todos muito mais complexos do que uma postagem ou uma tuitada...

Fiquei pensando nisso ao ler o excelente post da Cissa Branco, e também lendo os comentários. Pensando nos equívocos que a gente comete, nos julgamentos errados que a gente fz e também dos quais somos vítimas…

Pessoas que a gente conhece, outras que a gente lê de vez em quando, opiniões tão diferentes, outras tão iguais…e eu penso que se não houver respeito pelo diferente a coisa toda vira um rastilho de pólvora. As pessoas vivem vidas diferentes, possuem formação diferente e portanto têm opiniões diferentes sobre um mesmo assunto.

E o mesmo acontece em nossas opiniões sobre as pessoas, né? Outro dia eu recebi um email de uma (ex) leitora dizendo que leu alguns elogios sobre mim em outros blogs mas que com ela é diferente pois ela me achou antipática e fria, que eu nem dei bola pra ela e que ignorei seus pedidos  para que eu seguisse o blog dela.

Fiquei pasma. Como alguém arranja tempo pra ser grosseira com alguém que nem conhece??? Eu mal consigo ler e responder a quem eu aprecio, e tem dias que chego a sonhar com pessoas queridas cujos emails ainda não retornei!  Mas depois eu deixei pra lá, porque, né…só notas de R$100 agradam todo mundo. E a opinião dela é esta, e não muda em nada o que de fato eu sou.

Isso acontece com todo mundo, eu acho. Eu posso achar determinada pessoa muito gente boa, ter simpatia por ela e uma outra pessoa discordar de mim. Repito: depende de cada um…E eu tenho uma coisa comigo: a opinião de alguém sobre uma pessoa não me influencia. Eu tento, nem sempre consigo; porque a gente acaba mesmo dando ouvidos a algumas coisas, especialmente (no meu caso) quando são positivas. Mas eu evito criar expectativas. Prefiro minha experiência às experiências alheias.

E é sempre bom  lembrar que aquilo que a gente escreve pode ser interpretado de uma maneira totalmente diferente da intenção original. Depende sempre de quem lê…do momento de cada um.

Mas uma coisa eu considero essencial, pra continuar querendo blogar: respeitar sempre, discordar com educação e não ser agredida de graça. No dia que a vida virtual me trouxer mais desgostos que prazer, eu caio fora.

Afinal prazer é o que vale a pena, né? Se for pra chorar, sofrer e ficar chateada, bora brincar de outra coisa, uai…

Né?

QUERO LER O POST COMPLETO

Dias melhores realmente vieram…

em 23/08/2011


Semana passada li 2 posts que me fizeram pensar.
Em um deles, no Tomando uma chávena de chá, a Alessandra ensinou uma receita de bolo de chocolate econômico e ao longo do artigo ela contou que em épocas de dificuldades aquele bolo ajudou a comemorar aniversários e matar a fome quando não havia pão.

O outro post foi escrito pela Dama de Cinzas em seu A menina por trás da Dama.
No post ela levantou uma questão que, aliada ao post da Alessandra, me fez pensar: porque não comigo?
Explico. Mas vou começar do começo.

Quando eu tinha 16 anos meus pais se separaram, já falei disso várias vezes aqui no blog. Foi uma época dura, meus irmãos eram crianças e só eu e meu pai trabalhávamos.
Àquela época ele fazia as compras de mantimentos no domingo pois ele, trabalhador rural, recebia por semana. E ele foi embora num sábado à tarde, levando todo o dinheiro que havia.
E o irônico é que eu havia acabado de entregar o pagamento do mês pra ele… sempre foi assim, jamais descontei um cheque enquanto ele esteve conosco.

E ele se foi.
Não havia comida.
Foi a pior semana da nossa vida. Não, mentira, Teve piores.
No começo minhas tias ajudaram, mas depois a gente teve que se virar.
E uns 45 dias depois eu perdi o emprego pois as fábricas sempre fecham no fim do ano.
Meu irmão tinha 12 anos e minha irmã não tinha 9 completos.
E nossa mãe chorava, dormia de tarde, batia nos filhos e dizia que jamais trabalharia, como de fato fez.
Foram dias duros.

Lembro de uma ocasião em que minha mãe se recusou a fazer comida porque não havia mistura, só 2 cenouras e 1 ovo na geladeira.
Eu fiz, cenoura ralada mexidinha com ovo. Ficou uma delícia.
Meu irmão saía pra vender picolé e na volta a gente comprava o arroz pra janta. Devagar a gente foi se arrumando.
Eu arranjei emprego. Meu irmão vendia picolé na rua.

Meu tio Antônio, fazendeiro em Goiás, era dono da casa onde morávamos. Lembro dele vir à nossa casinha e dizer que, enquanto minha mãe vivesse, ela não precisaria mais pagar aluguel e nem sair dali.
De fato, ela vive lá até hoje.

Dias vieram nos quais a gente comia mamão verde refogadinho igual batata.
Eu gosto até hoje, sabe? Acho que vem desta época eu gostar de tudo, de tudo mesmo.
Com o tempo meu irmão começou a trabalhar, éramos nós dois e a coisa melhorou. Lembro de ir à papelaria comprar caderno pra minha irmã estudar, os mais baratos que havia, um papel tão ruim que era bege.
Mas ela estudou, cresceu, nós crescemos.
Alguns anos depois nós 3 trabalhávamos na mesma fábrica; foi o melhor tempo pra nós!

Vem deste tempo meu terror de ficar sem um tostão.
E também vem deste tempo eu só conseguir ser feliz trabalhando.
Tenho horror de depender de alguém e esse alguém ir embora levando o dinheiro da comida…
Por tanta cura interior eu já passei, mas isso permaneceu em mim, esse medo de ficar sem nada…

A vida seguiu. Os tempos de comer arroz quirela passaram.
Quer saber?
Foi duro, mas já vi gente passar por coisas piores.
Nós sofremos, mas poderia ter sido pior.
E mesmo nos tempos ruins eu tinha noção de que era conosco, poderia ser com qualquer um. Mas era conosco e a gente venceu.

Digo isso porque a gente é mestre em bancar a vítima: "oh, por que comigo?".
Como disse a Dama de Cinzas: por que não comigo?
Foi ruim, mas me formou para o resto da vida.
Ao contrário do meu pai, eu ensinei meus irmãos que metade do salário era pra ajudar em casa, e metade deles.
Tenho pelos meus irmãos amor de mãe porque eu segurei as coisas quando os pais, brigando entre si, falharam.
Ficamos juntos, e mesmo crescendo em meio a rapazes que roubavam e se envolveram com drogas, meu irmão cresceu um homem de bem. E apesar do abandono, minha irmã hoje em dia é a filha com a qual meu pai conta; ela, que ele tentou de todo jeito fazer minha mãe tirar… ela, que tem um coração muito melhor do que o meu…

E o melhor é olhar pra trás e ver que hoje eu tenho uma vida pra lá de boa. Fruto do trabalho honesto, vida simples, mas boa.
Ao ver meus armários cheios e minha geladeira abastecida sinto uma alegria que só quem comeu arroz de 3ª pode entender.
Ver o Luís Otávio comer danoninho todo dia é saber que a nossa família tem uma vida muito melhor do que teve naqueles dias nublados…

Como eu disse pra Alessandra, comentando no post dela:
"Que bom que hoje a gente pode cobrir o bolo com ganache"…
Não é?
QUERO LER O POST COMPLETO

Trabalhos mais recentes

em 19/08/2011

Imagina uma pessoa atrasada nesta vida. Imaginou? Agora dobra o atraso e você vai entender como ando com o trabalho (todos eles, de blog, de casa e de sapato) atrasado.

Mas, tem novodade pra mostar! E novidade fofa, bonita e caprichada. Vem ver!

Gosto de coisinhas novas

Este é o lindo Gosto de coisinhas novas, da Gaby. Ela me disse que gostava de marrom com rosa, de gaiolinhas e de coisinhas românticas. Eis o resultado. Ficou meigo, delicado, como o blog, aliás.

A Gaby também comercializa as peças que faz, dentre elas destaco as letras decorativas. Dê uma passeada pelo Gosto de coisinhas novas e se encante, tanto com o blog fofo quanto com a Gaby, que certamente vai cativar você!

 

E agora, este:

Universo feminino

Universo Feminino é o blog editado pela Edna. Trata-se de um blog-bebê, com temática variada voltada à nós, mulheres do século 21.

A Edna me disse que gosta de rosa, lilás e roxo. E que gosta de borboletas. Mas, lendo o blog e tentando "enxergar" a Edna, eu cheguei a este cabeçalho. Tiro e queda, foi a escolha dela.

O blog, em tons de lilás, é de uma claridade e leveza encantadores. Você vai entrar e vai querer ler todos os posts, aposto. E como eu sempre digo, blog-bebê é uma delícia de acompanhar, ver o bichinho crescendo, e se firmando é uma coisa boa demais!

Topa o convite? Clique Universo Feminino e diga olá pra Edna.

 

E este:

Entrando numa fria

Entrando numa fria é um blog extremamente variado, editado pelo Philip e pelo Helton. Os temas do blog vão desde livros, filmes e séries até artigos sobre política e copa do mundo.

Agora imagine eu, acostumada a fazer blogs para meninas, me aventurando em um blog de meninos… foi muito bom, mesmo sem florzinhas e butterflies. Destaco neste blog os dois menus, um superior ao cabeçalho, estilo Linkbar e o outro, abaixo do cabeçalho, em estilo dropdown; eu sou apaixonada por menus de navegação! Acho que eles dão um ar muito organizado ao blog e economizam um baita espaçõ. Sem contar que facilitam e muito a navegação.

Visite Entrando numa fria e veja como ficou legal

 

E agora, para encerrar:

Acolher

Acolher-Espaço Terapêutico é um espaço diferenciado entre os blogs que já personalizei. Trata-se de uma proposta muito interessante de divulgação da Clínica Acolher-Espaço Terapêutico, que conta com o trabalho de diversos profissionais nas mais diversas áreas, tais como psicologis (sabia que lilás é a cor da psicologia?), tai chi chuan, florais, shiatsu, entre outros.

No blog você vai encontrar o endereço da clínica, além de um eficiente formulário de contato caso queira saber mais sobre os serviços.

Uma coisa interessante sobre este trabalho: quando a Teresa Cristina entrou em contato comigo, eu senti que já a conhecia. E, escaldada pela gafe com a Lia/Pepa (não leu? Clique aqui e veja como sou distraída) perguntei se era a mesma Teresa que eu imaginava que fosse. Sim, era. Essa moça linda tem também um blog pessoal, o Acolher com amor, que eu recomendo você conhecer. Ela, entre outras tantas qualidades, é dona de um sorriso devastador, além da ser uma doçura de menina.

 

Gostou? Semana que vem tem mais. Se Deus quiser!

 

Ah, ia esquecendo uma coisa importante pra mim:

Sabe uma coisa que me enche de alegria? É entregar um trabalho, ver que o dono do blog está feliz com o resultado  e depois ver os comentários de pessoas queridas dizendo que ficou bom. Acontece sempre, e sim, eu leio todos os comentários. Muito obrigada pelos elogios, e a todo mundo que me contrata, muito obrigada pela paciência e pela confiança.

fp8

QUERO LER O POST COMPLETO

Como ter um blog de destaque?

em 18/08/2011

Existem centenas de milhares de blogs. Em todas as línguas, em todos os países.
De todos os tipos, em todos os segmentos que você imaginar. Pense em um assunto, seja ele qual for, e pode apostar que existe blog falando sobre aquilo. Culinária, artesanato, educação, moda, beleza, cabelo, livros, sexo, blogs. Tem blog sobre tudo, e tem blog sobre nada.

Então eu me pergunto, e isso desde quando me dei conta da imensidão de blogs que existem: como ter um blog bom, que se destaque positivamente nesse mundo vasto e tão abrangente? Achei algumas respostas, que servem para mim, embora possam não servir para mais ninguém. Vamos falar sobre isso?
Para começar, o óbvio:

Fale sobre aquilo que gosta e entende

Parece simples, mas o que tem de blog por aí falando daquilo que não domina não está escrito! E "não está escrito" muitas vezes não é figura de linguagem, é fato! Apenas imagens copiadas e coladas de outros blogs ou sites. Sinto vergonha alheia quando vejo blogs de decoração, por exemplo, que colam fotos retiradas de sites russos dizendo que é a foto de casa… Ou então enchem o blog de imagens garimpadas net afora, sem uma palavra da blogueira, sem nada que aproxime a gente de quem edita o blog. Francamente, né?

Então a dica é: fale do que gosta e procure entender cada vez mais sobre o que você quer postar. Aprenda, leia, pesquise. Não copie algo que viu ou leu e diga que é seu porque mais gente também viu, leu, e gostou.  Acredite, as pessoas sentem quando tem algo de falso no blog. Ah, sentem sim, e perder credibilidade é sentença de morte para um blog.

Encontre seu espaço

Mesmo com centenas de milhares de blogs existe espaço sobrando pra todo mundo. Sabe por que? Porque todo dia chega gente nova na blogosfera. Eu afirmo isso com toda a convicção pois toda semana recebo emails com perguntas que eu poderia ter feito quando comecei; perguntas básicas, feitas por quem está começando agora a blogar. Então, acredite: espaço tem.

Quando eu comecei a blogar tive este insight: falar de algo que ninguém mais falasse, de um jeito próprio e bem pessoal. E sabe qual meu assunto principal, que fez o blog se consolidar? Eu. Sim, eu sou o assunto. E um assunto que ninguém mais fala, diga-se de passagem rsrsrs
Claro que, com o tempo, eu desenvolvi outros assuntos (até porque sou muito comum, jamais sustentaria um blog só falando de mim) mas mantive o tom coloquial, pois senti falta disso quando comecei e lia grandes blogs.

Então, a dica é: tenha seu estilo, descubra-o e faça dele seu diferencial. Inspirar-se é legal, mas copiar o estilo dos outros pode ser uma furada.

Escreva corretamente

E aqui começa a polêmica! Mas vou defender até o fim o capricho na escrita de um blog. Eu disse acima que tento manter em meu blog o tom coloquial, e isso é intencional pois quero manter a proximidade com você, querido leitor.
Mas isso não significa que eu possa escrever de qualquer jeito, deixar passar erros graves de português e me recusar a melhorar. Blog cheio de erros está fadado ao fracasso. O conteúdo pode ser bom, mas se os erros forem demais os leitores se afastarão com certeza!

Alguém pode se justificar dizendo que pouco estudou, que não gosta de ler, que não acha que precise aprender e/ou melhorar… Eu digo o seguinte:
Eu pouco estudei, melhor: eu pouco fui à escola. Já falei disso algumas vezes, veja aqui por exemplo. Pois bem: isso não quer dizer que eu não possa aprender.
E não há melhor maneira para aprender como escrever do que ler.
Simples assim: "quem mal lê, mal ouve, mal fala e mal vê."

E outra maneira de aprender é aceitar correções bem intencionadas.
Eu cometo erros, claro. Seja de digitação, seja de concordância, seja de grafia. E sou corrigida por amigos.
Uma vez a Fernanda Reali me corrigiu e ainda pediu que eu não ficasse brava… tinha graça ficar brava, né? Fico grata.
Outra que já me corrigiu foi a Renata Peixoto, amiga querida.
Como disse, aprender sempre, isso faz a gente ser melhor e ter um blog melhor.

Então a dica é: leia muito.
Leia livros pois tem muita coisa escrita de modo sofrível na net. E busque aprender, busque melhorar.
Vou indicar um blog muito bom, da Maria Lúcia, que pode ajudar, e muito, a quem deseja escrever melhor: Língua e Literatura No blog ela dá dicas preciosas sobre "… a última flor do Lácio, inculta e bela…"

E nada de cair no extremo oposto e usar uma linguagem que o leitor médio não consiga assimilar. Seja natural. Escreva bem, mas sem exageros. Ah, por favor: não orkutize nem msntize seu blog.

Não engane

Sem muitas explicações, simplesmente não engane. Não diga que o texto é seu se não for. Não deixe que os leitores pensem que o texto é seu se não for. Não copie coisas sem autorização. Não minta dizendo que a foto é sua. Não copie a receita do livro Dona Benta e diga que é sua, as pessoas saberão.

Para encerrar, algumas dicas:
  1. Não use a técnica manjada e duvidosa do "estou te seguindo, me segue de volta"; isso queima seu filme com blogueiras sérias;
  2. não comente posts sem ler, só pra fazer média. Acredite, as pessoas percebem. Não assassine seu blog fazendo esse tipo de propaganda negativa.
  3. Não cole o mesmo comentário-padrão em 2458 blogs diferentes no intuito de conseguir visitas para seu blog: a gente sabe de cara quando um comentário é Ctrl+c/Ctrl+v. Imagine o constrangimento de ver o mesmo comentário em dezenas de blogs! Eu, hein…
  4. Gostou de um post e quer divulgar? Use as diversas redes sociais para isso.
  5. Não copie e cole em seu blog dizendo que está divulgando; não está, está apenas plagiando, com ou sem link.
  6. E sempre, sempre mesmo, peça autorização para citar partes de um texto escrito por outro blogueiro. As pessoas sabem, vai por mim. E a credibilidade, nesses casos, é como virgindade: perdeu? Já era. Pode fazer plástica, mas sempre vai ter gente sabendo que é falsa…

Chegou até aqui? Parabéns pra você! Saiba que este é outro fator que ajuda um blogueiro se tornar relevante e ter sucesso com seu blog: ler de fato.
E você? Tem outras dicas sobre como ter um blog de destaque? Diz aí…
QUERO LER O POST COMPLETO

O que te faz feliz?

em 15/08/2011

felizDaqui a exatos 30 dias eu completarei 39 anos. Ui… dá o que pensar, né? E eu penso… muito…

Não que me desgoste o avançar dos anos, mas eu gosto desse período que antecede o aniversário pra pensar a vida. E uma das coisas que andei pensando esses dias foi em felicidade. Mais específicamente sobre as coisas que me fazem feliz. Você já pensou nisso?

Tem muitas coisas que me fazem feliz, a lista é longa…

Cheirinho de livro me faz feliz, minhas cachorrinhas saudáveis também me fazem feliz. Contas em dia, casa limpinha, aprender algo que quero, tudo isso me faz feliz.

Falar ao telefone com o Luís Otávio ( e ouvi-lo me chamar de Nanie) me faz feliz. Presentear quem é importante pra mim me faz feliz; ser presenteada me faz feliz. Deitar a cabeça no travesseiro e conciliar o sono depois de um dia bem cheio e produtivo me faz feliz (sim, nasci pra produzir, gosto de trabalhar, de verdade!); e ter trabalho também me faz feliz…

Tantas coisas me fazem feliz… meu marido estar feliz me faz feliz: a felicidade dele é essencial ao meu bem-estar. E estar com a saúde em dia me faz feliz. Ter dinheiro também me faz feliz. Bem feliz rsrsrsrs

Percebo que são as pequenas coisas cotidianas que mais me fazem feliz: uma comidinha gostosa, um passarinho cantando alucinado em meu jardim, um livro bom que me prende e cativa…bombom de licor de cereja, vinho tinto (gelado), as rosas que enchem a minha roseira… comentários fofos no blog, um post bem escrito que possa ajudar alguém…

Tantas coisas me fazem feliz… Que venha os 39 anos. Até aqui estou gostando demais dessa vida!!!

E você? Já pensou nisso? O que te faz feliz?

10miniborboletas

E como uma das coisas que me deixa mais feliz é presentear, veja quem foi a leitora que comentou no post De Menininha e ganhou de presente o esmalte que usei e mais uns mimos pra cuidar dazunhas e ficar mais feliz:

Foram 64 comentários, sendo que nem todo mundo está concorrendo porque: 1) algumas já têm o esmalte; 2) tem leitora alérgica e tem quem não pinta as unhas e finalmente tem a Fernanda Reali que não entra na brincadeira porque é a organizadora da Blogagem coletiva de Esmaltes (e também porque vai me dizer agora um número rsrsrs).

Assim sendo, veja quem ganhou:image

Comentário número 22, que pertence à:

image

Ahhh! Parabéns, Clau sortuda! Envie seu endereço pra mim, tá?

Semana que vem tem mais sorteio assim, de repente e de surpresa. Posso te esperar?

QUERO LER O POST COMPLETO

De Menininha

em 14/08/2011

Não é de hoje que você sabe o quanto eu gosto de animais em geral (embora evite contato com os que têm guizos e mais de 4 patas, e também os gosmentos). Gosto, me corta o coração saber de maus tratos e dependendo do tipo de agressão que uma pessoa é capaz de praticar contra animais eu sequer aceito tal pessoa como possível amigo. Sim, já me afastei de gente por saber que maltratou um gatinho, ou surrou o cachorro…

Eu já tive muitos cachorros, a maioria cachorras, na verdade. Atualmente tenho, ou melhor, sou "tida" por 3 meninas. E a minha queridinha (embora as outras duas sejam minhas queridas) é a Menininha.

Ela chegou a mim como quase todas as outras: foi abandonada filhotinha na rua de minha casa, um bichinho sujo de barro, com imensos carrapatos e a carinha mais meiga deste mundo. Quando a adotei ela estava doente, com a febre do carrapato (que aliás é uma praga, levou recentemente minha Gracinha) e foi uma luta conseguir a cura. Um dos poucos casos de cura; restou uma sequela na patinha dianteira esquerda, mas é só.

Então, para dizer, de novo, o quanto a companhia de um bichinho faz diferença em minha vida, o quanto elas me ensinam sobre amor incondicional, sobre lealdade e fidelidade, fiz estas imagens:

005

Arrancar ela da caminha pra servir de modelo…

006

Modelo teimosa, com carinha de "Me deixa dormir!"

 

003

E aqui o esmalte:

Sobre o esmalte: eu gosto de cores vivas, e este vermelho é lindo. A cobertura é perfeita, tem um leve brilhinho sem ser cintilante. Usei uma camada e já cobriu perfeitamente. Aproveitei e hidratei as cutículas com uma misturinha de creme hidratante e óleo para bebês. Deixa as mãos macias e a cutícula fácil de ser afastada. Sim, eu evito retirar as cutículas por causa do meu contato com colas de sapateiro já que elas oferecem proteção contra a química das colas.

Gostou? Quer ver mais esmaltes lindos e bichinhos de estimação juntos? clique Fernanda Reali e veja quanta gente entrou na brincadeira.

E se você tem um bichinho e quer mostrar, participe! Não precisa de convite, basta postar em seu blog hoje e avisar à Fernanda Reali.

E como esta é minha primeira vez na Blogagem de esmaltes (o que eu não faço por amor? rsrsrs) vou enviar o Salto alto+ algumas coisinhas pra cuidar dazunha pra você, de presente. Basta deixar um comentário neste post dizendo que quer (e dizendo que minha Menininha é fofa rsrsrs) e já está concorrendo. Amanhã de noite posto o resultado do sorteio-relâmpago-de esmalte. Farei o sorteio no Twitter, tá?

Bora participar?

Bom sábado pra você!

QUERO LER O POST COMPLETO

3 trabalhos novos

em 11/08/2011

Quero mostrar pra você alguns trabalhos entregues recentemente. Ispia:

Mania d'Marie

Este é o Mania d'Marie, blog de variedades da Rose Marie. Veja que coisa mais linda ficou! Leve, claro, e ainda assim com cores alegres, do jeito que a Rose gosta.

Além da arte visual também inseri no blog um monte de coisas para deixá-lo prático e funcional. Clique sobre a imagem e conheça de pertinho.

Também estou concluindo outro blog para ela, um para servir como vitrine para as artes que ela faz, mas ainda não está pronto. assim que estiver eu mostro, tá? Está ficando lindão!

 

Você gosta de fotografia? Então tem que conhecer este blog:

 Anabel Mascarenhas

Este é a página da fotógrafa Anabel Mascarenhas. Conheço a bel desde os primeiros meses do meu blog, e seu Quer ler? eu deixo! foi talvez um dos 5 primeiros blogs que segui, lá no distante ano de 2008… Aquele selo fofo com o cachorrinho que está há anos em minha sidebar foi feito por ela, já que eu nem fazia ideia de como criar selos…

Este blog tem, portanto, um tantão de carinho. Personalizei o template que ela escolheu, alterei cores e inseri vários recursos. Quero destacar também o trabalho da designer Aline Silveira(filha da Bel) que criou o logo do topo.

Clique sobre a imagem e visite o blog para ver de pertinho.

 

E ver de pertinho você também vai querer ver esta fofura:

Força de Expressão

Este é o Força de Expressão, da expressiva Clau Finotti. Conheci a Clau na época que ela postava também em outro blog, o Fadas Madrinhas(entendeu a fadinha?). E quando digo expressiva, pode apostar que ela é: bem articulada, escreve bem e com a dose certa de leveza.

O blog tem temas variados, tem posts sobre quase tudo, tem esmaltes, tem dieta coletiva, tem papo sério e sobretudo tem a Clau, que foi uma querida em esperar as minhas demoras, que deu ideias até chegarmos ao resultado final, que foi fácil de agradar e que "quer uma bonequinha pra chamar de Clau" rsrsrs. Taí a bonequinha, cercada de tudo (ou quase tudo) que a Clau gosta, em um blog leve, extremamente navegável e feito pra você se divertir. Deixo o convite pra que você a conheça e talvez faça mais uma amiga divertida, gente boa demais!

Quer saber tudo o que posso oferecer em termos de serviços para seu blog? Clique aqui e veja a lista. Ela está quase completa pois todo dia a gente aprende algo novo, né? Daí a lista de serviços oferecidos só cresce… e a chance de atender seus desejos bloguísticos  também…

QUERO LER O POST COMPLETO

Dicas simples para melhorar seu blog

em 10/08/2011

 

Ainda seguindo a minha agendinha de perguntas que chegam via comentários e/ou formulário de contato, vou responder a mais algumas dúvidas, tá?

1- Como faço pra inserir o Leia mais em minhas postagens?

Pode parecer incrível, mas descobri que muita gente que usa templates nativos do Blogger, não sabe de uma coisa muito legal: o jump breack, ou Leia mais, já está aí, ativado e pronto para uso. É preciso apenas que você use um dos modelos do Design de modelo, tá?

Para usar em suas postagens é muito simples: em seu editor de texto do Blogger, lá onde você escreve seus posts, digite aquilo que desejar postar normalmente. Depois de pronto escolha onde deseja inserir a quebra de linha, ou seja, onde vai inserir o Leia mais. Pare o mouse sobre onde deseja inserir o Leia mais e a seguir clique neste símbolo, no alto de seu editor de texto: image

É o jump breack. Ele permite que você insira a expansão da postagem. Clcando sobre ele você já inseriu o Leia mais em seu post. E o melhor é que você coloca somente nos posts que desejar! Faz o teste e veja que legal!

Ah, quer mudar a frase Mais informações, ou Leia mais? Certo! Clique em Design e a seguir clique em Editar na coluna que aparece abaixo de Postagens no blog. Você verá esta janela:

image

Onde está escrito Mais informações é onde você pode personalizar a seu gosto. Não esqueça de salvar, tá?

2- Como corrijo o horário em que minhas postagens aparecem?

Para que os posts que publicamos apareçam com a hora correta em que foram feitos e publicados é preciso cobfigurar a fuso horário de seu blog. Para fazer isso clique em Configurações (ou Detalhe) e a seguir clique em Formatação. Role a página até achar a opção Fuso Horário e ajuste para a sua região. Procure com paciência, todos os fusos estão lá. Salve.

Falando em Configurações do blog:

Semana passada, neste post aqui: Como resolver os problemas do blog? alguns leitores disseram que no novo painel do Blogger não existe a opção de modificar a posição do formulário de comentários. A solução então é voltar ao modelo antigo do painel. Sim, por enquanto isso ainda é possível. Faça assim:

Verifique se está marcada a caixinha que determina o Blogger in draft como seu painel padrão. se estiver marcada, desmarque. Clique em Sair para fazer logoff e a seguir entre de novo com seu email e senha de login, através deste endereço: www.blogger.com/ Creio que aparecerá o antigo painel, daí então é só seguir as explicações que dei no post Como resolver os problemas do blog? e resolver o problema nos comentários. Depois, se quiser, volte ao Blogger in draft. Mas eu odiei dicunforça o painel novo rsrssrs

3- Como programar as postagens do blog?

Depois de escrever o artigo que deseja programar, clique em Opções de postagem. Escolha dia e hora e a seguir clique em Publicar. Prontinho: você agendou sua postagem.

4- Como resolver o problema das imagens que sumiram do blog?

Recentemente temos visto muitos blogs apresentarem um problema no carregamento de imagens. Você já viu este sinal por aí?

0003088301H-1280x1024

É um símbolo que o Google/Blogger está mostrando para imagens que não estão com a url correta, ou ainda imagens que deixaram de ter a hospedagem válida. Se seu blog está apresentando esse símbolo é preciso entrar no código-fonte do blog e ver qual imagem tinha em seu lugar. Daí apague o endereço e o sinal some. Curioso é que até imagens de fundo do próprio Blogger estão sumindo… De acordo com o que li no Fórum de ajuda do Blogger muitos blogs estão com problemas assim e a maioria ou teve o limite de fotos extrapolada no Picasa ou então o usuário deletou por acidente as imagens que agora estão com ese quadrado preto em seu lugar.

Então, #ficaadica: não exclua álbuns do Picasa, nem do Google+, nem do Orkut, Gmail nem de qualquer outro serviço Google porque isso interfere no carregamento de seu blog já que todos os serviços Google têm os álbuns do Picasa compartilhados.

Para saber mais sobre o motivo do aparecimento destas imagens leia: Imágenes negras cuando no hay imagen (vi o link agora, graças à @ArianeN_sp)

 

Certo, querido leitor? Caso tenha alguma pergunta, deixe nos comentários e à medida do possível vou respondendo a todas.

 

Quero aproveitar este post para agradecer, do fundo do coração, a todos os emails carinhosos que recebo, a todos os comentários fofos e lindos que me fazem ficar mais feliz, a cada seguidor novo que vai  chegando (seja bem vindo demais da conta!!!) e a cada presente lindo que vez ou outra chega aqui em casa.

Este abaixo eu ganhei faz tempo, esqueci de tirar foto e então hoje fui na lojinha dela e raptei uma foto pra te mostrar. Veja:

A Ana Paula me deu um kit igualzinho este, coisa mais fofa deste mundo! Estava passeando pela loja, e querendo muito tudo que está lá rsrsrs

Clique By Ana Paula Santiago e veja se não é de babar. Tem cada coisa linda…Eu já tenho o meu… vai lá e encomenda um pra você! Por um precinho bem amigo, vai por mim!

QUERO LER O POST COMPLETO

Viver. E deixar viver.

em 08/08/2011

Faça uma experiência qualquer dia desses: saia na rua e olhe para as pessoas que passarem. Vá a um lugar mais movimentado e olhe as pessoas. E depois diga quantas pessoas iguais você encontrou.

Estranho? Nem tanto. Estamos fartos de saber que todos somos diferentes uns dos outros: diferentes na altura, no peso, na tonalidade da pele, na compleição física; diferentes no andar, no comprimento das pernas, na numeração do pé. Diferentes no sentir, no pensar e no agir. Somos diferentes e isso é uma coisa boa. Mas também pode ser um problema porque o mundo das pessoas diferentes tem enorme dificuldade em aceitar e conviver pacificamente com o diferente.

Semana passada entrei em uma loja com minha irmã para comprar blusas baratinhas para trabalhar. Achar roupa  em conta nas quais a gente caiba é uma coisa rara, então só por isso já daria um post. Mas nem é disso que quero falar. Quero contar algo que aconteceu.

Na loja que entramos havia outra cliente, também ela bem gordinha. Como sou relativamente decidida, entrei, escolhi, e fui saindo. A mulher, visivelmente irritada, me disse, mais ou menos assim: "Ser gordo é uma desgraça, né? Nada serve na gente, tudo fica feio, que ódio ser assim!" Eu, habituada que sou a ouvir essas coisas, retruquei:

-Não! Não fala assim! Já basta as pessoas falarem isso da gente e pra gente o tempo todo, ainda vamos nós fazer coro? Não!

Ela não respondeu, me olhou como seu eu fosse doida. Saí. Mas fiquei pensando…

Não é fácil ser gordinha em um mundo que privilegia as magras. Não é fácil ser magrinha em um mundo que privilegia as gostosas. Não é fácil ser gostosona em um mundo que privilegia a inteligente-bem-sucedida. Não é fácil ser mãe de 3 ou mais filhos quando todo mundo diz que a vida está difícil, não é fácil não ter filhos algum, quando todo mundo tem. Não é fácil ser evangélica/católica/muçulmana em um mundo cada vez mais secularizado e que ridiculariza quem pratica alguma religião.Onde quero chegar?

Quero chegar ao ponto em que digo algo que é, pra mim, um lema de vida: Viva. E deixe viver. Fico vendo pessoas ( e muitas vezes a pessoa sou eu) gastarem a vida achando meios de julgar e de criticar os outros. Já vi gente parando aos poucos de sair de casa de tanto ouvir que tá gorda, que tá magra, que tá assim, que tá assado…

Já vi gente sofrer não por ser diferente, mas por não deixarem que ela seja aquilo que é. Se eu seguir essa regra simples de viver e deixar que o outro viva, já pensou em quanta coisa ruim deixaria de acontecer?

E tem mais: ser gordo, ser magro, ser branco, ser negro, ser gay, ser crente, ser ou não ser… isso é apenas um aspecto do que a gente é. Um aspecto apenas. Mas não exprime tudo o que somos.

Então, da próxima vez que alguém for grosseiro com você, ou for indelicado, por conta de um aspecto daquilo que você é, lembre-se: somos todos diferentes; uns mais, outros menos. Tudo depende do ângulo. Já vi gente deixando de, por exemplo, blogar como gosta porque tem sempre um crítico à espreita. Eu, de minha parte, sempre tento mandar os críticos grosseiros irem passear.

E se tem uma coisa que não podemos fazer é coro com quem nos deprecia. Isso é realmente a parte triste: aceitar a depreciação e ainda por cima engrossar o coro dos preconceituosos, seja com o peso, a cor, a altura, a fé, a orientação sexual, a quantidade de filhos, a tonalidade do cabelo, o gosto musical, o gosto literário…

Viva. E deixe viver!

É uma boa pra começar a semana, né?

semana

QUERO LER O POST COMPLETO

Lei da retribuição

em 04/08/2011

Vou te contar 2 estórias para chegar no ponto que quero partilhar.
Eu tinha um tio; digo tinha porque ele já faleceu, há muitos anos aliás. Era marido de minha tia mais velha, a tia Bia, irmã de minha mãe. Mulher guerreira, pariu e criou 11 filhos, e já sepultou 3. Está perto dos 90 anos, e agora cria os bisnetos.

E quando tio Lela era vivo, nos tempos em que meus primos eram crianças (veja que meu primo mais velho tem 70 anos!) ele era terrível. Pra começar minha tia apanhou muito, e os filhos ainda mais; ele não deixou que nenhum fosse à escola, e contam minhas tias que ele era do tipo estressadinho, que lançava no quintal panelas de comida pra que ninguém comesse.

Eu o conheci, claro. Bravo e muito machista, lembro pouco. Mas lembro que morreu de câncer, num baita sofrimento. Ele havia se separado de minha tia depois de décadas de surras, mas quando adoeceu, voltou. Ela cuidou dele, deixou pra trás a vida dura que levou com ele, e cuidou. Ele teve uma morte lenta, e mesmo no fim ainda jogava pratos de sopa nela.

A outra estória que quero contar acontece neste momento. Minha mãe tem um vizinho, que foi meu vizinho também, eu o conheço desde sempre porque ele é primo de um tio meu. Pois bem…
Esse homem tem diabetes, e de uns anos pra cá começaram as complicações em função da falta de cuidado; ele feriu o pé, não cicatrizava, foi cortando, cortando e semana passada teve que amputar a perna abaixo do joelho.

Quando minha mãe me contou eu fiquei muito triste; não sou amiga dele, mas claro que ficaria triste, fosse quem fosse. Pensei nisso a semana toda… e lembrei de uma coisa que já me fez chorar tantas vezes quando éramos vizinhos: ele chegou a matar um cachorro com chutes e pontapés. Eu ouvia os cachorros gritando, e na semana seguinte chegava um novo filhote, uma nova vítima.

Recentemente, antes de começarem os problemas, deixou o cachorro atual desmaiado de tanto chutar. Os vizinhos alimentam os bichos, minha mãe e o padrinho de  minha irmã juntam ração, pedem, e alimentam. Ele e a esposa alegam que não têm dinheiro. Minha mãe vive com um salário por mês…

O que eu quero dizer com isso? Que tudo o que a gente faz volta pra gente. Cedo ou tarde. Claro que eu sei que coisas boas acontecem com gente má, e sei também que coisas ruins sucedem com pessoas boas e gentis. Mas sei também que as pessoas boas deitam e dormem, certas de que o que é delas está guardado. Assim como está guardado o que pertence a quem pratica o mal.
Não é desejar o mal a alguém, é saber que o mal semeado cresce e te come…muitas vezes de forma ainda mais agressiva…

Lamento muito pelo vizinho de minha mãe, jamais desejaria isso pra ele, nem pra ninguém, pois isso faria de mim uma pessoa má. Mas sei também que a vida é regida pela lei do retorno. Em momentos de dúvida eu questiono isso, mas no fundo do coração eu sei que é assim: tudo volta, cedo ou tarde.

Por isso eu tento sempre, em qualquer situação, plantar coisas boas. Afinal, aquilo que o homem plantar, isso mesmo ele colherá… ainda que demore, ou ainda que nem seja nesta vida…
Não é?

QUERO LER O POST COMPLETO

Como resolver os problemas do blog?

em 03/08/2011


Está você todo feliz com seu blog, daí encontra um tutorial ensinando como fazer determinada coisa no blog.
Você lê atentamente, faz tudo certinho e aí… nada acontece.
Os códigos não funcionam, todo mundo consegue e você não…
E para piorar você não consegue comentar em muitos blogs, fica dando erro ou retornando para a página de login.
E o pior: não conseguem comentar em seu blog!

Além de tudo isso, de vez em quando os seguidores somem, as imagens não carregam na hora de escrever o post, você quer seguir um blog e não consegue, quer deixar de seguir e também não dá certo.
Quer instalar os botões de compartilhamento do Blogger, marca a opção e eles não aparecem…
Isso para ficar apenas nos problemas mais simples.
E quando, depois de uma noite de sono, você abre seu blog e ele não está mais lá?
Sumiu! Cadê???
O que fazer?

Problemas… muitos…
Mas vamos dar a solução para cada um deles.
Faça agora o que a maioria não faz: Leia com atenção!

Para cada problema, uma solução


1- Descrição do problema:
Quero ativar os botões de compartilhar do Blogger e eles não aparecem!

Solução:
Antes de mais nada certifique-se que ativou os botões em seu blog.
Para fazer isso clique em Design, ou Layout pois é a mesma coisa, depende se você usa ou não o novo painel do Blogger.
A seguir clique em Editar, na coluna Postagem do blog.
Marque a caixinha ao lado dos botões e salve.
Assim:

 image

Apareceram?
Legal.
Não apareceram? Senta e chora… brincadeirinha…
Vamos resolver!

Clique em Modelo, no painel do blog, e a seguir clique em  Editar html.
Dentro da caixa do código tecle Ctrl+F  cole o código abaixo na caixa de busca que expandir.



Ou, dependendo do modelo de seu blog pode estar assim:



Tecle Enter para localizar.
Imediatamente abaixo cole este código de ativação:




Daí clique em Salvar e eles aparecerão. Mas atenção! Se você usa um template externo ao Blogger pode não aparecer nada. Neste caso sugiro que tente os botões de compartilhamento do AddThis.

2- Descrição do problema:
Tentei instalar um recurso em meu blog (contador, top comentarista, mensagem, etc e tal) e não deu certo. O que eu faço?

Solução:
Releia atentamente o que diz o tutorial que está seguindo para instalar o recurso e certifique-se que fez tudo certo. Se ainda assim não conseguir tenha em mente 2 coisas:
  1. Algumas coisas realmente não funcionam pra todo mundo em função do template escolhido. Procure alternativas caso seja realmente importante.
  2. Se seu template tiver muitos scripts, muitos penduricalhos e muitos recursos instalados eles podem conflitar entre si e daí não funcionarem direito. Eu tentei instalar em meu blog um gadget de Postagens recentes com efeito rotativo que não deu certo por causa do menu Accordion que uso: os dois se anularam e eu tive que optar. Faça uma revisão do que é realmente necessário e elimine o supérfluo. Para ter uma ideia do que eu acho importante em um blog leia:
3- Descrição do problema:
Não consigo comentar em alguns blogs!

Solução:
Este é um caso que vem se repetindo: você lê a postagem, clica para comentar, digita seu comentário, clica em publicar e … volta para uma página pedindo que faça login. Você, cheio de paciência, faz tudo de novo e… volta pra página de login. Tem solução? Não. Mas tem paliativo. Experimente fazer 2 coisas ao comentar em blogs que estejam apresentando este problema:

  1. Digite seu comentário normalmente. Copie tudo, por segurança. A seguir escolha comentar como Anônimo caso o blog permita. Escreva seu nome no comentário para o blogueiro saber que é você. Publique.
  2. Peça por favor ao dono do blog que mude o formulário de comentários para a opção Janela pop up ou Página inteira. Pois os problemas estão acontecendo em blogs que usam a opção Postagem abaixo incorporada!


4- Descrição do problema:
Não conseguem comentar em meu blog!

Solução:
Antes de mais nada certifique-se que suas configurações permitem comentários.
A seguir mude a posição do formulário de comentários.
Atualmente o problema vem se apresentando em blogs que usam a opção Postagem abaixo incorporada.
Troque, e resolverá, ao menos até o problema mudar de lugar…

Para trocar é simples: clique em Configurações (ou Detalhes, é a mesma coisa) e a seguir clique na sub aba Comentários.
Role a página e encontre isso:


image

Salve e os problemas para comentarem em seu blog desaparecerão.


5- Descrição do problema:
Não consigo deixar de seguir um blog que não me interessa mais.

Solução:
Leia este post: Deixar de seguir um blog

6- Descrição do problema:
Meus seguidores sumiram!

Solução:
Antes de mais nada responda: sumiram todos do seu blog, ou diminuiu o número que tinha antes?
Se sumiram todos, fique calmo que é apenas erro temporário.

Para ter certeza vá ao seu painel de controle do blog e veja que o número de seguidores continua aparecendo lá; as fotos deles vão reaparecer no blog, tenho certeza.
Em alguns navegadores mais antigos este erro pode acontecer, e também pode ser bug temporário do Blogger.
E ano passado o modem da VIVO deu erro e não mostrava os seguidores de jeito nenhum.
Depois o erro foi corrigido, eu acho.
O jeito é esperar e rezar #oremos mas tenha a certeza que as fotos voltarão a serem mostradas em seu blog.

Agora, se o problema é a diminuição do número de seguidores é porque alguns desistiram de seguir você. Acontece…e nem sempre é pessoal.

7- Descrição do problema:
Ao elaborar uma postagem eu não consigo inserir imagens.

Solução:
Às vezes acontece de o editor de textos do Blogger não carregar as imagens.
Isso é um bug recorrente e a solução mais fácil é passar a usar o Windows Live Writter como forma de escrever seus posts.
Eu uso e jamais tive problemas em subir imagens.
Para começar a usar leia:
Mas se preferir pode hospedar as imagens externamente e daí inserir o endereço delas no post.
Veja:
Como hospedar imagens

E para encerrar:

8- Descrição do problema:
Meu blog sumiu! ao tentar o acesso aparece uma página dizendo que o blog foi removido.


Solução:
Entrar em contato imediatamente com o Fórum de ajuda do Blogger

Aliás, todos os problemas referentes a blogs hospedados na plataforma Blogger podem ter sua solução encontrada no Fórum. Leia os tópicos e a maioria das respostas estará lá. Sem contar que lá a gente fica sabendo se o problema é nosso ou se é de mais gente, daí dá uma acalmada nos ânimos quando os erros aparecem, né?

Agora passo a bola pra você: conhece mais soluções para os problemas mais comuns do Blogger? Ou tem outros problemas que não foram mencionados aqui? Se tiver, deixe sua pergunta nos comentários e ela, futuramente, poderá se transformar em uma postagem.
QUERO LER O POST COMPLETO

Tudo que eu queria te dizer

em 02/08/2011

Tudo que eu queria te dizer

Acabei de ler Tudo o que eu queria te dizer, da autora gaúcha Martha Medeiros. O livro pertence à Iara, do blog Iara Poesias e chegou até mim por causa do Clube de leitura que participo.
Veja a sinopse:
O que você sempre quis dizer a alguém – e nunca teve coragem? O que precisa falar de uma vez por todas – mas desiste, espera, até chegar o momento mais apropriado?
Em Tudo que Eu Queria te Dizer Martha Medeiros encarna
personagens que assinam cartas reais, trágicas, por vezes cômicas, devastadas por sua dor. Em comum, as personagens deste livro têm a verdade de quem atravessa um ponto de virada em suas vidas e resolve colocar as cartas na mesa.

Mestre na capacidade de nos emocionar, de forma simples e direta, a gaúcha Martha Medeiros concebeu Tudo que Eu Queria te Dizer como um livro de contos, estruturados de forma independente. Na forma de cartas, Martha revela com
delicadeza os dramas das personagens. Como a amante que escreve à mulher traída, a filha que relata a emoção de ser mãe à avô ausente, o jovem motorista que escreve à mãe do amigo morto num acidente de automóvel, ou a viúva saudosa
que se dirige ao marido morto.

Perdão, vingança, alívio, um pouco de nós está em cada uma dessas vozes, que expressam através de cartas uma
confissão ou o exorcismo de nossos demônios. São textos "que mexem com algo dentro da gente, nas quais se sente a vida nos cravar os dentes", como escreveu no texto da orelha o jornalista Fernando Eichenberg.
Sobre a autora
Martha Medeiros, gaúcha, tornou-se escritora conhecida em todo país. Poetisa e cronista, é colunista do jornais O Globo e Zero Hora. Escrevendo sobre nossas obsessões e afetos com texto fluente e despojado, conquistou enorme
repercussão. Consagrou-se como ficcionista ao lançar seu primeiro romance, Divã, pela Objetiva, e já vendeu mais de 600 mil exemplares de suas obras. Tem 19 livros publicados.

O livro é curto, cerca de 170 páginas. Li de um fôlego, aprisionada nas palavras, cada carta uma viagem, uma emoção diferente. e vou contar pra você a que mais me tocou, por motivos bem pessoais…
Trata-se de da carta que Marisa escreve para Maria Alice. Elas são amigas de longa data, e Marisa recebe em sua casa nos EUA a filha de Maria Alice, Carminha. Na volta a moça trás a carta.
É um relato pungente sobre os sentimentos de uma mulher que já beira os 50 anos e que não teve filhos por 'n' razões. Ao conviver com Carminha ela se dá conta de que "ninguém terá dedos longos como os meus, nem filha alguma usará meus anéis…" Realmente isso acontece, ao menos uma vez na vida de quem não tem descendentes. Isso de pensar no que teria sido, em como seria nosso rosto no rosto de um filho, em como nossos traços se repetiriam (ou não) no rosto de outra pessoa. Veja que não falo de filhos, pois pode-se ter filhos de outras maneiras; falo de descendentes, falo da experiência de gerar, de parir, de ver crescer. E a carta fala disso, fala de escolhas, fala de não-escolhas.
O parágrafo final da carta-conto diz mais ou menos assim:
"Mande um beijo para Carminha. diga a ela que Chanel sente saudades. Chanel é a gata aqui de casa, minha filha de mentirinha, bichos são sempre compensações. Não fique com pena de mim pois desabafei e nem por um momento os olhos marejaram, não choro porque não há perda, há apenas a interrogação, o "como seria se…" portanto estou triste mas sou sou alegre, e nada mais a reclamar.
Viva Carminha e você. E eu. E a que não fui."
Se eu escrevesse uma carta sobre isso, seria assim…
Mas além da carta que cito, existem dezenas de outras: você vai rir, vai chorar, vai se enternecer, vai amar, vai se emocionar!
Então, se você tiver chance, leia Tudo  que eu queria te dizer. Emoção garantida.
QUERO LER O POST COMPLETO


Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários