Toque de recolher

em 31 de maio de 2011

Desde o dia 22 de fevereiro de 2011 vigora aqui em minha cidade uma  determinação baixada pelo promotor da Infância e Juventude que diz, entre outras coisas, que menores não podem permanecer na rua, desacompanhados dos pais ou responsáveis legais após as 22 horas, salvo se em trânsito escolar ou indo e vindo de cursos e afins.

Até então houve pouco barulho a respeito. Mas na semana passada a coisa ferveu. E houve manifestação na porta do Fórum, cartazes e tudo, uma coisa inusitada por aqui. Adolescentes protestando contra a manutenção do "toque de recolher", houve até detenção dos mais exaltados. Inclusive pais. E aí reside minha surpresa.

 

Acontece que dia 25/05/2011 começou a Festa da soja. Trata-se de um evento muito esperado, que lota a cidade. Para você ter ideia dizem que no sábado o público ultrapassou os 40 mil espectadores. É um número absurdo, tendo em vista que a cidade conta com pouco mais de 50 mil habitantes. Imagina a confusão!

Eu, em minha eterna inocência, achei que os pais estariam todos felizes e satisfeitos com o apoio da lei. Afinal o recinto da festa (que tem entrada gratuita) conta com venda livre de bebida alcoólica, entre outros tantos riscos para a moçada. E o entorno é ermo, e todo mundo sabe o quanto o consumo e venda de drogas cresceu por aqui. Sem contar os assaltos, estupros e brigas seguidas de morte. Sim, facadas e tiros na noite.

Mas como eu disse, me enganei. Há pais que discordam da determinação legal. O promotor tem sofrido uma baita pressão. Até comitiva de reclamantes a prefeita Maria Helena recebeu. Mas a lei foi mantida. Ponto.

Fiquei pensando…

Por princípio eu costumo olhar com cuidado para as tentativas do Estado de praticar interferência nas famílias. Não sou de concordar com tudo, e ainda que a iniciativa seja boa (como a lei da palmada, por exemplo) acho que se não vier acompanhada de conscientização e envolvimento a família a coisa não vinga. Mas não entendo pais protestarem porque os filhos adolescentes precisam estar dentro de casa depois das 10 da noite…

Uma vez, há uns 3 anos atrás, eu estava trabalhando e o meu portão estava semi aberto. Em frente minha casa há um antigo centro comunitário, totalmente abandonado. No dia em questão eu vi quando, lá pelas 9 horas da manhã, chegaram uns meninos e meninas com idade entre 13 e 16 anos mais ou menos, todos de uniforme e mochila de escola. "Enforcaram" aula, e munidos de pedras derrubaram o que restava dos vidros do centro. Depois começaram a apedrejar as paredes. Liguei para a polícia. Em menos de 2 minutos 2 viaturas chegaram, nem deu tempo de guardar o telefone. Os policiais puseram os bagunceiros sentados no chão, e ligaram para os pais de um por um. Foi um tal de chegar gente, assinar papel e levar o aprendiz de arruaceiro pra casa…

Mas teve mãe dando piti. Reclamando que a polícia devia estar caçando bandido e não implicando com crianças. Pasma, eu olhei e via as "crianças" maiores que os pais…os mesmos que apedrejaram os vidros, apedrejaram o orelhão em frente, derrubaram a porta e fugiram da escola "porque hoje a aula tava chata"…

Lembrei disso ao saber das manifestações contra o toque de recolher. Para quem é pai ou mãe fica a reflexão: será que protestar quando a lei tenta impor limites onde os pais falharam é mesmo a melhor maneira de educar um filho? Será mesmo tão ruim assim um menor ser proibido de zanzar pela madrugada depois de um show em local que tem venda livre de bebida? E com todos os perigos que citei?

Depois ainda ouvimos um pai ou mãe desses dizer: "onde foi que eu errei?". Adianta se lamentar depois? Sei que temos sempre que estar atentos à toda e qualquer tentativa de cerceamento das liberdades individuais, mas neste caso a lei é boa, não é?

Sei lá… mas sou de uma época em que não era preciso lei para saber que lugar de criança é dentro de casa. Especialmente depois das 10… Os tempos mudaram, eu sei. E talvez por isso mesmo essa determinação da promotoria seja tão importante.

. Sei que é um assunto polêmico. Então diz aí:

Qual sua opinião?

Hein?

As fotos que ilustram este post pertencem ao site  MogianaOnline.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

42 comentários , comente também!

  1. Pois é, o tempo passa, as coisas mudam, mas parece que para pior.
    Menores de idade realmente devem estar dentro de casa. Aqui em casa, por exemplo, tem um adolescente que só chega de madrugada em casa e ainda tem coragem de postar em seu orkut as fotos de le dormindo em plena sala de aula. Não estuda em casa, já repetiu varias vezes a mesma série, fora que não se sabe com quem anda, o que esta fazendo.

    Não dá para entender essas mães de hoje em dia!

    ResponderExcluir
  2. Coincidentemente estava pensando em algo semelhante hoje. Os pais choram e esperneiam quando os filhos são presos. Acham que é injustiça, que a policia é corrupta, que são vitimas de preconceito, de descaso e blablabla. Mas será??? Olhando pra tras, nao da pra ver que pisou na bola como educação? Dar amor sem dar limites é tão ruim quanto não amar. Ser cego pras falhas dos filhos menores é construir as grades da prisão pra ele. Claro que não sou ingenua de pensar que as pessoas são uma folha em branco e que os pais podem preenche-la como quiserem. Ha traços de personalidade que são inatos e ninguem vem com manual de instrução. O que funcionou com um filho mtas vezes não toca o outro. mas que a educação tem influencia fortissima na construção do carater (e manutenção) pra mim é inegavel. Se o pai o a mãe acha que o filho tem o mundo e que tudo lhe é lícito, corre risco de se decepcionar feio!
    Depois nao adianta chorar pelo leite derramado, e muitas vezes nao da tempo nem de chorar pq os "anjos" se voltam primeiro para os pais.
    Ja dizia o ditado que é de pequenino que se torce o pepino, pois o pepino torto se mostra no bercinho da maternidade...

    ResponderExcluir
  3. Elaine, eu concordo com a Lei. É difícil pras crianças entender? É. Mas é a realidade: qual a necessidade de uma criança ficar na rua, com riscos e tentações em volta? Pra que?
    Muitos pais hoje em dia estão relapsos nessa questão e aí as crianças confundem liberdade com libertinagem.
    É o que acontece nas escolas tbm. Ouço do meu quarto professoras pedindo pelo amor de Deus pros alunos se calarem pra ela poder dar aula. Que mundo é esse? E aí, qndo a escola chama pra falar sobre isso, os pais defendem o monstrinho - pq é isso q viram certas crianças.
    E q a Lei continue até q esses pais e essas crianças caiam na real!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ah! Elaine! Como está difícil educar essa geração.
    Na nossa época de pequenas, obedecíamos aos nais velhos. Não porque éramos santinhas (os), mas também por medo de ficar sem a visitas dos coleguinhas, de não ver televisão, de não ir ao cinema, de não andar de bicicleta com os amigos ..........
    Mas gostávamos e respeitávamos nossos pais, tios, vizinhos etc.
    Hoje acho tudo muito complicado.
    Sem escolas bem administradas, pais sem emprego ou fazendo todas as vontades dos filhos.
    Eu acho que Escola tinha que ser o dia inteiro com mil atividades e emprego decente e bem pagos para todos os pais. Um mundo mais educado e mais consciente do semelhante.
    Enfim, isso é conversa para muitas e muitas horas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Sou contra toque de recolher em qualquer hipótese que não seja guerra, tragédias públicas etc. A liberdade é um bem precioso!!!

    Que pais são esses que precisam de lei para manter os filhos em casa?

    Será que quando os meus crescerem vou precisar de interferência do estad opara mantê-los na linha???? Não creio.

    beijoooo

    ResponderExcluir
  6. Oiii Elaine, festa da soja é em S. Joaquim da Barra???
    Na minha opinião eu acho que compete aos pais não deixarem os adolescentes tão tarde na rua. Mas ultimamente tah muito dificil de impor limites.
    Eu acredito que para impor limites teremos que ser mães más, vou procurar aqui um e-mail de mães más e publico aqui para o pessoal entender melhor.
    Super Beijo

    jpmulheresnainformatica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Elaine, adorei seu blog e já estou te seguindo!
    Aparece no meu cantinho:http:
    //vanessara.blogspot.com/
    bjusss

    ResponderExcluir
  8. Eu sou contra a lei da palmada pois, antes de ser mãe, eu jurava que conseguiria educar sem palmada e assim prentendia, mas só depois de ser mãe é que vi que nem sempre o diálogo funciona e umas palmadas ajudam quando a criança fica teimosa e obstinada em fazer algo perigoso, por exemplo. Mas há grande diferença entre dar palmada e espancar ou humilhar, fique claro. Aliás, para humilhar e detonar com a autoestima de alguém nem precisa de palmada. E ouso ainda dizer que muitos jovens estão hoje fazendo o que bem entendem, destruindo as coisas e matando aula por falta de umas boas palmadas educativas. Olha, super Nany só dá certo na tv.
    Agora neste caso de o menor recolher-se até às 10:00 da noite ou andar com um adulto, eu concordo pelas mesmas razões que você citou no post. Nossa, quanto crime e sofrimento pode ser evitado. Por outro lado, deve também ser difícil para os enamorados... rs...
    Paz e bênçãos, querida!

    ResponderExcluir
  9. Sou a favor, melhor os filhos em casa que na rua sem a gente saber se vão voltar salvos.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Elaine, concordo com a lei, já que os pais não esão dando conta de criar os filhos...Triste realidade.
    Os tempos são outros, muito piores.
    A juventude está perdidinha, sem limites, pais pensam em suas carreiras, em meios de ganhar dinheiro e ainda dizem que é para dar o melhor para os filhos.
    O melhor para filho é pai e mãe presentes, amorosos, carinhosos, atentos.
    Lugar de menores de 18 anos é em casa mesmo. Com os pais.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Elaine, Leo está com 5 anos e eu estou numa saga de pesquisa de escolas pro ano que vem, ouvi algumas mães sobre alguns colégios daqui e achei muito pertinente o que uma das minhas amigas disse... que em questão de disciplina, as escolas tentam impor, mas que muitos pais não deixam, e que o problema é essa nossa geração de pais e mães, que trata educação, disciplina e respeito com banalidade, onde a vontade do filho impera sobre todas as regras. Ela tem razão e eu também concordo inteiramente com você, a lei tentando consertar aquilo que os pais não foram capazes de fazer sozinhos, e as famílias achando ruim. O que vejo na maior parte dos casos é uma adolescência imatura e sem limites, onde a família prefere às vezes fazer vistas grossas a ter que realmente se ocupar da educação, porque disciplinar e educar dá trabalho, deixar correr solto é mais fácil. Isso é preocupante prás próprias famílias, prá sociedade como um todo. Beijos amiga ♥

    ResponderExcluir
  13. Elaine,desculpe minha opinião,mas creio que a lei não é boa,creio ser
    preciso outras formas.Não resolve-se problema nenhum no mundo com arbitrariedade.É preciso sim alarmar,
    os pais,concientizar os pais de que o
    caráter do adulto depende da formação
    da criança.Alimentar um ato arbitrário é perigoso.A criança,o adolescente precisam liberdade,pra aprender à usa-la,pra conhecer, discernir o certo do errado.É preciso informá-las,mantê-las afastadas do ilícito sim,mas conscientes do que há ao seu redor.
    Estruturadas elas saberão o que fazer,isso é tarefa dos pais sim,mas esses pais também devem ter consciência,essa lei não os deixarão
    longe de bebidas drogas ou outra coisa;irão apenas sentir medo,continuarão sem uma boa formação,determinando dessa forma
    seu caráter,torna-se-ão pais repressivos e igualmente desprovidos de qualquer sustentação
    para criar uma família.A tarefa de educar crianças é dos pais,mas toda sociedade pode,e deve ser responsável por ela.Adotando-se leis na venda de bebidas alcoólicas,colocando policiais nas
    ruas para segurança da população,estruturando esses policiais;pois um mal policial é
    perigoso,enfim creio que há outros meios.Eu creio que são esses jovens que farão o futuro,e não gostaria
    de ver meu filho,sem esperança no futuro.
    Meus Cumprimentos.

    (PS.Se preferir não precisa postar
    o comentário..tá)

    ResponderExcluir
  14. Boa Noite Elaine! Nossa é um total disproiposito isso. Eu concordo com você, afinal alguém tem que impôr limites a esses jovens. E se os pais andam falhando, concordo sim que é válido que as autoridades competentes tomem uma atitude como essa. Na minha cidade a coisa também anda feia, e talvez por falta de atitudes como essa. Um grande abraço e uma boa noite de descanso para você.

    ResponderExcluir
  15. Elaine,
    Penso exatamente igual a você e se os pais "modernos" se lembrassem de como era a educaçao a tempos atras talves nao estaria acontecendo o que vemos hoje...Que pena!!!
    Bjs carinhosos
    Marcia

    ResponderExcluir
  16. Jovens dentro de casa ficam reclamando ou fazendo barulho e bagunça... Então para certos pais, soltar na rua é uma forma de se livrarem por um determinado momento da meninada. É o que escutava ao conversar com pais num determinado momento da minha vida. Eles queriam paz e jogavam suas crianças pra rua.Outros por falta de autoridade,acabam discutindo e motivando brigas . Hoje eles em bando, se sentem imbatíveis e avançam no desrespeito e até a covardia. Esse toque de recolher deveria estar presente em todas as cidades do Brasil. totalmente a favor. Onde não existem respeito e autoridade familiar, os governantes têm que assumir as rédeas.
    Boa noite

    ResponderExcluir
  17. Oieeeeeee...aqui em Sampa nada disso e novidade mais e toque de recolher, so para quem nao e bandido, pois quem e fica solto e nos inocentes e que ficamos presos...mas tudo bem, pelo menos ficamos em familia e curtimos, filmes, videos, jogos e um bom churrasco junto de familiares e amigos...o mundo la fora, fica para ser vivido na semana, trabalho, escola, mercado, etc...Mas as vezes, viajamos e curtimos outros locais....bjin e ate qualquer hora

    ResponderExcluir
  18. Elaine,
    é um tema polêmico, mas por princípio democrático eu estaria na porta do forum protestando!Acho indadmissível um Juiz ou um Promotor se meter dentro da minha casa e como ordeno minha vida é exatamente assim que começam os regimes facistas. Não seria mais fácil ter uma fiscalização eficaz para que não se vender bebida a menor? Não seria melhor ter um bom policiamento num lugar ermo onde acontece uma festa que dobra o nº de habitantes da cidade? Fica parecendo o homem que vendeu o sofá para a mulher não trair mais.
    Ao que me consta liberdade de ir e vir ainda é artigo de nossa constituição.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  19. Oi Elaine

    Sou do tempo em que o respeito e a educação eram aprendidos em casa e não na Escola como hoje.
    Os pais jogaram essa responsabilidade para os professores.
    Aliás, estes eram sr. e sra. e eram como se fossem nossos pais, tanto era o respeito.
    A liberdade que os jovens têm hoje está dando resultados que eu não gostaria de estar vendo.
    Lugar de criança é dentro de casa depois das 9 e brincando durante o dia, não fechadas em casa durante o dia na frente da TV ou do computador, e à noite na rua.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  20. Elaine,

    Há uma linha tênue quando o estado tenta entrar em assuntos do âmbito familiar. Mas, neste caso, se os pais não colocam limites que o estado coloque. Na minha época não precisava meus pais dizer que horas chegar, e não faz nem muito tempo. Estou entrando na casinha dos trinta ;).Respeitar os pais era algo natural. Hoje vejo o oposto em minhas sobrinhas de quinze anos; querem viver 'la vida loca' sem que ninguém proteste!

    Adorei seu blog e sempre estarei por aqui. Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Elaine,
    Depois que ontem eu vi uma materia do Fantastico onde os pais debatiam com os filhos as questoes sexuais, a liberalidade, etc etc.. uma terapeuta de familia diz que os pais devem deixar os filhos namorar mesmo (entenda-se dormir cada dia com um), afinal os tempos sao outros, a juventude de hoje nao eh como o tempo da juventude dos pais, eu nao duvido de mais nada.
    Comos os valores estao invertidos nesse mundao!!
    beijos


    Ps. desculpe a falta de acentuacao e o cedilha, moro no exterior e meu teclado nao possui o cedilha e acentuacao nao funciona para o portugues

    ResponderExcluir
  22. Gente do céu!!! Eu fico pasma com a atitudes de pais assim. Com certeza eles não tem a mínima noção do que é educar um ser humano. Encobrem os feitos dos filhos e depois perguntam-se onde erraram. Eu trabalho em uma escola e ouço absurdos por aqui. Eh pai acusando professora pq o aluno perdeu o dinheiro da mensalidade pq ela naum permitiu que o coitadinho saisse no meio da aula para pagar. Pai reclamando q filho tira nota baixa pq a culpa eh da escola. Já ouvi um dizer q naum importa se o filho estuda ou não, a escola TEM que passá-lo de ano de qq maneira. Eh muito revoltante e me assusta o fato de que meu filho está crescendo em meio a esse caos generalizado. Onde vamos parar????
    Bju grande!!!

    ResponderExcluir
  23. Olá, querida!
    Concordo plenamente com vc. Não sei qual cidade é a sua, mas aqui na minha deveria ter um toque de recolher também, eu apoiaria e muito esse promotor! Moro perto de uma escola pública e fico indignada por ver como essas crianças estão perdidas (claro, tem poucas exceções), na hora que termina a aula da tarde é impossível transitar de carro nas proximidades com a escola, os arruaceiros tomam conta das ruas, se enfiam na frente dos carros para atravessar a rua e invadem mesmo, param de bicicletas e ficam conversando, enquanto os motoristas ficam uns 10 minutos tentando passar... aqui na minha casa já arrancaram a minha lixeira, colocaram fogo no lixo, fogo no terreno que tem na frente (chamei a polícia, mas aqui eles não aparecem não). Faz 17 anos que moro aqui e já senti uma diferença danada de quando vim de Campinas pra cá, pois, aqui era tudo muito liberado, meus amigos saíam sozinhos à noite e voltavam de madrugada com uns 12 anos e eu não podia, claro, na época eu ficava chateada, mas hoje agradeço meus pais por essa atitude e por esse cuidado que tiveram comigo. Não é a toa que a cidade com quase 60 mil habitantes tenha tido tanto aumento na violência, nos assaltos, assassinatos e já esteja criando uma cracolândia.
    Apoio seu post e tomara que esses pais irritados querendo ficar livres dos filhos não consigam derrubar a lei!
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  24. @Franco, bom dia
    Gostei de seu ponto de vista. Claro que publicarei o comentário, que está bem escrito, respeitoso e fundamentado. Quando levantei o assunto foi mesmo para conhecer outros pontos de vista. Eu, conforme cito no post, fico de pé atrás com leis que limitam as liberdades individuais.
    E acho muito bom quando algum leitor expoe um ponto de vista diferente do meu. Isso é a graça de ter um blog, né?
    Obrigada pela visita.
    Tenha um bom dia.

    ResponderExcluir
  25. @Franco Mas a coisa anda tão desgovernada que só mesmo uma lei rígida para tentar impôr limites. A sociedade está perdendo a moral. Muitas vezes o que ensinamos em casa eh desfeito na rua. Liberdade vem com o tempo e com a responsabilidade. E aqueles que naum criam responsabilidades, que tenham suas liberdades quando tiverem idade para assumir as suas consequencias. Sou a favor sim, lugar de menor de idade não é e nunca foi na rua.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  26. Elaine,

    Penso que educação (respeito, valores, responsabilidade) só é pra valer se passada com carinho, afeto, amor...quando os pais não têm condição, não estão preparados para fazer isso... não é a arbitrariedade que fará. Os jovens criados em ambiente assim só por sorte aprenderão limites necessários para uma vida adulta.

    Beijo

    ResponderExcluir
  27. A palavra de Deus diz que o mundo jaz do maligno,essa geração é perversa,mais tudo estar se cumprindo o que estar escrito na bíblia,é mister que tudo isso aconteça,achei bom seu ponto de vista,vim atravéz da minha mãe,Rose artes,gostaria de ter a senhora no meu blog ,bjs.http//cantinhodamiile.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. absurdo, né?? os pais estao perdidinhos sabe Elaine? Já nao sabem mais como controlar seus filhos. Estao perdidos em todos o sentidos :-(

    ResponderExcluir
  29. Elaine
    Que situação heim?
    Mas por princípio eu sou contra o promotor/juiz determinar o que podemos fazer ou não, mas isso também porque, quando nos tornamos PAIS, assumimos todas as obrigações que isso acarreta. Nós educamos e não deixamos professores ou escolas fazerem isso, então também queremos determinar o que nossos filhos possam ou não fazer. E olha que sempre conseguimos, não por meio de ameaças de nada mas sim de conversa firme. Os jovens precisam sim de limites mas os pais podem dar isso.
    Agora, quanto ao caso de mães se revoltarem e passar a mão na cabeça de gilhos fazendo coisas erradas, nem pensar.
    bjs

    ResponderExcluir
  30. Elaine, Como medida educativa por um momento, pode ser até bom, pois chama a atenção de pais e de filhos. Porém, o que parece que está faltando "nesses pais" é a clareza da responsabilidade na educação e sobretudo muito amor, compreensão, atenção e diálogo. É importante falar do amor maior por nós também, demonstrado por Deus.
    beijos, Ro

    ResponderExcluir
  31. Oi Elaine!
    Não sou muito a favor do toque de recolher porque acho que não se deve tolher a liberdade de todos por causa de alguns. Entendo que seja por motivo de segurança, para evitar violência e etc. Mas , eu sempre fui "rueira". Na minha adolescência nunca fui de chegar cedo em casa. Tudo bem que onde saía só encontrava amigos da família e parentes, então "tava em casa". A turma que eu saía não era de se meter em coisas ilícitas, e naquela época era bem tranquilo.
    Acredito que deva haver um controle, com mais policiamento, mas o cuidado maior deve partir dos pais. Eles é quem devem impor horário para filhos chegarem em casa. Acho que hoje muitos pais sentem-se perdidos, não querem ficar mal com os filhos e acabam soltando demais. Veja pela situação nas escolas. Tem pais que dizem que a escola é que deve educar. Mas não quem deve educar são os pais, a escola deve ensinar! Acho que tem muita gente confundindo isso.
    Eu entendi seu ponto de vista, não creio que seja de todo errado, mas não vejo com bons olhos esse tipo de interferência.
    Well, é assim que eu penso.
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  32. A minha opinião é a mesma da sua Elaine... A gente que tem filhos, sabe como é importante dar uma boa educação para eles. Para não virarem marginais...
    Lugar de criança é mesmo dentro de casa e esse tipo de festa é mesmo para maiores de 18 anos.
    A prefeita e o juiz estão certos! Doa a quem doer!

    bjos

    ResponderExcluir
  33. Muito boa essa lei,a Federação devia fazer isso em todos os Estados,quem sabe não seria menos morte,etc,sua cidade está de parabens pela iniciativa e tomara que os grandões da Federação tome por exemplo.

    ResponderExcluir
  34. Boa noite!
    Eu nasci na década de 70 e cresci ao som do Rock n" Roll e do Flower Power e, embora tenha a cabeça bem aberta e libertária, nesse caso aí, estou com a lei. Sou mãe e não curto a idéia de que amanhã, minha filha que hoje tem 10 anos, esteja batendo perna por aí, fazendo besteiras, das quais um dia ela, com certeza, irá se arrepender ou, ainda que não seja assim, não deve ser legal ser chamado atenção por seja lá quem for, de não ter educado um filho direito, né?!
    Bom, essa é minha humilde opinião!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  35. EU PENSO O SEGUINTE,QUEM AMA CUIDA,NEM PRECISAVA UMA LEI PRA DIZER QUE PRECISAMOS SABER DE NOSSOS FILHOS,ONDE ESTÃO,COM QUEM ESTÃO,E O QUE ANDAM FAZENDO,NÃO PORQUE NÃO SOMOS ATUALIZADAS,MAS SIM POR ESSE MUNDO ESTAR TÃO VIOLENTO,PODEMOS ESTIPULAR FORMAS DELES SE DIVERTIREM SEM INFLIGIR A LEI E NEM CORRER RISCOS,POR ESSA RAZÃO LUGAR DE CRIANÇA E ADOLESCENTE DEPOIS DAS 22:00É DENTRO DE CASA!!!
    BJOSSS AMIGA FICA COM DEUS

    ResponderExcluir
  36. Não adianta uma iniciativa como esta se os pais não educam seus filhos nesse sentido e ainda os deseducam quando mostram junto a eles sua indignação diante de tal determinação – reafirma a voluntariedade destes. Normalmente não terá grandes justificativas um adolescente estar zanzando na rua após as 22:00. No entanto se vivêssemos em um país sério, onde houvesse um histórico de uma política responsável , muito provavelmente medida semelhante não estaria sendo aplicada. O que está acontecendo é que todos estamos reféns do nosso histórico político .
    Contraditoriamente ao meu argumento, chega a um certo ponto em que uma determinação como esta, de certa forma, pode até reduzir o número de casos de violência e ter um resultado positivo - momentaneamente. Mas agente sabe que não resolve nem a médio muito menos a longo prazo.

    Com esperança de tempos melhores...
    Forte abraço *)
    Ofélia.

    ResponderExcluir
  37. Elaine
    Realmente concordo que menores tem que estar dentro de casa e infelizmente nos tempos de hoje eles vivem livres pelas ruas em grupos e aí se acham os todos poderosos.

    Infelizmente as leis tem que ser criadas para que possamos proteger os jovens da maldade que está solta por aí.

    Beijos

    ResponderExcluir
  38. Elaine depois de tantos comentários tbm vou deixar o meu.
    O problema é que hoje muitos pais não aguentam ter suas crias dentro de casa e prefere que o aprendiz de marginal fique na rua incomodando os outros ao invés de ficar em casa incomodando eles, sou a favor do toque de recolher e sou contra a lei da não palmada, minha mãe me deu umas palmadas quando criança (palmada na bunda e não espancamento com vassoura e vara e cinto e outras coisas que podem deixar marcas)A palmada é a mãe pega a mão vai na bunda do filho e dá uma bela de uma palmada e só, eu agradeço a minha mãe pela palmada, hoje vejo que muitas vezes saía da linha e desrespeitava muito ela, hoje sou mãe e vejo bem isso, lembro da primeira vez que dei uma palmada no meu filho, ensinaram a ele a falar palavrão e desde então ele começou a me chamar de put@, depois de quase 1 mês tentando tirar isso dele, não deu outra me chamou de put@ e levou uma bela de uma palmada, me doeu muito e chorei escondida no banheiro, mais desde então nunca mais ele falou aquilo, os filhos precisam de limite, tenho uma sobrinha que aos 7 anos já foi expulsa da escola, gente ela tem 7 anos, como pode isso, crianças precisam de limite e os adolescentes ainda mais, vejo cada coisa na TV que fico chocada!! Eu chegava as 10 horas da noite em casa e nunca deixei de me divertir por causa disso e ahhh de eu atrasar 5 minutos!! Mãe que é Mãe protege e coloca limites no seu filho!! bjs

    ResponderExcluir
  39. É uma pena que muitos pais não saibam educar seus filhos e na minha opinião, muita violência que vemos por aí, tem culpa direta destes pais. Bjs, Rose:D

    ResponderExcluir
  40. Sim amigamas não podemos perder a unica coisa que é de graça e nosso mesmo A ESPERANÇA.grata

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…