Quando tudo esbarra em nossas feridas

em 23 de maio de 2011

coração feridoHoje, picando cheiro verde para o almoço, passei a faca na ponta do polegar esquerdo. Nada muito fundo, mas corte na ponta do dedo dói de verdade, né? E saiu sangue, muito. Detesto ver sangue, especialmente o meu fora de mim…

Daí, parecia que o dedo era muito maior, porque a todo momento eu esbarrava com ele em algum canto. Com outros 9 dedos e era justamente ele que levava topada, que esbarrava nas quinas, que batia nos objetos…. Parecia que todos estavam contra meu dedinho ferido… até a Menininha deu uma patada nele… daí sangrou outra vez…

Fiquei pensando…

Já pecebeu que na vida também somos assim? Quando temos alguma área ferida em nós parece que tudo, e especialmente todos, esbarram nela. Mas essa volta toda é pra falar de algo que tem enchido meus pensamentos há tempos, e como meu blog é minha terapia…

Tem gente que incomoda a gente, não é? Eu, quando percebo que certa pessoa me incomoda, logo olho pra dentro com mais atenção, para entender o motivo de tal incômodo. Já aconteceu de determinada pessoa ser educada comigo, até gentil, e eu não gostar dela, assim de graça mesmo. E quanto mais a convivência acontecia, menos eu gostava. E a pessoa lá, educada, na dela. E eu com aversão…

Também já aconteceu de uma pessoa ser mesmo desagradável, e aí é fácil identificar o motivo do desagrado. Mas e quando a pessoa é até legal, os outros até gostam, ela é popular e tal? E ainda assim surge aquele incomodozinho, aquele desgostar… sempre me pergunto o motivo…

Já pensou nisso? E o inverso também acontece, né? De alguém não gostar da gente, e ser inclusive agressivo/irônico/sarcástico/chato/maldoso assim do nada, aparentemente de graça…

Sempre me pergunto isso… Muitas vezes criticamos no outro aquilo que temos em nós. E ainda é mais comum desgotar no outro aquilo que quereríamos terer não temos, desejaríamos ser e não somos…

Não são só os outros que são injustos, né? A gente também é. Eu sou, talvez mais gente seja. Todos, em um momento ou outro, sentimos a picada do bichinho da inveja ou do ciúme. Em alguns a picada chega a arrancar pedaço…

E quando estamos feridos, parece que por conta da sensibilidade mais aguçada, ficamos ainda mais suscetíveis a esse esbarrar no outro… a se sentir ferido por coisas que talvez nem sejam intencionais…igual meu dedo cortado, que começou a achar que tudo e todos estavam contra ele…

Claro que algumas coisas podem sim ter a intenção de ferir… e eu sempre quero ter o discernimento e a sabedoria necessários para sempre saber o que é intencional e o que é resultado das minhas feridas pessoais.

Não é?

boa semana novaTenha uma linda e abençoada semana! Já pensou? Uma semana novinha, inteirinha pra você! Delícia!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

46 comentários , comente também!

  1. Elaine,

    Lindo e verdadeiro texto. Tenho pensado muito nessa questão de não gostar por não gostar de pessoas legais e também de não ser gostada. Quando sinto que de fato, não sou gostada, mesmo que goste, me afasto. O santo do lado de lá não deve ter batido com o meu. Se houver interesse e olhar fundo, a gente encontra a razão. Mas eu não tenho mais paciência pra isso.

    Excelente semana com sabedoria, saúde, energia e alegria.

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Oiii Elaine
    É verdade, de vez em quando acontece cada uma com a gente...to meio que passando por isso...desejo uma coisa, mas aparece outros caminhos...
    Uma linda semana pra vc também...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Uma mensagem assim sempre nos faz pensarmos em cada detalhe de nossa vida. Uma ótima semana para você também Eliane. Beijos da Bia! Com certeza minha semana será excelente, com as bençãos de Deus. Para todos nós. :)

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Li com bastante atenção e me lembrei de que já haviam me dito isso antes,sabe? Preciso prestar mais atenção na hora em que sentir a tal antipatia gratuita...rs

    Preciso ver se identifico na pessoa, o que me incomoda! Será que é facil?

    Bom, de qualquer maneira,vou tentar...Rs

    Uma ótima semana pra vc tb!!!

    Bj

    ResponderExcluir
  5. É difícil eu conseguir entender tudo que aqui escrevestes. Sei que o dedo dói e por mais que tentasse protegê-lo o mesmo estava em evidência e sempre era um alvo a ser atingido. Imagino que a dor, as coisas para fazer e menos um dedo foi difícil, mas um dedo que por mais que queiras ignorá-lo ele está sempre presente.

    Os sentimentos surgem expontâneamente e a sinergia com as pessoas ninguém manda nisso - é uma condição única. O que sentes acho que uma grande maioria sente e talvez não tenha a coragem de dizer ou nem sabe ao certo o que se passa.

    Talvez por já ter passado por tantas eu procuro viver bem comigo mesmo.
    O gostar é muito relativo porque só tem o gostar ou não gostar.

    Gostar é aceitar a pessoa como ela é com suas qualidades ou defeitos. Poder ter a liberdade de dizer o que sente e vice-versa. Acima de tudo tem que haver o respeito, pois tem dias que não estás bem para ninguém seja amigo ou não.

    O não gostar não tem muito que dizer já que nem amigo passou a ser. É um conhecido, alguém que usas de educação, mas não tem nada em comum contigo.

    Dou como exemplo o trabalho. Tens uma amiga durante anos, convivendo 9 horas por dia durante cinco dias da semana. Passam-se 15 anos e ela vai embora. Durante algum tempo mantemos contato, nos encontramos, mas depois isso acaba e só fica a recordação.
    Foi sua amiga enquanto estava por perto e depois seguiu sua vida.

    Não sei se falei demais, falei sem ter nada a ver, mas foi isso que senti em seu desabafo.

    No meio virtual eu não tenho o contato físico,mas tenho as palavras que são ditas com o coração, como você diz é uma terapia. Sigo o que o meu coração manda. O importante é o que me faz bem e me deixa feliz.

    Lembrei do filme da Noviça Rebelde quando a filha caçula mostra o dedinho machucado para Maria.

    Espero que seu dedinho fique bom logo.

    Beijos e uma boa semana

    ResponderExcluir
  6. Sabe, alguns dos meus melhores amigos, no início, senti uma antipatia imensa pela pessoa, assim bem gratuita. Mas como aprendi com a vida nunca fechar questão, mudo minha opinião sobre as pessoas de acordo com o caminho que a amizade segue.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Putssss!!! o que um dedo cortado sangrando, dolorido não faz?

    Elaine chamo isto de antipatia gratuita, ou sinergia, simpatia. Hoje compreendo um pouco mais. As pessoas transmitem isto através da imagem, do que escrevem, mas o pior é quando estamos frente a frente e temos que engulir a seco...Sentimos mas não podemos falar. Acho muito corajoso a sua sua forma de falar (escrever)abertamente de sentimentos, acredito que não sou boa nisto amiga...

    Uma semana iluminada p/vc.

    Beijooooooooo

    ResponderExcluir
  8. Elaine, sei bem como é isso, sinto "de cara se vou me identificar com a pessoa ou não. E quando vejo que fico "arranjando" defeitos, paro e penso no que me incomoda mais, talvez alguém com quem eu queria parecer.
    Entre blogueiras, aconteceu comigo algumas vezes, ir ao blog, não me identificar, mas continuar indo e então "descobrir" a pessoa por trás da escrita.
    Depende muito também do jeito com que sou recebida.
    Beijo!
    (melhoras pro dedinho!)

    ResponderExcluir
  9. Elaine,
    Tenho uma pessoa muito próxima de mim que me desperta isso, você sabe, já falei a respeito em meu blog. Enfim, vejo que muita gente gosta da fulana e tal, eu perdi as contas das vezes que tentei,simplesmente, não consigo. Já me questionei, será inveja, ciumes? Porque todo mundo parece gostar. Só não sei se estou pronta para me dar tal resposta. Eu nego, e acho que estou certa em negar rsrs. Mas, já me vi muitas vezes, mesmo que de mim pra mim, batendo forte no peito e dizendo que tal atitude dela eu não tomaria. E pouco tempo depois percebendo que em algumas coisas, já fui como ela um dia, e não sei se posso garantir tal mudança. Porque na pratica a teoria é outra, né?
    Essa é uma pessoa que não gosto muito, quando digo não gosto muito, leia-se o inverso de dizer, que eu gosto muito. O não gostar dessa pessoa tem esse peso, e cada passo que eu julgo errado, enxergo com lente de aumento sim.

    Conscientemente ela não tem nada que eu quisesse ter. Mas, algo não me desce.

    Por outro lado já me conformei em ser sozinha, não querida e popular, e me assusto quando alguém me elogia assim de cara. Passei a me ver com mais carinho, porque as vezes deixamos de ser o que somos, para ser o que acreditamos, né? Coloquei na cabeça que sou chata e muitas vezes sou mesmo, mas, era só assim que me enxergava, até perceber que sou mais que isso: tb sou amorosa, generosa e alguém com quem se pode contar em horas de sufoco. Não espere tanto uma prova minha de amizade, se essa for como meter o pé na jaca, pagando infinitas garrafas de cerveja em fins de semana. Mas, conte comigo para momentos difíceis. Não sou de fazer social, mas, tenho coração.

    Mesmo assim, não agrado a todos, nem todos me agradam...

    Melhoras para a ferida, as pequenas doem mais, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Como diz meus amigos doutores, a dor é individual e de cada um...

    Ótima semana.
    www.maniadesabrina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Tem muita gente que tem mania de tirar casca de ferida, assim como meleca de nariz, caspinhas do vão das unhas... (rs*) Sei que o assunto é sério, mas tive que rir, porque imaginei a cena acima, tão normal, principalmente no trânsito que dou para encontrar com essas nojeiras. Daí vem essa gente engarrafar o trânsito nos blogues, espremendo cravos e espinhas, só pra ver o tamanho do produto que sai e sabe Elaine, esse povinho quando vê que incomodou tem orgasmos! Por isso, não falo mais desse povo invejoso no blogue e deixo-os afogar na própria incompetência!
    Estou indo além do que escreveu no post devido a um comentário seu no blogue da Iza e queria que você desse uma lida, até para alertar, sobre uma ferramenta que dispõe links nos blogues, nem sempre vindas de páginas que nos linkam. O perigo é muito maior do que de gente covarde que usa a identidade alheia. A essa gente parva, não mostre seus sentimentos mais puros, mostre-lhes o dedo do meio e ligue o F*
    Coloque micropore no machucado - o corte precisa respirar!
    Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  12. Elaine
    é verdade,isso existe mesmo. Às vezes gostamos de alguém de graça,essa pessoa nao precisa fazer muita coisa pra gostarmos delas. Outras, por mais que se esforcem, não adiante. Só pode ser mesmo aquele sexto-sentido. Mas agora estou pensando numa coisa; como resolver isso?
    Por exemplo, suponhamos que você não goste de alguém que lhe escreve - pode ser eu, por exemplo - você vai dizer?
    Então, fica difícil não é?
    E agora? rsrsrsrsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Dizem que a primeira imprensão é a que fica e assim tendemos a não dar a oportunidade para um segundo olhar e muitas vezes perdemos a oportunidade de vivermos bem com pessoas interesdsantes.
    Fácil é sermos egoístas e pensarmos que o feio está sempre no outro.

    Belas palavras. Grande bj.

    ResponderExcluir
  14. Sei lá, nós humanos somos tão complicados, tão cheios de julgamento...Ás vezes nem é nada mesmo com a pessoa e nós ali com aquela mania: - Ai daquilo que eu "maldar" OU - Quando meu coração me diz uma coisa...


    Beijos(L)
    Mah

    ResponderExcluir
  15. Geralmente, quando não gosto de alguém, atribuo ao santo, coitado... "Ah, foi meu santo que não bateu com o dele".
    Mas achei de uma sensibilidade ímpar o modo como você tratou isso no blog...
    Somos imperfeitos, e, pior, muitas vezes somos desatentos e não notamos a nós mesmos e a nossos atos, sejam eles bons ou maus.
    Sobre o dedo... Ver nosso sangue é quase que como ver nossa alma. É ter um olhar atento sobre nós mesmos, e isso dói. Olhar pra dentro dói...

    Espero que o machucado cicatrize. E que a semana seja linda!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  16. E assim mesmo,as vezes sem nenhum motivo,nenhum mesmo,não nos damos bem com uma pessoa,ja passei por isso algumas vezes e ja senti que algumas pessoas também tiveram este mesmo problema em relação a mim.
    Mas eu prefiro deixar pra lá,quem pode explicar porque,e uma questão de afinidade,ou não,não sei responder.
    Mas o que sei e que o melhor e pedir a Deus para que coloque seu balsamo nesta ferida,pois ele certamente vai cura-la.
    Vou te contar uma coisa....uma vez tive um problema horrivel com uma amiga de trabalho invejosa e maldosa,fiquei tão chateada que pedi demissão e fui embora.Peguei um ônibus e fui para a casa da minha irmã no interior de Goiás,ali eu encontraria paz e o conforto do amor da minha irmã.
    Mas eu amava aquele emprego,fiquei muito ferida com o fato de ter que abandonar meu emprego,por causa daquela louca/invejosa,fui dormir tão,mas tão magoada.
    Sonhei então que tinha na minha perna uma ferida de cima a baixo,como um risco,um aranhão enorme e doloroso,dai veio um anjo(que eu não podia ver o rosto,somente as mãos),vi que em uma das mãos havia um recipiente com um pomada muito clarinha,ele untou minha ferida de cima a baixo com este balsamo...eu acordei,e comecei a me sentir melhor a cada dia.
    Um dia eu fui a supermercado e vinha vindo na minha direção a tal inimiga,e eu vi que não sentia nenhuma raiva ou magoa...so pena.Deus curou minha ferida totalmente.
    Não sei porque me lembrei disto agora...ja fazem tantos anos....perdão por escrever um comentário tão grande,realmente não pretendia.
    Bjs
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  17. Oi, Elaine. Sempre passo por aqui e sempre tem boas dicas para se aplicar no nosso blog. Mas quando voce escreve, é uma delícia. Nos leva a uma grande reflexão...mas o que eu mais gostei no seu texto foi a parte em que voce fala de discernimento e sabedoria para saber o que é certo ou errado...isto é o mais difícil para o ser humano...é incrível o quanto somos invisíveis para nós mesmos...sempre achamo que somos bonzinhos, puros, corretos e por aí vai...quando na verdade, estamos sempre cometendo atitudes que no fundo machucam as pessoas...mas, quando conseguimos chegar a ter a capacidade para nos enxergarmos, e às nossas atitudes, aí, sim, começamos a dar o primeiro passo para nos tornarmos melhor...que lindo seu texto!
    Um lindo dia para voce, com carinho! beijos
    Liz

    www.comoascerejasdaminhajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. eita menina, cortar dedo né fácil não. realmente a gente "sente" o dedo em tudo, como incomoda rs.

    gostar, não gostar... é projeção. tudo o que sentimos no outro é projeção de nós mesmos. amamos os que tem algo em comum conosco, condenamos os que não tem ou não são do jeito que a gente escreveu como certo (ou como vc disse, pela inveja mesmo, por fazerem algo que a gente queria fazer tb, é mais fácil derrubar do que tentar chegar lá)

    o grave erro é o jeito que a gente lida com esse sentimento. a gente dá mta importância para os que não gostamos, do que não gostamos. e ao mesmo tempo a gente quer enfiar na goela dos outros que aquela pessoa, aquela coisa, etc é ruim. pq a gente é humano, nascemos com um umbigo que pensa que o mundo tem que girar em volta dele, fazer o que... rs

    boa semana minha linda

    ResponderExcluir
  19. Elaine,
    penso muito nisso...
    É que as vezes vem aquela coisa do "sexto sentido" e diz "Não se aproxime demais desse alguém"
    É complicado!
    Já sangrou muita ferida aqui, sabe! E sei que nunca estaremos livres de algumas cutucadinhas nelas...
    Um tempo atrás encontrei uma explicação sobre esse "não gostar" gratuito que me convenceu, é uma frase de Osho:

    " Existem pessoas que me amam, existem pessoas que gostariam de me matar. Eles escolheram partes diferentes de mim. Eles focalizaram seus olhos de acordo com seus preconceitos. "

    Valeu a reflexão...
    O comentário acaba, mas ela continua aqui!
    Um beijo!
    ^^

    ResponderExcluir
  20. Oi, Elaine! em primeiro lugar, queria te pedir para não postar este comentário. É um desabafo!
    Hoje de manhã eu te visitei e deixei uma mensagem e ainda não tinha visto o que aconteceu.
    Ao abrir meu blog eu sempre olho os links dos blogs que gosto e vou visitá-los. E qual naõ foi o meu espanto ao chegar na casa de um deles e ver uma matéria com o tema que eu estava preparando para postar.
    Vou começar do começo, é que ainda estou nervosa...
    Quando eu estava preparando esta matéria, com o tema "Caixa de Pandora", sem querer, eu apertei o botão de publicar. E quando publicamos, quem tem o nosso blog linkado vê a matéria nova que voce postou. Então, apareceu na janelinha dos links uma foto da minha matéria e o título.
    Só que eu ainda não tinha terminado minha pesquisa e o post não estava pronto para publicar, então, gravei novamente como rascunho. Mas até aí, eu já tinha deixado no ar um tempão sem regravar. A pessoa viu o meu título, e depois viu que eu havia retirado, mas sabia que eu estava preparando a materia, pq ela tem conversado comigo e eu conto que preparo tudo antes, deixo no rascunho e depois publico. Meu blog é novo e ela tem entrado todo dia e comentado, dizendo querer muito minha amizade, que sou uma pessoa muito legal.
    Mas para a minha surpresa, hoje entro no blog dela e vejo um post da mesma matéria que eu fiz. Só que para a minha sorte, eu também postei a matéria ontem à noite, quase juntas. Resultado, estamos nós duas com a mesma matéria no blog, mas ela já sabia que eu estava preparando este tema.
    Elaine, estou bastante chateada. Comentei com meus familiares, mas eles acham que não tem nada demais.
    Tem sim! eu preparo tudo com muito amor, corro atrás, pesquiso, leio muito, depois vem alguém e cola o que vc está fazendo. Para mim, é totalmente fora de ética, entre nós, blogueiros. Embora eu seja nova, eu procuro me informar sobre as regras de como funciona uma comunidade, e sempre as respeito.
    Estou muito chateada e resolvi falar com vc, porque sei que vc tb luta por ética e respeito entre blogueiros. E olha, o site dela é muito grande, muito linkado, tem muitos seguidores e comentários. O meu é novinho, quase não tem gente nem comentários, mas isso não justifica ela fazer isso comigo. Acho que ela não precisa disso. E ainda diz que quer ser minha amiga.
    Já até chorei, de tão chateada. Sou boba e sensível, mesmo.
    Mas resolvi desabafar com vc pq ja vi materias tuas defendendo a ética e o respeito. Não quero que publique o meu comentário, foi apenas um desabafo mesmo. Estou lutando sozinha para levar meu blog querido e para mim, é um pedaço da minha vida, de mim. Coloco muito de mim nele e sou uma pessoa extremamente justa e sincera. Não gosto de hipocrisia. Por isso estou tão chateada.
    Desculpa, Elaine, mas vc foi a única que me veio na cabeça para falar.
    Beijos tristes, mas com carinho...

    Lizete

    www.comoascerejasdaminhajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Acho que você escreveu esse texto aí pra mim, não foi? :-) Casou tanto a parte das feridas , físicas ou não quanto a das simpatias e antipatias .
    Engraçado que eu nunca fui muito boa de julgamento, sempre me dava mal. O tempo ao menos me ajudou nisso.
    Existem as simpatias e as antipatias intantaneas mas eu sempre vou com cautela. E também existem os tipos de pessoas né, Elaine? Algumas pessoas pertencem a um determinado tipo já fácil de identificar. E seguimos aprendendo.

    ResponderExcluir
  22. Elaine,

    É isso mesmo. Seu texto diz tudo!
    Bjos,

    Micheli

    http://repensandoacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. O bichinho da inveja as vezes devora. Mas não consigo me livrar, tudo que a passoa faz pra mim ta errado, eu sempre olho torto pra tudo que vem da pessoa, e por mais que eu tente ser civilizada com a pessoa (é o máximo que consigo) ela não desce de jeito nenhum.
    Tem razão o autor da frase: a inveja é uma merda. kkkk

    ResponderExcluir
  24. É verdade, qualquer comentário que alguém faça sobre algo que nos incomoda, mesmo que seja por acaso, já pensamos que foi dito pra nos magoar.
    Lindo texto!!
    Um início de semana cheio de Deus e luz na sua vida.
    Beijocas...

    ResponderExcluir
  25. oieee
    sabe que eu ja me vi detestando alguem sem motivo, e depois descobrindo que era uma pessoa incrivel...

    bj

    ResponderExcluir
  26. Oi Elaine!
    Eu ando meio sumida...mas cá estou!
    Como eu gosto do que você escreve! E essa estória do dedo ferido...da ferida...é bem isso mesmo que ocorre.
    É só estarmos um pouco mais sensíveis, que parece que tudo é direcionado para aquele ponto onde dói. Às vezes uma coisinha que alguém fala a gente já fica na defensiva achando que é conosco.
    Gostei muito do que o Alexandre falou. Ê menino que sabe falar! Tocou certinho no ponto!
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  27. Oi Elaine!

    Olha, eu tinha essa mesma opinião que a sua, que devemos fazer algo, mesmo inconsciente, que incomoda o outro a fim de atrair suas ironias, chateações, mágoas, etc...mas hoje eu penso bem diferente. Acho que tem gente chata, ignorante e ruim no mundo sim e que estão aí só pra espezinhar a gente!
    Por isso mesmo que nem dou trela para essas pessoas. Quero mais é que desapareçam! rsrsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Sabe, também sou meio assim como você falou: antipatizo de graça com muita gente, talvez pelo fato de ser muito introvertida.
    Quanto ao macgucado, parece coisa feita, é sempre bem em cima que magoa mesmo. Tomara que seu dedo sare logo!

    ResponderExcluir
  29. Elaine, esse texto veio bem a calhar, sempre pensei nisso somos espelho....eu aproveito quando não gosto de alguém faço um esforço para saber o motivo, e tento melhorar isso em mim.
    Elaine, pode me dar uma luz? O que é um Feedburner e para que serve? Como colocar isso no blog?
    Tenha uma ótima semana
    Muita luz e paz
    Abraços

    ResponderExcluir
  30. @Adelaide Araçai, boa noite
    Se puder leia este post: http://www.elainegaspareto.com/2010/10/tudo-sobre-feeds-em-um-so-lugar-aqui.html
    Ele fala tudo sobre feeds.
    Beijos e boa noite

    ResponderExcluir
  31. Ah Elaine...Como eu entendo as suas palavras. Eu sei que muitas vezes nos mesmos nos machucamos... Mas dificilmente será por querer! Mas há que nos fere sabendo o que faz...Aí dói muito mais!

    O bom é que tudo passa... Mesmo que fiquem as cicatrizes!

    Para você: Beijos com o meu carinho

    ResponderExcluir
  32. Olá, querida Elaine
    A relação com o nosso semelhante, no fundo, se torna uma relação de espelho com tudo o que tem direito ao nos depararmos frente a frente conosco mesmo...
    Belo post e com motivos para refletirmos e compreendermos mais nossos relacionamentos até conosco também...
    Bjs de paz e uma nova semana iluminada.

    ResponderExcluir
  33. Nossa , é bem por aí. Dizem que qdo não gostamos de algo em alguém é pq temos "esse algo" e por vezes ele nos incomoda.Seres humanos são tão complicados, né. Eu procuro entender a limitação das pessoas ( até pq sou bem limitada e outro tb pode, né:) mas se tem uma coisa que não tolero é gente "maldosa", fofoqueira...detesto!!! Aí, procuro mais é ser educada mas com uma distancia bem calculada.hehehe

    Linda semana

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  34. Elaine
    Tudo na vida é valido até os incomodos de pessoas malas.
    Que voce tenha uma semana bem deliciosa.
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  35. Lindo texto. Ninguem é perfeito e claro q acontece muitas vezes de inveja ou ciúmes, ... Também reflito muito sobre isso quando vem de mim ou quando sinto vir de outro.
    Boa semana pra vc tbém!
    bjs

    ResponderExcluir
  36. Elaine,
    Não é que é verdade? Toda vez que machucamos o dedo, tudo tem que bater nele...
    E é assim com o nosso coração tb...
    Dói mto...
    Tem palavras que servem para ferir mesmo!
    Mas qdo a gente quer, a gente tb fere quem nos fere!
    Uma semana linda para ti...

    bjão

    ResponderExcluir
  37. Boa noite...espero que os meus comentarios carinhosos e sinceros nao estejam incomodando teu dedinho...brincadeirinha, mas adoro fazer comentarios e da forma de carinhos e atenções, pois gostaria que fossem assim comigo, talvez seja a tal da "Empatia", me vejo no lugar de quem escreve, real ou ficticio, e dai sai tudo que vem a mente e que esta dentro do meu coração, da minha alma...mas sinto assim, como voce falou, querendo que voltasse para minha pessoa, retornasse como forma de carinho...mas saiba, que sou assim mesma, sem contar o fato de eu gostar de falar demais, porem, em certos momentos, uso o silencio e fico so escutando, vai do momento e da necessidade, mas na real, sou Assim! Sera que voce gosta de mim? Bjin e fique com DEUS!

    ResponderExcluir
  38. Boa noite, amiga! Passei o dia na rua e estou cansada, mas não durmo sem te visitar :)

    Sobre o machucado, não é que ele esbarre mais, não é o machucado que bate mais nas coisas ou as coisas que atraem o machucado. Tudo bate igual, toda a mão, todos os dedos, mas o dedo machucado está SENSÍVEL, então nós o percebemos mais.

    Não são pessoas ruins que estragam nosso dia, pois gente ruim e pentelha tem em todo lugar a toda hora. Nós é que nos deixamos abater por elas quando estamos mais fragilizados.

    Por isso, gosto da ideia da blindagem emocional. Criamos capinhas de proteção, respiradouros, estoques de lembranças boas.

    Quando estamos ilhados nos maus momentos, escapamos pra o nosso refúgio interior, nossas boas lembranças, ou para nossos refúgios exteriores,que são nossos amigos.

    Nunca deixa de alimentar a tua blindagem emocional, que é o que te mantém resiliente.

    Um beijoooo

    ResponderExcluir
  39. As feridas que mais doem sao as
    que nao deitam sangue...Estou
    na Irlanda, e aqui e tudo tao
    tranquilo que da para meditar MUITO
    na vida nos erros, nos defeitos e
    nas virtudes...
    Desejo que cicatrize depressa
    seu dedo.
    De Tuam/Galway/Irlanda

    ResponderExcluir
  40. Não me leve a mal...Mas pensando bem ...bendito o corte no dedinho que te levou e a nós a esta profunda "mea culpa" reflexiva.
    Disse bem quando foi capaz de observar que antes do outro as "antipatias" estão dentro de nós. Quem sabe quantos já perceberam esta nossa "realidade",coçaram a língua ou o teclado com vontade de nos alertar! De repente uma "topada", um "corte", uma "queda" e lá estamos nós acordados olhando para dentro de nós. O mais bonito disto tudo é quando emergimos inteiros , reunindo os pedaços e encontrando esta forma bonita e honesta de ajudar de outra forma também quem nos vê e segue. Parabéns Elaine pra mim foi o seu melhor e mais de você em "Um Pouco de Mim". Seu dedo vai cicatrizar logo. Abraços.

    ResponderExcluir
  41. Tem uma ferida em mim que está tão difícil de cicatrizar! E nem quem causou a ferida deixa que eu a cicatrize, fica aparecendo toda hora, fazendo doer igual ao seu dedinho.

    Adorei a forma de escrita, alias tudo por aqui é muito lindinho.

    Beijos

    ResponderExcluir
  42. Meu coracao, tem uma ferida eterna: quase tudo o magoa!!! rsrsrs

    ...

    Beijos

    ResponderExcluir
  43. Amiga, como esse texto é familiar! É verdade, quando temos feridas emocionais ou físicas, parecem ser sempre elas que sofrem "esbarrões". Quanto as pessoas, tenho a teoria de que nos aproximamos ou repelimos pessoas pq as enxergamos através de um espelho. Muitas vezes, o que nos incomoda no outro é o que também incomoda na gente. Por isso o repelimos.
    Procuro sempre me forçar a enxergar o que tanto me incomoda, para tentar entender e ver se vale a pena lutar contra o sentimento e me aproximar da pessoa.
    Quando sinto que não vale a pena, prefiro ficar na minha e deixar o outro seguir seu próprio caminho.

    ResponderExcluir
  44. Oi Elaine!
    Ha um tempinho sem vir lhe fazer uma visita, o cansaço faz isto com agente, mesmo com algum tempo disponível, nos enfada, deixa-nos sem vontade de certas coisas, até de entrar num blog que sabemos que vai ser gostoso, vai haver uma troca de idéia e enfim relaxarei... mas aqui estou e estou para comentar o assunto!

    Sabe,lidando profissionalmente com muita gente fui percebendo algumas coisas e aprendendo também:quanta gente mal humorada, de cara fechada, às vezes mal educada mesmo em plena 6 horas da manhã eu tinha que topar e sem dúvida alguma aquilo acabava por me contagiar e a rejeição a algumas pessoas era inevitável. Eu educadamente me continha, disfaçava,mas me fazia mal! com o tempo e amadurecimento fui apendendo a conviver com elas, com simpatia, delicadeza e atenção, eu fui também diluindo aquele sentimento negativo que eu criava em resposta às suas "carrancas" e elas acabavam por demonstrarem o que as faziam infelizes ou simplesmente mudarem completamente o seu modo de ser comigo.Claro que isto não foi regra. Mas foi uma forma que encontrei de não me desmotivar em estar ao lado daquelas pessoas e sei que algumas delas, as mais sensíveis, devem ter repensado a sua forma de agir.Mas sem fugir do assunto que vc abordou - as vezes desgostamos de alguém de graça - então ajo da mesma forma até dissipar o mau sentimento. Não somos santas, então tentamos mas nem sempre funciona, as vezes até ficamos com aquela idéia do pressentimento,ser ou não ser... Mas normalmente não acontece de desgostar de alguém simplesmente, o que realmente me tira do sério -mas acho que treinei tanto a contenção... - são pessoas arrogantes.
    Lhe achei um tanto sensível, será só o dedinho?

    Grande abraço de Fortaleza *)

    ResponderExcluir
  45. Olá Elaine, tudo bem?
    Conheci o seu blog hoje. Andei passeando por ele, lendo alguns posts e salpicando outros (casa e crianças, entende). Do pouco que li, achei você uma pessoa muito bem disposta, antenada e que escreve muito bem. Amei as dicas para otimizar nossos blogs. Um pouco de você é uma lição de vida, de vitória mesmo. Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…