Por uma vida mais leve e feliz

em 7 de abril de 2011

Uma coisa que sempre me pergunto, especialmente depois de uma semana inteira de trabalho em 2 empregos e com um sábado de faxina pesada à minha espera é: cadê a igualdade entre homens e mulheres, meu Deus? Sério, eu me pergunto sim.

Vou te contar minha rotina, um trecho dela: Acordo todo dia, de segunda a sábado, entre 6 e 6 e meia. Dou uma geral em minha casinha, cuido das cachorras e vou trabalhar. Lá pelas 7 e meia da manhã estou na máquina de costura, direto até 10 e meia, quando páro tudo e vou preparar almoço. Tenho exatos 30 minutos para isso. Entre um arroz refogando e uma carninha no fogo eu venho ver emails mais urgentes e tentar responder. Marido chega, almoçamos e eu respondo aos emails que restaram, ou tento adiantar algum trabalho no pc. Marido sai, e eu volto ao meu ateliê-beco meio dia e meia, e lá permaneço até 7 da noite, todo dia sem falta. Em época de aperto estendo até às 9 da noite. Daí é banho, de vez em quando jantar e então vou botar os assuntos bloguísticos em dia. Se der tempo adianto uns trabalhos.

A rotina muda no sábado, dia de limpar-lavar-fazer supermercado. E no fim de semana ainda tem meu trabalho com os blogs. Se dou conta? Claro que não.

Minha casa vive permanentemente em estado de espera. Espera eu ter tempo, espera sentada, aliás. Roupas? A máquina lava e quando dá eu passo. Louça é marido que lava, quintal também. As cachorras eu lavo. De vez em quando rsrsrs Tem dias que olho minha vida corrida, agitada, sem tempo, e dou graças a Deus. Sem trânsito, sem stress de muita gente. Sou feliz.

Mas não foi sempre assim. Fui criada pra dar conta de tudo. Pra ser tudo para todos, e homem não ajudaria em nada, afinal ele é o senhor do castelo, que trás pra casa o pão nosso de cada dia. E isso me enchia dela. Da culpa. Queria dar conta, e como é impossível, me sentia culpada se a meia não estava perfeitamente dobrada na gaveta. A pior esposa, onde já se viu??? Casa limpa e perfeita, tudo em ordem e eu me sentindo culpada porque na segunda feira o trabalho não rendia, tamanho era o meu cansaço. E se trabalhava com afinco a casa ficava de lado. Ô vida, meu Deus…

“Até que um dia resolvi mudar, e fazer tudo que eu queria fazer…”
Sim, eu mudei. Eu agora penso em mim. Faço quando dá, e se não der, paciência. Trabalho menos, ganho menos e ainda vivo feliz. Pode cair o mundo que eu tenho 30 minutos diários pra mim. Marido aprendeu a passar roupa, para desespero da minha sogra, e se não passar ele que pague a passadeira. Faço o que posso. E voltei a ler, um livro por semana, às vezes 2. Li a série Crepúsculo inteira em 7 dias. Sério. E esta semana já li 2 livros da série Dexter. Resenhas em breve rsrsr

E se der na telha largo o trabalho e vou tomar sorvete com meu afilhado. Sábado fui almoçar fora com meu marido, a faxina ficou pro domingo. E nem foi uma faxina. Devagar eu arrumo.
Farei 39 anos este ano, e sou adulta desde os 11; finalmente entendi que a única mulher maravilha que há é a princesa de Themyscira. Eu sou humana, deliciosamente falível e absolutamente livre de culpa.

Bora lá viver isso intensamente? Afinal, como diz Martha Medeiros: temos a Fome Zero, as calorias zero… agora é a hora e a vez da #culpazero!

E com trilha sonora fica ainda melhor! Porque agora só falta você!!!
Esta postagem faz parte de uma blogagem coletiva surgida em um papo de amigas via Twitter.
Veja as idealizadoras da blogagem:
- Tays Rocha @taysrocha - Tays Rocha
- Iara Gonçalves - @iarapoesia - Iara Poesia
- Ana Paula Santiago @anapaulassg - Inventando Casa
- Simone Teixeira  @simoneteixeiraa - Flor de Nina
- Marcia B. - @meusonhodecasa - Meu Sonho de Casa
- Carine Gimenez  @carinegimenez - Coisas da Carine
- Lola Sciwinzki @LolaSciwinzki - Mulheres em Conflito
- Adriana Balreira - @adrianabalreira - Adriana Balreira
- Luci Cardinelli- @LuciCardinelli
As postagens estão agendadas para o dia 07/04/2001. Caso queira participar e relatar sua vivência sobre o tema ainda dá tempo! Basta deixar o link de seu post aqui nos comentários. Conforme os links forem chegando eu atualizo este post, tá?
Vem! Vai ser legal demais trocar experiência com você!
Participam da blogagem coletiva:
  1. Minha mãe sabia
  2. Sementes diárias
  3. Dedo de moça
  4. De amor e de…
  5. Sobre viver em Sinop
  6. Iara poesias
  7. Coisas de Carine
  8. Doce insensatez
  9. Agenda de casa
  10. Adriana Balreira
  11. Dom Caixote
  12. Cantinho da Piu
  13. e outras coisitas mais...
  14. Asas dos versos e reversos
  15. Cristiane Aguiar
  16. Lichia doce
  17. A moça do sonho
  18. Cantinho da Si- de tudo um pouco
  19. Trocando ideias
  20. Grace's cupcakes
  21. Cristiane Aguiar
  22. Mãe é tudo igual
  23. Meu sonho de casa
  24. Inventando casa
  25. Blogando, pensando e viajando
  26. Espaço da Giu
  27. Meu lado contido
  28. M@myrene
  29. Espiritual Poesia
  30. Inquietude total
  31. Uma mãe expatriada
  32. Tays Rocha
  33. Mulheres em conflito
  34. Pequenos Barulhos Internos
  35. Sonhos e Encantos
  36. Buscando o amor
  37. Jubiart
  38. Luz de Luma, yes party!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

88 comentários , comente também!

  1. Culpa zero é impossível, pois faz parte da nossa educação cristã: sacrifício, culpa, redenção... Mas a reflexão é válida.

    Eu busco fazer as coisas chatas de forma mais leve, mesmo que não fiquem perfeitas. Gostei de ler sobre a tua rotina.

    beijoooo

    ResponderExcluir
  2. Ainda vou sentar para escrever o post sobre #culpazero. O meu processo para a libertação da cura -que ainda está sendo - foi dolorosamente longo.
    Frô, você trabalha com máquina de costura? Eu jurava que você trabalhava com designer e programação! rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Elaine!

    Fico feliz em saber que você mudou, e que a mudança partiu de dentro de você. Às vezes mudamos algo em nossa vida porque somos forçados a isso, mas quando mudamos porque reconhecemos que a coisa não está indo bem, é melhor ainda.
    A minha vida mudou (e muito, 360 graus) quando dei um basta num casamento horroroso que eu tinha, isso há 7 anos atrás. Levava uma vida bem idiota, que, se eu fosse contar dava um blog, nem um post não era, rsrsrs.
    Mas foi tão bom. Bom é apelido, foi maravilhoso. Essa mudança proporcionou, para resumir, um aumento na minha qualidade de vida. Eu levava uma vida pesada, triste.
    Hoje ela é leve, feliz.
    Adorei o título da Blogagem, até gostaria de participar, mas não sei se consigo postar a tempo... De qualquer forma, ficará a ideia.
    E seu post é muito bom, parabéns, mais uma vez.

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  4. Ih! Já estou zerada de culpa há muito tempo! kkkkk Como raramente tinha marido em casa (agora não tenho mesmo), era pãe e a correria era intensa. Trabalho, casa, filhos; uma rotina sem fim. Mas, eles cresceram e enquanto isso acontecia, eu aprendi a "fingir que não estava vendo". Faço o necessário para a coisa não desandar, mas não abro mão de um tempinho pra mim. E no fim das contas dá tudo certo!
    Culpa zero mesmo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. já fiz 50 anos e tô tentando ter culpa zero! fico muito tempo envolvida com filhos! tô tentando levar a vida mais leve....... um abraço sissi

    ResponderExcluir
  6. Querida,

    Parabéns pelo Oscar de melhor blog!!
    Era para eu ter comentado antes, mas... antes tarde do que nunca, rsrsrsrsrs. Você viu que você ganhou também de melhor layout, né????

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  7. Nessa eu entro, ai mas é pra amanhã e estou com meu micro ocupado pelo trabalho do marido.
    Olha, mas amanha eu escrevo e envio tá?
    Bj

    ResponderExcluir
  8. PENA QUE LI ISSO HJ E NÃO PREPAREI A POSTAGEM DE QQ FORMA ADOREI A IDEIA E VOU DIVULGAR VIU!

    ResponderExcluir
  9. Elaine,
    Sabe, eu queria jogar tudo pro alto e dar um descanso pra mim... mas o meu senso de responsabidade fala mais alto...se eu deixar tudo a coisa desanda mesmo... Semana passada eu dei um break pra mim...nao trabalhei, nao limpei casa, nao cozinhei, nao cuidei de ninguem... confesso que foi bom pro meu corpo, mas o estrago foi grande viu... Semana que vem meu filho com a esposa vao embora e eu decidi: sabe aquela musica...' de hoje em diante vou modificar o meu modo de vida...." acho que 'e do Roberto Carlos... pois 'e...decidi que assim que ele for eu vou mudar tudo...vou viver um pouco o que ainda resta de vida e aproveitar o que desde os doze nao aproveitei... vamos ver no que vai dar...mas sera culpazero vc vai ver...
    Bjs carinhosos
    Marcia

    ResponderExcluir
  10. Oba!!! estou nessa!!! vou participar. Você pode linkar meu blog? Gostei da idéia! Alias, será a minha primeira participação em Blogagem coletiva. Sei que vou gostar...

    ResponderExcluir
  11. Desculpe! esqueci do blog;

    Agenda de Casa
    http://www.roarchela.com/
    Beijo, Ro

    ResponderExcluir
  12. oi

    É muito bom quando agente desapega e percebe que não dá pra abraçar o mundo, mas dá pra conquistar muita coisa com paciência.

    Acho que a culpa surge por conta do costume, colocaram na nossa cabeça que mulher tem que saber e fazer tudo em casa e fora dela pra ser a super mulher que todo mundo sonha.

    Quando percebemos que nem tudo podemos ter, mas podemos conquistar o suficiente pra ficarmos bem e feliz aí sim desencanamos e vivemos de modo mais livre.

    ótimo texto! Um Abraço

    @anakint

    ResponderExcluir
  13. Adorei a blogagem amiga.
    Eu já consegui quase tudo,casa,comida,gavetas,meu carro vive sujo,as empregadas que se virem,só uma coisa eu ainda não consegui:ser MÃE culpa zero,essa tá difícil mesmo.
    Beijão,amo vc.

    ResponderExcluir
  14. A Luci tinha me mandado um email e já havia respondido que tô dentro dessa blogagem...apesar de me sentir como um peixe fora d'água, já que minha culpa SEMPRE foi zero e sem culpa nenhuma por isso.
    Adorei saber que vc tb "devorou" os livros da Saga Crepúsculo, já li muita mulher dizer que adiou os afazeres domésticos só prá terminar de ler os livros,rsrs. Eu mesma, sou uma delas.
    Bjs♥

    ResponderExcluir
  15. Elaine eu já disse que sou sua fã e que muitas vezes lendo seus postes sinto como se estivesse aprendendo, sendo educada, sei lá, crescendo????

    Não, então digo agora, você convida a pensar na mulher que eu quero ser quando chegar aos 30, alias é isso que vc mais ensina aqui, a pensar na vida, nas coisas mais simples, no cotidiano, na rotina!

    Caracá, vc é um exemplo e tanto \o/ Parabéns e sim, quero continuar aprendendo, especialmente a não me sentir culpada por não ser a filha perfeita, a irmã perfeita, a amiga perfeita, a educadora perfeita, a historiadora perfeita... a gente é o que pode ser... faz o que pode fazer.

    Beijos Elaine, milhares deles!

    ResponderExcluir
  16. Oi Elaine!
    Amiga, como é que você consegue? Faz tudo isso e ainda consegue tempo para curtir um livro? E ainda ajuda tanta gente nesse mundo bloguistico...não é puxa-saquismo, mas você é super!
    Eu já não sou encanada com a casa, limpo o que dá e como dá. às vezes bate a neura de deixar tudo branquíssimo, mas ainda bem que é uma vez ou outra. Roupa? Eu já não passo há bastante tempo, por causa da coluna. Só uma peça ou outra muito delicada...disso eu não tenho culpa...outras coisas..talvez, mas aí já é outro papo...
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  17. Ah... Se fosse em outra época até participaria, mas agora?
    Sem tempo até para chorar?
    Vc é mesmo uma guerreira e mulher-maravilha não existe... Só nas histórias em quadrinhos e na TV.

    bjo

    ResponderExcluir
  18. Está certissíma, aqui em casa tbém já peguei minha carta de alforria.
    Eu lavo a roupa, qro dizer, a máquina, e marido passa.
    Limpo a casa, graxero, ok? mas, marido já acertou, toda e qualquer louça q ele sujar, ele lava, daí, mto raramente tem louças suja na pia.
    afinal, tbém ñ sou maravilha e tenho dois empregos.
    bijokas1

    ResponderExcluir
  19. Oi Elaine, fico feliz que tenhas conseguido superar as culpas e viver mais tranquila, acho que devemos procurar isso dia após dia.
    Aos poucos vamos aprender que é possível e que temos de dar um valor imenso a nós mesmas, por nós mesmas.
    Admiro muito você e o fato de ser essa pessoa versátil que consegue fazer tanto com o pouco tempo que temos.
    Amiga esta blogagem nasceu de um assunto no TT como sabes, mas grata surpresa foi participar junto com você. Segue meu link e desculpe viu, mas roubei de ti o final do post para não precisar fazer, a preguiça tava grande.
    Meu link:

    http://bit.ly/hrhNEw

    Beijos querida

    ResponderExcluir
  20. Elaine, já postei.
    Difícil viver sem culpa, mas podemos tentar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Elaine,

    Estou nessa, o post já está lá, aproveitei para lidar com alguns fantasmas, sutilmente, mas fiz.
    Tenho uma proposta de BC, escolher e falarmos sobre algum dos pecados capitais, de forma leve e de como se apresentam em nossa vida, fica a sugestão, quero falar de luxúria, kkk.
    Grandes beijos

    ResponderExcluir
  22. Oie tudo bem???

    Eu sou a Ju Ramalho... e não sou fake não pode perguntar pra Luci kkakakak

    eu fiz o meu post do #culpazero! Tá aqui ó

    http://dedodemocabyjully.blogspot.com/2011/04/carta-para-mim-culpa-zero-blogagem.html

    Estou pra inaugurar um novo espaço, e implodir o velho!
    Vou fazer uma postagem sobre cultura e queria o seu mail pra poder enviar pra vc um convite, ok?
    Acho que vc vai gostar do assunto que vou abordar!
    Bjks!

    ResponderExcluir
  23. não consegui preparar o post a tempo... (correria, to até repostando coisa antiga hahaha)

    isso se chama sabedoria. senão a vida vira apenas um mar de obrigações sem fim, não dá.

    e idade média, já era. cada um q ajude em casa, se todos moram sob o mesmo teto...

    outra: a esposa perfeita não existe, pq tb não existe um marido perfeito pra ela, então tá tudo equilibrado.

    é isso aí!

    ResponderExcluir
  24. Nossa Elaine, E EU AINDA RECLAMO DA FALTA DE TEMPO. Não sei porque, mas era exatamente assim que eu te imaginava: ocupadíssima.

    Adorei saber um pouco mais de ti.
    Isso serviu pra zerar a minha culpa quando não faço a canjinha do marido. Tadinho! fico cheia de culpa. Já era! Ele vai querer te matar, heim! rsrsrsr...

    Beiojos

    ResponderExcluir
  25. Te adoro viu querida! Nós somos igauis até nisso, tá certo que na minha vida atual é bem mais fácil, mas comecei a exercitar isso há muito tempo, quando estava a ponto de explodir e esquecido totalmente q eu existia.
    Não é fácil, mas também não é impossível, é um exercício. Claro que não ter culpa, não quer dizer que deixemos de ter responsabilidade. No fundo a culpa é um monstro que nós mesmos alimentamos, nos cobramos mais que qq outra pessoa, então precisamos parar de alimentá-lo e buscar essa leveza da vida.

    beijos e muito obrigada por te assumido a Blogagem :)

    ResponderExcluir
  26. Muito legal isso,Elainr!

    Minha participação está aqui:

    http://sementesdiarias.blogspot.com/2011/04/paz-que-vem-do-que-gostamoso-restopode.html


    beijos,lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  27. Põe eu ai na lista que entra hj meu post (dia 8 aqui, dia 7 ainda por ai rs então estou semi-atrasado) hahaha
    bjs

    ResponderExcluir
  28. Oi amiga tudo bem? entrei com os 2 pés, falei horrores, mas ... sem culpa...

    http://minhamaesabia.blogspot.com/2011/04/culpa-e-como-vida-cada-um-tenha-sua-ok.html

    beijos

    ResponderExcluir
  29. Olá Elaine, tudo bem? Aceitei o convite da Luci e tbem estou participando. Esse é o link para a minha postagem - http://doceinsensatez.com/blog/?p=1050
    Obrigada tenha um bom dia =)

    ResponderExcluir
  30. Bom dia!
    link da participação na Blogagem coletiva,
    http://www.roarchela.com/2011/04/culpa-zero-blogagem-coletiva.html
    beijos, Ro

    ResponderExcluir
  31. Ai amiga, será que regredi?
    depois que comecei a trabalhar, parece que voltei no tempo, embora marido chega em casa primeiro que eu...e ja vai topmando providencias para o jantar...eu quero que a casa esteja limpa, o banheiro cheiroso (tenho um trem com banheiro aff) quando tava em casa lavava praticamente todos os dias.... e fico com neura!

    Foi bom ler esse texto.

    Amiga, meu blog deu tilte....o fundo dos posts agora ficam escuros...horrível! vc pode me ajudar? caso cobre por isso, não exite em fazê-lo...mas não me arranque o couro heim? rsrsrsrs
    Te aguardo aciosamente, pois realmente tá horrível! afugenta os leitores.

    beijos

    ResponderExcluir
  32. Elaine,

    Culpa zero, oh coisa dificil de se alcançar. Impossível diria. Faz parte já da sociedade nos cobrar tanto.
    Fiz a blogagem coletiva Culpa Zero lá no meu blog:
    http://adrianabalreira.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-culpa-zero.html

    Beijos
    Adriana Balreira

    ResponderExcluir
  33. Elaine acredito que culpa zero é possível sim. Melhor deixar para sentir culpa quando formos realmente culpadas por algo de grandes proporções e gravidade. Culpa por querermos viver? Não mais.
    Esse é o link do meu post.

    http://coisasdacarine.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva.html

    Beijos.

    ResponderExcluir
  34. Como sempre, só tenho que parabenizar você. A blogagem está maravilhosa. Li quase todos, os outros irei lendo aos poucos. Postei minha própria experiência, quem sabe não serve para alguém?
    Bjks e obrigada por nos dar tantas oportunidades de crescimento.

    ResponderExcluir
  35. Culpa nem é acessório na mulher, é parte do pacote, só sai de fábrica assim!
    Mas temos que nos tornar mais leves, mais felizes. Tb vivo assim, como vc. HOje!
    Mas sofri pacas até chegar a esse ponto!
    Bjs e é uma pena a Luci não postar tb!

    ResponderExcluir
  36. Olá Elaine!Passei para compartilhar minha culpa com vcs!Está nesse link:
    http://asasdosversosereversos.blogspot.com/2011/04/tenho-culpa-de-tudo.html
    Adorei o seu texto,porque vemos que não somos as únicas culpadas e sobrevivemos,apesar de tanta correria!Texto profundo para refletir e aprender!Bjs,

    ResponderExcluir
  37. Olá, Elaine

    Não resisti e resolvi participar da Blogagem coletiva Culpa Zero!
    Um beijo

    http://eoutrascoisitasmais.blogspot.com/2011/04/culpa-zero.html

    ResponderExcluir
  38. OI Elaine!
    Que tema para uma blogagem coletiva, heim?
    Fez todo o sentido com o meu período de vida.
    Já estou participando, tudo bem?

    Olha aí meu link.

    http://www.cantinhodapiu.com/2011/04/blogagem-coletiva-culpa-zero.html


    Beijos

    Pri

    ResponderExcluir
  39. Ah, e meu twitter: @pri_sobrinho

    ResponderExcluir
  40. Oi Elaine,

    A gente está sempre cheia de culpa né? Dessas coisas de casa eu já desencanei em partes.
    Fiz minha postagem, confere lá:

    http://lichiadoce.blogspot.com/2011/04/culpazero-blogagem-coletiva.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  41. OLÁ, ELAINE
    QUANDO DISSE PRA lUCI QUE IRIA PARTICIPAR DA BLOGAGEM FOI PORQUE,DE FATO, O TEMA É SUPER INERESSANTE...
    VC FALOU DA NOSSA CONDIÇÃO FEMININA DE SER... ISSO NOS COMPETE A TODAS...
    COMO SOU APOSENTADA ME DOU AO LUXO DE ESCOLHER O QUE FAZER... QUANDO FAZER...
    MAS TENHO UMA CERTA ROTINA, CLARO!!!
    ALIÁS, SOU METÓDICA PARA MUITAS COISAS PORÉM NEM PARA TODAS...
    NESTA SEMANA, POR EXMPLO, SAÍ TOTALMENTE DA ROTINA (COMPROMISSOS COM AULAS QUE FAÇO E ALGUNS PROJETOS EM EXCECUÇÃO...
    VC DISSE MUITO BEM: SEM CULPA!!!
    Tenha paz na mente e no coração, querida!!!
    Bjs fraternos e culpa zero para aum bem viver.

    ResponderExcluir
  42. Elaine, meu post saiu atrasadinho, mas saiu.
    Aqui ó:
    http://inventandocasa.blogspot.com/2011/04/voce-tem-culpa-de-que.html

    bjs

    ResponderExcluir
  43. Oi, Elaine!! Demorei para postar - ainda mais num dia de hoje, com tanta coisa ruim acontecendo... De repente, olhar para si mesma parece meio egoísta demais... Enfim... Não estava inspirada, mas foi uma experiência importante para mim - estou num processo de libertação da culpa. Concordo com a Fernanda Reali: culpa zero é impossível. Mas é bom tentar se livrar dos excessos, não é?
    Fico feliz que vc tenha conseguido isso. Sei que conseguirei também.
    Bom, falei, falei, e não coloquei o link do post: http://www.meusonhodecasa.blog.br/devaneios/o-tempo-da-culpa-acabou/
    Beijos

    ResponderExcluir
  44. http://www.maeetudoigual.com.br/2011/04/culpa-zero.html

    O meu tá lá.

    bjs

    ResponderExcluir
  45. É, fiz a minha blogagem no http://www.blogandopensandoeviajando.blogpost.com e agora estou começando a ler todas as blogagens ... Quanta opinião diferente!!! Acredito que seja a idade, eheheheheh mais experência, e a vida decada um!! Bem, estou ai para a discussão! bijo e sejam felizes!!!
    Ivelise

    ResponderExcluir
  46. OI, amiga querida !

    Puxa, que correria , amiga ! Gostei de te conhecer um pouco mais de vc, querida !
    Olha, eu tô com 45 anos e ainda não consegui me livrar da culpa de não dar conta de tudo ( casa, trabalho, blog....) ultimamente tenho sentido culpa até por não conseguir dar conta de responder a todos os lindos e carinhosos recadinhos do blog....sei que preciso mudar, mas tá dificil.....

    Amiga, quando vc puder ( sei que a correria é grande!!! ) vc pode dar uma olhadinha no meu bloguito? É que expioru o prazo do template free que tinha e coloquei outro , mas não coube certinho as colunas...acho que precisa ser formatado, mas eu não sei ....será que vc pode me ajudar? Te mandei um e-mail ,tá?

    Um beijão
    Helena
    http://diaadiacorridinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  47. Culpa?! Sim dependendo da época do mês, mais ou menos, mas acho que aos poucos tento me desligar dela, fiz um post, aqui está o link:http://cristianeaguiar.blogspot.com/2011/04/culpa-zero.html
    Boa tarde!

    ResponderExcluir
  48. Elaine,

    Ja fui mãeneurótica, acordava, limpava a casa, corria fazer almoço, lavar, passar deixar filhos de banho tomado antes do marido chegar, nem bem terminava o jantar ja ia limpando a mesa, lavando a louça, e varria e passava pano antes de dormir..no dia seguite a mesma rotina...e vida? nem sabia o que era isso...
    Hoje, faço o que quero, se der para arrumar arrumo, senão fica para depois, aprendi a viver mais e a curtir alguns momentos fazendo o que quero e gosto.

    Bjão

    ResponderExcluir
  49. Já postei!
    http://contosoufatossurreais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  50. e pensar que a grande culpada por essa culpa irracional que muitas vezes somos levadas a sentir foi nossa educação, que nos ensinou que deveríamos ser supermulheres, mães, profisssionais, esposas, mulheres e ainda teríamos que arrumar tempo de dar atenção aos maridos e ficarmos bonitas. Ufa, não é fácil. Se a gente se deixa levar por essa loucura acaba surtando mesmo de tanta culpa por não conseguir conciliar tudo!

    ResponderExcluir
  51. Elkaine
    A gente passa a vida trabalhando e também pensando
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  52. Oi, Elaine
    Parabéns pela história de vida e superação. A minha culpa é menor, meio contida, meio fingida. Me inclua na lista. Preciso exorcizá-la.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  53. Desculpe a doideira. Meu link:

    http://www.gracefrauches.blogspot.com/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  54. Flor, meu sobrenome é culpa, mas, como estou me divorciando dela, fiz minha participação aqui, tá?

    http://www.meuladocontido.com/2011/04/sobre-se-amar-sem-culpa.html


    Beijosssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  55. A Soninha me deu a dica para colocar meu link aqui, é isso mesmo? Quero participar da blogagem coletiva.Segue então:

    http://mimicosdamimima.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-culpa-zero.html#comments

    ResponderExcluir
  56. Ainda não cheguei nesse estágio de culpa zero, mas um dia...
    Eu fico nervosa vendo sobre sua rotina, assim contada parece mais corrida ainda e me fez sentir culpada por ter te enviado um certo email, falando sobre as mudançinhas la no meu blog...

    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  57. Oi Elaine,

    Ter culpa é quase natural, o que difere é a maneira que administramos isso, para não sofrer em proporções totalmente desequilibradas. Hoje, consigo lidar melhor, absorvo, sofro, o necessário, e depois dou um jeitinho de excluir. ;oD

    Beijos

    ResponderExcluir
  58. Acho que a culpa sempre está lá, né?
    Nem que seja num cantinho da nossa mente. O importante é saber lidar com ela...
    Um xero!

    ResponderExcluir
  59. Caramba... mesmo qndo fazemos o nosso tempo, ele é curto, né? Sua rotina é mto louca! rs
    Bom... eu ia, depois não ia, mas agora vou de novo. Postarei sobre o Culpa Zero!!! rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  60. Ai amiga (posso te chamar assim?) que bom que você mudou, porque está coberta de razão.
    A culpa é um veneno para a alma, algo de que precisamos de nos libertar.
    Infelizmente, essa tal culpa, muitas vezes tem as suas raízes fincadas na nossa educação, nos padrões éticos e morais que os nossos pais nos transmitiram, e fomos absorvendo da psique humana coletiva também ... porém, uma coisa é assumir um erro e mudar isso na sua vida, e outra bem diferente é passar a vida culpando-se por coisas que definitivamente não precisamos.
    Que bom que você mudou. Eu também mudei, faz tempo, e sou bem mais feliz agora.
    Beijo meu.
    Angel.

    ResponderExcluir
  61. Só agora estou podendo ler os textos. Isso aí, seguimos tentando nos livrar da dita culpa.

    bjs

    ResponderExcluir
  62. Oi Elaine, minha rotina é meio parecida com a sua e só tenho a segunda-feira para a faxina.
    Mas se eu fizer do jeito que tem que ser feita e minha casa tem um tamanho bem razoável, passo o dia todo e emendo a noite com um pano e uma vassoura na mão.
    E como não tenho nenhum talento para ser bruxa, faço o que posso e o que não posso fica para a próxima segunda e os incomodados que paguem faxineiras.
    Meu marido é hiper-mega-ultra bagunceiro, mas por outro lado, não liga se tem poeira na estante.
    Agora vivo feliz e sem culpa: não implico com a bagunça dele, por que sei que ele não liga para meus pequenos deslizes de dona de casa.
    Só mais uma coisinha: será que nessa sua meia hora de folga, daria para fazer um selinho ou algo do tipo para lembrança dos ganhadores do Oscar? O meu ficou tão feinho!!! MAS NÃO TEM PRESSA.
    Bjs

    ResponderExcluir
  63. Elaine

    Amiga vejo que temos muita coisa em comum, mas tem certas coisinhas que preciso tomar coragem e dar um start.

    Já postei minha participação depois de um dia agitado.

    Segue o link
    http://mamyrene.blogspot.com/2011/04/por-uma-vida-mais-leve-e-mais-feliz.html

    Estive lendo os comentários iniciais e como ando sumida fico sem saber das notícias.
    Parabéns pelos prêmios de melhor blog e melhor Layout que não preciso usar clichê nenhum porque vc o merece de olhos fechados.

    Agora vou passear pelos blogs e ler seus posts.


    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  64. Oi Elaine, gostei demais do texto. Eu estou na mesma busca que você. Também tenho me libertado da escravidão doméstica, deixado as coisas correrem mais soltas. Não é possível dar conta de tudo e viver. Ou uma coisa, ou outra! rsrs Você está certa!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  65. Oi Elaine.
    Adorei o tema,e fiz correndo minha postagem www.inquietudetotal.blogspot.com
    Gostei do seu texto e mais ainda de saber que voce se dá o privilégio de fazer cositas gostosas sem culpa. Acho meio que impossível viver 100% sem culpa, mas procurar melhorar diminui esta porcentagem.
    Eu já percebi a muito tempo atrás, que tudo que deixa muito culpa em mim, são situações que eu literalmente " PROCRASTINO". é impressionante como a danada cai em cima.
    Obrigada pela oportunidade e pela partilha.

    Edna Santos
    www.inquietudetotal.blogspot.com
    Ps..já avisei a Luci.

    ResponderExcluir
  66. Olá,
    Afinal, depois de ler todas as postagens (as que aqui estão e outras tantas que ainda não estão) deixo o meu link porque nem percebi que não o tinha feito:
    http://espiritual-poesia.blogspot.com
    Culpa zero pra nós e boa noite!!!

    ResponderExcluir
  67. Lindinhas! Nem acredito! DEU TEMPO! Aqui na Tailandia ja' e' dia 8 mas ai ainda e'dia 7!!!!! kkkkk! Acabo de PUBLICAR A BLOGAEM COLETIVA tb!

    Dessa vez fiz no NOVO BLOG ANEXO AO ESPOSA EXPATRIADA: O UMA MAE EXPATRIADA, ok?

    O link e' esse aqui:
    http://umamaeexpatriada.blogspot.com/2011/04/por-uma-vida-mais-feliz-e-leve-culpa.html

    Mil bjs!
    ;-)

    ResponderExcluir
  68. Oi Elaine!Já atingi a marca dos 73 anos,sou vovó de quatro netos,sogra tres vezes e ainda sinto aquela culpa ancestral:o assoalho está arranhado,a roupa ainda não foi guardada,estou no computador e ainda nem fiz o almoço,etc,etc e etc...só não sou atormentada pela culpa qdo estou viajando,pois é o que mais gosto de fazer...aí eu me liberto completamente das amarras e me sinto totalmente livre.
    Gostei de sua postagem e,qdo eu crescer,quero ser como vc.Bjsss.
    http://leninha-sonhoseencantos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  69. Elaine!!!!!!!!!!!

    Cheguei atrasada, ufa!

    Mas ainda é dia 7 de abril, consegui!

    Publiquei a Blogagem Coletiva. Ufa, não foi fácil. Aliás, nada é fácil pra mim, mesmmo
    Desculpa o horário, tá?

    Mas enfim, consegui, rsrsrs

    Um beijo

    Carla

    ResponderExcluir
  70. Uau! Ja' colocou o meu, mulher? Thanks! Acordada? Ai nao e' de madrugada? Voltei aqui pra dizer que ja'visitei todas as meninas "inventoras" da BLOGAGEM COLETIVA, e que agora vou "cuidar de euzinha"e dos "eticeteras"... depois visito os demais participantes! Adorei!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  71. Engraçado né
    Te imaginava totalmente diferente
    e vc é costureira
    Com um rotina formada
    tbm sou costureira e até hoje já passados tantos anos ainda não consegui formar uma rotina assim
    me mato de trabalhar ,sem folgas ,sem dias para mim
    Não sabia desta blogagem senão teria postado minhas culpas tbm.
    Quando escrevo minhas culpas e escrevo no blog ,parece que estou num confessionário e fico aliviada
    Sério mesmo
    bjus Flor

    ResponderExcluir
  72. Bom dia amiga, vim te avisar que postei: http://taysrocha.blogspot.com/2011/04/por-uma-vida-mais-leve-e-mais-feliz-um.html

    Acho que pensamos mais ou menos da mesma forma, e eu também tenho tentado me livrar desse fantasma da culpa, hoje faço as coisas com mais leveza, sem me cobrar tantos resultados, sem me exigir mais do que posso. Antes me cobrava até por determinados sentimentos, hoje apenas me permito sentir, deixo que meu coração esteja mais livre, prá dar e receber, sem muitos questionamentos. Beijocas ♥

    ResponderExcluir
  73. Elaine, nossa, nao sei como vc dá conta de tudo viu. Porque eu nao estou no twitter, nao estou no facebook, só tenho os emails e o blog e nao dou conta de ler todo mundo. Fico 30 minutos pela manha e 30 à tardinha e os post sao na maioria programados, salvo se eu quero postar algo que tenha acabado de acontecer. Tb nao tenho empregada, faco toda a faxina e a casa é enorme, temos 9 cômodos e um jardim que eu cuido. Marido nao é lá muito de ajudar no servico de casa nao, mas corta a grama porque diz que é relax, rs.
    Eu tb só faco qdo dá e mesmo dando muitas das vezes prefiro ir tomar sorvete como diz vc, brincar na pracinha com as criancas e ler uma livro por mês é sagrado. Nao consigo ler um durante a semana, pois só leio antes de dormir e ai o sono me pega na 2° ou 3° página do livro de tamanho que é o meu cansaco.

    Mas vc é uma heroina!!!


    Bjao e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  74. com o novo tremor q teve aqui...e o caso de ontem em Realengo, fiquei sem pique pra escrever... e não consegui, me desculpa Elaine...
    mesmo atrasado, vou participar na semana q vem! o tema é ótimo!
    bjs

    ResponderExcluir
  75. Bom dia, amiga!Hoje consegui postar sobre "Culpa Zero"espero que vc tenha tempo de ler,nos intervalos de suas costuras...por favor me dê algum retorno e me diga também pq não consigo seguidores...é algum erro meu?Vc pode me orientar?bjsss,Leninha.

    ResponderExcluir
  76. Oi, Elaine, alguém aí disse que a culpa zero impossível por causa de nossa formação cristã, de sofrimento e noção de pecado original. Eu me aposentei na idade que você tem agora e até hoje me sinto culpado por ter começado a a trabalhar aos 14 anos. Quando acordo e o dia já clareou fico de mau humor, achando que deixei alguma obrigação, pois assim foi a minha vida toda. Ainda tenho que aguentar aquelas piadinha de vagabundo (que foi cunhada pelo FHC e reforçada depois pelo Lula). E olhe que eu trabalho 12, 14 horas por dia escrevendo, lendo, comentando e respondendo). Mas isso as pessoas não consideram trabalho. Só comecei a ser um pouquinho respeitado agora depois de meu segundo livro publicado. Não vende muito, mas as pessoas conseguem enxergar algum trabalho nele. Isso também não impede de dizerem que meu trabalho não tem valor, já que não vivo da literatura. Acho que culpa zero só mesmo literalmente "chutando o pau da barraca" e indo morar numa montanha que nem um eremita. hahaha! Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  77. Elaine querida,
    Uma mulher como voce pertence e no Palacio do Planalto pos-Dilma. Pondo a vida em perspectiva, a casa em ordem e os homens no lugar deles. Poxa, e ainda encontra tempo p/ ler dois livros por semana? Voce me mata de inveja, que tenho todo o tempo do mundo, e so leio dois por mes. Meu tempo e mal administrado, mas minha casa, cachorro, carro, sao bem limpinhos, rsss, o maridao sempre encontra sua comidinha pronta e quentinha qndo chega em casa. Sou uma Amelia/Poliana no seculo 21. Estou super feliz de estar de novo visitando o seu blog, depois de long, long time away from it. You continue to isnpire your readers with your intelligence, and incredible gift for writting amazing things. You blog Elaine, is one of the very best out there.
    Take care

    ResponderExcluir
  78. Elaine, sou um ser fora do comum, sofri culpa uma vez, quando minha filha teve convulsão febril, e enquanto não sairam os resultados dos exames eu me sentia culpada de não ter visto antes...Eu sempre fui revoltada (naturalmente)tudo sempre me deixa fula, mas não culpada....se minha casa tá bagunçada eu deixo tenho uma vida pra viver, se acordo da pá virada, convido marido e filha e almoçamos fora.... nos sábados eu faço mercado e fico com marido e filha, domingo dedico ao ócio, me revolta ver alguém chegar para mim e falar que eu devia isso, devia aquilo.... minha resposta é: "Sou feliz assim".
    Sou aquele tipo desligado e por vezes até desleixado, costumo me vestir como gosto e receber que eu gosto, amo vinho e conversa boa, não tenho tempo para me escravisar a regras e dogmas.
    Já tenho 40 anos e sempre fui feliz assim...agora é tarde para me culpar.
    Torço para que mais pessoas consigam livrar-se deste sentimento que eu acho nocivo.

    abraços

    ResponderExcluir
  79. Gostei do tom que usou é suave gostoso de se olhar.

    ResponderExcluir
  80. ELAINE QUERIDA..
    sabe faz tempo estou pensando num post com o tema culpa zero...kkk
    vc sempre a frente no tempo, acho que nós mulheres temos pensamentos recorrentes,,,somos todas parecidas....
    eu ando me sentindo um cocô!!! num to dando conta amiga...
    trabalho em casa, faço alguns trabalhos na rua, cuido da bhasinha, dos cachorras( faço tudo||),lavo meu banheiro do quarto mais de 6 vezes por dia, eles o usam pra suas necessidades, são muito limpas coitadas, mas animal é animal, né??
    marido tá me dando um trabalho de fazer dó, quase ficou internado essa semana, só não ficou por que eu disse a médica que ele fugiria..é amiga a coisa tá F!
    faço tudo aqui, na rua , ainda sou telefonista, enfermeira, fsxineira, cozinheira e tudo o mais que vc pensar, benzuco não lava nem o copo que toma agua, e agora doente , todo inchado nem me fale..se não bastasse ainda passo meus dias brigando com ele pra tomar remédios e se alimentar de acordo com a prescrição...
    to pedindo arrego amiga...
    mas horas dessas dou uma de louca e cruzo os braços, com uma placa dizendo:
    fechada por tempo indeterminado.
    kkk
    amei o post..
    preciso aprende a me livrar da culpa, acho que todas nós precisamos...
    tenha um fds de festa.
    bjuivos no seu coração.

    ResponderExcluir
  81. Oi, Elaine... estou quase desesperada(!?)
    Tenho um blog e já não posto há um tempo (correria, enfim).
    Fui retomar minha rotina blogueira e quase tive um troço: meu blog tá uma loucura... cheio de quadradinhos...
    Tentei trocar o background... mas parece que ficou pior...
    Por favor, só tenho a você pra recorrer... a Fernanda fala tanto de você... me ajudaaaaaaaaaaaa, pleaseeeeeeeee
    bjs e obrigada
    http://larfamiliaecia.blogspot.com/#

    ResponderExcluir
  82. Olá, meu link da participação:

    http://belrech.blogspot.com/2011/04/blogagem-coletiva-por-uma-vida-mais.html

    Adorei participar, diferente!!Paz e bem

    ResponderExcluir
  83. Olá Elaine!

    Não postei nada, mas vim para ler. Admiro o fato de você ter vencido esta barreira que o conservadorismo impõe.

    No meu caso ainda me culpo por na época da faculdade ter dado atenção a faculdade e aos blogs, deixando com isso de viver a vida de forma saudável.

    Agora diminui meu acesso a web para me dedicar mais as pessoas que me rodeiam.

    Em casa tenho um monte de coisas para fazer(só não gosto de cozinhar) e no trabalho não posso acessar por isso fico espaçando minhas visitas aos blogs. Demoro mas chego.

    O visual está muito chique. Lilás é uma cor relaxante.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  84. Elaine, fiz meu post antecipado, antes de ir viajar em consideração à Luci. Deixei o link para o blogue dela e vejo agora na minha caixa postal que os leitores do luz ficaram totalmente sem rumo porque fiz o post direcionando o convite para o blogue dela - parece até que o comentário que deixei no blogue dela avisando sobre meu post antecipado foi ignorado - sim, faço o comentário #culpazero, por desencargo. Muito chato tudo isso.

    ResponderExcluir
  85. SNIF SNIF... Eu participei mas meu nome nao esta' na lista...

    http://umamaeexpatriada.blogspot.com/2011/04/por-uma-vida-mais-feliz-e-leve-culpa.html

    Da' pra adicionar, Elaine? Grata.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…