Eu pensei em mim… eu pensei em nós

em 18 de abril de 2011

Há um trecho no livro Pássaros feridos onde a personagem Meggie Cleary passa um tempo sozinha em uma ilha, após o nascimenMaggieto complicado de sua primeira filha. Na ilha, pela primeira vez, ela tem a chance de estar sozinha, absolutamente sozinha, pela primeira vez na vida. E aí ela descobre que o maior inimigo do pensamento é o excesso de atividade.

Lembrei desse trecho do romance ao viver tudo o que vivi esta semana. Por conta do problema de saúde eu me vi sem ação, sem ânimo e francamente, sem forças pra quase nada que não fosse pensar na vida. Pensar em mim…. Claro que algumas coisas não podiam ser deixadas pra depois, como cozinhar para o meu marido e cuidar das minhas cachorras. Mas era assim: um pouquinho de cada vez, e mais eu deitava do que qualquer outra coisa. E como pensei nesses dias…

Pensei sobre mim, sobre o quanto detesto depender de outras pessoas. Pensei sobre a minha independência, sobre a minha auto-suficiência. Sobre como, aos 38 anos, eu estou pouco preparada pra envelhecer e depender dos outros.

É muito ruim ver o trabalho esperando pra ser feito, e as forças não serem suficientes. E não é só o trabalho remunerado não, há o trabalho de todo dia: uma casa dá trabalho, como você sabe. E não poder fazer é muito ruim.

E pensando sobre mim eu vejo o quanto sou orgulhosa. Sou vaidosa de minha capacidade, e quando ela falha parece que estou em dívida com alguém que nem sei quem é.

Já disse uma vez que não sei depender de ninguém, e sobretudo não sei estar parada. Então dá pra imaginar o tormento que é estar tão fragilizada que até varrer um chão é tarefa dura… gostei não…

Mas também entendi uma coisa:

Temos limites. E se for preciso parar tudo e deitar em plena quinta feira de trabalho? E se o almoço não for preparado? E se a roupa torrar no sol e encharcar na chuvinha da tarde? E se o trabalho acumular? E se…

Para a orgulhosa que há em mim foi uma lição. Com cheiro de vick vaporub e sopinha quentinha, mas ainda assim uma lição.

Qual lição?

O mundo não depende de mim. Ele gira. Com marido sem almoço, trabalho acumulado de modo alarmante, mais de 200 emails em um dia, uma casa que parece saída de um furacão e cachorras dormindo o dia todo. Mas gira…

Felizmente agora voltamos à nossa programação normal….

 

E amanhã, dia 18/04/2011 às 23:59hs. encerra-se o prazo para o envio dos contos participantes do Concurso de contos Conto vidas. Já fiz o blog com os trabalhos, enviei aos jurados e amanhã eu conto tudinho.

Mais 24 horas de prazo, tá? Vem!

Seu talento vai virar livro!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

39 comentários , comente também!

  1. Menina que dó, não sabias que estavas dodói, andei long da net esta semana, que bom que já melhoraste e tudo está voltando ao normal
    E por pior que sejam alguns dias sempre aprendemos com eles.
    Isso é o que importa.
    Espero que fiques boa bem ligeirinho, se precisar de algo, é só chamar.

    ResponderExcluir
  2. Amiga,
    eu escrevi meu conto e já mandei há muito tempo. Acho até que fui uma das primeiras. Só fiquei em dúvida se chegou no email pedido, pois na hora de enviar, acusou que um erro havia dado. Então tentei novamente e de repente, ele desapareceu. Procurei o conto nos emails enviados e não o encontrei. Por isso te perguntei se tu havias recebido, mas como não obtive resposta, deixei contar com a sorte.
    Até agora não sei se estou participando ou não. Se não, pelo menos tentei com muito prazer.
    Tomara que tenha recebido.

    Beijos e boa semana pra vc!

    Iram

    ResponderExcluir
  3. Temos a danada da mania de nos achar diferentes e que naada nos atinge.Até que nos ralamos...Sei bem isso!rssr beijos,linda semana!chica

    ResponderExcluir
  4. Bom dia mais uma vez minha amiga!

    Você disse o que tantas coisas vivi e me arrastando fui fazendo e realmente chega uma hora que muita coisa se acumula.

    Temos que deixar o mundo girar e fazer o que nos é possível porque a vida continua e nós precisamos viver - somos filhos de DEus também.

    Uma linda segunda feira cheia de luz e disposição.

    Beijos

    PS Agora vou sair para o trabalho que já estou atrasada.
    Mais beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Elaine!
    Está melhor? Tem hora que temos que prestar mais atenção na gente, viu?
    Amiga, sou um pouco como você...penso que o mundo não vai andar sem mim. Pura vaidade. Também tenho esse tipo de orgulho, não gosto de depender de ninguém...me acho auto suficiente (ou auto-suficiente?), mas tem hora que a gente é obrigada a dar uma parada.
    Essa semana foi um tanto agitada para mim, mas depois te conto...
    Olha estou fazendo um sorteio lá no blog. Se der passa lá!
    Cuide-se bem!
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  6. que bom que somos maravilhosamente humanos,com todas as limitações.As vezes precisamos de algo externo para nos mostrar isso e dessa forma aproveitamos mais o dia sem tantas cobranças.Até agora o mundo não parou por ninguém e nem vai parar.Saúde pra vc....abraço

    ResponderExcluir
  7. Realmente o mundo não depende de nós. Se faltarmos darão um jeito com certeza rs.. Mas sentem nossa falta sim, não a empresa, mas a família e até os cachorros (estes talvez mais rs...).

    Querida, eu não estou bem não, fisicamente. Estou nas doses máximas do remédio e por tempo indeterminado, por causa do meu nervo trigêmeo. Isso dá fraqueza, tontura e vontade de cair e não levantar mais. Mas vou seguindo com confiança em nosso Deus que isso terá um fim. Falta-me tempo e disposição para falar disso no blog. Quero terminar meus compromissos e poder relaxar pelo menos quanto a isso.

    Obrigada por seu comentário, viu?
    Adoro você. Venho todo dia aqui, embora comente pouco. Mas passar aqui é compromisso rs...

    Beijo na alma, Elaine!

    ResponderExcluir
  8. Nossa amiga,eu não sabia que vc estava doente.
    Que situação.
    Mas já está melhor e eu fico feliz.
    Eu descobri que não sou infalível já faz um tempo e quase fiquei louca por causa disso.
    Agora eu estou em outra fase,apertei a tecla f...-se da vida e qdo tenho que deitar,deito mesmo,aliás tenho ficado assim quase sempre,o que tbm não é nada legal.

    Um beijo grande e fique bem,preciso de vc e de suas palavras sempre.

    ResponderExcluir
  9. Elaine, lendo seu texto me vi...quando estava com 37 anos fiz uma cirurgia e, derrepente não podia fazer nada, nem escovar o cabelo, nunca entendi o não fazer nada, pois sempre fazia algo, quando estou sem fazer nada estou tricotando, lendo ou desenhando/pintando/blogando...mas esse nada, nada mesmo é assustador, e também descobri que eu posso sim largar a casa bagunçada o serviço por fazer e sair tomar sorvete com minha filha, agora sempre tenho tempo para o "nada" afinal não quero ser forçada a parar e isso é algo que não pensamos quando a saúde nos é perfeita e desperdiçamos nosso tempo trabalhando demais e vivendo de menos.
    Desejo a você melhoras plenas, e uma semana cheia de alegrias.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Elaine,
    O mundo gira mesmo né? A gente é que tem a sensação de estamos no centro de tudo...
    Mas aqui em casa é assim... se não avisar ao irmão mais velho de que ele tem q fazer comida, fica todo mundo sem, pq nos revezamos...

    Eita mundão vei sem portera!

    Mas olha eu mandei o conto, vc recebeu?

    bjo

    ResponderExcluir
  11. Elaine,

    Que bom já estar bem melhor! Sare de vez logo!!!

    Maldita onipotência a nossa!rsrs É como vc disse, o mundo gira, a gente empurrando ou nao.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. É isso mesmo e às vezes isso me assuta, também tenho 38 anos e procuro não pensar muito na velhice. Lindo post. Beijos...

    ResponderExcluir
  13. Pássaros feridos! Elaine, vc foi longe :-P mas eu compreendo, sempre que adoeço ( graças a Deus sempre coisa boba) penso nessas coisas, apesar de não termos mais 18 anos, perto dos 40 ainda há muita energia e qdo alguma coisa dá errado, a gente fica frustrada por não poder dar conta. Fiquei com vontade de ir aí te dar uma mão, dizem que eu arrumo casa como a Feiticeira , mesmo sem torcer o nariz. :-) Melhoras.

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá, Elaine!

    Que bom que está melhor! Lembro da pomada vick. Por aqui temos, eu e filha crises de asma.

    As vezes é bom dar uma parada e ver o mundo de longe. Neste fim de semana procurei ver mais TV (coisa que é difícil para mim)

    Mesmo não participando do concurso contos, estou ansiosa para ver os selecionados.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  15. Tadinha, eu não sabia que vc estava doente, tbém não twitto e to visitando bem menos agora...dai fico sem saber das coisas....

    Mas que bom que ja estás melhor!

    beijos

    ResponderExcluir
  16. Ô Elaine, q ruim... realmente, qndo tanta coisa 'depende' da gente, ficamos meio frustradas qndo não conseguimos fazer, mesmo q o motivo seja saúde. A gente pensa q tem q estar sempre pronta! Mas é essencial parar um pouco às vezes, senão o corpo padece mesmo!Mas que bom q foi um tempo pra vc refletir... Estimo melhoras pra vc!
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Fico sempre na espreita dos seus conteúdos, e gosto muito do seu espaço. Pena que não sou poeta nem escritor.
    Ps. Fiquei longe do domicílio por um curto período de tempo por motivo de muito trabalho.
    Abraço

    ResponderExcluir
  18. E não é que a gente não é indispensável mesmo??? rsrsrs!!
    Tá melhor, querida??
    Eu tô tentando ficar...
    bjs
    Alê

    ResponderExcluir
  19. querida o mundo gira mesmo, não temos que dar conta de tudo sempre e isso é perfeitamete normal, graças a Deus, sen]ão ficaríamos loucas, cansadas e descabeladas...kkkk ( se bem que as vezes eu fico desse jeitinho)kkkk
    e vc já está melhorzinha?
    beijuuu
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  20. Sei bem sobre tudo que falou... é como me sinto e sabeo que é pior, não é saber que o mundo gira e roda sem vocÊ, mas não aceitar ainda assim se entregar, ficar parada e não fazer nada...
    Força amiga!

    Mandei email com o conto, nem sei se ainda dá tempo, mas vou arriscar. Não mandei antes justo por estar prostada... que horro!

    Saúde e fé!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  21. Que bom que está melhor, as vezes faz bem nos sentir impotente.Parar para repensar nossa vida, nossas limitações isto nos fortalece. Seu blog está lindo. 1 abraço.

    ResponderExcluir
  22. Parabéns pelo texto, para mim foi muito bem escrito, e me indentifiquei profundamente, apesar de ser mais jovem do que vc poucos anos, me sinto casanda e desanimada e vivendo um dia de cada vez, lhe desejo melhoras e grandes realizações em sua vida
    Até mais

    ResponderExcluir
  23. Puxa Elaine, a menos de uma semana me vi assim também. Com uma gripe horrível, quase evoluindo para pneumonia. São zilhões de e-mails, encomendas,contas,filhos,marido, cachorros...ufa! A gente vai ficando sufocada,esgotada...

    Me identifiquei totalmente com seu lindo texto. Me senti como se eu, estivesse fazendo um desabafo.

    Hoje senti orgulho de ser mais uma de suas seguidoras. Meu esposo leu o post aqui do meu lado e também ficou emocionado! O fez pensar...

    O blog está lindo! Lilás a cor da alma...

    Bjks,
    Olivia Cruz

    ResponderExcluir
  24. oi Elaine, estava em falta com vc mas na sexta depositei 12,00 para os bomboms.
    Nao consegui avisar antes pq fiquei sem iternet
    bjs

    ResponderExcluir
  25. Eureka!!!

    Elaine, de vez em quando, tenho que lembrar que o mundo gira sem euzinha, as vezes fico muito frustada...
    Aqui além dos meus cachorros tenho filhos rsrsrsrsr.

    Sempre venho aqui, os comentários na maioria das vezes ficam internalizados...

    Beijoooooooooo e sucesso no livro!

    ResponderExcluir
  26. Olá Elaine
    É assim mesmo querida,as vezes nos sentimos desanimadas e cansadas até para entrar na net.
    Tenho passado momentos como esse que voce descreve e tenho as vezes trabalhado me sentido mal.
    Mas voce vai tirar de letra porque é uma mulher de força.
    Um beijo para voce querida,
    Teca

    ResponderExcluir
  27. Elaine esqueci de dizer que o Blog está lindo.
    Seco e suave.Maravilhoso
    Teca

    ResponderExcluir
  28. Elaine, tudo bem?

    Bom chegar aqui e saber que já está melhor.
    Olha só, eu entendo e ainda sinto perfeitamente tudo isso ai que vc falou. Sobre ser orgulhosa, saber nossos limites, etc. Eu, com uma artrite de lascar, tive que aprender a pedir (até para torcer um pano de chão), tive que aprender a esperar, tive que aprender a aceitar o que o outro faz, da maneira dele, sem meu perfeccionismo (panela brilhante? agora só as pretas de tefon).
    As dores (e doenças) também servem para nós mostrar algumas coisas que geralmente nao percebemos. Ainda me falta muito a aprender, aceitar...mas hoje ja me considero uma pessoa melhor, mais tolerante após ter passado por tudo isso. Mas dói, é fato!
    Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  29. Meu Deus, esse romance, Pássaros feridos, é incrível... lindo e triste. Eu já li não sei quantas vezes.
    Eu também estive doente, desde sexta feira passada e senti o mesmo que você: uma impotência, diante da casa sem arrumar, roupa sem lavar,algumas coisas feitas só pela metada.
    Deus que me livre! Ainda bem que já estamos melhorando, não é?
    Muita saúde. Bjks. Neli

    ResponderExcluir
  30. Como você está?
    Espero que você esteja melhor de corpo e alma...
    Tem momentos que nos deixamos abater para recuperar as forças. E voltar renovada como uma fênix!
    Ninguém é insubstituivel... Mas somos únicos e a nossa falta sempre é sentida por aqueles que verdadeiramente nos amam.
    Mas... è bom a gente perceber que eles dão conta do recado quando nós precisamos de um tempo!

    Enviei o conto e estou na expectativa do resultado!rsrss

    A participação já vale muito!

    Mil beijos

    ResponderExcluir
  31. Oi,
    Fiquei um boooooom tempo hoje aqui em seu blog, no dicas para blogs. Dei uma mexida no meu seguindo seus tutoriais que são super claros e didáticos. Obrigada por compartilhar e por ser tão generosa.
    Besitos y bendiciones.

    Feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
  32. oi elaine...... ja li esse livro ( pássaros feridos), e ja passei pela mesma situação que vc, e fico feliz em saber que está melhor, e eu também amo escrever!
    beijos!
    dorinnha.

    ResponderExcluir
  33. ELAINE QUERIDA..
    fico triste por saber que ainda não melhorou....te cuida , dá um tempo mesmo... o mundo ainda gira mesmo sem nós...
    é duro amiga eu sei o quanto querer fazer e não poder..
    mas o importante é vc ficar boa.
    tire esse tempo pra vc pois ele é mais do que necessário..
    estimo tuas melhoras e desejo a vc uma feliz páscoa...como não gosta de chocolate que o coelhinho lhe traga sáude, muita saúde.
    bjuivos no seu coração.

    ResponderExcluir
  34. Oi
    Adorei o seu blog, convido você a passar no meu blog de textos, obrigado, te espero lá.

    ResponderExcluir
  35. Elaine, feliz em saber que já está boa.
    Pensei em você, mas nem podia chegar perto do computador, então ficava só enviando bons pensamentos.
    Menina, sempre achei que fosse indispensável, mas ninguém o é.
    Agora sei me cuidar, pensar em mim, e o resto que se dane! rsrs
    Não é fácil, mas a gente aprende.
    Uma pena qeu não pude elaborar meu conto a tempo de enviá-lo, mas realmente o deletei, pois não saiu de poucas linhas e não ia pra frente de jeito nenhum!
    Também, estou mesmo "apurada".
    Fica para um próximo acontecimento.
    Cuide-se, ainda, viu?
    O melhor tratamento pra tudo é o descanso físico e mental.
    O mundo não para mesmo e a gente é que perde em não nos cuidarmos.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  36. Faz tanto tempo que não sei o que é ficar assim, sozinha... somente eu e meus pensamentos.


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  37. Oi, queria apenas confirmar se recebeste meu conto que enviei no domingo...
    Grato
    Abraço cheio de calor e luz...
    Isidro

    ResponderExcluir
  38. Se te servir de consolo, a idéia de depender dos outros assusta a mim também...

    ResponderExcluir
  39. Cliquei lá numa frase e vim parar aqui.
    Esse assunto se parece com o outro que li agora (04/03/12).
    Sim, o mundo não pára.
    Mas nós é que não queremos parar.
    Tenho problemas sérios de coluna também e estou proibida de muita coisa, até uma simples varrer o chão. E tenho medo e aflição de ficar parada numa cama até melhorar. Antigamente, as famílias eram grandes e moravam praticamente perto e se ajudavam muito. Mas agora com essa vida "moderna" .........
    Não sei o que será de nós. Claro que tudo se ajeita, mas é complicado pensar, não é?
    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…