Abril 2011 - * Blog Elaine Gaspareto *

Vermelhas unhas

em 30/04/2011

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
-Ah, não, nem vem! Eu não vou servir de vela outra vez prá você.
 
A frase, dita 2 anos antes, ecoou na cabeça dele. O irmão sempre aprontava dessas: convidava uma menina para sair e ela sempre tinha uma amiga ou prima a tiracolo para sair com ela. E quem era o salvador das primas-vela? Ele.
 
-Tô falando sério. Eu vou pescar amanhã cedo e não vou gandaiar com você e suas amigas até de madrugada.
 
Esse era outro aspecto do problema: sempre que ele se deixava convencer e ia acudir o irmão apaixonado pela enésima vez, ele se ferrava. Música alta demais, bebida demais, cigarro demais e juízo de menos.
-Eu não vou sair com a garota sem graça enquanto você fica com a gatinha. Não, nem adianta.
 
Mas daquela vez fora diferente. Claro que no fim ele acabou arrastado pelo irmão. Lá foram. O barzinho era diferente dos outros: som baixinho, pouca gente. Na verdade era um café. Foi nessa noite que ele a conheceu . Olhos escuros, cabelo curtinho, pele branca. As unhas vermelhas. Nem viu a garota do irmão. Só viu a ela. Só veria a ela pelo resto da vida. Amava as unhas sempre vermelhas, a voz doce e as opiniões firmes. Amava o modo como ela o beijava. Aliás beijaram-se já naquela primeira noite...
 
Essas imagens passavam feito raio pela cabeça dele enquanto a música ia subindo, subindo, até chegar ao clímax. Então ela entrou. Linda. Radiante. Caminhou pela nave, sozinha, sorrindo para os amigos que vieram vê-los casar, tão feliz quanto ele. Quando se aproximou o suficiente estendeu-lhe as mãos e sorriu matreira. As unhas estavam pintadas. De vermelho. Paixão...

Este conto breve é uma homenagem minha às mulheres participantes da blogagem coletiva de esmaltes, centralizada no blog da Fernanda Reali. Mulheres maravilhosas, que souberam como poucas fazer de um limão azedo a mais deliciosa e refrescante limonada. Confira o motivo de minhas palavras neste sábado, no blog de cada uma delas, sendo que os links estarão centralizados no blog da Fernanda Reali.

Parabéns, meninas-mulheres lindas, sedutoras e de bem com a vida!

Falando em contos está terminando o prazo para os participantes do Concurso de contos Conto vidas enviarem a revisão de seus textos. Clique aqui e veja o texto completo sobre as mudanças do concurso.

Imagem do banco de imagens Google.

QUERO LER O POST COMPLETO

Trabalhos da Elaine e um apelo urgente

em 28/04/2011

No começo deste ano eu realizei aqui no blog a Promoção Ano novo, Casa nova( refresque a memória). Lembrou? Então, a ganhadora de 1 ano de domínio pago mais a reformulação do blog foi a minha querida Mahria, do blog Entretantas… Eu! E eis que quase 4 meses depois finalmente eu apresento o resultado do prêmio. Veja:

Mahria

A Mahria é uma amiga de muito tempo, inclusive já falei várias vezes dela por aqui. Leitora do meu blog desde quando ninguém lia, ela é das melhores pessoas que conheço.

O topo do blog, pra mim, representa muito bem a Mah: uma ânsia de liberdade, de ser feliz… uma menina linda, leve, meio menina meio mulher…

O blog é um mundo azul, lindo e leve. Aposto que se você ainda não conhece vai se apaixonar. Neste trabalho eu inseri muitas coisas, mas uma das que mais gostei foi a personalização do gadget Caixa de pesquisa e do gadget Seguir por email: por padrão este gadget tem fundo cinza escuro, mas no Entretantas… Eu! nada poderia ser cinza escuro, né? E a caixa de pesquisa também ficou charmosa, parecida com a minha. Também tem o recurso de escolher a fonte e o tamanho dela para ler o blog, além de algumas outras coisas, sendo que tem coisas que são internas.

Visite a minha querida e aproveite para cumprimentar pelos 2 anos do blog. Sim, blog novo comemorando aniversário!

Agora veja este:

Arte's by Vera Lúcia

Este é o Artes’s by Vera Lúcia, e pertece a uma artesã que mora no Amazonas! A Vera recebe minhas postagens via email. Daí ela me contratou pra dar uma carinha nova ao blog, e dentre os modelos que enviei de amostra ela escolheu este, que como ela mesma disse “tem tudo a ver com a arte dela”. A Vera trabalha, entre outras coisas, com reciclagem, e o topo do blog fala de todas as formas que ela usa em seu trabalho.

O blog ficou uma belezinha, fofo e muito fácil de navegar. Tentei fazer um blog simples e funcional, fácil de usar e que desse à Vera muita alegria em blogar. Se você é artesã, ou simplesmente gosta de coisas bonitas e bem feitas visite o blog Arte’s by Vera Lúcia e faça uma amiga divertida e muito espontânea. Ah, ela também tem uma loja virtual, clique e conheça!

 

E para terminar deixa eu mostrar uma coisa fofa?

Bem fofa… ispia:

image

A Pequena Sofia é meu primeiro blog-dog. Coisa mais linda a Sofia! Apaixonei, claro. O blog é narrado como se fosse a Sofia mesma blogando, um charme que só vendo.

O fundo de ossinhos, as fotos da Sofia, as cores, tudo ficou muito bonito e foi uma delícia de fazer!

Veja se não ficou uma graça meu primeiro blog-dog! E diz oi pra Sofia… ou pra Lis, que é a humana dela.

 

Agora vamos falar sério? Bem sério?

Infelizmente não são todos os animais de estimação que tiveram a sorte da Sofia, em ter um tutor responsável e amoroso para zelar por eles. Muitos são maltratados todos os dias, de formas tão torturantes que se eu começar a contar você vai perder o sono. São feridos, estuprados, surrados, abandonados e assassinados por gente que tem dentro de si um monstro. Sim, porque as maldades que ficamos sabendo serem cometidas contra quem não pode se defender (filhotes, gente, bebês indefesos!) só posso atribuir a monstros. Seres humanos que fazem jus ao nome não fariam isso.

E como nem só de gente má é povoada esta terra, existem muitas pessoas que dedicam tempo, energia e dinheiro para amenizar a dor de cães e gatos vítimas de humanos monstros. E uma dessas pessoas é a Ariane, blogueira que conheci no twitter. Ela tem este blog: Gazeta Pet News e está há dias lutando para divulgar uma rifa de apenas 100 números que está fazendo para ajudar 2 abrigos que estão em dificuldades.

Por favor, visite o blog Gazeta Pet News e veja as fotos e a lista da rifa. Ontem, falando com a Luci, arrematamos 10 números desta rifa porque estamos na luta para salvar vidas. Sejam elas quais forem!

Raramente eu endosso algo ligado à dinheiro. Recebo pedidos de ajuda toda semana, e quase nunca repasso porque sei que é preciso muito critério para colocar meu nome em algo assim.

 Mas este caso tem meu total apoio, e eu quero pedir a você que me lê, que gosta de mim e que já foi, de algum modo, ajudado pelo meu blog, que agora me ajude a ajudar a Ariane. O valor de cada número da rifa é de apenas 5 reais, portanto ninguém vai ficar mais pobre. Ao contrário, vai ficar mais rico.

Sei que algumas pessoas vão dizer que não concordam em rifa “pra ajudar cachorro”. A estes eu digo obrigada e passar bem. Mas sei que 99,9% das pessoas que leem meu blog tem um coração maior que o mundo, que desejam fazer o bem sempre e em qualquer situação. E graças a Deus eu tenho amigos que passam por aqui todo dia, e que mesmo que não tenham animais em casa, possuem um coração amoroso.

Deixo a minha esperança de que até sábado nós teremos arrematado todos os números que faltam da rifa.

Apenas 5 reais. Clique aqui e diga sim. Por mim… vai…

QUERO LER O POST COMPLETO

Ideias para seus livros queridos já lidos

em 26/04/2011

Ontem passei parte do dia arrumando meus livros. Meus queridos, amigos desde muito antes de eu aprender a me expressar. Amigos fiéis, sábios e que me salvaram muitas vezes. Meus livros….
O que você faz com seus livros lidos? Deixa eu te contar umas coisas?

Eu entrei em uma Ciranda literária. A Ana Paula, do blog Inventando casa, se inspirou em uma ideia da Fernanda Reali e formou uma ciranda, com 9 amigas de diferentes ligares do Brasil. Cada uma disponibilizou um livro, e uma lista foi montada. Assim, a primeira da lista envia o seu livro para a segunda da lista, e assim sucessivamente, fazendo a ciranda girar. Ao final todas terão lido todos os livros. Já pensou que legal? Vamos nos conhecendo, descobrindo os gostos umas das outras e assim os laços vão se fortalecendo…

Estou contando isso como sugestão. Todo mundo pode fazer, já pensou? Uma Ciranda literária!
Daí você pensa: “Legal, mas fica caro mandar livro pelo correio…”. Não, caro leitor, caro não fica. Vou te contar uma coisa muito boa, o pulo do gato para enviar livros!

Existe nos Correios uma modalidade de envio chamada Registro módico. Ela se aplica a materiais impressos, de até 1 quilo de peso e pode ser usada por qualquer pessoa, sem restrição.
È uma modalidade pouco usada, e aqui em São Joaquim da Barra eu custei para fazer os funcionários aceitarem. Sério, eles nunca haviam feito! Agora já se acostumaram comigo, mas ainda dizem que quase ninguém usa.

Funciona assim: coloque o livro a ser enviado dentro de um envelope e deixe aberto para que o funcionário possa confirmar que é mesmo material impresso.
Escreva no envelope, abaixo de onde você coloca o destinatário: Impresso- Registro módico. Só isso. Você pagará menos da metade de uma encomenda normal, e ainda tem direito ao registro do envio para rastrear seu livro até o destino.
Enviei recentemente um livro para Minas, de cerca de 700 gramas e paguei apenas 4 reais.
Sim, e olha que o livro era pesadinho e grandinho…
Para saber tudo sobre a modalidade leia: Registro módico e clique em Mostrar tudo.
E esteja com este link em mãos para o caso de algum funcionário se recusar a efetuar o envio.

Então deixo a dica: forme uma ciranda entre seus amigos, compartilhe seus livros! Deixe que eles circulem por aí. E se sentir vontade dê de presente livros lidos. Pra mim não existe presente mais significativo…

Acredito sinceramente em espalhar amor aos livros.

E se você quiser me alegrar já sabe, né?
Livros, libros, books, livres, βιβλία,書籍,  書籍, كتب, kitaplar, Bücher, libri, boeken… (um charme by Google tradutor)
QUERO LER O POST COMPLETO

Sobre os comentários em um blog

em 25/04/2011

Como você administra os comentários em seu blog? Modera? Não modera? Tem captcha (letrinhas tortinhas de verificação)? Todo mundo pode comentar, inclusive anônimos? Como é que você faz?

Normalmente quando  eu falo de dicas para blogs são coisas como códigos e ferramentas, mas hoje quero voltar a este tema. Motivos? Muitos.

Sábado passado eu e mais algumas meninas comentamos, via twitter, sobre uma imensa grosseria que foi vomitada em forma de comentário anônimo no blog Fernanda Reali. Uma coisa baixa, grosseira e espumando inveja que me deixou muito triste. E nem era comigo. E eu fiquei pensando…

Fiquei pensando nos motivos que levam uma pessoa se sentar diante do computador, abrir um blog e despejar sua frustração e “mal-amadisse” em cima dos outros. Gente desocupada e invejosa, sempre perseguindo seus alvos. É assim que eu vejo, e desejo a máxima distância de pessoas assim.

Mas tudo o que acontece serve para pensar, não é? Eu e muitos outros amigos já fomos alvos de comentários maldosos, quase sempre anônimos. E quando a ofensa é dirigida a outra pessoa, aí a coisa é ainda mais séria.

Somos responsáveis por tudo o que postamos em nosso blog. E isso se aplica a comentários. Caso algum dia alguém se sinta ofendido por um comentário que você tenha autorizado em seu blog e resolver acionar a justiça o responsável será você e não o autor do comentário em questão. Sabia disso? E já houve casos em que o blogueiro foi condenado por ter publicado comentários ofensivos. Veja: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,blogueiro-tera-que-pagar-indenizacao-por-post-de-leitor,471496,0.htm e também aqui: http://www.curiosando.com.br/blogueiro-e-condenado-a-pagar-r16-mil-o-que-voce-acha-disso/

É um caso de 2009, mas de lá pra cá a coisa ficou ainda mais dura. Portanto todo zelo pelo que permitimos postarem em nosso blog é pouco. Afinal nosso blog não é esgoto pra aceitarmos lixo, não é?

 

Agora quero dar algumas dicas sobre como simplificar o nosso sistema de comentários. Veja bem: o nome da seção é dicas para blogs, e não regras para blog, certo? São sugestões que podem ou não servir para você. Mas eu uso e tenho me dado bem com elas. Vamos?

1- Moderar ou não?

Eu modero. Tudo. Costumo publicar tudo, desde que não seja agressão a algum amigo. Também recuso spam (e o Blogger tem um bom filtro contra isso) e comentários tipo: “legal seu blog, visite o meu”. Então porque moderar se vou publicar? Porque quero saber de antemão o que vai ao ar. Às vezes demoro 24 horas para abrir o blog, e nesse tempo muita coisa pode acontecer. Já reclamaram comigo que o comentário demora a aparecer, mas é melhor assim.

2- Libere um endereço de email para receber respostas aos seus comentários:

Sim, faça isso! Além de poupar tempo também facilita e muito a interação. Imagine que você visita um blog e deixa uma pergunta ao blogueiro. Seria muito mais fácil se ele, ao ler seu comentário, tivesse um email para onde enviar a resposta, não é? Eu tenho meu email liberado e quando eu comento em um blog fica muito mais fácil eu obter resposta. E ao contrário do que se pensa isso não diminui as visitas ao seu blog, mas faz as relações ficarem mais fortes.

Para fazer isso vá ao seu painel do blog e clique em Editar perfil. Vai abrir uma página como esta:

imageMarque as  caixinhas onde diz Exibir meu email e Compartilhar meu perfil. Sério, tem muita gente com o perfil bloqueado, daí jamais recebem visitas em seu blog porque dá sempre Perfil indisponível. Salve as alterações. Agora toda vez que você comentar em um blog seu email estará visível. Sei que muita gente fica com medo, mas não precisa. E se preferir crie um email só para o blog, diferente do seu pessoal.

 

A última dica é: para escolher se quer moderar ou não, qual tipo de formulário deseja usar, e como se livrar das letrinhas chatas clique na aba Configurações. A seguir clique na sub-aba Comentários. Veja que está tudo lá:

  • Comentários: Mostrar  ou Ocultar → geralmente a gente mostra, né?
  • Quem pode comentar?
    Qualquer um - inclui usuários anônimos → não requer registro, e aumenta muito a incidência de gente maldosa e covarde
    Usuários registrados - inclui OpenID
    Usuários com Contas do Google → é legal, mas lembre-se que existem desocupados que criam contas fakes só pra perseguir.
    Somente membros deste blog
    • Posição do formulário de comentários: Página inteira, janela pop-up e Postagem abaixo incorporada; → eu uso janela pop up
    • Mensagem do formulário de comentário; → aqui você pode escrever uma mensagem para seus leitores, que eles verão quando forem comentar. Serve também para alertar sobre as boas maneiras ao comentar.
    • Moderação de comentários: Sempre, Somente postagens anteriores 14 a dias e Nunca; → eu modero sempre pois os posts antigos também são lidos.
    • Exibir uma confirmação de palavras para os comentários? Sim ou Não: →  por favor escolha não. Afinal os anônimos não são robozinhos; eles digitam essas letrinhas e fazem maldade com ou sem elas rsrsr
       

Certo? Espero ter ajudado, embora saiba que são coisas que todo mundo sabe. Nas sempre tem uma amiga nova chegando, né? E em breve vou ensinar umas coisinhas sobre personalizar a área dos comentários.Mispera

 

Falando em gente nova:

imageMuito obrigada aos novos leitores que se inscreveram para acompanhar Um pouco de mim, tanto via painel de seguidores e assinates de feed quanto via email. Obrigada mesmo! Sejam muito bem vindos!

Boa semana pra todos!

QUERO LER O POST COMPLETO

Das coisas incompreensíveis

em 22/04/2011

tristeHá muitas coisas que eu não entendo nesta vida. Muitas mesmo.

Tenho uma vizinha de pouco mais de 30 anos, que mora há 4 casas da minha. Uma moça muito alegre e trabalhadeira, com um filho de cerca de 12 anos para criar sozinha. Ela costura camisetas, ela vende Avon, ela vende lingerie, ela se desdobra. Ela está com câncer no cérebro.

Sou muito caseira, e nesses mais de 10 anos que vivo neste bairro, jamais entrei na casa de vizinho algum, nunca. Nem eles na minha… sou assim, fico semanas sem botar o pé na sarjeta. Mas ontem eu a vi. Saí para atender o carteiro e a vi. Ela, que tinha cabelos escuros cacheados, está completamente careca. Extremamente magra, pálida e já sem enxergar.

Senti um choque, meu coração falhou. Ela não me viu, ela quase não vê ninguém. Em pouco mais de 2 meses a doença evoluiu de modo assustador. O filho quase não fica em casa porque é impossível a ela cuidar dele como sempre fez. O cachorrinho dela vive o tempo todo na rua, alimentado por vizinhos. E eu entrei em casa e chorei.

Chorei por ela, chorei porque não entendo. Ela é metodista, apaixonada pela igreja que frequenta. Eu me pergunto por que… por que com ela, enquanto tanto bandido, estuprador e assassino vive a vida numa boa, gozando de saúde perfeita, fazendo o mal e servindo ao mau. Sei que muita gente vai me dizer um monte de coisas, mas adianto que nada me convence. Não entendo como Deus pode deixar isso acontecer, olhar e não fazer nada.

Sim, é um desabafo. Sim, nessas questões está a base da minha crise de fé. Perdi a fé que sempre me moveu porque cansei de ver gente boa morrer e ver bandido corado e saudável. Cansei de ver, cansei de esperar e de acreditar.

Sei, como tantas vezes me diseram, que a recompensa aos bons está guardada. Tem dias que me parece que está é escondida….

Amanhã vou levar bolo de chocolate que fiz pra ela. Claro que bolo de chocolate não resolve, mas se um dia eu estiver com uma doença assim eu vou gostar se alguém fizer bolo de chocolate pra mim. Nem sei o que vou dizer, acho que não direi nada.

Mas vou. Com o coração partido, mas vou. Queria poder fazer mais do que um bolo…

QUERO LER O POST COMPLETO

Sobre o concurso de contos Conto vidas

em 21/04/2011

Já aconteceu de você ser surpreendido/a além do que imaginava ser possível com seu blog? Comigo já, um monte de vezes. E felizmente a maioria dos “surpreendimentos” foi muito positiva. E com o Concurso de contos Conto vidas aconteceu.

Eu, quando lancei a ideia, esperava uns 15 ou 20 trabalhos inscritos. Afinal, o tempo era curto, e a maioria das pessoas não gosta muito de competição e julgamento. Além do mais, eu optei por não enviar newsletter aos leitores do blog, não convidei expressamente ninguém e nem aos seguidores eu enviei email de convite. Até ia fazer tudo isso, mas daí tive pneumonia e a coisa ficou complicada. Então a divulgação foi apenas via post no blog mesmo. E aí reside parte da minha surpresa.

Muita gente ajudou na divulgação. E leitores nem tão habituais assim, o que muito me alegrou. E  foi um enorme sucesso. Tivemos muitos, mas muitos mais inscritos do que eu esperava a princípio. E o mais delicioso de tudo: conheci gente nova, que acho eu, nunca havia comentado em meu blog, nem era meu leitor. Delícia!

Agora vamos à parte prática do concurso? Quero então apresentar meu corpo. Epa, corpo de jurados, que sou moça tímida… Veja:
Alexandre Mauj: esse querido é meu parceiro desde muito tempo. Autor de um dos melhores blogs que há, o Alexandre se tornou referência recentemente por conta dos sucedidos no Japão, onde ele vive há mais de uma década. Inteligente e perspicaz, ele tem um olhar muito aprofundado sobre os temas e sobre as pessoas. O que??? Ainda não conhece? Então não sabe o que está perdendo! Clique Lost in Japan e veja que além de mestre no manejo das palavras ele também é talentoso com uma câmera na mão: suas fotos são o que há de mais belo e delicado!

Macá: quando eu convidei a Macá para compor o júri do concurso pensei  comigo mesma “Elaine, ela será uma ajuda perfeita”. Se acertei? Não. Ela é melhor que uma ajuda. Concisa e com uma forma clara e inteligente de se expressar, ela tem pontos de vista bem definidos, aliados a um modo doce de expor os pensamentos. Sem contar que a moça tem o dom das palavras…Visite Agenda Ilustrada e veja de perto o que digo…

Dama de Cinzas: sabe aquela pessoa que escreve tudo o que muitas vezes você quereria ter escrito mas não achou as palavras? Então, essa é ela pra mim. Ácida no ponto certo, direta e franca, ela tem um estilo que pode, à primeira vista, intimidar. Mas não se engane: essa Dama possui uma das sensibilidades mais apuradas que já vi. Ela percebe as pessoas. Sei lá comofaz, mas faz. E é o tempero perfeito para compor o meu júri para este concurso. Além de dominar a arte de transpor para o mundo das palavras aquilo que habita o mundo do pensamento… Quer conferir? Visite Confissões Ácidas.

Agora que já apresentei os jurados, deixe eu explicar como será o processo de seleção:
Cada um dos 3 seleciona, dentre todos os inscritos, seus 10 textos preferidos, seguindo cada qual critérios pessoais para realizar esta escolha. A seguir cruzamos as escolhas e vemos quantas coincidências existem entre os 3 jurados. A seguir vemos quais coincidências existem entre ao menos 2 dos jurados.
As escolhas coincidentes são os finalistas que irão a júri popular, em votação a ser realizada aqui neste meu blog por meio de comentários. Não usarei enquete, nem formulário, apenas comentários com perfil aberto e disponível. Caso o número de coincidências ultrapasse 10 não tem problema, afinal 1 texto a mais não vai matar ninguém.


Agora os ajustes:
Alguns inscritos entraram em contato comigo solicitando a oportunidade de corrigir erros de digitação, pontuação e ortografia em seus trabalhos já enviados.  Para ser justa com todos eu tomei algumas decisões, amparada na opinião dos meus jurados. Vamos a elas:

1- Certifique-se que seu trabalho é mesmo um conto:
Sim, às vezes a gente acha que é conto, quando na verdade é uma crônica. Não se desespere, pois mesmo grandes autores encontram dificuldade em definir com clareza o que é conto. Mas para resumir:
CONTO – História completa e fechada como um ovo. É uma célula dramática, um só conflito, uma só ação. Poucas são as personagens em decorrência das unidades de ação, tempo e lugar. Ainda em consequência das unidades que governam a estrutura do conto, as personagens tendem a ser estáticas, porque as surpreende no instante climático de sua existência. O contista as imobiliza no tempo, no espaço e na personalidade (apenas uma faceta de seu caráter).
O conto se assemelha a uma tela em que se fixasse o ápice de uma situação humana.
Fonte de pesquisa: A.S.E.S
 
Leia também: Como escrever um conto em 10 dicas _ Recanto das letras. Este texto é muito esclarecedor e vai ajudar muito na melhor compreensão do que é um conto. Se tiver dúvidas se seu trabalho é ou não um conto, pergunte aos jurados.

2- Peça dicas aos jurados:
Sim, peça aos jurados que deem dicas a você sobre como melhorar a apresentação de seu conto. Eles estão dispostos a dar preciosas sugestões que com certeza vão facilitar e otimizar a apresentação de seu conto. Detalhes como  divisão de parágrafos, por exemplo, podem influenciar diretamente na hora do julgamento pelos leitores. Envie um email com suas perguntas para um-pouco-de-amor@hotmail.com e eu encaminho a eles. Certo? E caso você perceba que o trabalho que você enviou não é um conto eu autorizo o envio de outro, que cumpra o requisito básico de ser um conto, seja qual for o estilo.

3- Todos os inscritos listados na página podem realizar correções em seus textos enviados.
Todos os participantes inscritos podem e devem corrigir erros graves de pontuação, ortografia e concordância. Faremos a revisão definitiva, mas devido ao grande número de trabalhos esta primeira correção ficará a cargo de cada autor.

Lembre-se: é seu nome que estará vinculado à obra, portanto tenho certeza que todos desejarão realizar o melhor possível. Caso encontre dificuldade em realizar esta primeira correção digite seu texto no Word e faça a verificação. O Blogger também oferece esse recurso, e se você ua o Windows Writer tem à sua disposição um dos melhores corretores ortográficos que há.
Ou peça ajuda a um amigo bom com as letras.  Não deixe de aproveitar a chance e corrigir eventuais deslizes.

Importante: Os trabalhos corrigidos devem ser enviados para mim até o dia 30 de abril de 2011.

Finalizando:
Assim que todos os inscritos realizarem a correção de seus textos começaremos a seleção dos 10 finalistas. A seguir divulgarei os contos selecionados aqui no blog e começaremos a votação. Depois de tudo revisado, corrigido e acertado daremos seguimento à publicação do nosso livro coletivo de contos. Ainda vamos escolher, por votação, a capa definitiva. Portanto, sem pressa, com calma para ficar digno e apresentável. Certo?
 
Para encerrar eu quero dizer da minha admiração por cada um dos que corajosamente enviaram seus trabalhos. Recebi emails de gente dizendo que foi seu primeiro conto, e imagino o tantão de coragem que é preciso para se expor ao escrutínio de desconhecidos… Sei, por experiência, que um texto é como um filho e que ficamos mesmo muito ansiosos em relação a ele… Desde já meu muito obrigada a todos pela participação e pela paciência com minhas demoras.
Qualquer dúvida diga aí nos comentários ou envie um email para um-pouco-de-amor@hotmail.com
QUERO LER O POST COMPLETO

Como visualizar seu blog da melhor maneira?

em 19/04/2011

ver blog, visualizar blogComo seu blog é visto? Já pensou nisso?

Eu pensei, lendo um post da Alessandra onde ela contava que, ao escolher um layout para o blog dela percebeu que a visualização era diferente em outro computador. Por que isso ocorre?

Alguns fatores influenciam no modo como seu blog é visualizado. Vou citar os mais relevantes, tá?

1- O navegador:

Existem muitos navegadores disponíveis, mas os mais comuns são o Internet Explorer (da Microsoft), o Chrome (by Google) e o Firefox (Mozilla). Existem outros, claro, mas estes 3 são os mais comuns.

Desses, em minha opinião de blogueira, o pior é o Explorer. Quase nada dá certo nele, e muitos recursos modernos em termos de templates para blogs simplesmente não são vistos neste navegador. Quer um exemplo? Olhe meu menu, ali abaixo do título do post. Se você estiver usando o Chrome ou o Firefox verá que meu menu tem cantos arredondados, assim como as bordas nos títulos da minha sidebar. Mas o Explorer não reconhece o atributo que define o arredondamento das bordas. E muitos menus com sub-abas também não são vistos no Explorer. Nem sombreados em textos, nem muitos outros recursos. Sem contar que muitos scripts não rodam no IE…

Qual navegador você usa? Saiba que a imensa maioria dos blogs são melhor visualizados no Firefox e no Chrome. E praticamente todos os metablogs dizem que o Explorer é ruim para blogueiros pois ele é pesado e tem muitas falhas.

Então a dica é: tenha todos instalados em seu pc. Sim, é possível, não dá conflito e é muito fácil instalar. Para instalar o Firefox clique: Firefox. E para baixar o Chrome clique no nome.

2- Resolução de tela:

Este é, talvez, o que mais influencia no modo como seu blog é visto. Qual resolução você usa? Não sabe? Eu também não sabia, e olha que é coisa simples. Faça assim: minimize todas as telas que estiverem abertas agora. A seguir clique com o botão direito do seu mouse em qualquer lugar “vago” em sua área de trabalho. Você verá uma janelinha semelhante a esta:

image

Clique em Resolução de tela. Eu, por exemplo, uso 1024x768. Tem algumas opções, vá testando e levando sustos rsrsrs pois a diferença é grande! Não se preocupe pois você pode voltar à resolução que mais gostar quantas vezes quiser.

Agora vou te contar uma novidade! Uma beleza de novidade, aliás!

O Blogger, dentro das melhorias previstas para a plataforma para entrar em vigor em 2011, lançou a nova maneira de visualizar blogs. São 5 opções, todas muito boas.

Vou te mostrar como ver:

Abra uma nova página em seu computador. Agora copie o endereço de meu blog: http://www.elainegaspareto.com/view  e cole na aba (ou página) nova que abriu. Viu? Se seu navegador suporta o recurso você verá esta página:

image

No botão azul (acima, à direita) você verá as opções: Flipcard, Mosaico, Sidebar, Snapshot e Timeslide (minha preferida).

São visualizações excelentes, coisa profissional mesmo. E que valorizam o conteúdo do blog pois não mostram a sidebar, ou seja, nada dos gadgets que enfeitam e muitas vezes travam a página. Com as visualizações oferecidas pelo Blogger fica evidente que o mais valorizado é o texto. Veja as vantagens:

Rolagem infinita: leia mais postagens sem ter que recarregar ou clicar em uma segunda página;
Novos layouts: diferentes opções que adaptam-se a diferentes tipos de blogs;
Velocidade: download de imagens a medida que você os vê;
Interatividade: mais maneiras para experimentar e interagir com o conteúdo do blog.

Sim, qualquer endereço de blog hospedado no Blogger pode ser visto com a novidade. Mas é preciso que o blog seja público e que tenha os feeds plenamente habilitados. Experimente o seu. Para isso basta adicionar view após o endereço de seu blog, devendo ficar assim: http:endereçodeseublog/view

Legal, né? Sabe aquele blog que você ama ler mas que demooraaa à beça pra carregar? Então, com as novas visualizações do Blogger seus problemas siacabaram…

Você leu aí em cima que as novas visualizações do Blogger estão disponíveis para todos os blogs hospedados na plataforma Blogger e que tenham os feeds habilitados, certo? Daí você não sabe se seu blog tem fedd corretamente inserido, e acha difícil de seguir esse tutorial aqui: Tudo sobre feeds em um só lugar.

Então vou dar a dica que vai facilitar sua vida: e se você pudesse configurar o feed de seu blog com apenas 2 cliques? Seria bom, né? Então siga-me:

Vá ao seu painel do blog e clique em Design. Agora clique em Adicionar um gadget. Vai abrir a janela de opções. Escolha a primeira: Seguir por email. Você verá uma janela com o endereço de seu feed. Digite um título para seu gadget e salve. Pronto. Agora é possível que seus leitores recebam seus posts via email. E seu feed está pronto. Viu só? 3 cliques e nada mais. E como é um gadget nativo ele é leve e ainda é possível acompanhar as estatísticas de seus assinantes de feed pelo seu painel, igualzinho ao feed tradicional.

Gostou? Ajudei você? Semana que vem tem mais…

QUERO LER O POST COMPLETO

Eu pensei em mim… eu pensei em nós

em 18/04/2011

Há um trecho no livro Pássaros feridos onde a personagem Meggie Cleary passa um tempo sozinha em uma ilha, após o nascimenMaggieto complicado de sua primeira filha. Na ilha, pela primeira vez, ela tem a chance de estar sozinha, absolutamente sozinha, pela primeira vez na vida. E aí ela descobre que o maior inimigo do pensamento é o excesso de atividade.

Lembrei desse trecho do romance ao viver tudo o que vivi esta semana. Por conta do problema de saúde eu me vi sem ação, sem ânimo e francamente, sem forças pra quase nada que não fosse pensar na vida. Pensar em mim…. Claro que algumas coisas não podiam ser deixadas pra depois, como cozinhar para o meu marido e cuidar das minhas cachorras. Mas era assim: um pouquinho de cada vez, e mais eu deitava do que qualquer outra coisa. E como pensei nesses dias…

Pensei sobre mim, sobre o quanto detesto depender de outras pessoas. Pensei sobre a minha independência, sobre a minha auto-suficiência. Sobre como, aos 38 anos, eu estou pouco preparada pra envelhecer e depender dos outros.

É muito ruim ver o trabalho esperando pra ser feito, e as forças não serem suficientes. E não é só o trabalho remunerado não, há o trabalho de todo dia: uma casa dá trabalho, como você sabe. E não poder fazer é muito ruim.

E pensando sobre mim eu vejo o quanto sou orgulhosa. Sou vaidosa de minha capacidade, e quando ela falha parece que estou em dívida com alguém que nem sei quem é.

Já disse uma vez que não sei depender de ninguém, e sobretudo não sei estar parada. Então dá pra imaginar o tormento que é estar tão fragilizada que até varrer um chão é tarefa dura… gostei não…

Mas também entendi uma coisa:

Temos limites. E se for preciso parar tudo e deitar em plena quinta feira de trabalho? E se o almoço não for preparado? E se a roupa torrar no sol e encharcar na chuvinha da tarde? E se o trabalho acumular? E se…

Para a orgulhosa que há em mim foi uma lição. Com cheiro de vick vaporub e sopinha quentinha, mas ainda assim uma lição.

Qual lição?

O mundo não depende de mim. Ele gira. Com marido sem almoço, trabalho acumulado de modo alarmante, mais de 200 emails em um dia, uma casa que parece saída de um furacão e cachorras dormindo o dia todo. Mas gira…

Felizmente agora voltamos à nossa programação normal….

 

E amanhã, dia 18/04/2011 às 23:59hs. encerra-se o prazo para o envio dos contos participantes do Concurso de contos Conto vidas. Já fiz o blog com os trabalhos, enviei aos jurados e amanhã eu conto tudinho.

Mais 24 horas de prazo, tá? Vem!

Seu talento vai virar livro!

QUERO LER O POST COMPLETO

Um brilhante dia de sol

em 17/04/2011

Vamos começar bem o dia?




Eu posso ver claramente agora que a chuva se foi
Eu posso ver todos os obstáculos no meu caminho
As nuvens pretas que me deixavam cego já foram
Será um brilhante,
Um brilhante dia de sol
Será um brilhante,
Um brilhante dia de sol
Sim, eu posso ver agora que a dor se foi
Todos os sentimentos ruins desapareceram
Aqui está o arco-íris pelo qual eu tanto rezei
Será um brilhante,
Um brilhante dia de sol
Olhe ao redor e não há nada além céu azul
Olhe bem à frente, não há nada além do céu azul
Eu posso ver claramente agora que a chuva se foi
Posso ver todos os obstáculos no meu caminho
Aqui está o arco-íris pelo qual eu tanto rezei
Vai ser um brilhante,
Um brilhante dia de sol
Vai ser um brilhante,
Um brilhante dia de sol

Que hoje você também experimente em sua vida um brilhante dia de sol, ameno e delicioso!
QUERO LER O POST COMPLETO

Pudim de suco e Jornal da Elaine

em 15/04/2011



Sabe aqueles dias que a gente tá a fim de um docinho bem facinho de fazer? Tipo um dia de férias, com criança em casa…
Que tal um pudim bem diferente?
Você vai precisar de:
  • 2 envelopes de gelatina em pó sem sabor
  • 1 lata de leite condensado
  • 2 medidas (da lata) de leite
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 envelope de suco em pó (sabor de sua preferência)
  • Frutas frescas picadas
Modo de preparo
Hidrate a gelatina com 1/2 xícara (chá) de água. Leve ao banho-maria e mexa até dissolver. Bata muito bem no liquidificador a gelatina dissolvida com os ingredientes restantes (menos as frutas picadas). Coloque numa fôrma para pudim molhada e leve à geladeira por 4 horas, no mínimo. Desenforme e sirva acompanhado das frutas frescas picadas.
Pronto. Ideal pra alguém (eu) sem tempo/ânimo/coragem e que tava a fim de um docinho…

Falando em falta de ânimo eu quero dizer a todas as queridas e queridos que enviaram emails perguntando se melhorei: na verdade piorei rsrsrs
Tudo dói, as costas doem, a cabeça dói, o corpo dói, até as bochechas doem. Fui ao médico, faço inalação, tomo antibióticos, tomo sopa, bebo chá, e por enquanto só pioro rsrsrs
Minha voz está irreconhecível, eu pareço que apanhei de chicote, mas fora isso tá tudo bem. Assim que der respondo aos emails que se acumulam.

Aos clientes que estão esperando eu cumprir o que combinamos prometo que não esqueci, assim que der eu sigo com os trabalhos.

Devido a pedidos prorroguei o prazo para o envio dos trabalhos participantes do Concurso de contos Conto vidas. Agora vou receber os contos até dia 18/04/2011. Então ainda há tempo! Vem! Já temos um montão de gente participando!
E sábado, caso ninguém tenha me internado ainda, teremos sorteio aqui no blog.Sorteio bom… e surpresa…

Para terminar: atenda por favor o pedido de uma pessoa doente dos pulmões? Clique aqui ó e compra um número da rifa? Daí eu fico feliz e estando feliz saro mais rápido… Para se inteirar sobre o tantão de prêmios que estão sendo rifados clique Blog Solidário. Clica vai… só um cliquinho

Ufa! Tô parecendo o Jornal Nacional, toda trabalhada nas notícias….
Graças a Deus a maioria são boas…
Rezem por mim, tá?
QUERO LER O POST COMPLETO

Trabalhos da semana

em 13/04/2011

image Este é o blog Luciana Ferrari, editado pela linda moça de mesmo nome. Faz tempo que a Luciana me contatou, acho que desde novembro do ano passado! Entre as mudanças de vida dela e as minhas dificuldades de tempo eu finalmente entreguei o trabalho. Posso dizer que foi um trabalho conjunto, pois ela participou efetivamente do processo. Eu gostei muito, ela se envolveu, foi à caça do fundo que queria, e me ajudou muito mesmo. E ela, inteligente e dedicada, conseguiu entender o funcionamento do menu com abas que instalei. Clique na imagem e conheça o blog. E de quebra aprenda a “ressuscitar” peças de decoração em sua casa!

Agora este:

imageÉ o segundo blog que faço pra Mona Gouvea. Este é o blog-loja dela, onde ela mostra as coisas lindas e fofas que faz. E tem sorteio rolando no blog. Veja as regrinhas aqui, no blog pessoal da Mona Gouvea.

Agora este:

image

Este é o Nema Charmosa, da Nadja.Um dos blogs mais bonitos e elegantes que fiz, com uma personalização bem bonita mesmo. O template-base do Blogger aceitou bem tudo o que coloquei, e o cabeçalho é um dos mais bonitos, né? Os títulos da sidebar parecem imagem, mas na verdade é apenas CSS, deixando o blog mais leve pois CSS é mais leve que imagem. Também fiz umas otimizações internas no blog, e como a Nadja tem alguns anúncios isso é importante para capitalizar e rentabilizar ainda mais o blog. Legal, né?

O blog é sobre assuntos variados, mas predominam a decoração e o artesanato. Aliás tem sorteio rolando por lá, de uma luminária linda demais. Clique na imagem e diz se não ficou lindo! E de quebra sinscreve no sorteio. Eu dou sorte, hein…

 

Agora, para terminar, veja que lindo:

Mundo de Fabiana Este foi um presente meu para uma menina de quem gosto muito. Fiz de surpresa, e ela já está usando. É um blog-bebê, bem pessoal mesmo.Veja lá que lindo, leve e gostoso que ficou.

barrinha_gatinho

Gostou? Veja uma pequena lista de tudo que posso fazer em um blog, além da parte visual, claro:

  1. Corrigir o bug que diz 1 comentários;  se tiver 1 comentário será dito no singular, sem erros de concordância numeral.
  2. Numerar os comentários;
  3. Inserir o top comentaristas ;
  4. Inserir o contador de leitores online;
  5. Inserir o contador de posts e comentários;
  6. Configurar o feed;
  7. Inserir o AddThis;
  8. Inserir o jump breack;
  9. Colocar os marcadores estão em menu suspenso;
  10. Otimizar os títulos para os mecanismos de pesquisa;
  11. Inserir o contador de acessos ao blog, aquele que diz quantas vezes o leitor esteve lá. Charminho, apenas.
  12. Colocar um  tradutor;
  13. Cadastrar o blog em mais de300 mecanismos de busca, nacionais e estrangeiros;
  14. Inserir alerta anti-plágio;
  15. Cadastrar o blog no BlogCopy e no MyFreeCopyright;
  16. Criar um selo personalizado, com caixinha link-me;
  17. Configurar o Google Analytics;
  18. Inserir a opção de receber os posts de seu blog via email;
  19. Inserir e configurar qualquer tipo de menu: Com abas e sub-abas, simples, accordion, etc…
  20. E tudo o mais que já ensinei aqui no blog na sessão Dicas para blogs!

Quer me contratar? Me chama que eu vou!

QUERO LER O POST COMPLETO

Das coisas que ferem e assustam

em 11/04/2011

Em maio de 2009 meu patrão chegou de manhã pra trazer serviço pra mim com uma cara bege, assustado, e muito triste. Quando perguntei, de brincadeira, quem havia morrido pra justificar aquela cara, ele respondeu: “Lembra da Fabiana, irmã do Luisinho solador?” Sim, lembrava, claro. Cidade pequena, eu trabalho com calçados desde os 13 anos, então a gente conhece quase todo mundo que circula nas fábricas da cidade.
“Ela morreu”, meu patrão disse. Não era minha amiga, mas claro que fiquei triste. Depois de saber dos detalhes eu não fiquei apenas condoída, mas também chocada, horrorizada e com muito medo das pessoas. Explico.

A Fabiana havia namorado por algum tempo um rapaz. Tipo quieto, morava com os pais, tudo parecia normal. Quando ela tentou terminar por conta do ciúme excessivo dele a coisa complicou; ele se recusava a deixar o namoro acabar e passou a perseguir a menina.
Tentou de todo modo fazer com que ela voltasse. Ela não quis. Então, no dia anterior à morte dela, um  domingo de tarde, ele foi à casa dela e disse que estava dando a ela a última chance de ficar com ele, que ela pertencia a ele e que se ela não parasse de gracinha ia forçá-lo a uma coisa ruim. O irmão dela se meteu, e o rapaz foi embora.

Amanheceu a segunda-feira e todo mundo foi trabalhar. As fábricas começam o expediente às 7 da manhã, e às 7:15hs. o tal rapaz parou a bicicleta em frente à fábrica em que ela trabalhava. Era um  prédio antigo, com um corredor longo por onde as pessoas entravam direto na parte da produção; ali entravam caminhões de fornecedores, por exemplo, e ele pediu a um garoto que trabalhava bem no começo do galpão que a chamasse. Ela veio, e de acordo com os relatos, parou do lado de um tanque que havia ao final do corredor.
Ele estava armado com um facão de cortar cana. O primeiro golpe atingiu o braço dela, o segundo cortou fora alguns dedos e o terceiro decepou a mão que tentava proteger o rosto. Entre o primeiro golpe e o último não se passaram nem 2 minutos. O irmão e os demais funcionários vieram correndo mas claro que era tarde demais.

Ele montou na bicicleta e desceu a rua, uma rua bem no centro da cidade. Ela, desfigurada e já morta. Tudo isso em menos de 2 minutos. Ao todo foram uns 20 golpes. Se você já viu um facão de cortar cana, e se já viu a destreza com que os cortadores o manuseiam vai entender a rapidez.
Ele sumiu. Há uns meses me disseram que ele foi preso, mas foi solto porque não houve flagrante e o processo corre com ele em liberdade. Réu primário, bons antecedentes, ou seja… picar de facão ele só picou uma vez…


Por que estou contando isso? Porque pensei muito nessas coisas esses dias. Triste e horrorizada com o acontecido em Realengo… triste por saber que muitas pessoas morrem todos os dias, vítimas de alguém aparentemente inofensivo. Triste e assustada porque o inofensivo ao lado pode estar armado, disposto a matar e a morrer.

Eu tenho muito medo de gente fechada ao extremo. Sabe aquela pessoa que guarda tudo, que não aceita ser contrariada, que acha que o mundo sempre está em dívida com ela? Tenho medo.
Tenho medo daquele tipo de pessoa que acha estar sempre certo, que sempre se diz injustiçado, sempre o que não teve a atenção merecida. Tenho medo de certos tipos de carência. Tenho medo.
Claro que não sei o motivo que levou o atirador a abrir fogo na escola do Rio. Mas o perfil é recorrente, não é?

Assim como é recorrente o perfil do assassino da menina na fábrica de calçados. Machão, possessivo, ciumento. Mimado. Penso que muito da responsabilidade sobre a formação das crianças está nas mãos das mulheres. E fico pasma quando percebo que as mães criam, ainda hoje, filhos machistas. Mimados e que acham ser a mulher propriedade.
Propriedade que pode ser destruída se mostrar algum tipo de insubordinação…

Será coincidência que o atirador de Realengo tenha alvejado preferencialmente meninas? Não sei…
Sei apenas que mulheres morrem todos os dias, vítimas de homens como o que matou a golpes de facão uma menina jovem no pátio de uma fábrica de calçados em uma manhã de maio.

E se acontece todo dia não é coincidência…
Não é?
13
Notinha sobre a Elaine:
Eu tinha a intenção de realizar um sorteio ontem para comemorar a minha casinha lilás. Mas não deu… Passei o dia de cama, e sabe? Estou com uma leve pneumonia. Calma, já estou medicada. Já estou tomando sopinha. E a canequinha que a Fernanda Reali me deu nunca foi tão usada para chás quentinhos. O sorteio ficou pra esta semana, tá?

Beijo-me-manda-um-chazinho rsrsrsrs
QUERO LER O POST COMPLETO

Na chuva

em 08/04/2011

Como sempre acontecia na época da chuvas Elena saiu de casa coberta dos pés à cabeça com a grossa capa azul. Claro que parecia exagero mas antes sobrar capa do que sobrar chuva, ela pensava.
Subiu penosamente a rua enquanto sentia o vento gelado entrar pelas frestas da capa. Tudo embaçado, tudo encharcado e ela tendo que caminhar 10 quarteirões para chegar à fábrica de sacolas. "Será possível que não pára mais de chover?" pensava ela. Os carros passavam lentamente mas mesmo assim os esguichos eram constantes. Quando ela ia atravessar a rua escorregou e o tombo foi inevitável. E humilhante. Ao contrário do que a maioria das pessoas faria ela não levantou de imediato. Ficou sentada no meio fio, deixando a chuva escorrer pelos cabelos que ficaram descobertos com o tombo. A água inundou a capa pelo lado de dentro e Elena sentia as roupas colando no corpo.
Do outro lado da rua Ernesto observava a moça sentada no meio fio. Seu primeiro e natural impulso foi correr até ela e oferecer ajuda. Sabe-se lá se a moça não fraturara uma perna, ou torcera o pé. Mas viu ela se ajeitar no meio fio e permanecer sentada. Viu a horrorosa capa azul cair, revelando cabelos ruivos. Ah, as ruivas! Nada é mais comovente para ele do que as ruivas... Permaneceu sentado dentro do cyber-café. Ela, do outro lado da rua, retirou a capa de vez. Uma espécie de uniforme cinza apareceu. Colado ao corpo. Ela se ergueu lentamente e deu de ombros. A capa azul foi deixada no chão.
Ele se levantou, finalmente. Caminhou para fora do café. A chuva fria e o vento açoitaram-no mas ele nem sentiu. Sempre esperara ser atingido pelo amor como por um raio. E seu raio finalmente chegara. Um raio ruivo, molhado dos pés à cabeça, linda e com a capa azul mais feia que Ernesto já vira. Caminhou em direção à moça.
Elena deixou a capa no chão. Merda, pensou. O dia estava mesmo perdido, então deixou a água escorrer. De repente sentiu um revigoramento, uma alegria. Sempre gostara da chuva: quando menina, no interior de São Paulo, sua maior alegria era correr atrás da enxurrada que levava folhas secas e gravetos em seu curso. A cidade grande faz as pessoas deixarem antigas alegrias para trás. Fechou os olhos enquanto a chuva corria pelo seu corpo. Quando abriu os olhos viu um homem alto, de terno escuro, caminhando pela chuva como se estivesse passeando ao sol de uma manhã de primavera. Ele caminhou decidido em sua direção. Olhou firmemente para ela, que retribuiu o olhar perscrutador. Então aconteceu a coisa mais louca, mais inesperada e mais absurda que alguém poderia imaginar: Ernesto se inclinou, ergueu o rosto de Elena e a beijou. Sem uma palavra, sem um outro gesto. Apenas o beijo.
Porém, muito mais inesperado e louco que o beijo foram as primeiras palavras dela:
-Por que demorou tanto? Te espero há anos...
Desde então, todas as vezes que chove naquele bairro é possível ver uma moça ruiva e um homem alto correndo pela rua como se fossem crianças atrás da enxurrada. Felizes. Rindo. E recentemente um garotinho ruivo acompanha os pais...
QUERO LER O POST COMPLETO

Por uma vida mais leve e feliz

em 07/04/2011

Uma coisa que sempre me pergunto, especialmente depois de uma semana inteira de trabalho em 2 empregos e com um sábado de faxina pesada à minha espera é: cadê a igualdade entre homens e mulheres, meu Deus? Sério, eu me pergunto sim.

Vou te contar minha rotina, um trecho dela: Acordo todo dia, de segunda a sábado, entre 6 e 6 e meia. Dou uma geral em minha casinha, cuido das cachorras e vou trabalhar. Lá pelas 7 e meia da manhã estou na máquina de costura, direto até 10 e meia, quando páro tudo e vou preparar almoço. Tenho exatos 30 minutos para isso. Entre um arroz refogando e uma carninha no fogo eu venho ver emails mais urgentes e tentar responder. Marido chega, almoçamos e eu respondo aos emails que restaram, ou tento adiantar algum trabalho no pc. Marido sai, e eu volto ao meu ateliê-beco meio dia e meia, e lá permaneço até 7 da noite, todo dia sem falta. Em época de aperto estendo até às 9 da noite. Daí é banho, de vez em quando jantar e então vou botar os assuntos bloguísticos em dia. Se der tempo adianto uns trabalhos.

A rotina muda no sábado, dia de limpar-lavar-fazer supermercado. E no fim de semana ainda tem meu trabalho com os blogs. Se dou conta? Claro que não.

Minha casa vive permanentemente em estado de espera. Espera eu ter tempo, espera sentada, aliás. Roupas? A máquina lava e quando dá eu passo. Louça é marido que lava, quintal também. As cachorras eu lavo. De vez em quando rsrsrs Tem dias que olho minha vida corrida, agitada, sem tempo, e dou graças a Deus. Sem trânsito, sem stress de muita gente. Sou feliz.

Mas não foi sempre assim. Fui criada pra dar conta de tudo. Pra ser tudo para todos, e homem não ajudaria em nada, afinal ele é o senhor do castelo, que trás pra casa o pão nosso de cada dia. E isso me enchia dela. Da culpa. Queria dar conta, e como é impossível, me sentia culpada se a meia não estava perfeitamente dobrada na gaveta. A pior esposa, onde já se viu??? Casa limpa e perfeita, tudo em ordem e eu me sentindo culpada porque na segunda feira o trabalho não rendia, tamanho era o meu cansaço. E se trabalhava com afinco a casa ficava de lado. Ô vida, meu Deus…

“Até que um dia resolvi mudar, e fazer tudo que eu queria fazer…”
Sim, eu mudei. Eu agora penso em mim. Faço quando dá, e se não der, paciência. Trabalho menos, ganho menos e ainda vivo feliz. Pode cair o mundo que eu tenho 30 minutos diários pra mim. Marido aprendeu a passar roupa, para desespero da minha sogra, e se não passar ele que pague a passadeira. Faço o que posso. E voltei a ler, um livro por semana, às vezes 2. Li a série Crepúsculo inteira em 7 dias. Sério. E esta semana já li 2 livros da série Dexter. Resenhas em breve rsrsr

E se der na telha largo o trabalho e vou tomar sorvete com meu afilhado. Sábado fui almoçar fora com meu marido, a faxina ficou pro domingo. E nem foi uma faxina. Devagar eu arrumo.
Farei 39 anos este ano, e sou adulta desde os 11; finalmente entendi que a única mulher maravilha que há é a princesa de Themyscira. Eu sou humana, deliciosamente falível e absolutamente livre de culpa.

Bora lá viver isso intensamente? Afinal, como diz Martha Medeiros: temos a Fome Zero, as calorias zero… agora é a hora e a vez da #culpazero!

E com trilha sonora fica ainda melhor! Porque agora só falta você!!!
Esta postagem faz parte de uma blogagem coletiva surgida em um papo de amigas via Twitter.
Veja as idealizadoras da blogagem:
- Tays Rocha @taysrocha - Tays Rocha
- Iara Gonçalves - @iarapoesia - Iara Poesia
- Ana Paula Santiago @anapaulassg - Inventando Casa
- Simone Teixeira  @simoneteixeiraa - Flor de Nina
- Marcia B. - @meusonhodecasa - Meu Sonho de Casa
- Carine Gimenez  @carinegimenez - Coisas da Carine
- Lola Sciwinzki @LolaSciwinzki - Mulheres em Conflito
- Adriana Balreira - @adrianabalreira - Adriana Balreira
- Luci Cardinelli- @LuciCardinelli
As postagens estão agendadas para o dia 07/04/2001. Caso queira participar e relatar sua vivência sobre o tema ainda dá tempo! Basta deixar o link de seu post aqui nos comentários. Conforme os links forem chegando eu atualizo este post, tá?
Vem! Vai ser legal demais trocar experiência com você!
Participam da blogagem coletiva:
  1. Minha mãe sabia
  2. Sementes diárias
  3. Dedo de moça
  4. De amor e de…
  5. Sobre viver em Sinop
  6. Iara poesias
  7. Coisas de Carine
  8. Doce insensatez
  9. Agenda de casa
  10. Adriana Balreira
  11. Dom Caixote
  12. Cantinho da Piu
  13. e outras coisitas mais...
  14. Asas dos versos e reversos
  15. Cristiane Aguiar
  16. Lichia doce
  17. A moça do sonho
  18. Cantinho da Si- de tudo um pouco
  19. Trocando ideias
  20. Grace's cupcakes
  21. Cristiane Aguiar
  22. Mãe é tudo igual
  23. Meu sonho de casa
  24. Inventando casa
  25. Blogando, pensando e viajando
  26. Espaço da Giu
  27. Meu lado contido
  28. M@myrene
  29. Espiritual Poesia
  30. Inquietude total
  31. Uma mãe expatriada
  32. Tays Rocha
  33. Mulheres em conflito
  34. Pequenos Barulhos Internos
  35. Sonhos e Encantos
  36. Buscando o amor
  37. Jubiart
  38. Luz de Luma, yes party!
QUERO LER O POST COMPLETO

Como numerar os comentários de seu blog

em 06/04/2011

numerar comentários no blog Desde quando comecei a mexer no template que uso em meu blog (sim, jamais mudei de template) eu adicionei um recurso muito legal e que faz tempo queria ensinar: como numerar automáticamente todos os comentários do blog.
Daí, outro dia, a Giu Lopes, do Espaço da Giu e a Ana Paula Santiago, do Inventando casa, pediram que eu ensinasse comofaz e eu prometi. Promessa é dívida, então vamos lá?

Talvez você se pergunte pra que serve numerar os comentários do blog… Eu uso para os sorteios que faço. Mas tem muitas outras utilidades, claro. E por ser automático você faz uma vez e esquece. Prático, né?

Para começar eu quero que você repita comigo: sou corajoso/a e não temerei nada.
Repetiu? Agora faça backup de seu blog para ter mais segurança. Agora pode confiar em mim e mãos à obra:

Abra o painel de seu blog e clique em Editar html. Quando abrir a página com o código-fonte de seu blog marque a caixinha Expandir modelos de widgets. Agora localize este trecho:

<dl expr:class='data:post.avatarIndentClass' id='comments-block'>        
<b:loop values='data:post.comments' var='comment'>         
<dt expr:class='"comment-author " + data:comment.authorClass' expr:id='data:comment.anchorName'>         
<a expr:name='data:comment.anchorName'/>         
<b:if cond='data:comment.authorUrl'>         
<a expr:href='data:comment.authorUrl'><data:comment.author/></a>         
<b:else/>         
<data:comment.author/>         
</b:if>         
<data:commentPostedByMsg/>         
</dt>         
<dd class='comment-body'>         
<b:if cond='data:comment.isDeleted'>         
<span class='deleted-comment'><data:comment.body/></span>         
<b:else/>         
<p><data:comment.body/></p>         
</b:if>         
</dd>         
<dd class='comment-footer'>         
<span class='comment-timestamp'>         
<a expr:href='data:comment.url' title='comment permalink'>         
<data:comment.timestamp/>         
</a>         
<b:include data='comment' name='commentDeleteIcon'/>         
</span>         
</dd>         
</b:loop>         
</dl>

E substitua todo ele por este outro:

<dl expr:class='data:post.avatarIndentClass' id='comments-block'> <script type='text/javascript'>var CommentsCounter=0;</script>        
<b:loop values='data:post.comments' var='comment'>         
<div class='' expr:id='data:comment.id'>         
<dt expr:class='"comment-author " + data:comment.authorClass' expr:id='data:comment.anchorName'>         
<a expr:name='data:comment.anchorName'/>         
<b:if cond='data:comment.authorUrl'>         
<a expr:href='data:comment.authorUrl'><data:comment.author/></a>         
<b:else/>         
<data:comment.author/>         
</b:if>         
<data:commentPostedByMsg/>         
<span class='comment-number'>         
<a expr:href='"#comment-" + data:comment.id' title='Comment Link'>         
<script type='text/javascript'>         
CommentsCounter=CommentsCounter+1;         
document.write(CommentsCounter)         
</script>         
</a>         
</span>         
</dt>         
<dd class='comment-body'>         
<b:if cond='data:comment.isDeleted'>         
<span class='deleted-comment'><data:comment.body/></span>         
<b:else/>         
<p><data:comment.body/></p>         
</b:if>         
</dd>         
<dd class='comment-footer'>         
<span class='comment-timestamp'>         
<a expr:href='data:comment.url' title='comment permalink'>         
<data:comment.timestamp/>         
</a>         
<b:include data='comment' name='commentDeleteIcon'/>         
</span>         
</dd>         
</div>         
</b:loop>         
</dl>

Você concluiu a parte mais difícil. Agora vamos dar estilo ao seu numerador de comentários. Encontre esta tag:

]]</b:skin>

E acima dela cole este código:

.comment-number {        
float: right; /ALTERE A POSIÇÃO DOS NÚMEROS         
background: #cccccc no-repeat; /ALTERE A COR DE FUNDO         
width:20px; /ALTERE A LARGURA DO FUNDO         
height:20px; /ALTERE A ALTURA DO FUNDO         
margin-right: 15px;         
margin-top: -25px; /*comments-counter position*/         
text-align: center;         
font-family: 'Century Gothic','Lucida Grande',Arial,Helvetica,Sans-Serif; /ALTERE A FONTE         
font-size: 18px; /ALTERE O TAMANHO DA FONTE 
}            
.comment-number a:link, .comment-number a:visited {           
color:#445566; !important; 
text-decoration: none !important;           
}            
.comment-number a:hover, .comment-number a:active {      
color: #FF9933 !important;           
text-decoration: none !important;           

Onde eu marquei em  com este sinal # são os códigos das cores. O primeiro se refere ao fundo onde aparecerão os números. E os outros 2 se referem à cor dos números.Este código pode ser modificado para mudar as cores conforme você desejar.Para conhecer todos os códigos das cores siga o link: Tabela de cores.

Caso deseje alterar a fonte dos números mude onde está escrito font-family. Se quiser alterar o tamanho dos números altere em font-size. Clique em Visualizar e se não apresentar erro, salve.

Importante:
A numeração de comentários só estará visível quando você clicar em um título de qualquer postagem. Daí abre a página da postagem e você verá os comentários numeradinhos, bonitinhos. Também fica visível se seus comentários são do tipo que aparecem embaixo dos posts.


Quer aprender mais uma coisa legal?
Existem atualmente 3 tipos de formulário de comentários no Blogger.
  1. Janela pop up► é a que eu uso aqui atualmente.
  2. Página inteira► ao clicar para comentar abre uma outra página, “fora” do blog.
  3. Postagem abaixo incorporada►mostra o formulário de comentários abaixo do post a ser comentado. Nesta os comentários numerados aparecem de cara. Nas outras 2 precisa estar na página do post para ver.
Caso queira trocar a posição de seu formulário de comentários do blog vá em Configurações e clique em Comentários. Role a página até achar isto:
image
Escolha a opção que deseja e salve. Nesta página também é possível escolher se seu blog aceita ou não comentários anônimos, e muitas outras coisas. Bom, né?

Importante:
Há um tutorial mais moderno, para os modelos de design do Blogger.
Leia aqui:

Como numerar os comentários do blog e manter o recurso Responder


Gostou, quer ter em seu blog mas não tem tempo/paciência para fazer?
Entre em contato comigo e eu faço para você!
QUERO LER O POST COMPLETO

Faltam palavras…

em 04/04/2011

Não sei se já aconteceu com você…. crise de palavras. Já?

Veja bem, não é falta de inspiração ou de assunto. Se tem uma coisa que me sobra é assunto, mas há dias que as palavras fogem, igual aquele comercial de escola de inglês, lembra? Hoje estou assim.

Tenho uns posts prontos, mas hoje me deu vontade de dizer que estou cansada, com dor de cabeça, com a garganta inflamada, corpo moído e coração apertado. Tá bom não…

Não gosto de ficar assim, estou habituada a ter saúde perfeita sempre e uma gripe já me deixa mal. Sem contar que as palavras, as tais que sumiram, fizeram bem em se retirar…

Tem dias que silêncio é o melhor conselheiro, né? Há momentos em que realmente as palavras não adiantam, e se forem ditas de qualquer modo podem inclusive complicar…

Já se sentiu assim, pensando que o melhor é silenciar por um tempo? Seja porque as palavras não foram compreendidas, seja porque era melhor ter ficado em silêncio mesmo…

Sei lá… ando pensando em tantas coisas… querendo ficar ainda mais quieta…

Palavras… pra quem não tinha nenhuma até que este post ficou grandinho, né?

QUERO LER O POST COMPLETO

O perigo dos perfis falsos na blogosfera

falso, perfil falso, lobo em pele de cordeiro Caso você seja um leitor pouco usual deste blog pode ser que não saiba que eu tenho uma irmã mais nova que eu. Mais nova e muito mais esperta. Tem algo que ela sempre me diz quando falo dos meus amigos virtuais: “Laine, nem tudo é o que parece. Tem muita gente que finge”. E quando acontece algo que mostra que determinado “amigo” era na verdade um fake ela, se referindo a mim, sempre me diz: “Como pode alguém tão inteligente ser tão ingênua?” Ela está errada. Não sou ingênua, sou inocente.

Sim, existe uma grande diferença. Inocente é a pessoa que não acha que as outras pessoas farão algo de feio e ruim. Inocente é a pessoa que não fica sempre com o pé atrás. Uma pessoa inocente abre o coração, acredita no que os outros dizem. Uma pessoa inocente abre o coração para o afeto. E, quebrando a cara ou não, ela, a pessoa inocente, sempre dá uma segunda chance. Ela acha que existem mais pessoas boas do que psicopatas atrás dos teclados. Fazendo blogs. Tuitando.

Opostamente a uma pessoa inocente, a pessoa ingênua não vê o perigo a menos que seja tarde demais. Ela não se resguarda. Ela posta até endereço. Ela tem mais fotos que textos, e todas fotos reais porque ela, ingenuamente, acha que todo mundo é bem intencionado. Ela dá o próprio endereço para blogueiras que nem conhece (nem ninguém, aliás) porque ganhou um prêmio de sorteio. Ela, a pessoa ingênua, marca encontros via internet sem se certificar da segurança e da identidade de seu interlocutor. Ela dá telefone de casa, ela dá endereço, ela dá senhas. Até cpf e senha de banco. Sério, sem brincadeira. Ela confia cega e ingênuamente.

A questão aqui não é manter o anonimato. Acho muito válido manter-se anônimo por questões de auto-preservação. Há uma enorme diferença entre perfil anônimo ou com pseudônimo e perfil falso.  O lance aqui é criar uma vida fake, contar estórias falsas, retirar fotos do Google e mostrar como se fossem pessoais. Fotos de viagens, de ambientes, de partes do corpo. De supostos filhos, que um dia a gente descobre ser um escandinavo… É traduzir textos de blogs russos (por exemplo) para dar suporte à vida fake que inventou. Tudo com o propósito de iludir. De preparar terreno. Psicopatia, sociopatia. Preste atenção…

Então hoje a dica não é sobre seu blog, não é sobre livros, não é sobre comida. A dica hoje é sobre vida. Pelo amor de Deus fique ligado/a. Confie sim, mas sabe? Desconfie também… Um ser humano adulto não surge de geração espontânea e não é alguém sem laços. Preste atenção aos detalhes, às expressões linguísticas. Há gente que some e reaparece com novo perfil. E quando surge parece já saber exatamente o caminho das pedras, sabe quais blogs seguir, quais blogueiros “seduzir”, quais tuiteiros perseguir…

E desconfie de casos muito dramáticos, especialmente as que envolvem crianças e saúde. Como contei para o Alexandre e para a Renata conheci gente que para seguir comovendo matou a família inteira…

Psicopatas… medo…

 

Mas para não encerrar o post assim de modo tão assustador eu quero contar uma coisa deliciosa que me aconteceu sábado de noite: falei com a Fernanda Reali. Sério, falei mesmo. Ela me ligou pra falar de um trabalho que vou fazer pra ela e conversamos. Sotaque delicioso, mistura de gaúcho(sem tchê) com carioca, voz de menina doce e meiga e muitas risadas. Ela existe, pode apostar. E assim como quando eu falo com a Luci(beijo-me-liga, quero ouvir a sua voz de mãe rsrsrs) tenho ainda mais certeza que há mais gente boa do que fakes.

Louvado seja Deus.

QUERO LER O POST COMPLETO

Um pouco de amor: felicidade plena, geral e irrestrita

em 02/04/2011

Esta é a postagem de abril da coluna Um pouco de amor. E olha, vou te enganar não: coisa mais linda não há! Sabe estória de amor completa, com passagens pela dor e pela virada, com suspense e com final feliz? Então, essa é assim.

Com você a estória de amor da Macá, querida blogueira que edita o blog Agenda ilustrada.

 

De sua mesa de trabalho, ela observa o céu pela imensa janela. Distraiu-se pensando na sua vida, no seu casamento. A cada dia que passa percebe que as coisas não estão bem, mas não sabe direito o que fazer.
Poderia enfrentar a situação, mas já conversou com o marido tantas vezes e então percebe que não está mais com vontade, que vai deixar acontecer.

Não gosta da situação, mas......nesse momento uma de suas amigas de trabalho está ao lado da mesa falando com ela, dizendo que precisa contar algo rápido, mas não ali e ela então se dá conta de que alguma coisa mudou radicalmente na expressão da amiga, mas o que é aquele sorriso?
Ainda um pouco desconectada da realidade acompanha a amiga para o elevador e sobem para o café. E então a amiga lhe conta: está grávida, tinha ido buscar o exame, precisava e queria contar pra alguém.
Elas se abraçam e então ela tem a certeza. Aquela expressão era a felicidade estampada no rosto, nos olhos, no sorriso largo.


À noite deitada em sua cama, se lembra da felicidade da amiga e começa pensar se ela estaria assim também caso a gravidez fosse dela.
Não pensava nisso. Não se via mãe. E isso tinha começado já adulta quando teve que fazer vários exames para ver o porquê de a sua menstruação ser totalmente irregular. E o resultado: Uma gravidez seria muito difícil; pra isso acontecer teria que fazer tratamento.
Mas ela não pensava nisso ainda. Tinha começado a namorar sério fazia um ano e pouco e casamento não passava ainda pela sua cabeça.


Mas agora já estava casada há uns 3 anos, não tomava precaução nenhuma, afinal deduzia que seu corpo já era contraceptivo naturalmente. Um dia o marido sugeriu que talvez já estivesse na hora de pensarem num filho e ela então marcou consulta com o ginecologista. Mas não tinha começado o tratamento. Não sabia dizer o porque, mas sentia que talvez fosse melhor assim.
O tempo passou, a amiga teve o filho, um menino lindo e depois da licença maternidade quando voltou a trabalhar, o assunto era sempre o filho, fotos, as gracinhas, mais fotos. Felicidade total.
Ela se sentia meio à parte disso tudo, não entendia direito como um ser tão pequeno podia ter mudado tanto assim a vida da amiga.


Mais um ano se passou, aquilo que era um prenúncio se tornou real quando ela e o marido resolveram se separar. Foi uma fase de muito sofrimento, afinal era uma ruptura, um desligamento, um término para uma coisa que prometia ser duradoura. Sofreram juntos, choraram juntos mas, acabou.
A vida tomou seu rumo cada um de um lado, a casa ficou silenciosa, mas com o passar dos tempo ela foi vendo que ficaria bem. Foi melhor assim.


Dois anos depois ela se pega pensando, cantando, se arrumando mais, se amando mais, se vendo mais alegre, mais feliz e é claro que isso tinha um nome: Paixão.
Uma paixão arrebatadora como ela nunca tinha sentido. Um coração a pulsar mais forte a cada olhar, a cada telefonema.
E depois dos primeiros encontros percebeu que aquela paixão poderia acabar mas que em seu lugar ficaria um grande amor. Amor que ela nem pensava existir.
Ela transpirava felicidade. Não conseguia disfarçar.
Então ficaram juntos. No início não na mesma casa. Mas dormiam juntos todas as noites em qualquer que fosse a casa. Trabalhavam juntos e dormiam juntos.


No início pensou em se precaver contra uma gravidez e começou a tomar pílulas, mas não se sentia bem tomando – no fundo achava que não devia, já que não ficaria grávida mesmo – e então parou. Depois pediu ao ginecologista colocar o DIU, mas logo depois resolveu tirar e resolveu também que não ia tomar nem usar nada. Esse mesmo ginecologista já tinha dito que a chance dela era 1 em 1.000 (ou um milhão, não se lembra) então, pra que se preocupar?
O atual marido nem pensava nisso porque tinha um filho pequeno do casamento anterior, então já estava bom demais.
Um ano e meio se passou nesse mar de felicidade. Gostavam de estar juntos, ele gostou de aprender a cozinhar e vivia inventando pratos, jantares surpresas.


Uma noite uma outra amiga do trabalhou disse que queria ir ao shopping comprar um presente, e a convidou. Foram e ela resolveu comprar umas peças de lingerie. Começou a experimentar e estranhou que o número usual estivesse ficando apertado.
Estou engordando, pensou e até chamou a amiga pra ver. A amiga falou, toda meiguinha, que sim, olhando assim parecia mesmo que o peito estava maior, mas que o corpo não. Ela continuava magra.
No outro dia, logo de manhã ligou para o médico pedindo uma consulta de urgência, explicou o que era, e ele como já a conhecia há um bom tempo disse:
- Não se preocupe, não é nada grave. Isso deve ser displasia mamária......., em todo caso pode passar aqui à tarde.
As 18 hs em ponto estava ela no consultório, ansiosa para saber do que se tratava. O médico então começou a examiná-la enquanto ela olhava pra ele toda assustada, até que ele virou pra ela sorrindo e disse: Hum.... acho que tem alguma coisa aqui.
Ela nem viu o sorriso dele, e ainda mais assustada perguntou: _Como assim, alguma coisa?O que é que eu tenho?
_ Tudo bem, embora eu tenha quase certeza, você vai fazer um exame amanhã de manhã pra saber se é mesmo uma gravidez.
Gravidez? Como assim? Eu, grávida?


Foi pra casa atordoada com a notícia. Queria contar logo para o marido. Como ele reagiria? Iria gostar da notícia? Isso caso a notícia fosse real. Ela não acreditava.
Só conseguiu acreditar mesmo quando recebeu o resultado.

Não sabia o que fazer, se ria ou se chorava. Nunca tinha pensado nessa possibilidade.
Não tinha certeza de como reagir. E ela já estava com quase 10 semanas de gestação. 
Mas foi percebendo que alguma coisa dentro de si mudava rapidamente, uma sensação maravilhosa, de plenitude, um sentimento forte que a fazia pensar só numa coisa - Um filho - e esse sentimento só podia ser Felicidade.
Não sabia o que era sentir isso antes, mas a partir daquele momento soube que só uma pessoa que vai ser Mãe, sente a vida dessa maneira.


Seus amigos, seus irmãos, sua mãe, seus sobrinhos, todos eles estranharam um pouco pois sabiam de seu problema, mas todos foram tão carinhosos, fizeram tantos elogios que ela se sentia no céu.
Pediu férias do trabalho e viajou com o marido. Queria fazer planos, escolher o nome.
E juntos escolheram: IVAN.
A cada dia que passava seu semblante demonstrava sua felicidade.
Teve uma gestação tranquila, sem problemas e com um peito vazando leite desde que estava com 5 meses.
No dia 24/04/90, logo de manhã, foi para o hospital porque já estava chegando a hora.

O Ivan nasceu às 12h05 de cesárea e a emoção dela foi tanta, como tinha que ser.
Achava que seu maior momento de felicidade tinha sido quando se descobriu amando e sendo correspondida com o atual marido. Não podia supor que existia no mundo um sentimento de felicidade como esse que atravessava.

Logo depois do nascimento começou a amamentar, e o fez até ele completar 10 meses.
Deixaram a maternidade no dia 27/04 e seguiram para casa, para dar início numa nova etapa da sua vida.

Tinha certeza de que seriam felizes, os três, mais o filhinho Felipe do casamento anterior de seu marido.
E essa certeza se fez realidade.
Há uns dez anos, os quatro vivem juntos em plena harmonia, os meninos se dão maravilhosamente bem, são irmãos de verdade, se curtem, se apóiam, se ajudam.
E não é pra ser feliz com tudo isso?

 

Lindo, né? Confira mais da Macá no Agenda Ilustrada.

Quer ver sua estória de amor publicada aqui? Envia pra mim: um-pouco-de-amor@hotmail.com

 

QUERO LER O POST COMPLETO


Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários