O dia que minha fila andou

em 11 de março de 2011

Outro dia, lendo um post do blog Meu lado contido, eu me peguei pensando em uma certa fase de minha vida. E lendo pelo meu tuí, e vendo marido comentar BBB no tuí dele eu vi a mesma atitude naquela moça do BBB11, a Maria.

Eu já fui Maria…

No começo dos anos 90 eu estava me preparando pra casar. Tinha 19 anos, e namorava desde os 15 o mesmo rapaz. Não chegamos a trocar alianças, mas elas estavam compradas, assim como boa parte de móveis. E o enxoval que toda menina do interior começava a fazer antes dos 10 anos… em uma mala tipo baú. Sério, eu tive enxoval…

Então… eu ia casar. Mas um dia ele chegou, sentou e disse que queria um tempo. Eu surtei. Chorei. Bem Maysa “meu mundo caiu”. Disse que não tinha essa de tempo. Então ele terminou comigo. Que antes disso já havia perdoado uma traição. Sim, eu perdoei. Sim, eu fui traída. Por 2 vezes, pelo mesmo homem rsrsrsrs

Foram dias de cão sem dono. Na época eu trabalhava em uma fábrica com um amigo dele, e falava dele o dia todo. E chorava. Saía do trabalho e ia atrás dele implorar. Sim, implorava. Ele havia se encantado por uma menina de 15 anos, nem queria saber de mim. E eu implorava.

Fiquei doente, tive uma crise de gastrite. E uma alergia louca, a pele com erupções e febre. E eu pedia, chorava, falava dos planos, dos anos juntos, do quanto eu o amava… e ele nem tchum pra mim. Foram 3 meses assim.

Era uma doença, sabe? Eu não me conformava, eu não aceitava. E, de vez em quando, não sei se pela minha insistência, ele voltava. Sem compromisso. Ele ia em minha casa, ficava lá, mas não queria mais se casar. Ele queria as duas, eu e ela. Quase morri.

Mas como era uma doença, um dia sarei. Ou melhor, fui curada. Por Deus. Porque ninguém merecia aquela dor toda. Saí de casa em uma sexta-feira para participar de um aprofundamento de oração, aos prantos, empipocada pela alergia, com febre. E passei o fim de semana. Voltei domingo á noite, sem alergia, sem febre, a pele linda e lisa rsrsrsrsrs, feliz e cansada.

E só fui lembrar dele na manhã seguinte, porque ele passou pra me ver. Sabe o que senti ao vê-lo? Nada. Apenas pressa que ele fosse embora. Incrível, e eu que chorava por ele, que mendigava minutos com ele. Foi a coisa mais espantosa que me aconteceu. Em um fim de semana Deus curou o que me matava.

Eu estava mesmo curada. Por Deus. No fim de semana seguinte eu saí com minhas amigas solteiras. Choperia. Eu era a atração, já que havia 5 anos ninguém me via saindo. Fiz um enorme sucesso. Quem não é linda aos 20 anos?

Ele surtou. Me seguia quando eu saía. Uma vez quase me matou de susto ao sair detrás do meu portão, às 2 da manhã, quando eu descia do carro de uns amigos vinda de uma festa. Deu escândalo, chorou, pediu pra voltar, me sacudiu, achei que fosse apanhar(daí eu matava ele, ia pra cadeia e não abria o blog). Dizia que eu estava me vingando. Não estava. Eu estava curada. O amor, ou seja o que for que eu sentia, acabara. Para sempre.

Em 2 meses conheci meu marido. Meu ex foi internado de tanto que bebeu, depois de me ver de namorado novo. Deu um show em minha casa, me chamou de vagabunda, disse que me amava, que queria casar comigo…

Eu casei, sim, mas jamais com ele. No dia da formatura dele. Ele saindo da missa de formatura e eu chegando, linda e loura pra casar. Cerca de 2 anos depois ele também casou. A vida seguiu.

Inúmeras vezes me perguntei por que tive aquele surto de rastejamento. Por que corri tanto atrás de quem me traía, de quem era imaturo demais pra reconhecer a mulher que eu seria...

A resposta não é simples. Eu tinha dificuldade de desistir. De abrir mão dos planos, dos sonhos. Hoje vejo que era amor, mas era também apego, carência, medo. E também uma dose de “eu posso fazer ele voltar”, uma certa disputa interna tentando provar que sim, eu podia convencer esse ingrato a voltar e me amar pra sempre…

E por que ele me perseguiu depois que eu não queria mais? Porque gente imatura se amarra numa rejeição… e enquanto eu estava ali, ele se sentia seguro. Quando eu não estava mais, foi a vez dele cantar “meu mundo caiu”.

Assombrei você com minha crise de rastejamento? Acredite, a realidade foi pior, mais humilhante, mais vergonhosa. Mas eu aprendi. E quer saber? Também ensinei.

A fila? Anda.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

77 comentários , comente também!

  1. Ai, eu também tive minha vez de Maria. Quem não teve que atire a primeira pedra. Fiquei anos, é, ANOS esperando por um homem que me deixou grávida e me trocou por uma adolescente de 14 anos. Eu quis morrer, matar os dois, xingar Deus. Foi um horror. E hoje, 15 anos depois, me sinto tão envergonhada do que aconteceu.
    A gente vale muito mais que isso. A gente vale muito mais que isso, acho que em parte um pouco da repulsa que temos por Maria vem justamente dessa identificação, um espelho que nos irrita e incomoda.

    ResponderExcluir
  2. Olá Elaine,

    Nossa, que história!

    Fiquei surpresa em saber, como sempre você nos surpreendendo!
    As vezes Deus fecha uma porta em nossa vida e agente chora pensando que tudo vai dar errado, mas só depois de sofrer bastante é que descobrimos que quando Deus fecha é porque ele vai abrir outra melhor. E aconteceu com você, estas hoje super bem casada e MUITO feliz.

    Beijão para você!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu queria que minha fila andasse, já se foram três anos e a parte o fato de que eu não sou bem o tipo que se humilha ou pede pra voltar, eu ainda não consegui fazer a fila andar!!!

    Elaine, como se supera o medo de ser ferida novamente, como se faz para confiar???

    Acho que perdir a coragem de me arriscar no terreno da paixão, sou covarde da medula ao cabelo rsrsrsrs... desse jeito a fila não anda!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi frô!
    Acho que todos passamos por situações assim, mesmo que sentido e lidando coma coisa de forma diferente. Tb já passei por isso, só não rastejei, mas comi o pão que o diabo rejeitou no inferno, e ainda me mantinha amiga da cria, pq ele não conseguia ficar longe. Acho que foi a fase mais "Poliana" da minha vida! rs
    E vc está certinha em tudo o que disse e eu ainda arrisco a dizer que ainda tem o orgulho ferido, o sentimento de posse, tudo contribuindo pra que a gente sinta aquela vontade alucinada de que o outro dê com os burros n'água porque vai perceber [tarde demais] que somos nós o verdadeiro amor e a pessoa mais certa!

    Ai ai, o bom é que não há mal que dure pra sempre né? Ainda mais quando a gente não se permite ficar lambendo feridas!! Úi... rs

    Xêros, bonita!
    Paty

    ResponderExcluir
  5. Oi, Elaine:
    Fico feliz que a fila tenha andado pois assim você encontrou quem de fato lhe merece, o seu marido. Parabéns!! Beijos. Boa noite :)

    ResponderExcluir
  6. Oi Elaine, eu já sofri com esse tipo de perseguição e mais de uma vez, Deus me livre nem gosto de lembrar!!! MAs eu nunca rastejei atrás de ninguém, não que não tenha tido vontade de fazer, tive um namorado aos 20 anos que quando terminou comigo cai doente. Nunca chorei tanto na minha vida, nunca sofri tanto na minha vida, mas nunca quis que ninguém tivesse pena de mim, por isso na frente dele dei uma de durona, mas quando virou as costas....meu mundo desmoronou, te confesso que esse sentimento é algo que tenho medo, é algo muito doloroso.
    Legal sua postagem! beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu não tô assistindo a esse BBB mas acho que sei do que se trata do problema da Maria, ela corre atrás do cara que saiu e voltou e na saida falaram mal dela pra ele, acho que é isso , né?
    Bem, acho que todo mundo normal já rastejou por alguém nem que por 5 minutos. O que interessa é a volta por cima que vc deu. Desejo que a felicidade do seu casamento perdure.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Menina,

    Perdi a conta de quantas vezes me sujeitei a isso, e é bem como você disse, basta a fila andar para o sujeito querer furar, né?
    Isso é do ser humano, não somente da mulher, creio que a maioria já passou por isso. O importante é o que aprendemos.

    Beijossssssss linda...

    ResponderExcluir
  9. Oie Elaine acho que todas nos já passamos por isso, adorei sua história, aliás adoro ouvir histórias. Eu devo ter passado por isso mais q uma vez, agora enquanto lia seu post lembrei de dois casos q pensava amar perdidamente, e fica implorando pelo amor, mandando cartinhas,na época acesso a internet não era tão fácil como hj em dia , me humilhando, mendigando amor e do nada deixava pra lá e via que o que sentia era mesmo carência e não amor, mas ainda bem q essa fase passou.Bjosssss

    ResponderExcluir
  10. Amei o post como sempre!!! Comentamos sbre a maria outro dia aqui em casa e falamos que a hora que ela não quiser mais aquele mala, será ele quem irá se rastejar, assim como aconteceu com você. O bom desses momentos runs, é que aprendemos muito e dificilmente voltamos a cometer os mesmos erros. Parabéns por sua vitória e muita, mas muita felicidade pra vocês.

    Bjos,

    Alê

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca cheguei a rastejar. Sempre fui a orgulhosa da história. Mas por um certo tempo me sujeitei a coisas que até Deus duvida. Sabe quando uma pessoa te usa e joga fora mas não adimite? E mesmo assim eu aturei ser um pano de chão por.... 8 anos eu acho. Qdo enfim disse não, não houve insitencia e chantagem que me fizesse voltar atras. E o engraçado é que os caras te enrolam, te tratam como uma puta e qdo vc não quer continuar agindo assim, exigem satisfações! Alegam o tempo que "ficaram" com voce (com você e com a torcida do Atlético!)
    Mas o pior, a sarjeta mesmo não foi com nenhum desses que dissimulou mas sim com alguem que falou com todas as letras que era só um caso. Esse aí doeu, deu depressão, deu vontade de matar, de morrer, de rastejar....

    ResponderExcluir
  12. bem, nao sei quem é a maria do BBB, mas eu ja rastejei sim.
    pedi pro cara nao terminar prea ser pelo mnenos meu amigo...
    ele disse: acho melhor nao.
    tinha amigo que me ligava a noite,meu horario de chorar , e ficvava no telefone comigo e eu chorando até dormir
    demorei anos pra exorcizar os chifres que o cara me botou
    moro em cidade pequena, nos esbarramos sempre.
    um dia eu cosnegui passar perto dele sem sentir um frio na espinha.
    depois o frio tomou conta do meu coracao.
    e hj eu nao sinto nada
    a fila andou...conheci novas pessoas, amigos, namorei bastamnte e casei
    e ele tá lá: fazendo infeliz amulher pela qual ele me trocou.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Elaine, querida, acho que todas nós já fomos "maria" pelo menos uma vez na vida né? realemnte é dificil amar e não ser amada, mas com ov mesmo disse, a gente acaba aprendendo e ensinado e por aí a fila vai andando e a vida continua!!
    beijão
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Elaine,

    Acho que praticamente a maioria das mulheres já teve sua fase "Maria", por isso não a julgo, não a recrimino. Apenas torço para o dia que ela acordará curada. =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Elaine, que história hein, quem nunca fez isso? Acho que todo mundo um dia correu atras de quem nao nos merecia.
    Que bom que a fila andou e que vc encontrou a pessoa certa para vc, fico muito feliz!
    Quem perdeu, foi ele! de ter deixado escapar uma pessoa que o amava de verdade...
    Mas o que passou, passou!
    O importante é que vc é feliz, querida!!!
    bjus

    ResponderExcluir
  16. Elaine, considere tudo que escrevi no blog da Thay (minha filha), como se tivesse escrito aqui, estava com o login dela.
    Bjus

    ResponderExcluir
  17. Acho que toda mulher é um pouco insegura quando precisa encarar que vai ter que começar tudo novamente, que todos seus planos se desfizeram e por motivo que julgamos não merecer !!!!. Tentamos entender onde erramos, o que fizemos ou deixamos de fazer e simplismente não nos conformamos, sofremos e como sofremos. Mas um dia quando você acorda, e como voce disse Laine coisa de DEUS mesmo, você literalmente superou a situação kkkkkk. Graças a DEUS que nos liberta desse sofrimento que nos colocamos viu kkkkk!!!!


    Bjuuuu
    Fica com DEUS =]

    ResponderExcluir
  18. Olá td bem? Menina achei ótima a sua história que é de tantas mulheres, quem ainda não viveu, viverá! Você fez uma coisa fantástica e tão necessária pra amadurecer:amou,sonhou,foi traida, perdoou,foi rejeitada, surtou,se humilhou,sofreu,passou pelo luto,morreu, renasceu para a vida divina e se curou pela fé. Nunca devemos permitir que o nosso sofrimento seja em vão;temos que dar nome a ele.Assim,a gente não repete mais.Fiquei admirada, pois viveu intensamente todos os sentimentos e emoções.Deu a volta por cima e escolheu virar a página.Parabéns! Essa sua história realmente também pe uma lição de vida,pois essa Elaine de 19 anos nada tem a ver com essa Elaine de hoje:Maravilhosa! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  19. Elaine.
    eu acredito sim que o Papai do Ceu cuidou de você e vendo o seu bom coração te deu coragem pra seguir o seu caminho e encontrar aquele que seria o teu marido.
    Aconteceu o mesmo comigo.
    foi terrível.
    ele era muito magrinho e eu "garrei nasperninhadele" ai que horror...
    e chorava e pedia e quase morri do coração.
    ai que vergonha...
    no meu caso foi falta de autoestima mesmo.
    o cara pintava o caneco comigo.
    era grosso, inconstante.
    ai graças a Deus passou.
    ufa...
    hoje sou muito bem casada e ele tá lá feliz da vida, e solteiro, vai entender, né.
    beijos Elaine

    ResponderExcluir
  20. Elaine.
    eu acredito sim que o Papai do Ceu cuidou de você e vendo o seu bom coração te deu coragem pra seguir o seu caminho e encontrar aquele que seria o teu marido.
    Aconteceu o mesmo comigo.
    foi terrível.
    ele era muito magrinho e eu "garrei nasperninhadele" ai que horror...
    e chorava e pedia e quase morri do coração.
    ai que vergonha...
    no meu caso foi falta de autoestima mesmo.
    o cara pintava o caneco comigo.
    era grosso, inconstante.
    ai graças a Deus passou.
    ufa...
    hoje sou muito bem casada e ele tá lá feliz da vida, e solteiro, vai entender, né.
    beijos Elaine

    ResponderExcluir
  21. poo mas essa de a formatura do vivente ser no mesmo dia do casório, muito neh??

    bjkas

    fernanda

    ResponderExcluir
  22. Nossa que bela história. Eu tb ja passei por isso. Mas foi orgulho ferido, queria mostrar que eu e ele seriamos felizes mesmo depois de ele me trair...nao so uma vez, duas ou tres...sabe é um monte de coisa junto, costume, medo, apego, orgulho, tudo...as coisas que conquistamos...td isso influencia. Mas depois que damos um basta nisso tudo, ele que querem ter um momento maisa. Engraçado né..é so ver que vc esta melhor que eles querem voltar.

    Eu preciso mudar, preciso voltar a me amar e achar alguém que me ame de verdade.
    Bjs
    Adorei seu blog

    Sonhadora
    http://2010palavrasaovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Caracaaasss! Adorei ver a sua fila andar!!
    Já tive meu momento Maria(sofro vendo o quanto ela se humilha, mas ela vai 'crescer' com a experiência), e quem nao o teve?
    E realmente na realidade a coisa é bem pior, a humilhação é IMENSA!!! De doer só em lembrar.

    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  24. Menina... que coisa essa sua história! Juro que pensei que eu fosse uma das poucas que já tinha passado por algo assim... ou + ou - assim!
    Sim, eu tb já fui 'Maria', do meu 1º namorado, começamos qndo eu tinha 14, namoro de ir em casa e namorar no sofá na frente dos pais. Porém, meu pai nunca aprovou mto o rapaz não, desde o início. Depois de 2 anos, foram meus pais que terminaram meu namoro (por conta de alguns contratempos do caminho, que não ajudaram nada a impressão que meus pais tinham do tal) e eles me tiraram da cidade, por 3 longos meses para que eu pudesse 'tirar o rapaz da minha cabeça'. Não pude nem me despedir. Qndo voltei, 3 meses mais tarde, boatos já tinham tomado dimensões inimagináveis, e meu então ex-namorado não queria nem passar mais perto de mim. Meu nome para ele significava 'problema'!
    Só que eu voltei mais apaixonada ainda (aquela coisa de Romeu e Julieta, rsrsrs) ele tinha usado aqueles meses para me esquecer, aconselhado pelos pais dele...
    Fiquei anos cercando ele na rua, tentando entender tudo, tentando voltar, tentando pelo menos terminar o negócio direito. Não teve jeito, ele não queria mais saber de mim. Fiz inúmeras coisas humilhantes nas minhas tentativas de reconquistá-lo, mesmo sabendo que seria outra guerra com minha família (mas aí eu já era maior de idade e seram outros 500), fiz coisas que me assombram até hj, humilhantes, desnecessárias, cercava ele na rua, ligava para os parentes dele...
    Mas tb superei após alguns anos. A fila andou, me apaixonei por outro cara (que coincidentemente ou não, tinha o mesmo nome dele) e o meu curandeiro foi o tempo.
    Mas é mto reconfortante saber que isso fez parte da vida e processo de amadurecimento de mtas outras mulheres. Não me sinto tão 'pateta' hj. Hj vejo que experiências como aquela ajudaram a me tornar o que sou agora.
    E adorei a expressão que usou, de que foi ele sim que não teve maturidade para enxergar a mulher que vc seria, que todas nós um dia viríamos a ser.
    Azar o deles, sorte nossa!
    Amei o post. Coragem sua compartilhar. Eu mesma sou mais relutante e medrosa, conto essa passagem da minha vida para poucos, e ainda assim, sinto vergonha.
    Vc é um exemplo.
    Um bjão querida, e obgada pela visitinha lá no blog, tá?! Adoro sempre te ter lá!

    ResponderExcluir
  25. Graças a Deus não tive esta experiencia pois sou casada com meu primeiro namorado, mas eu acho que se ele me largasse nestas situação que você falou acho iria ter meus dias de Maria por que sou muito apegada e amo muito ele.

    ResponderExcluir
  26. Oi Elaine, tudo bem?! Te vi no blog da Paula Li e resolvi vir dar uma conferida aqui no seu cantinho. Já estou ficando.
    Nossa, que depoimento. Eu acho q a maioria das mulheres um dia passa por essa síndrome de Maria, mas a gente superar, ter amor próprio. E vc deu a volta com muita classe.
    Parabéns pela vitória!
    Bjus

    ResponderExcluir
  27. olá..bom dia...quem nunca teve um dia de maria??? to passando pra pedeir q me de um forcinha me seguindo no meu blog tbm...bjim

    ResponderExcluir
  28. Aff menina todo mundo já passou por isso nê??? aff menina eu tinha um noivo americano que ate anel de brilhante me deu, fizemos festa de noivado e tudo,chá de panela e etc e do nada ele começou a gelar comigo e eu emplorava pra ele casar pq todo mundo já sabia...sei que acabei mandando as tais alianças de volta.Fiquei tão mal que tive queda de cabelo, minhas unhas quebravam que nem um galho seco, isso me fez voltar p igreja e em uma viagem da igreja p SP conheci a pessoa que hoje é meu marido!!! tudo na vida tem um pq! na hora agente não percebe somente quando tudo passa.
    Bjos

    ResponderExcluir
  29. Oi Elaine!
    Gostei muito do seu post, ele nos faz ver que somos todos muito "parecidos", quero dizer que as coisas nunca acontecem só com a gente.
    É incrível como a gente passa por diversas fases na vida...eu também tive minha fase Maria. Foram vários anos de "vai e volta", com direito a choro, ciúmes, porres e humilhações. Ainda bem que já faz bastante tempo. E também foi de uma hora para outra que desisti. Simplesmente olhei para ele e percebi que não queria mais aquilo para mim. Pouco tempo depois conheci o meu atual namorado. Não posso dizer que "acertei", mas aí já é outra estória...
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  30. Olá, querida Elaine
    Que legal este post!!!
    Eu fui vc ontem... até que alguém me disse: "Isso não é amor... é orgulho ferido (isso que vc descre veu tão bem: ânsia de ganhar a parada)...
    Hoje, passado mais de 20 anos vejo que foi verdade... a pessoa amadurecida enxergou o que a minha cegueira prepotente não poderia jamais!!!
    Gostei demais desse "surto de rastejamento", alías, ontem li um post sobre uma pessoa que revelou sua caída e colocou um pesamento lindíssimno sobre mostrar-se na realidade como "fraca" sendo a melhor coisa do que se fazer de inteira porém mascarada...
    Tenha um excelente dia e que bom que a fila andou!!!
    Bjs fraternos de paz
    Ah! A oração só pode mesmo curar... isso não foi novidade pra mim...

    ResponderExcluir
  31. Olá!!! Bom dia!!!
    Também fui "Maria" - aliás ainda sou - no nome.
    Quanto a ele, fiz tudo o que tinha direito, rastejei,chorei, me humilhei. Um dia passou, segui em frente. Quando olho pra trás e vejo o que "perdi", grito "Aleluia, obrigada Senhor". Ele está velho (de aparência), feio,doente, desempregado, infeliz no casamento. E eu aqui, linda e loura ( bem...não muito)rsrsrs...mas o mais importante é que sou imensamente feliz e a única coisa boa que ficou é só minha - a Manoela, minha filha, e pra ela, ele é ex pai.
    Tenha um ótimo final de semana.
    Beijos doces e perfumados.

    ResponderExcluir
  32. Peço licença para entrar em seu espaço, e deixar um recado igual para todos os que considero.
    A Blogosfera é um paraíso literário.
    Aqui encontramos pessoas com dons maravilhosos!
    Eu tive muita sorte... Nesses caminhos eu encontrei você!
    Obrigada por fazer parte da minha vida.
    Um beijo carinhoso

    Obs: Tenho certeza de que a sua história ajudará a muitas pessoas... A experiência de vida é algo muito importante!

    ResponderExcluir
  33. Oi Elaine,

    Admiro e confesso que invejo um pouco esse seu desprendimento em contar coisas do seu passado, em vários comentários meus aqui, me vi desabafando coisas que não digo a muitas pessoas, mas acho que você tem esse dom de mexer com a gente pela simplicidade que expões suas experiências...
    Creio que são poucas as pessoas que não tiveram seu momento de "rastejamento", passado algum tempo (ou muito, dependendo do caso) dá até vergonha só da gente lembrar, o importante é a gente se curar e aprender com a experiência...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  34. Não sei quem é a Maria, e muito menos a história dela. Mas achei a tua é. D+!
    E me deu coragem de contar a minha...
    Estou indo escrever o Email.
    bjus Elaine

    ResponderExcluir
  35. Olá. Como é frequente estas atitudes de mulheres e homens. A mulher é apixonada pelo amor e quando o objeto se vai é muito dificil pois são muitos os desapegos: dos planos, da pessoa, do que se viveu e aí vem a "Maria" rastejando.
    O homem não "larga osso" quando vê outro na frente, fica como relatou (acabado).
    Enfim, vivendo e aprendendo.
    bjs
    Ótimo o seu relato.

    ResponderExcluir
  36. KKKK que post diferente, saudosista....

    A fila andou pra mim várias vezes tbém...tbém sofri algumas...e sei que infelizmente tbém fiz sofrer, infelizmente.

    Sabe nunca gostei de sofrer, quando eu via que ía sofrer na parada, caía fora....ahahah

    Mas no balanço geral foi bom.

    Beijos

    ResponderExcluir
  37. Enviei pra ti o email com a minha história.
    Um pouco extensa mas podes resumir.
    bjus

    ResponderExcluir
  38. Pois e'... acho que essas coisas acontecem porque "aceitar" que o outro "nao quer mais depois de muitos anos" e' como se assinassemos um "atestado de incompetencia"... e e' mais "amor proprio doido"doque amor propriamente dito!
    Tb tive minha MARIA-FICA! E tb ele quis voltar, quando eu deixei ele gritando la'embaixo, na frente do ap, no meio da chuva, igual cena de cinema. Dei sorte que estava com um amigo em casa e falei: fica ai na janela, pra ele ver qyue nao to sozinha...
    E ele se foi... e foi para sempre naquele dia.
    Tb achei que nao is aguentar qdo aconteceu... ams sabe? eu tinha um PROCESSO NA JUSTICA PARA DEFENDER NO DIA SEGUINTE E PENSEI "nao posso faltar"e fui... no outro dia... tinha outra audiencia... e depois outra... e a Morte foi ficando para tras.
    Hoje sei que aproveitei o "momento"(os anos) que tive com ele, mas que foi mesmo um alivio quando ele me deixou e eu o deixei ir PARA BEM LONGE.................
    Bjs!

    ResponderExcluir
  39. Nossa minha querida ,adorei a historia ,adoro historia de superação,me sinto tão bem e ver alguem dando a volta por cima
    bjs

    ResponderExcluir
  40. Amiga, eu não fiquei nem um pouco assombrada. Quase todo mundo já passou por essa fase de rastejamento. O mais importante é que, como aconteceu com você, as pessoas superam isso, de um modo ou de outro. O fato de o seu ex-namorado ter surtado só prova que, para ser valorizado, o ser humano precisa se amar e se valorizar também. Simples assim! Beijos.

    ResponderExcluir
  41. Elaine, é duro demais! Não passei por iso, mas vi minha filha passar. E acabou entrando num casamento que ela sabia que não ia durar.
    O saldo: uma linda filha, que é sua benção. Por isso valeu a pena.
    Passados 2 anos da separação, ela ainda não teve nenhum namoro, não por medo de sofrer de novo, mas por esperar que venha a ela o que lhe for destinado. Deus é Pai e lhe mostrará um homem bom, que seja sua alegria e paz.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  42. É Elaine querida, como costumo dizer... o mundo é grande e o homem... o homem é mau... muito mau.
    Nós mulheres somos fortes, mas muitas vezes sonhamos e queremos tanto algumas coisas q tentamos mover o mundo para conseguí-las.
    Sonhos e expectativas quebradas geram feridas profundas e doloridas. Ainda bem q o tempo as curam e nossa fila... anda.
    Parabéns pela sinceridade, por compartilhar sua história e mostrar à tds nós de q todas somos normais e isso acontece com muita gente... não só conosco.
    Bjs em seu coração e q seu marido te faça SEMPRE muito FELIZ! ;D

    ResponderExcluir
  43. Oi Elanaine,boa tarde !!
    Nossa que estória...e com direito a final feliz prá vc...!!!
    A fila tbm andou aqui comigo,ainda bem !!!
    Como toda adolescente que se preza ...vivi uma estória triste pq não chegou a se concretizar por interferencias,até pq naquela época eu era muito novinha e ingênua,não lutei,ou melhor não lutamos !!
    E o momento "Maria",foi doloroso,mas foi necessário para q eu ficasse mais espertinha...rs.
    Momento "Maisa" tive por longos anos...até q um dia resolvi não esperar pelo amadurecimento dele !!!
    A fila tbm andou...cansei de ser rejeitada tbm,fiquei muito desidratada,de tanto chorar...como toda adolescente c/ amor próprio ferido !!!
    Hj sou casada e muito bem casada.
    Qto ao "falecido"...coitado,já está no terceiro casamento,sendo q o ultimo foi c/ uma MUI AMIGA da época,q tudo sabia e me aconselhava...ironia do destino,...moro ao lado do prédio em q eles moram !!!
    Gostei do post de hj,e acabamos contando nossas dores...nossos amores...
    beijo.

    ResponderExcluir
  44. Oi Elaine...
    Voltei...rs, refletindo agora,cheguei a conclusão q vc c/ este teu jeito de contar as estórias...consegue destravar a nossa lingua e tirar alguns nós da nossa garganta...VOCÊ EXISTE MESMO ?
    Lindo fim de semana para vc !
    beijo.

    ResponderExcluir
  45. Eu já tive a minha fase "Maria"...
    Me separei do pai das minhas filhas e depois de um tempo conheci um rapaz, um pouco mais novo que eu, cheio de vida, alegre e bem diferente da figura do meu ex, me apaixonei, começamos a namorar e em 3 meses já maravamos juntos, só que com o tempo, a Maria aqui, começou a se sentir insegura com a jovialidade, alegria e facilidade de entrosamento que o rapaz tinha e começou a pegar no pé, ficar com ciumes da sombra, até que um dia ele se cansou e disse que acabou, que estava cansado, ai pedi uma chance e ele continuou, mas já não com a mesma vontade...ate que chegou o dia em que ele saiu de casa, chorei, passei mal, fui parar no hospital, me licenciei do serviço, vivia atras dele...até que um dia ele começou a namorar e a ficha caiu. Fui atras do meu amor proprio, voltei a viver, me arrumar, sair, paquerar, me sentia linda e atraia fãs por onde ia, mas lá no fundo meu coração ainda batia por conta do rapaz...até que depois de 4 meses, nos encontramos e meu coração quase saiu pela boca, mas confesso que mantive a pose e a autoconfiança, ele notou a diferença, mesmo namorando com outra me convidou para sair...não cedi é claro, mas no fundo queria ceder, mas ele sabia de todos os meus passos (seu irmãos frequentava a mesma roda de amigos que eu) e sabia que tinha pessoas que estavam interessadas em mim.
    Até que um dia nos encontramos, ficamos juntos, meu coração, só confirmou o que eu já sabia, que pertencia a ele, mas não revelei nada, guardei para mim. No mesmo dia nos encontramos em uma festa, ele com a "namorada" e eu com os amigos, pela 1ª vez, senti que ele estava enciumado. Os dias se passaram e ele me ligando diariamente, e nós nos encontravamos furtivamente, até que meu amor proprio deu o ultimato a ele, ou ela ou eu, disse isso com o coração na boca...mas não podia viver assim, seria o inicio da ruina do meu amor proprio. Uma semana depois ele me liga, dizendo que terminou o namoro, que nunca me esqueceu e que a distância só fez o amor que ele sentia por mim aumentar.
    Voltamos e faz 4 anos que estamos casados e felizes.
    Desculpe a história longa, mas achei que seria interessante dividir e mostrar que a "Maria" deu lugar a uma pessoa melhor e autoconfiante e foi isso que fez a minha história ter o final feliz.

    Bjão

    Bjão

    ResponderExcluir
  46. Quem não passou por uma dessas ainda há de passar. faz parte do amadurecimento, embora tenha gente que leve anos pra entender o cativeiro que se permitiu ser colocado ou ainda que nunca saia dele.
    O livro "Quem me roubou de mim", do Padre Fábio, fala muito bem sobre esse nosso comportamento de anulação, de dor por algo que não nos pertence mais. Quem puder, leia.
    Que bom ter achado alguém melhor pra amar e ser amada.

    ResponderExcluir
  47. Uma grande história, mas é isso aí, a fila anda.
    A gente chora um dia e no outro se cura.
    Ainda bem que deu tempo, né?
    Xeross

    ResponderExcluir
  48. Quem de nós não teve casos semelhantes, mas o melhor da história é justamente esta que vc escreveu. Depois olhar para trás e dizer como pude fazer isto, ou sentir isto. E as lições que vivemos, teve significados importantes em cada fase nossa vida. Com elas amadurecemos, superamos, ficamos fortes...
    E com Deus então ninguém segura!!! Bjão.

    ResponderExcluir
  49. Eita mulher guerreira!
    Eu tb já passei por essa fase de Maria tb!
    Mas graças a Deus me curei tb!

    Como vc mesmo disse: a fila anda!

    bjo

    bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  50. Essa novela poderia ter se chamdo Sensato Coração, ahaha.

    Tu crês que foi deus quem te curou, mas ue creio que tu decidiste tomar as rédeas da tua vida. Bastou um fim de semana SEM OLHAR para o próprio umbigo para ver que a vida era maior do que aquele drama pessoal.

    Digo e repito sempre: HÁ VIDA ALÉM DO NOSSO PRÓPRIO UMBIGO!!! E ela pode ser boa!

    Adorei a história!
    beijoooo

    ResponderExcluir
  51. Elaine,em primeiro lugar quero dizer que sou apaixonada pelo seu blog,por tudo que ensinas para melhorarmos nossos blog e principalmente pelos lindos depoimentos que leio aqui.
    Acho que todas nós já tivemos nosso momento Maria,na vida.
    Comigo não foi diferente,fui traída,sofri quando soube e confesso que fiz coisas que muita gente não sabe,não para te-lo de volta mas para provocar mesmo,e mostrar que eu não era a pateta que pensava.
    No meu blog um dia contei por cima essa parte de minha vida.
    Mas aprendi, a me valorizar como pessoa e não me importar muito com ele iria pensar.
    O tempo passou(longos e sofridos 3 anos de separação)até que...
    O amor venceu.
    A minha fila andou,hoje sou muito feliz e o amor dele por mim só se fortaleceu.
    Estamos juntos novamente a 5 anos.
    Nos conhecemos com 19 anos,casamos com 27 e ele se apaixonou por uma de 21 quando estava com 43 anos e a filha faria 15 anos no ano em que ele foi embora.
    É mole ou quer mais?
    O que importa é que hoje somos felizes e o passado nunca nos assombrou.
    Seja muito feliz sempre.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  52. Oi Elaine, acho que boa parte de nós já viveu dias assim. Também passei por isso. A sorte é que não estava confinada na mesma casa, como a pobre bbb. Mas eu ligava. E ele atendia e era gentil, e o fato de ser gentil me criava esperanças (esperanças que SÓ eu criava!). Não foi tanto tempo, mais ou menos um ou dois meses de insistência. Veio um feriadão e viajei com amigos, mas na expectativa que ele me procurasse na volta. Sabe o que aconteceu? Na volta ele estava namorando outra menina, da mesma faculdade! Rsrs Quase morri! Mas sobrevivi, também. Me apaixonei de novo e o resto da história você já conhece. E quando penso nesta época tenho certeza que não era só amor não correspondido. Era também (talvez muito mais) orgulho ferido. Beijos.

    ResponderExcluir
  53. Oie!!!
    Não assisto o bbb,mas sei quem é a Maria...vejo sempre alguém comentando sobre o comportamento dela.Eu já fui uma Maria tbm...quer dizer eu sou uma Maria...rsrsr...meu nome é Maria de Lourdes...rastejei muito...a diferença é que quando eu dessisti e ele percebeu que apesar de eu o amar eu não ia mais me humilhar ele me procurou e no final das contas estamos casados a quase 24 anos.
    Bjsss
    Marilú

    ResponderExcluir
  54. Todas temos nosso dia de "Maria", "Amélia", sei mais que nomes... e disso não escapamos. Mas o que importa é a "volta por cima", é tomar as rédeas da própria vida, como disse a Fernanda Reali, e fazer a fila andar! Bjks e parabéns pelo lindo texto.

    ResponderExcluir
  55. ELAINE QUERIDA...
    nossa ri e me emocionei com sua história..
    sabe eu tb já rastejei e muito por um homem em minha vida...
    eu já falei dele pra vc..
    minha mãe o odiava e até policia atraz da gente ela pos...ele me traia e eu peedoava, chorava, amava-o mais até do que a mim mesma e quando isso acontece não é nada bom a alto estima vai pro pé e o peso a 48 kls.
    mas um dia na casa dele eu o ouvi falar ao telefone com uma moça em minas gerais, disse que iria pra lá ficar noivo com ela, foi a gota d"agua pra mim, virei minhas costas e disse que nunca mais voltaria,
    não voltei, me casei um tempo depois( com o vinicius) o nene esse era o apelido dele, me procurou e simplesmente quando sai com ele disse que não o amava mais, havia acabado o amor dentro de mim.
    eu mesma me assustei, mas a vida seguiu com outros desamores, outro amor doente até enfim encontrar o meu benzuco.
    até hoje o nene tenta manter contato, está separado, cego de um olho e surdo parcialmente de tanta confuzão e loucuras que aprontou pela vida, pai de duas moças e completamente imaturo.
    eu sou mais feliz sem ele pois até hoje ele não se encontrou e não sabe o que é o verdadeiro amor...
    ele foi o primeiro amor de minha vida mas passou e a fila andou e muito...rsr
    adorei a história.que bom que somos felizes e temos causos pra contar...
    tenha um lindo fds junto do seu bem.
    bjuivos no coração dos dois.

    ResponderExcluir
  56. Ainda bem que a fila anda! E que bom que a gent e faz escolhas melhores, né?
    Sabe que nunca tive crise de rastejamento. Até hoje, pelo menos.
    Bjs e feliz da vida de vc es´tar no grupo. Domingo envio email com maiores informações.
    bjs

    ResponderExcluir
  57. é o que eu digo amiga... Não adianta a gente bater cabeça!! Tudo que é para ser simplesmente é... A gente sempre aprende da pior forma né? Essa que é parte triste a história!
    Beijos

    ResponderExcluir
  58. ameiiii saber dessa sua historia, mas acho que nunca tive uma dessas como a da Maria
    bjbj
    Monica
    www.coisasdaminhacasa

    ResponderExcluir
  59. Sofrer por amor é realmente horrível, só Deus e o tempo mesmo para curar estas feridas..

    bj

    ResponderExcluir
  60. Oi Eliane,
    também já tive a minha crise de rastejamento. Não cheguei a ficar doente fisicamente mas emocionalmente estava muito doente sim.
    E foi exatamente assim. Um dia me curei. Acordei e senti: NADA.
    A fila anda e realmente a gente aprende e ensina também.

    Hoje agradeço muito por essa fila ter andado.

    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  61. A fila além de andar, dar tantas voltas...
    Infelizmente eu também já me vi assim, rastejando...e foram muitas e muitas vezes, a primeira delas foi quando faltava um mês para o casamento, convites entregues, móveis comprados, vestido alugado... e ele - não gosto mais de você, não quero mais casar.
    Eu me humilhei, chorei, implorei...casamos. Depois disso foram 9 anos de rastejamento. Mas passou graças a Deus.


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  62. Uau... Fiquei até dura na cadeira do meu serviço ao ler sua
    história!!! Trash total...
    Por enquanto, sofri apenas com dois namorados anteriores que me deram um chute na bunda... Porém, nada comparado ao seu sofrimento... Agora, namoro há um 1 e 7 meses, e às vezes, me pego pensando se ele um dia me chutar longe, se irei me comportar como anteriormente... Acredito que não... Neste relacionamento atual, aprendi o que é realmente o amor, então, tenho certeza que iria sofrer muitissimo se isso de fato acontecesse...
    Mas, como diz minha mãe, nascemos sozinhos e, consequentemente, conseguimos viver sozinhos se a outra parte não quiser mais... Basta dar um tempo para o sentimento que a gente construiu ir embora, para podermos novamente amar uma outra pessoa!!!

    Peregrine: http://turismologasuzi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  63. Penso que a maioria das mulheres já viveu sua "Fase de Maria", já rastejou por uma paixão, porque o que move uma mulher a fazer isso é a paixão e a dependência emocional e não como a grande maioria pensa o amor... Mas com certeza essa é uma experiência que ensina muito e dela podemos tirar esta frase: "Que pena dos que nunca se apaixonaram, que sorte dos que não se apaixonam com frequência. Porque a paixão é a vivência de um grande barato doloroso."
    Beijos,
    Marcia Frati

    www.prapensar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  64. elaine encontrei seu blog por acaso e achei super interessante.estou tentando faser meu blog pra divulgar meus trabalhos, mas ta dificil .tô mais perdida que cego em tiroteio . e nao tenho como pagar alguem pra faser por mim.se vc pudesse me ajudar ...eu sei que tudo que ja fiz nele ta errado (ainda mais depois que li seus posts) eu so qeri divulgar meu trabalho, faser meu blog ser visto, comentarios no meu blog...enfim: me ajude por favor. de uma olhadinha no meu blog:
    http://encantoemagiadecoracaoinfantil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  65. Um dia todas nos Mariamos. Eu tambem Mariei. Quem nunca Mariou atire a primeira pedra. www.baudalola.wordpress.com

    ResponderExcluir
  66. Oi Meu nome é Veronica e estou passando por esse momento. Terminei um namoro de um ano pq desconfiei da traiçao dele. Ja terminamos e voltamos varias vezes, mas agora é pra valer. Ele usou meus sentimentos, e me humilhou muito. Ele fez tão feio, que as primas dele, que são duas crianças de 14 anos, me pediram pra nao correr mas atras dele, pq ele nao me merece. Estou arrasada. Sofrendo muito!!! Apostei tudo nesse relacionamento. Ele foi frio e calculista. Estou prestes a ir para um encontro da igreja e espero ser curada por Deus lá. Preciso me amar. Não falei mas com ele, nem corri mas atras dele. Mas ainda o amo e nao admito amar um homem que so me fez sofrer!!! è bom saber que existem pessoas que passaram por isso e deram a volta por cima. Eu tambem vou dar!!!

    ResponderExcluir
  67. nossa to abismada...vou contar minha historia, qndo a minha fila andar. aguardem!

    ResponderExcluir
  68. Eu aprendi, mas tb ensinei.
    Adorei isso.
    Tb já fui das que rastejam.

    ResponderExcluir
  69. Eu já passei por isso, a diferença é que a crise durou três anos por um namoro que durou apenas dois meses,kkkk. Até hoje me pergunto se eu estava louca. AH!!!! E não tinha 20 anos, mas 34. E assim como você Deus me curou.
    Bjs

    ResponderExcluir
  70. Muito bommm!!
    Beijinhos
    Sheila
    http://www.vidasuculenta.blogspot.ie/

    ResponderExcluir
  71. Olá Elaine, com certeza temos que prestar atenção nessas coisas; nas oportunidades, mesmo que nas tristezas, e que graças a DEUS elas também passam, podemos voltar nosso olhar pra o futuro crescimento espiritual. Cicatrizes são para nos mostrar que aprendemos e conseguimos superar as dificuldades apresentadas pela vida e saímos vitoriosas(os) e muito mais FORTES!!!! Fique com DEUS =*

    ResponderExcluir
  72. E ele se casou com a menininha de 15 anos?
    Eu tenho duas adolescentes. E se a dor da perda dói na gente, a dor dos filhos é tortura pura!! :-(

    ResponderExcluir
  73. Afff... imagino o quão pior foi tudo isso... Pq escrever sem muitos detalhes não dá a "proporção" mesmo das coisas... Então, em cada palavra que descrever um determinado, imaginei a cena!!! E que maravilha ter passado um final de semana na melhor companhia: Deus! É... Ele mostra que tipo de amor é melhor sentir!!! =)
    E que se depender dEle, o melhor ainda está por vir!!! Por isso amiga, saiba que os problemas de saúde de Erdilan, são apenas mais uma "oportunidade". Deus escreve certo por linhas tortas!!! Vão superar, juntos! E vc... mais essa! Que Deus esteja sempre ao lado de vcs! =)
    Bjks!

    ResponderExcluir

  74. Meu nome é Sr. Paul Smith. Amarei compartilhar o meu testemunho a todos os
    as pessoas neste fórum porque nunca pensei que eu pegaria minha noiva quem volta
    significa muito para mim. A garota que queria casar me deixou de 4 semanas para nossa
    casamento para outro homem, quando liguei para lhe que ela nunca respondeu minhas ligações, e
    também excluído-me no Facebook. Quando fui ao seu local de trabalho, que ela disse-lhe
    chefe e todos no escritório dela, que ela nunca queria me ver de novo. Eu perdi meu
    trabalho como resultado deste devido a depressão e desgosto, minha vida virou
    cabeça para baixo e tudo mudou-se para o pior.



    Eu tentei tudo que podia para recuperá-la devido ao amor que tinha por ela, mas todos
    Não exercitar-se até que conheci um homem na minha viagem para a África para alguns
    oportunidades de negócio que eu tinha sido enfermagem alguns anos atrás. Ele parecia um bom
    cara, assim que eu abri e disse-lhe tudo o que eu tinha passado e o meu problema
    através em tentando pegar de volta o amor da minha vida e como eu perdi meu emprego. Ele
    disse-me que ele ia me ajudar, e embora parecia impossível eu tinha um pouco
    de fé, tudo graças ao desespero que habitavam dentro de minha alma. Ele jurou
    Ele iria me ajudar e me convenceu por me dizer a razão por que meu
    namorada deixou-me juntamente com alguns segredos escondidos da minha vida. Eu estava
    espantado quando ouvi isso dele. Ele disse que ele iria lançar um feitiço para mim e
    Vejo os resultados daqui os uns dias.



    Eu viajei para Estados Unidos da América no dia seguinte, liguei para ele quando cheguei em casa e
    Ele disse que tinha comprado todos os materiais necessários para os feitiços e estava ocupado
    carcaça-los, ele disse que eu ia ver os resultados positivos nos próximos 2 dias.
    Como um relógio em uma tarde de quinta-feira, minha noiva me ligou em exatamente
    12:35 e se desculpou por tudo o que ela tinha feito, ela disse que ela nunca soube o que
    Ela estava fazendo, e seu comportamento de repente não era intencional e prometeu não
    para fazê-lo novamente, se ao menos eu aceitaria ela de volta. Juro que era como um
    sonho de ouvir isso dela. Quando terminamos a chamada, eu liguei para o homem e
    disse-lhe que meu noivo tinha chamado, mas ele me disse que eu não tinha visto nada ainda,
    Ele disse que eu estava indo para ter meu emprego de volta em 2 dias e no sábado,
    altamente antecipando, chamaram-me no meu ex-escritório que eles queriam que eu
    retomar o trabalho na segunda-feira e que eles iam me compensar o tempo
    desperdiçado, passei em casa sem fazer nada. Minha vida está de volta em forma, tenho
    meu emprego de volta e eu tenho meu noivo de volta, que a propósito sou casada e feliz
    até hoje com as crianças.



    Para mim este homem é muito poderoso, se tivéssemos mais pessoas como ele em
    o mundo, o mundo seria um lugar melhor. Ele também ajudou um
    alguns dos meus amigos para resolver muitos dos seus problemas pessoais, que tem
    deixou-os felizes e satisfeitos com a vida. Estou postando isso no forum para
    qualquer um que esteja interessado em entrar em contato com o homem por ajuda. Você pode enviar-lhe
    uma mensagem através do email @; Priestotutujuhayasolutionarena@gmail.com


    Não posso dar o número dele porque ele me disse que ele não quer ser
    perturbado por para que muitas pessoas, mas ele disse que seu e-mail foi um meio certo para
    alcançá-lo e responderá a quaisquer e-mails assim que pudesse. Espero que ele ajuda
    Você também... Tenha fé e boa sorte!!!!

    E-mail @; Priestotutujuhayasolutionarena@gmail.com

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…