Minha estória de amor

em 23 de janeiro de 2011

Uma das coisas mais difíceis nesta vida é me fazer contar intimidades de casal. Mas seria impossível contar outra estória de amor para participar da Blogagem coletiva que celebra o aniversário do Cantinho She que não fosse a minha própria estória…

Senta e prometa não rir.

 

Em 1992 eu havia acabado de terminar um noivado de 4 anos. Estava naquela fase “eu sou de ninguém” e foi bem aí que conheci meu marido. Claro  que demorou um pouco pra que ele fosse marido, mas já já eu chego lá…

Aqui na minha cidadezinha, naquela época, o lugar onde a gente ia arrumar namorado era a única avenida da cidade. Uma coisa muito caipira mesmo: a gente ficava dando voltas na avenidinha… mas uma infinidade de casas surgiram assim. Delícia que era…

Então, estávamos eu e uma amiga na ponta da avenida com um saquinho de batata frita cada uma, já preparando para a caminhada de volta para casa quando ele, na carona de uma moto, passou por nós e… arrancou o saquinho de batata frita da minha mão.

Sim, passou por mim na ponta da avenida, fez a curva, arrancou minhas batatinhas de mim e foi-se. Eu fiquei plantada, pasma, quiném uma idiota, olhando…

Na volta seguinte ele devolveu a batata, desceu da moto e se apresentou. Sim, ele sempre foi assim muito oferecido mesmo rsrsr

Conversamos, eu conhecia o amigo que estava com ele, isso era um sábado à noite. Domingo nos vimos de novo, na quarta-feira eu topei com ele na rua saindo do trabalho. Na semana seguinte era feriado de finados e enquanto eu ia à missa ele ia à uma boite que havia por aqui. Na verdade ainda há, coisa mais antiga isso de boite… E de repente eu comecei a tropeçar no garoto pela cidade…

Eu tinha pouco mais de 20 anos, ele ia fazer 18. Mas a diferença de idade era a menor das diferenças: ele vinha de uma família em tudo oposta à minha. Menino de boa família, bem de vida, cara de quem comeu muito danoninho na infância… Nunca havia tido uma namorada séria na vida, era baladeiro e já havia rodado o estado com amigos e uma mochila.

Eu era arrimo de família, madura demais para meus 20 anos, com uma estória de muita luta e sofrimento. Resumindo: eu tinha um passado e ele era um garoto bonito, bem de vida e despreocupado que jamais pagara uma conta de mercado na vida.

Mas, apesar de tudo, a coisa engrenou. Ele me beijou 2 semanas depois de nos conhecermos, e aí foi definitivo. Em dezembro eu conheci os pais dele, que sempre foram os melhores pais e melhores sogros deste mundo.

Ah, os beijos… era uma coisa, uma fogueira, labareda mesmo. Eita menino animado… animador…

Ele começou o serviço militar. Ele voltou a pisar na igreja, fez catequese, em 1 ano estava crismado. Quando ele fez 21 anos compramos as alianças e em menos de 3 anos de namoro estávamos casando no dia 22 de dezembro de 1995, numa noite de estrelas e luar. Até as paredes da igreja tinham estrelas… luzes de natal…

Se foi fácil? Claro que não. Nos 5 primeiros anos eu quis me separar pelo menos 1 vez por mês. Ele era muito jovem, e de repente cair numa vida adulta foi demais pra ele; as brigas eram muitas, especialmente por conta de dinheiro. Depois eu parei de quere me separar e aí as coisas foram se ajeitando. Ele cresceu, eu cresci. Ele ficou mais sério e absolutamente responsável e senhor de si; eu fiquei mais solta e aprendi a brincar mais, a não ser tão tensa sempre.

Se o amor vence tudo? Sim. Amor e muita paciência, de parte a parte. Amor só não basta. Se não tiver paciência e vontade de fazer dar certo amor só não dura 1 ano.

Ano passado completamos 15 anos.

Engraçado…

Parece que foi ontem que um menino bonito roubou minha batata frita sem sal… e de quebra levou também meu coração.

 

She: feliz aniversário bloguístico! Parabéns pra você! Parabéns pelo blog e pelas vitórias!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

40 comentários , comente também!

  1. Que linda estória de amor! É muito bonito esse amadurecimento na relação. Entender que todo amor está em uma constate construção e é preciso reinventá-lo sempre.
    Acredito que muitas separações acontecem por que os casais não aprenderam a ceder e no lugar de fazerem como você fez, esperar a vontade de separar passar toda as vezes que dá (pq dá muitas vezes, rs), separam como se fosse apenas uma mudança de roupa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Você só poderia escrever algo lindo assim.
    Uma linda história de amor.
    Que dure para sempre.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Elaine!
    Uma linda estória de amor!!!
    Mesmo sem conhecê-la, achei o desenrolar da estória tão parecido com o seu jeito de ser, que a gente aprende a identificar aqui no blog, que só poderia ter esse final (e continuação) tão feliz!
    Como sou casada há 30 anos, quando as coisas eram um pouco diferentes de agora, também vivi uma experiência maravilhosa de encontros, desencontros e depois de 6 anos de amadurecimento mútuo, um final sonhado e feliz!
    Beijos para o casal!

    ResponderExcluir
  4. Ai, eu vi todo o filminho na minha cabeça enquanto ia lendo... Historinha fofa demais! Muito bom amar e ser amado! Eu contei uma historia mais triste no post da blogagem coletivam, mas também cheia de emoção.

    um beijo e que venham a voces muitos quize anos a mais, hehe

    ResponderExcluir
  5. "...de quebra levou também meu coração"...

    Olá, querida
    Que bom vc estar participando da Coletiva da She!!!
    Essa frase acima do seu post é por demais importante para mim... Creio ser possível o amor em qualquer idade...
    O AMOR JAMAIS ACABARÁ!!!
    Bjm e ótimo Domingo com paz e AMOR!!!

    ResponderExcluir
  6. adorei a estoria...
    e Parabéns pelos 15 anos..bjs bjs

    ResponderExcluir
  7. Que história mais linda,o que mais gosto em você e esse modo despretencioso de contar as coisas,você vai contado e prendendo a gente com um misto de suspense,graça e verdades que a gente nem ve quando leu e esta lendo o proximo post.Se não fosse tão tarde continuava aqui lendo mais um pouco.
    Bjs
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  8. Legal sua história, tãããõ diferente da minha... ahahah...

    Acho que os cinco primeiros anos de casamento é onde se apara as arestas e tentamos nos adaptar ao parceiro e vice-versa.

    Uma pena meus dois casamentos não terem passados desse período. Mas eu quis tentar nos dois, os maridos é que desistiram de mim, mesmo que a iniciativa de me separar do segundo foi minha. Vai ver sou uma chata mesmo... ehehe

    E achei engraçado vc falar de diferença de idade de 20 para 18 anos. Já namorei homens 15 anos mais novos que eu... rs

    beijocas

    ResponderExcluir
  9. Oi Elaine!
    Linda tua história! Às vezes eu acredito em destino, outras não. Mas agora lendo esse texto, e ao mesmo tempo lembrando minha história, só posso acreditar!! Algumas coisas em nossas vidas já nascem traçadas, não é?

    Parabéns pelo texto.
    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Elaine, depois das festas e da obra ( estou terminando a arrumação da casa) estou voltando aos poucos a net. Linda sua história de amor.

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Elaine que historia linda! Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Isso sim é que é história. E com final feliz? Coisa de novela - da vida real!
    Parabéns ao casal.
    Bj
    Deborah

    www.delicias1001.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Elaine, que linda esta história de amor. Concordo com você, que amor sozinho não sustenta casamento. É preciso paciência, ceder tantas vezes, conversar, conversar, conversar... Vocês tem uma linda história juntos. Parabéns pelos 15 anos. Sua maneira de contar mostra que o amor se mantém vivo, e isso é lindo!
    Beijos e mais 15!

    ResponderExcluir
  14. Que gostoso de ler e saber como foi e é a sua estória de amor. O amor aparece quando emnos esperamos e é esse que quando bate fica. (não interprete de outra forma viu?!!! porque depois que escrevi é que notei a semelhança, mas cê entendeu né?)

    Parabéns a nossa querida She e a vc por ser uma pessoa tão linda e com uma estória dev ida que nos emociona.

    Beijos no seu coração e um lindo domindo

    PS. Acho que até agora fui a única que esciolheu o segundo selo da Blogagem...será que entendi errado?

    ResponderExcluir
  15. Elaine,

    Amo estórias de amor, adoro romance! E se trantando de vida real é muito mais gosto de ler. A sua não apenas uma estória, mas uma lição para nós que estamos começando a engatinhar nessa vida a dois.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Uma história muito linda. Adorei. Quem disse que história de amor precisa ser holywoodiana? Avenidas no interior e roubo de batatinhas são tão interessantes quanto!
    bjs,

    ResponderExcluir
  17. Olá, Elaine!

    Estava por vir aqui, mas sempre espero o texto certo, aquele que me impulsiona a comentar. Não é só com você que faço assim. Já é um costume que tenho.

    Seu texto é lindo e como você, não é de meu gosto revelar intimidades de casal, mas seu texto é provocante, e provocante no sentido de que encoraja-nos a falar sobre isso.

    Algumas características no texto são parecidas com as minhas. Saia de um noivado de cinco anos com a firme decisão de ficar sozinha.
    Eu já não ia mais a boite por não querer encontrar mais ninguém e também porque só ia para acompanhar as amigas e o “noivo”. Ficava mais na janela, olhando as estrelas.

    Ele(conheci em um seminário), muito quieto e retraído, não se aproximava de mim nunca. E eu achei que aquele era “o cara da minha vida”. Neste caso quem se ofereceu fui eu, pois ele nunca dizia nada.

    Estávamos (em um feriado de finados) conversando quando ele falou: “Podemos tentar”.

    Casamos tão depressa, em dois meses, que tivemos que resolver todas as diferenças dentro do casamento mesmo. Nem tempo de namoro tivemos.

    Tudo o que sinto por ele, gosto que fique secreto. O fato de eu ter contado essa parte aqui, para você, foi porque achei sua história tão linda que resolvi te contar “parte” da minha.

    Admiro as blogagens coletivas e a quem participa delas, mas eu me sentiria presa. Então prefiro apenas ler e comentar.

    Desculpe-me pelo enorme comentário, mas não consigo escrever menos. Tenho de aprender a sintetizar as palavras.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. oi elaina, muito legal sua história. você está certa, o amor vence tudo mesmo!!!

    também escrevi uma história de amor em comemoração ao aniversário do blog da she, se guiser conferir é só aparecer: botequimdoedu.blogspot.com

    abraços

    ResponderExcluir
  19. sua historia de amor é muito bonita desejo que continuem sendo felizes! um abraço sissi

    ResponderExcluir
  20. a tua história é muito linda Elaine, principalmente porque vocês dois venceram todas as adversidades e continuam se amando muito.
    Este é o verdadeiro amor.

    Parabéns pelo seu amor e a She pelo niver do blog.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  21. Minha queridaaaaaaaaaa! Obrigada por dividir a sua estória comigo e conosco, que linda, eu amei! Só podia vir de você um texto assim tão gostoso de ser lido, leitura fácil e deliciosa, estória encantadora, amei a sua participação. Obrigada pelo carinho de sempre e por ter estado nessa festa comigo, adorei ter vc por aqui no niver do meu Cantinho! ;)
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  22. Minha queridaaaaaaaaaa! Obrigada por dividir a sua estória comigo e conosco, que linda, eu amei! Só podia vir de você um texto assim tão gostoso de ser lido, leitura fácil e deliciosa, estória encantadora, amei a sua participação. Obrigada pelo carinho de sempre e por ter estado nessa festa comigo, adorei ter vc por aqui no niver do meu Cantinho! ;)
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  23. Olá Flor,


    Que cantinho lindo já estou te seguindo, se puder me visite...

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Elaine
    Eu adorei a sua história.
    Um casal que com vontade de acertar o matrimonio, deu certo.
    parabens.
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  25. Olha, eu já sabia da maçã do amor, agora, batata frita do amor é novidade pra mim. Belo texto e bela história!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  26. Olha, eu já sabia da maçã do amor, agora, batata frita do amor é novidade pra mim. Belo texto e bela história!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  27. KKK Kd meu saco de batatas fritas que tava aqui? agora tem uma aliança no lugar né? Eitáaaa!

    Mas cidade pequena é uma delícia mesmo né? agente as vezes é tão, mas tão feliz, que chega ser nostalgico....e parabéns pelos 15 anos, que venham outros 15, mas todos os anos estarei aqui desejando outros 15 tá?

    Beijos

    ResponderExcluir
  28. QUe história fofa, até parece romance de novela rsrs adorei!!!! beijos

    ResponderExcluir
  29. Linda, sua estória de amor. Conheci seu blog através dessa oportunidade da blogagem coletiva. parabéns pelo texto, uma delicia de ler. Samira

    ResponderExcluir
  30. Pois é, apesar de já maduro ainda brincamos de esconde esconde na vida amorosa, sempre roubo-lhe algo e ela também. O amor é a coisa mais linda do mundo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  31. Eita, querida
    Que estória. Vc foi muito madura para ter paciencia e esperar a pior fase. Que bom que valeu a pena, né amiga.
    Parabéns!

    Beijos

    ResponderExcluir
  32. é pá onde é que vocês compram estas histórias romanticas, por aqui não há nada disto, é mais comprar e pagar preços bem altos.
    quanto a querer separaração todos os meses é o que está a acontecer por aqui parece doença.

    ResponderExcluir
  33. Ah eu amei sua estoria de amor. O amor vence tudo.

    Bom restinho de domingo e uma ótima semana.

    Beijos EDI

    ResponderExcluir
  34. Sempre bom se ler uma história de amor!!Parabéns pela participação na coletiva e pela narrativa!!!

    ResponderExcluir
  35. Eu costumo dizer que amor só de Deus e de mãe (as vezes). Acho lindo as que vejo nos filmes, choro com as dos livros. Mas nas histórias de amor da vida real eu fico sempre com o pé atrás, assim meio desacreditando...Mas achei tão bonitinho a maneira como o seu amor se aproximou, as diferenças superadas, é, Amor talvez seja isso.


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  36. Que linda estória!!!!
    E olha, como os homens são iguais!
    Fico impressionada com sua história, que é muito parecida com a minha, a de início de casamneto, quero dizer...
    eu tb já falei muitas vezes em divórcio, mas o tempo só tem feito bem ao meu relacionamento!
    bjs

    ResponderExcluir
  37. Elaine
    que história mais linda.
    gostosa mesmo.
    a vida tem dessas coisas, nos encontramos por acaso e depois nos aproximamos de uma forma tão intensa.
    Parabéns pela sua determinação de fazer sólido este casamento.
    parabéns
    beijo.

    ResponderExcluir
  38. Elaine, me identifiquei muuuuito com sua história!Amor e paciência são a fórmula mágica para um futuro de paz...beijo grande!

    ResponderExcluir
  39. tinha vindo aqui pra ler esse post outro dia, mas tive q ser interrompida e nao deu pra voltar mais, li agora e claro, achei de uma efofura só o sr. roubador de batatinhas...que meigo Elaine.
    Penso mt na questao desse amadurecimento mesmo, sabe? se a gente fosse a cada briga se separar, ja estariamos no decimo casamento. tem q ter pciência e mt amor mesmo... mas o tempo arruma tudo.

    agora deixa eu explicar uma coisa: te felicito pela atitude com relacao a rifa solidaria. nao compro porque morando aqui, nao mexo com nada que tenha a ver com banco ou transferencia bancaria no brasil, tenho mt receio com as coisas q vejo, com gente q se dá mal com essas transferencias internacionais, pela internet ou mesmo direto pelo banco. só por isso nao contribuo, elaine, espero q possa me entender...
    o brasil ainda assusta mt as pessoas com tanta mutreta...
    obs. se puder mexer nesse comment, peco q retire a ultima pate dele, nao publicando a minha explicacao, pode ser?
    um bj

    ResponderExcluir
  40. Elaine, obrigada por compartilhar algo tão particular. Fiquei emocionada com sua linda história de amor. Você como sempre nos motiva e impulsiona a acreditar nas coisas boas da vida.
    Ler o que você escreve tem se tornado um doce vicio em minha vida! Fico ansiosa aguardando o aviso de e-mail e quando chega, fico igual criança junto a um pedaço de doce.
    Beijos
    Lena

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…