Confiança

em 25 de outubro de 2010

Digitalizar0001 Há alguns anos atrás havia um homem. Ele tem 3 filhos, um menino e duas meninas. Na época da estória que vou contar a menina tinha uns 4 ou 5 anos.

Eles estavam morando em  uma casa que tinha uma janela sem janela, só a abertura onde um dia foi colocado um vitrô. Um dia ele colocou a menininha de pé no parapeito de onde seria a janela. Ele ficou embaixo, a menininha em cima. Ele dizia: “Pode pular, filhinha. O papai te pega.” Ela, naturalmente, estava em dúvida. Para ela o metro pareceria uns 10, dado o seu tamaninho. Ele dizia: “Pode vir que o papai te segura”. Ela pulou.

E no exato momento em que ela pulou ele se afastou para o lado. Ela esborrachou no chão. Imediatamente as lágrimas rolaram. Diante do choro da menina ele foi suscinto: segurou a menininha nos braços, olhou bem pra ela e disse: “Isso é pra você saber que não se pode confiar em ninguém nesta vida. Nem no papai.”.

A menina hoje é uma mulher, o tempo passou e eu jamais esqueci a coisa toda. Chocada e com uma raiva enorme eu sempre achei aquilo de uma maldade e crueza incríveis… jamais esqueci. E infelizmente o aprendizado torto perdurou por anos.

Confiança… confiar nas pessoas. Dar às pessoas razões para confiar na gente. Como isso é custoso neste mundo!

Eu tenho sérios problemas em confiar. Para me conquistar leva uma vida e meia, e para me perder é muito fácil. E isso é muito ruim. Viver desconfiada é muito ruim.

Eu tento não ficar na defensiva. E estou aprendendo. Aprendendo a separar joio do trigo, a entender que as pessoas são muito diferentes entre si, e que não é porque alguém te feriu ou traiu que todas as demais farão o mesmo.

Mas o aprendizado é árduo. E o histórico familiar é ruim. Mas eu estou dando a volta em uma estória de vida que tinha muito pra dar errado…

Ah, a menininha da foto? Adivinha… 1975. Espia o tamanho do vestido…

Diz que eu era linda?

4

Boa semana nova pra você!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

65 comentários , comente também!

  1. Credo, que triste. é muito ruim não confiar nos pais, eu posso te AFIRMAR isso, infelizmente.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Linda! Oi menina linda que mora dentro da moça que escreveu .; Tem muita gente como você , pura como você e que confia e merece confiança. E tem muitas outras em quem não se pode chegar muito perto. As boas ações e o bom espírito podem ajudar essas pessoas e talvez , quem sabe , Deus tenha colocado pessoas boas por toda parte para que as outras cedam a essa sintonia boa e evoluam também.

    Vale a pena manter-se boa e não se contaminar com as espertezas e maldades que temos por aí. Pois pode ser uma sementinha só, pequenina , uma andorinha , um passarinho , mas ele é capaz de produzir ou levar uma nova planta , uma nova vida e milagres por aí. Polinizam e germinam.

    beijos da minha criança para a sua

    ResponderExcluir
  3. Olá!! Linda vc! Olha, infelizmente nossos pais tinham maneiras muito agressivas de nos ensinar as coisas que deixam traumas horríveis. Mas, ainda bem que sempre lutamos para dar a volta por cima. Eu tenho problemas em confiar também porque eu meu pai sempre mentiu demais para nós e hoje, mesmo depois de separado da minha mãe há 13 anos ainda mente muito para os filhos adultos, a diferença é que não caímos mais nas mentiras, mas isso nos entristesse. Mas depois de muita terapia aprendi e estou aprendendo a lidar com isso. Beijuss

    ResponderExcluir
  4. Oi Elaine
    É um prazer te conhecer, cheguei até vc através da Helena do bog Dia a Dia Corridinho.
    Vi algumas coisas no seu blog e adorei, aquele conto O Troco é muito bom.
    Vou te seguir com muito carinho.
    Beijos.....

    ResponderExcluir
  5. Eu sabia que era vc assim que vi a foto!!
    Linda simmmmmmmmm!
    Mas que dureza, heim amiga??? Affff, que jeito de ensinar...
    Eu, por muito pouco, não confio nunca mais... mas sou menos desconfiada q vc, reconheço...
    Bj

    ResponderExcluir
  6. Mas não existe matemática para saber em quem confiar... nunca se sabe mesmo, temos que arriscar. Abraço

    ResponderExcluir
  7. Eliane me perdoe mas achei seu pai um sábio...ele fez o ensinamento na medida certa, sabia que seu tombo não lhe daria prejuízos maiores, mas o susto, desse sim, ele precisava que você sentisse. Essa frase...não confie em ninguem, é a frase que mais dizemos aos nossos filhos, se 70% das crianças que desaparecem ou foram mortas brutalmente, tivessem passado por este susto talvez estivessem vivas ainda...Cada pessoa ensina dentro da linguagem que está ao seu alcance. Sobre a confiança familiar, social, de amizade, de companherismo...isso é outra questão, isso está em nossa essência, nossos valores e crenças, o que trazemos em nossa alma...quando se tem boa essência se confia, talvez com alguns cuidados quando se apanha muito, meu caso...Mas não posso ser outra pessoa, até por que acredito que cabe a mim fazer a minha parte, e que cada um de nós prestará conta do que é e faz...um erro não justifica o outro. Precisamos ser bons verdadeiros, companheiros e sinceros esse é o caminho...Há anos atrás vi meus móveis inteiro colocados na calçada, e eu e meus filhos maiores na rua...eu confiei em alguém...mas continuo confiando mesmo assim...sabe a colheita...essa sempre nos mostra no dia a dia de nossa vida que vale a pena fazermos nosso melhor...beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho um jeito de confiar nas pessoas e ao mesmo tempo não confiar, que me garante pouquíssímas decepções.
    Funciona assim: acredito em tudo que uma pessoa me diz, ao mesmo tempo que um mecanismo interno me garante que o ser humano é falho.
    P.s: você é era uma gracinha, viu? E deve continuar da mesma forma.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. ELAINE..
    antigamente tinham maneiras estranhas de ensinar certas coisas as crianças sem se dar conta de que isso poderia criar um trauma enorme..
    é triste, mas só ha duas maneiras de se aprender na vida, pela dor ou pelo amor.
    a primeira é sempre mais eficaz.
    sei que essa relação confiança X se humano é dificil, e entendo perfeitamente o teu ponto de vista.
    soltar as amarras que te sustentam uma vida inteira não é fácil, é um processo árduo e até doloroso, mas como vc mesmo disse viver em eterna desconfiança não é bom.
    eu acredito em tudo,,até prova em contrário..
    sou meio tomé...quebro a cara de vez em quando, ,mas sabe de uma coisa??
    eu não me importo, pois as surpresas e alegrias são muito maiores do que as decepções e fazem valer a pena.
    as decepções???
    ótimas. me fazem crescer.
    então faça com fernão capelo gaivota....se lance num vooo e descubra como pode ser maravilhoso planar acima das montanhas.
    ah! e quanto a fotinha...ô coisa mais fofinha...lindinha mesmo.
    adorei o modelito ousado...rsr
    tenha uma semana maravilhosa minha querida.
    bjuivos no seu coração e no lindo luiz otávio.

    ResponderExcluir
  10. Elaine,

    Minha mãe sempre contou esta história aqui em casa. Ela a ouviu de uma moça que ela conheceu quando jovem. O pai dela fazia isso com os filhos.

    Não acredito que seja você, acredito que seja um costume de uma cultura torta, em que confiar no outro é sinal de fraqueza.

    Por pura curiosidade antropológica, o seu pai é estrangeiro? Se for, de que país?
    Acredito que seja um maldito costume de um determinado povo.

    Bjs,

    ResponderExcluir
  11. Oi Elaine,
    Comigo foi justamente o contrário...meu pai já era bem mais velho quando eu nasci, mas ele sempre me ensinou que devemos confiar nas pessoas. mas cresci ouvindo tantas estórias de rasteiras que ele levou por confiar nos outros, que fiquei desconfiada. Mas meu pai morreu pensando da mesma forma, mesmo depois das rasteiras ele ainda acreditava nas pessoas, e era feliz assim. Já eu sempre brigava com ele por isso, e acabo fazendo igual.
    Desculpe, mas achei muito triste fazer isso com uma criança. Cada um tem seus métodos, mas...
    Beijos, querida. Seu post me trouxe lembranças...Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  12. Olá, mas que lição de vida hein??? Não me vi retratado nessa história de modo algum, pois sempre confio nas pessoas a maior parte das vezes,,, claro que me dou mal muitas vezes também,,, mas aprende-se na mesma com os erros, não acha???
    Um grande abraço, e uma óptima semana para si!!! Zé Maria

    ResponderExcluir
  13. Oi Elaine, linda a fto, linda menininha!
    Tenho isso no meu íntimo tb, levo muito tempo pra confiar e desconfio muito rápido!!! Mas é aquela máxima: "gato escaldado, tem medo até de água fria!". NA MINHA VIDA, SEMPRE TIVE QUE CONTAR COMIGO MESMA, PORQUE AS VEZES QUE PRECISEI MUUUITO DESCOBRI QUE OS AMIGOS ERAM APENAS CONHECIDOS E QUE A FAMÍLIA TEM OUTRAS PRIORIDADES. hoje posso dizer que confio em Deus, em mim e no meu marido, que é quem enfentou e enfrenta as dores, pedras e flores no meu caminho junto comigo, ao meu lado. Acho que até por isso tenho valorizado tanto esse mundo dos blogs e dos comentários, dos relacionamentos, das amizades.
    acho que, assim como eu, muitas pessoas estão aqui, por perderem um pouco da fé nas pessoas ao redor. Mas é preciso tentar, eu tb me forço pra confiar, e ir além perdoar quem perdeu minha confiança. Ô trem difícil, esse perdoar!!! Eu preciso aprender!!!!!!!!!! bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Elaine,
    Ah, que graça de menina!

    Não creio na dureza desta atitude... não poder confiar nem nos pais é muito difícil. Para mim, meus pais são o meu porto seguro, pessoas que tenho confiança total.

    Mas eu também sou meio assim... quando perco a confiança em alguém, nunca mais...
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  15. Era linda sim Elaine,e continua sendo! Que maneira triste de se ensinar a não confiar. Que pena. Mas que bom que vc apesar de tantos anos depois, esta superando. E aqui no blog, vc é exemplo para muitos. É que dá para perceber que és uma mulher muito sincera e honesta...
    Bjão.

    ResponderExcluir
  16. Caramba, deve ter sido um trauma mesmo! eu já tive dificuldade em confiar, mas hj acho que não tenho mais....adoro ser feliz! rsrsrs


    SIMMMMM vc era linda!

    Bjs

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  17. Oi Elaine,
    Ao longo de minha vida passei pelo processo inverso. Sempre fui de confiar cegamente e me dei muito mal diversas vezes por isso.
    Não vou dizer que estou "curada"..rs
    Mas, como vc disse, estou aprendendo a separar um pouco o joio do trigo. Confio, mas observo mais do que antes. Acho que me iludo menos. E quer saber? Gosto mais assim. Ver as pessoas como são, sem inventar, pra mim mesma, perfeições que não existem.
    Aprendi que simplesmente não existe o bonzinho e o mauzinho. Ambos vivem dentro de cada um de nós.
    Beijão

    ResponderExcluir
  18. Ele ,de certa maneira,estava certo,só acho que o método foi muito duro para uma garotinha tão pequena.
    Eu tbm estou sempre desconfiando das pessoas,sou meio difícil de me entregar.
    Meio não,totalmente.
    Depois do que aconteceu aqui em casa então,aí que a coisa ficou ainda mais complicada.
    Mas eu me orgulho de vc,apesar do tombo feio na infância,vc deu a volta por cima e se transformou numa grande mulher.
    E confiar desconfiando é um método de segurança.
    Um beijo e tenha uma linda semana.

    (quanto às bolsas,ainda não são perfeitas para comercializar,quem sabe num futuro próximo,aí eu te aviso.hehe)

    ResponderExcluir
  19. Elaine
    Fico sem saber o que escrever depois que você contou a sua estória. É difícil mesmo conviver com isso, mas te digo que és uma vencedora, uma guerreira e tens amigos que te admiram e fariam tudo para te ajudar em troca de nada.
    Responder se você dera linda... Você era e é linda minha amiga e querida Elaine.

    Beijos no seu coração e uma linda semana

    ResponderExcluir
  20. Elaine, que maneira mais louca de ensinar uma "lição" para uma criança... Os adultos são mesmo esquisitos.
    Sei bem como é ter uma lição assim, tatuada na alma. Difícil de tirar, de mudar. Mas é possível.
    Quanto a sua foto, coisa mais fofa! E esse tanto de loirice? De onde veio?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Ok, vou começar dizendo então, já que tu pediu.
    Que linda.
    Triste esta história, ainda mais quando nos deixa cair aquele que devia nos amparar por toda a vida.
    Mas como vingança eu acho que o melhor é confiar em alguém de verdade, aos poucos que seja. Tem gente boa por ai, pode acreditar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Nossa, Elaine, eu fico um seculo sem ler o seu delicioso blog, e veja so o posting q me deparei, essa estoria tao triste que tocou fundo no meu coracao! Menina, depois de um ato cruel como esse, e pra perder mesmo a confianca no ser humano pro resto da vida.However, you must forgive your father, he meant well, though in a nasty way to teach an important life lesson. It will help lift a heavyness from your heart and soul, and perhaps aleviate your sense of mistrust and wounded feelings.
    Elaine, i am so happy to be able to visti your blog again, after such a long hiatus. A lot happened in my life, the reason i went awol for alog time. Your blog continues to be one of a kind, in style, class and showcase your incredible tallent as a writer. Keep up the good work. Ah, the picture of the little girl, so cute. I´m sending a bag full of love for that little girl, who, one day were so wounded by the one supposed to never , ever betray your trust.
    Take care.

    ResponderExcluir
  23. Caramba Elaine, fiquei sem palavras!!
    Eu tenho o problema ao contrario, confio demais e ja quebrei a cara algumas vezes.
    Eu não sei se poderia ser diferente mesmo que quisesse,e apesar de tudo aprecio ser assim porque fiz grandes amizades,(mesmo tendo que escutar alguns esporros de vez em quando de marido por confiar demais).
    Tenho certeza que esse blog ja te abençoou e abençoará ainda mais com amigos sinceros que te darão força e te ajudarão nessa jornada Elaine!!
    Parabéns pela coragem em abrir o seu coração!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Poderia me ajudar com layout do blog???
    please????

    ResponderExcluir
  25. Poderia me ajudar com layout do blog???
    please????

    ResponderExcluir
  26. Laine, nao sei o que é pior confiar primeiro e se decepcionar ou nunca confiar...

    Todos nós temos os nossos lados dificeis.


    Boa semana

    Bjao

    ResponderExcluir
  27. Olha, a lição que seu pai tentou te passar talvez foi muito para uma menininha, talvez ele devesse ter escolhido outra forma de mostrar que não se deve confiar demais em ninguém. Eu também sou assim, desconfiada e meu lema é "atire primeiro e depois faça perguntas" rsrsrs, fazer o que, eu sou assim!
    Bj

    ResponderExcluir
  28. Que lindinha na foto...rs... Seu cabelo sempre foi lourinho?

    Desculpa, mas tu já me conhece e preciso falar... rs... Achei essa atitude de uma estupidez sem tamanho, algo pra deixar uma marca difícil de tira pelo resto da vida.

    Sabe, deveria ter um curso do que não se pode fazer com um criança. Coisas dessa fase formam a nossa estrutura e depois ficam quase impossíveis de serem removidas...

    Eu sou bastante desconfiada também, comercialmente é um horror e agora em relacionamentos amorosos, pelo meu histórico nada agradável... Mas com amizades eu já me entrego mais...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  29. Elaine
    Eu sempre sou um pouco pé atrás também... mas não por conta dos meus pais, por conta da infância e como as crianças conseguem ser maldosas com as outras...
    Mas depois que a defesa cai, putz... ai, me ganhou pro resto da vida! rsss.
    Beijos
    lelê

    ResponderExcluir
  30. graça e a paz de Deus a vc Elaine.Esse seu testemunho me impactou.Pelos sentimentos, ações e palavras nele expressos, e também pelas razões que creio levaram vc a declará-lo.Mas, nosso DEUS, não faz nada por acaso, as vezes traumas do passado, servem para nossa edificação no presente.Deus nos dá a oportunidade de provarmos que àquilo a que passamos e sofremos nos fere , machuca, mas, devemos aprender com isto a exercitar o perdão.talvez não seja o seu caso,até já tenha perdoado o seu pai, mas, se lá no fundo, no fundo mesmo, vc não tiver liberado o perdão, esses sentimentos poderão perdurar em sua vida. liberte-se em nome de JESUS!
    APAGUE DE SUA MENTE TUDO O QUE FICOU
    PRÁ TRAZ, .FÁCIL NÃO É, MAS, TB . NÃO É IMPOSSÍVEL. E SE ACHAR ASSIM, COLOQUE TODOS OS TEUS SENTIMENTOS AOS PÉS DE Jesus para que ELE te renove, te encha e fortaleça. amada não foi por acaso que te encontrei. bjs no teu imenso coração.senti, que as marcas que ficaram , talvez, não
    mancharam ou poluiram a tua essencia.a tempestade veio , mas tu ficastes em pé. engrandeça a DEUS, glorifique-o, e tua vida será ainda melhor. te desejo do fundo de meu coração. te amo em CRISTO JESUS.
    ELAINE SE QUISER ,NÃO PUBLIQUE O CONTEÚDO.

    ResponderExcluir
  31. Olha,além de triste é chocante saber como uma das pessoas que devemos confiar inteiramente fazem algo assim conosco!Mas eu tb tenho esse tipo de história que vivenciei.
    Lamentável um pai agir assim!E compreendo sua falta de confiança nas pessoas!
    Que bom que está aprendendo a fazer isso!Eu depois de tanta decepção já desisiti de tentar!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  32. Que pai é esse?
    Ele é... Ou era muito cruel?
    Li essa história para meu filho e ele disse que seu pai tem sérios problemas...
    Eu diria o mesmo!
    Eu sinto que vc é uma pessoa que não é amarga pq confia em Deus!
    E isso te faz mto especial!
    Continue assim...
    De seu pai, Deus cuida!

    Boa semana para vc!

    bjão

    ResponderExcluir
  33. Vc tinha um olhar tão adulto!!! Mas era uma fofa!!! Tão lindinha!!!

    Realmente os pais só podem passar aos filhos aquilo que receberam... enfim... meu pai tem um serio problema com groceria também, minha mãe brinca dizendo que ele é um homem das cavernas. É da vida!!!

    ResponderExcluir
  34. Elaine
    Primeiro: que gracinha você era! Muito linda. Não a conheço hoje, mas posso imaginar que continua tão linda quanto.
    Olha, nossos pais tinham pra ensinar, o que eles tinham aprendido. Pode não ter sido bom, mas eles faziam o melhor que sabiam. E na certa, ele quis te passar isso. E hoje, se você pensar bem, a gente tem que ficar com os pés atrás por muita gente, não é?
    Como não entrei nos blogs esses dias, aproveitei e li os seus posts anteriores.
    Adorei a história "O troco". Coragem, determinação. E ela saiu de cabeça erguida! Muito bom.
    beijos
    "Não existe exercício melhor para o coração do que se inclinar e levantar pessoas".

    ResponderExcluir
  35. Eliane, episódio triste e doloroso. Estranha formas de amar e proteger... Quem sabe... quiçá proveio de uma experiência tbém dolorida vivenciada por ele e na ânsia de ensinar, livrar tenha-lhe ocorrido sómente aquela idéia no momento. Eu credito que a cura dos traumas e feridas da alma, só se consegue através das orações. Vc, Eliana tem a alma forte e doce e o simples fato de expor esse episódio para todos conhecerem foi o primeiro passo para sua cura. Vc se doa muito nestas páginas, ajudando, ensinando e isso é ser evangelho vivo! Beijão!

    ResponderExcluir
  36. Oi, Elaine, sou eu de novo. Percebi que troquei seu nome. Devo ter escrito Eliane, não? Se foi, perdoa-me é que minha nora se chama Eliane e minha prima é como o seu ELAINE.Perdão!

    ResponderExcluir
  37. Elaine
    Voce é muito, muito linda. Até hoje.
    Sabe eu tenho outra história pra contar. Papai nos ensinou a ser honesto e a confiar nas pessoas.
    Eu poderia pular até da janela que tenho certeza que ele estaria me segurando. Eu não ia me machucar.
    A vida é que nos faz ser desconfiadas.
    Até a pouco tempo eu tinha uma foto de uma criança segurando na mão dos pai em sinal de confiança.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  38. Muitas vezes os nossos aprendizados deixam marcas difíceis de serem apagadas... e passam a fazer parte do que somos!
    Que a sua semana seja rica em momentos de muita felicidade.
    Beijos com o meu carinho

    ResponderExcluir
  39. Nossa Elaine, não sei como demorei tanto tempo para encontrar seu blog. Foram várias amigas que indicaram e resolvi conferir. Tudo que falam sobre vc é verdade e posso perceber que há ainda mais para descobrir. Ameeeeiiii estar aqui e voltarei muuuuitas vezes com toda certeza. Bjo e uma semana iluminada,

    Alê

    ResponderExcluir
  40. Lindo texto! E a sua foto está maravilhosa! Que loirinha mais fofinha! Bjks. Neli

    ResponderExcluir
  41. Bom dia minina munita,
    quero te falar do grande privilégio de conhecer alguém tão especial como vc.Obrigada porque pessoas como vc nos fazem continuar a acreditar em alguns seres humanos.
    Desejamos que Deus te abençõe rica e abundantemente sempre !!!
    Um beijo carinhoso e um desejo de uma semana cheia de alegrias.

    ResponderExcluir
  42. Sabe Elaine, se meu pai tivesse me dado essa lição talvez hoje eu não chorasse. Acredito demais nas pessoas e com a maior facilidade, e por mais que a vida me dê surras por acreditar demais, ainda caio nessas...quando vou aprender???? beijos

    Kelly Kobor

    ResponderExcluir
  43. Oi Elaine!

    Desculpa amiga, mas...que jeito horroroso de ensinar algo a uma criança! Por isso que vc tem problemas em confiar, porque o aprendizado foi negativo, tosco! Se seu pai tivesse te pegado no colo, te amparado e te explicasse que ali realmente pular era seguro, pq ele estava te pegaría e pq a janela era baixa, tenho certeza que vc estaria melhor resolvida nesse aspecto da confiança!
    Bjs

    ResponderExcluir
  44. Oi, Elaine!

    Era linda sim, muito fofinha. Que pena que essa experiência da menininha tenha sido tão chocante, e acho que as sequelas seriam inevitáveis, mas, é uma grande lição de vida dar a volta por cima, e aprender que alguns merecem confiança sim.Parabéns!

    Gd. abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  45. Eu confio sempre, até que se prove o contrário, eu confio. É de mim. Agente só deve tomar cuidado, ser precavido, porém desconfiado não. E assim ensino aos meus filhos.

    Quanto a maneira de educar do seu pai, sem palavras, que tipo de pai faria uma coisa dessas com sua menininha?

    Falar em menininha, você era linda sim e continua uma linda menina.


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  46. Olá Elaine,

    Muito linda você viu!!!
    Fofa demais...
    Triste história e infelizmente acontecem coisas com a gente que é muito difícil de esquecer, tenho certeza de que está de marcou muitooo!

    Beijos e fique em paz!

    ResponderExcluir
  47. Elaine, por pior que tenha sido a forma que seu pai lhe passou essa lição, creio que não era bem isso o que ele queria dizer, ou até podia sedr, pq a vida sempre lhe mostrou este lado, mas saiba que para ele esta poderia ser a única forma de lhe ensinar, pois ele não sabia ensinar de outra forma. A vida esta ai para que vc possa aprender, confiar exige tempo e que as pessoas se façam confiáveis.

    Bjão

    ResponderExcluir
  48. Menina que coisa né?
    Eu não teria coragem de fazer isso com meu filho... nunca!
    Isso deve ter marcado fundo mesmo...

    bj

    ResponderExcluir
  49. Muito agradável e sincero seu depoimento. Prazer em conhecê-la. Fique na Paz!

    ResponderExcluir
  50. Nossa Elaine, que história triste!!! E que pai esse!!! Putz!!!
    Olha, eu sou meio "boba" (como diz marido), confio demais nas pessoas, no que elas falam... e isso tb é muito ruim. Porque eu vivo me "decepcionando", claro!!! Mas assim como a menina do texto, embora de forma árdua e difícil, a gente tem que aprender a dosar confiança (preciso de um intensivo!!! kkkkkk)
    E sobre a menina da foto, linda, linda, linda!!! Assim vc é até hoje!!! Grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  51. Oi Elaine!!!
    Que história mais triste...
    Seu blog é fantastico. Adorei a os escritos e a decoração do blog. Jinhos e tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  52. Oi Elaine, nossa como vc era engraçadinha, fofa mesmo. Olha quanto ao método que seu pai usou, achei realmente muito doloroso e traumático ainda mais para uma menininha tão pequena e vindo de quem devia lhe passar confiança e segurança. Mas alguns pais por serem rudes, as vezes são insensíveis. Infelizmente eu também tenho esse bloqueio de confiar (gato escaldado tem medo de água né), mas meu bem ao longo da vida a gente vai encontrar todo tipo de gente, boas e ruins, vai confiar em quem deve e infelizmente em quem não deve também. É a vida, eu já não me armo tanto com medo de me decepcionar. Penso que pra mim e pro meu bem de espírito é bom EU ser confiável, se o outro não for, ele quem perde. Beijos.

    ResponderExcluir
  53. Infelizmente seu tinha razão: nessa vida se sofre menos se aprendermos a não confiar nas pessoas....

    ResponderExcluir
  54. Infelizmente seu tinha razão: nessa vida se sofre menos se aprendermos a não confiar nas pessoas....

    ResponderExcluir
  55. Linda...

    Quanto mais passa, mais dificuldade em confiar eu tenho... Mas, sou contraditória, por me abrir demais.

    Beijos

    ResponderExcluir
  56. Primeiro, você era e é (ainda é) muito fofa! rs
    Depois, que péssima maneira de ensinar confiança e desconfiança. Mas, não podemos relevar a época, a educação recebida por seu pai, entre outras coisas.
    Agora amiga, confiar também é um aprendizado. Podemos nos machucar, sim podemos, mas se nos fecharmos demais, impediremos experiências e contatos que podem e serão maiore e melhores que toda e qualquer mágoa!
    Uma coisa que faço e deixar meu instinto falar e dificilmente ele falha.

    ResponderExcluir
  57. Que horrível isso, frô!
    Mas entendo um pouco dessa "dor" por não poder confiar... E justamente por ter sido magoada de forma profunda por pessoas que amei e que tinha total confiança. Fechei-me em concha, olhava torto para as pessoas e sentia falta de mim mesma.
    Tenho aprendido, diariamente, como vc, a separar o joio do trigo, mas meu caso é meio que o contrário do seu, porque sempre vejo o melhor em todo mundo, e acho que é isso q sempre irá prevalecer.
    Mas é assim, a gente vai aprendendo o caminho do mestre zen, né, pois não dá pra deixar a corda do violão mto frouxa, pq daí ele não toca, nem apertar demais, pq senão arrebenta...
    Que venha o equilíbrio pra nós, querida!

    Xerinhos
    Paty

    ResponderExcluir
  58. Estou no mesmo árduo aprendizado. Para mim é muito difícil acreditar e confiar no ser humano. Bjks

    ResponderExcluir
  59. Ah, Elaine! Que ruim!!! Pq acho que as pessoas em quem mais deveríamos confiar são os nossos pais!
    Faltou tato... mas eu sei como é isso por ouvir meus tios falando de suas mágoas.
    Os mais velhos tinham um método de educação BEM diferente do que damos aos nossos filhos hoje. E ainda tem gente que continua com a cabeça dos pais. É duro!
    Eu preferi aprender a não confiar tanto nos outros 'apanhando e batento a cara no muro de chapisco', pq pelo menos deu pra confiar e aprender.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  60. Oi Elaine!
    Que crueldade!

    Sabe, eu confio e não me arrependo. Ainda não perdi a inocência em alguns casos. Claro que tenho os pés no chão, não saio por aí dando cheque assinado...rs... mas qdo levo uma rasteira do tamanho de um tornado ainda teimo em acreditar que a intenção não foi má...rs... acho que é patológico.


    Bjos.

    Clau

    ResponderExcluir
  61. Elaine, como conheço você e sei da sua sensiblidade, permito que conte minha história, infelizmente não teve um final feliz, mas foi maravilhoso ter esse anjo em minha vida, que me fez sentir o ser humano mais amado desse mundo. Eu não tenho porque esconder um amor que foi tão lindo e tão puro, guardei isso por muito tempo, como se eu tivesse cometido um crime. Hoje, depois de longos 9 anos meu psicólogo conseguiu me fazer contar, tirar de dentro do meu peito essa culpa. Saber porquê aconteceu eu não sei, isso até hoje me pergunto, mas sei que Deus colocou outro anjo em minha vida, pra permitir que eu continue vivendo e me sentindo outra vez amada por uma pessoa especial.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  62. Muita maldade. Se os pais soubessem o mal que certas coisas fazem aos filhos por todo sua vida...

    Conheci uma pessoa que fazia assim: se o filho ía mexer numa tomada, ela collocava o dedo dele nela para tomar choque. Dizia que assim ele aprendia logo e não mexeria mais. Pode isso?

    Muito lindinha na foto! :)

    ResponderExcluir
  63. Sei bem o que é isto, até terapia eu faço, não confio na minha própria sombra, e antigamente os pais tinham uma maneira diferente de educar, dar lições, que marcavam na alma mesmo!!!
    E sua foto, que linda, uma loirinha muito fofa mesmo!!! Bjks

    ResponderExcluir
  64. Elaine, o que a Macá disse tem um peso enorme.
    À primeira lida me senti revoltada, mas a Macá me alertou para a realidade.
    Independentemente do acontecido, acho que você é do jeito que é, não foi a "lição" do pai que a fez desconfiada. Acho eu. Posso estar erradíssima.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  65. Meu Deus!!!!!!!!!!!
    Deu um nó na garganta.
    eu sei o quanto dói não poder confiar nas pessoas por causa dos equívocos dos pais.
    Jesus!
    Fica o alerta para a grande responsabilidade que nós pais temos com nossos filhos.
    Deus abençoe sua vida, especialmente pela coragem que teve em partilhar sua história.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…