Feliz para sempre

em 3 de setembro de 2010

image

Quando a bonita morena de olhos verdes começou a circular pelos corredores da empresa ele logo pensou em convidá-la para sair. Mas o tempo foi passando, ela nunca dava espaço para uma aproximação, e a chance de uma conversa mais animada e pessoal só foi surgir mesmo na festa de aniversário improvisada para a telefonista gente boa de quem todo mundo gostava. Aproximou-se vestido com seu melhor sorriso:

-Oi.
-Oi, Lúcio.

Ela sabia seu nome. Bom. Ou ruim?
-Não sou de enrolar então quero saber se você toparia um chopp comigo sexta depois do trabalho. Aceita?

-Não, não posso mesmo.
-Ah, sei. Desculpa então.
-É que tenho um casamento para ir na sexta.
-Casamento?
-Sim, do homem da minha vida.
-Você vai casar?!
-Meu filho vai. Ás oito.

Ele olhou bem para ela. Aparentava uns 34, 35 anos, talvez. Mas com tanta coisa hoje em dia, plástica, lipo, creme, laser e mais uma de coisa, vai saber, né? De repente estava diante de uma mulher beem mais velha. Infelizmente as palavras saíram boca afora tão logo ele pensou nelas:

-Filho? Casando? Peraí, quantos anos você tem?
Ela sorriu.
-Faço 34 em janeiro.
-E tem um filho casando?
-De 21 anos.
-Como pode?
-Eles se apaixonaram e decidiram casar...
-Não, pergunto como pode você ter um filho de 21 anos?
-Tinha quase 13 quando ele nasceu.
-Ah...
Ficaram em silêncio. Ela bebericou o refrigerante. Ele enfiou as mãos no bolso.
-Quer ir comigo?
-Quero.
-Então tá. Às 8, na Igreja do Carmo.
-Tá.
-Então tá.

Eles se afastaram. Puts, pensou ele, onde fui me meter? Festa de casamento com a família? Queria só um chopinho!

Que é que me deu? pensa ela. Convidar o cara para o casamento do Rafael! E agora? Que é que me deu?

Mas, como não tinha jeito, foram. Ela linda, parecendo tudo, menos a mãe do noivo. Ele, tenso como se fosse ele o noivo...Casamento lindo, noivos tão jovens, e nada de pai do noivo. Não resistiu:

-E seu ex-marido? Não vem?
-Que ex-marido?
-O pai...
-Nem pai, nem ex-marido. Definitivamente não.
Suavizou o tom:
-Nunca casei. Como poderia, com 13 anos?
-Mas tem um pai, né?
-Olha só, a festa está linda, meu único filho casando e eu estou feliz de você estar aqui comigo, mas esse papo de interrogatório realmente...
-Desculpe. Mas é que ...
-O pai não vem por que nunca veio. Nem eu quero que venha, Deus me livre.
-Desculpe.
-Tudo bem. Quer dançar?

Dançaram. Pensando depois ele teve a certeza que foi naquela dança que se apaixonaram.Não se separaram mais.
Ele jamais voltou a perguntar pelo pai do rapaz, de quem aliás ficou muito amigo.

Então, um dia, andando pela rua ela de repente estacou, os pés fincados no chão, olhos arregalados e lívida.

Um homem de meia idade caminhava na direção deles, sem sequer tê-los visto; ela girou nos calcanhares e desceu a rua praticamente correndo. Quando finalmente a alcançou, assustado e abismado pelo inesperado do gesto dela ele a fitou:
-Que foi, meu bem?
Os olhos inundados, as mãos tremendo, ela apenas o fitou de volta, meneando a cabeça.
Algum tempo depois conseguiu falar:
-O pai do Rafael...
Ele recordou o homem de meia idade, ligeiramente calvo e de chinelos sujos.
-Aquele? E você ainda fica abalada desse jeito? Que paixão foi essa, meu bem?

Então ele viu algo nos olhos dela que nunca havia visto antes, e nem veria de novo. Graças a Deus.
-Paixão? Você não tem ideia do que está dizendo.
-Mas então o...
Ela o interrompeu friamente:
-Eu tinha 12 anos. Vinha todos os dias sozinha da escola. Um dia ele me parou, perguntou onde eu morava e por que andava sempre sozinha. Eu fugi. Na segunda vez que ele me parou eu não pude fugir. Quando finalmente ele relaxou um pouco eu consegui correr. Estava muito machucada. As roupas rasgadas… Cheguei em casa e minha avó perguntou porque eu demorara tanto. Ela tinha 76 anos, perdera o marido e a única filha e me criava com grande dificuldade. Disse que havia ficado até tarde na escola. Como contar? Eu era uma criança.

Ela parou para respirar e enxugar a torrente de lágrimas que desciam.

-Quando descobri que estava grávida já estava com 6 meses de gestação. Minha avó nunca soube quem era o pai do Rafael. E ela jamais me negou ajuda, nem desprezou meu menino. Quando ela morreu, há 10 anos atrás, eu já era há muito tempo uma mulher independente.

-E o Rafael? Sabe?
-Prá quê? Ele sabe que o pai era um menino que eu amava, que me amava e que morreu num acidente de carro indo passar férias na Bahia. Ele sabe que foi fruto de um amor muito jovem e é um homem sem neura e sem trauma nenhum. É o que ele precisa saber.

Lúcio olhou para ela. Conseguiu vislumbrar toda a dor e toda a fragilidade da menina que ela fora. Imaginou o horror. E seu amor por ela explodiu. Abraçou-a com tanta força que seus ossos estalaram.


No verão seguinte ela era a noiva. E nunca esteve tão bonita quando olhou-o bem fundo nos olhos e disse sim...

E ele nunca antes foi tão feliz. Agora é. Para sempre…

Um pouco da minha porção escritora. De ficção. Mas não totalmente ficção, entende?

5

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

34 comentários , comente também!

  1. Sim entendo perfeitamente quando a realidade se mistura a ficção!!! Adoro ler contos, mas não tenho muita paciência para escrevê los...grande beijo

    ResponderExcluir
  2. Lindo, tô com lágrimas nos olhos..que história magnifica..amei.
    Elaine parábens..bjs e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  3. Elaine
    Que linda história de amor. Confesso que fiquei emocionada ou melhor arrepiada e li num fôlego só.
    Deve usar mais essa sua veia de escritora porque esc reves bem demais.

    Beijos e boa noite

    ResponderExcluir
  4. LINDA HISTÓRIA
    E nao é ficção mesmo. Por mais que a gente pense que os relacionamentos se tornaram líquidos, ainda ha pessoas que se amam sem pergunntas

    ResponderExcluir
  5. No começo não entendi , mais fui lendo e não consegui parar de ler ate chegar ao final
    Muito bom amiga eu gostei muito, nosso que imaginação
    Voce realmente tem o dom da escrita
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Estou lendo um romance, uma história de amor, mas chegando ao final estou temerosa, não sei se será feliz ou não. Gosto de história de amor com felicidade ao fim. Gosto disso na ficção, porque na realidade tá difícil...


    Parabéns, ficou ótima MESMO!


    Feliz sábado
    Beijos
    Mah

    ResponderExcluir
  7. Que texto gostoso de ler. Muito romântico sem ser melado ou piegas.

    Vou te falar uma coisa com muita sinceridade. Eu queria ser rico. E ter uma editora.
    Queria muito publicar livros de gente que nem você.Que escreve claro e fluído, de maneira gostosa de ler.
    Vejo pela net pessoas que escrevem tão bem! Que dá mto mais prazer de ler do que muito escritor de verdade. Talentos mesmo. Vc é um deles.

    Se puder, publique um livro.
    Vc tem mto talento.

    bjs e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  8. Que história comovente, mas ao mesmo tempo linda. Tudo que tem final feliz, mesmo que o caminho tenha sido de espinhos, é lindo.
    Não conseguiríamos apreciar verdadeiramente o sol se não conhecessemos a noite, a lua ...
    bjk

    ResponderExcluir
  9. Ficção que acontece muito...
    Beijos na alma e um abençoado fim de semana!

    ResponderExcluir
  10. A gente nunca entende porque uma criança tem que ser violada por um louco ,mas, algumas tem a perseverança, a determinação de não deixar que o sofrimento tenha sido em vão. Erguem a cabeça e seguem no caminho do bem.Tem pessoas que fazem a escolha certa. Çinda a história e você como escritora é realmente espetacular. Parabéns! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  11. Achei triste. Mas lindo *.* O que não somos capazes de fazer em nome da felicidade de alguem?

    Lindo final de semana =*

    ResponderExcluir
  12. Amiga, que história linda...
    Que amor lindo!!!
    O amor pelo filho (que não teve a culpa por ser gerado)... o amor da avó... o amor de Lúcio... tudo!!!
    Poxa Elaine, assim não vale, vc vira e mexe faz a gente chorar de emoção!!! Bjks e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  13. Lindo, você escreve muito bem, parabéns querida...

    Beijos,

    ResponderExcluir
  14. Maravilhosa e emocionante e como viajamos nas escritas,mesmo baseadas em algo real,né?

    Lindo !beijos,chica

    ResponderExcluir
  15. Olá Elaine,

    Me emocionei muito com esse teu conto. Lindo e triste ao mesmo tempo!

    Parabéns!

    Bom fim de semana, Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Vc escreve muito bem! Linda estória!! é isso mesmo, viver hj, e da melhor maneira. Não vamos ser felizes amanhã...
    beijos
    Andreia
    http://artedacaixa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá, Elaine
    Como não vou entender?
    Conheci uma menina de 12 que engravidou no ES e que, passados já 15 anos... deve ela estar seguindo o mesmo caminho da sua "menina"...
    Linda a história por ter dado tudo certo e o final feliz mais encantador ainda.
    Bjs e ótimo feriadão pra vc.

    ResponderExcluir
  18. Querida...
    Simplesmente,lindo!
    Assim,como o amor é lindo em qualquer circunstância, seja, o amor de uma "criança" gerando outra criança...o amor que nesce de uma simples dança...com uma melodia infinita...
    Tenha um final de semana, iluminado!
    Bjos no coração
    Adriana(Ata/SP)

    ResponderExcluir
  19. Elaine parabéns por essa linda história. Adoro contos e crônicas e essa história mexeu comigo. Literatura boa é isso, mexe com nossas entranhas. Adorei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Caramba Elaine, foi você que escreveu? Pensei que fosse parte de algum livro que você fosse recomendar !!!
    Parabéns !!!

    ResponderExcluir
  21. AMIGA! realmente tu é uma escritor nata- eu estava lendo pensando que tinhs sido retirado de algum livro ou texto mandado por alguem - linda estóra a vida como ela é - mas nem sempre com final felz - esta teve com tua ajuda
    bjs

    ResponderExcluir
  22. Amiga que historia emocionante e verdadeira.. Parabéns!

    bjs

    ResponderExcluir
  23. esta istória vem mesmo a calhar, temos um grave problema no país relacionado com pedófelos.
    não sei bem porque motivo vim aqui parar, mas que é original lá isso é.
    o atlantico a separar-nos e uma istória de violações a juntar ao tomulto que estamos a viver.
    gostei do conto se é um conto pois pareceu-me um misto de realidade, no entanto parabens pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  24. Ai, Laine esse post tocou fundo!
    Que história...
    Essa mulher é um exemplo de sabedoria, que soube usar as dificuldades a seu favor e extrair a felicidade e encontrar mais felicidade...

    Beijokas

    ResponderExcluir
  25. Elaine

    Uma emocionante história. Quem dera que todas as vítimas de abuso, principalmente crianças, tivessem um final feliz assim.

    Beijos
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  26. Elaine

    Uma emocionante história. Quem dera que todas as vítimas de abuso, principalmente crianças, tivessem um final feliz assim.

    Beijos
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  27. Jesus, estou arrepiada, que história é essa! Imagina a dor dessa mulher que suportou sozinha, mas venceu na vida e criou seu menino com todo amor desse mundo e Deus a recompensou com um grande amor, mais que merecido!

    beijos

    ResponderExcluir
  28. Que história forte.
    Mal parei para respirar.
    Conhceic alguem que passou por essa situação. Dolorida por toda a vida...

    ResponderExcluir
  29. Lindo conto fiquei muito emocionada com a história. Tem coisas na vida que realmente não é preciso contar tudo, apenas a história que merece
    ser contada. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  30. Uau! Continue mostrando a sua porção escritora, ficou ótimo, apesar de tenso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  31. ELAINE QUERIDA..
    que delicia de história, deixou um gostinho de quero mais...
    tem mais, continua???
    não vejo a hora de ler mais contos...
    vc é muito talentosa como disse o alê, deveria mesmo publicar um livro de contos, cronicas ou sei lá..
    público não ia faltar.
    parabéns.
    bjuivos no coração.

    ResponderExcluir
  32. Gostei do texto! =)
    Vai virar livro né?!

    BjO

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…