Todo amor que há em mim…

em 12 de junho de 2010

Fiquei pensando sobre o que poderia escrever para "animar" os corações apaixonados nesta noite... Pensei, pensei e decidi "importar" 2 contos do meu Conto vidas. São contos dos quais eu gosto muito. E caso você esteja sozinho ou sozinha ainda assim dá para se inspirar.  Ao final tem ainda o bônus de uma deliciosa companhia musical. Boa leitura!
image
Fogo!
Ao mesmo tempo que colocava a água para ferver ela falava ao telefone:
- Agora? Sei não, acabei de chegar em casa…
Do outro lado ele responde:
- Diz que posso! Quero tanto ver você!
- Tá, meia hora e daí você vem. Só para conversar, viu?
-Meia hora, entendi.

Com a chaleira a meio caminho do fogão ela pensa: “ Fiquei maluca?”
Do outro lado da cidade ele pensa: “ Vou fazer com que ela fique maluca por mim!”

Meia hora depois, exatamente, ele chega:
Ela abre a porta da frente e nem sequer tem tempo de falar. O beijo dele é arrebatador, urgente, definitivo. Ela bem que esboça uma resistência mas o beijo fica mais profundo, mais íntimo, deixando-a com as pernas bambas, o coração disparado, a pele arrepiada. Meio desajeitadamente eles cambaleiam juntos, até que as costas dela batem na parede fria do corredor. Aquilo a desperta. Um pouco.
- Não! Eu quero conversar com …
Ele não responde. Olha fixamente, profundamente, bem dentro dos olhos claros dela. Os dele são um poço escuro, e na firmeza do olhar escuro dele ela sente que está perdida. Definitivamente perdida.

A mão direita dele afasta um punhado de cabelo do rosto dela. Como é possível que apenas um toque leve faça meu coração disparar desse jeito? –ela pensa. Os olhos escuros dele têm um brilho tão quente e tão sensual que a fazem tremer de novo. Louca! Claro que não seria apenas conversa…nunca foi. Duas forças, duas labaredas é o que eles sempre foram!

Ele sente o pulso acelerar quando afasta os fios de cabelo dos olhos dela. Nunca uma mulher o afetara dessa forma, tão intensamente. O que eu vou fazer com você? – ele pensa. Estava dominado, enfeitiçado. E tanta conversa só havia dificultado as coisas entre eles. Chega de conversar, não é isso que vai resolver.

Ele inclina levemente o corpo e a beija outra vez, com a mesma intensidade mas também com uma urgência que a incendeia! As maõs dela estão no peito dele. Descem lentamente, sobem outra vez. Ela sente o coração dele disparar debaixo dos seus dedos. Os beijos dele queimam sua pele, espalham calor e uma fome louca, desesperada. Quero este homem! Meu Deus, eu quero tanto!
- Vem! – ela toda é uma chama.
- Diga. Diga o que quero ouvir. Diga que sim!
Há um brilho intenso nos olhos claros. Ele pode ver a fome, a urgência dela se igualando à sua. Já vira essa fome antes. Sabe que assim que for satisfeita ela o porá para fora. Do quarto. De casa. Da vida dela. É agora ou jamais:
- Diga o que sabe que tem que dizer!
O beijo dele é ainda mais íntimo. As mãos dele agora avançam pelo corpo dela. Fogo!
- Diga!
- Que droga! Pàra de falar e vem! – ela o puxa com força, enfia as maõs pela abertura da camisa.
Ele não a afasta, ao contrário, intensifica a intimidade. Toca o corpo dela da mesma forma com que ela o toca. Afasta a blusa vermelha dela… desce os lábios pela pele arrepiada do pescoço, sempre descendo…
- Diga!
Ela sente a pele úmida, toda ela é uma coisa só, os olhos vidrados de desejo.Quando a boca dele roça de leve o seio esquerdo ela inclina ainda mais o corpo, num convite claro. Não, não é só desejo. Se fosse seria simples. Não tem mais jeito, estou perdida.
- Sim! Eu volto a viver com você!
Ele não responde. Nem precisa. A mão roçando a pele nua das costas e a boca que se fecha sobre os seios dela são tudo o que ela precisa ouvir…

464 Prosa e poesia
Quando era menina Marina vivia escrevendo poemas em cada pedacinho de papel que lhe caía em mãos.
Com o tempo seus poemas podiam ser encontrados nos lugares mais inesperados: debaixo de almofadas, nas dobras dos lençõis, nos potes de farinha. Eram poemas curtinhos, que falavam de um amor bonito, que sempre dava certo, que sempre era feliz no final.

Marina cresceu. Os poemas passaram a ser escritos em agendas cor de rosa, que Marina guardava bem escondida pois poemas adolescentes contém segredos... Marina começou a desejar viver um amor como os que ela descrevia em seus poemas.
Então ela conheceu o menino mais bonito do mundo. Todo poema parecia pálido para descrever tanto amor, tanto querer e tanto desejar. Marina engravidou aos 17 anos. Aos 20 teve o segundo filho.
Os poemas agora falavam de solidão e de medo. Medo de engravidar outra vez, medo do menino mais bonito do mundo ir embora. Mas o menino mais bonito do mundo não pensava em ir embora.
Ao invés disso ele passava o tempo todo maravilhado com aquela esposa tão bela, tão cheia de poesia; começou a escrever coisas para ela. Não era poesia, era prosa.
Escrevia romances possíveis, falava do amor imenso e lindo dele pela poesia dela. Falava dos filhos perpetuando tanto amor, tanto querer.
Com o tempo seus contos começaram a ser encontrados em lugares inesperados: na gaveta das fraldas do bebê, nas toalhas de mesa, nos potes de farinha.

Quando o filho mais velho foi à escola pela primeira vez o pai comprou para si um caderno de bichinhos igual ao do menino. Caprichava na letra para que o filho pudesse ler um dia.
E a poesia dela mudou novamente. Falava de alegria, da festa que era a casa. Voltou a falar de amores felizes. Falava do amor que dava certo.
Os filhos cresceram e aprenderam a ler através do caderno de bichinhos tantas vezes renovado do pai e da agenda cor de rosa da mãe.
A poetisa e o menino mais bonito do mundo vivem felizes para sempre.
Ontem publicaram o terceiro livro escrito a quatro mãos: metade prosa, metade poesia.
Imagem%20892

Não são lindos?
E me dão um imenso orgulho de tê-los escrito.
E apenas para constar: assim como todos os contos que publico no Conto vidas estes também são inspirados em vidas; quase sempre vida dos outros…
Mas às vezes em minha própria vida…


Up date:
Daqui a pouco sorteio da Promoção Perseguição digital!
Mispera?
barrinha15

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

14 comentários , comente também!

  1. Oiii....Lindíssimos!!!!!!!!!!

    Tenha um ótimo final de semana!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Elaine

    Uauuu!!!
    Sensacionais!!!
    Feliz "Dia dos Namorados"

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Elaine,

    Muito bonitos, o primeiro chega a dar um nó no estômago de tanta vivacidade, tanta emoção, o segundo, já acalma, é sereno e belo.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Muito bem escrito os contos! Você escreve bem!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Hoje estou sensível, e teus contos me tocaram. Gostei mesmo.

    Vim te convidar para ler Uma História de Amor - A Árvore Generosa http://bit.ly/cwJ4dZ

    Não esqueça de clicar no link do youtube no fim do post. É lindo mesmo.

    bjs bom dia :)

    ResponderExcluir
  6. Passando pra desejar,um feliz dia dos namorados! Que esse dia seja perfeito e inesquecivel para vc e seu amor! bjusss querida!

    ResponderExcluir
  7. Ei amiga! que inspiração heim?
    rsrsrsrs Muito bonitos, e o livro? metade prosa e metade poesia ,acho que quero lê-lo!

    Passei mesmo foi te deseja um FELIZ DIA DOS NAMORADOS!

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  8. Olá, também passo para deixar pra vc o meu mais nobre sentimento: o AMOR
    Tudo de bom hoje e sempre.
    É muito bom participar deste dia com vc.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu já conhecia o primeiro conto, la do CONTO VIDAS, os dois são ótimos bem escritos com romance e erotismo na medida. Uma ótima pedida mesmo para esse dia que pra mim já foi muito especial, infelizmente hoje em dia é mesmo um dia como outro qualquer, meio cansada de tentar reacender sozinha a velha chama.

    P.S
    Feliz dia dos namoradoros pra você querida!


    Beijos
    Mah

    ResponderExcluir
  10. Oi Elaine, fiquei até envergonhada em le seu comentário no meu blog, afinal ando tão ausente...Mas justifico, estou me preparando para um concurso, então quase não tenho tido tempo de ficar na net, mas após agosto eu volto. Adorei os contos em clima do dia dos namorados, bjs

    ResponderExcluir
  11. Boa noite! Adorei os contos, em especial o segundo. Estou aguardando o sorteio! Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, também passo para deixar pra vc o meu mais nobre sentimento: o AMOR
    Tudo de bom hoje e sempre.
    É muito bom participar deste dia com vc.
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Nossa Elaine,
    Esses contos seus dariam um belo livro... Já pensou nisso?

    Adorei mais o conto do Prosa e Poesia,
    eu era igual a Marina, e ainda sou...
    Adoro escrever poesias...

    bjão

    ResponderExcluir
  14. ELAINE QUERIDA..
    PARABÉNS AO VENCEDOR E A VC PELA DIVULGAÇÃO..
    NOS PROXIMOS ESTAREI AQUI.
    BJUIVOS NO SEU CORAÇÃO.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…