O amor e a saudade…

em 12 de maio de 2010

 321 Moro em uma rua que tem a incrível quantidade de 6 caminhoneiros. Tinha 6.

Há mais ou menos 6 meses um vizinho meu, que era caminhoneiro, morreu em um acidente em Belém do Pará deixando esposa e dois filhos adolescentes. Uma coisa muito triste.

Além dos filhos e da esposa ele deixou uma cachorra da raça labrador preta, enorme e muito linda.

Pois bem…

Sempre quando ele regressava das viagens, fosse a hora que fosse, a gente sabia pois a cachorra Diana começava a chorar uma meia hora antes do caminhão estacionar diante da casa. Chorava alto, sabe? Gania mesmo, antecipando a alegria que sentia pela chegada do dono. Era o xodó dele, pareciam crianças brincando juntas.

Esta semana eu prestei atenção ao choro dela. Daí a pouco meu outro vizinho também caminhoneiro estacionou o caminhão exatamente diante da casa da Diana. Ela achou que era o dono pois além do barulho ser muito parecido estacionou onde ele costuma deixar o caminhão…

Os filhos dele  estão seguindo a vida, começaram a trabalhar. A viúva também. A vida continua e com o tempo a dor do luto foi amainando.

Mas Diana continua chorando, esperando pelo  dono que jamais voltará…

amigos Ah, se as pessoas soubessem o que há por trás de um focinho,
Focinho úmido, geladinho,
Preto, marrom, desbotadinho,
Simples e lindos focinhos.

Ah, se as pessoas soubessem o valor de um focinho,
Focinho medroso ou metido,
Focinho manhoso, carinhoso,
Simples amigos focinhos.

Ah, se as pessoas tivessem ao menos um focinho,
Não sobre o próprio rosto,
Mas em carne, pelo e osso,
Fonte pura de carinhos.

Ah, se as pessoas protegessem os focinhos,
Focinhos que vivem sozinhos,
Amores desperdiçados; focinhos amargurados,
Focinhos pra todo lado.

Ah, se as pessoas conhecessem os focinhos,
Quanto amor, quanto carinho,
Anjos peludos, sem narizinhos.
Anjos fofos atrás de focinhos.


Ah, se as pessoas soubessem,
Quanto amor e dedicação,
Quanta vida, quanta paixão,
Quanto vale o amor de um cão.

Ah, se eu pudesse mostrar para todos, o valor de um focinho,
A gratuidade de um carinho,
O que existe de verdade,
Por trás de um simples focinho.♥
 
(Autoria desconhecida)
Recebi este poema da Nathália e achei que talvez você gostasse tanto quanto eu gostei.
E você?
Tem um focinho por perto? Bem geladinho?
Diz aí para que a gente conheça…49
 

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

27 comentários , comente também!

  1. Realmente é muito triste. Lembrei imediatamente do filme "Pra sempre ao seu lado"... Já assistiu? É bem isso que acontece, o dono morre e o cachorro está lá, todos os dias esperando por ele. Muito triste.

    Eu tenho 3 focinhos lindos! xD
    A Tutti, o Urso e o Scooby. Meus xodós!

    BEijos querida!

    ResponderExcluir
  2. Eu estou louca por um cachorro, mas meus pais não querem mais nenhum.. portanto só vou poder ter um qndo sair de casa!! oq espero que seja logo!! sahuhuas
    Adorei o poema!! me fez ter mais vontade ainda...

    ResponderExcluir
  3. Oi...que post e poema lindos! Sabe, esse seu post me fez lembrar o filme do Richard Gere com o cachorrinho da raça akita, agora fugiu o nome do filme, mas é lindo demais o filme, apesar de muito triste...bjo, bjo!

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho sim um focinho geladinho, fofinho, o nome dele é Ozzy, tem um 1 ano e 4 mes é Poodh Toy(não sei se está escrito certo).

    Qto a Diana ela sente falta até hoje do seu dono.

    Relatar uma história aqui, mas era um gato.

    Meu irmão tinha um gato, todos os dias ele ficava sentado esperando meu irmão chegar do serviço, quiz o destino cruel levar o meu irmão embora, o gato continuava a esperá-lo todos os dias e à noite ele dormia embaixo da cama do lado onde meu irmão dormia, com a a ausência dele o gato ficou muito doente e veio a falecer.
    Lendo seu post me veio a lembrança essa história.

    A ligação que um animal tem com seu dono é muito gde, é muito amor, carinho, ternura, que muitas vezes está em falta entre os seres humanos.

    Boa noite Elaine.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Elaine, Elaine...

    Que coisa mais linda!
    E eu aqui com meus dois focinhos felinos e apesar de ter chegado ontem da minha outra morada já fiquei com saudades dos meus focinhos "Chuck" e "Katita" que são exatamente assim. Fazem a maior choradeira quando eu chego lá. Amor incondicional. É tudo de bom.
    Parabéns pelo post.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  6. Que linda essa história... cachorro é assim, eles tem um amor puro pela gente.
    Lembro de quando uma amiga morreu, o cachorro praticamente se matou. Não queria mais comer e ficou batendo a cabeça na parede... morreu em dois dias.
    E acho incrível como o cachorro sabe que vamos chegar em casa. Eles pressentem mesmo que estejamos longe.
    Eh a coisa mais linda do mundo, um cãozinho...eu amo.

    bom dia

    ResponderExcluir
  7. Por aqui, por enquanto não há nenhum focinho, nem gelado, nem quentinho ... Estou aguardando...rs. Beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Elaine!

    Vou desistir de ler esses posts. Você me fez chorar com a história da Diana. Agora eu estou muito triste.
    Mas vai passar. rsrs
    Vc sabe quantos focinhos eu tenho em casa. Amo os animais de paixão. até doi.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Elaine! Sou uma felizarda, tenho dois focinhos e vários bigodes muito amados. Tua linda história me emocionou, mas não me surpreende, pois sei pessoalmente o quanto os animais nos dão de amor e fidelidade. Beijos mil

    ResponderExcluir
  10. Eles sabem das coisas e são fiéis e amigos mesmo!Lindo poema esse !beijos,lindo dia,chica

    ResponderExcluir
  11. Tenho hoj 3 focinhos (2 gatos e 1 cão)mas já tive vários durante a vida e sei o valor doo carinho de um focinho.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Elaine, fiquei feliz de você ter postado o poema que te mandei, quando recebi esse poema, imediatamente lembrei-me de você.

    Chorei com a historia da Diana, muitas vezes recebemos mais amor de um bichinho do que de um ser humano.

    ResponderExcluir
  13. Tem selinho pra você lá no blog. Ganhei de uma pessoa muito especial e repasso para outra tão especial quanto.

    ResponderExcluir
  14. Eu jah tive um focinho q foi meu irmaum, literalmente. Sim, rs. Era um border collie lindo e q nasceu no msm ano q eu e faleceu de causas naturais ha dois anos atras, ou seja, com 17 anos. Hj estou ha dois anos sem ele e minha mae naum quer outro cao, soh poderei ter qndo tiver meu proprio canto.
    Mas achei master importante o comentario da Ana, de Pelos Caminhos da Vida a respeito do gato do irmaum dela. Rondam mtos mitos em torno dos gatos q nos, criadores deles, fikmos perplexos com tamanha ignorancia e lamentamos q isso seja passado de geracaum pra geracaum.
    Como "gateiro" desde crianca tbm, soh eu sei o qnto um gato ama seu dono, ateh hj sinto a morte do q faleceu ha qse um ano e q era como um filho pra mim, o Ti. Qndo eu viajava, o ti naum comia e fikva doente.
    Naum sei como podem existir pessoas q naum gostem de animais, q naum saiba ama-los, tem q ter o coracaum mto duro e um krater mto podre.
    Bjos Elaine, otima quinta pra ti.

    ResponderExcluir
  15. eu tive um focinho de uma cadela boxer, ela era muito esperta, mas como nao tenho mais quintal, mandei para o sitio de um amigo. Da saudades dela, qdo minha filha nasceu, ela cuidava...

    se os homens fossem fieis como os cães, seria bom...
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Lindo Elaine!! O cachorro é um eterno amigo, mesmo depois da morte!! Fiel p/sempre...
    Tenho sim um lindo cachorrinho. Ele é da raça Cooker Spaniel (aquele que tem as orelhinhas grandes) e se chama Killer (matador em inglês), mas de matador ele não tem nada, ao contrário, é dócil, amigo e abana o pequeno rabo pra todo mundo!! Meu amigo e sinto o quanto ele me ama. Ele gosta dos meus filhos também, mas eu sei que o amor da sua vida sou eu, sem me gabar, mas a gente consegue sentir isso e fico muito feliz em ser importante p/ele. Nunca vou abandoná-lo, nunca. Meu grande amigo!!
    Beijos no coração!!

    ResponderExcluir
  17. Definitivamente o cão é o melhor amigo do homem!
    Eu tenhoooooooo um fucinho preto bem geladinho da minha filha linda Maggie!
    Amo amo ♥

    ResponderExcluir
  18. pior que todos pensam que o bicho nao tem sentimento,mas estao eenganados,o sentimento do bichinho por nos e imenso,independente do tratamento que nos damos eles no adotam e nos amam ate a morte,peço a deus p levar meu bichinho antes de mim,pois sei que ele iria sofrer mui sem mim.......

    ResponderExcluir
  19. Os cachorrinhos tornam parte de nossa familia.
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  20. Adorei a explicação! Morria e não sabia.

    beijoss

    ResponderExcluir
  21. Fiquei passada com a história Elaine...
    Nossa, muito triste.

    ResponderExcluir
  22. Parece aquela história do filme hachito (é assim?) com Richard Gere. Eu sou cachorreira e acho que na vida passada fui a cachorra e gabi foi minha dona. Nesta vida, invertemos. Total cumplicidade.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Não tenho focinhos por perto... meus filhos querem tanto e eu não permito, alego sempre que não tenho tempo direito nem para eles, mais me sinto mal por não deixar eles terem um, sempre digo no aniversário do ano que vem lhes darei, afinal acredito mesmo que um focinho seja um presente na vida de uma criança.

    Beijos
    Mah

    ResponderExcluir
  24. Que dó que fiquei da cachorrinha... :(

    ResponderExcluir
  25. Fiquei com tanta pena da cachorrinha e também da família do caminhoneiro. Os cachorros se apegam bastante aos seus donos e sentem muito sua falta. Eu também adoro cachorros. E, há alguns meses eu perdi uma de minhas cachorras, ela tinha um tumor na mama, porque nunca tivera filhotes. Então, meus pais pagaram uma cirurgia para retirar o tumor, só que ele havia colado no fígado e em outros órgãos dela. Então, era necessário mas três cirurgias, ela fez duas e, na última, ela perdeu muito sangue e morreu. Fiquei muito, muito triste. Eu tinha essa cachorra (Dóris) há 13 anos. E ainda sinto muito a sua falta.

    ResponderExcluir
  26. Que linda e emocionante história. Aqui em casa, além dos 4 gatos, temos 3 cachorros; um deles é pastor alemão e ama meu marido. Antes mesmo dele chegar, ele já está na frente do portão esperando, é só prestar atenção pra saber quando o maridão vai chegar, é lindo!!!
    Bj

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…