Um desabafinho

em 15 de fevereiro de 2010

DSC02381
Foto de um dos últimos grupos de oração que eu fui...Capela São José, eu cresci espiritualmente nesta capela...
Eu tenho uma vivência pessoal sobre mudança que quero partilhar com você faz tempo…

Depois de quase 15 anos, este é o 1º carnaval que passo em casa. Tô até estranhando. É que eu sempre passei esses dias em um Retiro de carnaval. Mas este ano está sendo diferente…
Desde o ano passado, em junho para ser exata, eu estou afastada do grupo de oração ao qual eu pertenci por mais de 20 anos. Fui coordenadora deste grupo por 5 anos seguidos, e durante o último ano o desgaste foi tão grande que assim que o mandato acabou eu dei um tempo. Inicialmente era mesmo um tempo, mas conforme os meses foram passando eu fui percebendo que a volta está cada dia mais improvável.
Algo aconteceu dentro de mim, e eu não sei precisar ao certo o que seja, mas sinto que é muito forte. Desde julho passado eu não vou à missa, e para um católico praticante isso é gravíssimo. A última vez que pisei numa igreja, sem contar casamentos, faz quase 7 meses. Eu era extremamente fiel, não havia uma semana na qual eu faltasse à missa ou ao grupo de oração.

Em retiros de carnaval eu sempre trabalhei muito na organização e coordenação; inclusive coordenei uns 4 ou 5, e era minha vida! Amava aquilo, fazia de coração, fazia porque acreditava sinceramente que estava fazendo para Deus. Ficava fora de casa 4, 5 dias seguidos, sem contar as noites gastas na organização, noites sem dormir de preocupação e todo o desgaste que é lidar diretamente com 300, 400 pessoas totalmente diferentes. Era minha vida!

Mas hoje não é mais assim. Meus amigos todos são desse período, e claro, me afastei de praticamente todos. Eu mudei, eles não. De vez em quando eles aparecem, ligam, visitam, tentam me levar de volta pois não entendem o que pode ter havido comigo, que era tão firme, tão convicta… Veja bem, ninguém me fez nada, mas algo mudou em mim e parece definitivo.

Fui feliz nesses 20 anos passado vivendo essa realidade? Sim, feliz demais. Moldou o que sou hoje. Vejo em toda pessoa um irmão, filho do mesmo Deus. Mas acho que, pelo menos por agora, não é mais prá mim.
E não consigo ser mais clara… nem mais ser o que eu era. Não é que eu esteja sofrendo, mas também não estou tranquila. Estou num impasse…
Será que não tem algo que você possa me dizer para me ajudar?

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

42 comentários , comente também!

  1. Elaine, olha acho que existe várias maneiras de passar Deus para as pessoas, você tem uma luz própria não é por acaso que seja tão querida!
    Aprendo muito aqui, as coisas mudam mesmo, as pessoas mudam isso acontece cedo ou tarde, e acho que quando vira um peso de obrigação, e se torna desgastante, é mesmo hora de parar. Deus não te amará menos por isso. Espero ter ajudado!

    Beijos querida!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por tudo...
    selinho para vc
    http://curiosidadesdeana.blogspot.com/2010/02/selo-da-alegria.html

    ResponderExcluir
  3. Ah guria... Por que está tão preocupada? Pelo entendo, tua convicção em Jesus ainda se mantém. Sua fé em Deus permanece. Apenas, tomaste outro rumo na prática religiosa. Quem te disse que para ser crente precisa manter compromissos como os que tinha? Talvez tu estivesse precisando de espaço e atençao para a sua vida e família. E quem são as pessoas a questionar a tua decisão...

    ResponderExcluir
  4. Amor
    Fui criada em lar evangelico, durante a adolescência me afastei e como nunca consegui ficar longe de Deus, fui convidada a participar de um grupo de jovens da igreja católica, durante 4 anos, tbm fui coordenadora dele. Fiz muitas amizades que perduram até hoje, la conheci o pai dos meus filhos. Mas na verdade nunca me encontrei espiritualmente la, minhas raízes sempre falaram mais alto dentro de mim. Quanto a você, não acho que deva voltar ao Grupo de Oração, mais a Deus sim, volte a congregar, onde seu coração falar,é primordial. Deve ser isso que está te inquietando.

    Bjinhos
    Mah

    ResponderExcluir
  5. Minha querida amiga , eu tenho um motivo para estar sim , sei que talvez voce lembre da minha postagem, na qual eu falo que não consigo mais conversar com Deus , sei que esse não e o seu caso , mais teve ter acontecido alguma coisa para te levar a se sentir assim , talves amiga seja uma depressão ,li uma vez que quando a sente um sentimento que não sabe explicar que pode ser depressão
    Acho que só o fato de voce escrever sobre isso ja vai te ajudar
    Bjs minha amiga querida , espero que fique bem pois adoro voce
    e precisamos da sua alegria

    ResponderExcluir
  6. Falar sobre religião as vezes pode causar impacto , porque pra alguns isso que você falou pode ser uma coisa absurda , mas desde que me mudei de cidade não tenho ido com tanta frenquência à igreja e te entendo perfeitamente , muitos amigos da minha cidade antiga reclamam comigo mas eu sempre achei que ir ou não ir é uma decisão do íntimo da gente , não adianta ir sem ter vontade , eu até vou na igreja aqui na minha cidade nova mas é raro , mas uma coisa te garanto , meu amor por Deus não diminuiu por não ir tanto a igreja quanto antes , eu acho que amar e ter fé em Deus não significa apenas ir na igreja .
    É bom ir a igreja de vez em quando pelo menos , porque faz bem , te faz se sentir mais leve , abençoada e purificada , mas eu acredito que Deus está em toda parte , e ele está comigo onde eu estiver , na igreja ou não , ele está comigo dentro do meu coração. Mas de qualquer maneira , é a minha opinião , faça o que você achar certo , o que for melhor pra você .
    Acho que meu comentário ficou mais confuso ainda né ? Enfim , espero ter ajudado de alguma maneira (:
    beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Olá Elaine

    Eu acho que está acontecendo com voce como num jogo de vídeo game,(não consegui comparação melhor) voce passou de fase.
    O que antes te satisfazia hoje não é suficiente. Voce aprendeu tudo que tinha pra aprender.
    Claro que voce está incomodada, pois a religião é baseada em culpa, mas não é suficiente pra te fazer continuar, afinal voce não é hipócrita.
    Talvez uma outra atividade satisfaça esse desejo de ajudar os outros e fazer o certo.
    A culpa nunca vai acabar completamente, mas vai ficar mais fácil conviver com ela.
    Quando voce aceitar que passou de "fase" voce vai perceber o que aconteceu que te fez mudar.
    Espero não ter te chocado.
    Odete

    ResponderExcluir
  8. oi Elaine, é engraçado... eu vou falar umas coisas mas não é pra te convencer de nada, só contar minha historia. Minha familia é super católica e até tenho um tio padre, como contei. Então sempre fui na missa todo domingo, participava de todas festas, ajudava, meus pais hj sao até coordenadores regionais de pastoral, pra vc ter idéia...mas algumas coisas nunca soaram corretas pra mim. Nunca gostei da renovação, aquela coisa de abraçar gritar, dançar, não sei, me sentia meio abusada nesse tipo de coisa. onde estava Deus? Nas reuniões da crisma, falavam mtas coisas nas reuniões, mas mesmo durante os intervalos, via que ninguém levava aqueles valores discutidos pra vida real. só sei q a única missa que me sentia melhor era do mosteiro são bento, onde era tudo ritualizado, ´serio.
    só sei q em um domingo, numa missa, os tais jovens fizeram uns arranjos novos pra música, com direito a batuques e gritaria. Depois de 15 minutos de show, onde Deus estava longe, virei pro meus pais e falei q ia pra casa. E sai da missa no meio, pra nunca mais voltar.
    Depois de alguns anos, eu sabia q DEus existia e via beleza Dele em tudo.
    Mas resumindo a história, qdo conheci meu marido, era ramadan. Eu nem fazia mto idéia do que era Islam ou vários dos significados. Mas algumas coisas me tocaram, como o código de vida que deve ser seguido no dia a dia, e não só na oração, o respeito a DEus (nos lavamos antes de qualquer oração, existe roupas certas p/isso), a oração é feita como no original, em árabe, pois sabemos que todos os muslims do mundo estão fazendo da mesma forma, sem inovações ou traduções erradas. É uma vida de amor e temor a Deus, um pouco diferente do que conhecia. O chamado para oração ecoa na cidade 5 vezes por dia, ou seja, nao é só de domingo q pensamos em Deus, mas o dia todo (http://www.youtube.com/watch?v=mJOvBKdPJv0 ).
    Não sei, eu deixei de me sentir triste, e encontrei uma forma de adorar a Deus que considero perfeita. O mais chocante pra mim foi entender q Jesus não é Deus, essa é uma história longa, mas qdo vi que poderia ter uma ligação direta com Deus, q só a Ele devo adoração, e nada é comparado a Ele, outro mundo se abriu pra mim. Mas são coisas mtos complexas, já escrevi demais, mas quero dizer q ja me senti como vc, e encontrei meu caminho. Espero q tb consiga!

    salam (paz)

    ResponderExcluir
  9. Oi, Elaine!
    Penso que você é muito parecida comigo, no sentido de fazer suas escolhas seguindo o seu coração. O novo assusta, mas o mais importante de tudo é estarmos felizes, nos sentirmos bem.
    Existem fases em que tomamos atitudes diferentes, para sairmos daquela mesmice nas nossas vias, mesmo que seja inconscientemente. As nossas vidas seguem um caminho que só começamos a entender bem mais tarde, se é que a entendemos. O importante é você estar bem!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Elaine,
    as vezes passamos por uma época de conturbação interior e acho que isto é normal.
    Lidar com o ser humano não é lá uma tarefa muito fácil, pois cada um tem uma visão diferente das coisas e do mundo. E mesmo dentro da igreja isto acontece e creio ser este o motivo por você ter ser afastado.
    E não fique preocupada por não estar lá, Deus te entende melhor que qualquer um, e tenha certeza que ele sabe que mesmo você não estando lá, está com ele firme aí dentro de peito, talvez até mais forte que antes.
    Deus está dentro de cada um de nós, e não em um local.
    Quando estiver preparada voltará a frequentar a igreja, mas terá que aceitar que cada um tem seu tempo para as mudanças, você é mais sabia, mais sensível e sua transformação esta sendo mais rápida, porém tem muitos que engatinham por anos afios. Talvez por serem egoístas, ou simplismente por não levarem a palavra de Deus a sério como deveriam, tipo ser humilde, solidário, amar ao próximo. São coisas simples, mas que fazem a maior diferença.
    Você esta se sentindo deslocada, por eles não partilharem desta visão tão linda que tens da vida e por não serem seres tão iluminados quanto tu és.
    Falei demais, né. Espero não ter dito um monte de abóbrinha e ter conseguido te ajudado ao menos um pouquinho.
    Linda mudei a data da minha coletiva para o dia 28, pois eu não havia me dado conta que dia 17 é quarta-feira de cinzas, todo mundo cansado chegando de viagem, sabe como é fim de carnaval, rsrsrs
    Então achei melhor mudar a data para dar tempo de todos participarem com calma, passa lá e pegue o selinho do anívesário do blog, ok!
    Beijo no coração minha doce amiga e vê se sorri, viu. Não fique triste e se remoendo por causa disto, este mundo precisa muito de ti e bem feliz....

    ResponderExcluir
  11. Elaine, acho que isso é o crescimento espiritual que acontece e nos faz ver novos horizontes. Vemos que não precisamos frequentar igrejas para estar com Ele. Podemos estar agora em contato com Ele,bem como podemos estar numa igreja e com a nossa cabeça longe.

    Te entendo perfeitamente! um lindo dia e segue em frente em teu caminho. beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  12. Oi Elaine,

    Pensei em deixar algo porque tentei me ver em seu lugar, de repente me sentindo distante da religião que escolhi seguir - porque sou espírita praticante, de ir em reuniões públicas, grupos de estudo, sou evangelizadora...

    Acho que primeiro você precisa entender o que te acontece. Alguma decepção com alguém com quem convivia? Com a Igreja? Sei lá, a primeira coisa que penso é nisso porque são razões que me pareceriam reais.

    Mas, ainda mais se não te deixa totalmente tranquila, tente descobrir o que acontece realmente. Acho que vai te fazer bem.

    E, bom, eu acho que escrevi um monte de blá, blá, blá... (rsrs) desculpa.

    Bjks e boa semana.

    ResponderExcluir
  13. Olha amiga, se isso te ajuda, eu também estou nessa há um tempo, cerca de uns 3 anos (mas era uma igreja evangélica)....a princípio tbm era só um tempo, mas a cada dia me sinto mais distante....no meu caso, aconteceram muitas coisas na minha vida que me fizeram desacreditar e questionar...mas, foram momentos ótimos que vivi lá, penso em voltar, mas não sei quando...
    Acredito, que como a bíblia diz, há um tempo para todas as coisas e talvez esse nosso "tempo de voltar" ainda não chegou...
    É o que posso te dizer....
    Ótima semana!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. eu adoro descansar no carnaval pq é o feriado que não trabalho, em geral o único do ano. adoro poder descansar todos esses dias. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  15. oi Elaine!!

    Também passei muito tempo da minha vida ligada à igreja, estava sempre presentes nas missas e sentia muita falta quando não podia comparecer.
    Mas um dia sem nenhuma explicação isso mudou, meu coração não sentia mais necessidade de estar lá.
    Deus estava mais vivo que nunca dentro de mim. Eu sentia uma paz e uma amor imenso dentro de mim, só não sentia vontade de estar dentro dos muros de uma igreja.
    Acho que foi isso que aconteceu com você, talvez sua missão dentro desses muros, ou dessa estrutura igreja já tenha sido cumprida, e agora Deus esteja planejando outros desafios para vc.
    Só não deixe de acreditar Nele. Faça aquilo que que faz bem ao seu coração e sua alma e com certeza vc será sempre feliz.

    beijos

    ResponderExcluir
  16. Amiga, minha história não é muito diferente. Dos grupos de oração deixei de ir por falta de carona, pois sozinha não dava de ir. Depois com a surdez piorou tudo, e hoje só acompanho pela TV + ou -. O Padre vem de vez enquando me confessar e a ministra trazer comunhão. Porém...
    Desde março, qdo adquiri o pc, deixei de lado certas devoções que agora, devido a piora de saúde, estou retomando. E estou me sentindo bem. Sinto saudades do tempo de maior fervor, das músicas e palestras, mas hoje nem querendo, nem na TV.
    Tbm estou revendo certas crenças...
    Vc cre em reecarnação?
    Bjok.

    ResponderExcluir
  17. Querida, acho que eu não posso ajudá-la, pois passo pelo mesmo, muito parecida nossa história. Ano passado além do afastamento, tomei uma decisão: não tenho mais religião, o que não interfere em nada na minha fé em Deus. Ainda estou ruminando tudo isso.
    Siga seu coração, pois você é filha de Deus e Ele vai te guiar.

    beijo grande!!!

    ResponderExcluir
  18. Obrigada ppela dica do bug do Internet Explorer. Como sou infoburra vou procurar saber direitinho come é isso e como mudar.

    beijo

    ResponderExcluir
  19. as pessoas mudam, o ser humano é um ser em evolução, portanto, pode ser talvez considerado normal esse teu afastamento. tire essed ias para meditar e vem o que teu coração quer de verdade! Uma semana maravilhosa e light pra ti! Bjus!

    ResponderExcluir
  20. Relendo os outros comentários acho que o meu foi tão babaca. Desculpe. Ando meio confusa com isso faz tempo. Bjok.

    ResponderExcluir
  21. Oi Elaine, eu nunca fui fã de ir à missa, apesar de ser católica, mas sempre rezei e acreditei em Deus. Sei que para estar com Ele, não precisa de nenhuma instituição, ainda mais gerida por humanos. Se você não tem vontade de ir, não vá. Se algo mudou dentro de você respeite e não vá contra.
    Eu li um livro, não sei se você leu, que pode ser bom, é A Cabana. Eu até nem gostei muito, porque achei meio voltado demais à religião, mas talvez seja interessante você ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Amiga Querida!
    A Parábola do Filho Pródigo(Lucas, XV, 11-32)é a mais consoladora, a mais bela e a mais edificante página dos Evangelhos,vc com certeza a conhece né!É felicidade saber que o pai jamais fecha as portas para um filho! O importante nw é ir a igreja, mas acredito que viver e praticar os ensinamentos de Deus...Assim como vc faz algum tempo q nw vou a igreja(tbm já fui católica praticante,sou batizada,fiz comunhão e crisma),mas nw me sinto bem na igreja,me encontro com Deus e sinto a presença do pai quando pratico a filosofia de vida da SEICHO-NO-IE,mentalizando: IMAGEM VERDADEIRA,HARMONIA E PERFEIÇÃO!
    Nw se culpe, carregue sempre Deus em vc e em seus atos,ame seu próximo e reze sempre....E que Deus continue te abençoando...Amém!!!Bjs e ótima semana!!!!

    ResponderExcluir
  23. Olá querida, a familia do meu pai é toda evangélica e desde pequena frequentei a igreja e cresci nesse meio.
    Sempre vou a igreja quando estou com vontade, mas nada obrigado, pois DEUS não quer assim.
    O importante são os ensinamentos que guardamos no coração e o amor ao próximo.
    Deus se importa com nosso coração, o bem que fazemos as pessoas.
    Siga seu coração no caminho do bem sempre.
    Linda semana!
    Bj

    ResponderExcluir
  24. Olha Elaine, eu já te sigo há algum tempo e acompanho suas postagens, não consegui saber muito bem o que comentar nesse post mas vim trazer minha opinião.

    Eu sou católica, de família católica, já participei de muitas pastorais (mas nunca da RCC), e já me afastei também. Já me afastei porque estava como vc, fazendo as coisas por obrigação, ficando mais estressada do que feliz de trabalhar para a obra, mas nunca deixei de ir à missa.

    Eu posso apostar que no começo vc sentiu falta da Eucaristia, pois ela é alimento para nós mesmo. Se eu fosse escolher um conselho, te aconselharia a voltar com calma, a frequentar a missa, se não for na sua paróquia, onde todos vão te chamar para tudo, que seja em outra. Quanto mais fé e mais a serviço vc se põe, mais é tentador seu afastamento, mais motivos aparecem para te afastar.

    Tenha calma, reze, sinta o Espírito Santo em sua vida. Deus te quer com Ele, e Ele está com vc. Esse seu impasse, esse seu incômodo, é essa sensação, essa falta da vida em comunidade que a Igreja proporciona.

    Vc mudou, vc cresceu, vc evoluiu, e sua fé tb. Tenho ctz que todos esses anos te deixaram um aprendizado fora de série, e talvez vc encontre outras formas para transmiti-lo a partir de agora.

    Vou rezar por você, para que vc encontre sua tranquilidade.

    Fique com Deus.

    bjs!

    ResponderExcluir
  25. ELAINE QUERIDA..
    olha, eu sei o que é isso que vc está passando e nos dá uma sensação de que algo está fora do lugar, não pra pior, mas também não é pra MELHOR..FALTA ALGO...
    eu nasci e cresci católica, meu pai era espirita(motivo de brigas entre eles, pai e mãe) e me levava na mesa branca sempre quando eu era criança...gostei, sempre gostei, ai eu cresci e de 4 anos pra cá passei a frequentar o candomblé..gosto muito do trabalho que faço ajudando os outros, afinal ,eu não incorporo espiritos..mas há dias que não tenho vontade de ir, este ano não coloquei os meus pés lá...é complicado, ai recebo cobranças,piora..detesto ser forçada a fazer algo que eu não esteja a fim..
    mas voltando a vc...tenho para mim, que Deus é conosco, está dentro de nós, está aqui agora onde estamos falando nele...
    amar a Deus sobre todas as coisas é algo de cada um ,está dentro da pessoa e eu sei que em vc é fortissímo..
    de esse tempo, não se sinta obrigada a nada, peça a Ele ajuda, abra a biblia e leia, ela irá te ajudar demais, te dará as respostas que vc procura..tenho certesa.
    pense, reflita, as vezes não é a igreja, mas essa igreja que talvez vc não esteja a fim de ir mais, pense em conhecer outra...converse, analize...as vezes precisamos de novos ares, algo novo, pessoas novas...20 anos as vezes desgastam a relaçaõ.
    converse com seu padre....talvez nessa conversa vc chege a alguma decisaõ..
    mas enquanto isso, saiba que Deus é contigo, está dentro de vc, na cozinha, nos momentos de reflexão, no seu amor por seus bichos, no seu amor pelas pessoas, e no mais profundo do teu ser...Ele está enraízado e essa árvore é forte, frondosa e vc é um fruto lindo dela.
    bjuivos no coração.

    ResponderExcluir
  26. Oi Elaine,
    Falar sobre esse assunto é de grande responsabilidade sabe porque? Porque apenas você sabe o que vai em seu coração e os seus reais sentimentos. Eu só posso dizer que quando temos a influência forte de Deus em nós, dúvidas como essas são difíceis de existir. Veja bem, quero deixar bem claro que essa é minha opinião.
    Quero deixar abaixo umas palavras que li recentemente na revista que recebo mensalmente da minha igreja:
    "A medida que estabelecemos rotinas adultas, esclarecemos nossas prioridades espirituais em relação á oração, ao estudo das escrituras (biblia), ao serviço na igreja fica claro que Deus se relaciona pessoalmente com cada um de nós e assim poderemos crescer espiritualmente e descobrirmos para que lado seguir."
    Espero que tenha ajudado em algo amiga.
    Beijos carinhosos
    Márcia

    ResponderExcluir
  27. o importante é não perder a fé em Deus mas ir a igreja também é importante! quem sabe recomeçar indo a missa em outra igreja conhecer novos grupos? sempre é tempo de recomeçar! quem sabe agora na quaresma? um grande abraço sempre leio o seu blog! sissi

    ResponderExcluir
  28. Que maravilha. A mudança ela é sempre necessária e bem vinda.


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  29. elaine tbm passei por isso por anos trabalhei com jovens na minha igreja,
    então como marido adoeceu fiu ficando e as pessoas não voltavam para me visitar,eu acabei descobrindo um mundo maior do que aquele em que eu vivia ,um mundo cheio de preconceitos.
    e eu no consigo mais voltar,,,
    bjs .marcia

    ResponderExcluir
  30. elaine em agradecimento a td que tem me ensinado vou deixar um link permanete la no blog para quem quiser aprender vir aqui ok,olha só como vc deixou meu blog ,rs obrigada!
    ah!sobreo preconceito me referi a igreja ,ela era muito preconceituosa ,preconceito ate com remedios.

    ResponderExcluir
  31. Oi Elaine. Olha só, quando eu era pequena, até uns 10 anos, eu adorava ir à igreja com minha família. Participava sempre das missas, adorava mesmo. Cada vez que alguém falava alguma coisa contra a religião ou Deus eu partia em defesa de tudo. Brigava de verdade.
    Só que o tempo passou e eu cresci. E vi que eu quando era pequena acreditava na crença das pessoas. Não era a MINHA crença. Eu comecei a me questionar sobre certas coisas e a ter muitas dúvidas. Isso me afastou da igreja. Acabei que fiz primeira comunhão por insistência de alguns parentes.
    Hoje em dia eu não acredito mais em muitas coisas, tenho dúvidas sobre outras... Tenho minhas teorias. Não sei bem explicar.
    As pessoas são muito hipócritas. Dizem que temos que fazer o bem e nas costas só fazem o oposto. É triste, mas é assim...

    Se vc se sente bem com essa nova realidade, não se culpe. Apenas viva tranquila. :)

    Abraços.

    ResponderExcluir
  32. Oi Elaine. Olha só, quando eu era pequena, até uns 10 anos, eu adorava ir à igreja com minha família. Participava sempre das missas, adorava mesmo. Cada vez que alguém falava alguma coisa contra a religião ou Deus eu partia em defesa de tudo. Brigava de verdade.
    Só que o tempo passou e eu cresci. E vi que eu quando era pequena acreditava na crença das pessoas. Não era a MINHA crença. Eu comecei a me questionar sobre certas coisas e a ter muitas dúvidas. Isso me afastou da igreja. Acabei que fiz primeira comunhão por insistência de alguns parentes.
    Hoje em dia eu não acredito mais em muitas coisas, tenho dúvidas sobre outras... Tenho minhas teorias. Não sei bem explicar.
    As pessoas são muito hipócritas. Dizem que temos que fazer o bem e nas costas só fazem o oposto. É triste, mas é assim...

    Se vc se sente bem com essa nova realidade, não se culpe. Apenas viva tranquila. :)

    Abraços.

    ResponderExcluir
  33. Elaine, nossas ações é que realmente pautam nossa religião interior, aquela que rege o nosso coração. Podes não ir mais a igreja, não coordenar grupos, etc. Mas os ensinamentos de Deus ficaram em ti, profundamente. E isso a gente vê e sente aqui, no teu blog, na tua disponibilidade em ajudar, em ouvir, em compartilhar, em doar teu tempo, teu conhecimento. Se nós, longe de ti, pobres mortais, através de uma tela de computador, percebemos isso. Imagina Ele?!
    Sossegue seu coração!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  34. MINHA QUERIDA AMIGA EU SOU MUITO CRENTE E NEM SEMPRE VOU A MISSA
    mas tenho Deus sempre no meu coração quando acordo é uma benção quando me deito é uma benção
    minha querida vocé ja e a luz mais que brilhante é um ser humano maravilhoso vocé da amor reparte carinho ama e é amada por milhares de amigos que te adoram!!! de coração. não
    se sinta nessa infelicidade!!! voce é feliz a sua maneira e, maravilhosa a seu modo eu como pessoa agradeço a Deus por vocé estar presente na minha vida e de seus amigos que Deus te abençoe nesses seus momento de incertezas um beijo e bom carnaval seja feliz querida porque te amamos muito
    com carinho anita sereno

    ResponderExcluir
  35. Oi Elaine, nem li os comentários dos outros para não ser direcionada. Eu vivo nesse impasse, acho que desde que nasci. Acredito que haja um Deus, mas não esse Deus que as religiões tentam nos impingir. Na realidade, não sei bem que Deus é esse. Com certeza não acredito em religiões, em nenhuma delas. Acho que pra pessoa ter fé e orar não é necessário estar em grupo, nem mostrando pra ninguém que é religioso, nem escutando palavras de quem se diz "enviado", não acho que nunguém possa dizer que está falando em nome Dele. Não sei se o que te escrevi foi válido pra alguma coisa, mas pelo menos demonstra que tu não estás só.
    Bj

    ResponderExcluir
  36. Elaine, pode ser, principalmente, maturidade. Agora que você já sabe o que precisava, há os questionamentos. Tantos "nãos" o catolicismo nos dá, que uma hora a gente para e pensa. Acabamos descobrindo Deus dentro de nós, e não fora. Gosto e cito muito uma frase que tenho guardada há anos: "Creio no Deus que criou os homens, e não no Deus que os homens criaram". Mias dia menos dia postarei sobre isso. Posso usar este post como referência? Bj

    ResponderExcluir
  37. Oi Elaine, passei por aqui e lendo seu post não pude deixar de me manifestar só pra dizer que desejo que você fique bem.
    Um beijo
    Berê

    ResponderExcluir
  38. Querida:

    Depois de tantos comentários, só queria te dizer: Vc não está sozinha nessa angústia com o "congregar". A fé é inegável, indispensável. Mas o costume de frequentar a igreja, seja ela qual for... é mais costume do que qualquer outra coisa. Eu li dois livros que me ajudaram muito: A Cabana e Por que você não quer mais ir à igreja. Se puder, leia. Vou te mandar o e-book de A Cabana.

    Beijão!!!

    ResponderExcluir
  39. NAO GOSTO MUITO DE FAZER COMENTÁRIOS, PORÉM ESTE FOI INEVITÁVEL, ATÉ PORQUE DESSES ANOS QUE VOCE RELATOU OS VIVENCIEI MUITO DE PERTO, PORÉM VEJO HOJE QUE COM O PASSAR DO TEMPO É O QUE ACONTECE COM A MAIORIA, OU COM OS QUE SE AMADURECEM, POIS VEJO QUE NOSSA VISAO, POIS ME INCLUO NESSA NOVA FASE, JA NAO É MAIS A MESMA, NOSSA FÉ É FUNDAMENTADA EM ALGO MAIOR... ESSE ANO TAMBEM FIZ A ESCOLHA DE NAO IR, PENSEI QUE IRIA MORRER DEVIDO A TODOS OS ANOS NOS QUAIS DEDIQUEI AO RETIRO DE CARNAVAL MAS PERCEBI QUE MUITA COISA MUDOU, MUITOS VALORES QUE TNHA JA NAO OS TENHO MAIS, MUDARAM OU AUMENTARAM OU ENTAO NEM EXISTEM MAIS... E HOJE DEPOIS DE TUDO PERCEBI QUE COM A NAO IDA ESTIVE MUITO MAIS PROXIMO DE DEUS DO QUE SE ESTIVESSE NO RETIRO... E TENHO PLENA CERTEZA DE QUE VOCE TAMBEM PASSOU POR ESSA REALIDADE... POR ISSO AMIGA... SOMOS O QUE SOMOS... E SE NAO SOMAMOS... SOMEMOS...

    ResponderExcluir
  40. Elaine, respondi lá no meu blog mas vou deixar neste post tbm.
    Hoje em dia com a globalização temos a impressão que podemos levar tudo, seguir tudo, ou ao menos o que achamos que dá. Mas eu não consegui. Porém tenho uma vizinha que aparentemente consegue; vai a missa todo fim de semena, lê tarô e é bem esotérica, sabe? Eu não consigo, desisti, foi uma fase. Qto ao espiritismo, tem muitos ensinos coerentes, que gosto mesmo (de Chico Xavier por exemplo), mas outros que tbm confundem. A reencarnação às vezes faz sentido, outras não faz... e pela via das dúvidas o melhor é não por a mão no fogo, mas respeito quem crê.
    Assim como p os que seguem essas práticas não entendem ou assimilam a católica, nós tbm no fundo não assimilamos as deles. Só não desejo ser preconceituosos por isso.
    Bjo, querida.

    ResponderExcluir
  41. É isto amiga,acredito,que tudo tem seu tempo e momento,se você tiver que voltar a fazer tudo que fazia,com certeza,este dia chegará e não tem pra onde correr.
    Beijos

    ResponderExcluir
  42. Elaine,

    Que coisa, estou vivendo a mesma situação.
    Fidelíssima, militante, catequista, minha fé em Deus não mudou mas minha relação com a Igreja, sim, muitas razões que prefiro não expor aqui, o fato é que estou há meses sem ir à missa, isso me incomoda e ao mesmo tempo sinto que Jesus está me acompanhando nesse meu período sabático, algo assim, entende?

    Acredito que nossa Igreja precisa urgentemente reconsiderar diversas atitudes internas, principalmente no modo de tratar os fiéis, nosso trabalho voluntário é sempre cobrado mas quando necessitamos de um apoio espiritual mais intenso, cadê? Há momentos na vida em que precisamos de ajuda real, na oração, no aconselhamento, na orientação familiar, Deus não manda a gente voltar depois pq Ele está ocupado...

    Desculpe o desabafo, um beijo,

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…