A triste estória de um amor infeliz

em 19 de fevereiro de 2010

image Hoje eu quero contar uma estória de amor que não acabou bem. Quero contar a estória de amor dos meus pais.

Quer compartilhar comigo?

b1

José e Aparecida se conheceram quando ambos moravam na colônia da uma fazenda de café, no interior de São Paulo, lá pelos anos 60. Ela era a 6ª filha num total de 7 meninas e ele o filho mais velho de uma família numerosa e que vivia sob o domínio de um pai severo. Quando começaram a namorar todas as irmãs dela já haviam casado, e ficar solteira era algo muito ruim, especialmente naquele tempo. Era 8 anos mais velha que ele e namoraram por longos 8 anos. Então ele decidiu casar com ela.

Ele era talvez o homem mais bonito e mais trabalhador daquele lugar, e ela estava muito apaixonada. Quando casaram ela tinha completos 31 anos e ele apenas 23 anos. Imagine a diferença de maturidade…

A festa de casamento aconteceu em uma pensão simples na cidade, coisa pequena e modesta. No meio da festa ele brigou com ela por conta de uma bobagem e deu-lhe um tapa. O primeiro de muitos outros.

Ela casou virgem, e o começo da vida de casada não foi fácil; cerca de 6 meses depois estava grávida da primeira filha. Ele a perdoou por essa desgraça, afinal era apenas a primeira criança, mesmo sendo uma menina…

Durante os primeiros meses de casamento, caso ela não estivesse na roça trabalhando com ele, era mantida trancada dentro de casa. Para visitar oa pais precisava pedir por dias a fio até que ele concordasse. Quando nasceu a primeira filha ele até tentou ser um bom pai, mas o modelo que conhecera não ajudou e a coisa desandou. Mas melhorou quando ela deu à luz um menino, o segundo filho que ela gestou enquanto trabalhava de sol a sol ao lado dele no corte da cana e na lavoura de café. Quase o menino nasce na roça… o filho homem que ele tanto queria.

Os anos passaram e a violência descoberta no dia da festa de casamento só fez aumentar. As surras eram constantes, e as crianças eram alvos fáceis. Mas ela o amava…

Engravidou de novo e ele mandou que ela escolhesse: ou ele, ou mais um filho. Ela abortou com quase 4 meses de gestação… e quase morreu.

Ele tinha outras mulheres, era violento mas era trabalhador e ainda tão bonito! E ela o amava… Engravidou outra vez e desta vez só contou para ele quando já era tarde demais para tirar. Nasceu a filha caçula. Mais uma menina, e ele desta vez não perdoou: ficou 20 dias sem olhar na cara da criança, e mais de 1 mês sem falar com a mãe…mas o amor estava lá…

Então, 3 filhos e 20 anos depois ele se foi… Ela chorou, tentou fazê-lo voltar, se humilhou, atormentou a vida dos filhos e esqueceu todos os maus tratos porque o amor ainda existia. Mas ele não voltou. E isso provavelmente salvou a vida dela… além de ter salvo a vida dos filhos.

Mas isso é uma outra estória…

b1

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

36 comentários , comente também!

  1. que históriaaaa...

    otimo fim de semanaa queridaaaa... adoro o seu blog

    ResponderExcluir
  2. É impressionante ver o que as pessoas suportam em nome de um amor... Que pena! A figura masculina se achando o dono, o poderoso, ainda escolhendo o sexo dos filhos que deveriam nascer, revoltante!Tua mãe passou um bocado,não?Triste de assistir!
    beijos e tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Nossa Elaine, história triste demais essa.
    Pensar que isso sempre existirá, seja a época que for, infelizmente. Uma vida que podia ter um desfecho diferente, porque existe tanta gente presa a infelicidade por opção, não é?


    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa Elaine que historia impressionante. postei no meu blog um pedacinho da minha historia e me deparo com essa. me abalou profundamente.porque que as coisas tem que ser assim? o pior são os traumas que os filhos carregam. não é facil vivenciar isso tudo.. o amor nos escravisa.. tira nosso bom senso. mas quem somos nós para julgar as atitudes? te admiro ainda mais.. beijão

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que hostória de vida.
    Que dureza, quantas decepções.
    As vezes penso que não é amor...

    Triste, muito triste

    =(

    ResponderExcluir
  6. NOSSA ELAINE, O QUE É ISSO???
    QUE HORROR,ELA DEVERIA AMAR MUITO MESMO ESSE HOMEM...POIS CHEGOU AO PONTO DE ABORTAR UM FILHO.
    OLHA NÃO SEI SE CONSEGUIRIA VIVER UMA VIDA ASSIM, MINHA MÃE TBÉM AMOU UM HOMEM (NÃO ERA MEU PAI) E SOFREU MUITO POR ELE...ELA JÁ É FALECIDA.
    MAS O AMOR NÃO SE EXPLICA NÉ, APENAS SE AMA.
    FICO TRISTE POR SUA MÃE E POR VC POR TER ESSA HISTÓRIA DE VIDA.
    MAS BOLA PRA FRENTE E PARABÉNS PELA CORAGEM DE EXPOR ESSA

    ResponderExcluir
  7. O q indigna é saber q essa estória apesar d antiga ainda acontece nos dias d hj...

    Adoreiii
    Bom findi bju

    ResponderExcluir
  8. ... aguardo a continuação.

    Bom fim de semana Elaine.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  9. Elaine !
    Essa história só serve para mostrar que não escolhemos quem amamos. E o pior, mesmo sabendo que é errado o sentimento está ali contrariando a razão.
    Um beijo de fada no seu coração.
    Luka.

    ResponderExcluir
  10. Elaine !
    Essa história só serve para mostrar que não escolhemos quem amamos. E o pior, mesmo sabendo que é errado o sentimento está ali contrariando a razão.
    Um beijo de fada no seu coração.
    Luka.

    ResponderExcluir
  11. Tem selinhos pra vc aqui mas sinta-se a vontade em recusar..

    beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  12. Elaine,
    "As surras". Taõ triste isso né?
    Eu dei uma entrevista pra revista Evidencia edição de março. Falando justamente sobre a violencia domestica.

    Vou postar no blog. Depois passa por lá.

    Resquicios ficam. Mas a superação é um mérito!

    beejos querida!

    ResponderExcluir
  13. Tâo triste......esta vida.....coitada da sua mãe......coitada da minha....nunca apanhou,mas casou aos 16 anos com um homen de 33anos....que depois de anos e anos a deixou com filhos e tudo,mas morreu pedindo pra voltar.Que pena não e?se pudessemos colocar na cabeça das pessoas que **esse amor não e pra voçê**,mas.....e depois as tristes consequências.Sinto muito amiga.,alias....quando chegar um comentario prejorativo,apenas delete,apaga,nem leia.Voçê e uma pessoa especial.
    Beijos
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  14. Elaine visitei seu blog hoje,e quando li a historia dos seus pais parecia que vc estava contando a minha historia,muito parecida como está a sau mãe depois de tudo isso.eu ainda estou meio perdida bjs Rose.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, cada geração teve um comportamento né?! Era tudo tão diferente, ainda mais no interior,a mulher tornava-se propriedade dos maridos e se submetiam. Em nome de um amor que só estava nos sonhos delas.Ainda bem que se salvou com a partida dele e as crianças também. Judiação! Obrigada pela visita e sim sou corujona mesmo rs... Ele é um anjinho, só ri, sempre simpático,quando ensaia um beicinho todo mundo espera que venha um choro,mas, ele sempre desiste e acaba abrindo aquele sorrisão. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  16. Nem sei o que dizer... É muito triste e revoltante. Bjo, querida.

    ResponderExcluir
  17. Ai Laine do ceu =[. Puxa sera que o amor é tao inocente assim, que compreende o que é imcompreensivel, que nao ve o que todo mundo enxerga, que perdoa o imperdoavel.
    Sua mae aguentou tanto estou aqui impressionada e praticamente sem palavras =/. Mas o que ela nao mudou por amor DEUS fez isso por ela e fez seu pai ir embora, porque DEUS nao gosta de ver o sofrimento de ninguem e ELE cuida daqueles a quem quer bem =]
    ELE olhou pra sua mae e pros filhos tambem que aliviou de alguma forma a extensao ainda pior de um sofrimento .
    Dessas situações da vida só temos a tirar a lição de um exemplo de homem a nao ser seguido infelizmente ne Laine, mas o que mais me conforta é que TUDO PODE MUDAR ATRAVEZ DE NOS MESMOS, NAO EXISTE ESSA DE QUE SE MINHA MAE SOFREU EU VOU SOFRER TAMBEM SE MINHA FAMILIA ERA HORRIVEL A MINHA VAI SER TAMBEM. NAO, NAO ,NAO TUDO SERA DE OUTRA FORMA PORQUE SOMOS CAPAZES DE MUDAR SIM =]



    bjuuuu
    fica com DEUS =]

    ResponderExcluir
  18. Nossa Laine, que história sofrida!!!
    Eu não aguentaria nem o primeiro tapa!
    Mesmo que o amasse demais!!!
    Mas são amores de época!!!
    Sua mãe deve ter sofrido mto heim???
    Minha mãe sofreu por outros motivos...
    Meu pai nunca bateu na minha mãe. Ela é q poderia ter batido nele, pq era mto brava!
    Um dia ainda te conto a história deles!!!

    bjão

    ResponderExcluir
  19. Nossa menina, que estória hein? Dos meus pais também daria um bom enredo. Antigamente as coisas eram tão diferentes né?

    ResponderExcluir
  20. Elaine,
    As coisas acontecem na vida, sem que possamos mudar. História muito triste, nem tem o que comentar. Mas vc é vencedora e vencedores nunca são derrotados pelos percalços da vida. Seja feliz sempre e transparente com é.
    bjs e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  21. Estou sem palavras...
    mas estou escutando...
    bjs
    rosani

    ResponderExcluir
  22. Puxa Elaine, que história triste, você já tinha contado sobre seu pai, e te confesso que não consigo imaginar ter vivido sem o pai que tive.
    Mas a vida me ensinou que tudo que nos acontece na vida tem um lado bom, acredito que nesse caso, o lado bom seja sua mãe. Infelizmente não é o meu caso, pois minha mãe não é a mãe dos sonhos de ninguém. Beijos

    ResponderExcluir
  23. Por mais que eu tente não consigo entender... :(

    Querida tem um selinho prá vc lá no Vida :)

    beijoss

    ResponderExcluir
  24. Oi querida, tem selinho no meu blog pra ti.Vi que tu já ganhou mas eu gosto muito daqui.
    Bjs

    ResponderExcluir
  25. ELAINE QUERIDA...
    NOSSA ME VIERAM LÁGRIMAS AOS OLHOS..
    É REALMENTE DIFICIL ENTENDER E ACEITAR ESSA SITUAÇÃO..MAS É A REALIDADE DE UMA IMENSIDÃO DE MULHERES EM NOSSO PAÍS E PELO MUNDO AFORA..
    O AMOR AS VEZES SE TORNA UMA PRISÃO E DESTRANCAR ESSA CELA É DIFICILIMO..
    TODAS NÓS TEMOS OS NOSSOS "PORENS", CADA QUAL SABE ONDE LHE APERTA O CALO E OS RELACIONAMENTOS SÃO MUITO DIFICEIS NA SUA MAIORIA..
    GRAÇAS A DEUS TUA MÃE FOI LIBERTA, MESMO SOFRENDO , UM BOM ANJO A LIBERTOU DO QUE TALVEZ FOSSE DE CALVÁRIO A MORTALHA...
    A MALES QUE VEM PARA O BEM..
    É BOM DESABAFAR.
    BJUIVOS NO SEU CORAÇÃO.

    ResponderExcluir
  26. ola Elaine que choque é um choque enorme mas eu sei bem como é também não me posso gabar da minha vida pois meu pai e que acabou tirando a vida a minha MÃE que era a coisa mais doce desse mundo as vezes as coisas são tão bizarras que ate hoje acredita que ando num psik? que durmo de luz de presença ligado por medo? é verdade era pequena tinha dez anos minha doce amiga ele matou a minha Mãe mesmo diante dos meus olhos mas eu não percebo por mais amor que eu tivesse a um homem só se não dece e que ficaria ai para ter um local para meus filhos mas amar quem me faz mal a mim e filhos nossa ...ja nem falo mais DEUS proteja as crianças fique bem estou triste demais beijinho

    ResponderExcluir
  27. Triste mesmo...ainda bem que acabou...
    Felicidades a sua mãe, seus irmãos e vc!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Nossa Elaine... realmente triste esta história. Mas realmente muito difícil de julgar a atitude das pessoas, sobre amor e tudo mais. É sempre uma escolha pessoal, um dia tentar deixar de passar por isso tudo. Por mais que as pessoas falem, por mais que a pessoa saiba, é complicado. Não é a toa que são tantos casos como a da história dos seus pais. Não é tão incomum quanto as pessoas pensam.
    A parte que mais me chamou a atenção é que eles namoraram 8 anos antes do casamento... e este tipo de atitude só passou a acontecer pós casamento. Será que as coisas mudam tanto na cabeça neste momento?
    Beijos
    lelê

    ResponderExcluir
  29. Ai amiga, nem sei sabe, se podemos chamar uma estória assim de amor, está mais para a falta dele, de auto estima, submissão, dependência emocional, financeira, social. Tudo, menos amor. E falo por experiência própria.

    Sinto muito, por ser a estória de sua família.

    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  30. Nossa Elaine!

    Que história forte e verdadeira!Eu não entendo algumas formas de amor, mas ainda tô no início da vida e não quero julgar ninguém...
    Agradeço a Deus por vc existir e por partilhar conosco a sua história, agradeço muito por vc não ter sido um aborto!
    E por apesar de ter passado por essa experiência difícil, ser uma mulher forte, corajosa, cheia de valores e de sonhos!
    Que vive um casamento feliz, que sabe ouvir os outros e sabe falar...
    Há aqueles que no seio de um problema desses se revoltam com a vida e com o mundo, vc tirou o melhor da sua lição de vida.
    Espero que sua mãe também e seus irmãos.

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  31. É triste demais, mas na realidade ainda se ver nos dias de hoje muita coisa assim acontecendo, e quando um homem não "bate" em uma mulher deixando marcas em seu corpo,"bate" muitas vezes deixando feridas em lugares de sua alma que ninguém nunca vai ver e a dor se propaga por todo o corpo por anos a fio. Em nome de um sentimento que essas mulheres chamam de amor, elas suportam e muitas vezes ja estão mortas sem que ninguém perceba, nem mesmo elas. Fico feliz por aquelas que conseguem acordar a tempo e valorizar-se, embora quando a dor é na alma, a maioria das pessoas não conseguem entender a mudança de atitude de certas mulheres e simplismente atiram pedras nela, como se alguém tivesse o direito de faze-lo, ja que todos somos falhos por uma razão ou outra. Lamento o que houve com sua mãe, com aminha não tem sido até hoje muito diferente não, embora a tortura seja mais de ordem psicológica e, pelo menos mais amena ja que crescemos e não permitimos mais certas atitudes dele. Um grande beijo e muita luz.

    ResponderExcluir
  32. Eliane, eu fico impressionada como em nome do amor se enfrenta e aceita tantas coisas. Eu sou 7 anos mais experiente, rs, que meu esposo e nunca passei nada parecido gracas a Deus. Parece até que ele estava fazendo um favor em se casar com ela, eu hen!

    Bjao

    ResponderExcluir
  33. Que me encantei com seu blog e com sua doçura ao escrever, eu ja sabia.Mas este texto é tão bonito, tão poético!
    Olha, eu se fosse você pensaria seriamente em me dedicar à literatura. Você escreve muito bem e tem uma sensibilidade incrivel. Escreveria lindos romances, pode acreditar!

    ResponderExcluir
  34. Que me encantei com seu blog e com sua doçura ao escrever, eu ja sabia.Mas este texto é tão bonito, tão poético!
    Olha, eu se fosse você pensaria seriamente em me dedicar à literatura. Você escreve muito bem e tem uma sensibilidade incrivel. Escreveria lindos romances, pode acreditar!

    ResponderExcluir
  35. Oi, Elaine!

    Muito dolorido esse amor, querida!
    Mas, independente de todas as dores, e mesmo que muita gente diga o contrário, o amor verdadeiro nunca muda... por mais dor que o outro possa provocar em si, não é? Não é difícil, apesar das mudanças do mundo, encontrar histórias de amor como essa. Na verdade, só um lado amou... e amou tanto que esqueceu de si mesmo e de suas feridas pra continuar amando... é triste, mas também é lindo do ponto de vista de quem acredita que o amor supera tudo... não é muito legal viver um amor assim... mas, o coração da gente também não escolhe quem amar, não existe muitas razões, não é? Se você ama alguém, não pode dizer que o ama porque é culto, ou uma pessoa sensível, ou por causa de sua beleza física... é um conjunto de tantas coisas juntas, e ao mesmo tempo nenhuma delas... não sei se dá pra entender...
    Adorei poder ler um pedaço de uma história muito significativa na vida de sua família.
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…