Compaixão, e com amor

em 20 de dezembro de 2009

1237778760ycxcszh

Todo mundo que me conhece, nem que seja só um pouquinho, já sabe que eu sou apaixonada por cachorro.

Gosto do jeito de cada um deles, das carinhas, dos focinhos de picolé, do olhar tão meigo( já reparou que até os ferozes têm olhar tipo você tem que me amar?)e até do cheirinho deles. Tá, sou meio doida, pode falar, mas é isso aí. Não posso ver um cachorrinho abandonado, ou maltratado ,que eu quero logo cuidar.

Na verdade não é só cachorrinho, mas gatinho, cavalo( que raiva das chicotadas!), até pardal me faz chorar, como diz o marido.

Lembro de que quando eu tinha, sei lá, tipo uns 9 anos, eu morava numa casa que fazia fundos com outras casinhas que dividiam o mesmo quintal. Um dia, um maluco que vivia bêbado e morava numa dessas casinhas fez algo tão estúpido que nunca mais eu esqueci: pegou um saco desses de açúcar, grandes, de sacaria, sabe? Então, pegou um desses e colocou dentro, sabe Deus como, cinco gatos. Depois começou a bater com o saco de gatos no chão com toda a força, os miados eram terríveis, um horror. E o pior é que os adultos não se mexeram em momento algum, ainda mais que ele tinha fama de ser violento( fama só não, chegou a picar um cara com facão de cortar cana).

Mas, eu, com 9 anos, quando vi o que ele estava fazendo, não deu outra: passei por cima de cerca e de mãe e de vizinha e só parei diante do sujeito. Imagina a cena: uma menininha de menos de um metro de altura, com o dedinho apontado para o nariz do marmanjo, aos prantos e aos gritos de 'pára agora, solta eles já ou eu vou chamar a polícia prá te prender e fazer com você o que tá fazendo com eles".

E talvez pelo inusitado da situação, não é que funcionou? Ele, caindo de bêbado, deixou os bichinhos irem embora livres, feridos mas vivos e livres, afinal.

Daí que, comprovando a minha tese de que quem maltrata animais não pode ser boa bisca, uns meses depois ele foi preso por picar o tal cara com o facão de cortar cana, um crime assustador! Esse episódio foi marcante para a menininha de 9 anos e ajudou a formar a consciência que eu tenho hoje. Mas eu podia ter aprendido compaixão sem que os bichinhos fossem surrados daquele modo horrível...

Eu sou, inteiramente graças à misericórdia de Deus, muito compassiva. Tanto que a dor dos outros tem vezes que parece que eu a sinto em mim. E pode ser gente ou animal, basta ser indefeso e já me corta o coração.

Taí uma coisa que eu ensinaria a um filho, se tivesse tido um:

Compaixão é irmã gêmea do amor…

Certo?

linebuster

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

21 comentários , comente também!

  1. Nossa que homem estupidooooo
    que horror

    mesmo contando deste monstro o texto ficou lindo sabia...
    é isso ai MUITA COMPAIXÃOO

    BEIJOCAS FLOR

    ResponderExcluir
  2. Elaine!
    Que horror esse homem!
    Olha, veja como é verdade que tudo que vai, volta: o sujeito foi preso!

    Eu tbm sinto essa compaixão, basta eu só ficar sabendo de alguém indefeso sofrendo violência ou injustiça, que fico revoltada e chego a chorar e clamar a Deus misericórdia, mesmo nem conhecendo a pessoa! Com animais tbm! Chega a me doer o peito.

    Mas essas pessoas malvadas tbm um dia foram indefesas e sabe-se lá pelo q passaram... Por isso, até por elas peço a Deus.

    Bjo na alma, querida!

    ResponderExcluir
  3. Certo! Não podemos ficar paralisadas assistindo.Fazer!!!Agir!!! E que isso seja espalhado! Precisamos disso no mundo!beijos, linda semana de Natal.chica

    ResponderExcluir
  4. eu adoro animais tb. amo minha gata e os gatos da minha família e amigos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Compaixão não deveria ser aprendido assim, né Querida?! As vezes acho que existem mais pessoas más que boas, fica desigual essa balança e a conta não fecha nunca. Se tivesse tido um filho também ia querer ensiná-lo a respeitar todos e tudo, porque algumas vezes acho que estamos desaprendendo o básico. Beijos, boa semana.

    ResponderExcluir
  6. OLáaaa,estava navegando e encontrei teu blog, gostei muito, muito mesmo e estou te add tá, bjão

    Inclusive li tua história de amor, eu terminei um relacionamento, e ainda tô me curando e espero um novo amor

    ResponderExcluir
  7. Que seu Natal seja repleto das bençãos de Deus.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. É, Elaine, uma maneira triste, difícil e desnecessária de se aprender a compaixão. Mas nem sempre ela quer dizer amor. Podemos ter compaixão simplesmente pelo fato em si, sem estarmos envolvidos pela pessoa ou animal, ou até uma planta. Não gosto de ver ser nenhum sendo maltratado. É aquela velha história, quando mostram bandido sendo surrado, acabo tendo dó do sujeito...E às vezes ele acabou de praticar um ato horrível. Mas acho que não é espancando, maltratando, que se conseta nada, e ainda mais no caso dos gatinhos, que eram indefesos e inocentes.
    Horrível! Odeio injustiça, maus tratos, vingança, etc. Atos menosre! ("Odeio" é maneira de dizer. "Odiar" também é desnecessário!)
    BJ

    ResponderExcluir
  9. Como ainda existe gente ruim no mundo né? Gente capaz de maltratar bichinhos indefesos. Não sei como conseguem, os animais são tão adoráveis e carinhosos quando os respeitamos.

    E adorei sua visita ao meu blog...sabe que vc me deu uma ótima sugestão? rsrsrs...fazer uma promoção e presentear com caixinhas...rsrsrs...mas nem sei o que faria, preciso pensar no assunto. E vc gosta de caixinha? Eu tb sou doida por caixas..rsrsrs...tanto que vou te contar um segredo, no meu armário tudo é organizado em caixas...documentos, fotos...etc...

    ResponderExcluir
  10. Conheci um menino de 6 anos que matava pintinhos apertando. Acho que já nasce assim, ruim. Os pais dele são maravilhosos e amam os animais. Parabéns pela coragem,acho também que a gente nasce assim.Com amor pra exercitar e doar. Eu fiquei tão feliz com sua visita, nossa! Bom demais! Então vi sim que ganhei o livro com a Lu, na hora já deixei um comentário agradecendo e também já enviei o e'mail com o endereço.Fiquei feliz demais!O universo me presenteando, estava precisando de uma alegria hoje e Deus me fez essa através da Renata.Tenho certeza que irei amar o livro. Obrigada por tudo e Feliz Natal! Esse ano mais feliz ainda com o nascimento do sobrinho.Bjs a toda sua família

    ResponderExcluir
  11. que ensinamento maravilhoso, sabe que a Julia sente e se comove muito com a dor dos outros, tanto pessoas quanto animais, ela diz q vai ser veterinária...

    Viu quem ganhou o livro da Re? rsrsrs

    ResponderExcluir
  12. Olá! Estou em falta com vc quanto à história de amor.... mas é que a correria está tãããããão grande que ainda não tive tempo, aff!

    Tô passando mesmo para desejar boas festas e um 2010 cheio de luz! Tô entando de recesso amanhã e volto dia 04/01. Até mais!

    ResponderExcluir
  13. Certo. Existe valores indispensáveis para ser repassados, ensinados, exemplados para nossos filhos e sem dúvida alguma um deles é a compaixão.

    Espero que eu esteja sendo sábia o suficiente para passar isso aos meus filhos.


    Uma ótima semana Elaine
    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  14. Oi,

    Estou muito feliz, hoje é niver de marido!!
    Fiz um post especial para ele!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Nossa q coisa horrivel de presenciar uma barbaridade dessas,as vezes nem acreditamos que o ser é um humano que tem raciocinio como pode ser tão irracional e estupido assim ainda bemq tudo acabou bem para os pobres gatinhos vc foi o anjo deles,
    Bjossse um enorme e FELIIIIIIIZ NATAL
    e pode contar comigo 2010 tamo ai junto e misturados hehehe!!!

    ResponderExcluir
  16. Ei, eu queria ver vc pulando a cerca e colocando o dedo no nariz do "animal"!!!! Que episódio triste, Elaine...
    Bj

    ResponderExcluir
  17. Acho um absurdo mesmo....adoro gatos, tenho dois!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Li teu post e fiquei cheia de admiração pela menininha que teve a coragem de enfrentar o monstro, enquanto vários adultos se omitiam. Realmente tiveste um aprendizado sofrido... Acho que amor é mais do que apenas compaixão: é identificação, respeito, carinho. Podemos ter compaixão sem amar e amar sem sentir compaixão. Beijos mil

    ResponderExcluir
  19. Eu admiro pessoas assim como vc. O que mais me encanta em alguém é essa capacidade de se colocar no lugar do outro e sentir.

    Quando era criança, tbm passei por algo parecido, o vizinho colocou os cachorros dentro do latão de lixo para os lixeiros levarem. Eu fui lá e tirei todos e ele nem viu, mas eu já não sei o que aconteceu com eles depois.

    Pra mim, o valor de uma pessoa tbm está no amor que ela doa a seres tão indefesos.

    Bjoss.

    ResponderExcluir
  20. Concordo totalmente. Um post triste, fiquei morrendo de dó dos gatinhos... assustador, pois como tem gente cruel nesse mundo!... e bonti, pela sua coragem infantil.

    Compaixão, realmente algo que deve ser passado adiante ;)

    Bjs

    ResponderExcluir
  21. ELAINE..
    QUE HISTÓRIA TRISTE E FELIZ AO MESMO TEMPO..
    É QUEM MALTRATA OS ANIMAIS...NÃO É GENTE..NEM BICHO...É VERME.
    NÃO ACREDITO E NEM CONFIO EM PESSOAS QUE NÃO GOSTAM DE BICHOS NEM DE CRIANÇAS...
    COMO PODEM SER FELIZES SEM TER O PRAZER DE CONHECER A PURESA DESSAS ALMAS????
    BEIJUS AMIGA.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…