Marcas no corpo e na alma

em 23 de outubro de 2009

med_gallery_488_39876 Olhe para seu corpo.

Tô falando sério: olhe para seu corpo; olhe para suas mãos que estão provavelmente à sua frente. Olhe para seus braços. Tem espelho aí? Olhe para seu rosto.

Reconhece todas as marcas? Lembra o que originou cada sinal, cada cicatriz?

Eu tenho cicatriz de cirurgia. No pescoço. Lado esquerdo, 20 pontos e uma lembrança: ficou a cicatriz mas poderia não ter ficado nada pois era um tumor maligno que foi extirpado a tempo. Três nódulos do tamanho de uma bolinha de gude pequena. Mas eu vivi e tenho as marcas para lembrar que eu sobrevivi!!!

Tenho cicatriz de mordida de cachorro na mão e na perna direitas. Tenho marcas de tanto franzir a testa. Tenho algumas ruguinhas. Tenho a marca de uma queimadura de ferro de passar.

Cada marquinha conta um pouco da minha estória. Até as rugas são sinais de uma vida vivida.

Estou falando nisso agora pois ontem vi fotos de uma menina de 26 anos, uma blogueira, que cortou os pulsos. As marcas estão lá, vívidas, lívidas.

Além das marcas do corpo temos as marcas da alma. Olhe para você: vê as marcas? Eu as vejo em mim… e sinto que para o bem e para o mal as marcas da alma fazem parte de mim.

“Senhor, que as marcas que trago em meu corpo sejam sempre marcas de vida e jamais de morte!”

Você carrega marcas? Lembra de onde as trouxe?

pravc_divs_32

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

37 comentários , comente também!

  1. Oi Elaine,

    Que bom que gostou do texto...Li ontem e achei tão lindo e comovente que mesmo sendo longo, não resisti e postei. Gosto de compartilhar...
    Falando em marcas, trago mais no interior que no exterior, assim é a vida, bom é seguir em frente.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Tenho já rugas,pés de galinha rs...Mas a alma passada a ferro, esticadinha. Dá até um poema, muitas marcas de sofrimento já extintas como o trema. Bjs amiga, já está terminando o Jô e nós aqui né?! Tão boas companheiras da madrugada.

    ResponderExcluir
  3. Marcas da nossa alma... aquilo que nos torna únicos e preciosos.
    Lindo texto!

    ResponderExcluir
  4. E quantas marcas e rugas e cicratizes carregamos conosco?
    Sinal de vida vivida, umas boas outras nem tantas, mas que contam a nossa história.
    Belo...muito belo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Elaine, que post lindo! Enquanto estava lendo a postgem, parei para olhar para mim e lembrei de cada marquinha, de cada cicatriz e foi uma sensação boa lembrar como consegui cada uma, lembrei de como ganhei uma cicatriz pequenininha que tenho na mão e fazia tempo que não reparava muito nela, lembrei que ganhei essa cicatriz em um dia que fui viajar com meu avó (que já não está mais aqui comigo, e junto veio uma sensação de nostalgia. Mas quando olhei pra dentro de mim não gostei muito das cicatrizes da alma, essas eu prefiri não olhar muito.

    Elaine cada vez gosto mais desse seu cantinho.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá Elaine!

    Sobre marcas, tenho algumas sim... dentro e fora...

    Tenho queimaduras nas pernas, nas mãos, panturrilha... Vixi um pouquinho em cada parte do corpo... Já fui também mordida tive minha panturrilha rasgada... Joelho nossa são muitas mesmo...
    Também tenho dois caroços (benignos)no seio direito... (Isso as vezes me esquenta a cabeça)
    e uma dessas queimaduras, é no meu pulso esquerdo, queimei com o ferro, pois sou mega desastrada... Já me perguntaram se tentei me matar, pois parece cicatriz de um corte...

    Não, não tentei e também não sou corajosa ou covarde para isso...

    Beijos e parabéns pela vitória de superar esses nódulos, viu?

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Luz do dia! Marcas tenho muitas, algumas externas, outras internas, tão minhas, tão próprias; marcas com histórias, outras nem tanto. Marcas de vida e sobre a vida. Marcas que me ensinaram e que empurraram. Beijos, lindo fim de semana

    ResponderExcluir
  8. Eu lembro e conheço todas as marcas que existem em mim. Agora já está começando a aparecer as marcas do tempo....as rugas, as dobrinhas....hehehehehe

    Fico feliz em saber que vc venceu uma doença tão grave.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Trago algumas comigo, umas no corpo e outras tantas na alma, mas elas são parte de mim, fazem de mim o que sou.

    Abraço!
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Vixi, tenho cicatrizes até dizer chega, e algumas, Elaine,gracas a Deus, mt poucas, de vez em qd, sangram :(

    Sobre o post ali embaixo, sinto mt por seu amigo, a saudade é o que mais doi na gente. Achei linda a paz que ele transmitiu a vcs, na conversa. Meu Deus, será se as pessoas tem um aviso antes de irem?? ai ai , qt dúvida!
    Assuntos incabados,quem nao os tem??

    Bjs querida

    ResponderExcluir
  11. MUITO LINDA ESSA POSTAGEM.tODOS TEMOS MARCAS. EU TENHO AS DAS CESARIANAS(4), AS DAS CIRURGIAS POR PROBLEMAS DE DOENÇAS(NENHUMA PLÁSTICA. E AS DO TEMPO,RSRSRSR...ENQUANTO ESCREVO PENSO QUE ME IMAGINAM OS QUE LEEM, COMO UM FRANKSTEIN, TODA RETALHADA.NÃO É BEEEEEEEEEEM ASSIM,RSRSRSRS AS CESÁREAS FORAM SEMPRE NO MESMO LUGAR.OS MÉDICOS DIZIAM QUE ERA MAIS FÁCIL COLOCAR UM FECHO ECLAIR...BEIJOS, TUDO DE BOM,CHICA

    ResponderExcluir
  12. Ainda bem que eu só trago marcas de coisas boas no corpo e na alma. Nunca quebrei nada, nunca fiz cirurgia, nunca passei uma noite dentro de um hospital. Agora, cortar os pulsos é além do que eu posso entender. Afe!

    ResponderExcluir
  13. Rosario - Sao Paulo23 de outubro de 2009 11:04

    Oi Elaine, faz tempo que não te visito deixando comentário. As marcas, tenho muitas, as da infancia que serão lembradas sempre com douçura. E as marcas desse gigante que enfrento. Mas prevalece as da infancia, assim posso asfastar esse gigante masi rápido. Abraços p/ vc e elizabeth.

    ResponderExcluir
  14. Tenho algumas marcas sim, da idade rs...rs
    E alguns cortes pequenos de faca ou caco de vidro de copo quebrado ao lavar louça.
    Mas são coisas que me acompanham e fazem parte da vida, posso dizer que nem tão triste ou tão alegre, apenas estão ali.
    As marcas da idade nos mostram o nosso amadurecimento ao longo da vida, pra que plástica? As marcas internas não tem como esticar.
    Parabéns pela vitória e por continuares na luta.
    Comigo está tudo bem, estou apenas fechando meu mestrado, está meio corrido, então não tenho visitado a todos que gosto, mas em breve retorno com mais dedicação.
    Beijos Tempestuosos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Elaine, olha eu aqui de novo...selo pra vc *--*

    http://blogdamitti.blogspot.com/2009/10/esse-blog-nao-sai-da-minha-cabeca.html

    ResponderExcluir
  16. Mamãe sempre cuidou de mim... para que a sua branquelinha do cabelinho de branca de neve (pretinho), olhinhos puxadinhos, não se machucasse... nunca levei um ponto... não tenho nem marca de perebas kkkkkkkkkkkk, tirando minha linda pinta na boca...

    Mas a gente cresce... fica desobediente e a única marca que eu "tinha" é do dia que o cagão me sequestrou, me roubou, me matou, esquartejou e queimou os pedaços da "minha vidinha", abandonando-me em um terreno baldio, o qual não reconhecia, nem o lugar, nem a mim mesma... (esse texto continua tá)

    É triste... sim... nem quando sofri acidente, perda total do automóvel, fiquei presa nas ferragens, não tive cicatriz, marcas, manchas....

    Fui criada com muito amor, fui amada e ele simplesmente da forma mais dolorosa, me mostrou como é não ser amada... voltar a ser não volta... cicatris é outro tecido... e sentimento, que forma será que toma?

    Linda, bjinhos e bom fds da sua Madrasta Má que te adora!

    ResponderExcluir
  17. As marcas que não vemos são as piores cicatrizes.

    ResponderExcluir
  18. Oh! Elaine as marcas na alma são as que mais me doem...sangram e muito as vezes jamais curam. mas a gente vai levando, e quanto as cicatrizes que tenho todas foram das desobediencias que eram muitas!!
    lindo post, beijo grande !!

    ResponderExcluir
  19. Poxa! Adorei o texto! Tenho marcas e cicatrizes também. No corpo e na alma!
    É todas as vezes que as vejo ou toco nelas, lembro exatamente como eu as adquiri! É incrível! Faz parte da nossa estória.
    Beijos e um ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  20. oi Elaine lindo e comovente seu texto. tenho muitas marcas, tenho até uma marca de queimadura no pe direito , (fogo) arte de quando eu era criança. mas interna tenho muitas, muitas mesmo.. beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Elaine eu de novo..tem um selo no meu blog para vc..beijos

    ResponderExcluir
  22. Ola hoje venho fazer um convite especial para voce ir prestigiar o especial relacionamento la no kriativa. Tem muita historia legal e bonita se puder da uma passadinha la.
    http://kriativa.zip.net
    Bjos

    ResponderExcluir
  23. Cada dia mais vc contando mesmo um pouco de vc pra gente!! parece que já é intima nossa..me sinto assim!!
    Tenho marcas do parto, de uma cirurgia q fiz depois e uma mordida de cachorro...outras internas no coração, que as vezes sangram, mas na maioria das vezes eu as esqueço!!!

    ResponderExcluir
  24. Oi Elaine,
    As únicas marcas físicas que tenho são as rugas e essas não me incomodam ou preocupam, pois, é o tempo me mostrando o quanto eu vivi, aprendi e sobrevivi...
    Minha alma graças a Deus é limpa e não permiti que nenhuma marca ruim ficasse... Pedi ao meu querido Deus que me ajudasse... e Ele fez um excelente trabalho... só ficaram as marcas das coisas boas vividas e para que eu tenha lembranças boas e tenha o que contar aos meus netos quando eles vierem...
    Bjs e lindo final de semana
    Marcia

    ResponderExcluir
  25. Tenho cicatrizes que nem gosto de lembrar como adquiri....não são no corpo, são na alma.

    ResponderExcluir
  26. Oi Elaine!

    Um tanto sumida...mas o tempo e os problemas se encarregam de me desorientar...rs

    Mas esse seu texto não poderia ficar sem comentário...

    Sim, tenho minhas marcas... E acho lindo isso...essa lembraça de cada uma delas... Marcas da vida que viví...

    Marcas de momento que foram únicos para mim...


    E aqui, agora, só tenho que agradecer cada marquinha,,,cada ruguinha...cada deformação num corpo que não é mais tão jovem, mas que a seu tempo, se misturou com a vida que viví... E só lembranças boas ficaram...



    Beijos !

    ResponderExcluir
  27. Lindo, poético, com uma foto fofa, adoro cachorrinhos, cachorros e cachorrões, mto bonita sua página, deliciosa de andar por ela, estar aqui é uma maravilha, fiz uma ótima leitura, beberiquei belos temas, bjos, bjos, bjoss

    ResponderExcluir
  28. Elaine..
    vixe....
    vamos lá...
    uma na testa quase perto do cabelo, resultado de uma escalada a geladeira aos tres anos..
    uma imensa na barriga...de
    um apendice supurado aos 6 anos...
    duas queimaduras(discretas) de escapamento de moto..na adolescencia..nas duas batatas da perna..rsrs
    uma no pulso esquerdo resultado de uma briga cm minha mãe e eu dei um soco na porta de vidro..
    quase assinei uma tentativa de suicidio..mas foi raiva mesmo...
    meu relacionamento com ela sempre foi muito dificil, hoje ela já está em outro plano...sinto saudades.
    uma cesárea...aos 28.
    várias cicatrizes pequeninas, pelos braços, pernas pois sou Jerry Lewis total...kkkk
    algumas já cicatrizadas na alma, outras em processo de recuperação...
    mas a vida é assim mesmo e elas só serviram pra me fortalecer.
    algumas de ferro de passar pois tinha a mania de pasar roupa nua..agora passo vestida, mas ainda me queimo..
    são tantas lembranças...
    bjkas amiga e um fds cheio de luz!!!
    uivos de carinho.
    loba.

    ResponderExcluir
  29. Passando mais uma vez, dessa vez pra te deixar um beijão e um desejo de um fim de semana maravilhoso!

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Parabéns pelo texto lindo que me levou a pensar nas marcas em mim.
    Além das marcas resultantes de duas cesárianas, da marca de uma queimadura de moto na perna, não lembro mais de alguma q ao menos possa se comparar às marcas que trago na alma.


    Bjs
    Mahria

    ResponderExcluir
  31. Parabéns pelo texto lindo que me levou a pensar nas marcas em mim.
    Além das marcas resultantes de duas cesárianas, da marca de uma queimadura de moto na perna, não lembro mais de alguma q ao menos possa se comparar às marcas que trago na alma.


    Bjs
    Mahria

    ResponderExcluir
  32. Oiii Elaine...
    Como eu gosto de estar por aki...
    É tdo tão lindo e intenso...
    Que num tem como naum voltar...
    Bom fds flor..
    Bjos
    =D

    ResponderExcluir
  33. Oi, Elaine. Tenho várias marquinhas pelo corpo, inclusive uma na braço também, a ponta do ferro de passar roupa!
    Às vezs me incomodam, a maioria do tempo nem as vejo...As internas são sempre mais difíceis e estas não as tenho. Graças a Deus! Bj

    ResponderExcluir
  34. Sempre emocionando a gente, né, menina Elaine?
    Tenho mais marcas no coração do que no corpo.
    E amo essas marcas, pq tbém penso que sobrevivi.:)
    bjos

    ResponderExcluir
  35. Ah amiga, tenho tantas e tantas marcas...mas como diz uma certa música do Titãs: "O pulso ainda pulsa", e sou teimosa de dar dó, insisto em transformar experiências tristes em força para seguir em frente. Ha poucos dias tivemos uma tragédia em nossa família, to sofrendo muito ainda, e sei que n esquecerei jamais, mas estou procurando conviver da melhor maneira possível com o que houve. Ha momentos que choro muito, mas sei que Deus esta me confortando, e que tudo, por pior que seja tem que ter uma boa lição a deixar para nós, até as pores perdas. E ja disse muitas vezes e repito, depois que resolvi ser blogueira eu tenho me sentido mais forte, mais corajosa diante das adversidades, porque vocês são em boa parte responsáveis pela força que tenho encontrado nesses momentos.Sempre com comentários que não me permitem deixar a vida escorrer entre os dedos, o que faz com que eu considere meu blog uma bênção de Deus, porque através dele Deus colocou muitos anjos no meu caminho. E, não é "puxar o saco
    ' não, não preciso disso, mas seu blog é um exemplo de que a vida vale a pena, e que o mundo tem muitas coisas boas sim, pena que os meios de comunicação dêm preferência a divulgar coisas tristes, penso que é porque a dor alheia é que da IBOPE, o que é uma pena, ja que ainda tem muita coisa linda para mostrar mundo a fora e que também faz parte da realidade. Eu, ainda acredito no melhor. Bjo super especial amiga.

    ResponderExcluir
  36. No corpo são poucas. Acredita que meu primeiro ponto de machucado foi depois de adulta, bem adulta? E que meu primeiro osso quebrado foi aos 21 anos? (depois eu até tomei gosto kkkkkk)
    Mas no coração tenho grossas cicatrizes. Coração ferido se cura, mas sempre ficam as marcas

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…