Eu acho que vi um gatinho...

em 23 de setembro de 2009


Então que ontem teve uma ventania daquelas aqui onde eu moro. E eu não gosto de vento ameaçando derrubar tudo. Desliguei máquina, e fui fechar o portão quando vi. Sabe o que o vento trouxe, além de folhas aos montes e muito medo de telhas fora do lugar? Pois o vento trouxe um gatinho. Você já viu um gatinho voar? Sim, pois o pequenino veio mesmo voando, sendo arrastado pela ventania. Imagina só o susto que eu levei quando ele bateu no poste em frente a minha casa! Segundo eu apurei ele foi abandonado minutos antes da ventania começar!
Antes que as amigateiras fiquem alarmadas informo que o gatinho, um bichinho pequenininho e rajadinho, está bem vivo, comendo feito uma draga e fazendo a diversão dos meus sobrinhos. Sim, porque a irmã levou o pequeno para casa até encontrar dono para ele. Se bem que eu desconfio que de lá ele não sai mais... Foto não tem pois esqueci de tirar mas assim que der eu arrumo uma para mostrar.



E falando em gatinho adotado por uma moça grávida com duas crianças em casa eu me lembrei do preconceito que isso gera. Ou você nunca ouviu dizer que gato transmite doenças? E que cachorro também é nocivo à criança pequena e mulher grávida? Como eu acredito que só se desmente um boato com um fato, vamos aos fatos que eu vivi em minha vida.
Cresci com gatos e cachorros. Tenho mais afinidade com cachorro e nunca tive um gato que fosse meu. Mas minha irmã teve uma gata durante a gestação da Ana Laura e sempre teve cachorro. Jamais teve qualquer tipo de problema. Minha sobrinha aprendeu a a andar segurando no pelo de um fila lindo, o Fred.
E tem gente capaz de qualquer justificativa para o crime do abandono.
Então, antes de falar besteira algumas pessoas deveriam procurar o fato ao invés de se deterem no boato.
Não é?


Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

31 comentários , comente também!

  1. Haaa.. que bom q a história do gatinho voador teve um final feliz!!! Infelizmente estamos cercados de pessoas ruins.. que abandonam ainda!!! Bom bela atitude a sua e de sua família... beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi bonita!
    Já te disse, eu acho, que qdo eu decidi engravidar (isso a 2 anos atrás, mas ainda não consegui...) uma das coisas que perguntei para minha médica era se teria algum problema levar uma gravidez e depois um bb junto com um gato que dorme comigo na cama ( na época eu não tinha ganhado a Mimi). Ela perguntou se nós tínhamos alergia ou renite, dissemos que não. então ela esclareceu que pais não alérgicos, dificilmente terão filhos alérgicos, portanto não teríamos problemas.
    A Mimi veio parar aqui em casa, justamente doada por um casal que acabava de ganhar sua primeira filhinha... Eu não deixaria meus bichanos. Tenho certeza que meu filho se adaptaria muito bem. É uma questão de convivência e genética, eu acho.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Oi querida, amei participar da blogagem coletiva! bju**

    ResponderExcluir
  4. Oi querida, amei participar da blogagem coletiva! bju**

    ResponderExcluir
  5. É sim Elaine todo mundo so fala nas doenças não falam na festa que é chegar em casa e ser recebida pelos bichinhos que são tão sinceros e so pedem atenção em troca, me revolta ver abandono de animais se eu pudesse adotava todos.

    Sem contar que não são todos que transmitem doenças e a maioria das pessoas que são contaminadas pela toxoplasmose é de verduras mal lavadas e ninguem deixa de comer por conta disso ou deixa?

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Sabe Elaine, desde que eu me conheço por gente eu sempre tive animais em casa. Minha mãe sempre amou cachorros e eu vim bem parecida com ela...não sei viver sem um cachorro ( ou cinco como já cheguei a ter) do meu lado. Meu filho amaaaaaaa... igual que eu...rsrsrsrs... Meu esposo gosta de animais tb, mas nao queria permitir que eu tivesse um aqui nos EUA pq veterinário é muito caro, mas eu bati o pé ( igual criança mesmo) e no fim ele teve que ceder.... alegria geral pra mim e meu filho... Nunca ficamos doentes na minha casa por conta de animais.. é claro que existem pessoas alérgicas mesmo... a essas eu só tenho a lamentar porque se privam de ter ao lado verdadeiros amigos que se tornam parte da familia.'
    Minha vizinha tem duas filhas, uma delas de seis anos ficou doente e foi diagnosticado um cancer no braço. A mae arrumou dois cachorrinhos que se tornaram amigos inseparáveis dela. Sabe que americano tem dessas coisas...animais esta em primeiro lugar ( certissimo) e o cachorro ficava com ela no hospital o que foi bom até pra outras crianças...semana passada minha vizinha veio me contar que a filhinha tinha se curado do cancer...e o médico havia dito que o amor que ela tinha pego nos cachorrinhos tinha ajudado muito na recuperaçao dela. Então amiga... desculpa o post, mas quando começo a falar dessas criaturinhas meu vocabulário nunca chega ao fim...rsrsrsr.. A nova amiga que fiz através da blogagem coletiva que o diga né Nanda???
    Bjs
    Marcia

    ResponderExcluir
  7. Gatinho de sorte:cair exatamente na sua porta e ser adotado!Concordo que deste lar ele nunca mais sái.

    Também cresci rodeada dos mais estranhos animais,sempre os cachorros imperando.Para ter idéia até jacarés moraram em minha casa,assim como coruja,tatu,paca e outros que não me lembro.Meu pai era um explorador e amante dos animais que deixava um pouco conosco e depois os enviava ao zoológico.

    Mas tenho que ser honesta:há alguns anos atrás adoeci com dengue e precisei fazer alguns exames minuciosos para controle de complicacões e descobriu-se que eu já havia tido toxicoplasmose,causada por...animais!!!

    No entanto continuei a tê-los e hoje,por excesso de atribulações e não ficar muito em casa só temos dois periquitos barulhentos e mansinhos,nascidos já em cativeiro pois sou contra animais habituados livremente,serem aprisionados!!!

    Feliz gatinho que veio no vento!!!

    Um beijo!!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir
  8. Fico feliz que o gatinho esteja bem.
    Passando para te desejar uma noite encantadora!
    Beijos minha linda...

    ResponderExcluir
  9. Oi querida!
    Eu nunca tive um gatinho...até que minha irmã adotou a Rebeca. Uma gatiha linda, de olho azuis e pêlos chanpagne.
    Sou apaixoada por ela, pois como trabalho à noite, ela fica comigo durante o dia. Não dá trabalho nenhum, não faz sujeira (só na caixinha de areia), é dengosa, manhosa, uma lady.
    Descobri que também tenho afinição por gatos e os amo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Tem muita gente ignorante por ai... ja me perguntaram: como vc vai fazer quando tiver filhos?
    como assim, vc está perguntando se eu vou mandar embora meus gatos?
    Os Ticos estão comigo a 6 anos, são parte da familia... só gente muito tosca manda os bichos embora...

    Que bom que o gatinho se safou! :)

    bjos

    ResponderExcluir
  11. como vc disse, mta gente abandona pq não tem mesmo amor no coração e usa o bicho só como um objeto que pode ser descartado, mas é uma vida e que sofre demais com o abandono!!
    eu jamais deixaria meus gatos por ficar grávida, algumas pessoas já me falaram, e pelo q li não há perigo algum, existem até testes que podem ser feitos no animal para ver se eles tem a tal doença - que esqueci o nome - e se for positivo é só a grávido não limpar a caixinha de areia, ou fazer isso com luvas e pronto!! Não tem risco maior que esse, mto menos um que justifique tamanha crueldade!
    beijoss

    ResponderExcluir
  12. Adoro ventos, e se estiver em lugar aberto gosto amis ainda, mas detesto chuva só se for embaixo do edredon.

    gatos? Gosto, mas me dá um alergia...

    Bjos meus

    ResponderExcluir
  13. Ai, meu coração até doi... tadinho.... mas, graças a Deus ele te encontrou! Deve estar todo feliz, rs! Coloca foto dele depois!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Nada justifica o abandono; as pretensas "justificativas" não passam de desculpas esfarrapadas. Convivi com animais desde criança; tenho dois filhos que sempre conviveram com eles (inclusive durante minha gravidez)e são fortes e saudáveis. Os gatos, em especial, são objeto de muito preconceito e ignorância. Tenho "alguns" kkk e só transmitiram a mim e minha família amor e carinho.
    Que bom que o gatinho voador pousou nas tuas mãos e já está sendo cercado de todo cuidado e amor que merece! Beijos

    ResponderExcluir
  15. Que bonitinho... que bom ventos o trazem??? enquanto uns fazem uma caridade para uns bichinhos, outros não, hoje quando vinha para o meu serviço, um cãozinho atravessou o meu caminho, desviei automaticamente, para não atropelar o pobre, ai veio um EDEOTA, com um chevette e fez questão de atropelar o bichinho fiquei com tanta raiva, o cara ainda olhou para mim e riu... infeliz.... não pude parar para socorrer pq o lugar não é propicio... mais meu dia acabou né... afff.... BOA SORTE COM O GATINHO LINDO... bjs

    ResponderExcluir
  16. Oi Elaine, acho que se o bichano for menina deveria chamar Dorinha (mágico de oz) e se menino Leão. Beijos que eles sejam muito feliz né, porque ter um anjo desses em casa é tudo de bom.

    ResponderExcluir
  17. Ai Elaine, coitado do bichano!

    Que bom que você o encontrou, e se a sua irmã adota-lo definitivamente, que alegria! =D

    Sobre essa coisa dos gatos transmitirem doenças, tudo depende dos donos. É verdade que transmitem sim, porém, eles transmitem só se adquirirem. Se vacinados, castrados e bem cuidados, como é que vão se contaminar?

    Meus gatos foram vacinados com todas as vacinas necessárias, e não saem de casa (exceto da única vez que a fêmea fugiu para cruzar, mas a castração está marcada para o mês que vem, quando ela pára de amamentar ^^).

    Então, não é certo colocar a culpa nos animais, se depende de nós cuidar da saúde deles porque eles precisam de cuidados como crianças.

    Ah! Não sei se você já participou através da Ivana ou da Nade, mas tem um desafio no meu blog que eu gostaria que participasse! =^^=

    Dá uma passadinha por lá?

    Bjinhu!

    ResponderExcluir
  18. Aniamis são tudo de bom, sempre! Ainda bem que na minha família não tem uma viva alma que acredite nisso!

    beijos!

    ResponderExcluir
  19. Nossa que história incrível hein? Este gatinho teve mesmo sorte de encontrar uma pessoa bacana no caminho! Infelizmente, as pessoas dispensam os bichinhos por qualquer motivo, sem pensar no que isso vai trazer de sofrimento pra ele, sem pensar que é um ser vivo e merece respeito. Eu cresci com gatos e cachorros também, e nunca tive problemas, muito pelo contrário, acho que fui muito mais feliz e resistente do que crinças que não podem ficar em contato com animais!
    Beijo
    Simone

    ResponderExcluir
  20. Se todos os animais pudessem ter a sorte de encontrar pessoas do bem... afff

    Passando pra dizer um Oi...

    bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  21. Meu dia fica muito mais leve em ler essas histórias com final feliz... pena que nem todo animal tem essa sorte. Quanto a mulher grávida não poder ficar com gatos ou cachorros... não dou o menor crédito, seja buato ou não... nunca que vou desfazer de meus animais quando eu engravidar... confio em Deus e no ditado: "O que tiver que ser será"

    ResponderExcluir
  22. vc é msm mto bondosa, eu não levaria o gato de jeito nenhum... nao pelas doenças, mas pq não gosto de gatos.. agora cachorros eu adoro! bjks

    ResponderExcluir
  23. Elaine eu escrevi UMA CARTA PRA MIM e coloquei como post la no meu blog . Espero que voce tenha paciencia para ler é um cadim grande kkkkkk


    bjuuu
    fica com DEUS

    ResponderExcluir
  24. Oi Elaine! Tomare que o gatinho fique por lá mesmo...Animal é tudo de bom e só no trazem alegrias. Certa vez um pediatra me disse que é importante as crianças crescerem rodeadas de animais, pois elas aprenderão a ser solidários e a dar carinho.
    Um beijão e linda postagem.

    ResponderExcluir
  25. Olha, eu só não tenho um bichinho porque meu apê é pequeninho e sou meio desprendida. Não quero ter um que fique sozinho sem atenção. E olha que eu sempre gostei de cachorro, nunca fui muito de gato. Até minha mãe encontrar um perdido na casa dela. Ela que gosta menos ainda, se encantou com o bichinho e só não tá mais com ela porque a v _ _ a da vizinha fez a "gentileza" de sumir com o bichano.. Uma gracinha. Fiquei sabendo tempos depois. Quase deu guerra.
    E quanto a essas questões de doenças, baita bobagem. O bichinho tendo os cuidados necessários e os que estão a sua volta também, poderá ser uma convivência mais que saudável.
    Ainda mais com crianças, que os adoram.
    Quanto a problemas, não ser saudável.
    Eu quando pequena, comi giz, cola tenaz, e to aqui gorda e faceira. Mais gorda do que devia, é fato. Mas bem saudável. Será que o "efeito estufa" foi da cola tenaz ???
    Putzz !!!

    bjs

    ResponderExcluir
  26. Caramba.....um gato voando?
    Achei que VOCÊ ia ficar com o gato!!!!!

    ResponderExcluir
  27. Amiga te falar: Não gosto de gato, nem de cachorro (embora vou ser obrigada a criar um, sonho do meu filho). Mas não suporto ver alguem matratar. São tão indefesos qto uma criança...

    Bjinhos em ti
    Mah

    ResponderExcluir
  28. Bom... eu realmente não gosto de animais, principalmente de gatos. Minha experiência é beeeem diferente da sua, sempre que tem um gato por perto eu começo a passar mal e a espirrar muito. Às vezes fico a noite inteira assim. Percebo a presença de um com o nariz, antes de vê-lo ou ouví-lo. Mantenho o máximo de distância possível e me irrito muito quando sou obrigada a conviver com algo que me faz mal.

    ResponderExcluir
  29. Elaine,
    Se tem uma coisa que eu adoro mas não posso ter é um gato!
    qq um... Eu sou apaixonada com um gato... Eu já tive uma preta de olhos amarelos... O nome dela era Aisha... Linda... Mas como ela fugia mto de casa eles mataram ela!!!
    Tem gente q não tem coração!!!

    bjão

    ResponderExcluir
  30. Quando o Santhiago nasceu, decidimos que desde o início ele iria conviver com seus irmãos de quatro patas. Era gato entrando no berço, era rabo de gato dentro da boca do Santhi, se contribuiu eu naõ sei, só sei que ele está com quase 8 anos, amando incondicionalmente seus irmãos e graças a Deus nunca tomou um antibiotico na vida, graças a Deus.

    beijopratú

    ResponderExcluir
  31. Imagina! Eu e meus irmãos cascemos entre cachorros rsrs Meu pai fazia criação de Pastor Alemão, eles não entravam em casa, mas nós vivíamos no quintal com eles. Nunca tivemos problemas, muito pelo contrário, não ficávamos sem eles.
    Até hoje, sou louca pelos meus cachorros ..... Agora estou até sem nenhum porque os dois últimos morreram (com meses de diferença) de velhice e estamos traumatizados ..... vamos respirar um pouco, secar as lágrimas ...
    Sortudo esse gatinho .... cair ao seu lado rsrs
    Quem não ama e nem protege animais não
    são dignos de confiança, teem coração duro.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…