Vende-se, ou sobre sermos inteiros.

em 24 de agosto de 2009


Que as pessoas estão cada vez mais desconfiadas em relação umas às outras não é novidade para ninguém. Que as relações estão cada vez mais ralas e superficiais é evidente. E que o ser humano virou artigo vendável é bem um fato do nosso século XXI.

Vende-se de tudo, e não é propaganda de loja de departamento não. Outro dia eu vi uma matéria sobre amigo de aluguél. Isso mesmo, assim como se contrata "acompanhantes" e personal-tudo agora se contrata também um amigo para sair.
Depois de comprar sexo agora tenta-se comprar e vender amizade. Mas é apenas um arremedo de amizade pois óbviamente amizade não se compra. E penso eu que sexo também não. O que se vende por aí é um triste e patético arremedo de sexo pois só quem nunca passou pela delícia de fazer sexo verdadeiro para acreditar que o sexo comprado é o artigo genuíno.

Mas voltando ao tema: parece que as pessoas estão em liquidação. Desde a garota nua na revista vendendo a si mesma até o homem cheio de marra vendendo sua própria sensibilidade para posar de machão, sendo para os outros aquilo que não quer ser de verdade.

E essa obsessão em se auto-vender tem gerado pessoas mais-ou-menos. Mais-ou-menos felizes, mais-ou-menos realizadas, mais-ou-menos inteiras.
Outro dia li um texto sobre isso. No texto o autor dizia que a gente pode ter uma casa mais-ou-menos, um emprego mais-ou-menos e até uma saúde mais-ou-menos. Mas nunca devemos nos contentar com uma vida mais-ou-menos. E jamais podemos nos deixar curvar ao ponto de sermos pessoas mais-ou-menos...


Todo começo de semana eu penso muito em como ser melhor. Não para os outros, mas para mim mesma. Sendo mais inteira para mim eu vou, lógicamente, ser melhor para quem está à minha volta. E ser mais-ou-menos não está nos meus planos. De jeito nenhum...

Boa Semana nova para você!
Que esta seja uma semana realmente maravilhosa!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

20 comentários , comente também!

  1. Elaine, se contentar com mais-ou-menos é um desrespeito e falta de amor próprio.
    Quanto à se contratar um amigo....fiquei chocada....é lamentável, no meu entendimento, muito mais que contratar sexo.
    Amizada implica em cumplicidade, em dividir segredos, em não se importar em se mostrar como se é realmente.....sexo também deveria vir uma uma carga de cumplicidade embutida, mas a verdade, é que é possivel se fazer sexo sem isso.
    Como sempre, vc me faz começar o dia refletindo....
    Bj:)

    ResponderExcluir
  2. Elaine,

    O Brasil até parece o "país do mais-ou-menos", com políticos, justiça e sistema de saúde mais-ou-menos, o que não quer dizer que tenhamos de aceitar isso calados e fazer de nossas vidas uma simples vida mais-ou-menos.

    Excelente post. Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Lindona,
    Bom dia ...
    Menina que história é essa de amiga aluguel?
    Aff pelo amor, é o fim dos tempos, e eu concordo em tudo o que vc escreveu ...
    Hj em dia contentamo-nos com pouco ou então, qdo há uma dificuldade logo desistimos ...
    Hj em dia não há relação sério, duradoura, hj em dia por qlq coisa acaba...
    Infelizmente a relação está banalizada ...
    E linda, súper obrigada por referênciar meu bloguinho, amo seu carinho viu?
    Um beijo enorme em seu coração e tenha uma semana abançoada e produtiva

    ResponderExcluir
  4. Isso é uma grande verdade hoje em dia vive se por dinheiro.

    Sou a moda antiga onde amigos se conquista e amor se sente.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Elaine eu concordo com o primeiro comentarista. Se vc concordar com a vidinha mais ou menos, será deixada para trás nessa vida globalizada.
    Temos que dar o melhor de nós mesmos para que nossa vida seja glamourosa, senão pelos outros mas para nós mesmas...
    Estou numa semana difícil... Ore por mim!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Elaine, querida
    Não gosto desse mais ou menor não! Sou 8 ou 81 mesmo. Perco pelo excesso mas não pela falta.
    Enfim, sou ou não sou e gosto de gente assim, realista e verdadeira.
    Ótima semana para vc.

    ResponderExcluir
  7. Tem uma promoçãozinha no blog, participe
    bjs

    boa semana

    ResponderExcluir
  8. Nova carinha no blog! Lindo! Seu texto, excelente inspiração para começar bem a semana! Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Tudo o que disse a gente vê acontecendo debaixo de nossos olhos. E então a gente percebe que alguem tem que mudar o mundo a partir de nós. Com verdadeiros sentimentos.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  10. Olá querida!
    Realmente! Eu não me conformo em viver uma vida mais ou menos nunca!
    Mas as vezes temos que segurar uma onda mais ou menos, pelo menos temporáriamente...
    Linda tem uma promoção lá nbo blog! Passa lá!
    bjkas

    ResponderExcluir
  11. Concordo plenamente contigo!
    Quem chega ao ponto de se vender por uma amizade, das duas uma, ou está deseperado ou está oco de valores.
    Bjs Susana

    ResponderExcluir
  12. Elaine,

    Lendo o seu texto me veio à cabeça algo que ouvia do meu avô quando ainda era pequena, só se vende tal coisa pois tem quem compre.
    Daí eu fico perguntando, está errado quem se vende, ou quem compra?
    Complicado né?
    Eu sou autêntica, 8 ou 80, sem meios-termos, até preciso rever algumas posturas, mas como eu deixei registrado no meu blog, minha fidelidade e lealdade antes de pra quem quer que seja, são pra mim!
    Beijos e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  13. Flor, adorei seu post e concordo plenamente com ele! Que sua semana seja linda e que você torne-se um pouco melhor no final dela. :)

    ResponderExcluir
  14. Adorei sei blog, parabéns, se for de seu interesse podemos trocar nossos links.
    Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!
    Abraços forte. Te aguardo

    ResponderExcluir
  15. Linda a sua postagem!
    A gente tem sempre que se doar inteira e ser 100% em tudo na vida e mesmo que algo não dê certo, como é provável acontecer na nossa vida, nada importa, pois é melhor errar tentando do que se frustar por nunca ter dado um passo maior do que a perna.
    Beijos e ótima semana

    ResponderExcluir
  16. Já algumas vezes vi algumas coisas a respeito do assunto. A sensação que dá é que as pessoas estão se conformando com as sensações e deixando de lado a real emoção do ter, do ser. Sabemos que ter um amigo não é igual a uma "companhia alugada". Mas é como dizem, cada um se vira como pode. O sólitário se priva do prazer da conquista de um amgo... e o suposto "amigo" uma graninha.
    Abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
  17. Parabéns! Belosposts, belo blog! Uma semana iluminada pra você!

    ResponderExcluir
  18. Com certeza ser mais ou menos é ser nada,preferível até ser menos,pois menos se é alguma coisa.Ruim,mas é!

    O autor deste texto é o Chico Xavier e sua sabedoria...

    Quando observo as pessoas que vendem tudo penso para que nos servem cultura,trabalho verdadeiro,pois esses vendedores geralmente enriquecem e as pessoas que valorizam o que é certo passam a vida "ralando" e,nem sempre,chegam lá!!!

    Um beijo mais!!!Sonia Regina.

    ResponderExcluir
  19. É a primeira vez que comento este blog, visito algumas vezes.
    Achei este texto muito positivo, e concordo plenamente que a amizade não se compra, ela nasce, vai crescendo, e vai-se consolidando dia a dia.
    O mesmo com o amor, esse até se pode comprar, mas o verdadeiro amor existe bem fundo no nosso coração e não existe nada no mundo que o compre.
    Sexo sim, sempre existiu esse negócio,não critico quem o faz, cada um fará o que bem entender da sua vida.
    Agora uma vida a meio é algo que incomoda, que martitiza, e mais tarde ou mais cedo, vamos sentir um vazio, porque não concretizamos os nossos sonhos, porque tudo é metade daquilo que queremos.
    Mesmo sendo difícil, ou talvez impossível, devemos lutar por aquilo que queremos, só assim faz sentido a nossa passagem nesta vida.
    Um beijinho, e parabéns pelo texto fantástico
    Manuela

    ResponderExcluir
  20. Bela decisão, Elaine!
    Ao nos melhorarmos, influenciamos tudo a nossa volta.
    Sigo uma doutrina que acredita nisso como um dos preceitos básicos para vivermos de modo pleno.
    bj

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…