Uma melodia para Michael...

em 7 de julho de 2009


Desde que foi anunciada a morte de Michael Jackson a imprensa reprisa incessantemente seus clipes, os telejornais falam de sua vida e numa sexta-feira passada dessas o Globo Repórter teve uma edição de última hora inteirinha sobre o cantor. Morreu o ídolo pop, a música pop está de luto, gerações estão orfãs, o mundo sente a falta do grande astro... e por aí segue a imensa onda de frases feitas. Sábado de manhã eu ouvi uma âncora indagar de um repórter "como estão se comportando os fãs gaúchos agora que o Rei do pop nos deixou?". Relutei em falar mas tem coisa que realmente me exaspera.

Eu sou parte da geração que viu surgir Michael Jackson. Claro que gostava dele, melhor dizendo gostava das músicas dele, mas fanática eu nunca fui. Nem por ele nem por ninguém, diga-se de passagem. E como todo o mundo acompanhei com uma certa dose de pena as coisas terríveis que sucederam a ele. Acompanhei como fama e dinheiro podem ser destrutivos e como um menino que não pôde ter infância nunca cresceu de fato. Creio inclusive que a sua genialidade derivava em grande parte justamente desse não crescer que no fim acabou sendo a sua desgraça. Ele marcou uma era? Sim. Ele era bom? Sim. O músico. Porque o homem não é exemplo que eu admirasse.

Então agora parece que o mundo perdeu um grande santo, alguém com quem você deixaria seu filho passar um fim de semana...Gente, peraí! O cara era freak, e carregou nas costas acusações graves de pedofilia. Fez acordos milionários para escapar às acusações e não era nem de longe um modelo de pai. Grande artista sim, mas isso de endeusar e começar um culto à sua pessoa realmente...

E para falar francamente, ao menos no que diz respeito à música ele estava "morto" faz tempo. Há muitos anos que suas aparições na mídia se davam basicamente por conta de sua triste e lamentável vida pessoal...Basta ver como em todas as matérias publicadas em sua homenagem as imagens escolhidas têm, no mínimo, 15 anos. O Michael que fica na lembrança de todos já não existia mais há muito tempo. Nem a alma de artista, nem a aparência degradada ao longo dos tenebrosos últimos anos...

Para mim fica a certeza de ter visto, comprovado pelos fatos e sem margem para dúvidas, que dinheiro não traz mesmo felicidade. Clichê, eu sei, mas é a pura verdade...

Que ele encontre na morte a paz que aparentemente jamais encontrou na vida...

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

21 comentários , comente também!

  1. Lindo teu blog!
    E realmente, o MJ nunca encontrou paz por aqui, tadinho :(
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. É, amiga, acho q pensamos da mesma forma sobre o assunto. Já me desabafei hoje no meu blog também sobre o tal caso. Ughhhhh.

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito de comentários do tipo "linda postagem, belas palavras", mas não tem muito o que dizer de tua postagem, se não, linda postagem.
    Uma semana de paz para ti.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Eu o conheci e virei fã de carterinha em 1982, fui fã apaixonada que sonhava casar com ele, tinha discos, posteres revistas, figurinhas, tudo que surgia, depois surgiu um novo idolo (Menudo) pra a menina que eu era, com 12, 13 anos, e deixei o Michael num cantinho do coracao e fui cuidar da minha vida sonhando ser a noiva do Ray Reyes Leon :)

    Mas o carinho comecado em 82 durou toda a minha vida. Volta e meia, eu encontrava o querido pelo caminho, se perdendo naquele mundo louco que ele vivia. Com sua morte, ele levou parte da menina sonhadora que fui. Mas eu nao vejo tristeza por ele ter ido, vejo tristeza no que a vida dele se transformou, ele se perdeu tanto pelo caminho... agora, o que me irrita profundamente, é esse povo todo em estado de loucura, falando bem de quem eles antes, tanto crucificaram. O cara em vida, foi tao torturado pela midia que nao sei como ele pode ter suportado aquilo tudo. Sim, Elaine, ele era bizarro, excentrico, estranho, mas meu coracao nunca aceitou a questao da pedofilia. Ele era um menino, nao tem como nao enxergar isso, e meninos nao fazem mal a meninos. Acredito que ele era um ser triste, que enlouquecia as poucos, só isso, mas um bom ser humano. certamente.

    Mas eu tbm nao posso concordar com vc qd diz que sua musica piorou, tá certo, ele fez otimas musicas nos anos 70 e 80's, mas tbm fez coisas mt boas nos ultimos anos, michael era um grande artista, com enorme sensibilidade! O que aconteceu, é o que acontece com varios outros artistas, as primeiras musicas sao as mais marcantes, ficam tao impregnadas na midia, na gente, que temos a impressao de que so aquilo que eles fizeram no inicio foi bom, acontece com todo mundo nesse meio.

    Mas é isso, espero em Deus que ele tenha tido tempo de pedir perdao a Deus se cometeu algum ato erroneo, e que agora esteja em paz, finalmente, longe desses abutres que somos todos nós.

    ResponderExcluir
  5. Elaine,
    Você nesse post sintetizou tudo...
    A imprensa dá muita importância a uma pessoa que estava "MORTA" para a música...
    Ele jamais encontrou a PAZ... Talvez agora ele possa tentar encontrá-la e rever seus erros... Talvez ele sinta vergonha do que foi...

    Olha tem selinho no Vidas Linha para vc...
    http://vidaslinha.blogspot.com

    bjão

    ResponderExcluir
  6. Olá querida obrigada por sua visita. Eu tenho notado que meu link em alguns blogs estão como um tipo de arquivo temporário, tente me linkar novamente para ver se da certo, ok!
    Lindo post amiga, nada a acrescentar você já disse tudo...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. Para mim, a imagem que fica do Michael é aquela da época de Bad. Ainda não tão transformado em caricatura, ainda bom de dança e de música. Eu gostava das suas músicas, mas tinha pena do ser humano Michael. Que ele descanse em paz, e que esse circo armado em torno de sua morte termine logo. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Não tenho nada contra o MJ. Também não tenho nada a favor.

    Muito pelo contrário.


    Beijão do amigão!

    ResponderExcluir
  9. Dinheiro realmente não trás felicidade e muitos endinheirados mostram frequentemente o quanto não sabem viver e fazendo feliz aqueles à sua volta e a si próprios. Não se Michael Jackson foi um infeliz, mas torço para que encontre a paz também.


    Ps.: Elaine! Eu já tinha votado no domingo na minha postagem, mas estou vendo como anda disparada na frente a postagem da Lagarta de Fogo. E, sinceramente, muito merecido. A postagem dela é mais poética e bem mais literária que a minha. Mas mesmo assim, vou pedir mais votos.

    Beijo grande,
    Talita.

    ResponderExcluir
  10. Mandou bem Elaine.

    O povo está é carente de ídolos, de ícones pra venerar.

    Algo que os tire da mesmice, de repente, aqui, acolá, sempre vai aparecer um destaque, um eleito como o melhor de nós:um astro pop, um jogador...

    O povo está carente de Deus, não sabendo buscá-lo, procura deuses.

    ResponderExcluir
  11. eu nem diria o dinheiro .. mas oq a fama faz com a pessoa ... nao vê a brithney? ... enfim ...

    ResponderExcluir
  12. Me abstive de escrever qualquer coisa sobre isso, porque no fundo penso como você. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Nunca vi opiniões tão diferentes a respeito de uma mesma pessoa. Além de um mito, ele foi a maior incógnita em forma de gente que já conheci. Assim sendo, abstenho-me a falar somente daquilo que realmente sei porque é o que realmente vi: um dançarino espetacualr, um show de cantor (pelo menos, para o meu gosto). Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Vc está corretíssima em tudo o q disse.
    Essa propaganda alienante em cima da morte do MJ é de embrulhar o estomago.
    Não me lembro de ser um fã, gostava de algumas músicas, principalmente "Triller". Nos anos '80 ele era o cara, mas o sucesso absurdo q fez corroeu toda a sua vida.
    Eu tbm fiquei revoltado com todo o aparato da mídia falando disso o tempo todo, rendendo homenagens hipócritas.
    Que ele encontre a paz.

    Beijo Elaine.

    ResponderExcluir
  15. Foi emocionante ontem a sua cerimónia fúnebre! Eu pessoalmente fiquei com a sensação que depois da morte, e com este evento, tentam apagar o que a sociedade em geral e em particular os media tinham vindo a fazer com a sua imagem desde 1993. De qualquer forma, ainda bem que reconhecem o impacto da vida de Michael Jackson, mesmo depois disso. Eu fiquei com vontade de pesquisar mais acerca dele e conhecer melhor o ícon da cultura pop e afro-americana, pois a pessoa em si, penso que ninguém, ou melhor, nenhum de nós realmente poderá conhecer.
    A despedida dói, mas é necessário que seja feita. Dizer adeus ao velho para abrir espaço para o novo! Neste caso, uma nova imagem e fase de Michael Jackson, pois como foi muitas vezes dito, o seu corpo pode já não estar entre nós, mas o seu espírito inundou e inunda todo o Mundo, até à Eternidade. Ele já faz parte da História Universal, gostemos disso ou não. (Aquilo que me incomodou foi pessoas dizerem, por exemplo que aprenderam a amar com ele e ver criancinhas com coroas de flores para colocar à porta da casa dele, acompanhando mães chorosas por alguém com quem não co-habitaram - muito provavelmente - o mesmo espaço. Incomodou-me exporem a filha do próprio. Incomodou-me o fanatismo. Incomodou-me, porque considero-os pouco saudáveis.)

    ResponderExcluir
  16. Eu assino em baixo o que escreveu. E ontem ainda fiquei de bobeira na TV até irmos ao médico da mamae.
    Mas sabe que gostei do shoW?
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  17. Seu post sintetizou exatamente o que penso (e muita gente também) a respeito deste tipo de "desconexão" entre realidade e mito, quando um "astro" morre.
    Parabéns
    Bjs
    Edu

    ResponderExcluir
  18. Concordo plenamente, se fosse um Zé ninguém pedófilo teria ido tarde, ahm mas, é o Nichel Jackson né?
    Claro que foi triste, mas, minha vida não parou por isso

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Definitivamante, cheguei a conclusão de que Michael Jackson é realmente o maior artista que esse mundo ja viu,no quisito magnetismo, com sua assombrosa arte:a sua dança.Incontestavel mesmo.Não existe na historia da arte nada que tivesse impressionado mais o homem do que a famosa dança do Michael Jackson.È só isso que me incabula.O resto é resto.

    ResponderExcluir
  20. Gostei muito do seu post "Uma melodia para Michael".
    Esse post foi muito profundo, também sou fã do Michael, não sou fanática, mas gosto muito dele.
    Concordo, ele foi um astro virtuoso, um pessoa perturbada, e, principalmente, foi uma pessoa que morreu, antes mesmo de viver...

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…