Somos mais que peito e bunda

em 28 de julho de 2009


Ao longo da vida eu ouvi muitas vezes mulheres dizerem algo mais ou menos assim: "Eu queria ter as pernas da fulana de tal." ; " Eu queria ter os peitos da sicrana...". Fico sempre pensando...

O que, em nome de Deus, faz uma mulher não querer estar no próprio corpo?! É natural admirar outra pessoa, mas daí a desdenhar os próprios atributos como se fossem inferiores? Admira-se o peito de tal atriz e o tal peito é de silicone; a bunda é de silicone; apenas ainda não inventaram personalidade de silicone(eu acho).

Eu sempre achei que isso de ser eternamente insatisfeita consigo mesma é uma furada. Eu olho para mim e vejo uma mulher absolutamente normal: gordinha, madura, bonita, com pernas grossas e peito grande. Com dores, com alegrias. Feliz demais. Olho para tanta menina de 15, 20, 25 anos e fico pasma com tanta insegurança e desejo de ser outra pessoa, com tanta neura. E são meninas lindas, absolutamente lindas como sempre acontece aos 15, 20, 25 anos. Mas sempre achando que a perna ou é fina ou é grossa demais, que o peito ou é pequeno ou é grande demais, que a altura, que o cabelo, que a bunda, até o pé vira motivo de complexo e trauma...

Peraí!

O peito que a gente tem é o melhor possível? Então agradeça a Deus que ele seja saudável! Não vá rir de mim mas eu agradeço muitas e muitas vezes pelos meus seios. Tenho duas amigas que tiveram câncer de mama e já não têm mais seios para deles reclamarem...Agradeço a Deus pelas minhas pernas. Pela minha bunda, que vem sofrendo muito os quase 37 anos da força da gravidade mas É MINHA!

Agradeço também pela minha pele. Pode não ser a melhor pele do mundo mas tenho por ela um imenso amor; está comigo faz tempo... Agradeço a Deus pelos meus olhos, pela minha boca, pelo meu nariz. E isso não é demagogia não, eu penso assim mesmo. Penso que nosso corpo é uma dádiva.

Mas mesmo sendo uma dádiva, nosso corpo não nos define.Peito grande ou pequeno não tem o poder de me definir como pessoa. Ter ou não ter a barriga sarada não pode me definir como pessoa. Assim como o cabelo, ou a cor dos olhos, ou a cor da pele. Nada disso é o que nos define como pessoa. E se eu tentasse definir uma outra pessoa pelo peso, altura, cor da pele ou pelo tipo de cabelo estaria perdendo a chance de conhecer essa pessoa como ela realmente é...

Um bom exemplo disso é a blogosfera. Fazemos amigos dos quais muitas vezes não conhecemos sequer o rosto. Mas nos encantamos pela alma que aparece na escrita, pela personalidade que aparece no carinho, na atenção. Fiz amigos aqui dos quais vi apenas uma foto desfocada, mas lhes conheço a alma...Tem gente por aqui que me conhece muito mais do que vizinhos, do que amigos próximos. Sabe por que? Porque são pessoas que escolheram me conhecer pelo que sou, pelo que penso, pelo que me vai na alma, pelo que mostro quando escrevo. E não pelo tamanho do meu peito ou da minha bunda.
É isso aí!


Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

34 comentários , comente também!

  1. Muito bem, Elaine!

    As mulheres tem que se preocupar em estarem saudáveis e não se "matar" pra se transformar no padrão industrial de "beleza".
    A beleza não está só nas feições nos moldes, mas no modo, no caráter, no jeito de ser, no sorriso, no olhar.

    Deus te abençoe, querida!

    Um beijão!

    Adorei o post!

    :o)

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente!!
    Hoje olho para os meus seios e não são como a vinte anos atras... e fico mto feliz por além de graças a Deus ainda ter os 2 mas sei que ainda serviram para amamentar minha filha... minha barriga tbém não é de tenquinho assim como o resto do meu corpo sofre a ação do tempo, mas se eu não estiver contente vou fazer ginástica, dieta mas sem neuras e nunca entrando na faca... rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei o post! Todas as mulheres fúteis deveriam lê-lo.
    Acho que um homem dá muito mais valor a inteligência da mulher, mas cá entre nós, existe homens e HOMENS.
    Mas ao lado de todo HOMEM há uma mulher inteligente, acho que isso é nome de um livro, eu li em algum lugar.
    Mas eu confesso que dou valor a minha forma física, mas também não em exagero. Mas quando eu era mais novinha tive "traumas" de ser uma gordinha, e não quero mais viver o que eu vivi.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Hey, Elaine! Bom dia!!!!

    Concordo com você totalmente! Quero emagrecer? Sim. Antes eu desejava isso por todas as razões que vc mencionou. Mas, agora preciso disso por causa de minha saúde. Permaneço o dia inteiro de pé e minhas pernas e pés dóem devido ao sobrepeso. Nada a ver ficar com quilos a mais e com dor, né?

    Tanta gente com tantas carências... e tanta gente reclamando com tanto. É como diz o grande Djavan: "O que é não ter e ter que ter pra dar... sabe lá!".

    Beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. É verdade inteligência é o que conta,eu sinceramente gostaria de não estar como estou hoje,não vou mentir,mas, admiro profundamente quem consegue se aceitar.

    Eu tbm já pensei no valor que devemos dar ao que temos, tenho complexo dos meu seios,mas, passei a valorizá-los quando descobri um caroço, o medo de perde-los é maior que o complexo...


    Também, acho que não é o corpo só que faz a diferença,e sim a cabeça, infelizmente no meu caso, ela não funciona bem se não me vejo como "acho" que deveria estar. Acredito que as pessoas não me olham com valor,mesmo que todos dizem que sim.. Aff, meu problema não é mais físico, viu? É psiquico rs neurose mesmo...


    ♥Beijão linda!♥

    ResponderExcluir
  6. Ola! Tem muita verdade no seu post. Tem gente perseguindo um ideal de beleza, vivendo para a imagem e se esquecendo de viver o dia-a-dia, deixando tudo o que realmente importa passar.
    Gosto demais de mim também....vivo tentando emagrecer os quilos que estão sobrando, mas a verdade é que vivo tão bem com eles!! Não me troco pela menina que fui um dia!
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Mais um post lindo seu Elaine!!
    Nao tem o que acrescentar, é o que eu penso, tá perfeito, mt bem escrito...

    tenho tanto medo dos nossos valores trocados hoje em dia, nossa,como isso me dá medo. Sou tao feliz por minha filha nao ter essas paranóias todas, ela é uma menina tao feliz! Sim, ela tbm de vez em qd tem seus stresses, "aaahh meu cabelo tá horrivel, ahhh meu queixo, ahh meu nariz, e essas espinhas??" mas ela, ohh Deus, ela é tao bonita por dentro, e se vê assim, bonita, e se gosta tanto tanto!!

    Ao ve-la desse jeito, eu noto o quanto sou uma mulher feliz, por ter feito uma outra mulher feliz.
    qd vc é mae, o teu corpo ja nao conta mt, porque o que os teus filhos fazem com teu corpo, na gravidez, deixaria qualquer dessas peruas loucas por beleza fisica, piradas. Sim, há 15 anos, deixei o corpinho em forma que tinha pra ser mae, e foi a minha melhor escolha na vida.

    Somos mt mais do que bunda e peito, somos mesmo, quem dera todas as mulheres entendessem isso...

    ResponderExcluir
  9. conversava com uma amiga essa semana sobre isso. é como se um pedaço de um corpo valesse muito mais do que a vida, do que a inteligência, do que tudo. triste isso. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  10. apesar de eu ter 25 anos ainda nunca sonhei em fazer uma plástica e acho que quem acredita que isso ajuda auto-estima está é pagando pra continuar frustrada....

    temos que amar nosso corpo como nos foi dado, e agradecer por termos saúde!!! até mesmo meu pé olho hj e agradeço, pois quebrei em 2007 e fiquei quase 4 meses sem andar, vc não tem idéia do que é ter algo tão simples feito por Deus destruído, é tão delicado e perfeito que qualquer coisa nos desestabiliza por completo... um ossinho do pé quebrado, quem diria, mudou minha vida toda!!!

    ResponderExcluir
  11. Isso mesmo! Genial! Assino embaixo!

    E to passando pra desejar uma ótima terça...parece que o sol tá aparecendo! :)

    ResponderExcluir
  12. falou tudooooo amei ler isso aki! grande verdade! bjkss

    ResponderExcluir
  13. Seu post veio de encontro com uma conversa que tive ontem com meu melhor amigo homem. Ele estava comentando como eu tinha amadurecido nestes ultimos anos ao ponto de já não me importar pelo falta do corpo perfeito. Acho que se não soubermos como olhar, o espelho muitas vezes pode ser cruel. No fundo acho que aprendi a me olhar e com isso conquistei minha liberdade em relação ao padrão comercial do mundo. Beijos Elaine, como sempre um belissimo post.

    ResponderExcluir
  14. adorei...concordo plenamente...sou satisfeita com meu corpo!

    ResponderExcluir
  15. Linda,
    arrasou, mas infelizmente nós mulheres desejamos coisas que não podemos ter pois a mídea impõe mulher magra sem barriga alguma, peituda, bunduda e linda néam?
    Eu infelizmente sou insegura aff ...
    Mas vc tem razão aqui conhecemos pessoas e nos apaixonamos sem sequer tenhamos visto a foto de uma pessoa ...
    Um beijo enorme e lindo dia viu?

    ResponderExcluir
  16. Olá Elaine, adorei o texto.
    Infelizmente a mídia pinta uma mulher que não existe, com curvas pernas perfeitas, unhas sempre cidadas, mas duvido que se elas, as capas de revistas não tivessem maquiadores, empregadas, babás e mais um aparato de gente, estariam assim, sempre impecáveis.
    Já fiquei brava pelos quilos que os bebês deixaram por aqui, pela cintura que não é mais fininha, pelos seios que após 3 anos amamentando, não tem mais a firmeza de 6 anos atrás, mas quando vejo meus filhos perfeitos, saudáveis, quando percebo que ainda disperto desejo no meu marido, esqueço estas bobagens e me aceito como sou!!
    Amei o post. Beijos,

    ResponderExcluir
  17. Já estou de volta e o blog tb agora com as atualizações diárias, boa semana
    bjs

    ResponderExcluir
  18. Que lindo texto!!
    Somos eternos insatisfeitos... Pena que essa fase de insatisfação quando bem jovens, só percebemos o tamanho das besteiras muito tempo depois... quando não podemos mais voltar e aproveitar a vida sem essas frescuras.
    Eu era bem fresca, sofriiaaa, mas também porque as pessoas são cruéis... costumam fazer comentários desnecessários... Eu era muito magrinha, e as pessoas sempre falavam, aí eu sofria mais ainda.. kkkk Que besteira, eu era tão linda e não sabia.
    Agora vejo a minha filha, sofre por besteiras também. É a vida, não adianta.
    Bjss

    ResponderExcluir
  19. Muito bom o seu post, concordo plenamente. Primeiro temos que gostar muitoooooooo de nós mesmas.Essa exigência imperial da mídia hj é um terror!! E quer saber, a cada ano que passa fico mais feliz comigo mesma. Isso é tão bom! bjusss

    ResponderExcluir
  20. Adorei! Como seria bom se todo mundo pensasse assim! Beijos!

    ResponderExcluir
  21. É Verdade amiga Elaine,há mulheres que se preocupam muito quer dizer demais mesmo com a beleza,chegam até a fazer plásticas e querem ter as pernas e o peito e a cara ,tudo igual ás estrelas de cinema lol,é ridiculo mesmo.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Pois minha querida: ACABA DE GANHAR UMA NOVA AMIGA!!!!

    Adorei seu blog e sua essência: Você é uma MULHER DE VERDADE!!!

    Concordo em número e gênero com cada palavra que deixou aqui registrado...

    Passarei a segui-la então!

    E saiba que lá em meu cantinho encontrará exatamente quem sou eu....escrevo as minhas verdades, com muito amor, emoção, e coragem!

    Parabéns, linda mulher!!!

    Um beijo e muito prazer!

    Bia Maia

    http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Voce tem toda razão. Mas vou te contar um segredinho. Eu era muito timida. Ainda sou, mas era pior. E o papai achava que era porque eu não tinha queixo. Então com 17 anos fiz a plastica. Ele ficou tão feliz e eu também. Depois que tive queixo minha timidez melhorou muito. E também vi que meu pai era um grande psicologo.
    Com carinho \Monica

    ResponderExcluir
  24. Tem toda razão.
    Acho que cada vez mais a midia reforça a ideia de que quem é celebridade é que é perfeita, quando isso é uma grande bobagem. O photoshop que o diga.

    Tenho as minhas reclamações mas não esqueço de agradecer pelo meu corpo saudável e que me deu muitas alegrias até hoje.
    Belo post.
    bj

    ResponderExcluir
  25. Mas bah, Elaine.
    Somos aquilo que comemos, assim não que reclamar...
    É bom lembrar o que disse o Mestre dos Mestres: O mal não está naquilo que entra pela boca e sim no que sai!

    ResponderExcluir
  26. kkk!! Personalidade de silicone foi muito engraçado.Quem sabe um dia alguém inventa.
    Também concordo com vc quando diz q todas as mulheres são mais do que peito e bunda. A verdade é que o se rhumano não está satisfeito com nada e os padrões de beleza que a sociedade dita tem governado a vida de muita gente.
    enxergar a alma das pessoas não é pra todos - deveria ser - só os privilegiados conseguem enxergar muito mais do que um corpo sarado, pernas esculturais, mulheres e homens colossais.
    Sinto-me um privilegiado, e você?

    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  27. Comecei a ler seu texto me condenando por querer sempre emagrecer, crescer, ter o cabelo assim ou assado... mas acabeid e ler seu texto me sentindo a pessoa mais maravilhosa do mundo pq tbm admiro as amizades sinceras que fazemos por aqui pelos blogs, sem nem ao menos conhecermos as pessoas fisicamente!

    ResponderExcluir
  28. Concordo em número, gênero e grau!

    Valorizar as pessoas pelo seu caráter, personalidade e coração.

    Bj

    ResponderExcluir
  29. Oi,Elaine

    Adorei o texto..Penso exatamente igual a vc....gosto de mim como sou!Agora então,estou adorando a min ha barriga de 7 meses...rs
    E adoro minhas amigas da blogosfera ,mesmo que não tenham um rosto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Muito bom Elaine.
    Nesse ponto sou super segura,talvez até demais hehe.
    Acho meu conjunto divino e jamais colocaria silicone ou faria qualquer outro reparo em mim por alguma vaidade (desnecessária).
    A gente tem que se amar.

    Um beijo lindinha...linda noite!
    ~**

    ResponderExcluir
  31. O texto está divino! Adorei! E sabe de uma coisa: há muito tempo vejo e penso o mesmo que vc. Infelizmente tem muita mulher mal resolvida pelo mundo querendo nascer de novo pra ser feliz... Que pena, né? Enquanto isso, nós que somos bem resolvidas, nos amamos cada vez mais do jeitinho que somos e assim, os outros nos amarão cada vez mais também! Um bj grande no seu coração!!!

    Obs: O post lá do meu blog sobre o escondidinho de soja dá pra variar sim o recheio viu? Faça do que quiser e gostar e depois me conte!

    ResponderExcluir
  32. olá elaine,

    passando p retribuir o Oi, e sobre o texto....a realidade é outra...vivemos numa sociedade burra e consumista..cobradora..sei disso pq sou uma escrava das vaidades...não saio de casa s não estou muito arrumada(não perua hein), perfumada, com tudo (roupa, bolsa, sapatos, bijus) em harmonia...não sou seguidora de modas e tendencias..uso o que m cai bem....mas tem horas q isso enche...pq tem uma certa obrigação em estar em forma, cabelos bonitos e bem tratados..unhas bem feitas..etc...e o pior é q as pessoas se acostumam em ver assim...s um dia não estamos como os outros dias já comentam: nossa o q vc tem hj?...é por isso q digo q é uma burrice...e eu assumo q sou vaidosa...rsrsrs..não m massacrem plissss...não cobro isso de ninguem...cada um tem q ser como s sente bem aos seus olhos e a sua vontade e condição.Porém sou contra essa corrida das plasticas... do silicone..da mutilação....m cuido e muito....sempre digo q qero estar bem na idade q tenho...

    bjusssssss e apareça mais

    ResponderExcluir
  33. Não quero generalizar, mas na maioria dos casos quem procura por uma beleza física e exibicionismo dela, é porque tem pouco a oferecer de si mesmo.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…