Amor de cachorro...

em 6 de julho de 2009


Passados quase dois meses da morte da Lolita eu consigo agora falar dela.

Quando cheguei na clínica naquele dia, ela havia acabado de morrer, seu corpinho tão pequeno ainda estava quentinho, a carinha apoiada na patinha dianteira, como ela sempre fazia para dormir. Quando cheguei a atendente da clínica me atendeu e disse: "Ah, Elaine...ela morreu. Acabou de morrer, não faz nem 5 minutos." Desabei. As lágrimas caíram imediatamente, e fui seguindo a atendente meio às cegas até a gaiolinha onde a minha pequena passara as últimas horas de vida; longe de casa, sozinha, com frio, com dor, com medo, sem mim...Quando a vi, tão pequena, meu Deus, tão sozinha...A atendente me deixou sozinha e eu chorei dolorosamente. Acariciei seu pelinho recém-tosado, falei com ela, dizendo que a amaria para sempre. Ali, sozinha, eu lamentei tê-la internado. Se a gente soubesse com antecedência...Se eu tivesse chegado mais cedo...Fiquei um longo tempo olhando para ela, falando e me despedindo. Quando saí ainda chorava, mas ergui os ombros e disse que não a levaria para enterrar em casa, que eles deveriam enterrá-la no sítio do veterinário. Era apenas a casca que estava ali, minha queridinha não estava mais...Entrei no ônibus e voltei para casa, chorando .

Agradeço a Deus a capacidade de amar que cada cachorro meu me ensinou. Só quem tem o coração aberto para o amor pode soluçar de dor por perder alguém que amou, seja esse alguém uma pessoa ou um animal. Sempre chorei por cada cachorro que eu vi morrer, e sempre agradeci a Deus a chance de conviver com um amigo fiel e incondicional. Ao contrário do que dizem os críticos, amar um cachorro, ou um gatinho, ensina a gente a amar pessoas pois eles nos amam e o amor ensina.

Quis escrever sobre isso hoje pois agora meu coração está mais pacificado. E aberto para amar outros cachorrinhos. E amar as pessoas que Deus permite cruzarem meu caminho... Assim como minha Lolita me ensinou...
Então, bom dia flor do dia!!!

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

15 comentários , comente também!

  1. Ei, Elaine!
    A gente sofre muito mesmo, né?
    Quem bom que desabafou, mesmo que só agora, dessa forma tão bonita.
    O amor que a Lolita te deu e o que vocês deram a ela estará presente sempre e isso nos faz pessoas melhores, mais alegres e amorosas, mesmo depois da triste perda porque as lembranças são mesmo bonitas assim como suas palavras.

    Um beijo grande,
    Talita.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, chorei pra caramba só de ler seu post. Já perdi 3 cachorros na vida enquanto morava com meus pais. Agora, casada, Pança é nosso filho e a alegria da casa. Só quem tem cachorros sabem que o amor que sentimos é idêntico ao dispensado a familiares humanos.

    Nem consigo imaginar perdê-lo e entendo perfeitamente o que você passou. Já leu Marley & Eu e Diga Trinta e Três (o cachorro dessa capa é da raça do meu!)? Vai ser bom pra você!

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Raio de sol. Primeiro seu cumprimento "bom dia flor do dia" é como minha mãe me cumprimenta todas as manhãs e a resposta que dou e quase essa ai em cima. Amar, nos faz chorar, rir, sentir, mas principalmente amar nós faz sair de nós para completar um outro ser, seja gente ou "bicho", chorei pela Lolita e por você quando soube do ocorrido, tenho lágrimas nos olhos agora pelo seu texto, mas um sorriso teima em despontar porque sei que seu coração abriu as portas para um novo amor. Beijos Elaine, linda semana Raio de Sol.

    ResponderExcluir
  4. Quando a Susy estava para morrer chamei uma amiga e pedi que desse um jeito. Ela ligou pro veterinario que disse que não tinha mais jeito.Era de noite.
    Mas colocamos luz para ela ficar quentinha.
    E de manha fui para a escola. deixei o Frango que cuida delas para mim, para leva-la embora . Não queria ver.
    E assim quando cheguei ela já tinha ido pro céu dos animalzinhos.
    Mas ainda tenho A Tuca e a sol. Elas me dão tantas alegrias!

    ResponderExcluir
  5. Elaine, que bom que já consegue falar sobre ela. Guarde a Lolita num cantinho bem aconchegante do seu coração. E deixe todo o resto pros novos bichinhos...

    ResponderExcluir
  6. semana passada nosso cão de 13 anos foi embora! não foi possível salvá-lo sofremos tanto e ainda doi muito a ausencia! só quem tem seus animaizinhos entende o que estamos dizendo! um abraço a vc SISSI

    ResponderExcluir
  7. Nossa Elaine,
    Muito lindo e muito triste seu texto...
    Pois é... o amor pelos animais ensina mesmo a amar as pessoas de carne e osso e de duas pernas...
    Que Deus abençoe a Lolita!!!

    Bjão

    ResponderExcluir
  8. ELAINE,QUASE XARÁ, ADOREI SEU BLOG ,ME SENTI EM CASA E SINTO MUITO POR SUA CADELINHA,COM CERTEZA JA ESTÁ NOS MEUS PREFERIDOS!BJS E ÓTIMA SEMANA!
    ELANE

    ResponderExcluir
  9. Ás vezes é no silencio da noite a noite que nos inspira e que nos faz voar uns declamam e outros visitam os amigos.
    Bem-aja minha princesa e que Deus elumine seus passos beijnho

    ResponderExcluir
  10. Minha querida Elaine gostaria que passa-se no meu blog. e visse um poema que eu fiz dedicado a uma amiga minha que partiu no dia 9/8/08 e também como uma outra que acolhi há 9 anos atrás esta está no bolg. as minhas memórias e o da partida está neste.
    Beijo em seu coração pois esse coração deve de ser uma ternura só

    ResponderExcluir
  11. ah... Olha só qto coisa boa a Lolita te ensinou!! Essa foi a missão dela, te ensinar a amar, mais e mais, e virão outros que continuaram a ver e sentir esse amor incondicional que os animais são capazes de nos fazer sentir. Não se esqueça querida, eles (os cachorros) sabem e sentem tudo!!! Fica com DEUS.... bj

    ResponderExcluir
  12. Tenho absoluta certeza que existe um céu dos bichos.

    ResponderExcluir
  13. Não sei se você ja conhece a Ana Carolina, com 6 meses de idade virou uma maquina de destruição.Cheguei a pensar em doá-la mas cade coragem?
    É assim mesmo, a gente se apega de um jeito surpreendente.

    Beijão do amigão

    ResponderExcluir
  14. Muito profundo e amoroso o seu post! Realmente os animais podem ensinar-nos muita coisa em relação aos humanos, seja amor, seja autoridade, por exemplo. Existe no You Tube vários vídeos de um senhor que já lhe chamam "Encantador de Cães", é muito interessante. Recomendo! Clique em Cesar Millan

    ResponderExcluir
  15. Querida:
    Só hoje li sobre a sua florzinha.
    Era assim que eu também chamava a minha filha canina - um dos muitos apelidos da Duna.
    Nem sei o que dizer. Só que o tempo que vocês passaram juntas é o que importa.

    bjnhs

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…