O mal do nosso tempo (ou o que se esconde nas sombras)

em 5 de abril de 2009



Há dias em que a gente está muito feliz, mesmo sem motivo aparente, não é? Também há dias em que a gente está numa tristeza sem fim, também sem motivo aparente.


Sempre penso que todos nós temos muitas coisas em nosso "coração" que não falamos para ninguém, dores que enterramos bem no fundo para que a vida possa continuar. Quanto mais conheço pessoas, mais vejo o quanto somos, lá no fundo, muito solitários.


É só parar para pensar: quem é a pessoa mais próxima a você? E para esta pessoa próxima, você fala de todos os seus medos, suas dores, suas angústias?


Eu gosto de ficar sozinha, já falei isso um monte de vezes. Alguém já disse que nenhum homem é uma ilha e em certo sentido isso é verdade. Mas também é verdade que em se tratando de sentimentos somos sim uma ilha. Quem nunca viveu a experiência de sentir-se só entre milhares de pessoas? Há quem pense que o mal do nosso tempo seja a aids ou o câncer mas na verdade eu penso que o mal do nosso tempo é a solidão.


Sei que muita gente(tá, nem tanto) que me lê agora não vai concordar pois vai pensar no marido/namorado/namorido, pais, filhos, irmãos...E vai pensar: eu não sou sozinho/sozinha. Não é bem neste sentido que eu falo, é mais algo intrínsecamente interior, lá no fundo da alma, sabe? Amigos podemos ter muitos, mas a quem realmente abrimos os nossos porões?


Acho que é por isso que o homem buscou o sobrenatural, a divindade, desde a sua origem. Fiquei pensando nisso ao ver pela televisão a estória daquele americano que abriu fogo contra atendentes e imigrantes de um centro de amparo a imigrantes nos EUA matando, acho, 14 pessoas e suicidando-se em seguida. Tudo rápido, e planejado por alguém que amigos e família descrevem como um homem calmo, amistoso, pacato, quieto...Tenho muito medo de gente assim; parece que tem um mar de lava por baixo da quietude. Fico pensando na solidão, nas dores, na turbulência que assolou este homem a ponto de fazê-lo cometer este horror. E penso em quantos mais se ocultam nas sombras da quietude e da solidão...


Talvez aquela pessoa que a gente vê todo dia a caminho do trabalho, ou o colega quieto que não se abre jamais ou o adolescente enfiado sempre no quarto, sempre só, sempre só...


Apenas sei que tudo o que se esconde nas sombras ou se esgueira pelos cantos não pode ser lá muito bom. Por isso eu sempre gosto de prestar atenção às pessoas. Gosto de sorrir para elas, procuro ser gentil com quem eu sequer conheço e contrariando os conselhos, sempre falo com estranhos...


Acredito que Deus nos coloca, quando deixamos, no lugar certo, na hora certa. Até porque, vai saber, né? Pessoas são um poço profundo, profundo...



Este texto é uma republicação. Já faz mais de 1 ano que foi escrito mas parece que foi hoje.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

6 comentários , comente também!

  1. gosto destas coincidências....rsrsrsrs.

    ami seu texto, bem profundo!! parabens.

    bjocas

    ResponderExcluir
  2. Muito bom este texto...realmente a solidão é dolorida...infelizmente as pessoas não tem mais tempo pra conversar, consolar, ouvir...Não justifico o ato de matar pessoas, mas a solidão é um porão obscuro...só quem o conhece, sabe como ele realmente é.

    ResponderExcluir
  3. vc é uma bela de um autora... as vezes fala tudo q tem dentro de mim e que não consigo expressar!

    mas eu mudei, não me sinto em nada parecido com o poço de solidão que era antes... em 2 anos encontrei tantas coisas na minha vida!

    ResponderExcluir
  4. Marina, bela autora é um baita elogio, ainda mais vindo de você! E a "cura" de sua solidão é egipcia, né? Que lindo...

    Nice, é isso aí. Tudo o mais eu deixei como comentário em seu doce MeniNice.

    Aninha, e como é!!!

    Foi incrível mesmo a coincidência...Levei um sustinho...

    ResponderExcluir
  5. Seu blog e maravilhoso, vc escreve tao bem,me tocou profundamente esse texto sobre a solidao. Somos mesmo um grande enigma, que so Deus e capaz de nos entender, e ler o q passa no fundo de nossas almas. Eu sei bem o que e isso, vivo fora do Brasil ha mais de um quarto de seculo, e ate hj enfrento muito essa coisa de solidao,apesar de eu ter marido, amigos, e um trabalho q me da mto feedback, mas a maldita da solidao sempre me rondou eternamente.
    Parabens pelo seu blog, e mto bom, vou tentar visitar mais vezes.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…