Conto: Um amor para sempre. - * Blog Elaine Gaspareto *

Conto: Um amor para sempre.

em 17/04/2009

Desde a adolescência eu gosto muito de escrever. Mas nunca mostro a ninguém o que escrevo. Mas senti vontade de começar a publicar alguns contos meus. Vou tentar um por semana.Baseados em vidas. Quase sempre dos outros...



Ele sempre a via. Todos os dias, sem exceção. E por vê-la, foi ficando íntimo. De uma intimidade que não aparecia em palavras. Nunca se falaram. Nem em gestos.Mas ele era íntimo dela. Sabia quando ela estava alegre, pois aparecia com o vestido amarelo, tão iluminada ficava a rua! E quando estava triste, como quando morrera seu avô. Não, ele não conhecia o velhinho de andar lento e firme, mas a via passar com passos lentos para acompanhar o rítmo de quem já não tinha pressa...E ela vestiu cinza quando o avô morreu. E ele sabia quando ela estava apaixonada. Trazia o andar leve, as mãos delicadas às vezes carregavam flores. Presente do namorado, talvez. E ele sabia. E quando ela perdeu o ônibus naquela manhã de chuva, ele viu sua raiva. E quis abraçá-la e dizer que logo outro ônibus viria. E quando o namoro naufragava ele a via triste, por um tempo. E também gostaria de abraçá-la e dizer que logo outro viria. Nunca ele, jamais ele. Ainda que ela fosse tudo o que ele amava, tudo pelo qual ele vivia. Quando ela passava, ele sentia o coração temer, ficar na ponta dos dedos. E ela passava. Ora alegre, com o vestido inundando tudo de luz, ora triste, fazendo-o abraçá-la em pensamento...
Viu quando ela passou com o novo amor, com uma alegria nova. Viu quando ela passou com uma luz nova, com a arrogância de quem sabe que é feliz, tão bela em seu belo vestido branco. Enchendo a rua de luz! Depois de um tempo ele a viu passar com um carrinho de bebê. E passou a vê-la todas as manhãs, e viu a menininha tão semelhante a ela aprender a caminhar nos mesmos caminhos por onde ele a via passar desde sempre. E ele sempre com o coração nas pontas dos dedos, sempre amando-a. E viu quando ela passou aos prantos, com a filha nos braços, voltando. O amor acabara, o amado escolhera passar com outra. E ele viu a moça se tornar uma mulher triste, sozinha. E novamente quis abraçá-la e dizer que tudo ficaria bem, que ele sempre estaria ali, para ela, apenas para ela.
Mas ela passou por ele, todos os dias, sem vê-lo, sem olhar em sua direção, sem jamais saber que ele tinha o coração nas pontas dos dedos por causa dela, sem ver que não era a rua que se enchia de luz quando ela estava feliz. Quem se enchia de luz era ele. Por que ela passava.
9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários:

  1. POR FAVOR CONTINUE ESCREVENDO!!!

    Lindo lindo! *-* Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Menina, faz assim comigo não. Começar a amanhã chorando e tendo um estagiário achado que fiquei maluca... Sugiro que faça uma coletânea de tudo que escreveu e publique, vou querer o meu livro autografado, eba! Beijos, lindo fim de semana e obrigada pelo "regalo".

    ResponderExcluir
  3. Ah que lindo, comovente essa historia, esse coitado morrendo de amor secreto.Que talento hein Elaine, va em frente, e da logo um jeito de fazer competicao p Paulo Coelho, desbancar ele do pedestal, q ja esta la ha tempo demais. Oh, de um lugarzinho ai pra Elaine ,faaaaz favorrrr!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia!
    Belo texto, e aproveito para agradecer a visita que fizeste ao meu blog.
    continue visitando sempre e comente a vontade!
    http://evertonescrimim.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Elaine, queridaaaa...
    Eu também amo escrever, mas n com esse talento todoo!!
    Parabéns menina!! Vá em frente... Publique sim sempre, mas não só aqui, coloque num livro e faça uma noite de autógrafos, todos nós blogueiros amigos, fascinados pelos contos, estaremos lá!!
    beijossssssssss

    ResponderExcluir
  6. Elaine,
    muito linda a história, apesar de ser triste...Será um prazer ler os seus contos.
    Um beijo ;)

    ResponderExcluir
  7. Oi,

    Em poucas horas começará a Blogagem Coletiva - Dia Nacional do Livro - Quem foi seu Monteito Lobato? Peço que , tão logo publique deixe um comentário com o link no post do dia do Fio de Ariadne. Abraço e até lá.

    ResponderExcluir
  8. Se ele tivesse tomado coragem... ele seria feliz... Ao homem basta a coragem... E à mulher ver nas entrelinhas da vida... a felicidade pode estar oculta dentro delas...
    Continue escrevendo... Vc é muito boa...
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…



Visualizações

Contando...

Dias online
Postagens
comentários