Conto: As mãos entrelaçadas

em 24 de abril de 2009

Desde a adolescência eu gosto muito de escrever. Mas nunca mostro a ninguém o que escrevo. Mas senti vontade de começar a publicar alguns contos meus. Vou tentar um por semana.Baseados em vidas. Quase sempre dos outros...

Desde pequeno eu os via juntos. Passavam em frente a minha casa, sempre de mãos dadas. Para o menino de 10 anos eram já velhos, embora hoje eu saiba que deveriam ter, na época, cerca de 40 anos ele, e ela em torno de 35. Eu os via sempre. Não tinham filhos; tiveram uma menininha, mas a perderam num acidente de carro. Nunca mais se aventuraram...Moravam numa casinha azul, rodeada de árvores e flores, e cada menino do bairro cobiçava as mangas que carregavam de um cheiro doce o ar de dezembro. Mas era uma cobiça certeira, já que todos nós desfrutávamos daquela mangueira!

Eu fui crescendo, fui deixando de ser menino e eles sempre de mãos dadas pelas ruas do bairro. Quando eu entrei para a faculdade e fiquei fora 4 anos eles continuaram a andar juntos, apoiados nas mãos dadas...

Voltei. Soube então que ele adoecera. Mas ainda os via, nas ensolaradas manhãs de domingo, enquanto eu lavava o 1º carrinho da minha juventude, passos mais lentos, ele apoiado nela, as mãos entrelaçadas...Quando me casei eles não puderam assistir ao meu casamento com a menina mais bonita do bairro pois ele já quase não se levantava da cama...

E o tempo passou...No ano em que meu 1º filho nasceu, ele a deixou finalmente sozinha; as mãos se deram pela última vez...Era uma ensolarada manhã de abril...

Hoje passei pela casinha azul rodeada de árvores. A mangueira está florida, logo dezembro chegará e as mangas estarão perfumando o ar do bairro onde eu nasci e onde eu fui criado. Ela estava lá, sentada na cadeira antiga, olhando a rua, contemplando talvez a vida, talvez o tempo...

Sorriu ao me ver passar de mãos dadas com a menina mais bonita do bairro. Por um momento ela me olhou bem dentro dos olhos. Firmemente. E sorriu. Sabendo de todas as vezes que eu a vi com o seu menino andando de mãos dadas pelas ruas da minha infância...

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

11 comentários , comente também!

  1. Que lindo conto...

    Ahh também conheço um casal assim em meu bairro, é tão lindo e emocionante. Quando vejo-os me dá a esperança q um dia vou ter o meu amado para segurar minha mão...

    Bjokas =*

    ResponderExcluir
  2. Nossa, menina, que coisa mais "fofis" de blog! Já entrei de seguidora, viu? Adorei as imagens, adorei o conto, adorei sua descrição, adorei tudo, enfim. Penso assim: quando me emociona, é bom e estou com os lhos marejados ao terminar de ler seu conto. Voltarei para ler o resto mais tarde, porque agora não dá tempo. Abração! (vou linká-la no meu blog)

    ResponderExcluir
  3. Um belo conto, fico feliz que tenha decidido em mostrá-lo.

    um abraço e bom fim de semana.
    Marco

    ResponderExcluir
  4. Lindo conto.
    Continue escrevendo assim,gostei.

    Fim de semana iluminado.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  5. Nossa Elaine, que coisa mais linda e emocionante esse conto! Vai escrevendo q eu vou lendo, seu blog e maneiro, gostoso de ler.
    Beijos, e tenha um bom fds.
    Dolores

    ResponderExcluir
  6. Que doce... me fez recordar romances de longas páginas, com inúmeros detalhes.

    ResponderExcluir
  7. To ficando chorona com seus contos... Continuo querendo meu livro autografado. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Elaine


    Parabéns. Vim votar e gostei muito daqui. Volto logo, com mais calma.

    Beijo

    Aidinha

    ResponderExcluir
  9. Cheguei aqui pela Ester, do blog Esterança, para participar da votação do blog dela...
    Cheguei e fiquei... E vou te seguindo...
    Que belo conto... Também gosto de escrever... poesias e contos... se quiser, passa lá...
    http://vidaslinha.blogspot.com e http://ideiasdemilene.blogspot.com
    Como eu dizia... seu conto é emocionante... simplesmente amei...
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…