Estupro, violência e a incapacidade de aceitar.

em 6 de março de 2009


Talvez não exista, em todo este vasto mundo, um crime mais covarde e mais cruel do que o estupro. Sempre que falo ou escrevo sobre este assunto me vem imediatamente à memória a célebre frase do então governador de São Paulo, Paulo Maluf: " quer estuprar, estupra, mas não mate!" Só mesmo um homem com o caráter duvidoso dele para se sair com uma dessas.

Fico pensando em como deve se sentir uma mulher que sofre esse horror, essa atrocidade. A dor, a raiva, a sensação de impotência, de fraqueza! Imagine agora quando a vítima é uma criança... E quando o estupro não acontece num beco escuro mas dentro de casa, quando é praticado por quem deveria proteger? Sim, estou me reportando ao caso da menininha de 9 anos de Recife.

Eu sou católica e procuro viver a fé que eu professo. Minha Igreja ensina, em todos os seus documentos e no seu Código de Direito Canônico que o aborto é inadmissível sob qualquer hipótese. E hoje eu vi estampado em todos os jornais e telejornais que o Arcebispo de Olinda e Recife aplicou a pena de excomunhão aos médicos e enfermeiros que realizaram o aborto e também estendeu a excomunhão à mãe da menininha. Pois bem, em primeiro lugar o Arcebispo não aplicou ele próprio a pena pois a excomunhão é automática em caso de desobediência deliberada e consciente. Assim, o Arcebispo está dentro do que o Código de Direito Canônico explicita.

Confesso que eu estou dividida em relação a este assunto. Fico imaginando se fosse com minha sobrinha de 9 anos... Estuprada por um monstro demoníaco que teve a audácia de pedir para que deixassem os filhos dele nascerem! Penso que se fosse com minha sobrinha eu o mataria com minhas próprias mãos, sem pestanejar e sem duvidar. Porque quem tem que ser punido, e muito bem punido, é esse desgraçado! Mas penso também nos bebês que foram abortados. Sei que o Código Penal autoriza o aborto em caso de estupro e risco de vida para a mãe, imagine então quando se somam os dois precedentes. Mas eu penso nos bebês. Penso que eles eram tão inocentes quanto a menininha e agora estão mortos... Aplicou-se a justiça punindo as vítimas...Não vou entrar no campo da medicina pois não tenho a menor competência para isso mas até agora não li qual era o risco efetivo de morte que ela corria; tenho minhas suposições em função da idade dela, do seu tamanho e pelo fato de ser uma gestação gemelar mas saber mesmo eu não sei.

Uma amiga blogueira me disse que seria crueldade prolongar a gestação e fazê-la ter filhos oriundos de uma coisa tão horrível, que ela é só uma criança e seria como que prolongar o estupro. Mas, e o aborto? Sabemos o quanto é traumático, ainda mais dada a proporção que o caso tomou. Sinceramente não sei o que pensar. De tudo o que eu ouvi em termos de crítica à postura da Igreja em relação ao assunto eu concordo com uma coisa: o mais merecedor de excomunhão é o estuprador e ele próprio não foi atingido pela pena. Ainda. Se bem que o que é dele está guardado, pois Deus não é conivente com gente assim, não mesmo! Mas a justiça divina às vezes tarda e nem sempre é para esta vida, portanto é melhor que a punição seja aplicada sem demora pela justiça legal. Ou será pelo povo. E quanto à mãe da menininha? Ela é a responsável legal pela criança e alega que não sabia de nada. Não via que o maldito abusava das filhas? Sim, pois ele confessou que também estuprou a outra menina, de 14 anos e com deficiência mental. Nós mulheres temos um sexto sentido para as coisas, "pegamos" no ar muita coisa; como que essa mãe não notou antes o horror cometido em sua casa, com suas meninas??? Não quero ser juiz de ninguém mas fica o questionamento.

Mas sobretudo eu penso na menininha. Penso no que ela deve ter passado nas mãos desse maldito, na dor, na vergonha, na angústia. E penso no que ela deve estar sentindo agora. Com tanta gente à sua volta, tantas opiniões, tantos dizendo isso, outro tanto dizendo aquilo. Onde estava a Igreja quando ela era estuprada? E as Ongs? E a polícia? E a mãe??? Se eu pudesse, eu gostaria de estreitá-la em meus braços, apertá-la bem forte e dizer a ela que Deus a ama e que ela nunca teve culpa de nada, e que um dia tudo isso vai passar...

Relendo o post eu percebo o quanto ele está confuso; vai ficar assim pois reflete bem como eu estou. Também estou triste, muito. Por causa da menininha. Por causa dos bebês dela que morreram. Por causa de tantas mulheres e crianças marcadas na carne pelo horror do estupro.Porque sei que haverão outros casos como este.

Alguém que escreve. Especialista em si mesma. Leitora que lê muito menos do que gostaria. Blogueira por paixão e profissão. Propriedade da Princesa e da Menininha, e de um cachorrinho muito levado chamado Bloguinho. Tentando viver. Sempre.

16 comentários , comente também!

  1. eu acho a pedofilia pior, mas tb tem a tortura, acho que colocar pior ou melhor simplifica demais questões tão complexas. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. É Elaine trabalhei na minha adolescencia com um gineco que dizia ser este o mundo do "cão". Talvez seja isso, estamos esquecendo o principio da fé. Amar o próximo como a ti mesmo, faz muito tempo tempo que desisti de ter uma religião, hoje minha religião é Deus e por Ele e com Ele procuro dar o melhor de mim e ajudar sempre não importa a quem. Agora que revolta esse caso e muitos outros não tenha a menor dúvida. Bjs, fica com Deus.

    ResponderExcluir
  3. òtimo texto flor!
    Amei teu comentário no meu blog!Meus cães são tudo pra mim!!!
    Bjos e fica com Deus

    ResponderExcluir
  4. Elaine... posso deixar aqui o que eu penso?? ok.. vamos lá... TUDO ERRADO! Errado a mãe da menina, errado o SEM ALMA que praticou e arrasou com a estoria dessa menina. E o Arcebispo que declarou de uma forma imbecil... foi o que vc disse... DEUS já esta providenciando a pena aos culpados... Mas honestamente... neste caso eu sou a favor do aborto sim! Os bebes não sentiram tanto... assim espero... penso que a gestação seria muito pior... a menina... INOCENTE, um anjo... ah.. nem vou faLAR...
    Tenho medo da vida de hoje...
    Que DEUS ilumine o mundo p/ uma vida melhor.
    Beijos, Lila

    ResponderExcluir
  5. Amiga bom dia. Passo para te dizer que deixei um mimimnho lá no meu cantinho.
    Passa lá para veres.

    Beijocas.
    Bom fim de semana e um maravilhoso Dia da Mulher.
    Fica bem. Fica com Deus.
    Anita (amor fraternal)

    ResponderExcluir
  6. Elaine..passei por aqui para lhe desejar um bom fim de semana..
    depois li este seu texto..que é arrepiante...uma menina de 9anos ter ficado gravida...HUM NEM SEI QUE DIZER.... depois foi tirar os filhos....nem tenho palavras para este assunto..sabe O mundo atravessa momentos dificies..estranhos..violentos..
    näo sei se no passado era assim ..
    vivo no presente e atitudes que sao revoltantes esta que aqui Li
    .... me tirou os sentidos
    um beijinho e muita fé....PARA DIAS MELHORES....
    Rui

    ResponderExcluir
  7. Olá!!


    Passei para
    lembrar-lhe que,

    Segunda-feira dia 09
    é dia de Blogagem Coletiva!

    Sucesso para todos nós!


    Abs,

    ResponderExcluir
  8. Oi, Elaine, vim retribuir sua carinhosa visita e me deparei com esse texto, pungente, doído, sofrido.
    Sou cristã e sou operadora do Direito. Mesclar os dois, nestes tempos de "fim do mundo" tem sido uma tarefa árdua.
    Sim, as crianças perderam a chance de viver por decisão de outros. Mas eu diria que seriam TRÊS crianças a perder a chance de viver, se a gravidez fosse prolongada. E não me refiro a questões físicas, meramente.

    Deus nos dê sabedoria para encarar este mundo; sabedoria para lidar com os problemas; sabedoria para ter compaixão quando nosso coração se encontrar revoltado. É difícil demais...

    Um beijo!
    ;)

    ResponderExcluir
  9. e agora, um pouco de leveza:
    sua descrição, no "quem sou eu" está originalíssima e muito, muito boa!
    qualquer hora comentamos os pontos em comum. rs*

    ResponderExcluir
  10. Elaine, vim retribuir a tua visita à árvore. Imagino que tenhas "entrado" lá pela janela da Joaninha Bacana, não foi?

    Olha, gostei de tudo o que vi aqui. Teu modo de pensar, de escrever, o teu template tão delicado! E mais, vi que tu como eu não gostas de funk (que teimam em afirmar ser o ritmo carioca)hic!
    Quanto ao assunto de teu post já falei hoje sobre isso em outro blog e para mim a única vítima (e por muito tempo) será a menina.

    Quanto ao rapazinho galã, eu só queria meia hora com ele e a minha faca de cozinha na mão para cortar o mal pela raiz. Fiz-me entender?

    beijos Elaine, e aparece. Há sempre sombra em volta da pitangueira.

    ResponderExcluir
  11. Eu não consigo no momento, manifestar qualquer opinião, sobre... acredita? Acho que me sinto chocada, ainda!

    Elaine, obrigada pelo lindo comentário no meu blog... ok?! Lindo final de semana a você, e lembre-se: Volte sempre!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Humm, minha opinião...
    Sou a favor do aborto nesse caso. Olhe só as condições: menina de 9 anos (não tem o aparelho reprodutor formado), estuprada (sofreu violência extrema), do padrasto (que mãe ela tinha que estava com um verme desses? sobre ele nem preciso dizer nada), grávida de gêmeos (gravidez de super, hiper alto risco). Agora vejam só: a Igreja é irracional em permitir que uma situação assim vá adiante. Em vez de ajudar, dar alguma assistência, excomunga todas as vítimas e não o vilão. Tá provado que é irracional.
    Uma vida não é brinquedo e a era da Inquisição e coisas do tipo já acabou faz tempo.
    É isso, minha opinião é essa.

    ResponderExcluir
  13. É chocante,revoltante.
    Esse monstro deveria de apodrecer na cadeia.

    Tem selinho lá pra vc.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  14. Oi Elaine,

    achei seu blog, pelo blog da Marina e logo de cara me deparei com um assunto que me incomodou a semana toda...
    Tudo nesse caso é hediondo...não consigo pensar em nada que não rezar por essa menininha, pela irmã e pelos bebês...
    E como disse vc, queria eu poder estreitá-la nos braços e consolá-la...Só não sei se isso um dia vai passar pra ela...

    Ah... Amei o "quem sou eu?", adorei a sinceridade!!!

    bjs

    Magda

    ResponderExcluir
  15. Oi Elaine, todas essas atrocidades cometidas com crianças ñ da pra perdoar, só Deus mesmo. Se fosse com algum parente meu eu mataria o desgraçado.

    Mas mudando de assunto...
    Eu gostei muito do teu blog, venho te visitar mais vezes.

    Bjks.

    ResponderExcluir
  16. Elaine, eu fui vítima de estupro. E minha irmã também. Um tio. E ele usou o amor dela por mim pra abusar dela, com aquela desculpa de "se você deixar, eu não faço nada com ela". Só Deus sabe o quanto eu sofri por causa disso. Tanto que na minha cabeça a violência contra ela foi bloqueada. Eu sonhava com isso, achava que tinha acontecido, mas nunca tiver certeza, porque meu cérebro bloqueou mesmo. Só quando ela me contou, entre lágrimas e soluços, foi que lembrei de tudo o que passamos. Eu, graças a Deus, tive mais força que ela, e lido melhor com a situação. Mas ela... uma menina linda, inteligente até não poder, e sem vontade de viver. OS traumas que um estupro causam são infinitos e quase intransponíveis. Ela tem bloqueios severos por causa disso.
    Quando li sobre essa menina, e ouvi a opinião do povo... Só quem viveu isso pode mensurar o que é ter um filho de uma violência. Infelizmente a vida não é perfeita. Eu acredito em céu e em inferno, e acho que o mundo está do jeito que está porque as pessoas se afastaram de Deus. E quando Ele sai de cena, quem entra em cena é o Cão. E como a nossa bíblia diz, ele veio para roubar, matar e destruir. Por isso essas coisas acontecem.
    Mas uma coisa as pessoas não pensam: a psicoligia comprova que em mais de 90% dos casos de estupradores, os próprios foram abusados quando crianças. E, se pra uma mulher isso já é difícil, pense para um homem. Não estou justificando o cara, mas saber disso me ajudou a superar os traumas que meu tio me causou.
    Não quero me identificar pelo motivo óbvio, mas você lê meu blog de vez em quando.

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir

Olá! Muito obrigada por ler meu blog e obrigada também por se dispor a comentar meus posts. Seja muito bem-vindo(a)!

Importante!
Devido à falta de tempo hábil eu não me comprometo a responder perguntas referentes aos tutoriais postados neste blog.
Pedidos de ajuda individual serão respondidos conforme o meu tempo e disponibilidade permitirem.
Por favor, entenda: comentários sem relação alguma com o post não serão liberados e nem respondidos.

Para saber mais sobre a melhor forma de utilizar este blog leia Termos de uso do blog.



Muito obrigada, fique à vontade para interagir.
Mas lembre-se:
Gentileza, educação e boas maneiras servem também para a vida nos blogs…